Revista A Palavra - Junho de 2020

Page 1

EDIÇÃO 102 | JUNHO/2020


Edição

Online

Bem-vindos a mais uma edição online da Revista A Palavra!

Junho é um mês muito especial para a nossa paróquia, já que celebramos o nosso Padroeiro, São Luís Gonzaga e também os padroeiros de nossas Comunidades: Santo Antônio e São João Batista. Confira, nesta edição, mais sobre a história de São Luís Gonzaga que, em sua vida, enfrentou a peste, e nos dá seu exemplo de fé para os tempos que vivemos, com a pandemia atual. Também falaremos sobre as Solenidades de Corpus Christi e do Sagrado Coração de Jesus.

Durante este período de pandemia, mais do que nunca, é necessário olhar para as necessidades dos irmãos. Por isso, veja algumas ações especiais que estão sendo realizadas por pastorais e movimentos da nossa paróquia. Confira, também, mais informações sobre a Catequese, durante o isolamento. E, ainda, sobre o funcionamento das orações individuais, na Matriz. Desejamos uma ótima leitura!


PALAVRA DO PÁROCO

PE. DIOMAR ROMANIV, SCJ

Sagrado Coração de Jesus, eu confio e espero em vós! São Luís Gonzaga, rogai por nós! Querido paroquiano, Adentramos o mês de junho, espiritualmente intenso na vida litúrgica da Igreja. Ao longo deste mês, celebraremos a Solenidade de Corpus Christi, a Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, a festa do Imaculado Coração de Maria, e os padroeiros de algumas de nossas comunidades: Santo Antônio, São João Batista e São Luís Gonzaga! Vivemos um momento histórico que não nos permite confraternização e festa em honra aos padroeiros. Aprendemos com isso, mais uma vez, que a centralidade da festa dos santos não está nos eventos externos, mas na celebração litúrgica, onde aprofundamos nossa fé na “comunhão dos santos”, renovamos nosso desejo de santidade e recordamos o exemplo de vida cristã que eles deixaram e que a Igreja nos oferece como inspiração. São Luís Gonzaga, nosso padroeiro paroquial, viveu no período da peste negra e, inclusive, foi vítima dela. Junto com os demais jesuítas, se empenhou no enfrentamento daquele mal, dedicando-se com profunda compaixão e até cuidando pessoalmente dos pesteados. Por isso, podemos aprender dele uma espiritualidade profunda e atitudes concretas, bem como pedir a sua intercessão neste tempo de pandemia. Nós o invocamos: para que interceda pelo fim desta pandemia! para que nos inspire, com seu exemplo, a sermos homens e mulheres de compaixão! para que nos ajude a dar assistência espiritual e material aos atingidos pelas consequências do novo coronavírus!


IGREJA

POR JULIANE FERREIRA

Do servir ao ser útil

Cerca de cem cestas básicas são entregues por dia pela Ação Social da Paróquia São Luís Gonzaga Maioria das famílias auxiliadas foi atingida pela crise do novo coronavírus e encontrou na Ação Social o apoio para ter alimento em casa Uma pandemia que trouxe consigo diversos fatores. Entre eles, a necessidade de ajudar e de ser útil. Do desejo de se colocar à disposição, de se doar pelo próximo. Assim tem sido os dias na Ação Social da Paróquia São Luís Gonzaga. Sem selecionar grupos, dividir classes ou escolher entre homens e mulheres, o serviço atende, desde o dia 8 de abril, centenas de famílias que buscam o apoio concedido pela Paróquia. De segunda a sexta-feira, das 13h às 17h, são entregues, em média, cem cestas básicas. É com um grupo reduzido de ajudantes que a Assistente Social e Coordenadora da Ação Social da Paróquia São Luís Gonzaga, Patrícia Antonietti, conta para atender as diversas famílias que procuram ajuda. Entre as pessoas que têm procurado auxílio na Ação Social, a maioria está ali pela primeira vez. “A gente atende nossas comunidades, que são doze, mas a demanda é muito

grande, estamos tentando ter um controle em relação às entregas, mas são muitas pessoas necessitadas e crianças também”, conta Patrícia. Por necessidade, algumas famílias se programam e chegam cedo na fila, para garantir atendimento. A paraense Rosinete Lisboa encontrou na Ação Social a ajuda que precisava para conseguir alimentar a ela e seu esposo, perante a dificuldade que tem sido imposta a cada novo dia de pandemia. Se viu diante do desemprego durante a quarentena e, por isso, buscou ajuda. “É importante para nós, porque recebemos aqui o que não estávamos mais conseguindo ter em casa para comer”, confessa. Cleiton José Gomes da Silva é um dos casos de desligamento da empresa onde trabalhava, motivado pela crise econômica causada pelo novo coronavírus. Sem emprego, o motorista foi para casa junto da incerteza


IGREJA

de como conseguiria oferecer o pão de cada dia à família. “Essa cesta básica que a gente conseguiu da Ação Social ajuda muito, volto para casa mais leve hoje. Porque, neste momento, estou contando com o apoio da minha mãe. Ela mora no Pará e de lá ela me ajuda, mas não é fácil”, conta. Cleiton e sua família moram há um ano em Brusque.

Atendimento na Ação Social

Para angariar donativos, a Ação Social conta com o apoio das pastorais e movimentos da Paróquia, campanhas solidárias de empresas e diversas doações de pessoas anônimas.

Foto: Assessoria

O atendimento é por ordem de chegada. Cada pessoa entrega à Assistente Social comprovante de residência e

um documento. Então, é feito um cadastro básico, com nome completo, endereço e bairro onde cada um reside, conforme explica Patrícia Antonietti. “Em seguida faço um vale-cesta básica com o meu carimbo e minha assinatura e eles retiram na sala ao lado”. A cesta básica é composta por alimentos, produtos de limpeza e itens básicos de higiene.

Ação Social entrega cestas básicas de segunda a sexta-feira, das 13h30 às 17h.


GERAL

POR SUELLEN PEREIRA RODRIGUES / EMAÚS BRUSQUE

Duas toneladas de solidariedade Movimento de Emaús arrecada donativos para famílias atendidas pela Ação Social Seguindo sua essência missionária, o movimento de Emaús – subsecretariado Brusque, realizou no dia 9 de maio, o Drive-Thru do Bem e arrecadou 1752 quilos de alimentos não perecíveis, itens de limpeza e higiene pessoal. As doações recebidas foram destinadas às famílias atendidas pela Ação Social da Paróquia São Luís Gonzaga. O casal presidente, Ronice Schlindwein Cardoso e Amarildo Cardoso, conta que a iniciativa da campanha surgiu a partir de conversas com integrantes do movimento e colegiado. “O objetivo é auxiliar especialmente as famílias que mais precisam. Sabemos que o momento é delicado, por isso, só temos a agradecer pelo resultado de nosso Drive-Thru do Bem. Agradecemos aqueles que deixaram a segurança dos seus lares para levar a sua contribuição que, certamente, fará a diferença às famílias atendidas pela Paróquia”, destaca Ronice.

Fotos: Divulgação

O drive-thru solidário aconteceu no estacionamento da Paróquia, das 8h às 16h, e contou com o apoio de 24 voluntários, divididos em equipes de seis pessoas a cada duas horas. “Nosso muito obrigado a todos os voluntários que se dispuseram a ajudar e participar na linha de frente desta ação solidária. Mais uma vez, nosso movimento mostrou que juntos podemos fazer a diferença”, ressalta Cardoso.


GERAL

POR JULIANE FERREIRA

Trabalho que fortalece a fé

O dia a dia de quem higieniza a igreja para os fiéis No dia 3 de maio, completou um ano que Rosinete de Melo Farias, ou simplesmente a Rosi, chegou em Brusque, acompanhada da irmã e dos três filhos. Uma das responsáveis por manter a Paróquia São Luís Gonzaga higienizada, a paraense de 38 anos, compara sua função de cuidar da limpeza da igreja Matriz com o ato de cuidar de um filho. Toda a dedicação, zelo, cuidado e carinho, faz do compromisso da Auxiliar de Limpeza uma entrega diária. Rosinete, mulher de fé e espiritualidade que transborda, percebe em suas atitudes o reflexo do amor de Deus por sua vida e família. “Eu amo meu trabalho. Em primeiro lugar porque é a casa de Deus, não poderia estar em um lugar melhor do que aqui. Sou muito grata por tudo que me aconteceu desde que cheguei. Tive uma acolhida muito especial, foi um projeto de Deus na minha vida”, conta. Durante a pandemia causada pelo novo coronavírus, a rotina da igreja mudou e a higienização foi um dos critérios mais importantes, entre as regras para poder reabrir as portas da Matriz aos fiéis. No decorrer da semana, das 8h30 às 16h, quando as orações pessoais são permitidas no interior do templo, é comum que as responsáveis pela limpeza sejam vistas, discretamente, garantindo a higienização de cada ambiente. Álcool, cloro, detergente, desinfetante, máscara, luva. Todo zelo e dedicação faz muito sentido para Rosinete. “No fim do dia chego em casa e penso: amanhã é dia de trabalhar de novo. Durmo a noite todinha em paz”.

Trabalho que fortalece a fé

Fotos: Assessoria

O processo de higienização mais intenso trouxe com ele trabalho dobrado, o que Rosinete vê como uma nova oportunidade para se empenhar ainda mais naquilo que ama fazer. “Acredito que a pandemia veio para fortalecer a fé das pessoas. Foi o único jeito que Deus viu de todo mundo sentir a dor do outro. Não é que Deus queira que isso aconteça, Ele não quer nada de ruim para nós, mas é permitido por Ele”, observa.

Rosinete trabalha há um ano na limpeza e higienização da Matriz.


ENTREVISTA

POR GUÉDRIA MOTTA

Catequese em tempos de pandemia Assessor paroquial da Iniciação à Vida Cristã (IVC), Saymon Alves Meyer, fala sobre as adaptações necessárias desta ação evangelizadora.

Saymon Alves Meyer

Revista A Palavra

Saymon Alves Meyer: O processo de Iniciação à Vida Cristã continua, pois a consciência que temos é de que não podemos parar de trilhar esse caminho de encantamento, de encontro e de seguimento de nosso Senhor. Mesmo que os encontros não sejam presenciais, nossos catequistas têm se empenhado no ensino a distância, contando com o apoio e o suporte da família, que é a principal anunciadora do Evangelho às crianças e aos adolescentes.

Revista A Palavra

Saymon Alves Meyer: As celebrações de Primeira Comunhão, agendadas para os domingos do Tempo Pascal, foram adiadas, bem como a celebração da Crisma, que aconteceria em Pentecostes. Diante das incertezas deste tempo de pandemia, ainda não temos uma data definida para estas celebrações.

Como está a Iniciação à Vida Cristã nesta época de quarentena?

Há alguma definição sobre as celebrações de Primeira Comunhão e Crisma?


ENTREVISTA

Revista A Palavra

Saymon Alves Meyer: Conforme o planejamento inicial, os encontros familiares iniciariam em março e, entre os meses de junho e julho, haveria a visita missionária às famílias. No entanto, ainda não temos uma data definida para o início da catequese com as novas turmas de Iniciação à Vida Cristã, tendo em vista que o contato inicial com as famílias é importante para que o processo catequético aconteça não só na Igreja, mas também em casa. Além disso, aguardamos novas orientações vindas da Coordenação Arquidiocesana de Catequese, responsável por direcionar e conduzir a nossa missão.

Revista A Palavra

Saymon Alves Meyer: Na catequese prezamos, como disse certa vez o Papa Francisco, pela “cultura do encontro”. Por isso que a realidade da celebração, da convivência, da partilha da fé e da vida são elementos fortíssimos da nossa missão evangelizadora. A pandemia nos fez ouvir novamente o apelo do Senhor: “lançai as vossasredes”(Cf.Lc5,4),pois tivemos que usar das “redes” sociais para fazer com que a mensagem do Evangelho continuasse chegando aos nossos dois mil catequizandos e suas famílias. Da forma que é possível, estamos procurando ser presença de esperança em meio a este tempo de incertezas e medos.

Há alguma informação para o ingresso de novos catequizandos?

Qual a avaliação dessa missão evangelizadora que precisou se adaptar à pandemia?


Por Agência Arcanjo Luís Castiglione delle Stiviere tinha quatorze anos quando venceu as resistências do pai, renunciou ao título a que tinha direito por descendência e à herança da família e entrou para o noviciado romano dos jesuítas. De família nobre italiana e com uma carreira garantida no exército imperial, onde seu pai era comandante, ele surpreendeu a todos ao revelar sua intenção de seguir a vocação religiosa. Mas, desde cedo, sentiu forte o grande chamado de sua vida. Como noviço da Companhia de Jesus, deixou de lado sua origem nobre, escolhendo sempre os serviços mais humildes. Em 1590, se viu em meio à peste e passou a atender os doentes, durante as epidemias que atingiram Roma. Consta que, certa vez, Luís carregou nos ombros um moribundo que encontrou no caminho, levando-o ao hospital. Isso fez com que contraísse a peste que assolava a cidade. E, assim, morreu com apenas 23 anos, em 1591.


São Luís Gonzaga, com seu exemplo de fé, amor e entrega total, nos inspira no momento atual. Quantos profissionais da área da saúde estão, nesse momento, doando também as suas vidas na luta contra a pandemia do novo coronavírus? E nós, o que podemos fazer, a seu exemplo, para sermos luz em um momento de escuridão? Cada um pode fazer a sua parte para tornar o mundo um lugar melhor! Hoje, seja com uma atitude positiva, com muita fé e oração; seja guardando a quarentena, trabalhando e ficando em casa com a família; seja ajudando como voluntário em projetos sociais; ou, ainda, seja atuando na linha de frente, contra a doença, como fez São Luís, todos somos chamados a trilhar essa jornada, juntos, mesmo separados. Que nosso padroeiro, São Luís Gonzaga, interceda por todos nós, neste momento de provação. E que, a seu exemplo, sigamos firmes na fé e na esperança de tempos melhores, que certamente virão!


ESPIRITUALIDADE

POR VALTER TEIXEIRA

A Festa de Corpus Christi A aliança fascinante e santificadora de Deus com todos nós COORDENAÇÃO PAROQUIAL DOS MINISTROS EXTRAORDINÁRIOS DA SAGRADA COMUNHÃO

Santíssimo Sacramento

Em tempos difíceis como este, que a humanidade vem sofrendo tantas privações, sem dúvida nenhuma o sentimento espiritual e religioso é o que mais traz alento e paz aos nossos corações. Nós, como Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão, temos sentido muita tristeza com este distanciamento da Sagrada Eucaristia, no que diz respeito à presença e o contato físico. Porém, tenho certeza de que nos fortalecemos muito espiritualmente. Nestas horas, nossa fé é colocada à prova e a perseverança é testada. Não existem outras palavras para definir nosso sentimento como ministros, que não sejam gratidão, amor, fé, doação, perseverança. Assim buscamos a santidade. Temos na Festa de Corpus Christi, uma grande oportunidade de fazer um belo exame de consciência, no qual devemos levar em conta, principalmente, se, durante a prática do meu Ministério, tenho realmente sido merecedor de tão grande honra, se tenho sido exemplo a ser seguido, qual meu real motivo para perseverar. A instituição da Eucaristia veio formar uma aliança entre Deus e os seres humanos, de uma forma incrivelmente fascinante e santificadora. “Eis o mistério da fé”, não são apenas palavras, são palavras que provém da boca do Senhor, onde Deus dá de comer e beber aos que acreditam, o seu Filho, em forma de vinho e pão.

“Não é fácil falar sobre Corpus Christi, mas é mais complicado e gostoso tentar explicar suas ações sobre nós, simples humanos”.


ESPIRITUALIDADE

POR ELIZEU ZUCCHI

Sagrado Coração de Jesus “Deixo-vos o mais maravilhoso de todos os tesouros: o Coração de Jesus”. Foi com essa certeza e essa fé inabalável, em seus últimos instantes de vida terrena, que Pe. João Leão Dehon disse que aquilo de mais precioso que ele, em seus 82 anos de vida havia experienciado, estava deixando a seus filhos espirituais. E também deixou a nós, família Dehoniana, e todos aqueles que, de uma forma ou outra, estão ligados espiritualmente aos seus diletos filhos. ​ ssim como Pe. Dehon fez essa insigne experiência de amor A ao Sagrado Coração de Jesus, também nós somos convidados a fazê-lo. E, para que possamos entender melhor, e também buscar incessantemente fazer essa experiência, se faz necessário entendermos o que a Igreja e nosso fundador falam sobre o Sagrado Coração.

​A Encíclica Annum Sacrum, do Papa Pio IX, nos mostra que o

“Sagrado Coração é a imagem transparente da caridade infinita de Jesus Cristo, que nos estimula a dar-lhe amor por amor”. Portanto, afirma a mesma que “não significa outra coisa senão entregar-se e unir-se a Jesus Cristo”. O Papa Leão XIII, na Encíclica Miserentissimus Redemptor, nos chama à reparação, a “compensar as injúrias de algum modo desferidas ao amor incriado, se esse amor foi desdenhado como esquecimento e com ultrajes através de ofensas”. A Encíclica Haurientis Aquas, nos mostra a abundância “de dons celestiais do supremo amor, que têm brotado do Sagrado Coração do Redentor”. Pe. Dehon nos apresenta um coração que “a todos amou com um amor infinito, do mesmo modo que quer ser amado e honrado por todos”.

​ abe a nós, cientes de nossa pequenez, mas desejosos de C estarmos unidos ao Coração de Jesus, nos entregarmos a ele por puro amor, sem reservas, nos abandonarmos, renunciando às inclinações naturais, vivendo uma vida de abnegação e sacrifício, pois, temos ciência de que seu amor já nos é dado primeiro.


Maria Eduarda Benvenutti, em seu momento de oração, na foto registrada pelos pais, Juçara e Pablo Benvenutti.

Helena Fuzon Bosio, acompanhada dos pais, Daniela e Jones Bosio, se dedica em sua casa, durante momento de oração pessoal.

Sergio Gamba comemora, com a família, a cura da Covid-19.

Taís Braz Krehnke, com seu bebê no colo, enquanto assistia as missas da Semana Santa 2020 pelo celular.


Terço Meditado, que foi realizado durante as quintas-feiras de maio, em alusão ao Mês Mariano. As orações foram conduzidas pelo Pe. Diego Martins, sempre com auxílio de cinco jovens, um em cada Mistério.

Jardim de Nossa Senhora para o Mês Mariano. Durante o mês de maio, diversas flores foram trazidas pela comunidade para enfeitar a imagem de Nossa Senhora, na igreja Matriz.

‘Minha Casa, Igreja Doméstica’ é uma série iniciada pela Paróquia no início da pandemia, que recebe relatos das famílias sobre como tem sido praticar a fé durante este tempo de isolamento social.

Familia Lauritzen

Familia Souza

Familia Imhof

Familia Costa

Família Habitzreuter


ESPECIAL

P O R P E . D I O M A R PROORMJ AUNL I VA N E F E R R E I R A

Drive-Thru do Bem A ação social é uma riqueza na vida de nossa paróquia

Unimos, neste tempo de pandemia, ainda mais a solidariedade do povo, a organização e o empenho dos nossos agentes de pastoral nesta dimensão. A criatividade de diversas pastorais, movimentos, empresas e outros grupos, em prol do cuidado da vida dos que sofrem as consequências da pandemia e de outras tantas situações da vida. Estamos vivendo a Campanha da Fraternidade 2020, vendo, sentindo compaixão e cuidando do outro, para além da quaresma, como todos os anos deveria ser. Em maio, o Movimento de Emaús realizou uma ação concreta chamada Drive-Thru do Bem. Tal ação foi uma bênção e nos motivou a propor a mesma iniciativa para toda a Paróquia. Quando: 6 de junho Horário: das 8h às 16h Onde: Estacionamento da igreja Matriz O que posso doar: alimento não perecível, material de higiene ou limpeza


Esse mês, celebramos o Sagrado Coração de Jesus! Então, reze assim: Jesus, manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao Vosso!


Esta é uma publicação da Paróquia São Luís Gonzaga, sob responsabilidade do Pe. Diomar Romaniv, scj e da Pascom da Paróquia, situada na Rua Padre Gatone, 75 - Centro, Brusque - SC. www.paroquiasaoluisgonzaga.com

EDIÇÃO Aline F S Oliveira SUGESTÃO DE CONTEÚDO redacao@agenciaarcanjo.com.br www.agenciaarcanjo.com.br facebook.com/agenciaarcanjo (47) 3227-6640

DIAGRAMAÇÃO Tuany Pereira REVISÃO Fernanda Felicio


Seja parte desse projeto de evangelização! ANUNCIE AQUI TAMBÉM! mensageirodossonhos.com.br

supermercadoscarol.com.br Guabiruba | Brusque | Nova Trento | Blumenau