Page 1

Revista Família Congregação do Santíssimo Sacramento Província Nossa Senhora de Guadalupe Ano I - nº 10 - Belo Horizonte, Minas Gerais - Brasil


“É para liberdade que Cristo nos libertou” (Gl 5, 1) O

tempo da quaresma que estamos terminando e nos conduz à Semana Santa, tempo forte que nos prepara para a Páscoa do Senhor, nos ajuda a estar mais sensíveis ao nosso caminho de conversão. Converter, mudar de direção, é a palavra forte. Em que sentido? “É para liberdade que Cristo nos libertou”(Gl 5, 1). Essa é a direção de cada um de nós, filhos de Deus. Somos chamados a ser livres. O ser humano livre é aquele capaz de tomar decisões, escolher e ser fiel as suas escolhas. Estas ultimas são nosso grande drama e trama existencial. Escolhemos e muito depressa duvidamos de nossa escolha e trama existencial. Nosso grande desafio é mudar de direção a cada dia e não permitir que nossa “orfandade existencial” nos distancie de nossa verdadeira liberdade, levando-nos à deriva do mar de dúvidas. Cristo é nossa verdadeira liberdade, nossa verdadeira alegria e n'Ele tudo tem sentido, tudo faz sentido. Nossa família eucarística é chamada nesse tempo de encontro com o Senhor a renovar a fidelidade em suas escolhas e projetos. Cada um de nós temos nossas lutas pessoais, nossas cruzes e sofrimentos. Por isso, o Senhor nos diz: Se alguém quiser vir após mim, tome a sua cruz e sigame (cf. Mc 8, 34-35).


Estar ganhando em nossos dramas e nossas tramas pessoas é fundamental para que estejamos em condições saudáveis (psicoespiritualmente) de servir a um mundo tão faminto; e ademais, a um mundo tão cheio de escravos. Em nossas sociedades temos muitas mentiras e pessoas “descartáveis”. Há uma grande massa de pobres que o sistema econômico coloca debaixo do tapete. Em pesquisas deste ano, o Chile é o país de maior diferença social na América Latina (abismo entre pobres e ricos). O Brasil luta por mais respeito aos mais pobres e trabalhadores que vivem a humilhação da corrupção. A Argentina, por sua vez, está convulsionada pela crise social e política. Nossa Província está inserida nesse mundo e nossos desafios internos são grandiosos, especialmente, na Argentina por sua realidade socioeconômica. Portanto, para afrontar tudo isso é fundamental em primeiro lugar: saber em que colocamos nossa esperança. Saber que somos chamados para a liberdade dos filhos de Deus; saber que nessa liberdade fizemos uma escolha e nela somos fiéis, pois desejamos chegar a dizer como o apóstolo: “combati o bom combate, terminei a corrida, guardei minha fé” (2TM 4, 7). Saber ainda que precisamos permanecer unidos e solidários a essa querida mãe de todos que chamamos Província Nossa Senhora de Guadalupe. Definitivamente: “É para liberdade que Cristo nos libertou” (Gl 5, 1); e nessa liberdade seguimos nosso caminho de encontro com o Senhor, com os olhos fixos em Jesus e com os pés bem firmes na nossa realidade, desejando ser água boa para matar a sede de muitos, por paz e justiça.

Uma fervorosa semana santa e feliz Páscoa,

Pe. Francisco Junior De Oliveira Marques, sss Superior Provincial


A QUARESMA E OS POBRES Jejum, Penitência e Oração

Gostaria de dar a minha contribuição aos leitores(as), com modestas reflexões, para ajudar no caminho pessoal e comunitário da conversão neste tempo de Quaresma. O Papa Francisco, na sua mensagem para este tempo sagrado, chama a Igreja a dar a sua prioridade à luta contra a pobreza nas dimensões espiritual e material. Ao mesmo tempo, previne para que se não criem novas divindades do poder, do luxo e do dinheiro, em prejuízo da justa partilha dos bens e das riquezas. A pobreza não pode nem deve ser confundida com a miséria. Esta sempre é e será sempre ruim. A miséria é a pobreza sem confiança, sem solidariedade, sem esperança. Quantas pessoas perderam o sentido da vida, estão sem perspectivas para o futuro e perderam toda a esperança! E quantas pessoas são obrigadas a viver na miséria por causa das condições sociais injustas, da falta de trabalho que lhes priva da dignidade de ter pão em casa, da ausência de igualdade nos direitos à educação e à saúde! Entendo, pois, que o nosso jejum e a nossa abstinência se direcionem para o gesto de estender a mão para os “órfãos, as viúvas e os estrangeiros”. Deixem-me, no entanto, reforçar o que vem acima, com as palavras da nossa Regra de Vida 17: “Nossa pobreza pessoal e coletiva, nossa solidariedade com os pobres, nossa recusa de compromisso com toda a forma de injustiça social expressam, nesta sociedade de consumo, nosso apego ao Reino de Deus e à sua justiça.” Concluindo: Minhas irmãs e meus irmãos, eu lhes desejo um bom tempo de Quaresma, com oração mais intensa e amor mais ardente, na prática do jejum e da esmola biblicamente entendidos. Antecipadamente desejo para todos, amigos e amigas, filhos e filhas de São Pedro Julião Eymard, votos de Feliz Páscoa, cheia de Alegria e de Esperança.

Pe. Bartolomeu Bravo, sss


CRISTO TE CONVIDA PARA A MISSÃO, VINDE E VEDE Texto bíblico de referência: Jo 1,35-42

O modo como se dava o discipulado de Jesus era muito distinto da forma em que os rabinos preparavam os discípulos de sua época. Para os rabinos, os discípulos escolhiam seu mestre e estes eram introduzidos na arte de interpretar os textos sagrados. Havia o grande destaque entre mestre e discípulo, o mestre detinha o saber e o discípulo estava sempre caminhando em busca do saber havendo uma divisão hierárquica. Jesus inova o método de preparar os discípulos. Em Jesus o chamado se dá através do modo de ser do discípulo e não pela ciência da interpretação da sagrada escritura. Os discípulos de Jesus não estavam confinados em uma escola, mas, se colocavam no caminho com Jesus fazendo com ele a experiência. Quem quer ser meu discípulo, tome sua cruz e siga-me. Era através da convivência com Jesus, ouvindo suas palavras, caminhando com ele, partilhando o pão com os famintos, que Jesus ensinava um jeito diferente de ser discípulo. Aos poucos, através do caminho com Jesus, de forma paulatina, os discípulos compreendiam a dinâmica do reino anunciado por Jesus.“Vinde” era uma convocação, é Jesus quem chama a todos, santo e pecadores para fazer com ele um caminho. Através deste caminho Jesus os capacitava para a missão. “Vede” o discípulo era chamado para ver o que Jesus fazia seus gestos, seu jeito de ser, sua atenção aos mais simples constituía um novo jeito de Jesus ensina-los. Como religiosos e leigos consagrados da Congregação do Santíssimo Sacramento, convidamos vocês Jovens e leigos para fazer um caminho conosco em busca de um discernimento vocacional. Nossa congregação é composta por Padres, diáconos, irmãos e leigos consagrados. Formamos a família sacramentina e temos a missão de anunciar o amor de Jesus Cristo através do Sacramento da Eucaristia. Vinde e vede! Pastoral Vocacional Religiosos - telefone: (31) 3222-2191 Pe. Jésus Neres,sss - j.souzasss@hotmail.com Leigos Sacramentinos Promoção Vocacional - telefone: (31) 9688-3054 Viviane Dutra – viviane_dt@yahoo.com.br Pe. Jésus Neres, sss


RECORTES DE UMA EXPERIÊNCIA MISSÃO, CULTURA E FÉ NA CÚRIA GERAL No início de março do corrente ano, tive a oportunidade de me fazer presente na Cúria Geral dos Sacramentinos, onde reside Pe. Eugênio e seu conselho geral. O motivo: um encontro da Comissão Internacional de M i s s ã o S S S . O objetivo: refletir, analisar e propor caminhos de organização e promoção da Missão Sacramentina para o Governo Geral trabalhar junto das províncias e regiões onde estamos presentes. Os valores agregados neste encontro: estar na Casa Geral e poder conhecer melhor a missão do Governo Geral SSS, a história da congregação e o acervo cultural e espiritual que nela c o n t é m . Os membros da Comissão pró Missão: com representantes de todos os continentes esta Comissão contem os seguintes membros: Peter (Índia); Jim (USA), Olivier (Congo); Maria (Reino Unido); Bocard (Itália), Marcelo (Brasil) e os conselheiros Pe. Sebastian

(vigário geral) e o Bim (conselheiro do Vitnan). Esta Comissão pra Missão tem ajudado o governo da congregação a pensar e repensar sua forma de atuar nas diversas culturas onde nos encontramos, desde o norte ao sul do planeta, do ocidente ao oriente. No primeiro encontro, realizado no Brasil, em Belo Horizonte no ano de 2012, trabalhamos na organização dos critérios da Missão Sacramentina. Elegemos três critérios para revermos nossa ação missionária para que ela tenha um diferencial e seja fiel à intuição de São Pedro Julião Eymard, a saber os critérios eclesiológico, histórico e c a r i s m á t i c o . Neste segundo encontro em Roma, demos continuidade ao caminho que iniciamos em Belo Horizonte, agora trabalhamos com as respostas de um questionário enviado para os provinciais no semestre passado, na busca de percebermos a compreensão da missão em


cada província, bem como a presença dos leigos e como estes se associam à nós, sacramentinos. Este tópico foi muito importante, pois cresce cada vez mais a consciência de que nosso carisma agrega leigos que querem muito mais do que “ir a missa” ou até “participar de uma pastoral”. Estes leigos interpelados por carisma, desejam tomar parte no carisma sacramentino como vocacionados da Eucaristia. Enfim, de formas tão distintas vivemos e anunciamos as riquezas do Amor de Deus presente na Eucaristia e queremos tomar posse destas

formas para que sejamos fieis ao carisma deixado por São Pedro Julião a nós da Família Sacramentina. Por isso, um amor grande como este precisa ser compreendido, pensado e refletido em vista da Missão SSS, da qual cada um dos membros da Família precisa se perguntar como tem vivido a sua fidelidade carismática. A todos uma abençoada semana santa, à luz da fé pascal. Em comunhão e na fé,

Pe. Marcelo Silva, sss


ESCOLASTICADO NA ARGENTINA Tempo de Ressurreição

A

nova experiência do Escolasticado na Argentina, nos ajuda a reforçar a internacionalidade da nossa Congregação na unificação das províncias e convida nossos jovens teólogos a terem bases para uma reflexão ampla em nível América Latina. Este ano de 2014 iniciamos nosso Escolasticado no Cenáculo da Basílica do Santíssimo Sacramento em Buenos Aires, com quatro jovens, sendo um estudante no segundo ano, que é o Ir. Franklin, sss e os três no primeiro ano, Ir. Haroldo, sss, Ir. Eduardo, sss e Ir Carlos, sss. Houve uma grande abertura destes jovens rumo a um grande desafio, mediante a uma cultura diferente à nossa, todos buscaram entrar na cultura Argentina rompendo com as barreiras e assim conquistando os primeiros passos. Com essa primeira etapa se voltam todos a um grande objetivo, se formar para serem grandes religiosos sacramentinos. Estes quatros jovens estão escrevendo com cada experiência pessoal a história deste Escolasticado, com sonhos e medos, com esperanças e desafios, mas com muita certeza de que esse período é de plena ressurreição. Todos estão ajudando em respectivas pastorais e também comprometidos com as novas demandas da nossa paróquia. O maior compromisso é poder dar respostas satisfatórias para os fieis, e também dar nosso testemunho de consagrados a Cristo. Rezem por nós para que possamos dar verdadeiramente testemunho eucarístico. Pe. Renivaldo Bruno,sss


CURSO DE LITURGIA EM SAN MARTIN O curso, ministrado pelo Pe. Hernaldo Farias, sss, foi realizado nos dias 25, 26 e 27 de março, na Paróquia N. S. Santíssimo Sacramento, diocese de San Martin. O curso propôs estudo de celebrar o mistério da Eucaristia, que tem sentido no que celebramos e vivemos.


CENTRO EUCARISTIA - Brasil A equipe do Centro Eucaristia, neste início de 2014, reuniu-se via skype para avaliar os trabalhos realizados no ano de 2013. Nossos trabalhos foram desenvolvidos dentro de uma programação anual. Facilitando uma avaliação do que foi ou não possível realizar nos momentos de avaliação. O resultado da avaliação foi bastante proveitoso, visto termos conseguidos concluir vários dos nossos projetos. Foi muito positivo o organograma dos eixos e das linhas de trabalho a serem realizados pelo Centro Eucaristia. Eles permitiram não só a visualização do raio de ação como nos alertavam a não fazer nada fora dos limites do organograma. Algumas das nossas realizações nos foram de grande importância, tais como:  A publicação do Centro Eucaristia nas redes sociais e a página no site,

que deram mais visibilidade às ações do CE.

 A realização do Curso Eymardianeidade em Caratinga, junto com a

Associação Leigos e Leigas Sacramentinos.

 As atualizações dos projetos Eucaristizai e Missões Eucarísticas

Populares.

 A atualização do livro Horas Santas Litúrgicas, apresentado à Ed.

Paulinas, que aceitou o projeto e irá publicar no 1º semestre d 2014.

 A conclusão do trabalho sobre as Dimensões da Eucaristia, que foi

entregue ao Conselheiro Geral para America Latina, Pe. Gulio Macalli e ao Superior Geral. O referido trabalho está servindo de conteúdo para a formação dos leigos sacramentinos e já foi utilizado para a formação dos MESC em Fortaleza. O referido trabalho desenvolve as dimensões eucarísticas em (4) quatro vertentes. A) nos documentos da Igreja. B) Nos escritos do Santo Eymard C) Na regra de Vida D) e sua aplicação nas comunidades.

 Apresentação de um projeto de formação para atuais e futuros

ministros da sagrada comunhão. MESC, apresentado aos bispos da arquidiocese do Rio de Janeiro. Segundo D. Pedro Cunha Cruz, gostaram do projeto. Solicitaram uma apresentação resumida do mesmo nas reuniões regionais do clero.

 A integração da Equipe no serviço tem sido um ponto muito positivo

à visão de expansão das realidades mais concretas a médio e longo prazo, com a participação efetiva da na construção do programa e no desenvolvimento dele.


Temos, ainda, muitos sonhos a realizar, tais como:

 Concluir o Projeto Congressos Eucarísticos Nacionais, um resgate

histórico dos congressos eucarísticos Brasileiros. Oferecer à comissão da CNBB para constar como anexo no Manual dos Congressos Eucarísticos já em 2015.

 Transformar em DVD para publicação o trabalho feito sobre As

Dimensões da Eucaristia.

 Incluir o CE na articulação do jornal Família Sacramentina.  Realizar um projeto financeiro para que o CE possa se autogerir com

doações e venda de materiais e publicações.

 Integrar pelo menos um representante leigo de todas as regionais no

CE. (falta apenas da R3)

 Promover um intercâmbio com os demais CE da congregação para o

crescimento mutuo.

 Traduzir para o espanhol os projetos Eucaristizai e Missões

Eucarísticas.

Motivar, com pequenas ações, os religiosos para que os mesmo convençam se integrem e divulgue o Centro Eucaristia.


Partilha do Conselho Provincial SSS Caríssimos Leigos e Leigas SSS Regionais: 01, 02 e 03 O conselho provincial dos religiosos sacramentinos do Cone Sul vem preparando as comunidades da Província N. Sra. de Guadalupe para a realização do II- Capítulo Provincial pós-união entre Brasil, Chile e Argentina. Já se realizou muito e muito mais o Espirito de Deus encaminhará para as diversas e desafiantes realidades de cada comunidade. Por isso mesmo, as dimensões: Orante, Fraterna e Serviço com suas funções tem se reunido para avaliar e preparar seus relatórios de apresentação e prospectivas para o futuro novo governo provincial a cerca dos projetos que deverão ser vislumbrados e encaminhados pós- capítulo (07 a 14 de agosto de 2014). Não são poucos os esforços que todos estão tendo para manter com qualidade nossas frentes de serviços, muita abnegação, doação e renúncia de si mesmo para que a missão e carisma do Padre Eymard continuem vivos nos países em que estamos na América Latina. É bem verdade que a realidade da regional 03 carece de mais religiosos para tantos apelos da missão, carece de recursos materiais para manter as obras religiosas e como província todos estão interpelados para uma coparticipação de ajuda e interesse em ajudar e oferecer alternativas de expansão missionária nestas terras de Deus. O conselho conclama todos os religiosos que acompanham os cenáculos que possuem comunidades de leigos sacramentinos consagrados na agregação que participem da Assembleia desta nossa família que acontecerá pós- capítulo. A presença dos irmãos sempre é motivo de alegria, esperança e comunhão com a Coordenação das leigas e leigos sacramentinos. Pedimos no espirito congregacional que nos unamos em oração para diante da observância quaresmal prepararmos para a boa vivência do Mistério Pascal de Cristo- Cordeiro imolado que tira todos os pecados do Mundo. Abraço faterno. Em nome do Conselho Provincial: Pe. Jackson Frota, sss ( Vigário Provincial)


PARA QUAL LIBERDADE FOMOS LIBERTADOS? mar, decidi, num ataque de ócio criativo, rabiscar o amor. O desenho nada mais foi que uma gaiola aberta com o pássaro livre. Quando o fiz, imaginei o pássaro entrando e saindo da gaiola quando quisesse. Apreciando a pitoresca arte entendi que não falava de amor e sim de liberdade. Nascemos livres. Somente com as imposições do tempo e do espaço. Contudo, paulatinamente, somos revestidos por expectativas, cultura, hábitos, formalidades, capas. Já em tenra idade absorvemos as leis do comércio, da polidez urbana, do “tapinha nas costas”, da boa vizinhança. De repente, não sabemos mais o que é liberdade, pois não aprendemos a sermos livres. Em algum momento de nossa biografia, sempre no anseio de sermos libertos de tantos fardos, temos um encontro utópico. Encontramos Jesus Cristo. Entendemos seu legado, suas atitudes, seu modo de ser e nos sentimos homem novo. Com todo este gás, saímos para convencer a todos que nos acercarem deste extraordinário fato. O tempo passa e nossas forças vão, por algum motivo, sendo enfraquecidas. Tentamos mostrar aquele impulso inicial, mas, por dentro, estamos fracassados. Na verdade o nosso encontro primeiro não foi completo, nos deixamos tocar em algumas áreas da vida e limitamos outras. Ainda nos matemos cativos por algo. Mantemos-nos amarrados pelas ditaduras (beleza, consumo, eterna juventude), modismos, pelo medo da morte que, de alguma maneira é capengar a ressurreição, dentre outros aspectos. “É para liberdade que Cristo nos libertou” (Gl 5,1). A liberdade só é plena se gera liberdade e deixa a gaiola aberta apesar dos riscos. Jesus nunca forçou ninguém a nada, deixou livre. E deixou um exemplo eucarístico de serviço: lavou os pés dos apóstolos e “amou-os até o fim” (Jo 13, 1). Enquanto não aprendermos a inclinar e servir permaneceremos escravos e buscaremos quem possa ser nossos submissos. Isso parece ser uma tendência natural da humanidade, todavia “ficai firmes e não vos deixeis amarrar de novo pelo jugo da escravidão” (Gl 5,1). Somente quem é livre conseguirá deixar a gaiola de sua existência sempre aberta para o pássaro entrar e sair quando quiser. Willian Fausto Lourenço, noviço sss

Reexão

O desenho é a verdade que transborda no papel. Navegando nesse


Visite nosso site: www.sacramentinos.com REVISTA FAMÍLIA SACRAMENTINA Organização geral: Pe. Francisco Junior, sss Organização: Adriana Bertoldo e Viviane Dutra Colaboradores: Pe. Bartolomeu Bravo,sss, Pe. Jésus Neres,sss, Pe. Renivaldo Bruno,sss, Pe. Marcelo Silva,sss, Willian Fausto Lourenço, noviço sss, Pe. Jackson Frota,sss Revisão e diagramação: Fabiana Rabelo Contato (31) 3213-8288 - comunicar.curia@sacramentinos.com

Revista Família Sacramentina  

Ano I - nº 10 - Belo Horizonte, Minas Gerais - Brasil

Advertisement