Page 1

S AN T UÁ R I O S AG R A DO COR AÇ ÃO DE JE SU S | JOINVILLE | ABRIL | 2 0 1 8 | DI ST R I B U I Ç ÃO G R AT U I TA

,


EXPEDIENTE 2

Siga o Santuário no Instagram!

Ano do “Coração Ferido”, refúgio dos aflitos e dos pecadores Por Pe. Léo Heck, scj

O superior geral da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus, Pe. Heiner Wilmer, em carta à toda Congregação, por ocasião dos 175 anos do nascimento do venerável Pe. Leon Dehon, instituiu o Ano do “Coração Ferido”. Aberto em 14 de março de 2018, deverá se estender até a festa do Sagrado Coração de Jesus, em junho de 2019. O motivo está nas numerosas situações de exclusão que nos levam a revisitar as obras de misericórdia e consolar os tristes. O mundo, cada vez mais nas mãos de poucos ricos, não é sensível ao grito dos “condenados da terra”. No entanto, Deus não é indiferente à situação das pessoas. Ele é Pai misericordioso, que em Jesus Cristo mostra todo o Seu Coração ferido e se solidariza com os sofredores. Jesus mesmo identifica-se com os que sofrem, tendo experimentado o sofrimento. Ele coloca nos ombros a ovelha perdida, cuida da que está ferida. Assim escreve Pe. Dehon: “O Coração de Jesus transborda de ternura e de compaixão por todos os que sofrem, por todos os que penam, por todos os que têm fome, por todos os que estão doentes. É um coração de pai, um coração de mãe, um coração de pastor. É o Seu coração de Pai que sofre quando nós sofremos”. Ao aceitar a paixão e a morte, Jesus tornou-se solidário com a humanidade sofredora. Ele não é apenas compassivo, mas quer também curar os sofrimentos do homem: “Vinde a mim, vós todos que estais aflitos sob o fardo, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração e encontrareis descanso para vossas almas” (Mateus 11,28-30). No Ano Nacional do Laicato, no qual somos chamados a ser “sal da terra e luz do mundo, numa Igreja em saída”, o convite para nos fazermos próximos e solidários com os que sofrem todo tipo de mal e opressão, nos desafia para a ação concreta. Isto nos permite descobrir a força da proximidade. Presença também nos lugares onde se tomam as decisões, a fim de fazer ressoar a voz de Cristo em favor dos marginalizados. Padre Dehon costumava dizer aos seus dirigidos: “sejam missionários primeiro pela oração, pela imolação interior, pelos ardores abrasadores do amor de condolência e, depois (somente depois) pelas obras exteriores do zelo”! Sem este fogo interior, toda a atividade do zelo nada mais seria do que fumo. Como Santuário do Sagrado Coração de Jesus, inseridos na grande família dehoniana, não somos indiferentes às pessoas de “coração ferido”. Comprometidos com Cristo, queremos com toda a nossa vida, orações, trabalhos, sofrimentos e alegrias, prestar um culto de amor e de reparação, para reparar o pecado e a falta de amor na Igreja e no mundo. Neste ano, desejamos tornar o “coração ferido” de nosso Senhor em refúgio dos homens subjugados pelo sofrimento, pela injustiça e pela exclusão, e estabelecer o reino da justiça. Queremos, como Cristo, lutar ao lado das vítimas, tendo como armas as obras de misericórdia inspiradas no Coração misericordioso de Jesus.

“Ser cristão é ocupar-se com Cristo, é tê-Lo como ocupação principal. Cristo deve ser a preocupação dos nossos pensamentos e dos nossos sentimentos. Todo o nosso esforço deve estar voltado a nos concentrar em Cristo, sobre tudo no tabernáculo, onde nasce a vida verdadeira.”

INFORMAÇÕES IMPORTANTES • Atendimento de confissões, orientação espiritual e bênção de objetos Terça a sexta-feira: 8h30 às 11h e 14h30 às 17h Sábado: 8h30 às 11h

• Rádio Clube (AM 1590) Segunda a sexta-feira 6h55 - Nos Caminhos da Palavra 12h55 - O Pão da Palavra Sábado 7h - A Voz do Santuário 7h30 - Direção Espiritual • Rádio Arca da Aliança (AM 1480) Domingo 8h - Santa Missa Segunda a sexta-feira 12h - Oração do Almoço • Rádio Cultura (AM 1250) De 23 a 27 de abril 11h30 - A Palavra de Deus

O Jornal do Santuário é uma publicação do Santuário Sagrado Coração de Jesus, sob responsabilidade do padre Léo Heck, scj Rua Inácio Bastos, 308 - Bucarein - Joinville/SC 47 3455.2204 | www. santuarioscj.com.br

MEMÓRIAS PE. ALOÍSIO

HORÁRIOS DAS RÁDIOS

CELEBRAÇÕES NO SANTUÁRIO • Segunda-feira - 19h30 (pelos falecidos) • Terça-feira - 19h30 (pelas intenções da rádio e internet) • Quarta-feira - 16h (pelos enfermos) e 19h30 (pelas famílias) • Quinta-feira - 7h e 19h30 • Sexta-feira - 7h, 12h30 e 19h30 • Sábado - 7h (devocional mariana) e 19h • Domingo - 6h30, 8h, 9h30, 11h30, 17h e 19h • 1ª sexta-feira do mês: 7h, 12h30, 16h, 19h30 e 23h • Missa com tradução em Libras: 4° domingo do mês - 19h

@santuarioscj

Produção

• Terço dos Homens Segunda-feira - 18h50 • Adoração Eucarística Quinta-feira - 8h às 19h30 • Grupo de Oração RCC Quinta-feira - 20h30 • Santuário Jovem Sábado - 20h

SUGESTÃO DE CONTEÚDO: redacao@agenciaarcanjo.com.br www.agenciaarcanjo.com.br facebook/agenciaarcanjo 47 3227.6640

DIAGRAMAÇÃO Mari Denegredo

JORNALISTA RESPONSÁVEL Rayana Borba DRT/SC 3809

REDAÇÃO Filipe Natali

TIRAGEM: 2.500 exemplares

REVISÃO Fernanda Felicio

IMPRESSÃO: Gráfica Impressul

www.santuarioscj.com.br


ENTREVISTA Por Rayana Borba

GERAL

Solidariedade na Casa do Coração É pela Cáritas que o Santuário Sagrado Coração de Jesus auxilia os irmãos mais necessitados. A pastoral reúne cinco iniciativas cuja renda é revertida para a ação social e também em melhorias do próprio Santuário. A seguir, confira a entrevista com Ademar Silvy, coordenador da Cáritas. (JS) Jornal do Santuário: Estamos numa região considerada central. Há pobreza no nosso entorno? (AS) Ademar Silvy: Sim, há bastante pobreza. E o Santuário busca atender esse pessoal mais carente naquilo que eles precisam. Quando temos mais do que necessitamos, ajudamos outras comunidades, a Comunidade Arca da Aliança e os nossos irmãos índios. (JS): E quais são as iniciativas? (AS): Nós oferecemos fraldas geriátricas, produzidas aqui mesmo por um grupo de 25 voluntários. Metade é doada e a outra parte é vendida para cobrir os custos. As gestantes carentes recebem um lindo enxoval para os seus bebês, com 25 peças. Eles são preparados por doze costureiras e também podem ser comprados por R$ 25. Já os bordados reúnem 15 mulheres que oferecem sua produção no show de prêmios em prol do próprio Santuário. O bazar conta com roupas doadas, sendo comercializadas a partir de R$ 1. Também destinamos parte do que recebemos aos moradores de rua. As cestas básicas são formadas a partir dos alimentos recebidos. (JS): Quando acontecem essas atividades? (AS): As pastorais sociais funcionam sempre às 14h. Os bordados são feitos às terças-feiras. Já as fraldas são fabricadas às quartas-feiras, junto do enxoval

Foto: Jacqueline Freudenborg

3

Ademar Silvy, responsável pelos trabalhos sociais do Santuário de bebês. O bazar é realizado às quintas-feiras, das 8h às 12h, a cada 15 dias. (JS): Como os paroquianos podem contribuir? (AS): Nós precisamos de todo tipo de ajuda e você pode se encaixar onde quiser. Pode ser doando dinheiro para a fabricação das fraldas, retalhos para os kits infantis, fios para os bordados e roupas para o bazar. Alimentos também são bem-vindos para montar as cestas básicas. E também pode vir aqui, no Santuário, contribuir na produção de tudo isso. (JS): E quando um paroquiano precisar de ajuda, o que ele deve fazer? (AS): A Secretaria do Santuário funciona como uma grande central, indicando a ação social que melhor se adéqua a cada situação. Se você precisa de ajuda, venha falar conosco.

ANO DO LAICATO Por Rayana Borba

A história de Zilda Arns é um exemplo para todo cristão. Ela foi esposa, mãe e profissional sem deixar de cumprir seu propósito de vida: servir ao próximo. Catarinense, a médica pediatra trabalhou em diversos hospitais de Curitiba. E aproveitou o seu conhecimento técnico para fundar a Pastoral da Criança, em 1982. O convite veio do irmão, dom Paulo Evaristo Arns, cardeal arcebispo de São Paulo, incumbido pela Organização das Nações Unidas (ONU) a agir contra a mortalidade infantil no Brasil. Pela iniciativa de Zilda, a Pastoral da Criança salva vidas e atende milhares de crianças e gestantes, com ações de saúde, nutrição, educação e cidadania. Um trabalho árduo para mais de 155 mil voluntários, que atuam em mais de 3.500 cidades do Brasil. Em 2004, a médica também fundou

www.santuarioscj.com.br

a Pastoral da Pessoa Idosa, coordenando e organizando outros 19 mil agentes que acompanham mais de 160 mil idosos. Zilda fez do seu dom para a medicina uma verdadeira vocação, servindo a Deus e ao próximo. Assim, foi três vezes indicada ao Prêmio Nobel da Paz e premiada como Heroína da Saúde Pública das Américas e Personalidade Brasileira de Destaque no Trabalho em Prol da Saúde da Criança, título concedido pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Ela morreu trabalhando, em 2010, no terremoto do Haiti, durante uma missão humanitária para a criação da Pastoral da Criança naquele país. Zilda traz inspiração e motivação. E é a prova de que o leigo pode transformar a realidade, aproveitando a vocação que de Deus recebeu.

Foto: Reprodução/Internet

Zilda Arns: leiga a serviço da comunidade


No segundo domingo da Páscoa, a Igreja celebra a Fes-

Muito além das quatro paredes da Igreja foram os raios

ta da Divina Misericórdia. Uma solenidade instituída pelo

da misericórdia que emanam do Coração de Jesus, eles

saudoso papa, São João Paulo 2º, atendendo ao pedido

se materializaram em pastorais sociais e ações concretas

de Jesus à Santa Faustina Kowalska: “O meu Coração se

dentro da Diocese de Joinville, nas ruas e lugares mais

alegra com tamanha festa” (Diário de Santa Faustina,

necessitados. Em resposta a São João Paulo, assumiu-se

1209).

o chamado “ser testemunhas da misericórdia”, pedido fei-

João Paulo 2º, naquela ocasião, foi instrumento de

to por ele em 17 de agosto de 2002, na consagração do

Deus para dar continuidade na propagação da misericór-

Santuário da Misericórdia na Cracóvia, Polônia, em que o

dia divina: “É necessário transmitir ao mundo este fogo da

Santo Padre consagrou o mundo à Divina Misericórdia.

misericórdia. Na misericórdia de Deus, o mundo encontrará a paz, e o homem a felicidade!”, disse o pontífice.

Hoje, as testemunhas da misericórdia são aqueles que representam as obras em atitudes, aqueles que dão de

A escolha desta celebração é o desejo expresso de Je-

comer e beber a quem tem fome e sede, vestem os nus,

sus. Nesse dia, os sacerdotes fazem sermões sobre a mi-

visitam enfermos e presos, entre tantos outros. O Santu-

sericórida divina, sobretudo a concedida por Deus, numa

ário é fruto deste trabalho social e cultiva muitas outras

relação entre o mistério pascal da redenção e a festa. Ela

obras de misericórdia naquilo que exerce. Conheça ao

é destinada a ser misericóridia divina diante de nós.

lado, as pastorais sociais presentes no Santuário:

Para celebrar a misericórdia, é preciso recebê-la no coração e buscar a reconciliação com Deus. O Catecismo da Igreja Católica afirma: “Acolher sua misericórdia exige de nossa parte a confissão de nossas faltas. ‘Se dissermos: ‘Não temos pecado’, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos nossos pecados, Ele, que é fiel e justo, perdoará nossos pecados e nos purificará de toda injustiça’ (1Jo 1,8-9)” (CIC 1847).

Eu conduzirei todas as almas à casa do meu Pai. Por minha parte, nada negarei a nenhuma daquelas almas que tu conduzirás à fonte da minha misericórdia. Cada dia pedirás a meu Pai, pela minha amarga Paixão, graças para essas pessoas.” (Diário de Santa Faustina, 1209)

www.santuarioscj.com.br


Cáritas

O Santuário Sagrado Coração de Jesus promove várias ações sociais pela Cáritas. A pastoral produz e doa fraldas e kits de bebês para os paroquianos mais necessitados. Também oferece cestas básicas e roupas, com aquilo que é doado pela comunidade. Saiba como contribuir na página 2.

Oração a Jesus

Misericordioso “Oh! Deus de grande misericórdia, bondade infinita, desde o abismo de Seu abatimento, toda a humanidade implora hoje Vossa misericórdia, Vossa compaixão. Oh! Deus,

Antialcoólica

O grupo de autoajuda, que tem seu foco no vício do álcool, conta com encontros semanais no Santuário, sempre às sextas-feiras, às 20h, na sala 17 do Centro Comunitário.

clamamos com potente voz. Deus de benevolência, não deixe de ouvir a oração deste exílio terreno! Oh! Senhor, bondade que escapa nossa compreensão, que conheces nossa miséria a fundo e sabes que com nossas forças não podemos elevar-nos a Vós, imploramos: sustentai-nos com Vossa graça e continuai aumentando Vossa misericórdia em nós, para que possamos, fielmente, cumprir Vossa santa vontade, ao longo de nossa vida e na hora

Essência de Vida

A Comunidade Terapêutica, voltada para dependentes químicos, atua também no desenvolvimento de estratégias de prevenção de recaída e no acompanhamento do dependente e de seus familiares. No Santuário, os encontros acontecem às quartasfeiras, às 19h30. Mais informações pelo telefone (47) 3028-3357.

da morte. Que a onipotência de Tua misericórdia nos defenda das flechas que atiram os inimigos de nossa salvação, para que com confiança, como filhos Vossos, aguardemos a última vinda (dia que somente Vós sabeis). E esperamos obter o que Jesus nos prometeu apesar de nossa mesquinhez. Porque Jesus é nossa esperança: através de Seu Coração misericordioso, como no Reino dos céus.”

Amor-Exigente

Com reuniões no Santuário às segundas-feiras, às 19h30, a ONG atua como apoio e orientação aos familiares de dependentes químicos e às pessoas com comportamentos inadequados, pelo seu programa de auto e mútua ajuda. Saiba mais em amorexigente.org.br.

www.santuarioscj.com.br

Surdos

A Pastoral garante ao surdo sua inserção na vida comunitária da Igreja, dando testemunho de vida cristã, eliminando o preconceito, o individualismo e a discriminação. O Santuário tem Curso de Libras (Língua Brasileira de Sinais), sendo que no 4º domingo do mês, a missa das 19h conta com tradução em Libras.


SANTUÁRIO

CELEBRAÇÃO

Foto: Reprodução/Internet

Louvemos ao Senhor

6

O QUÊ? Missa de Louvor QUANDO? 4ª quinta-feira do mês HORÁRIO? 19h30

É uma alegria louvar, bendizer e exaltar o nosso Deus por todas as maravilhas que Ele realiza em nossas vidas, todos os dias. Aliás, uma das coisas que precisamos reaprender, como católicos, é sermos mais agradecidos ao nosso Deus. E isso inclui os momentos de dificuldades e tribulações. O Coração de Jesus nunca nos abandona ou esquece de nós. O Seu amor e Sua misericórdia são derramados constantemente. Como podemos deixar de louvá-Lo e agradecê-Lo? O Santuário Sagrado Coração de Jesus promove sempre na quarta quinta-feira do mês, a Missa de Louvor, às 19h30. É um momento especial de agradecimento e de louvor por tudo aquilo que o Coração de Jesus propicia ao longo do mês. Entretanto, é importante ressaltar, que toda santa missa é uma grande ação de graças e louvor a Deus, por meio de Jesus, no Espírito Santo. Além de ser um momento de agradecer e louvar o Coração Sagrado de Jesus, a Missa de Louvor leva a uma profunda experiência com o amor de Deus. Ele transforma, liberta e restaura nossa vida. Com efeito, faz reacender em nós as chamas da fé, da esperança e do amor, acesas em nosso Batismo e confirmadas pela Crisma. A Missa de Louvor acontece desde o início de 2017. O que nos encanta, é perceber quantas graças de cura e de libertação que o Coração de Jesus vem operando na vida das pessoas. São inúmeros os testemunhos. Só podemos louvar, agradecer e bendizer por tudo que Deus faz em nossas vidas. O nosso convite é para que você e sua família, devotos do Coração de Jesus, participem desse momento de louvor conosco.

NOVIDADE

Pastoral da Escuta

JUVENTUDE Por Marco Farias

Super Dog do Santuário Jovem

O Santuário Sagrado Coração de Jesus tem a alegria de implantar uma nova atividade: Pastoral da Escuta. Notamos um ser humano desfragmentado, desorientado, confuso e sem rumo diante das problemáticas da vida que o aflige. E a Igreja percebeu a necessidade de uma pastoral que pudesse escutar, orientar e ajudar este irmão. Com o auxílio da graça de Deus, ele poderá se encontrar enquanto pessoa e filho amado de Deus. A Pastoral da Escuta deseja ser os ouvidos e o coração acolhedor de Jesus que escuta e demonstra amor, carinho e ternura a todos os irmãos e irmãs que vêm ao nosso encontro. Faça parte dessa pastoral. Mais informações na Secretaria do Santuário.

Divulgação: Amanda Joenk

Foto: Reprodução/Internet

O grupo de jovens do Santuário Sagrado Coração de Jesus promoverá, em 14 de abril, a segunda edição do Super Dog. O evento pretende arrecadar recursos para o retiro espiritual do grupo de jovens, que está agendado para agosto. Na ocasião será servido cachorro-quente com vários acompanhamentos. Confira as informações na divulgação abaixo e prestigie!

Bolo santo

Em prol da reforma do telhado da igreja, os jovens também vão promover o sorteio do “Bolo santo”. Serão vendidos tíquetes com nomes de santos. O ganhador será quem comprou o nome do santo impresso previamente no bolo.

www.santuarioscj.com.br


ESPIRITUALIDADE

TESTEMUNHO Por Ney Westrupp

A ressurreição de Cristo é a certeza da nossa nova vida

7

Foto: Andréia Sussenbach

Estamos no tempo pascal, ponto alto de nossa fé! Durante os 40 dias que antecederam a Páscoa, a Igreja nos convidou a refletir sobre a nossa vida e buscar a conversão. A minha conversão começou há 14 anos e é exercitada diariamente. Esse caminho iniciou com uma graça divina, um milagre que Jesus realizou em minha vida. Assim como fez com Lázaro, Ele me fez reviver! Talvez pela intercessão de minha mãe que, como Maria, foi forte até o fim. Ou pelo olhar misericordioso de meu pai, que sempre me recebeu como o filho pródigo. Quem sabe foi um pedido de socorro do meu próprio coração: “Filho de Davi, tenha misericórdia de mim”. Vivi muito tempo no mundo escuro e de desesperança das drogas. E tentei por diversas vezes, com o apoio da família, me livrar desta realidade devastadora. Estive internado em comunidades terapêuticas quatro vezes, mas nas primeiras três não tive sucesso. As recaídas me deixavam cada vez mais fraco e sem esperança e me levaram a algumas tentativas e pensamentos de morte. Então o milagre aconteceu: Cristo teve misericórdia de mim. Ele desviou meu caminho de morte no dia em que eu traçava para o meu fim. E me conduziu, mais uma vez, a um lugar abençoado, que é a Associação Essência

Ney e Rosiani Westrupp

de Vida. Na capela que lá existe e que Cristo Eucarístico se faz presente, aprendi uma frase que levo comigo: “Sem conversão, não há recuperação”. Desde então, ando a passos lentos e firmes, buscando ser um cristão melhor. Levo sempre comigo os valores aprendidos em família, destacando a humildade e a honestidade, para ser testemunho. A espiritualidade e

a oração me mantêm diariamente no caminho da conversão. Neste mesmo caminho, Deus também me concedeu uma esposa maravilhosa, o amor da minha vida, que ao lado dos anjos tem sido inspiração e alicerce em minha vida espiritual. Hoje, a minha maior aspiração é que ao final de minha peregrinação terrena, possa olhar minha vida e afirmar que “fiz valer a pena”, que mereci a graça que recebi!

CATEQUESE Por Pe. Paulo Ricardo

Devo ir à missa por obrigação? É razoável deixar de assistir à missa quando se está “sem vontade” de ir à igreja? Não, ao contrário do que muitos podem pensar, não é falsidade buscar a Deus quando há um pedaço de nós esperneando para não irmos ao Seu encontro. Na verdade, é justamente nestes momentos que são provados os verdadeiros amores. E é preciso antes entender como é o funcionamento da alma humana e como se pode prestar culto a Deus. O homem é constituído de corpo e de alma, e é a alma que deve comandar o corpo, mesmo que os ‘sentimentos’ do corpo não estejam colaborando. É como um pai que leva o seu filho à missa: a alma é o pai e o corpo é o filho. Ora, o filho esperneia e diz que não quer ir, mas o pai é firme e exerce um ato de vontade sobre o filho. A alma humana possui três áreas: a inteligência, a vontade e a afetividade (sentimentos). Elas devem obedecer a essa hierarquia, deste

www.santuarioscj.com.br

modo, quando a pessoa sente dificuldade em ir à missa é porque a afetividade está querendo sobrepor-se às demais. Porém, a sua inteligência sabe o que é o certo e determina à vontade, ordena à afetividade que vá mesmo assim. Não se trata de hipocrisia. Quando uma parte do indivíduo não quer ir à missa é justamente nesse momento que se vislumbra a oportunidade de mostrar a Deus o quanto o ama, pois uma oração que é feita na luta é uma oração que tem mais valor porque é feita sem a consolação. Nenhuma das três áreas da alma deve ser excluída da vida espiritual, mas elas devem obedecer à hierarquia. A inteligência é a área usada para o ato principal da vida espiritual: a oração. A vontade também pertence à vida espiritual e quando é ela quem comanda, a isso se dá o nome de devoção. Finalmente, quando a afetividade (sentimentos) entra na vida espiritual ocorre a consolação.

Contudo, mesmo que o indivíduo não receba consolações na vida espiritual, ou seja, quando ele está passando por um período de aridez, de deserto, não deve desanimar, pois esta é a área que está mais em contato com o corpo e, portanto, não é tão sublime. Neste momento, a vontade deve vir em socorro da afetividade. E o indivíduo deve perpetrar atos de devoção em que, mesmo não sentindo grande consolação, os gestos concretos de vontade por ele realizados, ajudarão o intelecto, a razão, a parte superior de sua alma a prestar o culto a Deus. Aquele culto referido por São Paulo como logiké latréia, ou seja, uma adoração lógica, do Logos, um culto espiritual em que o indivíduo dobra sua inteligência diante da sabedoria infinita de Deus para pedir a Ele tudo aquilo que convém para a salvação da própria alma e das outras pessoas.


Edição de Abril - Jornal do Santuário  
Edição de Abril - Jornal do Santuário  
Advertisement