Issuu on Google+

17

É uma referência em Campo de Ourique, com a montra exposta ao Jardim da Parada. Foi em 1970 que o pai dos atuais proprietários abriu este espaço, no bairro em que já vivia. Desse tempo, Luís Alves Dias lembra as constantes visitas da PIDE. Apesar do controlo apertado, conseguiam-se vender algumas edições proibidas. Hoje em dia mantém uma forte componente de ciências sociais e humanas para corresponder a uma clientela exigente, bem como de literatura infanto-juvenil. Luis, que é também proprietário da Editorial Bizâncio, diz com satisfação que tem assistido a uma renovação da clientela na livraria.


Agenda Cultural Lisboa | janeiro '17