__MAIN_TEXT__

Page 1

Jornal do

SANTU SANT UÁRIO

www. santuarioscj.com.br

Joinville, 01 de Janeiro de 2013 | Ano 01 | N° 01

01


Jornal d o

SANTUÁRIO

Opinião CELEBRAÇÕES NO SANTUário • Segunda-feira - 19h (pelos falecidos) • Terça-feira - 16h (pelas intenções da rádio e internet) e 19h • Quarta-feira - 19h (pelas famílias) • Quinta-feira - 7h, 16h (pelos enfermos) e 19h • Sexta-feira - 7h, 12h30 e 19h • Sábado - 19h • Domingo - 6h30, 8h, 9h30, 11h30, 17h e 19h

INFORMAÇÕES importantes • 1ª sexta-feira do mês Missa às 7h, 12h30, 16h, 19h e 23h • Adoração ao Santíssimo Sacramento Toda quinta-feira - das 8h às 19h • Reza do Ofício Divino Toda quinta-feira - 11h • Missa com tradução em libras 4° domingo do mês - 19h • Missa dos Grupos Bíblicos de Reflexão 2ª terça-feira do mês - 19h30 • Bênção de objetos Após as missas da 1ª sexta-feira do mês e no expediente paroquial • Confissão Terça a sexta-feira - 8h30 às 11h | 14h30 às 17h Sábado - 8h30 às 11h

CELEBRAÇÕES nas comunidades • DIVINO ESPÍRITO SANTO 1ª segunda-feira do mês - 19h30 1ª terça-feira do mês - 19h30 (GBR) 4ª quarta-feira do mês - 16h (pelos enfermos) Quinta-feira - 19h30 Sábado - 19h Domingo - 8h • SÃO JUDAS TADEU 3ª terça-feira do mês - 19h30 (GBR) Quarta-feira - 16h (pelos enfermos) Sábado e domingo - 19h Dia 28 - 19h30 (missa do Padroeiro)

MENSAGEM DO PÁROCO

Por padre Sildo César da Costa

Queridos paroquianos e devotos do Sagrado Coração de Jesus: iniciamos um novo mês com a certeza que estamos fazendo uma bela caminhada de fé. Além disso, mais um ano está chegando ao fim. Neste mês de novembro, teremos o encerramento do Ano da Fé, proclamada pelo então papa Bento 16, na festa de Cristo Rei, no ano passado. Para o dia 23, na missa das 19h, o Santuário está preparando uma bonita celebração com a presença das lideranças de todas as comunidades, pastorais e nossos Grupos Bíblicos de Reflexão. Traremos para a celebração o “Baú da Fé”, no qual muitas pessoas tiveram a oportunidade de escrever sua história de fé, sua experiência com Deus. Eu chamo isso de “toque de Deus”. É bom lembrar o que diz o Catecismo da Igreja Católica (CIC 153): “A fé é uma graça. É um dom de Deus, uma virtude sobrenatural infundida por Ele”. No Evangelho, quando São Pedro confessa que Jesus é o Cristo, Filho do Deus vivo, o Messias lhe declara: a revelação não viera “da carne e do sangue, mas de meu Pai que está no céu” (Mt 16,17). “Na fé, a inteligência e a vontade humanas cooperam com a graça divina: crer é um ato da inteligência que assente à verdade divina a mando da vontade movida por Deus através da graça” (Cf. CIC 155). É necessário cuidar e zelar para não perder esse dom da fé. São Paulo adverte isto em sua carta a Timóteo. “Combate o bom combate, com fé e boa consciência; pois alguns, rejeitando a boa consciência, vieram a naufragar na fé” (1Tm 1,8-19). Queremos encerrar o Ano da Fé com chave de ouro. No fim do mês teremos a ordenação diaconal do nosso irmão em Cristo, Osvaldo da Rosa. Ele será ordenado no dia 24 de novembro, na Catedral de Joinville. É com grande alegria que queremos acolher o sim do Osvaldo a Deus e a comunidade para o trabalho da evangelização. O Diácono faz parte dos três graus do sacramento da Ordem, um ato sacramental chamado “Ordenação”(Cf. CIC 1554). Cabe ao diácono entre outros serviços, assistir ao bispo e aos padres na celebração dos divinos mistérios, sobretudo a eucaristia, distribuir a comunhão, assistir ao matrimônio e abençoá-lo, proclamar o Evangelho e pregá-lo, presidir os funerais e consagrar-se aos diversos serviços da caridade (Cf. CIC 1570). Assim, podemos afirmar que o trabalho do diácono Osvaldo será muito importante na vida da Igreja e de nosso Santuário. Quero aqui deixar minha alegria em poder acolhê-lo, desejando que se sinta bem-vindo e seja um grande servidor de Cristo. Que Deus abençoe a todos e fiquem na graça do Coração de Jesus. Jesus, manso e humilde de coração: fazei o nosso coração semelhante ao Vosso.

EDITORIAL Tempo de renovação no Santuário Mais uma edição chega às suas mãos. Com muito carinho e dedicação, o Jornal do Santuário retrata a história e o legado que as comunidades deixam para a vida pastoral da Paróquia. Com a intenção de reviver histórias e momentos ao longo dos anos, a capa do jornal busca resgatar essas fases do Santuário e destacar momentos importantes na vida das pessoas que se puseram à serviço. No próximo ano, das quatro comunidades que fazem parte da

Paróquia Santuário Sagrado Coração de Jesus, três se tornarão também novas paróquias. Com a leitura do jornal, será possível conhecer um pouco mais sobre os projetos do Santuário para 2014. Vale a pena acompanhar também o trabalho desenvolvido pela Pastoral da Consolação e Esperança. Cuidado e entrega fazem parte da vida de 20 pessoas que participam dessa pastoral. Leia as matérias e fique por dentro de tudo o que acontece em nossa Paróquia e nas comunidades. Boa leitura!

• NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO 3ª terça-feira do mês - 19h30 (GBR) Quarta-feira - 19h30 3ª sexta-feira do mês - 16h (pelos enfermos) Domingo - 8h • SAGRADA FAMÍLIA 4ª terça-feira do mês - 19h30 (GBR) 3ª sexta-feira do mês - 19h30 Domingo - 9h30

2

www.santuarioscj.com.br


Jornal d o

SANTUÁRIO

Geral VIDA ETERNA

Por padre Elinton Costa

Todos os santos e santas de Deus

“Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; porquanto está escrito: sede santos, porque Eu sou santo”. 1Pd 1,15-16

ARTIGO DO MÊS

Em 1º de novembro celebramos o Dia de Todos os Santos. Santo (no grego hágios; no hebraico kadosh; no latim sanctus) significa “consagrado”, escolhido por Deus e para Deus. A grande característica do santo é a obediência e fidelidade a Deus, pautando sua vida segundo os ensinamentos de Jesus Cristo, numa entrega total de si mesmo. Ao celebrar este dia, nós, católicos, fazemos memória de tantas pessoas que viveram unicamente para Deus e para os irmãos, numa entrega total de amor e oração. Relembramos tantos mártires que, com o próprio sangue, guardaram a fé; tantas mulheres que morreram por sua pureza, e tantos outros que bravamente defenderam a fé diante das heresias e atrocidades sociais vividas ao longo da história. Em outras palavras, nossos heróis e heroínas que nos ensinam a como viver a fé e moldar nossa vida para o Reino do Coração de Jesus. Todas nós somos chamados a ser santos e santas. Lembrando que santidade não significa perfeição e sim viver e seguir a Cristo Jesus. Ao olhar para a vida dos santos e santas, percebemos que nenhum deles foi perfeito: mas a intensidade de sua entrega a Deus os fez santos. Mesmo diante das dificuldades e das limitações humanas não deixaram de se reerguer e continuar sua luta segundo a fé. Por isso, o convite ecoa em nossas vidas: “Sede santos como Eu sou santo”, é possível, é necessário e é para hoje! Que ao celebrarmos todos os santos e santas de Deus, encontremos neles inspiração e força para também nós darmos nosso sim a Deus e sermos a Ele inteiramente consagrados e consagradas.

Por Sidinei Thomas

Santa Gertrudes

Foto: Jacqueline Freudenborg

O ano da fé vivenciado no Santuário

SANTO DO MÊS

O papa emérito Bento 16 proclamou o Ano da Fé na data do cinquentenário da abertura do Concilio Vaticano 2º. A solenidade de nosso Senhor Jesus Cristo, rei do universo, foi intensificada para que vivamos e testemunhemos nossa fé. Somos convocados a reavivar essa chama em nosso coração e em nossa caminhada como cristãos. Com a nossa crença e busca diária, ela cresce e se revigora. Que a exemplo de Maria e dos santos, possamos dar belos testemunhos de fé e crença em Jesus Cristo. Durante esse período, o Santuário Sagrado Coração de Jesus intensificou o aprofundamento da fé, com estudos, escolas e, especialmente nas celebrações do final de semana, com a profissão do Credo Niceno-Constantinopolitano. Como Paróquia, na festa de Cristo Rei, faremos a celebração com a entronização do Baú da Fé e a apresentação, diante do altar do Senhor, os testemunhos de fé da nossa comunidade. Caso você tenha interesse em apresentar seu testemunho, basta depositá-lo no baú que se encontra na secretaria do Santuário.

www.santuarioscj.com.br

Dia 16 de novembro é Dia de Santa Gertrudes. Nascida na Alemanha, em 1256, entrou para o monastério aos cinco anos de idade. Dedicada aos estudos, tornou-se especialista em literatura e filosofia. Com a caminhada na vida religiosa, a partir dos 25 anos teve a primeira das visões que, como ela mesma narrou, transformaram sua vida. Toda a sua rica experiência transcreveu e reuniu no livro “Mensageiro do Divino amor”, uma importante obra cristã, cuja temática é teologia mística. Essa notável mística cristã do período medieval foi uma das grandes incentivadoras da devoção ao Coração de Jesus. Culto que alcançaria enorme expansão no futuro, com Santa Margarida Maria Alacoque, no século 17. Mais tarde se tornou superiora no mosteiro, cargo que exerceu até o fim de seus dias.

3


Jornal d o

SANTUÁRIO

Formação VIDA

Por Rayana Borba

O direito de viver

“Antes de te formar no ventre materno, Eu te escolhi: antes que saísses do seio da tua mãe, Eu te consagrei”, Jeremias 1,5. A Semana Nacional da Vida, celebrada em outubro, estimulou a reflexão sobre o aborto. Segundo o Catecismo da Igreja Católica, “desde o primeiro momento da sua existência, devem ser reconhecidos a todo o ser humano os direitos da pessoa, entre os quais o direito inviolável de todo o ser inocente à vida”. Esta é uma posição adotada pela Igreja desde o primeiro século, quando já condenava o aborto como fim ou meio. Assim, o diagnóstico pré-natal de doenças também é considerado moralmente ilícito quando desrespeita a vida e a integridade do embrião ou do feto humano, levando a mãe a abortá-lo. Um diagnóstico não pode ser equivalente a uma sentença de morte. Os católicos que, de alguma forma, contribuírem ou praticarem o aborto são punidos com a pena canônica da excomunhão, por ser um delito contra a vida humana. Com isso, a Igreja apenas manifesta a gravidade do crime cometido, com prejuízo irreparável a um inocente que foi morto. Para o presidente do Conselho Diretor da Pastoral da Criança, Dom Aldo Pagotto, a principal missão dos católicos neste cenário é orientar. “A Igreja tem muita compaixão das pessoas que não são orientadas e que, apressadamente, no equívoco, nessa pressão psicológica, abortam. Nós não queremos condenar, isso não seria uma atitude misericordiosa. Nós oferecemos recursos, um encaminhamento, e a pessoa deve ser acolhida como filha de Deus”.

Fique atento! O direito à vida é assegurado pela Constituição Federal do Brasil e também pela Declaração Universal dos Direitos Humanos. Qualquer tentativa de alteração da legislação é uma ameaça aos próprios fundamentos que garantem a igualdade de todos perante a lei.

Saiba mais A excomunhão é uma pena eclesiástica aplicada pela Igreja, que impede a recepção dos sacramentos. A absolvição só pode ser dada pelo papa, pelo bispo do lugar ou por sacerdotes por eles autorizados. Em caso de perigo de morte, qualquer padre, mesmo que careça da faculdade de ouvir confissões, pode absolver de qualquer pecado e de toda a excomunhão.

Na medida do amor: uma reflexão sobre a morte Por padre Nilson Helmann, scj

Humanamente falando, sempre que nos deparamos com a morte de um ente querido, amigo ou parente, é comum pensarmos sobre o fim da vida neste mundo. Questionamos o porquê da existência e da morte. Vem-nos à mente perguntas como: o que acontece depois da morte? Para onde vão os que morrem? Para onde vamos quando morrermos? Como será o céu? De que modo seremos julgados? É inevitável pensar sobre o assunto durante toda nossa existência terrena, visto que todo discurso, toda fala sobre morte, é marcado pelo limite da palavra e da incompreensão. Nossas palavras não conseguem dizer sobre aquilo que ainda não vivemos, que não sabemos. Não obstante os questionamentos, incertezas e dúvidas, na medida em que cremos em Jesus que morreu e ressuscitou para nossa salvação, e que nos revelou o grande amor do Pai pela sua criação, compreendemos que Deus não abandona a vida que criou. No amor, nós seremos eternos.

4

Jesus nos ensinou que, pela esperança que espera e constrói, moldamos nosso céu aqui na terra. Não existe outra vida para ser vivida no céu, mas a mesma vida bem preparada e vivida aqui na terra. Deste modo, a melhor forma de vivermos no céu é fazê-lo acontecer aqui na terra. A melhor maneira de compreender o futuro é viver o presente, vivendo a bondade, a verdade, o amor! Padre Zezinho nos ensina por meio de uma canção. Diz a letra: “lá no céu só vão entrar os amorosos, os que amaram como Deus mandou amar. Quem buscou fazer feliz outra pessoa, eternamente lá no céu irá morar”. Deste modo, não precisamos ter medo do juízo final, da mão de Deus. Vivendo o amor, temos a certeza da eternidade. Deus já nos garantiu a vitória sobre a morte, o nosso grande inimigo. Viver o amor é garantir o céu. Na presença de Deus, o juízo final será um confronto conosco mesmos, com aquilo que vivemos e deixamos de fazer. Deus, por sua vez, nos tratará com amor e misericórdia. A morte não cessa a vida, mas abre o céu para os que sabem amar!

www.santuarioscj.com.br


Jornal d o

SANTUÁRIO

Pastorais e Movimentos PASTORAL

Consolação da Esperança Cerca de 20 pessoas são envolvidas com a Pastoral da Consolação no Santuário. Pelo menos uma vez ao mês, tem plantão no Cemitério Municipal de Joinville, das 8h às 18h, com parada para o almoço. “Nossa intenção é conversar e fazer a Igreja presente na família enlutada”, afirma Dalva. “Depois do velório, nós temos as três vigílias. Em seguida, nos preparamos para a missa de sétimo dia, realizada às segundas-feiras no Santuário. Temos também as sete noites de oração na casa da família enlutada e são pregados os sete dons do Espírito Santo.” Dalva conta que seu envolvimento com a pastoral gerou mudanças e que hoje lida melhor com situações de perdas. Num período de seis meses, foi a mãe, o irmão e o marido. “Foi uma dor muito grande, mas a gente aceita. O que fica é a saudade. Essa não passa nunca”, desabafa. Para quem deseja participar e saber como funciona essa pastoral, as portas estão abertas e todos são muito bem-vindos. A Paróquia convida a todas as pessoas que quiserem conhecer e fazer um encontro para ver se esse também é o seu chamado. Mais informações na secretaria.

Encerramento das pastorais

Dedicação e entrega a serviço da Igreja

Por Sidinei Thomas

Por Sibila de Goes Vecchietti

Foto: Jacqueline Freudenborg

As comunidades do Santuário estiveram reunidas para as Assembleias Comunitárias, momento propício para avaliarmos a caminhada deste ano e sugerir aperfeiçoamentos para 2014. A ocasião foi especial e importante para o planejamento da futura realidade paroquial que se aproxima. No dia 19 de outubro nos reunimos em Assembleia Paroquial e fizemos a avaliação do Santuário, juntamente com as comunidades. Aproveitamos a oportunidade para fazermos um aprofundamento do estudo 104 da CNBB, Comunidade de Comunidades: uma nova Paróquia. A Paróquia estará reunida novamente no dia 23 de novembro, data do encerramento do Ano da Fé, e iremos confratenizar para agradecer essa caminhada que juntos fizemos. Nesta data, finalizamos também a semana de preparação para a Ordenação Diaconal de Osvaldo da Rosa, que acontece no dia seguinte.

www.santuarioscj.com.br

Há aproximadamente vinte anos, fui convidada, junto ao meu marido, para fazer parte da equipe de casal assessor dos jovens no Santuário. Mesmo sem saber qual seria nosso trabalho, aceitamos com alegria nossa primeira e inesquecível experiência. No encontro, pela primeira vez recebi a eucaristia em duas espécies e me aproximei do Coração de Jesus. Ao longo da caminhada, surgiram retiros, cursos bíblicos e formação. Até que chegou o convite para ser catequista. Estava insegura e até mesmo com receio, mas do meu coração saiu aquele sim, e permaneço fiel até hoje. Diante do divino chamado, crianças, adolescentes e jovens fazem parte da minha vida e das minhas orações. Recebi também a graça de ver os meus netos seguindo o caminho da fé. Junto ao meu marido, meu porto seguro, e da minha família, nos deixamos muitas vezes surpreender por Deus. Nós Vos louvamos e agradecemos, porque pela Vossa Santa Cruz remistes o mundo com fi- O Baú da Fé esteve presente no Santuário para que os cristãos escrevessem suas experiências e depoimentos de fé delidade.

Foto: Jacqueline Freudenborg

Poderia ser um simples curso de pastoral em um fim de semana. Mas o encontro foi muito além. Dalva Schmitt Kulkamp, 65 anos, recebeu um convite e resolveu aceitá-lo. A pastoral era da Consolação da Esperança, que desenvolve o trabalho de acalmar os corações aflitos e levar o Evangelho no momento de desespero, um trabalho voltado para as famílias enlutadas. Porém, no primeiro dia, Dalva pensou em desistir e não ir aos próximos encontros. “Eu me assustei muito. Disse para o meu marido que não retornaria no outro dia”, conta. “Eles só falavam de purgatório, inferno, velório e pessoas mortas”. Passados mais de 12 anos dessa primeira vez, Dalva afirma que não consegue ver pastoral melhor para atuar. Ela é coordenadora da Pastoral da Consolação e também ministra da eucaristia. A formação para essa pastoral no Santuário começou em 1998 e os encontros eram na Catedral. Ela era a única representante da comunidade. Mesmo cansada, lutou para concluir a formação e conseguiu. Sua persistência fez com que o envio fosse concretizado e o Santuário Sagrado Coração de Jesus foi a primeira Paróquia a fazer a formação.

5


Jornal d o

SANTUÁRIO

O que dá vida a caminhada na Igreja e direciona às pessoas ao Evangelho são as pastorais. O Santuário Sagrado Coração de Jesus conta com cinco comunidades, das quais três, a partir do ano que vem, se tornarão paróquias. São Judas Tadeu, Divino Espírito Santo e Nossa Senhora do Rosário, que terá como capela a Sagrada Família, irão trilhar novos caminhos, com um grande legado de evangelização para o Santuário. Essas comunidades fazem parte do Conselho Pastoral Paroquial (CPP) e dão andamento aos trabalhos desenvolvidos dentro da paróquia, com as pastorais. Os voluntários das pastorais desenvolvem os mais diversos trabalhos na vida da comunidade e estão sempre em busca de melhorias para o meio em que estão inseridos. São como pastores que guiam suas ovelhas a serviço da pastoral e trabalham em processo de evangelização. É como está escrito em João 10,11: “O bom pastor dá vida por suas ovelhas”. Quem é voluntário em uma pastoral, faz dessa ação uma missão dada por Jesus, além de serem conduzidos como representantes de Nosso Senhor. Sendo assim, as pastorais surgem por meio de uma necessidade que cada igreja tem. Seja para proclamar a Palavra, para escolher os cânticos ou até mesmo para preparar o ambiente. É um serviço que a comunidade usufrui em favor da evangelização. Paulo Becher Júnior que há mais de 20 anos está envolvido com pastorais, já deu catequese para os coroinhas e, inclusive, foi seminarista. Só como coordenador do CPP no Santuário são quatro anos. “A minha função é tentar animar, em nível de CPP, os coordenadores paroquiais para que a gente consiga andar juntos e ter uma proposta de comunidade

6

para que haja um alinhamento nos projetos desenvolvido com as pastorais”, conta. Para ele, é desafiador manter a vid e fazer com que as pessoas entendam que as reuniões não tros, mas sim uma oportunidade para ouvir o Evangelho. As reuniões do CPP são bimestrais e contam com a representantes de pastorais, sendo o pároco o presidente. são tomadas decisões com relação aos planejamentos past eventos paroquiais. É de responsabilidade de cada coord repassar para as comunidades os assuntos pautados. E est da animação na vida da pastoral. É a partir da dissemina que os agentes de pastorais são incentivados e buscam co assuntos discutidos em reunião. Desde a catequese até a pastoral de acolhida, movim contro de casais e a Renovação Carismática Católica tamb processo. “A pastoral litúrgica também é um exemplo. Ela cessidade que a comunidade tem”, relata Paulo ao reforçar q serviço que a comunidade tem em favor da evangelização. No final do ano, o Santuário completa 97 anos de ex que se tornou centro de peregrinação, fé e devoção. A zon herdeira da história dessa paróquia e faz parte dessa cons ano será uma caminhada mais intensa na vida do Santuário proposta de ser ainda mais prestativo e devocional. A in com fervor a devoção ao Sagrado Coração de Jesus.

www.santuarioscj.com.br


Jornal d o

SANTUÁRIO

Formação e espiritualidade em 2014

os e ir de encontro da pastoral animada o são apenas encon-

participação de 40 . Em cada encontro torais, as ações e os denador de pastoral te é o ponto central ação de informação olocar em prática os

mentos como o enbém fazem parte do a surge de uma neque a pastoral é um . xistência. Um local na sul de Joinville é strução. O próximo o que virá com uma ntenção é propagar

www.santuarioscj.com.br

O ano de 2014 será de renovação e transformação na vida do Santuário Sagrado Coração de Jesus e a caminhada com o povo será longa. Com a formação das novas paróquias, o Santuário tem nova missão para atuar ainda mais próximo das pastorais, tendo como foco a formação e a espiritualidade. O próximo ano é o Ano da Comunidade. Para se aproximar mais das pessoas, o Santuário viverá este espírito, estreitando os laços das relações com os padres e com todas as pastorais. A intenção é ver a espiritualidade caracterizada em algumas realidades que já se fazem presentes na Paróquia, como a primeira sexta-feira do mês, que é marcada pelas missas, e a adoração ao Santíssimo Sacramento, às quintas-feiras. O Santuário não vai deixar de ser Paróquia, justamente porque as pastorais continuarão existindo. Elas são importantes na medida em que atingem a realidade e fraqueza que a sociedade tem. Como exemplo, padre Sildo cita a pastoral antialcoólica. “Além da espiritualidade, que é o primeiro passo que oferecemos para quem nos procura e o encontro que ela faz com Cristo, nós também temos que mudar. O Santuário parte do princípio que as pessoas buscam encontrar soluções para elas ou para um parente”, destaca o padre. Uma das novidades para o ano que vem é a criação de uma pastoral chamada Oficina de Oração. “O Santuário busca a espiritualidade, por isso nós temos que fazer o povo rezar”, conta o padre, acrescentando que essa pastoral já existiu no passado . As demais pastorais permanecerão, sendo avaliadas de acordo com as necessidades do Santuário. Entre as pastorais, conta-se com a familiar, a catequética que é divida em outras pastorais, como da eucaristia, crisma e catequese de adultos. Há também a pastoral do dízimo, da acolhida, da liturgia e muitas outras. Se você também quer participar de uma das pastorais do Santuário, visite a Secretaria Paroquial e inscreva-se.

7


Jornal d o

SANTUÁRIO

Santuário INFÂNCIA

Por Gabriel Orlando

Em 12 de outubro, dia dedicado à padroeira do Brasil, Nossa Senhora da Conseição Aparecida, também se comemora o Dia das Crianças. No santuário de Joinville não foi diferente. Numa celebração alegre e singela, celebrada pelo vigário paroquial padre Geraldo, as crianças e seus pais puderam rezar juntos com Nossa Senhora. Durante a missa, foi realizada uma encenação da aparição da imagem da santa no rio Paraíba, no estado de São Paulo, aos três pescadores Domingos Garcia, João Alves e Filipe Pedroso. Conta a história que esses três pescadores não conseguiam apanhar peixes no rio, até que pediram a intercessão da Virgem Maria, que ouviu suas preces. Foi nesse momento que um deles encontrou o corpo da imagem no meio das redes. Na sequência, lançaram novamente as redes e encontraram a cabeça. Após esse fato, a pesca tornou-se milagrosa, enchendo o barco com peixes. Nossa Senhora da Conceição Aparecida, rogai por nós!

Foto: Jacqueline Freudenborg

Missa com crianças

Encontro vocacional

Palestra com o Pe. Valdir Vicentini

Por Gabriel Orlando

Por Marlene Pereira de Souza

Nos dias 12 e 13 de outubro, o Santuário recebeu o encontro de discernimento vocacional. O evento reuniu jovens leigos e seminaristas dos três estados do sul do Brasil, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, além dos formadores, os padres Elinton e Sérgio Luís da Costa, scj. Para auxiliar no discernimento vocacional de cada jovem, durante o encontro houve momentos de conversa, palestras, descontração e oração, como a reza do terço luminoso, onde a cada oração fazia-se uma meditação dos mistérios gozosos. Também teve leitura orante da Bíblia e adoração ao Santíssimo Sacramento. O jovem Daniel Armênio, da Comunidade Divino Espírito Santo, conta que um dos momentos -chave para a escolha da vida religiosa foi o bate-papo com os padres e seminaristas, que apresentaram sua vida no seminário. O próximo encontro será entre 8 e 10 de novembro, no Seminário São José, em Rio Negrinho. Participe você também, e deixe o Sagrado Coração de Jesus conduzir sua vocação.

Na primeira sexta-feira do mês de outubro, os leigos dehonianos se reuniram para ouvir o padre Valdir Vicentini na reflexão sobre o livro “Crisma e espiritualidade”, do padre João Leão Dehon”, que se inspirou no coração transpassado de Cristo como modelo em sua vida. Padre Dehon amou e era servo do coração de Cristo, a devoção, a humildade, a união e a vida de amor são seus ideais de vida para sempre. O mesmo desejo foi manifestado pelo Senhor à Santa Margarida Maria, que recebeu as doze promessas. Amor oblativo é a vida oferecida, como Jesus se ofereceu na Cruz, fonte de salvação e santidade.

Tríduo de Santa Margarida A devoção ao Coração de Jesus se espalhou devido às revelações de Santa Margarida Maria Alacoque. Por isso, nos dias 13, 14 e 15 de outubro, o Santuário preparou um tríduo e encerrou a programação dia 16, com festa. Santa Margarida teve por bem maior a eucaristia e devotou sua vida inteira para o Coração de Jesus. Por ter horror ao pecado, aproximava-se constantemente do Senhor para buscar sua misericórdia e, assim, dEle recebeu as doze promessas, que celebramos a cada primeira sexta-feira do mês. Em especial, no mês de outubro, foi celebrada a promessa de que os sacerdotes que forem devotos do Divino Coração poderão tocar até os corações mais endurecidos. A promessa se realizou na vida de Santa Margarida, por meio de São Cláudio de La Combiere, que foi seu diretor espiritual e tocou, não só o seu, mas muitos corações. No Santuário, a promessa também se cumpre inúmeras vezes, em especial na primeira sexta-feira do mês, quando dezenas de pessoas abrem seu coração ao sacerdote para a confissão e a direção espiritual. Que Santa Margarida interceda pelo Santuário e todos os peregrinos e devotos do Coração de Jesus.

8

Foto: Jacqueline Freudenborg

Por Marlene Pereira de Souza

www.santuarioscj.com.br


Jornal d o

SANTUÁRIO

Espiritualidade TEMPO DE advento

Por Talita Rosa

Você tem um lugar para Eu ficar? Pare um pouco. Não continue a leitura sem responder. Você tem um lugar para acolher Jesus? O Salvador está chegando. Sim! Já é tempo de se preparar para receber o Menino Jesus. Os enfeites de Natal também reaparecem nas lojas nos trazendo de novo a sensação de que o ano passou rápido. E então, o seu Natal desta vez será diferente? Será mais especial? Terá mais significado? É uma chance de ouro batendo à sua porta. Essa chance chama-se Advento. Também José e Maria logo irão bater às portas em busca de um lugar para passar a noite mais importante de suas vidas. Todos aqueles que disseram não à Sagrada Família (Cf. João 1,11) talvez nem imaginassem que com aquele simples casal, naquela mesma noite, estaria entrando nas suas casas o Salvador do mundo. Mais de dois mil anos depois, nós estamos sujeitos ao mesmo relapso, entretidos com os compromissos desse mundo. Mas, cristãos atentos que somos, queremos estar preparados e prontos para mudar o final dessa história – trocar aquela fria manjedoura pelo lugar mais apropriado nos planos de Deus quando enviou Seu Filho: o nosso coração. O Advento, período litúrgico que em 2013 começa em 1 de dezembro, é o tempo que a Igreja oferece como auxílio e momento oportuno para essa preparação. Vamos aproveitá-lo ao máximo! Nesse tempo, nossas comunidades estarão em clima de festa, de alegria e de reflexão. Nossas celebrações serão pela paz, pela reconciliação, pela caridade, pela união e pelo amor. Enfeites? Que nossas casas recebam luzes e a imagem do Menino Jesus. Festas? Que nossas famílias recebam perdão mútuo e laços mais estreitos. Presentes? Que nossas crianças recebam fé e uma dose extra de esperança. Pare um pouco. Ouça. Bem baixinho, ainda longe, já dá para ouvir a voz dos Anjos. Eles também se preparam. Já ensaiam para cantar “Glória, in excelsis Deo...” na noite mais especial do ano.

Uma experiência que devolve a vida

Por padre Adalto Luiz Chitolina, scj

Nem sempre nossa vida tem o direcionamento que gostaríamos que tivesse. Parece claro a todos nós que nem sempre é possível ‘pular’ tais situações. A perda de um ente querido, por exemplo, é sempre algo doloroso e que não gostaríamos de ter que enfrentar em nossa existência. O grande diferencial que faz as pessoas serem diversas umas das outras quanto a esta experiência é a capacidade interna de dar um novo significado à situação que devem viver. É preciso continuar! Muitos dos acontecimentos que têm lugar no nosso viver, embora nos causem impactos dolorosos, precisam ser ressignificados. Nós não somos elementos passivos diante da vida. A sabedoria e a maturidade estão exatamente em dar aos fatos e acontecimentos um significado novo que possa nos impulsionar a uma ação. Sofrer é inevitável! Mas sofrer sem aprender é muito mais dolorido. Assim, parece necessário voltarmos ao mais profundo de nós mesmos, para ali encontrar o verdadeiro sentido do que estamos vivendo. Podemos sentir, chorar, até escorregar e cair, mas a maturidade supõe a retomada dos fatos, atribuindo-lhes um significado que nos faça caminhar até que, de novo, a esperança volte a ser o nosso rumo.

www.santuarioscj.com.br

9


Jornal d o

SANTUÁRIO

Comunidades SÃO JUDAS TADEU

Por Marco Aurélio Farias

Durante nove dias, nossa comunidade vivenciou grandes momentos de devoção e confraternização com a Festa do Padroeiro São Judas Tadeu. Com a novena, que começou no dia 20 de outubro, celebramos com as quatro comunidades irmãs temas como o Dia do Senhor, Devoção Mariana, Missões e Os sete Dons do Espírito Santo. Além das comunidades irmãs, estiveram celebrando nos demais dias da novena o Seminário Diocesano Divino Espírito Santo, o movimento do ECC (Encontro de Casais com Cristo), bem como as pastorais e movimentos da própria Comunidade. “Foi emocionante ver a participação dos convidados e dos devotos de São Judas na novena, pois a cada dia tivemos uma bênção especial para os alimentos e objetos pessoais”, conta Claudete Petris, coordenadora do Conselho de Pastoral Comunitário (CPC). “A participação das quatro comunidades da Paróquia demonstrou a unidade e o carinho que temos como partes da Paróquia Santuário Sagrado Coração de Jesus”, afirma. Quanto aos seis dias de Festa Social, do dia 23 ao dia 28, a comunidade e os visitantes puderam saborear delícias como bolos, doces, salgadinhos, pirão com linguiça, polenta com galinha e, no domingo, a tão aclamada costela fogo de chão. *Confira mais fotos da festa no site www.santuarioscj.com.br e na página do Facebook da Comunidade São Judas Tadeu: facebook.com/comsjt

DIVINO ESPÍRITO SANTO

Por Pedro Otero Reinert

Mini-Expobíblia

Foto: Maria Tamires Poerner

Festa do Padroeiro

No segundo dia da novena, padre Valdir abençoou as carteiras de trabalho

Convite para ordenação diaconal Por Pedro Otero Reinert

No dia 24 de novembro, às 15h, na catedral São Francisco Xavier, haverá a celebração de ordenação de 13 futuros diáconos, dentre eles Osvaldo da Rosa de nossa paróquia. Sempre presente na Paróquia quanto na Comunidade Divino Espírito Santo, ajudando em eventos, pastorais, e participando das missas. Antes da ordenação haverá uma celebração dia 21 de novembro, na Comunidade Divino Espírito Santo, para a preparação dos diaconatos. Também ocorrerá nas outras comunidades da Paróquia. Este é um passo muito importante para Osvaldo e um momento especial para a Comunidade, por ser mais um fruto do Divino que mantém a caminhada de fé.

No início de outubro, a Comunidade Divino Espírito Santo realizou a Mini-Expobíblia, evento desenvolvido pelos catequistas e catequizandos. A exposição esteve aberta ao público durante três semanas, e contou com cenários relatando passagens bíblicas desde o início da criação até a vida de Jesus. A exposição contou com uma média de público de 300 pessoas, que elogiaram esta iniciativa. Uma das visitantes, Dolores de Leão, elogiou o trabalho. “Foi uma bela iniciativa da catequese de Iniciação à Vida Eucarística, em um trabalho bem elaborado, com detalhes que auxiliam no entendimento da Palavra de Deus. Os cenários retrataram muito bem a vida da época”, relada Dolores. Toda Comunidade parabeniza a iniciativa e a participação dos catequistas e seus catequizandos. Refletir sobre a Palavra de Deus é ouvir Sua voz.

10

www.santuarioscj.com.br


Jornal d o

SANTUÁRIO

Comunidades NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO

Por Marlene Pereira de Souza

SAGRADA FAMÍLIA

Por Mariléa Gonçalves Soares

Celebração da Festa de Tempo de mudança Nossa Senhora do Rosário Nossa Comunidade celebrou a Festa da Padroeira com a mesma alegria que nasceu no coração de Isabel ao encontrar Maria: “Tu és bendita entre todas as mulheres. Feliz a que acreditou no que foi dito por parte do meu Senhor” (Lc 1,42a.45). Em 5 de outubro, nossos jovens e adolescentes participaram da Santa Missa em preparação para a festa de nossa Padroeira, a mãe do Rosário. Para encerrar o evento, a noite contou com apresentação de dança e saborosas minipizzas. Domingo, dia 6 de outubro, recebemos nosso pároco padre Sildo para mais uma celebração com a bênção das grávidas, pelo Dia do Nascituro, e homenagem à nossa Mãe. Ele lembrou também de como se reza o rosário e da adoração para meditar os mistérios da redenção. Confraternizamos com almoço e muito amor. Na segunda-feira, 7, foi o grande dia de nossa Padroeira. Dia de rezar o terço devocional e receber o Pe. Elinton e toda a comunidade para celebrarmos a eucaristia nos consagrando a Nossa Senhora. No próximo ano, algumas mudanças farão parte da nossa Paróquia. Uma nova Assembleia Comunitária foi realizada junto à comunidade Nossa Senhora do Rosário, em que foram abordados vários assuntos, como projetos para 2014-2016 pósJornada Mundial da Juventude, Ano da Juventude e Ano da Fé. Entre as pessoas presentes estava Fabiana Beckert, da Comissão da Juventude e Ano da Fé. Ela sustentou que devemos colocar em prática nosso conhecimento para cada vez mais acolhermos com carinho nossos irmãos que desejam participar conosco na evangelização. Não conhecer apenas na teoria e, sim, praticar. Fazer com que as pessoas conheçam esse amor. Depois, a coordenadora Idinéia da Silva, coordenadora do Conselho Pastoral Comunitário (CPC), falou sobre o Ano da Comunidade e de como devemos viver em uma. Acolher bem o outro, partilhar nossas ações, nossas dúvidas e dificuldades. Para Pe. Elinton, devemos resgatar nossa vivência de pastoral, ou seja, priorizar a vivência da espiritualidade da pastoral e não as regras a serem cumpridas. É preciso viver o amor que aprendemos no Evangelho, na Palavra de Deus e colocar em prática o maior mandamento que Ele nos deu: amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.

santuário

Por Jaime Danna e Rita de Cássia Corrêa

15° Retiro Querigmático

Agradecemos ao Senhor por todas as graças que foram derramadas. Também somos gratos ao nosso pároco, padre Sildo, nosso apoiador e incentivador. Também a todos que, de forma direta ou indireta, trabalharam para que o retiro se realizasse. Deixamos aqui nosso abraço e gratidão.

Nos dias 27, 28 e 29 de setembro, foi realizado no Noviciado Nossa Senhora de Fátima, em Jaraguá do Sul, o 15º Retiro Querigmático, que reuniu 41 agentes de pastorais das cinco comunidades. Contamos com a presença do Pe. Elinton durante todo o decorrer do retiro, que contagiou a todos com sua simpatia, alegria e generosidade. Como proclamadores, tivemos a presença do Osvaldo da Rosa, Maria da Graça Silvy e Idinéia da Silva, que transmitiram maravilhosamente o Querigma, o primeiro anúncio da mensagem Cristã. E ainda nove pastorzinhos que, com muito carinho, acolheram a missão a eles confiada.

www.santuarioscj.com.br

11


O Dia de Todos os Santos, comemorado em 1º de novembro, é marcado pela santidade de todos os cristãos que buscam a vocação universal para a felicidade na terra. A Igreja Católica se orgulha dos santos que confiaram nas promessas de Cristo e lutaram contra as seduções do mal.

Que os santos sejam sempre lembrados como modelos de santidade e que nós, cristãos, nunca esqueçamos que eles foram homens e mulheres que também viviam em busca da felicidade. Eles doaram suas vidas para serem seguidores e proclamadores da Palavra de Nosso Senhor.

Profile for Agência Arcanjo

Jornal do Santuário | Edição novembro/2013  

Confira a edição do mês de novembro do Jornal do Santuário do Santuário Sagrado Coração de Jesus, de Joinville/SC. O projeto é da agência Ar...

Jornal do Santuário | Edição novembro/2013  

Confira a edição do mês de novembro do Jornal do Santuário do Santuário Sagrado Coração de Jesus, de Joinville/SC. O projeto é da agência Ar...

Advertisement