Page 1

GOLFE • HIPISMO • NÁUTICA • LUXO

2017 | 74

1


BEBA COM MODERAÇÃO


Foto: Daniel Rodriguez/Green Multimídia

Diretor Executivo Fábio Trisotto

06

Colaboradores Gisélle Araújo Grayce Rodrigues Diagramação Agência Linkers Contato Fábio Trisotto 55 (47) 9 9259.7484 fabio@golfelazer.com.br Foto capa (FPGC) Nilo Biazetto Impressão Gráfica Jawi

Galeria 33 Arthouse reune obras do artista Alceu Bett

10

TACADA DE SUCESSO A história de um vencedor: Conheça Josias Cordeiro da Silva.

14

APPROACH O golfe invadiu Curitiba num dos mais importantes torneios de golfe do país.

A Revista Golfe & Lazer é uma publicação bimestral do Grupo Novocom com distribuição gratuita. Todos os direitos reservados. É proibida sua reprodução total ou parcial. A produção da revista não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios e mensagens publicitárias que estão incluídas nessa edição.

Arte

30

ARQUITETURA Inspire-se em projetos que valorizam o ambiente.

49

JOINVILLE IATE CLUBE Chuvas e ventos marcam regatas do JIC.

golfe.lazer GolfeLazer


arte

Galeria 33 Arthouse A Galeria 33 Arthouse foi projetada em meados de 2008 para receber o acervo de obras do artista visual Alceu Bett, que após 11 anos residente na Europa, retornaria ao Brasil no ano seguinte. O projeto inicial projetado em um imovel próprio, tendo um Atelier de trabalho com espaço expositivo, arquivos e e mapotecas climatizadas para a vasta coleção de fotografias Fine Art que viriam a ser reunidas no Brasil nos anos seguintes. As exposições individuais foram aos poucos retonando ao acervo e hoje contam com mais de 700 obras deste artista, reunidas na Galeria 33 Arthouse sediadas no bairro Glória, em Joinville. Por acreditar na Arte Contemporanea Brasileira, Alceu Bett em 2015 decidiu abrir espaço para artistas brasileiros com quem mantinha amizade, tendo como expoentes os artistas Ricardo Kolb, Fernando 6

Karl e Luiz Carlos Brugnera, renomados no universos das artes plásticas e também apostas em artistas visuais iniciantes como Fábio Pantoni. Sua experiência como artista no cenário internacional, foi decisivo para a abertura do mercado externo de arte em 2017. “Para 2018, pretendemos aumentar em 30% de nossas vendas no mercado externo; em nosso planejamento estratégico temos ações concretas para atingir esta meta, sem esquecer do mercado nacional”, assegura Alceu Bett. O Mercado Internacional de Arte tem crescido exponencialmente, território ainda a ser descoberto no Brasil e principalmente no Sul do Brasil. A Galeria 33 Arthouse oportuniza sua experiência internacional no mercado de arte para oferecer a colecionadores, art lovers, especificadores e investidores, além da apreciação e

colecionismo, uma oportunidade de investimento lucrativo de arte, através da representação exclusiva de seus artistas (Certificados Internacionalmente e catalogados). Em 2017, com agenda concorrida de exposições a Galeria 33 Arthouse manterá a média de exposições a cada 70 dias, com artistas contemporãneos, como Fernando Karl em “Jazz Bruto” atualmente exposta gratuitamente para o público. Nossa programação cultural semanal conta com mostras de cinema (CineClubePremium e Shortcutz SC) em nossa espaço Arthouse, além de copa e Catering para eventos especiais. Uma parceria inédita acontece em Joinville em setembro próximo; a Galeria 33 Arthouse e a Mostra Sul Arquitetura de 29/09 a 12/11 desenvolverão no espaço do evento, uma exposição de arte contemporanea


brasileira, trazendo a curadoria de Luiz Carlos Brugnera, ( Bienal Ineternacional de Curitiba), que ocupará mais de 1.200 m² de área na casa sede, na Rua Aquidaban em Joinville/SC. “As atuações da Galeria 33 tem sido diversificadas, por acreditar no conceito Arthouse, desde comercialização de arte diretamente em nossa sede com grande acervo físico, como também em leilões presenciais e online, potencializando investidores no mercado de arte, assessorando-os a iniciarem seus acervos com obras potencialmente lucrativas a médio prazo. Tem crescido o acompanhamento e curadoria de coleções particulares de novos colecionadores e investidores. Minha atuação no território da arte sempre foi imersiva e intensa; isto aplicado no mundo dos negócios me fez ter uma visão ampliada dos passos a serem seguidos no mercado executivo; ‘As pessoas que consomem arte melhoram suas vidas’; mantendo a Galeria 33 Arthouse sempre ativa e conectada a dois polos; o artista e o mercado, colecionadores e artistas, criando a possibilidade de fluxo contínuo na arte, atendendo outra ponta; a do investidor que quer resultado e lucro.” O artista visual Alceu Bett, após 1998, ano em que foi convidado para a Bienal Internacional de Curitiba com a exposição “Havana” realizada em Cuba, percorreu mais de 25 países nos anos seguintes; Museus e Galerias de Arte na Alemanha, 7


arte

Espanha, França, Itália, EUA, Portugal, Holanda, Colombia, Russia, Reino Unido e Bélgica, sendo a última grande exposição na Embaixada do Brasil em Bruxelas em 2007, com uma retrospectiva completa de seu trabalho. Desevolve nesta década de residencia na Espanha e Portugal, trabalhos para importantes nomes da arte contemporanea como Pina Bausch, Hans Von Manen, Itzik Galili, Olga Roriz, Vasco Wellenkamp, Nacho Duato por toda a Europa e tem suas obras em acervos particulares e públicos; Fundação Calouste Gulbenkian, Fundação Serralves, Centro Cultural de Belém (CCB), CNB, EDP, Sesc Pompeia; acervos e coleções; Pina Bausch, Mauri-

8

ce Bejart, Fondation Princesse Charlène de Monaco, além de “selo comemorativo” impresso com sua obra pelos CTT Correios de Portugal. No Brasil, Alceu Bett realizou exposições em dezenas de museus e galerias, com destaque para Teatro São Pedro (POA), Sesc Pompéia (SP) Museu de arte de Joinville, Museu de Arte do Paraná, Bienal Internacional de Curitiba, MASC, Gasómetro (POA), entre outros. Atualmente, Alceu Bett, além das atividades da Galeria33, desenvolve como Diretor Executivo dos Festivais Internacionais de Cinema Shortcutz Santa Catarina e Joinville International Short Film Festival, projetos paralelos como o de-

senvolvimento do conceito Arthouse no Brasil; uma ideia que tem como objetivo principal disponibilizar em um espaço multi-plataforma, em condições ideiais para a experimentação artística completa com cinema, obras de arte, workshops, exposições e música. Formado em Cinema pela Escuela Internacional de Cine y Television de San Antonio de Los Banos, Cuba e especializado em direção de Cinema e Tv pela Universidade Moderna de Lisboa, Alceu Bett produziu vários filmes e tambem dirigiu os seus prórprios trabalhos em ; “ As Mortes de Lucana” 2012 e “ O Aquário de Antígona” de 2016, exibido em vários Festivais Internacionais de Cinema


tacada de sucesso

Um jogador de sucesso Não importa se está a passeio, lazer ou trabalho. Josias Cordeiro da Silva está sempre fazendo negócios. “Não paro um minuto de pensar em business”, confessa. Por isso, esse paranaense, nascido em Ponta Grossa, começou a trabalhar aos 13 anos de idade, numa feira livre, e hoje comanda o World Trade Center Sul e uma holding com participações em 12 empresas de diversos segmentos. Formado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Paraná, Josias é pós-graduado em Controladoria, Planejamento Tributário e International Taxation, fala três idiomas, é chef de cuisine e sommelier, empreendedor, executivo, conselheiro e investidor. Desde o início deste ano, após uma bem-sucedida carreira profissional de 24 anos na área de finanças, cuida exclusivamente dos próprios negócios. Hoje, é o Presidente do WTC Sul e o CEO da JCS Group, holding criada em 2016 para gerir seus investimentos. Aos 13 anos, começou a trabalhar como auxiliar em duas barracas de feiras livres, em Curitiba. Como sempre foi muito irrequieto, logo bus10

cou outras atividades. Trabalhou como office boy na antiga Orion Contabilidade, seu primeiro emprego registrado, e, depois, no Banco Nacional, entre outras empresas. Aos 17 anos, prestou concurso para a Prefeitura Municipal de Curitiba e dois anos depois ingressou na universidade. Já no primeiro ano da faculdade, iniciou como trainee na Ernst & Young. De lá, passou pela Deloitte, Audit (Martinelli) Auditores, Nestlé, Kraft Foods, Perdigão, Ford Motor Company e Gemalto do Brasil. Quando estava na Perdigão, fez seu primeiro investimento anjo, impulsionando uma pequena empresa farmacêutica. Mesmo sem conhecer muito do ramo, obteve um retorno 15 vezes maior. Não parou mais de investir. Fundou sua primeira empresa em 2008, a JCS Network, especializada em outplacement. Alguns anos depois, abriu sua segunda empresa: uma franquia da escola de inglês CNA em Curitiba. Em seguida, vieram vários outros investimentos importantes e hoje já são 12 participações, começando pela holding JCS Group e passando

pelas áreas de RH, educação (CNA e Paso), enogastronomia, M&A (Zaxo), JCS Foundation e o WTC, além de outros investimentos anjo, feitos por meio da Curitiba Angels, da qual é membro desde 2016. “Cada negócio tem suas características, mas tem o mesmo racional para ser administrado. Todos precisam ser autossustentáveis e ter um planejamento estratégico bem elaborado e pessoas talentosas trabalhando com você. Depois disso, é pura gestão, basicamente em vendas e custos”, ensina. Aprendiz de golfe e patrocinador de alguns torneios do esporte, Josias começou a treinar suas tacadas porque encontrou no golfe uma forma de esvaziar a mente dos dias tão atribulados e, claro, identificou uma ótima oportunidade de conhecer novas pessoas e fazer negócios. Entre as muitas jogadas de sucesso, afirma que sua última grande tacada foi a entrada como acionista e presidente do WTC Sul. “Aqui, as oportunidades de crescimento e de ajudar nossos associados a fazer negócios locais e internacionais, por meio da nossa rede de 330 WTC´s, são imensas”, conclui


11


publieditorial

Governança Corporativa, Gestão de Riscos e Compliance: um grande desafio na gestão das empresas Por: Rodrigo Pironti

Os conceitos de governança corporativa, gestão de riscos e compliance decorrem de uma gestão empresarial cada dia mais responsiva, que assume um papel preventivo no planejamento de suas ações e na orientação de suas condutas, sempre com o objetivo de atingir a finalidade a que se destina. É em razão disso, que uma importante quebra de paradigma nas empresas está voltado ao abandono da lógica de centralização para uma maior aproximação à lógica do diálogo e do consenso. É dizer, a empresa passa a adotar a prevenção e o diálogo como métodos fundamentais no direcionamento de suas políticas. Não é por outra razão que os conceitos de governança corporativa, gestão de riscos e compliance estão cada vez mais fortes nas gestões empresariais contemporâneas. A idéia central desses temas pode ser definida como:

dirigir, administrar e monitorar as atividades da organização, com o intuito de alcançar os seus objetivos; • Gerenciamento de riscos: processo para identificar, avaliar, administrar e controlar potenciais eventos ou situações, para fornecer razoável certeza quanto ao alcance dos objetivos da organização; • Compliance: conjunto de mecanismos e procedimentos internos de integridade, auditoria e incentivo à denúncia de irregularidades e na aplicação efetiva de códigos de ética e de conduta, políticas e diretrizes com objetivo de detectar e sanar desvios, fraudes, irregularidades e atos ilícitos praticados.

Sem dúvida estes conceitos, conjugados, conduzem a gestão empresarial a um agir mais responsável e ético, onde predomina a prevenção à repressão e, prin• Governança corporativa: cipalmente, a eficiência e a combinação de processos e lucratividade sustentável da estruturas implantadas pela alta atividade empresarial administração, para informar,

12

Rodrigo Pironti Pós-Doutor em Direito Econômico pela Universidad Complutense de Madrid. Professor de graduação de pós-graduação no Brasil e no Exterior. Consultor Jurídico da Confederação Brasileira de Golf – CBG. Advogado sócio da Pironti Advogados.


Em um caminho de muitas possibilidades, você precisa apenas da luz certa.

Investir em sistemas de iluminação mais eficientes, ajuda a reduzir o consumo de energia de maneira significativa, além de outras vantagens. Para isso, conte com as soluções em iluminação do Grupo JAV, focadas em oferecer sempre a melhor alternativa para a sua empresa. Estudo Inicial Sem custo primário para o cliente Projetos Luminotécnicos Completos Soluções personalizadas Tecnologia Eficientes Os melhores parceiros do mercado

GRUPO JAV 47 2101.8000

jav.com.br

Rua Benjamin Constant, 1768 l América l Joinville,SC

Especialização em Retrofit Modernização de estruturas para otimização de custos Corpo Técnico Especializado Equipe comprometida com o cliente


approach

Golfe invade Curitiba Quase 200 golfistas se reuniram para disputa em alto nível

A capital paranaense recebeu, em junho, um dos mais importantes torneios de golfe do país. Foram quase 200 jogadores de todo o Brasil - e até da América do Sul. O título do 28º Aberto de Golfe do Paraná, inclusive, ficou com uma paraguaia, a jovem Giovanna Fernandez. Entre os homens, o grande campeão foi o gaúcho Herik Machado, atual tricampeão do torneio. Foram três dias de tacadas em altíssimo nível e, com tantos jogadores, a disputa aconteceu simultaneamente em dois campos: na sede de golfe do Clube Curitibano e no Alphaville Graciosa Clube. Disputado na modalidade Stroke Play, o torneio era válido para os rankings estadual, nacional e mundial. “São campos maravilhosos e tivemos toda a estrutura necessária para realizar a competição no padrão dos principais torneios do mundo. Uma parceria de longa data entre a Federação e os clubes que só temos a agradecer”, destacou o presidente da Federação 14

Paranaense e Catarinense de Golfe, Sakae Tamura. Curitiba recebeu os golfistas com um final de semana de temperatura agradável e céu aberto, o que favoreceu ainda mais a pratica da modalidade. Foram disputadas, no total, sete categorias – três femininas e quatro masculinas. Herik Machado, o campeão masculino, liderou de ponta a ponta e conquistou o título pela terceira vez consecutiva. O 28º Aberto de Golfe do Estado do Paraná, oferecido por Weiku, é uma realização da Federação Paranaense e Catarinense de Golfe com apoio do Clube Curitibano, Alphaville Graciosa Clube, Confederação Brasileira de Golfe e Água Mineral Sferriê. O torneio também conta com os patrocinadores: Poliservice Serviços, Carrér Agrícola, Harbor Hoteis, Elco Engenharia de Montagens Ltda., Dorigo Materiais de Construção, 10 Pastéis e Otello


15


approach

Daniel Celestino e Ana Beatriz Cordeiro vão ao Faldo Series Grand Final Paranaenses garantiram vaga na final mundial ao vencer etapa em Curitiba

Os paranaenses Daniel Celestino e Ana Beatriz Cordeiro garantiram o direito de disputar a grande final mundial do Faldo Series, que ainda não tem local definido. As vagas foram conquistadas durante a disputa de um dos maiores circuitos juvenis do mundo, o Faldo Series South America Championship, disputado em junho no Alphaville Graciosa Clube. O torneio contou ainda com uma ilustre presença, Matthew Faldo, filho de Nick Faldo, e também de Keith Wood, ganhador do prêmio Top 25 Golf Instructor do Reino Unido, que ministrou durante todos os dias de competição treinamentos aos participantes e professores brasileiros. O paranaense Luiz Felipe Miyamura, novo coach da CBG, também estava lá e realizou treinamentos com equipamentos de ponta, adquiridos em convênio com o Ministério do Esporte. O FlightScope X2, que analisa o voo da bola e swing, e o Sam PuttLab, que analisa o putting (tacada para embocar a bola). Treinamentos estes que visam auxiliar o nível técnico dos jogadores. 16

Vaga garantida

Daniel Celestino, atleta do Graciosa Country Club e também líder do ranking nacional juvenil, garantiu a vaga para a fase mundial do circuito ao vencer na categoria de 17 a 18 anos, depois de um emocionante playoff com o paulista Lucas Park e o Argentino Guido Fraga. Os golfistas repetiram por três vezes o buraco 18 do Alphaville e Celestino conquistou o título de campeão fechando o torneio com 217 tacadas. A local player, Ana Beatriz Cordeiro, também vai representar o país na grande final do circuito. Ana foi campeã na categoria 14 a 16 anos fechando a competição com 230 tacadas. Os outros campeões que garantiram as vagas junto aos para-

naenses foram os gaúchos Herik Machado (campeão geral), Andrey Xavier (campeão 14 a 16 anos) e a brasiliense Laura Helena Caetano (campeã 17 a 21 anos). O Faldo Series South America Championship foi organizado pela CBG e pela Faldo Series, contando com o apoio do Alphaville Graciosa Clube, da Federação Paranaense e Catarinense de Golfe e do Hospital Pequeno Príncipe. O torneio contou também com apoio do Comitê Olímpico do Brasil (COB), com recursos da Lei Agnelo Piva. O Faldo Series conta com apoio do R&A, European Tour, International Junior Golf Academy e valeu para os rankings mundial (WAGR) e brasileiro juvenil


Daniel Celestino e Ana Beatriz cordeiro vão ao Faldo Series Grand Final Paranaenses garantiram vaga na final mundial ao vencer etapa em Curitiba

O cenário, uma das Sete Maravilhas Naturais do Mundo – As Cataratas do Iguaçu. Foi na cidade de Foz, ponto mais a oeste do Paraná, que aconteceu, no primeiro final de semana de junho, o III Aberto de Golfe das Cataratas, no Iguassu Falls Golf Club. Além da disputa em campo, os golfistas puderam aproveitar diversas atrações. A visita a um dos pontos turísticos mais famosos do país era só uma das opções. Na agenda de programação estavam: uma noite de queijos e vinhos, um almoço com costela fogo de chão e ainda um torneio de Poker com direito a coquetel. Confraternizações à parte, com o taco em mãos, quem

se deu melhor foi o líder do ranking paranaense, Ivan Fuganti (LGC), que com 157 gross sagrou-se campeão. O vice ficou com Jocimário Souza (SMCC), que finalizou o torneio com 161 gross. Entre as mulheres a campeã foi Zenilda Alves de Souza (AGC), com 169 gross, e Maria Cristina Bueno (PGGC), com 171 gross, foi a vice. Os prêmios especiais no Near Pin e melhor net juvenil ficaram para Andreas de Carli. Zenilda Alves de Souza, no Longest Drive Feminino e Guilhermo Aravena no Longest Drive Masculino. E, por fim, melhor gross juvenil para Franco Misdorp.

Os três primeiros colocados das demais categorias foram: M1 Igor Miyoshi Julio César Neme Donato Cardoso M2 Pedro Henrique dos Santos Ricardo Jelen Julio Bueno M3 Bruno Mazalotti Edilson Bisolo Rodrigo Longo M4 Ricardo Tomita Abilio Torres José Sanches F1 Sonia Tarnowski Ariane Sperafico Norma Barrios F2 Sandra Alles Janete Kato Aliteia Lourenço

17


approach

Disputa e diversão marcam Aberto da Aguativa 9a edição do torneio teve golfe e integração entre jogadores

Não foi só dentro de campo que os golfistas puderam aproveitar as vantagens de um torneio disputado em um resort. Além do campo perfeito, organização e infraestrutura impecáveis, o 9º Aberto de Golf do Aguativa Golf Resort ofereceu muitas opções de lazer aos participantes. Disputado no final de maio, o evento teve como grandes campeões Adilson Ramos e Maria Cristina. Jogo à parte, teve jantar dançante com música ao vivo, tenda com lanches, chope servido no buraco 19 durante toda a disputa e, no encerramento, um churrasco de confraternização onde foram entregues os troféus aos vencedores. Adilson Ramos venceu com 143 gross. Maria Cristina fez 156. Os vice-campeões foram Ivan Fuganti ,com 148 gross, e Zenilda Alves de Souza, com 176. Na categoria M1, Igor Miyoshi ficou em primeiro. O segundo foi Augusto Aquino e Jair Benke ficou em terceiro. O golfista Adriano Beccati ficou com o 1º lugar da categoria M2, seguido por Antonio Donizete de Sá e Pedro Henrique dos Santos. 18

Na categoria M3, Eduardo Cinagawa foi o campeão, com Danilo Takamori e Rogerio Gabriel Alvez empatados na sequência. Na M4, jogada no sistema Stableford, o primeiro colocado foi Rafael Pacheco, seguido por Guilherme Palazzio e Mauro Freitas.

No feminino as golfistas disputaram em categoria única. A primeira colocada foi Eliana Higino, a segunda foi Alice Ito, e em terceiro ficou Rosa Kamizaki


19


approach

CINEMA Choveu? Deu vontade de jogar durante a noite? A FPCG sugere alguns filmes para você assistir e continuar pensando em golfe!

O reino do golfe Michael (Mason Gamble) é estudante de filosofia e amante de golfe, só que para retomar os estudos terá que abandonar de vez o esporte. No ano de 1956, ao viajar para a Índia para buscar por esclarecimento, ele resolve parar na Escócia nos Links of Burningbush, um campo lendário onde supostamente o golfe nasceu, para um último jogo antes de chegar no seu destino. Lá, conhece um jogador profissional muito misterioso chamado Shivas Irons (David O’Hara). Durante um dia inteiro, os dois formam uma parceria e partem em uma aventura dentro e fora dos campos.

Direção: Susan Streitfeld Duração: 1h 26m Ano: 2010

Bobby Jones: A lenda do Golfe Robert ‘Bobby’ Tyre Jones, Jr. (Jim Caviezel) foi talvez o jogador de golfe mais talentoso da história. Lutando contra uma doença debilitante e com um temperamento explosivo, Jones superou uma sucessão de derrotas para alcançar o ponto máximo tornando-se, aos 28 anos, o único homem a vencer o cobiçado Grande Slam de golfe. Mas foi sua devoção à sua esposa Mary (Claire Forlani) que o levou a fazer a espantosa declaração que chocou o mundo, nesta história real inspiradora sobre um dos maiores ícones do esporte.

Direção: Rowdy Herrington Duração: 2h 09m Ano: 2004

20


SOBREMONTE Um espanhol que traz em seu sabor a vibração, a paixão e o coração caliente de um povo.

BODEGA RESERVA DE LA TIERRA Localizada em Reus, cerca de 100 km de Barcelona, a Bodega Reserva da La Tierra, transforma sonhos em realidade com vinhos jovens, modernos e agradáveis. Sobremonte Tinto Tempranillo

Intenso aroma de frutas vermelhas e violetas. Em boca sabores de frutas pretas como ameixas. Taninos maduros e ricos em textura.

Sobremonte Rosé Tempranillo

Coloração rosado brilhante, com tons cereja. Aroma de frutas vermelhas frescas de grande intensidade. Em boca é suave, equilibrado e fresco.

Televendas (47) 3034-7971 divinabotella@divinabotella.com.br

divinabotella.com

21


approach

DICA

Como realizar ótimos approachs Muitos jogadores apresentam dificuldades ao usar os tacos de aproximação conhecidos por wedges ou sand wedge. Geralmente os erros mais comuns são as famosas “papas” (jogada em que o golfista atinge o chão com o taco antes de acertar na bola e faz com que ela ande numa distância inferior à pretendida) ou os “filaços” (quando o jogador acerta com o taco no meio da bola e a mesma vai muito mais longe do que o desejado). A principal causa destes erros é a falta do uso do bounce, que acaba expondo o “leading edge” (lâmina do taco) no chão ou na “cara” da bola. Portanto, para um melhor aproveitamento nas tacadas de aproximação, mantenha a “cara” do taco ligeiramente aberta e evite manter as mãos tão adiantadas no “address” (posição inicial do movimento). Desta maneira,

apenas as “costas” do taco terão contato com o chão, permitindo assim o deslizamento do mesmo sob o solo e facilitando sua passagem por debaixo da bola. Sendo assim, use e abuse do bounce e eu tenho a certeza que o seu sucesso ao redor do green será muito maior

Descrição: Luiz Felipe Miyamura é coach regional (Paraná e Santa Catarina) da Confederação Brasileira de Golfe, membro do instituto americano de performance da Titleist e treinador dos principais jogadores de alta performance do país.

22

Luiz Felipe Miyamura


SOCIAL approach

24


L

25


approach

Calendário Agosto

Setembro

04 a 06 – 16º Aberto de Golfe da FPCG Pinhais/PR Alphaville Graciosa Clube Rkn: FPCG, Nacional e Mundial

02 e 03 – 23º Aberto Las Palmas São José dos Pinhais/PR Las Palmas Golf & Country Club Rkn: FPGC

10 – 2ª Etapa – Circuito Best Golf Ponta Grossa/PR Ponta Grossa Golf Clube Rkn: Best Golf

16 e 17 - 7º Aberto de Duplas FPCG Curitiba/PR Graciosa Country Club (Torneio Festivo)

18 a 20 – Tour Nacional Juvenil – Paraná Pinhais/PR Alphaville Graciosa Clube Rkn: Nacional Juv. e Mundial

22 – 3º Etapa - Circuito Best Golf Pinhais/PR Alphaville Graciosa Clube Rkn: Best Golf

26 e 27 - 26º Aberto da Cidade de Joinville Joinville/SC Joinville Country Club Rkn: FPGC

30 – 4º Etapa – Circuito 30 + FPCG Londrina/PR Royal Golf Residence Rkn: 30+

Expediente Jornalista responsável: Sabrina Coelho

Endereço Federação Paranaense e Catarinense de golfe:

Contato: admgolfe@fprgolfe.com.br www.fpcg.com.br

Rua Pastor Manoel Virginio de Souza, 1020 CEP 82810-400 - Capão da Imbuia Curitiba - PR Telefax: (47) 3366.9159 - (41) 3267-4620

Empresas parceiras da FPCG

26


27


publieditorial

FRANQUIA

Você está preparado para este tipo de negócio? Por: Larissa Melo de Andrade

A franquia é considerada um modelo de negócio sólido, uma vez que permite a aquisição de um estabelecimento que já possui reconhecimento no mercado com relação ao produto/ serviço comercializado, assim como a marca, que é uma das principais dificuldades do empreendedor na abertura de um negócio totalmente novo. Outra vantagem é o fornecimento de dados operacionais prévios, que permitem ao franqueado uma análise detalhada do negócio a ser adquirido. Ocorre que a franquia, por si só, não é garantia de sucesso. O candidato a franqueado precisa estar ciente de que é necessário possuir um conhecimento mínimo sobre gestão empresarial, para que a franquia obtenha o resultado esperado. Apesar do formato “pronto”, o desenvolvimento de uma franquia exige muito esforço e seu insucesso não prejudica apenas o franqueado, mas também a própria franqueadora, impactando diretamente na confiabilidade da marca. Por isso, antes da aquisição de uma franquia, é necessário que o candidato leia atenta28

mente o Contrato de Franquia, que descreve as condições para a aquisição do negócio e a COF - Circular de Oferta de Franquia, que dispõe detalhadamente sobre o modelo da franquia a ser contratado, estabelecendo os direitos e obrigações do franqueador e do franqueado. Tais documentos são obrigatórios e devem ser disponibilizados ao candidato com antecedência, para análise antes da assinatura do contrato. Deve ser observado, além dos valores que envolvem a operação - pagamento das taxas de filiação e das remunerações periódicas devidas à franqueadora pela utilização do sistema (royalties) - a estrutura da franquia que se pretende adquirir; o software utilizado e os treinamentos que serão disponibilizados aos franqueados; os fornecedores credenciados; os impedimentos para a comercialização de produtos ou serviços similares; as multas estabelecidas em caso de descumprimento do contrato, além do capital de giro necessário para o desenvolvimento do negócio. Portanto, são inúmeros os fatores que podem impactar

no êxito da operação, e cabe ao franqueado realizar uma análise detalhada do negócio, evitando, assim, problemas que impeçam o sucesso do empreendimento

Larissa Melo de Andrade (OAB/SC 33.736)

Sócia do escritório Schappo, Turrek e Melo Advocacia e Consultoria (OAB/SC 3271) 473804-0496

www.stmadvocacia.adv.br


29


Arquitetura

Instituto

LAK

O Instituto LAK de Medicina está localizado na rua Alexandre Schlemm, disponibilizando a todas os pacientes cuidados especiais e personalizados, promovendo uma sensação de confiança e tornando mais ameno o enfrentamento das suas enfermidades. A estrutura física está cercada por belos jardins que proporcionam um ambiente leve e acolhedor.

1

É demarcada por um volume todo revestido em porcelanato que se assemelha ao aço corten da Eliane 60x120, dando imponência ao acesso.

Oferecem amplas e confortáveis salas para serem desfrutadas enquanto se aguarda o atendimento, disponibilizam revistas atualizadas e rede Wifi. Os consultórios são sofisticados e modernos, proporcionando conforto e acolhimento. Atribuem ênfase ao atendimento de excelência, com padrões e protocolos técnicos internacionais constantemente atualizados, além de alta tecnologia a serviço da sua saúde.

2

Recepção

a

A clínica está toda revestida com piso porcelanato Ônix cetim 90x90 da portinari, paredes com painéis em madeira e iluminação indireta, dando aconchego aos pacientes.

b

O teto é todo rebaixado em gesso com luzes embutidas e pendentes diferenciados em madeira fixados na claraboia de vidro destacando a entrada. Dividindo as duas recepções temos brises de madeira com luz embutida no piso dando transparência e permeabilidade aos dois ambientes.

c

Os moveis são todas em madeira em composição com laca branca e vidro da mesma cor.

Disponibilizam atendimento especializado em nutrição funcional, gastrenterologia, coloproctologia, ginecologia, terapia sexual, hepatologia, cirurgia do aparelho digestivo, transplantes de fígado e rim. Contam com um centro cirúrgico modernamente equipado que oferece conforto e segurança aos clientes. São realizados procedimentos cirúrgicos em regime de hospital dia, como, por exemplo, algumas cirurgias plásticas, hérnias, hemorroidas, fistulas, etc. Ofertam um confortável posto de coleta de exames laboratoriais. Realizam exames diagnósticos e terapêuticos em endoscopia digestiva alta e colonoscopia. Em breve também farão exames de manometria anorretal, manometria esofágica e PH-metria esofágica.

30

Fachada


1 a

2 a

2 c

2 b

Responsável técnico: Dr Harry Kleinubing Jr/Cremesc 5379

31


3

Arquitetura

3

Consultórios

a

Os consultórios médicos são amplos e com grandes aberturas para a área externa dando este contato do ambiente externo arborizado com o interno, criando assim um aspecto harmônico e diferenciado. Os moveis são todos em madeira, mesclando com lâminas lisas e cores de destaque enaltecendo o espaço. As persianas são todas tela solar da Unilux que geram conforto visual, trazem aconchego, protegem o mobiliário e são de fácil limpeza.

a

3 a

3 a

3 a

32


4 a

4 a

5 a

4

Gesso

a

O gesso da área da recepção possui desenhos de sanca com iluminação indireta que trazem conforto visual neste momento de espera.

5

Revestimento

a

O piso do centro cirúrgico e todo revestido com piso vinílicos em Mantas Tarket, personalizado como logotipo da clínica.

b

Uma das paredes da recepção é toda revestida com um revestimento 3D Pirâmide Acetinado, da Portinari, contrastando com as poltronas escuras.

6

Sala de recuperação

7

Sala de cirurgia

5 b

6

7

33


Arquitetura

Ligth Luz Iluminação R. Blumenau, 850 - América - Joinville - SC

Digital Door (Telefonia, elétrica, segurança e redes) R. Porto União, 453 - Anita Garibaldi - Joinville - SC

47

47

lightluziluminacaodesign comercial@lightluz.com.br

digitaldoor.com.br contato@digitaldoor.com.br

Revestire (Revestimentos) R. Benjamin Constant, 148 - América - Joinville - SC

Antenor (Empreiteira de Mão de Obra )

47

antenor@gmail.com Joinville - SC

3027.7889

3026 6636

revestire.com contato@revestire.com

999.449.051

47

Berg Pinturas (Pintura)

Orsix (Acabamento em Gesso )

47

47

bergpinturas@brturbo.com.br Joinville - SC

contato.orsix@gmail.com Joinville - SC

Arquitetos Ironei Carlos de Oliveira & Fernanda da Silva Adies

Alana Scheller (Arquiteta) Rua Henrique Meyer, 280 - Sala 1412 - Atiradores

47

47

991.274.445

999.944.341 &

Joinville - SC

34

3027.1500

997.928.602

47

999.990.715

999.292.256

3801.2256

47

alanascheller.com.br arquitetura@alanascheller.com.br Joinville - SC


35


Hipismo

IV Curitiba Summer Tour Teve início no dia 22 de março a edição 2017 do Concurso de Verão “Curitiba Summer Tour”. Tendo como palco a bela Sociedade Hípica Paranaense, o evento reuniu os melhores cavaleiros e amazonas do Brasil. Contando com diversidade de provas e categorias o concurso recebeu aproximadamente quatrocentos e cinquenta conjuntos de diversos estados brasileiros, preenchendo todas as vagas que foram disponibilizadas, garantindo assim aos amantes dos esportes equestres um verdadeiro show de técnicas e intensas disputas. Os dois primeiros dias de evento foram palco para a Copa Nacional de Cavalos Brasileiro de Hipismo, que visa estimular a formação de cavalos entre quatro e oito anos. Este circuito é composto por dezesseis etapas, momento em que os animais acumulam pontos a cada etapa. Ao fim, os três melhores classificados são agraciados com premiação em espécie e outras premiações especiais. No sábado, 25/03, a principal disputa do IV Curitiba Summer Tour foi a Copa Ouro, com obstáculos a 1,35m, 96 con36

Campeão João Vitor Marcon Cantonius JMen – FCH 0 | 40s39 Vice-Campeã Giovanna F. Sobania Átomo Clasi – FPrH 0 | 40s44 3º lugar Bruno Chaves Pessanha Transwaal Cerise de Muze – FPH 0 | 42s09

juntos largaram para o primeiro percurso e 23 deles habilitaram-se ao desempate, mas prevaleceu a agilidade do cavaleiro catarinense João Vitor Marcon, que sagrou-se campeão deste Mini Grande Prêmio, completando os lugares do pódio.

4º lugar Lucas Amoedo Conde Chicago – FPH 0 | 43s60 5º lugar Iury Guimarães Borges Scott de Riverland – FHBr 0 | 44s00 6º lugar Anna Paula Nerung de Noronha By Ranna Unique Times FGEE – 0 | 45s94


O concurso encerrou-se no domingo, 26/03, em grande estilo com o acirrado Clássico, que teve início às 13h, com obstáculos a 1,45m e armação do Sr. Vailton Jaci Cordeiro, conhecido como Baica. Sagrou-se campeão o paulista Luis Antônio Piva Filho/ Happy Lady, único conjunto que obteve zero pontos perdidos nas duas voltas da competição

Classificação completa Campeão Luis Antônio Piva Filho Happy Lady – FPH 0 | 55s11 Vice-Campeã Tiago Mesquita Baptista– FEERJ 4 | 48s56 3º lugar Stephan de Freitas Barcha Chevaux Zilverstone – FHBR 4 | 49s07 4º lugar Felipe Amaral Premiere Carthoes B Z – FPH 4 | 54s50 5º lugar Rodrigo da Silva Reis Grafite Itapuã – FPH 4 | 55s67 6º lugar Fernando Augusto Sperb Hanna Pulmann – FPRH 4 | 60s21

37


Hipismo

2ª etapa do XVII ranking de salto da SHPr

Campeã série 0,40m Mariana Santos do Nascimento Tico-Tico - SHPr Campeã série 0,60m Maria Fernanda Pacheco Polo Black - CEG Campeã série 0,80m Carmen Lucia Mullher Britânico - CEG Campeã série 0,90m Fernanda Brandes Sir Alexander - SHPr

Cerca de 200 conjuntos disputaram a 2ª Etapa do Ranking da SHPr, edição 2017, entre os dias 18 e 19 de março. O evento aconteceu das 08h às 18h reunindo atletas de Londrina, Santa Catarina, assim como residentes em Curitiba e Região Metropolitana. Com categorias de 0,40m a 1,40m e armação do cavaleiro Vailton Jaci Cordeiro obtivemos os seguintes destaques:

Campeã série 1,00m Marcela Pimpão Beleza Clasi - SHPr Campeã série 1,10m Gabriela Munhoz O. Furlan MS Top Horse Zurik – SHPr Campeão série 1,20m Mauricio de Oliveira Franco Carpuska JMen – SHPr Campeã série 1,30m Giovanna de Finis Sobania Átomo Clasi – SHPr Campeão série 1,40m Felipe Juares de Lima Delano Montana - SHPr

CSE copa Expolondrinade Campeã 0,60m Osnedir da Silva Guimarães Filho Vice-Campeã 0,90m Lais Hoeltgebaum

No segundo final de semana de abril alguns associados e representantes da SHPr se deslocaram ao interior do Paraná para prestigiar a 31ª edição do concurso de saltos Expolondrina, que é organizado pela Força Livre Escola de Equitação de Londrina. Os melhores classifi38

cados, que estão listados abaixo, receberam troféu, medalha e nas provas principais prêmios em dinheiro. Esta prova acumula pontos para o Ranking Paranaense, organizado pela Federação Paranaense de Hipismo (FPrH)

Vice-Campeã 1,00m JCB: Marielly Natio Paulino Folle Extarto HI Vice-Campeã Geral 1,00m Iris Hauer Chomatas Carreirinha Vice-Campeão Geral 1,10m Gabriela Munhoz Ongaratto Furlan Ms Top Horse Zurik Campeã Geral 1,30m Mauricio De Oliveira Franco Tokyo JC.


Seletiva campeonato Sul-Americano

Entre os dias 20 a 23 de abril de 2017, nas dependências da Sociedade Hípica Brasileira (RJ) aconteceu a 1ª classificatória para o Campeonato Sul Americano da Juventude 2017, que acontecerá em Buenos Aires, entre os dias 02 e 08 de outubro. Este concurso abrange as categorias Mirim (12 a 14 anos);

Pré-Júnior (14 a 16 anos); Júnior (14 a 18 anos) e Young Rider (16 a 21 anos) e em cada umas das categorias o Brasil se fará representar por duas equipes. Durante a 1ª etapa da 1ª fase classificatória os associados Luiz Eduardo Requião Strutz; Monique Hubner Busato; Sofia Correia Barrozo; Pedro Henrique Martins Kuhlmann se fize-

ram presentes. Destaque para o conjunto Luiz Eduardo Requião Strutz e Corialina que ocupam a sétima melhor colocação na categoria Mirim e, para o conjunto Pedro Henrique Martins Kuhlmann e Carry Girl Jmen que ocupam a nona melhor colocação na categoria Pré-Júnior

CSE Villa Hipica de Londrina

No último final de semana de abril, entre os dias 29 e 30 as competições acontecerem na Villa Hípica de Londrina, reunindo aproximadamente 120 conjuntos. Atletas curitibanos e associados prestigiaram o evento organizado pela equipe

do interior do Paraná, onde destacaram-se: Na série 1,10m Luis Henrique Vitorino Rodrigues foi o campeão, montando Champ HR. Na série 1,20m Mauricio de Oliveira Franco foi o campeão, montando Carpuska JMen e na série 1,30m novamen-

te, Mauricio de Oliveira Franco foi o campeão, montando Absinthum JMen. Os cavaleiros foram agraciados com uma moto zero km cada

39


Hipismo

CSN e CSI-W cidade de Curitiba

No dia 09 de maio iniciaram-se mais dois renomados concursos na Sociedade Hípica Paranaense, um nacional e um internacional, além da 6ª etapa classificatória para a Copa de Cavalos da raça Brasileiro de Hipismo. Após dois dias de competições, definiram-se os melhores cavalos novos da etapa: FR Angie (05 anos), de propriedade do Sr. Ernesto Pedro Schaeffer; Horus Método (06 anos) de propriedade de Aniger Participações e; Jennifer Pulmann (07 anos) de propriedade da Sra. Camila Lunardelli Barreto. O evento denominado CSI-W, trata-se do principal 40

concurso do calendário anual do clube, possui graduação duas estrelas e é válida para o Ranking Brasileiro de Sênior Top 2017 e final da Copa do Mundo 2018. Fato este que reuniu grandes nomes do hipismo como os olímpicos Doda Miranda, Felipe Amaral e José Roberto Reynoso Fernandes Filho. Encerrando com chave de ouro, pela série internacional, um total de 34 conjuntos largaram na pista principal da Sociedade Hípica Paranaense para o Grande Prêmio, com obstáculos na altura de 1,50m. Do total de participantes, 12 conjuntos (25% dos melhores da 1ª volta) habilitaram-se para

o percurso decisivo elaborado pelo course-desginer Vailton Jaci Cordeiro, o Baica. Sempre veloz, a medalha de ouro da prova ficou com o cavaleiro olímpico do Brasil, José Roberto Reynoso F. Filho. Montando Azrael W, o conjunto conquistou o tempo imbatível de 49s52. No segundo posto ficou Tiago Mesquita com Ellechin Ter Door, seguido por Stephan Barcha e Unforgettable, Artemus de Almeida e Cassilano JMen II, Marcelo Ciavaglia e Conto RJ e fechando o pódio, na sexta classificação Alberto Bento Sinimbu sob a sela de Sharapova


41


publieditorial

Contrato de namoro Por: Jefferson Lauro Olsen

O contrato de namoro vem se tornando cada vez mais comum, despertando a curiosidade sobre os limites do mesmo. Tal prática é útil ao possibilitar aos namorados pré-estabelecerem as regras do namoro a fim de resguardar seu patrimônio, podendo inclusive constar do documento eventuais multas e indenizações. Em geral, os pactos são celebrados pelos nubentes e referem-se ao regime de bens do casamento, uma vez que em regra o casamento é realizado pelo regime da comunhão parcial de bens, o que pode ser alterado pelo pacto antenupcial, quando os noivos podem optar por outros regimes. Ainda não é comum a utilização de contratos antenupciais ou contrato de namoro com multas para determinados comportamentos e indenizações pelo tempo de relacionamento, mas é possível a adoção de cláusula em contrato de namoro ou ainda uma cláusula pré nupcial de indenização, caso ocorra o rompimento do relacionamento em determinadas circunstâncias, uma vez que o limite para as cláusulas contratuais é a própria lei e o artigo 1556 do Código Civil estipula os 42

deveres do casamento, e estes devem ser respeitados no pacto antenupcial, mas dentro destes parâmetros é perfeitamente possível a elaboração de um contrato prevendo penalidades para determinados comportamentos. A elaboração do pacto antenupcial ou de namoro certamente é a melhor maneira de prevenir desgastes futuros. Um fato que há que ser considerado para a elaboração de contrato de namoro é que cada vez nossos relacionamentos estão mais parecidos, havendo dificuldade de distinguir-se o namoro da união estável, sendo que inicialmente a lei passou a considerar a união entre um homem e uma mulher como união estável a qual tem efeitos patrimoniais. Atualmente com os namorados se encontrando com frequência diária, a grande dificuldade quando de uma demanda judicial é distinguir o que é namoro qualificado e o que é união estável, uma vez que ambos são de cunho romântico-afetivo, públicos, e duradouros, denotando estabilidade e vínculo entre os envolvidos, deste modo um contrato pré-estabelecido entre as partes, fixando

a real intenção dos envolvidos e a regra a se aplicar em caso do rompimento do namoro por certo deixa a real intenção das partes definida

Jefferson Lauro Olsen (OAB/SC 12.831)

Especialista em Direito de Família. Membro do Instituto Brasileiro de Direito de Família - IBDFAM. Sócio do Escritório Olsen Advocacia.


Arquitetura

Casa em

Campo Alegre

O partido arquitetônico contemplou uma implantação voltada para o lago, com espaços integrados que valorizam o lazer e à observação da paisagem. A proposta foi trazer o visual das araucárias para o interior da casa, onde cada abertura tem localização estratégica. A identificação da casa não é através de um número, pois a mesma é conhecida pelas aquarelas de pica-pau elaboradas pela arquiteta dispostas antes de se alcançar a entrada. Externamente, o projeto de paisagismo acentuou o encanto do campo com vegetação nativa disposta em pontos estratégicos para complementar e valorizar a arquitetura.

43


1

Arquitetura 1

1

Interatividade social A Casa possui uma arquitetura orgânica que preza elementos construtivos que intensificam o caráter de reflexão e aconchego e, ao mesmo tempo, considera a praticidade e a tecnologia. O programa evidencia a interatividade social com grande dinamismo de modo a possibilitar inúmeras alternativas de uso e bom convívio.

2

2

Ambientes únicos Cada ambiente possui detalhes únicos com os móveis desenhados pela arquiteta, de acordo com os revestimentos especificados, proporcionando uma identidade que não obedece a padrões. Em cada ângulo existe uma diferenciação visual cuidadosa e de especial interesse. Mesmo assim, forma e função são respeitadas e valorizadas em igual proporção. O projeto é único como a personalidade dos clientes sempre atentos ao bem viver e bem receber.

44


3

3

3

Leitura visual e elementos modernos A casa localiza-se em Campo Alegre e, portanto, possui clima de temperaturas mais baixas que induzem uma especial consideração quanto à insolação, ventilação e luminosidade natural. Uma bela lareira e um fogão à lenha, fazem parte da identidade do projeto, integrados a um espaço gourmet contemporâneo, convidativo e funcional. A leitura visual é de elementos modernos que remetem ao campo. Do prático que revela aconchego com infinitas possibilidades de integração.

3

45


4

Arquitetura

4

Valorizando o nascer e o pôr do sol Pensar uma Casa de Campo é pensar em volumetria e espaços diferentes da cidade ou da praia. É respirar aromas de alecrim ou de alfazema e aspirar momentos especiais junto à lareira. Para isto, é fundamental um projeto arquitetônico que possibilite apreciar o nascer ou pôr do sol, a geada no inverno, avistar as flores na primavera e ainda ser grato pela chuva ao final do dia enquanto se está aquecido num espaço apropriado

4

4

46


Fornecedores

Pedras Kraisch Rua Blumenau, 2020 - America

3435.4755

Metais & Cia Av. Beira Rio, 2384 - Saguaçu

3026.3900

999.075.828

47

47

pk@pedraskrasich@terra.com.br Joinville - SC

oseias.rosa@hotmail.com Joinville - SC

47

Piso interno - Avant Garde 60x1,20

Di Fatto Interiores Rua Visconde. de Taunay, 497 - Atiradores

3439.0970

Moveis São Marcos R. Londrina, 961 - São Marcos

3438.0370

999.710.078

47

47

ge-daros@hotmail.com Joinville - SC

moveissmarcos@terra.com.br Joinville - SC

VRF Refrigeração Rua Rolf Colin, 109 - Sala 02 - América

Jardim Bostin Rua General Polidoro,138

3033.9401

3435.2225

47

999.715.443

47

47

joi.luiz@vrfrengenharia.com.br Joinville - SC

datura.jardinagem@gmail.com Joinville - SC

47

47


Arquitetura

Fornecedores

Pedras Quinzinho Av.Marques de Olinda, 332 - Costa e Silva

3425.2639

984.233.934

47

47

pedrasquinzinho@hotmail.com Joinville - SC

toni@revistaduo.com.br Joinville - SC

Serralheria Positiva Rua Guilherme,452 - Costa e Silva

Uniflex América Rua 25 de julho, 191 - Sala 01 - América

3425.1078

47

999.871.159

47

3028.9318

47

3028.9319

47

serralheriapositiva@gmail.com Joinville - SC

diretoria.america@unifex.com.br

Enxovais D’Oro (Exclusividade Buddemeyer) Rua XV de Novembro, 1148 - América

Deisi Casarin (Arquiteta) Rua Orestes Guimarães, 243 - Apto. 802 - Centro

3029.5500

48

Casa & case Rua Lages, 480 - Sala 05 - Centro

3433.6496

999.648.610

47

47

enxovaisdoro.com.br dorojlle@buddemeyer.com.br Joinville - SC

deisicasarin@gmail.com Joinville - SC

47


Caderno Especial


Foto: Cíntia Pereira

CONSELHO DELIBERATIVO Mandato 2014/2017 Jackson Hertenstein Klaus Driesnack João de Deus Assis Filho Orlando Volkmann José Mário Gomes Ribeiro Marco Antonio Corsini Edson Fajardo Nunes da Silva Mandato 2015/2018 Acyr Leye André Bornschein S ilva Antonio Carlos Minatti Eugênio Alberto Fleischer Gert Heinz Schulz Rubens Moura Waldir Harger Mandato 2016/2019 Celso Kupsch Rubens Petry Ivo Birckholz Edmundo Kochmann Júnior Marcelo Hack Horst Dieter Hardt Alberto Raposo de Oliveira

DIRETORIA Comodoro Ivo Brickholz Vice-Comodoro Klaus Driesnack Diretor Secretário José Mário Gomes Ribeiro Diretor de Patrimônio Edson Fajardo Nunes da Silva

Entramos no segundo semestre e, com ele, chega o inverno. Sempre nos queixamos, está quente, está frio, chove muito. Está muito seco e assim por diante. Não podemos ir contra a natureza, temos que valorizar cada momento; o sol, a lua, as nuvens, a chuva, o vento, enfim, a natureza. Sou da natureza, observo que nunca existe um dia igual ao outro, seja lá onde estivermos, o mar, as árvores, o céu, mostram tonalidades diferentes a cada dia e normalmente não observamos esses momentos. Sempre que possível, tiro uns minutos para observar essas mudanças, isso me traz muita paz e recarrega a minha bateria. Prepare-se, experimente, observe mais a natureza e tudo o que ela tem a oferecer. Dê valor a sua vida e comece a perceber o bem e a paz que cada momento pode oferecer. Vamos dar boas vindas à estação e que ela nos traga muitas alegrias.

Manda bala!

Diretor Financeiro Edmundo Kochman Junior Diretor de Esportes Adam Max Mayerle Diretor Cultural Horst Dieter Hardt

Klaus Driesnack Vice-Comodoro 50


Escola de Vela do JIC participa de aula sobre prevenção de acidentes aquáticos Os jovens velejadores aprenderam, na prática, técnicas de primeiros socorros e sobre ações de busca e resgate

No mês de maio, na sede do Joinville Iate Clube (JIC), os alunos da Escola de Vela participaram da aula de Prevenção de Acidentes Aquáticos, coordenado pelo Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina. O curso foi ministrado pelo Sargento Alexandre Lopes de Souza, com aulas teóricas e práticas de primeiros socorros, prevenção de acidentes e também de busca e resgate aquáticos. Os alunos da turma avançada das Classes Optimist, Holder e Laser 4.7 da Escola de Vela participaram do encontro, além deles, o instrutor de vela,

Luciano Saraiva, a professora Sandra Di Creddo e quatro funcionários do clube. Entre as matérias abordadas, a atividade dos guarda-vidas, o trabalho preventivo, noções sobre o ambiente marinho, recuperação de afogados e técnicas básicas de salvamento aquático. O instrutor de vela do JIC, Luciano Saraiva disse que todas as atividades da Escola de Vela são nos barcos e na água, por isso, é fundamental que os alunos tenham o mínimo de conhecimento sobre o assunto. “Acidentes na água podem acontecer na piscina, mar, rio assim,

onde eles estiverem, saberão como agir”, aborda. Maria Eduarda Santos Wessling participa pela classe Optimist na Escola de Vela. Para ela, o treinamento foi importante, pois mostrou como ajudar as pessoas que se encontram em situações de perigo, com técnicas para desafogar as pessoas. “Devemos colocar a vida do próximo acima da nossa”, comenta. A diretoria do JIC agradece ao Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, em especial ao Sargento Alexandre, pela importante contribuição à sociedade 51


Joinville Iate Clube Fotos: Cintia Pereira

Regata de Outono no JIC com direito a chuva e vento de até 20 nós Evento também foi marcado pela troca de capitão da FNCVO

A Regata de Outono da Flotilha Norte Catarinense de Veleiros de Oceano (FNCVO) reuniu em abril, na raia da Baía Babitonga, oito veleiros. Três participaram pela Classe Regata, três na RGS e dois na Bico de Proa. Um deles, o veleiro Batuta, representa o Capri Iate Clube e os outros barcos, o Joinville Iate Clube (JIC). Foi uma regata barla-sota na raia do fundão, percurso de contravento e vento de popa na área entre a Ilha Redonda e a Laje do Cação. Foram realizadas duas regatas, a primeira com duração de mais ou menos duas horas e, a segunda, aproximadamente 50 minutos. A previsão era de vento fraco, entretanto houve vento moderado com média de 12 nós, e com rajadas mais fortes de até 20 nós. A chuva foi constante durante toda a regata. “Isso tornou a prova muito mais difícil. Em alguns momentos as fortes pancadas de chuva prejudicaram a visibilidade das equipes”, comenta o 52


comandante Sérgio Penteado. Conforme ele, após a montagem da primeira perna de contravento os barcos se dirigiam em vento de popa na direção sudeste. “Neste momento ocorreu uma rondada súbita do vento, mudando a direção de sudeste para norte, o que causou grandes transtornos às tripulações, que precisaram agir rápido para trocar suas velas e seguir na prova”. Neste momento, o veleiro Hirondelle sofreu uma manobra brusca, por pouco suas proeiras não foram para a água e não houve um choque com a lancha da Comissão de Regata (Juria). “Felizmente sua tripulação trabalhou com rapidez e contornaram o problema”, salienta Sérgio. O veleiro Katana II, do comandante Francisco Altenburg, obteve a fita azul nas duas regatas, mas foi superado pelo veleiro Azzurro, do Comandante

Miguel Bianchi no tempo corrigido, que ficou com o primeiro lugar na Classe Regata, seguido do veleiro Katana II e, em terceiro, o veleiro Makika. Já na Classe RGS, o primeiro lugar foi obtido pelo veleiro Brasil 31, do comandante André Casagrande, seguido pelos veleiros Jackdawn e Zuriel. Na Classe Bico de Proa o primeiro lugar ficou com o veleiro Hirondelle do comandante Rosalvo e a segunda posição com o veleiro Batuta. Após a regata as tripulações se confraternizaram no píer do Joinville Iate Clube. “Como sempre, contamos com todo o apoio da comodoria do JIC”, destaca Penteado. Neste dia, também foi realizada a mudança da direção da Flotilha. O novo capitão é André Casagrande, que substitui o Capitão Caio Gozzi para o biênio 2017-2018

Classe Regata

Classe RGS

Classe Bico de Proa

1º – Veleiro Azzurro

1º – Veleiro Brasil 31

1º – Veleiro Hirondelle

2º – Veleiro Katana II

2º – Veleiro Jackdawn

2º – Veleiro Batuta

3º – Veleiro Makika

3º – Veleiro Zuriel

53


Joinville Iate Clube Fotos: Cíntia Pereira

Velejadores enfrentaram rajadas de 25 nós na Regata de Maio da FNCVO Embarcações percorrem mais de 20km entre o Centro Histórico de São Francisco do Sul, Porto de Itapoá e Vila da Glória

A Regata de Maio da Flotilha Norte Catarinense de Veleiros de Oceano (FNCVO) movimentou as águas da Baía Babitonga, com um percurso de 11 milhas náuticas. Conforme o capitão da Flotilha, André Casagrande, 11 veleiros estavam inscritos. A previsão era de vento Sul forte, entretanto o vento foi forte apenas no início da regata, com rajadas de até 25 nós. Na metade do percurso ficou moderado e, no final, ficou muito fraco, levando a desistência do veleiro Moleque. O Veleiro Brasil 31 teve problemas mecânicos e não pode comparecer à raia. O veleiro Oceano X compareceu, porém, decidiu não largar e o veleiro Catarina não conseguiu formar tripulação. “Assim, oito barcos disputaram a prova”, relata Sérgio Penteado, vice-capitão da flotilha. Sete barcos largaram no horário. O veleiro Zuriel largou 15 minutos depois porque um tripulante foi auxiliar o veleiro Brasil 31. Foi montado um percurso triangular, com largada na frente do Centro Histórico 54


de São Francisco do Sul. “Os velejadores tinham que montar a primeira boia, próximo ao Porto de Itapoá, depois, a segunda boia, em frente à Vila da Glória, voltar para São Francisco do Sul e novamente ir à Vila da Glória, terminando novamente em São Francisco do Sul”, explica Penteado. “Diferentemente do que normalmente ocorre, a primeira perna foi percorrida com um vento de través e não de proa e, a segunda perna, devido à rondada de vento, alternou entre vento de través e proa dificultando muito as escolhas de percurso e a regulagem de vela”, salienta Sérgio. Conforme ele, a largada da regata foi muito disputada porque ocorreu com vento forte e a linha de largada era estreita. “Os barcos brigaram muito por espaço, havendo muitas interferências, discussões e ameaças de protestos. Foi uma regata de percurso intermediário, muito difícil devido as variações de vento”, aborda. Próximo à Vila da Glória houve uma rondada de vento e os barcos que estavam mais próximos do continente tiveram dificuldade para alcançar a marca. O Zuriel, que estava atrás e mais acima da flotilha, beneficiou-se desta rondada diminuindo a diferença em relação aos outros barcos. A última etapa da regata foi barla-sota. As tripulações tiveram que se concentrar para velejar contra o vento e demonstrar suas habilidades para armar

e regular seus balões. “O colorido das velas produziu um bonito espetáculo”, comenta Penteado. No final da regata o vento diminuiu muito e isso levou a desistência do veleiro Moleque, que precisava administrar a maré para voltar ao seu clube. O veleiro Ariel persistiu na raia e após 3 horas e 54 minutos garantiu o terceiro lugar na Classe RGS A. Próximo do final, o veleiro Azzurro precisou fazer uma manobra para apanhar uma manicaca (manivela), que caiu no mar, mesmo assim conseguiu a primeira colocação da Classe Regata. Durante a regata não houve chuva, entretanto na volta para o Joinville Iate Clube (JIC) choveu bastante deixando as tripulações encharcadas. À noite houve uma confraternização na tenda do JIC, apoiador da regata. Na noite anterior à regata, o capitão Casagrande trouxe uma inovação: organizou um evento técnico, na tenda do JIC, com uma palestra ministrada pelo velejador Carlos Cintra sobre “Comunicação Marítima”. Ele falou sobre o uso de rádios em embarcações com foco para a escolha correta de equipamentos, forma de instalação, obtenção de licenças e medidas para aumentar a segurança no mar. O evento contou com a presença de 34 pessoas

Classe Regata 1º – Veleiro Azzurro 2º – Veleiro Makika 3º – Veleiro Katana II Classe RGS 1º – Veleiro Zuriel 2º – Veleiro Jackdawn 3º – Veleiro Ariel

55


Joinville Iate Clube Fotos: Cíntia Pereira

Topembar do JIC chega à 40ª edição Torneio une amantes da pesca embarcada

Em maio, o encontro de pescadores amadores foi nas águas da Baía Babitonga para o XL Topembar – Torneio de Pesca Embarcada do Joinville Iate Clube (JIC). O sol deu um toque especial ao evento, que contou com a participação de 30 equipes, entre sócios do clube e convidados. O objetivo do evento é estimular a pesca esportiva entre os amantes e praticantes da pesca embarcada. São premiadas as equipes em quatro categorias: pontuação por equipe, peso total por equipe, maior quantidade total por equipe e o maior peixe (no quesito peso) por pescador. Os anzóis e iscas ficaram submersos pela manhã e depois, no início da tarde, a tão esperada contagem dos peixes fisgados. Moacir de Faria e Mirko Hille da Equipe Dentinho conquistaram o 1º lugar por pontos e também o 1º lugar por quantidade de peixes. Moacir pesca 56

há aproximadamente 30 anos e participa de vários eventos relacionados à pescaria. “É importante incentivar este tipo de esporte, que é muito bem organizado pelo JIC. Além de nos divertirmos, fazemos novos amigos”, aborda. Foi com um cação de 5,085 quilos que Alexandro Mafra, da equipe Unimatriz conquistou o primeiro lugar na categoria. “É o terceiro ano que participo. O evento é sempre muito bem organizado, a pescaria é nota 10”, comenta. A equipe vencedora por peso foi a Awapesca, que pescou 6,133 quilos. Para o Diretor de Esportes do JIC, Adam Max Mayerle, o Topembar une as pessoas e também divulga o clube. “É importante desenvolvermos o esporte e a pesca proporciona diversão, muita descontração”, salienta. Ivo Romeu Grawe, gerente-geral do JIC, disse que é gratificante realizar um evento que reúne tantas pessoas. “Aqui temos amantes da vela, do jet-ski e o To-

pembar reúne quem gosta de pescar. Quem pesca, descontrai e consegue desestressar depois da correria do dia a dia. Ivo destacou o apoio que receberam das empresas Dibrape – Distribuidora Brasileira de Petróleo, Sanáutica, K&K Serviços de Manutenção Náutica, Novas Ondas Pinturas Náuticas, Formas Comunicação Visual e Griims Troféus. “Eles nos deram brindes para sortearmos entre os participantes, o que deixou o evento mais completo”, comenta. Entre os brindes, um caiaque que foi sorteado para Francine Taisa Padilha, da equipe Mazzolli. Ela disse que vai aproveitar o prêmio para passear pelas águas da Babitonga. O evento acontece duas vezes por ano, o próximo Topembar será no dia 4 de novembro. Vá organizando a sua equipe e não fique de fora. Quem participa garante que o Topembar é muito animado


57


Joinville Iate Clube Fotos: Cíntia Pereira

MAIOR PEIXE - PESO 1º lugar Alexandro Mafra - Unimatriz 2º lugar Ademar Cardoso Sobrinho - Esperança 3º lugar Rogério Rosa – Vassafroch

EQUIPE - POR PONTO 1º lugar Dentinho 2º lugar Awapesca 3º lugar Cruzador 4º lugar Ilha Araujo Fora 5º lugar Unimatriz

EQUIPE - QUANTIDADE DE PEIXES 1º lugar Dentinho 2º lugar Awapesca 3º lugar Cruzador

EQUIPE - PESO TOTAL 1º lugar Awapesca 2º lugar Dentinho 3º lugar Cruzador

R

58


Descontração e muito bate-papo na Festa do Trabalhador do JIC O Clube premiou seus colaboradores por tempo de serviço

Em maio, o pessoal do Joinville Iate Clube (JIC) comemorou o Dia do Trabalho. Todos os anos, nesta data, o clube realiza um evento para reunir os seus colaboradores. Para a diretoria do clube e os organizadores do evento, esta data é importante para homenagear a quem tanto contribui com o sucesso da instituição, por isso, foram premiados, por tempo de serviço, alguns colaboradores

59


Joinville Iate Clube

Invenções tecnológicas ajudam a cuidar do meio ambiente Robô e filtro recolhem plásticos do mar

Você já parou para pensar quanto lixo encontrou nas águas de praias, rios e lagos? Principalmente materiais plásticos são encontrados, problema sério que afeta o meio ambiente e as espécies que vivem nestes locais. Mas se de um lado tem aqueles que descartam de forma errada estes materiais, do outro, estão os que desenvolvem “engenhocas” para reduzir o problema da poluição dos oceanos. O estudante de desenho industrial, Elie Ahovi é um deles. Ele criou o robô aquático que percorre o oceano recolhendo plásticos encontrados pelo caminho. O design do equipamento é simples: um enorme cesto de lixo que se desloca na água por orientações via satélite com a ajuda de hélices. O Marine Drone, nome do robô, pode ficar até duas semanas submerso na água devido às três baterias recarregáveis com vedação contra a água do mar. Inteligente, o robô volta à posição inicial quando sente que atingiu sua capacidade máxima de armazenamento de lixo. Não há perigo de animais marinhos serem sugados pelo Marine, pois ele emite um 60

barulho que os assusta. Outro aparelho que também coleta plásticos da água foi desenvolvido pelos surfistas australianos Andrew Turton e Pete Ceglinski. Eles criaram um filtro, algo semelhante a um limpador de piscina automático, mas para o mar, rios e lagos.

Fotos: Divulgação

O Seabin é uma lata de lixo flutuante feita de 70 a 100 por cento de polietileno reciclado de plástico que suga o lixo, enquanto filtra a água ao mesmo tempo. Ele está ligado a uma doca e utiliza uma bomba de água para sugar a água e o lixo para o seu interior


Evite o mofo e a umidade no seu barco Algumas dicas simples podem ser muito eficazes

Navegar é preciso, mas o excesso de umidade na embarcação causa mau cheiro e mofo. O mofo é causado devido à falta de ventilação e também porque, naturalmente, muitos objetos úmidos são deixados dentro das embarcações. Não é tão complicado evitar o mofo e a umidade, algumas dicas básicas podem ajudar. De acordo com Edson Araújo, administrador da empresa Araújo

Serviços Náuticos, “é essencial esgotar toda a água do porão e deixar a embarcação sempre ventilada”. Para ele, é ideal abrir a embarcação pelo menos duas vezes por semana. “Contrate uma boa empresa para realizar a limpeza e manutenção da embarcação”, aborda. Outra dica é utilizar desumidificadores, aparelhos que controlam a umidade do ambiente, deixando o ar mais seco, assim, com menos fungos

e bactérias e, sem odores. Se possível, instale pequenos ventiladores na cabine, eles ajudam a circular o ar. Lembre-se, não deixe objetos molhados e mesmo úmidos dentro da embarcação. Araújo explica que as borrachas do barco são muito vulneráveis à maresia e à ação da umidade. Então, recomenda-se manter estas partes limpas e aplicar um silicone para que fiquem protegidas

Dicas • Deixar a embarcação sempre seca e ventilada; • Não mantenha objetos molhados ou úmidos no interior do barco; • Coloque o barco exposto ao sol, quando possível; • Utilize um desumidificador; • Ventiladores ajudam a circular o ar; • Esgote sempre a água do porão; • Evite deixar carpetes e tapetes úmidos; • Lave periodicamente as roupas de cama, cortinas e outros tecidos internos do barco; • Retire regularmente as almofadas e os colchões da cabine e coloque-os ao sol; • Utilize produtos antimofo nos armários e gavetas.

61


Clubes Conveniados Associação Marina do Sol Rua União da Vitória, 100 – Bairro: Piçarras 83280-000 – Guaratuba – PR Fone: (41) 3442-1178 e.mail: marinadosol@terra.com.br Site: www.marinadosol.org Associação Náutica de Itajaí Av. Ministro Victor Konder, 1001 – Centro 88301-701 – Itajaí – SC Fone: (47) 9918-1618 e.mail: contato@culturanautica.org.br Capri Iate Clube (contrato) Av. Brasil, 14 – Balneário de Capri 89242-000 – São Francisco do Sul – SC Fone: (47) 3444-7247 e.mail: secretaria@capriiateclube.com.br Site: www.capriiateclube.com.br Iate Clube Camboriú Rua Dom Henrique, 1200 88330-000 – Balneário Camboriú – SC Fone: (47) 3367-0452 e.mail: iateicc@terra.com.br Iate Clube de Caiobá Av. Silva Jardim, 2611 – Água Verde 80240-270 – Curitiba – PR Fone: (41) 3342-7010 e.mail: iateclube@icc.org.br Site: www.icc.org.br Iate Clube de Guaíba Av. Guaíba, 777 – Cristal 91760-740 – Porto Alegre – RS Fone: (51) 3268-0397/3268-0376 e.mail: i.c.g@terra.com.br Site: www.iateclubeguaiba.com.br Iate Clube de Paranaguá Rua Benjamin Constant, 423 – Costeira 83203-450 – Paranaguá – PR Fone: (41) 3422-5622 e.mail: iateclubepgua@uol.com.br ou secretaria@icpgua.com.br Site: www.icpgua.com.br Iate Clube de Santa Catarina Veleiros da Ilha Rua Silva Jardim, 212 – Prainha 88020-200 – Florianópolis – SC Fone: (48) 32257799 – ramal 222 e.mail: icsc@icsc.com.br Site: www.icsc.com.br

Iate Clube de Santos Av. República do Líbano, 315 – Ibirapuera 04501-000 – Santos – SP e.mail: ics@br2001.com.br Site: www.icsantos.com.br Iate Clube do Rio de Janeiro Av. Pasteur, 333 – Urca 22290-240 – Rio de Janeiro – RJ Fone: (21) 25431244/1086 e.mail: cpd@icrj.com.br Site: www.icrj.com.br Lagoa Iate Clube (LIC) Rua Hypólio Vale Pereira, 620 Lagoa da Conceição 88062-210 – Florianópolis – SC Fone: (48) 3232-0088 e.mail: diretoria.lic@hotmail.com Site: www.lic.org.br

Saída de Embarcações Abr/2017 – 143 Mai/2017 – 105

Novos sócios Enrico Meinhard Glausch Luiz Antonio de Lima Esposa: Benícia Souza de Lima

Marlin Azul Marina Clube (MAMC) Rua Benjamin Constant, 435 – Oceania 83203-190 – Paranaguá – PR Fone: (41) 3422-7238 Yacht Club de Ilhabela Av. Brigadeiro Luiz Antonio, 2729 10º andar – Conjunto: 1010 01401-000 – São Paulo – SP Fone: (11) 3884-5313 e.mail: sec-ilha@yci.com.br Yacht Clube Itaupu (Y.C.I) Rua Iate Clube Itaupu, 500 – Riviera Paulista – 04928-260 – São Paulo – SP Fone: (11) 5517-6229 e.mail: secretaria@itaupu.com.br Site: www.itaupu.com.br Iate Clube Lagoa dos Ingleses BR 040 – Km 559 – Nova Limas Minas Gerais Fone: (31) 3222-0344 e.mail: iateclubelagoa@terra.com.br Site: www.iclimg.com.br Iate Clube de Itacuruçá Rua Evelina, 30 – Itacuruçá – Mangaratuba 23880-000 – Rio de Janeiro – RJ Fone: (21) 2680-7310 e.mail: comodoria@icilazer.com.br

Regata Oceano 19/08/2017 23/09/2017

Regata Monotipo 26/08/2017 - JIC 16/09/2017 - Barra do sul


www.aleatorystore.com.br

Golfe 74 - Federação