Page 1

TEATRO MICAELENSE

2013 SET OUT NOV DEZ


Fotografia Fernando Resendes

TEATRO MICAELENSE © Fernando Resendes

o melhor palco para as suas festas Reservas e informações

Tel. 296 308 340 www.teatromicaelense.pt

S


É PRECISO VIR VER Um dos maiores desafios que se coloca a quem trabalha em locais como os Açores - periféricos e geograficamente descontinuados - reside nas dificuldades no acesso à fruição e no confronto com o que de melhor é produzido, em termos nacionais e internacionais, nas várias áreas artísticas, da dança ao teatro. Estas dificuldades manifestam-se no acesso, mas multiplicam-se e acentuam-se na digressão interna de projetos nacionais que circulam até nós, assim como em muitos dos projetos regionais que ficam circunscritos à sua ilha de origem por constrangimentos de natureza diversa, sejam de ordem técnica, logística ou financeira. Talvez por isso esta seja uma das maiores exigências (e uma necessidade fundamental, digo eu) de quem trabalha no sector cultural da região: a de sair e de mostrar fora aquilo que por cá se faz. Esta é uma questão transversal e que não escolhe área artística. Contudo, existem questões de natureza técnica que não facilitam esse passo, o da transposição para um palco nacional ou regional do trabalho maturado durante um determinado tempo e que, muitas das vezes, é apenas apresentado uma ou duas vezes. O esforço, nestes casos, pode ser inglório e desmotivador. Como aqui escrevi anteriormente, a limitação orçamental em vigor implica que sejam feitas concessões e opções que têm consequências diretas naquilo que promovemos. Do mesmo modo, temos plena consciência dos riscos que estas decisões comportam. A disponibilidade financeira do Teatro Micaelense e da maioria das entidades públicas e privadas passou a ser outra. Apesar deste facto, as necessidades fruitivas e estéticas não são menores, nem o público passou a ser outro. A nossa capacidade de programar passou a estar diretamente associada à receita própria que geramos, quer na bilheteira, quer nos serviços que prestamos. Este é, sobretudo, um espaço cultural, mas não podemos negligenciar a componente empresarial que o sustenta. A programação do Teatro Micaelense até Dezembro assenta, à semelhança do que temos feito até aqui, em muito do que de melhor é produzido nos Açores, por artistas residentes ou oriundos da região, e no contraponto direto com algumas propostas nacionais e internacionais, que visam uma dimensão e um olhar global, sem descurar e impulsionar a mudança local. Mas, para que tal aconteça, primeiro, é preciso vir ver! Alexandre Pascoal, Administrador Agosto 2013


14

Sábado 21h30

21

FILARMÓNICA Nª SRA. DAS NEVES

Sábado 21h30

Uma noite de Ópera

28

ANA MOURA

Sábado 21h30

PROGRAMAÇÃO SETEMBRO / DEZEMBRO 2013

LUTO

Desfado

OUTUBRO DIA MUNDIAL DA MÚSICA 1 3ª feira 18h30

2a5

4ª / Sábado 17H00 / 21h30

AMOSTRAM’ISSE

Mostra de Cinema dos Açores

19

BANDA DA ZONA MILITAR DOS AÇORES

Sábado 21h30

Comemorações do Dia do Exército 2013

26

O EXPERIMENTAR

Sábado 21h30

NOVEMBRO 9 a 10 JAZZORES’13 Sábado e Domingo 21h30

16

TUNÍDEOS

Sábado 21h30

23

NOITE DE COMÉDIA COM LUÍS FILIPE BORGES E ANTÓNIO RAMINHO

30

MÚSICA BEBÉ!

Sábado 21h30

Sábado 16h30

DEZEMBRO CORAL DE SÃO JOSÉ 7 Sábado © Fernando Resendes

21h30

14

Sábado 21h30

Clássicos de Natal

LUÍSA SOBRAL


© Rui Neto

LUTO “Unicórnios, Pai Natal e Hamlet não existem.” LUTO é um manifesto. Aprender a esquecer para ser um pouco mais livre: as palavras parecem demasiado viciadas/viciantes e impossíveis de controlar. Um luto que é resposta, revolta, passividade, hostilidade, esquecimento, solidão, agitação, ansiedade e fadiga sobre o negro que se aproxima tão ameaçador: “Eu sou pela ditadura da felicidade, pela ditadura da boa disposição, da luta, do andar para a frente, e ninguém me pode parar. Ninguém me pode parar. Ninguém me pode parar.”

14 SET

Sábado 21h30 m/12

Criação e Direção

Rui Neto

Texto

Rui Neto

Interpretação

Miguel Damião Assistência

Solange Freitas

Desenho de Luz e Sonoplastia

Rui Neto

Edição Vídeo

Miguel Godinho Miguel Damião nasceu em São Miguel (Açores). Licenciado em Teatro pela ESTC. No teatro estreou-se em 2002, com o espectáculo Mão na Luva, encenação de António Terra. Trabalhou desde então no Teatro Aberto com João Lourenço, no Teatro Municipal de Almada com Joaquim Benite, com os Artistas Unidos e Jorge Silva Melo, no Teatro da Garagem com Carlos Pessoa, no Teatro de Cascais com Carlos Avillez, na Mala Voadora com Jorge Andrade, no Teatro Meridional com Miguel Seabra, no Palco 13 com Marcos Medeiros e mais recentemente com Martim Pedroso. Em televisão tem participado em novelas como Olhar da Serpente, Mundo Meu e Mar de Paixão, ou séries como Casos da Vida, Liberdade 21, Maternidade - 2ª temporada e mais recentemente O Último a Sair.

Foto Projeção

Ana Cecílio Fotografia e Design Gráfico

Rui Neto

Produção

Nelson Vitória Coprodução

CTA - Companhia de Teatro de Almada * Apoio à produção Antigolândia projecto-luto.blogspot.pt


© Fernando Resendes

FILARMÓNICA Nª SRA. DAS NEVES Uma noite de Ópera

21 SET Sábado 21h30 m/3

A soprano Helena Castro Ferreira e a Filarmónica Nossa Senhora das Neves interpretam obras de Donizetti, Mozart, Puccini, Strauss, entre outros, numa noite dedicada à Opera. Helena Castro Ferreira ingressou no Conservatório Regional de Ponta Delgada em 1997 na classe de piano da professora Irina Semenova e mais tarde iniciou as aulas de canto com a professora Imaculada Pacheco. Terminou o curso complementar em 2008 e iniciou a licenciatura na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo (ESMAE) no Porto onde foi aluna do professor José Oliveira Lopes. Atualmente frequenta o mestrado em ópera na Universidade de Música e Teatro de Hamburgo como bolseira da fundação alemã Bahrenfeld. Tem participado em vários concertos e óperas nos Açores, Portugal Continental e Alemanha.

www.bandadarelva.pt


© Isabel Pinto

ANA MOURA Desfado “Desfado”, o 5.º álbum de originais de Ana Moura, representa um momento de viragem na carreira da artista. A fadista apostou em nomes da nova geração de compositores nacionais, como Manel Cruz (Ornatos Violeta), Márcia, Pedro da Silva Martins (Deolinda), Miguel Araújo (Azeitonas), Luísa Sobral e António Zambujo, e em nomes consagrados da música portuguesa, como Aldina Duarte, Tozé Brito, Manuela de Freitas e Pedro Abrunhosa, para a criação dos temas. Para a produção, Ana Moura foi buscar Larry Klein, o multi-galardoado produtor norte-americano que, no currículo, tem trabalhos com Joni Mitchell, Herbie Hancock – que tem uma participação especial em “Desfado” - Madeleine Peyroux, Melody Gardot, Tracy Chapman, entre muitos outros. No palco, Ana Moura contará com a participação de Ângelo Freire (guitarra portuguesa), Pedro Soares (viola de fado), André Moreira (baixo e contrabaixo), João Gomes (teclados) e Mário Costa (bateria e percussões).

28 SET Sábado 21h30 m/3

www.anamoura.com.pt

Patrocínio


© Fernando Resendes

DIA MUNDIAL DA MÚSICA 1 OUT 3ªfeira 18h30 m/3

Em 1975, o International Music Council, instituição fundada pela UNESCO, instituía o 1 de Outubro como Dia Mundial da Música com o objetivo de levar a música a todos os sectores da sociedade, promovendo os ideais da paz e respeito entre os povos. Hoje, e passadas quase quatro décadas, a data continua a ser assinalada em todo o planeta. Este ano, o Teatro Micaelense abre o seu Salão Nobre aos músicos do Conservatório Regional de Ponta Delgada, para, em conjunto, celebrarmos este dia da arte musical, e convidamos miúdos e graúdos a virem comemorar connosco. A entrada é livre.

Parceria

Conservatório Regional de Ponta Delgada Teatro Micaelense


Deportado (Nathalie Mansoux, Portugal/França, 2012)

AMOSTRAM’ISSE

Mostra de Cinema dos Açores

2 a 5 OUT O Governo Regional dos Açores, através da Direção Regional da Juventude e com a organização da Associação Cultural Burra de Milho, apresenta o AMOSTRAM’ISSE – Mostra de Cinema dos Açores. Em exibição estará um conjunto de filmes realizados nos Açores, que servirá de ponto de partida para uma abordagem ao estado da arte do cinema na região.

4ª / 5ª / 6ª 21h30 Sábado 17h00 / 21h30 m/3

O objetivo da mostra é partilhar e explorar a atualidade do cinema nos Açores, facilitando a descoberta de uma nova corrente de cinema contemporâneo e dos seus criadores, os quais são, principalmente, jovens realizadores, provenientes de formações e de escolas distintas. Toda a programação em www.teatromicaelense.pt www.amostramisse.blogspot.pt www.burrademilho.blogspot.com


BANDA DA ZONA MILITAR DOS AÇORES Comemorações do Dia do Exército 2013

19 OUT Sábado 21h30 m/3

Organização

Comando da Zona Militar dos Açores

No âmbito das Comemorações do Dia do Exército na Zona Militar dos Açores, a Banda da Zona Militar dos Açores apresenta-se em concerto com a participação especial do Coral de São José. A Banda Militar dos Açores integra 35 elementos, sendo atualmente dirigida pelo Sargento-Chefe Músico João Higino Araújo de Oliveira. A par da atividade castrense, a Banda desenvolve também uma intensa atividade cultural e didática junto da sociedade civil, que prestigia a Instituição Militar junto das populações açorianas. Atestam-no os louvores concedidos pelo Comando Militar e as inúmeras referências elogiosas recebidas de diversas entidades, como a Insígnia Autonómica de Mérito Cívico, atribuída pelo Governo Regional dos Açores, em Junho de 2009.


© Helena Gonçalves

O EXPERIMENTAR O Experimentar Na M’Incomoda é um projeto de reinvenção da música tradicional dos Açores nas ressonâncias da música popular contemporânea, onde cabem canções de baleiros, sintetizadores espaciais, noise industrial e foliões do Espírito Santo. Aqui explora-se e enfatiza-se o lado estético do folclore das ilhas, retirando-o do seu contexto e amplificando-lhe o sentido.

26 OUT Sábado 21h30 m/3

Da responsabilidade do faialense Pedro Lucas, este trabalho conta com a participação dos músicos açorianos Miguel Machete (Bandarra), Pedro Gaspar (Bandarra), Zeca Medeiros, Jácome Armas e Carlos Medeiros. Ao vivo apresenta-se como um espetáculo de som e imagem, com a componente visual a cargo da realizadora Aurora Ribeiro.

www.oexperimentar.com


© Christian Steiner

JAZZORES’13 9 e 10 NOV Sábado / Domingo 21h30

Organização

Associação Jazzores Co-produção

Teatro Micaelense

A edição de 2013 do Festival JAZZORES traz ao Teatro Micaelense a pianista Ursula Oppens (dia 9) e o duo Homburger/Guy (dia 10). Ursula Oppens, três vezes nomeada aos prémios Grammys, já tocou com as grandes orquestras mundiais, incluindo as filarmónicas de Nova Iorque e de Los Angeles, a Orquestra Sinfónica de Boston, a Orquestra Sinfónica de Berlim, a Orquestra Filarmónica de Londres, entre outras. No Jazzores deste ano, apresentará um programa dedicado ao compositor Elliott Carter. O duo constituído por Maya Homburger (violino barroco) e Barry Guy (contrabaixo) explora a música barroca em contexto de improvisação livre. Barry Guy é um virtuoso contrabaixista e compositor, cuja diversidade criativa atinge os campos do jazz, música de câmara e orquestra. É o fundador da London Jazz Composers Orchestra e da BGNO (Barry Guy New Orchestra). Maya Homburger nasceu e foi educada na Suíça. Em 1986 mudou-se para a Inglaterra para fazer parte da English Baroque Soloists de John Eliot Gardiner. Com Barry Guy formou a editora discográfica MAYA Recordings, que se especializa em música de câmara e recitais a solo.


TUNÍDEOS 16 NOV “Quem peixe procura…peixe acha” é a sugestão que os Tunídeos lhe deixam para que, facilmente, se possa encontrar com o 3º álbum de originais da Tuna Masculina da Universidade dos Açores.

Sábado 21h30 m/3

No Teatro Micaelense serão apresentados 12 temas inéditos d‘Os Tunídeos, assim como algumas músicas que fazem já parte da história e da mística da Universidade dos Açores e da própria cidade de Ponta Delgada. Em palco estarão também, como convidados, reconhecidos nomes do panorama musical e cultural açoriano.

www.tunideos.com


NOITE DE COMÉDIA COM LUÍS FILIPE BORGES E ANTÓNIO RAMINHOS 23 NOV Sábado 21h30 m/12

António Raminhos é alto e barbudo. Nasceu em 1980, no seio de uma família confusa. A mãe queria uma menina, o pai queria um Mercedes 200 D, mas tiveram que se contentar com isto. Nos últimos tempos tem andado pela TV em programas como “5 para a meia noite” e “Feitos ao bife”. Luís Filipe Borges é açoriano e foi para Lisboa, onde ganhou a alcunha de “Boinas”. O seu currículo como apresentador, humorista e argumentista causa inveja a qualquer Floribella - “A Revolta dos Pastéis de Nata”, “Manobras de Diversão”, “Liberdade XXI”, “Inimigo Público”, “Sempre em Pé”, “Conta-me Como Foi”, “Urgências”, “Não me Sai da Cabeça”, “Second Life”, “5 para a meia noite”, Rádio Clube Português, etc, etc, etc... 


MÚSICA BEBÉ! Espetáculo resultante do trabalho desenvolvido durante o Workshop Música Bebé!, que decorre no Teatro Micaelense, de 14 de Setembro a 30 de Novembro. Música Bebé! é um projeto da associação cultural Pontilha, orientado por Mário Moniz e destinado a bebés dos 0 aos 3 anos. Pretende ser um local onde são criadas situações de escuta e descoberta musical, que privilegiam a voz humana e o cancioneiro tradicional açoriano, tendo por base a metodologia desenvolvida por Edwin Gordon na Teoria de Aprendizagem Musical para recém-nascidos e crianças em idade pré-escolar. Nesta metodologia, a criança desempenha um papel central e defende-se a ideia de que a aprendizagem da linguagem musical deve começar desde o nascimento, num processo semelhante ao da aprendizagem da língua Materna/ da fala.

30 NOV

Sábado 16h30 Todas as idades

pontilha.wix.com/apontilha


© Fernando Resendes

CORAL DE SÃO JOSÉ Clássicos de Natal 2013

7 DEZ

Sábado 21h30 m/3

Ângela Alves

soprano (a confirmar)

Carlos Guilherme

O Coral de São José assinala a época natalícia apresentando um repertório diversificado, que privilegia os grandes clássicos de Natal, de compositores de diferentes épocas, desde o século XVIII até aos contemporâneos.

tenor

Paulo Ferreira tenor

Coro Sinfónico do Coral de São José Sinfonietta de Ponta Delgada (Associação Quadrivium) Direção Musical

Luís Filipe Carreiro coralsaojose.no.sapo.pt Patrocínio

Do programa farão parte, para além de obras de Bach, Haendel e Vivalvi,  “Christmas Carols” de diversos países, com arranjos inéditos para orquestra e coro.


© Gonçalo F. Santos

LUÍSA SOBRAL Em 2011, Luísa Sobral lançou o primeiro disco, “The Cherry On My Cake”. Um disco de platina e cerca de 100 concertos depois, a autora lisboeta desvenda-nos “There´s a Flower In My Bedroom”, o seu segundo trabalho. O sucesso do primeiro disco levou Luísa Sobral a uma extensa digressão nacional, mas também a apresentações muito bem sucedidas em países como Espanha, França, Suíça, Alemanha, Inglaterra ou Marrocos. O novo álbum reflete o amadurecimento da artista portuguesa, que, com um irresistível punhado de canções, já conquistou o público nacional. O êxito de canções como o single “Mom Says” ou as colaborações com Jamie Cullum, António Zambujo e Mário Laginha aquecem gargantas e corações nos concertos daquela que já é um dos valores mais seguros da música portuguesa.

14 DEZ

Sábado 21h30 m/3

Luísa Sobral

voz, guitarra

João Hasselberg contrabaixo

João Salcedo piano

Carlos Miguel bateria

www.luisasobral.com Patrocínio


© Fernando Resendes © Fernando Resendes

CINE-TEATRO MIRAMAR Auditório 120 lugares Ludoteca da SCMRG Sede da Escola de Música de Rabo de Peixe *

Rua Nossa Senhora de Fátima, nº 18 9600 Rabo de Peixe Ribeira Grande Tel. 296 492 183 miramar@teatromicaelense.pt * Projecto apoiado por

Horário 2ª a sábado das 9h00 às18h00

www.facebook.com/CineteatroMiramar


ATIVIDADES PERMANENTES

VISITAS GUIADAS PARA PÚBLICO ESCOLAR Os participantes são guiados numa viagem ao Teatro Micaelense, onde vão descobrir a sua história, características e bastidores. Através desta visita pretende-se que os visitantes reconheçam este espaço como um lugar onde se vive, se sonha e se criam momentos de fruição estética, através da apresentação de espetáculos nas áreas da dança, música e teatro.

Conceção Ana Almeida/TM Duração 1h30 Preço Gratuito Horário Por marcação prévia Público alvo m/6

ATELIÊ DE EXPRESSÃO PLÁSTICA Os participantes vão exprimir através da cor, das tintas, dos lápis, do papel a sua vinda ao teatro.

Conceção Ana Almeida/TM Duração 1h00 participantes (mínimo) Preço Gratuito Horário Por marcação prévia Público alvo m/4

Grupos 10


ATELIÊ DE EXPRESSÃO DRAMÁTICA Conceção Ana Almeida/TM Duração 1h30

Os participantes são convidados a construir uma história, uma personagem, uma peça de teatro.

Grupos 14 participantes (nº mínimo) Preço Gratuito

Horário Por marcação prévia Público alvo m/6

ATELIÊ DE EXPRESSÃO MUSICAL Conceção Ana

Carvalho

Duração 1h30 Grupos 14 participantes

(mínimo) 1,50 Horário Por marcação prévia Público alvo m/6 Preço €

Como toca um instrumento? Como são construídos os instrumentos? Será que têm corpo como nós? Será que posso fazer o instrumento falar como eu falo? Vamos procurar descobrir a história dos instrumentos, qual o seu lugar e o papel que ocupam no mundo da música e numa orquestra. Como produzem som e porque têm tamanhos e formas diferentes uns dos outros.

ATELIÊ DE EXPRESSÃO CORPORAL O que faz o nosso corpo? Conceção Maria

João Gouveia

Duração 1h30 Grupos 14 participantes (mínimo) Preço € 1,50 Horário Por marcação prévia Público alvo m/4

Que corpo é este que acartamos todos os dias? Será que conhecemos todos os seus pontos e todas as suas possibilidades? Conseguiremos contar uma história a partir do nosso corpo? Qualquer corpo dança? Mas o que é dança?

Eu, Ele, Eles * Conceção Maria João Gouveia Grupos 20 participantes (mínimo)

40 participantes (máximo)

Preço € 5 Horário Por

marcação prévia

* Trabalho estreado no 1º Festival de Bululus na Galeria Arco 8, em Ponta Delgada, e vencedor do concurso Labjovem 2012

Solo baseado em Fernando Pessoa e nos seus heterónimos em que se propõe a descoberta do poeta ortónimo e de cada um dos seus heterónimos, através de uma performance com a duração aproximada de 30 minutos. No final, estabelece-se uma conversa entre a intérprete e os jovens acerca da peça e a criação e construção coreográfica do trabalho. Este trabalho destina-se a jovens do ensino secundário.


VISITAS GUIADAS AO TEATRO MICAELENSE

As visitas guiadas ao Teatro Micaelense fazem o percurso pelo edifício e pela sua história, desvendando locais que não estão acessíveis ao público.

Grupos

10 pessoas (mínimo) 20 pessoas (máximo) Preço

€ 2,5 © Fernando Resendes

(com descontos aplicáveis)

Horário

Por marcação prévia

Durante cerca de uma hora, um guia conduz os visitantes pelo edifício classificado de Interesse Regional, projetado pelo arquiteto Rodrigues Lima, em 1951, e posteriormente remodelado, em 2004, pelo arquiteto Manuel Salgado. Numa visita com pontos de atração inesperados, como a vista das varandas sobre o centro histórico de Ponta Delgada, a máquina de projeção de cinema, os camarins ou a teia sobre o palco, apontam-se detalhes, desfiam-se estórias, narra-se um percurso que conta 62 anos de uma vida mágica ao serviço do público e artistas.


Teatro Micaelense Centro Cultural e de Congressos, SA Bilheteira Horário 3ª a sábado das 14h00 às 19h00 Dias de espetáculo das 16h30 às 21h30 *

*30 minutos antes do início de cada sessão não se aceitam compras ou reservas para nenhum outro espetáculo nem inscrições para o cartão de espectador frequente

Contactos

T (+351) 296 308 350 bilheteira@teatromicaelense.pt

Reservas de Bilhetes

Podem ser realizadas presencialmente, por telefone ou por email. Têm que ser levantadas até 48h antes da realização do espetáculo, ou serão anuladas. O Teatro Micaelense reserva-se o direito de não aceitar reservas para espetáculos previamente determinados.

Bilheteira Online

Para aceder, basta registar uma conta em www.teatromicaelense.bilheteiraonline.pt, selecionar o evento pretendido, escolher o lugar, pagar através de multibanco (compras superiores a 15 euros) ou cartão de crédito e imprimir o bilhete. Os descontos habituais de Cartão Espectador Frequente, Interjovem e outros só poderão ser obtidos presencialmente na bilheteira do Teatro Micaelense. A apresentação dos comprovativos de compra online de bilhetes para 5 espetáculos diferentes, dá direito a um bilhete gratuito.

Observações É proibido fumar, comer ou beber dentro da sala. Não é permitida a entrada na sala enquanto o espetáculo está a decorrer, salvo indicação dos assistentes. Não é permitido filmar, gravar ou fotografar durante o espetáculo. Não é permitido o uso de telemóveis ou outros aparelhos sonoros dentro da sala de espetáculos. Programas e elencos poderão ser alterados por motivos imprevistos.

Serviços Administrativos Horário

2ª a 6ª feira das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h00

Contactos

Teatro Micaelense - Centro Cultural e de Congressos, SA Largo S. João 9500-106 Ponta Delgada S. Miguel - Açores - Portugal T (+351) 296 308 340 F (+351) 296 308 344 teatro@teatromicaelense.pt

Equipa Conselho de Administração Alexandre Pascoal, Presidente Raquel Sousa Lima, Vogal Gonçalo Botelho, Vogal (não executivo) Serviços Administrativos Conceição Jesus Serviços Financeiros Elisabete Chaves, Cecília Sousa Bilheteira Paulo Costa, Tânia Medeiros Relações Públicas / Eventos Helena Dias Comunicação Catarina Medeiros Fotografia Fernando Resendes Design Gráfico Rui Lopes Produção Pedro Medeiros, Filipe Branco Serviço Educativo Ana Almeida Diretor Técnico Alfredo Tavares Encarregada-geral de edifício Carla Isidoro Som André Conceição Iluminação Rui Viveiros Manutenção / Limpeza Marco Costa, Maria Sousa, Sandra Matias

Cineteatro Miramar Rua Nossa Senhora de Fátima, nº 18 9600 Rabo de Peixe - Ribeira Grande T (+351) 296 492 183 miramar@teatromicaelense.pt Coordenador Carlos Ferreira Serviço Técnico / Administrativo Paulo Marcelino


© Fernando Resendes

Loja do Teatro

SONGBOOK AUTORES AÇORIANOS CD/DVD 25 ANOS DE MÚSICA NOS AÇORES S Inclui documentário “Canções de Luz e de Sombra” de José Medeiros À venda na bilheteira do Teatro Micaelense, Livraria SolMar, Loja Açores (Ponta Delgada e Lisboa), Azorean Gift Shop, Centro de Monitorização e Investigação das Furnas e Lojas Conforto


Desconto de 20% na compra do seu bilhete Desconto de 50% a cada 3 espectáculos Desconto de 20% na compra de produtos de merchandising

CARTÃO SATA IMAGINE

Por cada € 1 em compras no Teatro Micaelense ganha 3 milhas de bónus

CARTÃO INTERJOVEM Desconto de 50%

Aquisição de bilhetes através da plataforma www.bilheteiraonline.pt

Capa © Fernando Resendes / Notas à Solta - Festival de Coros e Orquestras, Maio 2013

CARTÃO DE ESPECTADOR FREQUENTE

Parceiros Institucionais

Patrocinadores 2013

Apoios

Siga-nos no Apoios à divulgação

www.teatromicaelense.pt

Agenda Teatro Micaelense SET OUT NOV DEZ 2013  

Programação para setembro, outubro, novembro e dezembro de 2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you