Page 1

COMUNIDADE BETHร‚NIA | N ยบ 21 | NOVEMBRO E DEZEMBRO


Palavra do Padre Vicente, bth

EDITORIAL

Natal: fonte de renovada esperança

2

“Afinal, um menino nasceu para nós, um filho nos foi dado; e o governo estará sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai Eterno, Príncipe da Paz” (Is 9,6). Das verdades de nossa fé, opino sempre, que o Natal é de longe a mais poética. Um Deus que se faz menino, e como tal, vive nossa meninice acolhendo em tudo o significado de ser gente. Nada escapa. Nem mesmo os mais sutis padecimentos da dura tarefa de viver neste mundo marcado pela falta e pelo pecado. No Natal, Deus nasce pobre, sem lugar, rejeitado e em meio aos animais. Mesmo assim, a estrela brilha, os anjos cantam, os pobres são chamados e os reis se ajoelham trazendo presentes. É pura poesia! O mistério profundo do Natal se encerra nesta certeza: na criança nascida para nós, Deus visitou o seu povo. Deus entrou na humanidade, sem deixar de ser Deus, fundindo o Divino ao Humano. Deus torna-se homem para nos humanizar. E... Deus se humanizou! Veio desposar a nossa condição humana, veio caminhar pelos nossos caminhos, veio experimentar a dor e a alegria de viver humanamente: amou com um coração humano, sonhou sonhos humanos, chorou lágrimas humanas, sentiu a angústia humana… Ele, Filho eterno do Pai, tornou-se filho dos homens para salvar toda a humanidade. Como lembra o Terceiro Prefácio da Missa do Tempo Natalino: “Por Ele, realizou-se neste dia o maravilhoso encontro que nos fez renascer, pois, enquanto o vosso Filho assume a nossa fraqueza, a natureza humana recebe uma incomparável dignidade; torna-se de tal modo um de nós que nos tornamos eternos”. Viva a poesia! Menino, no sul de Minas, em meio as praças da cidade de La-

vras, me recordo bem dos meus natais de outrora. Num tempo de família reunida para preparar o presépio para o Natal e para a Festa de Reis, acostumei-me a ver todo longo processo que significava preparar o tempo de Natal. Consistia em arrumar a casa, fazer boa faxina, incrementar lista de presentes, esmerar-se na produção da Ceia, ir ao encontro da confissão com o padre, rotina de missas de advento e pré-natalinas, terços e novenas, e acima de tudo, preocupação redobrada com os mais pobres. Imagine. Em família de “Vicentinos”, os pobres ocupavam o centro do nosso Natal. O que era para nós, era também para eles. Havia sempre visitas a serem feitas, levando cestas de Natal, além de muitos presentes para as crianças. Amava tudo aquilo. Quanta poesia! Em todo esse movimento o que realmente impressionava era a força renovadora da esperança contagiando corações e mentes. Era como se na poesia do Presépio aquilo que fora ruim, passasse, e o novo, como um imperativo categórico, tomasse conta de tudo. As coisas sempre ficavam melhores depois do Natal. A esperança como uma força que nunca seca, nos colocava de pé e prontos para o recomeço. A poesia do Natal trazia em seu bojo, o poder de renovar todas as coisas. Eis o Natal que desejamos à nossa Família Bethânia e a todos em nossa volta. Que o Natal renove o tudo e todos. Que o Natal renove o mundo. Que o Natal deixe para trás crise, violência, dor, sofrimento e morte. Não porque tais contingências sumirão como mágica. Não! Poesia não é ingenuidade. Mas, pelo simples fato de que um menino nasceu, um filho nos foi dado, e ele é “Deus forte”, “Príncipe da Paz”! Chega assim, o tempo de abrir o olhos e ver que tem jeito, tem solução. A esperança não decepciona (Rm 5,5). A todos, um feliz natal e um ano vindouro repleto da graça de Deus! Que nossa revista ajude a preparar o seu Natal, encha seu coração de esperança e lembre a você e sua familia a alegria de ser e viver Bethânia. Abraço e bênção, Pe. Vicente de Paula Neto, bth.

www.bethania.com.br


GERAL

A importância da construção de vínculos no acolhimento Por Ana Flávia Ferreira Silva e Pierre Patrick Pires - Vocacionados O homem vive a sua busca em amar e ser amado e encontramos isso ao longo da história da humanidade, porém vemos como essa busca está “sem direção”, porque vivemos um momento de relações líquidas. Diante disso, acolhemos filhos e filhas que chegam com essa busca fragilizada, onde as marcas muitas vezes são de “traumas” e aí surge o nosso desafio de proporcionar um espaço em que estes possam redescobrir essa busca de sentido. Padre Léo nos lembra no Viver Bethânia que: “Falar a verdade e confiar em alguém são dois privilegiados caminhos de restauração e, ao mesmo tempo, duas grandes batalhas travadas no coração de cada um”. O processo de estabelecer uma relação de confiança durante o acolhimento passa pela construção dos vínculos. Através do estabelecimento dos vínculos possibilita o filho o enfrentamento de situações de sofrimento e exclusão, bem como a promoção de autonomia e a ressignificação social. Desenvolvemos com os nossos filhos durante o pro-

www.bethania.com.br

cesso de acolhimento atividades destinadas ao desenvolvimento de sociabilidades, resgate, fortalecimento e construção de novos vínculos interpessoais e familiares, bem como novos projetos e trajetórias de vida, que poderão proporcionar o processo gradativo de restauração. Vale ressaltar que é durante o acontecimento do Acompanhamento com os filhos que conforme a escuta disponibilizada e o vínculo construído, o encontro se torna potente. Os primeiros contatos possibilitam a construção do vínculo, mas não é um processo linear e determinado, mas sim cada encontro é um novo possível, uma nova descoberta ou um (re)existir. Cada filho é único em sua maneira de se vincular. Uma das tarefas da comunidade é estar atenta aos seus sinais de vinculação e aos sinais do filho, que vai transmitir suas experiências de vida a cada instante, na forma específica com que eles desempenham seus papéis. Ambos estão sendo modificados, pois trata-se, além de tudo, de uma relação humana entre sujeitos com suas potencialidades, limites e saberes (Monteiro, 2010).

3


CENTRAL

Por Padre Lucio Tardivo, bth

No mês de outubro, os padres Vicente, Lucio e Elinton da Comunidade Bethânia estiveram em visita ao Bispo da Arquidiocese de Florianópolis, Dom Wilson Tadeu Jönck, scj, com o objetivo de pedir a autorização do Senhor Bispo para dar início ao processo de abertura da beatificação do fundador da Comunidade Bethânia – Pe. Léo. Este não é ainda propriamente a abertura oficial do processo. Dom Wilson disse que incentiva a comunidade a dar os primeiros passos nesta direção, contudo ainda há muito o que se fazer para que o processo seja aberto. Antes de dar início ao processo deve-se considerar se há condição de alcançar sucesso, se a pessoa se almeja beatificar ou canonizar é reconhecidamente santa e se há fama de santidade. Somente então, o autor da causa deve seguir alguns passos. Em primeiro lugar, recolher todos os escritos do servo de Deus e documentos relativos a ele e constituir um postulador para causa. Pe. Romualdo Rodrigo, OAR, define o postulador como: “a pessoa física que, movida de mandato legítimo, aprovado pela autoridade eclesiástico competente, representa o autor da causa e colabora com a autoridade eclesiástica na procura da realidade”. Quando a causa é iniciada, após aprovação da Igreja, a pessoa recebe o título de Servo de Deus. Onde o postulador irá investigar toda a vida do candidato, seus escritos, testemunhos, situação de sua morte, etc. É na verdade o passo mais demorado do processo. Uma vez concluído esta etapa é assim elaborada a petição ao bispo competente que encaminhará o processo. Primeiro numa fase diocesana e posteriormente encaminhado a Roma. Para se chegar à beatificação é necessária a comprovação de um milagre por intercessão do Servo de Deus, no caso dos mártires o milagre é dispensado.

O último estágio do processo é a canonização. Canonizar provém do grego kanonízein, que quer dizer “colocou na lista, no rol”. Entenda-se na lista daqueles que a Igreja declarava santos. Para isto é necessário mais um milagre. Este deve ser comprovado após a beatificação. Sobre os milagres Pe. Romualdo Rodrigo os define como “um fato religioso insólido, que supõe uma intervenção especial e gratuita de Deus e é, ao mesmo tempo, um sinal ou manifestação de uma mensagem divina para o homem e uma chamada a conversa. ” Com tudo isto, importa dizer que a Comunidade Bethânia ainda terá muito trabalho pela frente. Para muitas pessoas Pe. Léo já esta no céu intercedendo por nós e pelos filhos de Bethânia, porém há um longo caminho para que a igreja possa nos garantir esta verdade. Cabe a comunidade rezar e trabalhar para que este processo seja iniciado. Como todos os autores das causas que já estão abertas no Brasil, nós também acreditamos que o Padre Léo, tem grandes possibilidades de ser considerado digno de tal título, para que através da aprovação da Igreja, seja indicado como intercessor nas necessidades dos fiéis. Certamente todos nós que conhecermos pessoas que verdadeiramente já estão na glória eterna e podemos dizer que a beatificação ou a canonização nada acrescentam ao seu estado de graça, à vida dos santos, contudo é através deles que a Igreja nos da à garantia de podermos tê-los como modelos de fé, testemunhas do serviço a Deus e aos irmãos. Toda vida de conversão e uma morte santa é com certeza indícios de santidade. Rezemos para que através deste processo a Igreja possa nos indicar o Padre Léo como alguém que trilhou este caminho e que hoje já intercede por cada um de nós.

(Artigo teve como base o livro: “o processo de beatificação e de Canonização – Pe. Dr. Henrique Perez Pujol. Soc. Bras. de canomistas – 2005 e site www.cancaonova.com.br)

4

www.bethania.com.br


CENTRAL

Caso você tenha algum testemunho relacionado ao Padre Léo e que queira compartilhar com a Comunidade Bethânia para auxiliar neste processo, favor enviar para: testemunho@padreleo.com.br.

www.bethania.com.br

5


O trabalho como auxílio na restauração dos filhos(as)

ACOLHIMENTO

Por Monalisa Benetelli - Nutricionista CRN 49891/P e vocacionada “Aliado à correta alimentação e ao repouso, o trabalho ajuda a limpar nosso organismo e nos coloca em direta relação com Deus e com o mundo. ” (Pe. Léo). Um estilo de vida saudável nos exige rever vários pontos de nossa rotina onde precisamos ter a consciência da necessidade de uma reeducação. Na Comunidade Bethânia diante a todas as dimensões trabalhadas com os acolhidos, proporciona-se um crescente interesse a mudança de vida. “Tudo é questão de treino, persistência e determinação” (Pe. Léo). A horta além de ser uma opção saudável, benéfica ao meio ambiente é também, essencial na restauração de nossos filhos: “Mantemos em cada casa uma horta onde cultivamos as hortaliças que consumimos” (Pe. Léo). Pois a partir de todas as exigências de suas etapas conseguimos com que eles enxerguem concretamente todo seu processo de restauração: “[...] já que nos faz pensar no pó que somos e no que podemos nos tornar, pela graça de Deus e pelo nosso esforço pessoal” (Pe. Léo). Durante as atividades na horta, há a ocupação do tempo do filho; há a interação íntima com a natureza que auxilia na redução da ansiedade, na melhora do humor e na autonomia; é uma

forma de se exercitar com os movimentos exigidos no trabalho ajudando assim, na desintoxicação física através do suor, ritmo, persistência e perseverança; ajuda na nutrição, pois consomese alimentos de cultivo próprio, frescos e sem agrotóxicos; e por fim, é uma meio onde o filho consegue acompanhar todo o processo de crescimento das mudas até darem os frutos sendo uma forma de incentivo no seu processo de restauração. Padre Léo traz no Viver Bethânia que “ao vermos a transformação que ocorre ao nosso redor, provocada por nossas mãos que trabalham, acabamos assimilando que é possível transformar nossa vida”.

Comunidade Bethânia celebra 22 anos Por Departamento de Comunicação Bethânia

A Comunidade Bethânia celebrou no mês de outubro os seus 22 anos de fundação, além disso “10 anos do Memorial Padre Léo” e “10 Anos do Centro Educacional Juscélia”. A programação contou com diversos momentos tendo como ponto ápice o dia 12 de outubro dedicado à Nossa Senhora Aparecida – padroeira do Brasil e da Comunidade Bethânia. Muitas pessoas participaram da celebração da Santa Missa presidida pelo padre Lucio Tardivo e concelebrada pelos padres e diácono da Comunidade Bethânia. Neste dia especial, a Gruta Nossa Senhora de Lourdes, foi inaugurada no Recanto São João Batista/SC como mais um espaço para momentos de espiritualidade. A grande festa ainda contou com a partilha de um bolo comemorativo e o jeito Bethânia de ser e se confraternizar.

6

www.bethania.com.br


Atividade física: vida plena é decisão! Por José Ribamar Bento Alves Filho, Discípulo

VIVER BETHÂNIA

Recentemente o Ministério da Saúde divulgou dados que revelam o aumento da obesidade no Brasil. Segundo o levantamento, uma em cada cinco pessoas no País está acima do peso. Diante de tal situação inúmeros são as propostas que apresentam solução para o problema. Algumas mais fáceis, diria Padre Léo “mais Light”, outras mais desafiadoras. Com isso, apresento-vos um caminho! A vida e o trabalho da Comunidade Bethânia estão embasados em uma visão integral do ser humano (físico, psico-afetivo e espiritual). A dimensão física vai muito além da desintoxicação, abrange na verdade uma proposta de vida plena, por meio de ma alimentação saudável, prática de esporte, trabalho físico, sono restaurador, contato com a natureza e uma série de valores que proporcionam um novo ritmo de vida - e consecutivamente - a saúde necessária para manter qualquer pessoa longe das estatísticas apresentadas acima. Ainda, o que Bethânia nos propõe é um estilo de vida baseado na vivência de princípios para o desenvolvimento de uma vida plena, entretanto a existência de tais princípios por si só não produz nada, sendo necessário somar a esses valores uma reta disposição em fazer valer os desafios dessa proposta de vida, ou seja, não é algo mágico que acontece instantaneamente. Vida plena é processo que requer

decisão, renúncias, empenho e disciplina. Viver Bethânia é, de fato, uma decisão e requer disposição! Não é a toa que Padre Léo afirmava que “quando a graça de Deus se encontra com um espírito puro e batalhador, os milagres acontecem”. Portanto ao invés de baixar a cabeça e olhar para a balança é necessário erguer os olhos e buscar as coisas do alto. Vivemos valores fundamentados na fé. Nossas motivações para o cuidado com a saúde vai além de preocupações estéticas. Cuidamos do nosso corpo por ele ser templo do Espírito e para estarmos dispostos a servir a Deus nos irmãos. A nossa meta é o céu, e quem escolhe o céu toma as decisões assim como faz as renuncias necessárias para ganhá-lo. Muitos me perguntam como fiz para perder quase 30kg em menos 3 meses. E a resposta que dou é simples: “A receita está dentro de você! ” na firme tomada de decisão em romper com tudo que nos adoece e assumir Bethânia como um jeito de viver!

Em 2018 faça uma experiência de fé em Bethânia! Por Departamento de Comunicação Bethânia Nós queremos te convidar a fazer uma experiência de fé neste próximo ano na Comunidade Bethânia. Em nossa Casa Mãe, no Recanto São João Batista/SC, dispomos de um espaço para acolher você em um momento profundo de espiritualidade. A Casa de Retiros da Comunidade Bethânia conta com quartos/ suítes, capelas, sala de palestras, além de todo o espaço do nosso Recanto formado por áreas de lazer, espaços para meditação de fé, Grutas, e, claro a natureza exuberante. Os Retiros da Comunidade Bethânia são conduzidos pelos sacerdotes da Comunidade. Venha conhecer e vivenciar um pouco dessa obra fundada pelo saudoso Padre Léo. Aqui você encontrará também o “Memorial Padre Léo”: um espaço que abriga os restos mortais do nosso fundador e também os objetos que pertenceram a ele. Abaixo confira a programação de retiros:

Programe-se: • 16 a 21 de janeiro: Retiro Rezando a Vida • 3 de março: Adoradores da Madrugada • 16 a 18 de março: Retiro Mulheres de Coração Curado

• 29 a 1 de abril: Retiro de Semana Santa • 20 a 22 de abril: Curados para a Vida Plena • 6 de maio: Kairós em Bethânia • 18 a 20 de maio: Retiro Sede Fecundos (casais)

A agenda do ano completa você confere no site: www.bethania.com.br. Mais informações contato para reservas (WhatsApp): (48) 98408.0626 ou (48) 3265.4416. www.bethania.com.br

7


Quanta beleza, quanta alegria! Descobrir a beleza do Natal é reunir a família e dar ao outro aquilo que Jesus deu de mais valor ao mundo: o amor. Este sim pode transformar relações, fazer de tios, primos e irmãos, verdadeiros amigos. Não perca mais tempo. Este é o momento de renovar suas esperanças, ocasião para dar e receber o perdão. Não continue a viver com mágoas ou ressentimentos: deixe Jesus nascer no seu coração!

À família Bethânia: um santo e feliz Natal!

Revista Viver Bethânia - Edição novembro de 2017  
Revista Viver Bethânia - Edição novembro de 2017  
Advertisement