Page 1

PARA O FUTURO

Diretoria Executiva

2010 - 2011

Assim se escreve uma grande hist贸ria


AMIB PARA O FUTURO Ao assumir a presidência da AMIB há dois anos, tive como principal desafio manter o crescimento da associação apresentado na gestão anterior. E para tal, era preciso mais do que o empenho de todos, mas ações e metas que possibilitassem esse marco. O caminho já havia sido traçado pelo presidente passado, Dr. Álvaro Réa-Neto, e seu time, quando aprovaram um novo estatuto adaptado às novas necessidades da entidade. Esse, sem dúvida, foi um passo muito importante que contribuiu para que pudéssemos iniciar nossa gestão.

Sumário Editorial Gestão Compartilhada Especialidade Fortalecida

E de fato, crescemos. E muito! Fecharemos a gestão com o dobro da receita 2008-2009, que já havia apresentado como resultado a soma de três gestões anteriores. Claro que a AMIB continua sendo uma entidade sem fins lucrativos, mas precisamos amadurecer e lembrar que sem recursos não temos como investir em projetos que melhorem o desenvolvimento de nossos profissionais e da especialidade. Mas uma entidade se faz com pessoas que participam de seus processos e acreditam na representatividade. Por isso, uma das minhas obsessões sempre foi no aumento do número de associados. Fecharemos o ano na casa dos 7 mil associados. Outro destaque foi o trabalho dessa gestão na defesa profissional e da especialidade. Aproximamos a AMIB do Governo Federal e de associações importantes, como o CFM (Conselho Federal de Medicina) e AMB (Associação Médica Brasileira). E esse estreitamento não é apenas formal. Hoje, a AMIB tem participado de importantes processos decisórios de interesse da medicina intensiva e daqueles que atuam em nossas UTIs. E a nossa maior contribuição em defesa da especialidade foi a intervenção feita para a melhoria da formação e da qualidade do exame do Título de Especialista. Nenhuma especialidade sobrevive se não houver um especialista que seja reconhecido pelas suas habilidades e competências essenciais e, portanto, diferenciado.

Título de Especialista Formação Eventos Científicos AMIB para o Futuro Novos Sócios Projetos Especiais Regionais

Promovemos grandes encontros com os preceptores dos programas de residência médica do Brasil inteiro, mais de 120 colegas, onde apresentamos a eles o PROCOMI (Programa de Formação Orientado por Competência em Medicina Intensiva) e iniciamos as visitas aos mais de 100 Centros Formadores. Outro destaque em relação ao Título de Especialista, sem dúvida nenhuma, foi a mudança nos critérios para a participação da prova, a partir de 2016, quando o candidato precisa ter passado pelo programa de residência médica ou especialização credenciada pela AMIB. Não há dúvidas nenhuma que essa decisão é um marco histórico na especialidade, seguindo a data de 2002 quando fomos reconhecidos como especialidade. Temos certeza que estamos caminhando para mudanças importantes que vão incentivar aqueles que querem trilhar o caminho da especialidade. Em nome da Diretoria gostaria de agradecer o apoio de todos os colaboradores, da indústria farmacêutica e de equipamentos, das regionais, dos nossos parceiros de trabalho e dos associados para que pudéssemos chegar onde chegamos. Também desejamos a próxima Diretoria sucesso e nossa total disponibilidade para trabalharmos juntos pela AMIB e pela medicina intensiva brasileira.

Departamentos Estratégia de Negócios Infraestrutura Comunicação RBTI Nova Sede

Muito Obrigado!

Fala, Doutor Ederlon Rezende Presidente AMIB 2010-2011

2 3 4 6 8 10 12 15 16 18 19 20 22 24 25 26 28

Expediente AMIB para o Futuro é uma edição especial para apresentar as conquistas da Gestão 2010-2011.

Rua Arminda, 93 - 7º andar - Vila Olímpia - São Paulo Cep: 04571-010, São Paulo, SP Fone: 11.5089-2642 | www.amib.org.br

Gestão 2010-2011 Diretor Presidente: Dr. Ederlon Rezende (SP) Diretor Vice-Presidente: Dr. Werther Brunow de Carvalho (SP) Diretor Secretário Geral: Dr. Fernando Machado (SC) Diretor Tesoureiro: Dr. Alberto José de Barros (PE) Diretor Executivo Fundo AMIB: Dr. Fernando S. Dias (RS)

w w w. a m i b . o r g . b r

Conteúdo Editorial e Editoração Gráfica: Plano A Comunicação: (11)5098.1111 www.planoapp.com.br Coordenação: Roseli Andrade Editora e Jornalista Responsável: Teca Pereira (Mtb. 19.000) Colaboração: Luciana Mira e Michele Fernandes Criação e Diagramação: Rodrigo Giraldi


GESTÃO COMPARTILHADA

Pensando no futuro da AMIB O atual Estatuto da AMIB foi aprovado na gestão do Dr. Álvaro Réa-Neto. O documento determina que o presidente que está na gestão não pode concorrer a reeleição e foram criados novos cargos: o Presidente Passado e o Presidente Futuro. Ambos participam ativamente das decisões estratégicas da diretoria que estiver na gestão. A Diretoria atual contou com o Dr. Álvaro Reá-Neto, como Presidente Passado; e o Dr. José Mário Teles, como Presidente Futuro “Estes dois anos que passei como membro da diretoria foram de grande aproveitamento, nāo só por ter tido a oportunidade em aprofundar as relações de amizade com todo o grupo, mas por me sentir gratificado por entender que estávamos desenvolvendo um trabalho digno e muito importante para a especialidade e para a AMIB. A liderança de Ederlon foi fundamental. Sua dedicação, organização e senso empreendedor são características que devem ser seguidas por todos. Fernando Machado foi ainda um secretário melhor do que Ederlon foi na gestão de Álvaro. Wherter, Alberto, Álvaro e Fernando contribuíram decisivamente com suas colocações. Formamos um grande time!!! José Mario Teles Presidente AMIB 2012-2013

Os indicadores de desempenho que conseguidos nestes últimos dois anos sāo impressionantes e só serão ultrapassados com muito trabalho. Fantástica essa experiência que tive e, tenho certeza, que servirá muito para a nossa próxima gestão”. “A gestão atual foi fundamental em continuar e ampliar as reformulações recentes da AMIB. Sinto que temos uma associação cada vez mais forte e representativa da comunidade intensivista, mais organizada administrativamente e sólida nos aspectos financeiros e científicos. A liderança do Dr. Ederlon e sua capacidade gerencial foram essenciais para solidificar os rumos desta Nova AMIB.”

Álvaro Réa-Neto Presidente AMIB 2008-2009 w w w. a m i b . o r g . b r

03


ESPECIALIDADE FORTALECIDA

UNINDO FORÇAS O

fortalecimento da especialidade é uma constante busca desde a fundação da AMIB, há 31 anos. Um dos focos da gestão que termina em dezembro tem sido o trabalho em defesa da RDC-07, para que as recomendações sejam efetivamente cumpridas. Para tal, a AMIB está em contato direto com o Ministério da Saúde, com o apoio do Senador da República Paulo Davim. A Diretoria já esteve em reunião com o Ministro da Saúde Alexandre Padilha algumas vezes, para apresentar as necessidades da Medicina Intensiva e buscar o apoio do Governo Federal para suas ações. “A RDC-07 vai completar dois anos de sua publicação no próximo dia 25 de fevereiro e, justamente por normatizar como as unidades de terapia intensiva de todo território nacional devem funcionar, ela é considerada

04

um marco para a especialidade. Ela tem força de lei e tem que ser cumprida, sob pena de penalizações por infraçāo sanitária, variando de notificações até multas ou fechamentos da unidade”, reforça o presidente Futuro da AMIB, Dr. José Mario Teles. Uma das reuniões da qual a Diretoria participou, em Brasília, a convite do Senado, aconteceu em 18 de outubro. Dr. Ederlon Rezende participou de uma Audiência Pública organizada pela Comissão de Assuntos Sociais, que tratou possíveis soluções para o problema do paciente crítico no Brasil. “A AMIB com suas ações tem consolidado dados importantes sobre a situação das nossas unidades de terapia intensiva e as dificuldades que os nossos profissionais enfrentam, principalmente nos estados menos favorecidos. Participar desse

w w w. a m i b . o r g . b r

en co ntro fo i sign ificativo, p o rq u e pudemos apresentar as necessidades e soluções para que os problemas mais emergenciais possam ser resolvidos e, assim, fortalecer ainda mais a nossa especialidade e oferecer mais segurança e qualidade para os nossos pacientes”, afirma Dr. Ederlon. No mês seguinte, novembro, a Diretoria da AMIB se reuniu novamente com o Ministro da Saúde. Na ocasião, alguns assuntos foram retomados. Entre eles a necessidade de criação de novos leitos de UTI e o aumento da tabela do SUS para as diárias de UTI. "Esse aumento já foi concedido e está em torno de R$ 800,00. No entanto, de acordo com portaria já assinada e publicada em 13 de outubro desse ano, apenas terão suas diárias reajustadas os hospitais que contam com leito de retaguarda de emergência. O pedido da AMIB ao Ministro


AMIB PARA O FUTURO é que esse reajuste seja expandido a todos os leitos de UTI da rede SUS", explica Dr. Ederlon Rezende. A falta de profissionais sem formação adequada fez parte da pauta. A Diretoria apresentou a necessidade de ampliação dos programas de residência médica, com incentivos para os residentes. Um dos incentivos propostos foi o pagamento de uma bolsa diferenciada para a residência em Medicina Intensiva. Dr. Ederlon Rezende explicou que uma das metas da AMIB é desenhar e apoiar o treinamento de preceptores de programa de residência médica para o norte e nordeste, as regiões mais carentes do país. A Campanha Orgulho de Ser Intensivista desse ano, que traz como tema "A doação de órgãos começa na UTI", foi apresentada ao Ministro pelo seu coordenador, Dr. Fernando Machado.

E a estratégia recebeu o total apoio do Ministério da Saúde e uma verba foi destinada para as ações, que terão prosseguimento no ano de 2012. “Teremos uma chance ímpar de poder provar ao MS e ao Governo Federal que a AMIB pode ser o braço técnico dos órgãos governamentais para as questões relacionadas à medicina intensiva”, disse o coordenador da Campanha. Ao final da reunião, a Diretoria da AMIB enfatizou ser favorável à criação de diretrizes que determinem o funcionamento das Unidades Semi-Intensivas, com a criação de uma comissão permanente para discutir políticas de atenção ao paciente crítico Ao longo desses dois anos, a AMIB também se aproximou das mais importantes entidades representativas, como o Conselho Federal de Medicina e a Associação Médica Brasileira. Dessa forma, tem participado de importantes

processos decisórios de interesse da especialidade. Um dos exemplos foi a instituição da Câmara Técnica de Medicina Intensiva no CFM, na qual o presidente da AMIB é um dos membros. A abertura dessa Câmara permitiu à AMIB auxiliar a ANVISA na fiscalizaçāo das unidades de terapia intensiva que não estiverem de acordo com a RDC-07. “No entanto, precisamos da ajuda de todos exercendo o papel de fiscal, denunciando à AMIB a ocorrência desses casos. O Brasil é muito grande, mas será pequeno se cada um fizer o seu papel e denunciar irregularidades”, reforça o Dr. José Mario Teles. E com a AMB, entre outras ações, o Dr. Ederlon Rezende destaca um trabalhado que tem por objetivo o treinamento de Desastre e Catástrofe. “Uma tarefa importante que a entidade tem capitaneado com participação direta da AMIB”, diz.

Da esq. p/ dir.: Dr. Alberto José Barros, Dr. Fernando Suparregui Dias, Dr. Fernando Machado, Senador Paulo Davim, Dr. Ederlon Rezende e Dr. José Mário Teles

w w w. a m i b . o r g . b r

05


TÍTULO DE ESPECIALISTA Reformular para qualificar

Mais de 600 candidatos participaram da primeira fase da prova

U

m dos temas que causou polêmica esse ano foi os novos critérios para os candidatos à Prova de Obtenção de Título de Especialista. A questão foi colocada em votação durante a Assembleia de Representantes, em abril, e foi aprovada com 73% dos votos válidos. A proposta da AMIB defendeu como pré-requisito mínimo a realização de programa de residência médica pela CNRM ou programa de formação credenciado pela AMIB. “Entendemos que o e s p e c i a l i sta é a q u e l e p ro f i s s i o n a l adequadamente qualificado, incluindo uma larga base teórica, experiência e habilidades para realizar os procedimentos próprios da especialidade”, afirma Dr. Ederlon Rezende. O documento com as alterações indicadas pela AMIB foi encaminhado à AMB (Associação Médica Brasileira) que divulgou seu parecer favorável à AMIB, determinando

06

w w w. a m i b . o r g . b r

que o novo critério passasse a ser considerado aos candidatos ao título a partir de 2016. “A decisão é sem dúvida uma quebra de paradigma na estrutura da titulação médica no Brasil e temos a convicção de que esta medida de vanguarda da AMIB servirá de estímulo e outras sociedades de especialidades deverão seguir este exemplo", reforça Dr. Ederlon. A reformulação na Prova de Título de Especialista foi uma bandeira erguida já na gestão do Dr. Álvaro Réa-Neto, que instituiu uma fase prática com simulação dos principais procedimentos realizados nas unidades de terapia intensiva. A pesquisa foi longa e os responsáveis pela elaboração da prova foram conhecer de perto e entender como funcionava a prova de título da Sociedade Brasileira de Ortopedia, considerada uma das melhores do país.


AMIB PARA O FUTURO Após essa maratona, a prova prática passou a valer em 2009. Quem sempre esteve à frente desse processo desde o início foi o Dr. Ciro Mendes, presidente do Comissão de Título de Especialista da AMIB. “Depois da adoção da prova prática, a principal mudança observada foi o aumento da proporção dos candidatos provenientes das residências em Medicina Intensiva em comparação àqueles sem formação específica, o que demonstra um maior poder de discriminação da prova de título”, disse. Em 2011, mais de 600 candidatos se inscreveram para participar da Prova de Título de Especialistas. Na primeira fase, que é teórica, foram aprovados 42%. Na fase seguinte, estes tiveram que responder a seis casos clínicos e passar por cinco estações de simulação. “Desenhamos uma e n o r m e l o g í st i ca p a ra re c e b e r o s candidatos. Foram mais de 180 avaliadores intensivistas. A titulaçāo é uma das três funções mais importantes para uma sociedade de especialidade, por isso, acredito que tantos especialistas tenham interesse em participar desse momento. Escolher seus pares, por meio da aplicaçāo justa da prova nos deixa muito gratificados”, disse o Dr. José Mário Teles, presidente Futuro da AMIB. A Prova de Título de Especialista de 2011 aprovou 206 profissionais. “A elaboração da prova é um trabalho de Sísifo, ou seja, interminável. Mal terminamos uma prova, já partimos para a análise dos acertos e erros cometidos, para que possamos aprimorar a próxima avaliação”, diz Dr. Ciro Mendes.

Dr. Ciro Mendes

Avaliadores comemoram sucesso da prova w w w. a m i b . o r g . b r

07


Capacitar para aprimorar

A

boa formação dos profissionais que atuam nas unidades de terapia intensiva em nosso país contribui para a valorização da Medicina Intensiva e tem sido uma grande preocupação da AMIB Associação de Medicina Intensiva Brasileira. A Comissão de Formação do Intensivista tem promovido encontros com os preceptores dos programas de residência médica do Brasil inteiro para apresentar o PROCOMI – Programa de Formação Orientado por Competência em Medicina Intensiva, que define, justamente, as habilidades e competências do especialista.

teve como base o programa internacional CoBaTrICE, do qual a AMIB é signatária. Contém 100 tópicos de competências, agrupados em 11 domínios. Segundo a presidente da Comissão de Formação do Intensivista 2010-2011, Dra. Suzana Lobo, O programa vem sendo implantado em vários países e foi elaborado por uma parceria internacional de organizações profissionais dedicadas aos cuidados de pacientes críticos. “O objetivo foi propor um conteúdo programático para

O programa define o padrão mínimo de conhecimentos, habilidades e atitudes exigidas para que um médico tenha desempenho competente na área de medicina intensiva. O desenho do PROCOMI

Dr. Suzana Lobo

08

Reunião com Centro Formadores AMIB

melhorar e harmonizar o treinamento em terapia intensiva em todo mundo”, explica. Para apresentar o PROCOMI, a Comissão promoveu um fórum de formação, em agosto de 2010, que reuniu 123 supervisores e preceptores de Centros Formadores AMIB e MEC. Em seguida, foram realizadas 31 visitas nos centros formadores dos principais estados do sul, sudeste e nordeste para entender quais as principais dificuldades para a implementação do novo programa. “A surpresa foi que em alguns serviços visitados, 100% do programa já


AMIB PARA O FUTURO

Domínios gerais do programa: 1. Ressuscitação e controle inicial do paciente agudamente enfermo 2. Diagnóstico: avaliação, investigação, monitoramento e interpretação de dados 3. Controle da doença 4. Intervenções terapêuticas/Suporte a sistemas orgânicos em condições de falência única ou múltipla de órgãos

estavam baseados nas recomendações da AMIB, o que é excelente porque uma especialidade é reconhecida pela competência dos seus especialistas”, diz Dr. Ederlon Rezende.

facilitador na troca de estágios entre os centros que não têm unidades mais especializadas, para que possam cumprir estágios complementares em outros locais.

A AMIB, com a Comissão de Formação do Intensivista, oferece orientação e ajuda aos Centros Formadores. A partir de 2012, promoverá esse auxílio com material didático, cursos anuais complementares e será um

O próximo desafio é firmar parcerias com instâncias públicas, como o Ministério da Educação e Cultura, para facilitar e unificar avaliação dos programas e centros.

5. Procedimentos práticos 6. Cuidados peri-operatórios 7. Conforto e recuperação 8. Cuidados terminais 9. Transporte 10. Segurança do paciente e controle de sistemas de saúde 11. Profissionalismo

Confira outros desafios importantes Compartilhar o projeto de formação em medicina intensiva baseado em competências com os diferentes programas em nível nacional, sendo estes MEC ou AMIB, e auxiliá-los na implementação completa do PROCOMI Treinar preceptores, criar uma política de valorização da preceptoria, treinamento dos preceptores por experts reconhecidos em diversas áreas mais especializadas, como gerenciamento, paliativismo, ultrassom, ecocardiografia, vias aéreas difíceis, traqueostomia percutânea, entre outros Monitorar e avaliar o projeto nacional de formação em medicina intensiva pela AMIB Incorporar normas mínimas de garantia de qualidade (credenciamento e acompanhamento) para os programas atuais e futuros Desenvolver ferramentas e recursos de aprendizagem (vídeos, estudos de caso, cenários clínicos, dados laboratoriais) relacionados com as competências para auxiliar os preceptores

w w w. a m i b . o r g . b r

09


Conhecimento para todos

U

ma importante conquista da gestão anterior e que se consolidou na atual foi a periodicidade anual do CBMI – Congresso Brasileiro de Medicina Intensiva. Há três anos, os mais importantes palestrantes intensivistas nacionais e internacionais se reúnem para apresentar os últimos avanços da medicina intensiva, anualmente, reforçando, assim, o congresso nacional da AMIB como o maior da especialidade na América Latina. “Em nossa gestão vários pontos importantes foram trabalhados. O principal deles, sem dúvidas, foi a consolidação no formato científico do CBMI, que hoje conta com uma programação científica voltada à realidade da medicina intensiva brasileira e tem definido número de salas e de

convidados internacionais bancados pela AMIB e número de convidados nacionais”, diz Dr. Fernando Dias, diretor executivo do Fundo AMIB e presidente do Comitê Científico do CBMI. A primeira edição anual, que aconteceu em São Paulo, reuniu mais de cinco mil participantes. Já no ano seguinte, em Brasília, foram quase cinco mil. Esse ano, em Porto Alegre, o sucesso se repetiu. Outra novidade da edição de 2011 foi a divulgação e participação de convidados da América Latina. “O CBMI é o mais importante encontro científico do ano para a AMIB. É nessa ocasião que conseguimos reunir em quatro dias os principais profissionais do país e seleto nomes internacionais”, diz o Dr. Ederlon Rezende.

XVI CBMI: auditório principal

XVI CBMI: Feira de Negócios

10

w w w. a m i b . o r g . b r


AMIB PARA O FUTURO

III Simpósio Pós-SCCM (Society of Critical Care Medicine)

Outro encontro que faz parte da agenda de eventos AMIB e se consolidou nesses últimos anos é o Simpósio Pós-SCCM, que já vai para sua quarta edição, e a cada ano reforça sua importância por trazer as novidades apresentadas no evento da SCCM (Society of Critical Care Medicine). E enquanto ocorre o evento americano, os médicos brasileiros, que são enviados para participar do evento, publicam os resumos das aulas em um site e os intensivistas acompanham em tempo real o que foi dito no encontro internacional.

Dr. Álvaro Réa-Neto durante o I COMIN: parceria entre a AMIB e a NCS

Outro sucesso foi a segunda edição do LusoBrasileiro. O evento é fruto de mais uma importante parceria entre a AMIB e a SPCI (Sociedade Portuguesa de Cuidados Intensivos) e acontece nos dois países, resultando em uma excelente oportunidade para a troca de experiência entre os profissionais que atuam no Brasil e Portugal.

A organização de eventos com outras especialidades também foi desenvolvida na gestão 2010-2011. Este ano ocorreu a Jornada de Queimaduras, em parceria com a Sociedade Brasileira de Queimaduras. “Houve uma perfeita integração entre intensivistas e os membros da SBQ, com discussões sobre o atendimento deste paciente de alto risco”, diz Dr. Fernando Dias.

Os profissionais dedicados ao neurointesivismo também puderam participar do I COMIN (Congresso Brasileiro de Medicina Intensiva Neurológica). O evento marcou a parceria entre a AMIB e a Neurocritical Care Society (NCS), entidade reconhecida mundialmente na subespecialidade, e com a Academia Brasileira Neurológica. O encontro foi sucesso de público. “O evento é um marco para a AMIB, pois já nasceu grandioso e reflete as ações assertivas do Comitê de Neutointensivismo da AMIB”, ressaltou Dr. Ederlon Rezende. II Congresso Luso-Brasileiro de Medicina Intensiva: parceria entre a AMIB e a SPCI.

Eventos Marcantes

w w w. a m i b . o r g . b r

11


AMIB PARA O FUTURO

Assim se escreve uma grande história...

A

trajetória da AMIB, que em 2010 completou 30 anos, é marcada por crescimento. Cada gestão deixou importantes contribuições que fortaleceram a especialidade e consolidaram a entidade como a única representante dos profissionais que atuam nas unidades de terapia intensiva em nosso país junto à AMB (Associação Médica Brasileira) e ao CFM (Conselho Federal de Medicina).

12

A gestão, que teve como presidente o médico intensivista Dr. Ederlon Rezende, assumiu em janeiro de 2010. No time de frente estava os doutores Werther Brunow de Carvalho, como vice-presidente; Fernando Machado, secretário geral; Alberto José Barros, tesoureiro; e Fernando Suparregui Dias, como diretor do Fundo AMIB. “Nesses dois anos, procuramos manter o crescimento da associação, o que

w w w. a m i b . o r g . b r

foi bastante facilitado por mudanças importantes implantadas na gestão anterior, sob a presidência do Dr. Álvaro Réa-Neto. Destacaria a elaboração e implantação do Novo Estatuto”, diz Dr. Ederlon Rezende. Outros projetos de sucesso herdados da gestão anterior foram a nova formatação da Prova de Título, a anuidade do Congresso Brasileiro de Medicina Intensiva, o Censo


AMIB PARA O FUTURO “O trabalho da diretoria que agora se retira, com o Ederlon à frente, teve várias conquistas significativas, como a aquisição da nova sede e a implantação de uma forma de gestão baseada em planejamento estratégico e metas. Acredito que a principal conquista dessa administração foi ter elevado a valorização da formação do intensivista a um novo patamar, como base para a consolidação da especialidade”

Ciro Mendes (PB) – Presidente da Comissão de Prova de Título de Especialista “Dr. Ederlon demonstrou um grande objetivo profissional. A gestão da AMIB tem olhado para a qualificação profissional. A AMIB tem sido olhada como uma grande empresa e, portanto, há necessidade de ter uma gestão absolutamente aliada a um grande gestor”.

Marcos Knibel (RJ) – ex-presidente AMIB, gestão 1989-1991 Festa de 30 anos da AMIB

AMIB quantitativo e a Campanha Orgulho de S e r I nte n s i v i sta . “A s a çõ e s fo ra m continuadas e contribuíram para o fortalecimento da especialidade junto aos intensivistas, às instituições governamentais e associativas e à população”, reforça Dr. Ederlon. Essa foi a primeira diretoria que pode contar com o presidente Passado, Dr. Álvaro RéaNeto, e o Futuro, Dr. José Mário Teles, participando dos momentos decisórios da entidade. “Formamos um grande time. Os indicadores de desempenho que conseguidos nestes últimos dois anos foram impressionantes e só serão ultrapassados com muito trabalho. A experiência que tive de poder trabalhar junto com todos foi ímpar e tenho certeza que servirá muito na nossa próxima gestão", disse Dr. José Mario Teles, que assumirá a presidência da AMIB em janeiro de 2012. Dr. Ederlon Rezende reforça que todas as conquistas são resultados de anos de empenho e determinação de cada membro das diretorias passadas e que, com certeza, sem o esforço desse grande time a nova realidade não seria possível. “A medicina intensiva brasileira está forte e o apoio que a AMIB tem recebido de diferentes segmentos da sociedade é fruto da união de todos em torno de um único objetivo: buscar sempre as melhores soluções para o tratamento do paciente crítico e tornar a prática da terapia intensiva brasileira referência no mundo”, O crescimento dos recursos financeiros da AMIB também foi bastante significativo nos últimos quatros anos. A gestão passada (2009-2010) fechou com uma receita igual à soma das três gestões anteriores. A atual fechará com o dobro da apresentada na passada. “Não podemos esquecer que sem recursos financeiros não podemos

“A Gestão do Dr. Ederlon foi absolutamente produtiva no ponto vista cientifico. Exemplo, crescimento do CBMI e a valorização da RBTI (Revista Brasileira de Medicina Intensiva)”

Flávia Machado (SP), editora-chefe da RBTI “O trabalho que Dr. Ederlon fez foi muito bom para a AMIB. Impressionante como é focado, bondoso, competente e tem uma ótima postura como ser humano. Ele não faz distinção entre verde ou amarelo, é admirável. Sua gestão também conquistou a RDC-07 e levou a AMIB ao Ministério da Saúde, valorizando o intensivista”.

Leila Rezeque (PA), presidente da AMIPA. ‘'A continuidade do processo na gestão do Ederlon foi pedra fundamental para consolidação das mudanças. A sua capacidade incansável em dedicação a AMIB foi algo que sempre me gerou admiração. A disponibilidade em atender as solicitações, independentes da hora, local ou necessidade, criou o conceito em que o presidente era acessível a todos aos que o procuravam. Sempre positivo nas suas assertivas conduziu o processo de gestão da AMIB de forma transparente e correta. Para nós foi orgulho em tê-lo como presidente e, assim, ele nos fez nos orgulharmos em sermos Médicos Intensivistas e não meramente Plantonistas de UTI.''

Marcelo Maia (DF), presidente da SOBRAMI "A gestão da AMIB 2010-2011, com o incansável e apaixonado trabalho do presidente Dr. Ederlon Rezensde e demais membros da diretoria, proporcionou um grande crescimento e fortalecimento da sociedade e da medicina intensiva no país."

Cristiano Franke (RS), primeiro secretário da SOTIRGS “A AMIB tem uma história interessante. Não tenho dúvida que, no futuro, a gestão 2010-2011 será reconhecida como muito importante na organização e solidificação de uma grande associação.

Frederico Bruzzi de Carvalho (MG) A gestão do colega Dr. Ederlon teve inúmeras realizações novas, mas também soube dar continuidade àquelas mais importantes para todos nós. Destaco como da maior relevância a regularidade das reuniões, com a participação dos ex-presidentes que já havia se iniciado na gestão do colega Dr. Álvaro, mantendo, assim, a colaboração de pessoas experientes opinando nas opções de caminhos para a AMIB. Outro ponto importante foi a parceria com a Fundação Dom Cabral, porque ajudou a definir os rumos da AMIB nos próximos anos. A compra da nova sede é um exemplo das decisões importantíssimas tomadas pela Diretoria em prol da melhoria de nossa Associação. Enfim, cumprimento o colega Ederlon e a Diretoria da AMIB, que de forma bastante democrática e transparente, souberam com muita competência confirmar e elevar o nome da AMIB, podendo se orgulhar de fato por ter cumprido até mais do que a comunidade intensivista poderia almejar. Sinceros parabéns à Diretoria e ao Ederlon.

Mariza D´Agostino Dias (SP) - ex-presidente AMIB – Gestão 1981-1982 “Entendo ser fácil falar sobre uma gestão da AMIB que colecionou vitórias. Não há como negar a evolução que nossa sociedade nacional vem tendo nos últimos anos. Não se trata de diminuir gestões anteriores. Trata-se de reconhecer o ganho em profissionalismo e o interesse em olhar para a especialidade de uma forma ampla, profunda e abrangente, buscando abraçar o Brasil Intensivo da melhor forma possível. Ederlon conseguiu conduzir com maestria sua gestão, concebendo uma equipe de primeira, delegando funções a profissionais competentes e com espírito societário, e sabendo acompanhar e checar o que foi delegado.”

Moyzes Damasceno (RJ), presidente da SOTIERJ “Nos últimos quatro anos, nossa associação tem passado por mudanças importantes que lhe tem conferido um novo perfil. A confiança do associado, a preocupação em oferecer novos serviços e a otimização dos recursos existentes. A certeza do que o oferecido está em sintonia com as necessidades de seus associados é uma marca desta Gestão, especialmente, nos últimos dois anos”.

Rubens Ribeiro (DF), presidente do XV CBMI w w w. a m i b . o r g . b r

13


AMIB PARA O FUTURO desenvolver ações e não temos como trabalhar para buscar as melhorias necessárias para o desenvolvimento dos nossos profissionais e da especialidade”, diz. Uma importante conquista nessa gestão foi a aproximação junto ao Governo Federal. Com isso, a diretoria da AMIB tem apresentado aos órgãos decisórios as ações e soluções para a melhoria da prática da terapia intensiva em nosso país. Segundo o Dr. Ederlon Rezende, Paulo Davim, médico intensivista e senador da República, tem sido peça importante no estreitamento das relações entre AMIB e Ministério da Saúde e tem colocado a entidade em reuniões importantíssimas para a especialidade, como, por exemplo, a Audiência Pública organizada pela Comissão de Assuntos Sociais. A Diretoria de 2010-2011 deixa a gestão no último dia de dezembro com muito que comemorar, mas com a certeza que mais ainda tem que ser feito. “Entendemos que o objetivo de nossos associados e representantes seja o de melhorar cada vez mais a nossa associação e lutar sempre pelo fortalecimento da especialidade, promovendo ações que contribuam com o aperfeiçoamento de nossos profissionais, dos serviços e processos praticados na medicina intensiva brasileira. Não tenho dúvidas que a nova diretoria, sob a presidência do Dr. José Mário Teles, fará uma gestão de crescimento e todos estão preparados para abraçar a AMIB e representá-la”, finalizou.

Missão cumprida em Cartagena

Rio de Janeiro, Brasil

Cartagena de Índias, Colômbia. Uma das cidades mais bonitas do mundo, tão bem descrita pelo escritor Gabriel Garcia Márquez em seus romances. Protegida por uma bela muralha construída no século 16, para intimidar os ataques piratas, e preservar os seus casarões, ela encanta com sua arquitetura e o seu belo mar. Esse foi o cenário das duas recentes conquistas da Diretoria AMIB, que participou da reunião da World Federation of Societies of Intensive and Critical Care Medicine, que aconteceu em conjunto com a conferência científica da Federación Panamericana e Ibérica de Sociedades de Medicina Crítica y Terapia Intensiva. A agenda incluiu as apresentações de Sociedades para sediar o Congresso Mundial de Terapia Intensiva de 2015 e 2017. O Brasil apresentou a cidade do Rio de Janeiro para ser sede da edição de 2017. A defesa de 10 minutos ficou com o Dr.

Porto Alegre, Brasil

Álvaro Réa-Neto, presidente Passado da AMIB. As cidades concorrentes foram o Havaí (USA), Intambul (Turquia), Praga (República Checa), Sidney (Austrália) e Dubai (Emirados Árabes). Ficaram para a segunda etapa o Rio de Janeiro e Istambul. Resultado final: Rio de Janeiro. No dia seguinte, a AMIB também apresentou o Brasil, cidade de Porto Alegre, para a edição de 2016 do Congresso Panamericano de Medicina Intensiva. Resultado também favorável ao nosso país. “Nossa missão em Cartagena foi coberta de êxito. Depois da confirmação da cidade do Rio de Janeiro como sede do Congresso Mundial de 2017, também foi escolhido Porto Alegre como sede para o Congresso Panamericano de 2016. Foram eleitos os seis delegados da Panamericana e o Dr. Paulo Antoniazzi foi um deles. Estamos realmente vivendo um momento especial da Medicina Intensiva Brasileira. Agradecemos o apoio de todos”, finalizou Dr. Ederlon Rezende.

As conquistas por Dr. Fernando Machado “Acredito que conseguimos avançar em todos os pontos que levantamos na campanha eleitoral, no final 2009, e até ir além, como a compra de uma nova sede para a AMIB. Destaco: 1. Organização das residências médicas, criação da PROCOMI e aproximação com a CNRM/MEC; 2. Consolidação do CBMI como evento nacional e anual da Medicina Intensiva; 3. Consolidação da Prova de Título com teste de habilidades em procedimentos práticos; 4. Implementação de Planejamento estratégico com a Fundação Dom Cabral; 5. Reestruturação administrativa da AMIB; 6. Compra de uma nova sede, com uma nova visão empresarial, preparando a AMIB para os desafios dos próximos anos; 7. Valorização do intensivista, em especial do especialista titulado; 8. Ampliação dos eventos em medicina e nas demais profissões que atuam na terapia intensiva; 9. Aumento da oferta de serviços, acessos a periódicos e a livros no site da AMIB; 10. Apoio irrestrito para a melhoria da qualidade da RBTI; 11. Melhor organização dos Cursos de Imersão AMIB; 12. Melhor organização e estruturação das pós-graduações AMIB; 13. Maior aproximação com AMB, CFM, MS, CNRM e outras; 14. Maior apoio às regionais, em especial às menores. 15. Maior aproximação com as sociedades de medicina intensiva internacionais: SCCM (americana), FPIMCTI (Panamericana), ESICM (Europeia) e WFSICCM (World Federation).

14

w w w. a m i b . o r g . b r


Aumento de

Sócios

Meta até o final do ano é chegar a 7 mil associados

U

ma sociedade forte é formada por pessoas, e para atrair cada vez mais profissionais para o seu quadro associativo, a AMIB tem implantado, a cada ano, uma séria de ações. Uma das novidades importantes, nesse último ano, foi a disponibilização de aulas online, que podem ser acessadas a qualquer momento. Até o momento já são 50 e o objetivo é chegar 160 até o final do ano. Outros projetos já foram desenhados e estão em andamento. "O nosso objetivo é oferecer aos nossos associados possibilidades de crescimento profissional, por meio de aperfeiçoamento e troca de informações com pesquisadores nacionais e internacionais, por meio de literatura e encontro em formato de cursos e eventos", diz Dr. Ederlon Rezende, presidente da AMIB.

E os resultados falam por si, ao longo de dois anos, a AMIB pulou da casa dos 5 mil associados para chegar a marca de 7 mil associados até o final 2011, de acordo com as expectativas. Esse cadastro apresenta profissionais de vários segmentos da terapia intensiva: enfermeiros, acadêmicos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, veterinários, psicólogos, cirurgiões dentistas, farmacêuticos e nutricionistas. A chegada desses novos associados resultará num crescimento, nesses dois anos, de mais de 30% no quadro da AMIB e contribuirá, como sempre, para abrir as portas da associação para pensamentos, estudos e pesquisas inovadoras, bem como para ações de profissionais de diferentes formações, que atuam efetivamente na terapia intensiva.

Adimplentes 31/12: estimativa para 2011

w w w. a m i b . o r g . b r

“Essa sempre foi uma obsessão particular. Quando atuava como Secretário Geral na gestão do Dr. Álvaro Réa-Neto, trabalhei nesse quesito e recebi muito incentivo do então presidente. Portanto, se compararmos os quatro últimos anos, o crescimento do quadro associativo alcança o índice de 75%”, comemora. As 25 Regionais também levam o mérito por esse crescimento, pois têm apostado no próprio crescimento, idealizando uma série de ações que as aproximaram da terapia intensiva localmente, seja por meio da realização de fóruns, simpósios, jornadas e dos congressos locais. “Há regionais que ainda podem crescer muito em suas regiões. Mas me despeço da presidência muito satisfeito pela AMIB já contar com algumas regionais que partiram para interiorização”, diz Dr. Ederlon Rezende.

7000

15


Especialidade e profissionais valorizados

U

ma marca importante da gestão 2010-2011 foi a continuidade a projetos de sucesso e que re a l m e n t e c o n t r i b u í ra m c o m o crescimento da associação. Muitos foram iniciados na gestão presidida pelo Dr. Álvaro Réa-Neto. Entre eles o Censo AMIB e a Campanha Orgulho de Ser Intensivista. “Além de fazer um raio-x preciso dos números de Unidades de Tratamento Intensivo, o Censo AMIB serviu também de alerta para essa realidade preocupante em grande parte do país, e tem contribuído para a elaboração de estratégias com o intuito de melhorar esse diagnóstico”, disse o Dr. Álvaro RéaNeto, presidente Passado da AMIB. Um dos dados revelados foi o fato de quase metade das UTIs brasileiras não contar com pelo menos um médico titulado. Essa informação somada a

16

outras levaram a AMIB a desenhar algo para valorizar a especialidade, além de apresentar a sua importância à comunidade. Foi então que na gestão passada, da qual o Dr. Ederlon Rezende era secretário geral, foi lançada a primeira edição da Campanha Orgulho de Ser Intensivita. “O projeto foi grandioso e atingiu um número de pessoas significativo. Elaboramos materiais para população, médicos intensivistas e os demais profissionais que compõem essa equipe, e conseguimos despertar a população e imprensa sobre a importância da especialidade”, lembra Dr. Ederlon. A gestão 2010-2011 validou a importância dos dados do Censo e partiu para a versão qualitativa. Os seus resultados serão apresentados ainda no primeiro trimestre do ano que vem. “Já estamos tabulando as informações. Lembro que a atualização do quantitativo tem sido feita pelos próprios coordenadores de maneira online por meio do site da AMIB”, reforça. w w w. a m i b . o r g . b r

Peça de divulgação do Censo AMIB 2010


AMIB PARA O FUTURO Dr. Ederlon destaca também a segunda edição da Campanha Orgulho de Ser Intensivista, que aconteceu no primeiro ano de sua gestão (2011). O mote foi UTI Segura, que gerou um importante documento: o GUTIS (Guia da Unidade de Terapia Intensiva Segura). Para divulgá-lo foram realizados 17 cursos nas regionais, que envolveu profissionais que trabalham com pacientes críticos. Foi nessa edição que nasceram os personagens e materiais lúdicos destinados à população. Um grande sucesso foi a cartilha A vida de quem você ama em boas mãos. “As d u a s p r i m e i ra s c a m p a n h a s fo ra m fundamentais para mostrar à comunidade quem é o intensivista e como o intensivista pode atuar, de modo a oferecer uma assistência segura e com qualidade aos pacientes críticos”, diz o Dr. Fernando Machado, secretário geral da AMIB. Esse ano, a Campanha veio com o tema “A Doação de Órgãos Começa na UTI” e o principal destaque foi a divulgação das “Diretrizes para Manutenção em Múltiplos Órgãos no Potencial Doador Falecido (Adulto)”, que teve o seu lançamento oficial no XVI CBMI, inclusive para a imprensa, por meio de um curso destinado a esse grupo. “Acredito que a campanha 2011, que avançará no ano de 2012, será uma oportunidade única de difundir aos intensivistas os conhecimentos que permitem a pronta identificação do potencial doador de órgãos e como fazer para manter vivos os órgãos que poderão ser transplantados no caso de doação. Pois esta é uma tarefa nobre do intensivista que ainda se encontra pouco difundida e a nossa Campanha poderá mudar esta realidade”, reforça Dr. Fernando Machado, que também é o coordenador dessa edição. E para fechar com chave de ouro, a edição 2011 conseguiu o apoio do Sistema Nacional de Transplante e do Ministério da Saúde. Para o coordenador, Dr. Fernando, a AMIB terá uma chance ímpar de poder provar ao MS e ao Governo Federal que a associação pode ser o braço técnico dos órgãos governamentais para as questões relacionadas à medicina intensiva.

Campanha Orgulho de Ser Intensivista 2009 Cartilha - UTI adulto

Cartazes

Cartilha - UTI Pediátrica

Campanha Orgulho de Ser Intensivista 2010

Cartilhas

GUTIS Guia da UTI Segura Livro ilustrado

Cartaz

Campanha Orgulho de Ser Intensivista 2011-2012

Diretrizes AMIB

Diretrizes AMIB Versão de Bolso

Cartilhas Cartaz

UTI Cênica

Campanha na mídia

Intensivista: Amor Intenso pela

Vida

www.orgulhodeserintensivista.com.br

w w w. a m i b . o r g . b r

17


AMIB PARA O FUTURO

A FORÇA DAS

REGIONAIS AMIB-AP

SO LT

SOMITO

A

atual Diretoria entende que as Regionais têm força e importância para implantar as decisões do grupo gestor. Para tal, são realizadas duas reuniões por ano com todos os representantes para que, juntos, possam definir as principais estratégias a serem realizadas. “Esse é um importante momento para todos. Nessas ocasiões, a Diretoria coloca em votação temas relevantes não só para a associação, mas principalmente para a medicina intensiva”, diz o Dr. Fernando Machado, secretário geral da AMIB.

SATI genuíno interesse em estar presente junto aos eventos que realizamos no interior do estado. Particularmente me tocou ele se ausentar durante sua participação em uma Pós Graduação, em São Paulo, pegar o próprio carro, percorrer 300km, participar do Simpósio de Terapia Intensiva que realizamos, em Volta Redonda, e ainda retornar para São Paulo a tempo do encerramento de sua PG”.

E é certo que se as Regionais crescem, a AMIB cresce. Portanto, o Dr. Ederlon Rezende sempre foi um incentivador de ações que contribuíssem para a conquista de novos sócios. “Quando eleito presidente, tomou a decisão de apoiar as Regionais, conseguindo aumentar significativamente o número de sócios, promovendo um crescimento vertiginoso do nosso quadro social”, diz a Dra. Leila Rezegue, presidente da AMIPA.

Promover a aproximação com as Regionais estava na proposta da Diretoria quando eleita. Portanto, nesses dois anos, foram visitadas, pelo menos uma vez, quase 100% das representantes da AMIB em outros estados. "O objetivo desses encontros foi ouvir as principais dificuldades e necessidades de cada regional. Só assim, tivemos condições de traçar ações para ajudá-las ou mesmo buscar os importantes apoios e parcerias que tivemos ao longo dos últimos dois anos", explica o Dr. Ederlon Rezende, presidente da AMIB.

Dr. Moyzes Damasceno, presidente da SOTIERJ, também reforça o apoio às ações promovidas. “Algo que pessoalmente me marcou na gestão do Dr. Ederlon foi o

O presidente da SOBRAMI, Dr. Marcelo Maia, destaca outra característica da gestão liderada pelo Dr. Ederlon. “Não me lembro de necessitar de orientação, auxílio ou condução

18

w w w. a m i b . o r g . b r

em algum processo e não ter sido correspondido. Sempre positivo nas suas decisões, Dr. Ederlon conduziu o processo de gestão da AMIB de forma transparente e correta”. A Diretoria também fez minucioso mapeamento das Regionais menores para traçar uma ação que pudesse ajudá-las a crescerem. Foi decidido que as com até 70 associados adimplentes passariam a receber uma quantia em dinheiro para as despesas com infraestrutura operacional, ou seja, aluguel de sala e condomínio, telefone, luz, água e auxílio para a contratação de uma secretária. Além disso, a AMIB também oferece assessoria jurídica e contábil. No entanto, o desempenho de cada uma delas será avaliado semestralmente com base no critério de que a regional aumente em 50% o número de associados adimplentes. Na última Assembleia de Representantes, que aconteceu em novembro, Dr. Ederlon destacou que as Regionais maiores, que já estão consolidadas em suas cidades sede, têm uma missão importantíssima, que é de iniciar o processo de implantar subregionais no interior dos estados.


Departamentos

Terapia intensiva: uma especialidade multidisciplinar

U

continuamente novos conhecimentos, pois a evolução e a tecnologia estão incorporadas à rotina desses profissionais. “A organização de eventos específicos é fundamental para a disseminação do conhecimento”, disse.

ma entidade forte deve ser construída com base na capacitação dos profissionais que representam. Sendo assim, a AMIB se sente responsável pela formação de todos que atuam nas Unidades de Terapia Intensiva, lembrando que a especialidade é multidisciplinar. Nos dois últimos anos, a Diretoria tem investido e apoiado, principalmente, os eventos promovidos pelos Departamentos da entidade. Só em 2011, foram organizados eventos para Enfermeiros, Fisioterapeutas, Fonoaudiólogos, Cirurgiões Dentistas e Psicólogos. “O objetivo é que esses simpósios cresçam e se tornem importantes na agenda de eventos da terapia intensiva nacional”, destaca o Dr. Ederlon Rezende, presidente da AMIB. Segundo a Enfermeira Intensivista Renata Pietro, presidente do Departamento de Enfermagem, a chancela da AMIB nos eventos da área e o apoio incondicional da Diretoria Executiva desta gestão motivaram a direção atual do departamento a pensar em eventos que valorizam o enfermeiro intensivista. “Além disso, nossa constante inquietação nos levou a publicação de dois livros sobre as práticas em terapia intensiva, lançados nos Congressos Brasileiros de Medicina Intensiva de 2010 e 2011”. Renata Pietro também comemora a realização da primeira Prova de Título para Enfermeiros Especialistas em Terapia Intensiva com a chancela da AMIB e parceria ABENTI, que aconteceu nesta edição do XVI CBMI. A primeira edição do Fórum AMIB de Fisioterapia teve um impacto positivo para o departamento e

Renata Pietro

II Simpósio AMIB de Enfermagem

Marta Damasceno

especialidade. “Na ocasião tivemos a participação de todos os chefes de serviço dos principais hospitais de São Paulo e foi possível promover um debate muito interessante sobre a atuação do fisioterapeuta em terapia intensiva”, comentou a presidente do Departamento de Fisioterapia, Marta Damasceno. A presidente acrescentou ainda que a realização do I Fórum AMIB de Fisioterapia também permitiu a proximidade com profissionais de outros estados, que se mostraram interessados em implantar o departamento de Fisioterapia em suas regionais. Pensar na terapia intensiva e tratá-la como uma especialidade formada por diferentes profissionais ligados à saúde e ponto fundamental para o fortalecimento da AMIB. O departamento de Fonoaudiologia também realizou a primeira edição de seu simpósio. A presidente, Simone Barbosa, disse que esse foi o primeiro evento organizado com temas focados diretamente no atendimento de pacientes em UTI. “Também conseguimos aumentar o número de associados do Departamento. Com isso, teremos mais força de atuação e maior representatividade, o que é fundamental para a valorização e solidificação do profissional nesse ambiente”. Além da Fonoaudiologia e Fisioterapia, a Psicologia em UTI também ganhou espaço na agenda de eventos com chancela AMIB. O I Simpósio de Psicologia Intensiva aconteceu esse ano, em São Paulo, a Dra. Raquel Pusch, presidente do Departamento explicou que a Medicina Intensiva exerce um enorme fascínio entre os profissionais da área, que buscam w w w. a m i b . o r g . b r

Já o departamento de Odontologia já realizou seu segundo simpósio e muito tem que comemorar no final dessa gestão. Um dos destaques fica para a formação de departamentos nas regionais. “Hoje c o n ta m o s c o m d e p a r ta m e n t o s d e Odontologia formalmente constituídos nos estatutos das filiadas. A mais recente foi em 14 de setembro, no Rio Grande do Sul, pela SOTIRGS que indicou a professora Edela Puricelli. Entre formalização e indicação de profissionais, além da regional do Rio Grande do Sul, a SOTIGO, SOMITI, SOTIBA, SOBRAMI, SOPATI, SOTIERJ, SOTIPA, SOTIPI, SOTIRO, SOTIMA, SOTIPE e SOPAMI”, comemora a Dra. Teresa Morais, presidente do Departamento de Odontologia da AMIB. A cirurgiã dentista também reforça que a AMIB colocou a Odontologia Clínica de Complexidade na pauta das políticas de saúde pública e de ensino em saúde. “Os Simpósios I e II foram fundamentais para que os profissionais que atuavam isoladamente encontrassem um fórum para trazer suas vivências e procurar soluções para viabilização dos tratamentos, especialmente aos pacientes oncológicos, transplantados de ó rgã o s e d e m e d u l a , co m l e s õ e s neuromotoras, cardiopatias, pneumonias, entre outras”, disse.

Dra. Teresa Morais

19


ESTRATÉGIA DE NEGÓCIOS

Planejar para crescer A

AMIB nos últimos cinco anos apresentou um crescimento notório, o que resultou, inclusive, no aumento de mais de 50% do seu quadro associativo. “O avanço da associação é o resultado de ações importantes e metas estabelecidas. No entanto, todo esse processo passado foi realizado empiricamente, ou seja, com adoção de ações que acreditávamos serem certas. Chegamos num momento da nossa associação que era preciso traçar planos para continuar crescendo, e a participação de todos foi fundamental”, disse Dr. Ederlon Rezende, presidente da AMIB.

Negócios do Mundo. O objetivo, além de buscar soluções para preparar a AMIB para os próximos anos, era definir uma missão e valores. O primeiro passo foi apresentar aos membros da Diretoria atual e próxima o projeto e definir alguns pontos que foram apresentados à Diretoria e aos Representantes, em uma reunião de dois dias, em Embu (SP). “Eu, particularmente, não conheço outra sociedade médica que tenha optado por um trabalho estruturado e pensando no futuro. Além disso, o formato foi bastante

O novo cenário pedia algo inovador e inédito para a AMIB. Foi então que atual Diretoria decidiu contratar uma empresa especializada para orientar a atual gestão e próximas nessa importante missão: dar continuidade e procurar aprimorar o trabalho que tem sido desenvolvido há anos. “Esse foi um momento importante da nossa gestão e o resultado, certamente, contribuirá muito com as próximas diretorias, por isso a relevância de todos participarem”, salientou o Dr. Fernando Machado, secretário geral da AMIB. A empresa contratada foi a Fundação Dom Cabral, reconhecida como a 5ª Escola de

20

w w w. a m i b . o r g . b r

democrático com a participação dos Representantes, além das duas diretorias, possibilitando o conhecimento das dificuldades do Brasil todo. Nós, da nova diretoria, estamos recebendo uma sociedade estruturada, arrumada e com metas claras. Certamente, será mais tranquilo, inclusive, para pensar em novas ideias”, disse Dr. Ricardo Lima, futuro secretário geral da AMIB Para tal, o grupo contou com a assessoria do professor da FDC, Arivair Dall Stella, peça fundamental para o desenvolvimento dos


AMIB PARA O FUTURO projetos e ações. No entanto, ele ressaltou que "todo trabalho foi desenhado em conjunto com a AMIB. A minha função foi ouvi-los e entender as reais necessidades da associação”. E o modelo de gestão adotado para a AMIB foi o PAEX - Parceiros para a Excelência. Ao final da reunião, o grupo chegou a 31 projetos estratégicos para serem desenvolvidos nos próximos anos. Desses, dez foram implantados ou iniciados em 2011. São eles: Desenvolver e divulgar o Calendário Anual de Eventos Oficiais, Ampliar e divulgar a oferta de benefícios, Promover campanha para conquistar novos sócios, Vender cursos para gestores em todos os níveis (Governo), Aumentar número de cursos, Implantar projeto de divulgação da RDC-07, promover a Campanha Orgulho de Ser Intensivista, desenvolver projeto para o espaço AMIB, atuar na captação e doação de órgãos e promover-se no mercado como líder e referência da medicina intensiva para grandes eventos. "Ao pensarmos em cada um desses projetos focamos na nossa competência essencial que é promover e capacitar os profissionais intensivistas de nosso país, não podemos perder de vista a nossa missão que é fomentar a pesquisa, formação, titulação e defesa do médico intensivista, integrando e valorizando os demais profissionais de saúde que atuam em terapia intensiva", salientou Dr. Ederlon Rezende. A próxima Diretoria, que tem como presidente o Dr. José Mario Teles, terá grandes desafios e a implantação dos projetos é uma delas. "Tudo que é pensado e organizado sempre traz resultados melhores. Além de acreditar no grupo que me auxiliará, conto com a participação de todos, porque somos uma entidade aberta e estamos aqui para ouvi-los, para melhorar cada vez mais”, finalizou Dr. José Mario Teles.

Missão: Fomentar a pesquisa, formação, titulação e defesa do médico intensivista, integrando e valorizando os demais profissionais de saúde que atuam na terapia intensiva

Valores: • Excelência • Capacitação Profissional • Eficiência

• Espírito de Equipe • Transparência • Gestão Participativa • Ética

Sobre a Fundação Dom Cabral Classificada como a 5ª melhor escola de negócios do mundo, segundo o Ranking da Educação Executiva 2011 do jornal Financial Times, a Fundação Dom Cabral nasceu em Minas Gerais, em 1976, como instituição autônoma e sem fins lucrativos. A FDC diferencia-se das escolas tradicionais de negócios ao atuar junto às empresas, aproximando-se do conhecimento presente nessas organizações e construindo com elas soluções customizadas de acordo com suas necessidades. São oferecidos programas abertos, intensivos e focados em temas específicos da gestão como a pós-graduação e o MBA. Os programas fechados são customizados e oferecem conteúdos alinhados à estratégia e às necessidades das empresas. Já as parcerias empresariais são desenvolvidas exclusivamente pela FDC, que atua no processo de aprimoramento e capacitação das organizações. Com mais de 400 empresas parceiras em diversos países, esse modelo favorece o compartilhamento de experiências 'entre' e 'intra' empresas, a construção de novos modelos de gestão e a aplicação de soluções práticas e efetivas. O Conselho Consultivo Internacional da Fundação Dom Cabral se reúne uma vez por ano e é formado por 82 membros, de 23 países.

w w w. a m i b . o r g . b r

21


Infraestrutura

UM TIME DE PRIMEIRA

U

ma grande empresa não se faz apenas de ideias, mas, principalmente, de pessoas. A AMIB cresceu e por isso precisou repensar o seu organograma, o que foi feito. Para atender as novas demandas, o time foi reforçado com novas contratações e os profissionais que já pertenciam à casa estão recebendo treinamento. Afinal, capacitar para aprimorar também tem que ser feito na administração da associação. “A AMIB começa uma nova fase e precisa de uma equipe coesa e de alto nível. Portanto, precisávamos preparar quem esteve conosco durante esse processo e buscar, no

22

mercado, profissionais qualificados para trazer para a associação suas vivências de sucesso”, disse Dr. Ederlon Rezende. Uma das mudanças no organograma é a implantação de três divisões: Administração e Finanças; Negócios; e de Assuntos Científicos. Andrea Ezsias Zanon Moreira, Márcio Paiva e Silvia Sanches serão os gestores das novas divisões, respectivamente. “Um time é o espelho de seus líderes. Tenho certeza que os três serão fundamentais para esse novo momento da AMIB”, reforçou Dr. Ederlon. A AMIB também conta com parceiros para cuidar da área jurídica e contábil; da w w w. a m i b . o r g . b r

comunicação visual; assessoria de comunicação; assessoria de criação; e assessoria comercial. “Os nossos fornecedores também foram definidos com base na qualidade dos serviços que oferecem”, acrescentou o presidente. E com isso, esse novo time é formado por 17 excelentes atletas, que estão prontos para ocupar os seus lugares e darem a largada rumo à vitória. “Precisamos entender e trabalhar como um único time. Um time que tem como meta a superação e isso só será possível se todos, colaboradores, prestadores de serviços e membros da diretoria se dedicarem e dar o melhor de si”, finalizou Dr. Ederlon Rezende.


AMIB PARA O FUTURO

Entendam as novas Divisões

Administração e Finanças

Negócios

Assuntos Científicos

A contratação de Andrea Ezsias Zanon Moreira foi resultado de uma minuciosa busca no mercado. A AMIB contou com a assessoria da Fundação Dom Cabral. A nova profissional será responsável por todos os assuntos referentes à Recursos Humanos e será peça importante no controle financeiro da associação.

Márcio Paiva já fazia parte desse time. Sua missão será buscar recursos para viabilizar os projetos da AMIB. Como por exemplo, todos os eventos, Campanhas e publicações. Nesse quesito, contará com a empresa Plano A, contratada para exercer assessoria comercial e de criação. E devido a sua experiência em associações, Márcio também será responsável por criar novos benefícios aos associados e atendê-los em suas demandas.

Silvia Sanches também já vazia parte da equipe como empresa contratada para a organização do CBMI. Será responsável por todos os assuntos referentes à elaboração da grade científica dos eventos e cursos da AMIB e educação médica continuada. E com isso abraça também o Título de Especialista.

Estrutura Organizacional Interna

ASSEMBLEIA GERAL ASSEMBLEIA DOS REPRESENTANTES

CONSELHO CONSULTIVO

CONSELHO FISCAL DIRETORIA EXECUTIVA CHEFIA DE GABINETE

COMUNICAÇÃO VISUAL

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

DIVISÃO DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS

DIVISÃO DE NEGÓCIOS ASSESSORIA COMERCIAL

CONTABILIDADE E AUDITORIA

CONTROLADORIA Contas a Pagar e Receber Controle Patrimonial

RECURSOS HUMANOS

Diretoria Executiva Cons. Consultivo / Fiscal Comis. Ética Profissional Comis. Pediatria Comis. Defesa Exerc. Profissional Outras Comis. Espec. Ñ científicas

JURÍDICO

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

DIVISÃO CIENTÍFICA ASSESSORIA EXECUTIVA

ASSESSORIA DE CRIAÇÃO

ADMINISTRAÇÃO GERAL

PARCERIAS E PATROCÍNIOS

CADASTRO ASSOCIADOS

Compras Gerais Almoxarifado Serviços Gerais Recepção AMIB

Negociação com parceiros Verbas Governamentais Clube de Benefícios

Regionais

w w w. a m i b . o r g . b r

PUBLICAÇÕES RBTI JAMIB Série Clínicas Brasileiras

GERÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL Título de Especialista Formação do Intensivista Comitês Depósitos LIGAMI

EVENTOS CBMI Diretrizes Campanhas Outros Eventos

23


COMUNICAÇÃO

AMIB é citada em mais de mil reportagens e chega às redes sociais

P

raticar o jornalismo na área de saúde é um caso bastante particular e, talvez, o mais importante do jornalismo científico, que abrange toda comunicação associada à temática da especialidade trabalhada. A abordagem com os diferentes públicos exige conhecimento da área específica e também como expressar seus conceitos. A assessoria de imprensa é uma das ações de comunicação desenvolvida para a AMIB e suas várias temáticas. Trata-se de uma estratégia que promove a visibilidade da associação nos meios de comunicação para o público leigo e especializado com o objetivo de apresentar a todos os projetos, as atividades científicas e as reivindicações da especialidade. Nos últimos dois anos, a AMIB e suas fontes foram citadas em 1.242 reportagens, equivalendo a mais de uma aparição por dia. “Tem sido um trabalho importante, por possibilitar levar a um elevado número de p e s s o a s t e m a s q u e c o n s i d e ra m o s relevantes, como o mapeamento das UTIs brasileiras, a importância da segurança nesse ambiente e, também, mudar o conceito de que a UTI é um local de vida, além de ter contribuído para o fortalecimento e reconhecimento da especialidade”, disse o Dr. Ederlon Rezende.

24

AMIB na Rede - atualmente não é possível ficar fora das redes sociais que são um importante canal de comunicação direto com o público. Portanto, a associação também entrou nesse nicho e hoje tem sua página no Facebook e seu endereço de T w i t t e r, q u e s ã o s e g u i d o s p o r a p rox im a d a m ente m il intern a u ta s . Diariamente, são postadas notícias de interesse da associação e de seus associados.

A força do impresso - Já o JAMIB – Jornal da Associação de Medicina Intensiva Brasileira, distribuído a todos os associados, está mais encorpado e ganhou novas seções, para que pudesse atender às necessidades de informações de seus leitores. Uma delas é a Regional em Destaque, que a cada edição, traz entrevista com um presidente que apresenta aos leitores intensivistas o que tem feito para fortalecer a especialidade em seu estado. A seção Sem Jaleco tem sido um grande sucesso. Nela, um intensivista conta o que aprecia fazer quando está fora da UTI e reforça a importância da qualidade de vida para todos. Dessa forma, é possível conhecer um pouco do mundo particular de nossos colegas. Sabemos que uns gostam de triathlon, outros de Aikido. Há o que aprecia um bom charuto, com responsabilidade, outros cantam e temos ainda uma chefe de cozinha.

E por falar em Internet - o BE – Boletim Express, publicação semanal online, continua sendo um dos mais importantes veículos de divulgação dos acontecimentos da AMIB e da especialidade. Semanalmente, são postadas oito matérias. E a importância desse canal é percebida pelo número de acessos por notícias. No último ano, os assuntos mais clicados foram o Parecer da AMB sobre os novos critérios para a prova de título, a publicação da RDC-07 e seus desdobramentos e todas as informações referentes à Prova de Título de Especialistas 2011. w w w. a m i b . o r g . b r

“As novas seções deram uma leveza à publicação, mas não podemos deixar de citar que os temas importantes continuam sendo explorados pela publicação nas retrancas Ponto Crítico, na Beira do Leito e Trabalho em Equipe”, diz o Dr. Bruno Mazza, editor do JAMIB.


RBTI

Rumo à indexação ao Medline Dra. Flávia Machado Editora-chefe

O caminho para a indexação da RBTI ao Medline começou a ser trilhado em 2008, na gestão passada, quando foram propostos e implantados uma nova formatação gráfica e critérios mais rigorosos para avaliação dos artigos submetidos. "Naquele ano, nosso objetivo era buscar todas as possíveis melhorias a cada edição, com otimização do processo de editoração e busca pela melhor qualidade dos artigos submetidos", lembra a Dra. Flávia Machado, editora-chefe da publicação. No entanto, não foi nesse ano que a publicação conseguiu sua tão esperada indexação. Mas a editora-chefe, que continuou na gestão 2010-2011, não desistiu e trouxe uma série de recomendações que deveriam ser feitas para novamente submeter a publicação ao Medline. Após concluídas as adequações necessárias, a Dra. Flávia esteve com o diretor do Medline para apresentá-las.

tange a aspectos particulares dos cuidados intensivos em países em desenvolvimento. “Essa, sem dúvida, será uma importante conquista para a nossa publicação científica. Considero esta uma das principais ações durante nossa gestão”, comentou o Dr. Ederlon Rezende. A editora-chefe da RBTI reforça que a indexação ao Medline dará à publicação uma importante credibilidade e será o reconhecimento da Medicina Intensiva praticada no Brasil. “O próximo passo será a indexação à base de dados Web of Science Thomson Reuters, especializada na indexação de periódicos científicos e trabalhos acadêmicos e que, anualmente, divulga o fator de impacto das revistas indexadas. Outro dos nossos objetivos é obter a indexação na base Scopus, que divulga o índice SIMago”, diz a Dra. Flávia Machado, que acaba de ser eleita editorachefe da publicação para os próximos anos.

Na ocasião, a editora reforçou d e m o n st ra n d o d a d o s refe re nte s à visibilidade da publicação no site da SCIELO. Entre janeiro de 2008 e junho de 2011, os artigos tiveram 1.652.697 acessos. O que despertou maior interesse dos visitantes do site foi sobre Ressuscitação Cardio Pulmonar, contabilizando mais de 61 mil acessos. Outro diferencial importante da publicação é o fato de não haver atualmente nenhuma revista de terapia intensiva em português indexada no Medline. Também não há revistas de origem latina nessa área. Isso torna a indexação importante para facilitar o acesso a esse público, principalmente no que

w w w. a m i b . o r g . b r

25


Nova Sede

AMIB tem novo endereço Dr. José Mário Teles, Dr. Álvaro Réa-Neto e Dr. Ederlon Rezende A nova sede está instalada no 7º andar de um prédio comercial e ocupa uma área de 400m² distribuídos em dois conjuntos, que foram totalmente integrados para acomodar a equipe de 17 colaboradores, auditório com 84 lugares – que pode ser dividido em três salas de reuniões – foyer, recepção, copa e depósito. “A AMIB cresceu e se profissionalizou e precisávamos de um espaço que pudesse acompanhar e suprir nossas novas

necessidades de espaço, funcionalidade e conforto para a equipe e associados”, diz o Dr. Ederlon Rezende, presidente da AMIB. Para viabilizar o projeto da nova sede da AMIB foi contratada a arquiteta Vivian Braunstein, da VBR Arquitetura. A profissional, que tem quase 20 anos de experiência no desenvolvimento de projetos corporativos, teve como desafio adequar, em 55 dias de obra, uma área que integrasse toda a equipe e ainda criar um

Foyer

A

data de 24 de novembro de 2011 é mais um importante capítulo para a AMIB. A decisão de mudar de sede foi motivada pelo crescimento da AMIB que, nos últimos anos, precisou aumentar sua estrutura interna para atender com mais qualidade e agilidade as demandas de associados de todo o Brasil. “A compra da nova sede é um exemplo das decisões importantíssimas tomadas pela Diretoria atual em prol da melhoria de nossa associação”, disse a Dra. Mariza D´Agostino Dias, primeira presidente da AMIB, gestão 1981-1982, e uma das fundadoras da associação.

26

Administração w w w. a m i b . o r g . b r


AMIB PARA O FUTURO espaço para receber associados e m e m b ro s d a d i reto r i a p a ra reuniões e pequenos cursos.

Primeira reunião na Nova Sede

O resultado pode ser conferido nas novas instalações, que reservou o maior espaço para a equipe, que foi acomodada em estações de trabalho, cada uma ocupada por um grupo de quatro profissionais, que foram estrategicamente distribuídos para favorecer a troca de informações e agilizar a comunicação entre cada um dos setores. Os aspectos ergonômicos e a acessibilidade também tiveram espaço no projeto que favorece a circulação e prioriza o aproveitamento de toda a área. "Muitos de nossos encontros poderão acontecer na própria sede, o que possibilitará a redução de custos com aluguel de espaço, além de agilizar o tráfico de informações necessário para esses eventos", reforça Dr. Ederlon. A inauguração da nova sede vem concretizar um desejo de toda a Diretoria Executiva, que teve como uma de suas

Recepção

Placa inaugural metas a compra de um novo espaço para melhor atender todos os associados e proporcionar um ambiente de trabalho que favorecesse toda a equipe a desempenhar suas funções com grande m o t i va çã o e co m p ro m i s s o co m a expansão da AMIB.

Hall dos elevadores

Área de 400m² distribuídos em dois conjuntos Auditório com 84 lugares Sala de Reuniões Foyer

Sala de Presidente

Nova Sede Rua Arminda, 93 - 7º andar - Vila Olimpía - São Paulo - SP Telefax: 11 5089-2642 - www.amib.org.br

w w w. a m i b . o r g . b r

27


Fala, Doutor..... Medicina Intensiva A especilidade mais apaixonante de todas! AMIB para o futuro Uma das mais importantes associações da especialidade do mundo. Parceiros São muito importantes para nós e merecem nosso respeito. Regionais Precisamos estar cada vez mais próximos delas. Formação É o nosso pilar fundamental. Título de Especialista Nossa maior responsabilidade. Tenho orgulho de ser intensivista. Brasil Eu acredito! Gestão 2010-2011 Tentamos fazer o melhor. Próxima gestão Vai surpreender a todos. Ederlon por Dr. Ederlon Rezende Um cara determinado.

Diretoria Executiva

2010 - 2011 Nova Sede Rua Arminda, 93 - 7º Andar - Vila Olimpía - São Paulo - SP Telefax: 11 5089-2642 - www.amib.org.br

Revista AMIB  

AMIb para o Futuro

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you