__MAIN_TEXT__

Page 1

SAN T UÁ R I O S AG R A DO COR AÇ ÃO D E JE SU S | JOINVILLE | MARÇO | 2 0 1 8 | DI ST R I B U I Ç ÃO G R AT U I TA


EXPEDIENTE 2

Semana Santa, uma oportunidade de viver uma intensa conversão

Siga o Santuário no Instagram!

Por Pe. Léo Heck, scj

Caros amigos: a Quaresma, em 2018, chegou bem cedo. Já estamos nos encaminhando para a Semana Santa, que culmina na celebração da Páscoa. Quaresma lembra os 40 anos de peregrinação do povo de Israel pelo deserto, até a terra prometida. Foram 40 dias de jejum e oração do Senhor preparando-se para a Sua missão. Para nós, a Quaresma é um tempo especial para intensificar a oração, a penitência, a escuta da Palavra e a prática da caridade. Durante este período a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) organiza a Campanha da Fraternidade, como gesto concreto de solidariedade. Este ano o tema é “Fraternidade e superação da violência”. Durante a Quaresma somos convidados a algumas práticas devocionais específicas, como o exercício da via-sacra, do jejum, da abstinência e o da caridade. Somos motivados a intensificar o silêncio, a oração, e especialmente, a Adoração Eucarística. Nela, contemplamos Jesus, e centramos n’Ele a nossa atenção. É a atitude essencial da conversão. Contemplando o Cordeiro imolado, mas de pé, Cristo morto e ressuscitado, preparamo-nos para celebrar a Páscoa, deixando que a Sua luz purifique e renove o nosso coração. A contemplação eucarística favorece a nossa intimidade com o Senhor e lança-nos pelos caminhos do mundo ao serviço do Evangelho e dos irmãos. Em 9 e 10 de março faremos as “24 horas para o Senhor”. Em todas as paróquias e capelas se fará um dia de Adoração Eucarística, pelas diversas necessidades da Igreja. Vamos rezar pelos objetivos do ano dos cristãos leigos e leigas; pelo Brasil; pela superação da violência e pela paz no mundo. Você também está convidado para fazer uma hora de adoração ao Senhor, em expiação pelos pecados e em louvor e ação de graças. A Semana Santa nos dá a oportunidade de vivermos mais intensamente a nossa conversão, procurando acompanhar as atividades que nos são oferecidas em nossa comunidade. Também é ocasião para confissão, via-sacra, procissões e celebrações. Em especial o Tríduo Pascal, marcado pela missa da Instituição da Eucaristia e Lava-pés, na Quinta-feira Santa; a celebração da Adoração da Santa Cruz, na Sexta-feira Santa, seguida da Procissão do Senhor Morto; a solene celebração da Vigília Pascal, no Sábado Santo. A Páscoa será celebrada no fim de março. Cristo ressuscitou verdadeiramente! Não é mentirinha de “primeiro de abril”, embora a solenidade seja neste dia. Somos cristãos do Deus vivo. Testemunhamos a alegria do ressuscitado, vivo e presente no meio de nós. Vivamos, portanto, na paz, alegria e esperança que este fato que mudou a história da humanidade realiza e significa. De coração, abençoo a todos vocês e desejo uma feliz e santa Páscoa!

“Vida Interior é a ocupação de nossos pensamentos, de nossa vontade, de nossos desejos, de nossos sentimentos e de tudo aquilo que existe para nos ocupar com as verdades eternas. A vida interior é algo que vivemos lá dentro, escondido, em relação a Deus.”

INFORMAÇÕES IMPORTANTES • Atendimento de confissões, orientação espiritual e bênção de objetos Terça a sexta-feira: 8h30 às 11h e 14h30 às 17h Sábado: 8h30 às 11h

• Rádio Clube (AM 1590) Segunda a sexta-feira 6h55 - Nos Caminhos da Palavra 12h55 - O Pão da Palavra Sábado 7h - A Voz do Santuário 7h30 - Direção Espiritual • Rádio Difusora Arca da Aliança (AM 1480) Domingo 8h - Santa Missa Segunda a sexta-feira 12h - Oração do Almoço • Rádio Cultura (AM 1250) De 12 a 16/3 e de 2 a 6/4 11h30 - A Palavra de Deus

O Jornal do Santuário é uma publicação do Santuário Sagrado Coração de Jesus, sob responsabilidade do padre Léo Heck, scj Rua Inácio Bastos, 308 - Bucarein - Joinville/SC 47 3455.2204 | www. santuarioscj.com.br

MEMÓRIAS PE. ALOÍSIO

HORÁRIOS DAS RÁDIOS

CELEBRAÇÕES NO SANTUÁRIO • Segunda-feira - 19h30 (pelos falecidos) • Terça-feira - 19h30 (pelas intenções da rádio e internet) • Quarta-feira - 16h (pelos enfermos) e 19h30 (pelas famílias) • Quinta-feira - 7h e 19h30 • Sexta-feira - 7h, 12h30 e 19h30 • Sábado - 7h (devocional mariana) e 19h • Domingo - 6h30, 8h, 9h30, 11h30, 17h e 19h • 1ª sexta-feira do mês: 7h, 12h30, 16h, 19h30 e 23h • Missa com tradução em Libras: 4° domingo do mês - 19h

@santuarioscj

Produção

• Terço dos Homens Segunda-feira - 18h50 • Adoração Eucarística Quinta-feira - 8h às 19h30 • Grupo de Oração RCC Quinta-feira - 20h30 • Santuário Jovem Sábado - 20h

SUGESTÃO DE CONTEÚDO: redacao@agenciaarcanjo.com.br www.agenciaarcanjo.com.br facebook/agenciaarcanjo 47 3227.6640

DIAGRAMAÇÃO Mari Denegredo

JORNALISTA RESPONSÁVEL Rayana Borba DRT/SC 3809

REDAÇÃO Filipe Natali

TIRAGEM: 2.500 exemplares

REVISÃO Fernanda Felicio

IMPRESSÃO: Gráfica Volpato

www.santuarioscj.com.br


ENTREVISTA Por Jouber Castro

Pe. Dehon: exemplo através dos tempos

(JS) Jornal do Santuário: A obra de Pe. Dehon foi orientada ao amor e reparação ao Sagrado Coração de Jesus, indo ao homem comum. Como esse exemplo nos inspira nos dias atuais? (PS) Pe. Stefan Tertünte: Pe. Dehon e o papa Francisco pregam uma Igreja em saída. Pe. Dehon dizia aos sacerdotes para sair da sacristia, ir às pessoas, interessar-se por suas necessidades. Ele via insuficiência num sacerdócio apenas de sacramentos. Se as pessoas não vão à igreja, a Igreja busca os homens, e essa perspectiva continua válida. Pe. Dehon via as mudanças e contribuía numa perspectiva cristã.

(JS): A beatificação de Pe. Dehon avançou no Vaticano até 2005, mas acabou desacelerando. Como está o status atual do processo? (PS): Em audiência aos padres dehonianos, papa Francisco falou do “quase beatificado” Dehon e expressou seu desejo de que “todo esse caso termine bem”. Nosso superior geral, Pe. Heiner Wilmer, scj, criou um comitê que se reuniu com vários líderes dos dicastérios do Vaticano. Por enquanto, a beatificação continua suspensa: devemos rezar com paciência e estudar cada vez mais todos os aspectos da vida de nosso fundador.

(JS): Qual é o potencial milagre que está em análise para a beatificação do Pe. Dehon? (PS): Em 1954, o eletricista Geraldo Machado

(JS): Pe. Dehon era um defensor do caráter missionário na sua congregação. Sua influência positiva pode auxiliar na beatificação?

3

Pe. Stefan Tertünte, scj

(PS): Pe. Dehon abraçou um apostolado social, atento às necessidades espirituais e temporais, especialmente dos trabalhadores. Ele divulgou a doutrina social da Igreja por meio do “Rerum Novarum” do papa Leão 13 (1891). Dehon é fonte de inspiração para o que o papa chamou de “civilização do amor”. Com democracias ameaçadas pela indiferença e corrupção, é necessária a convicção por uma sociedade justa e solidária, e Pe. Dehon nos mostra que é possível.

ANIVERSÁRIO

Foto: Ellinton Souza

Foto: Jacqueline Freudenborg

ANO PASTORAL

GERAL

da Silva, de Lavras/MG, sofria de úlcera duodenal perfurada e peritonite geral. Nosso confrade, Pe. Silvestre Müller, scj, foi chamado para administrar a unção dos enfermos, e colocou uma relíquia de Pe. Dehon sobre a barriga do enfermo. No dia seguinte, o paciente estava completamente curado, sem explicação médica humana. Após investigações, a Igreja reconheceu o milagre em 2004, na presença do papa João Paulo 2º.

Na tarde do sábado, 17 de fevereiro, o clero e aproximadamente 200 agentes de pastorais e movimentos estiveram reunidos no Auditório para o encontro que marcou a abertura do ano pastoral do Santuário. O evento contou com palestras sobre o Ano do Laicato e a Campanha da Fraternidade 2018, momentos de oração e adoração, e encerrou com a participação na Santa Missa. Na ocasião, Pe. Anísio Schwirkowski, scj, novo vigário paroquial do Santuário, foi apresentado à comunidade.

www.santuarioscj.com.br

Foto: Reprodução/Internet

Em 14 de março, comemoramos o aniversário de 175 anos de nascimento do venerável Pe. Léon Dehon (1843-1925), fundador da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus. Nesta edição, entrevistamos Pe. Stefan Tertünte, scj (foto), diretor do Centro de Estudos Dehonianos, em Roma, na Itália, que nos fala um pouco sobre a vida e testemunho cristão de Pe. Dehon. Confira.

Neste mês, nosso vigário, Pe. Helton Iomes, scj, completa seu 1º ano de ordenação sacerdotal. Com o lema “Amai-vos uns aos outros, assim como Eu vos amei” (Jo 13,34), sua ordenação ocorreu em 18 de março de 2017, em Balneário Camboriú, pela imposição de mãos do arcebispo de Florianópolis, dom Wilson Jönck, scj. Louvamos e agradecemos a Deus por sua presença e dedicação à Casa do Coração, sendo testemunha da misericórdia reparadora que brota sem cessar do Coração de Jesus. Parabéns, Pe. Helton!


{ Em 13 de março celebra-se o quinto aniversário da eleição do papa Francisco. Cinco anos intensos guiados pelo pastor que realiza uma obra profunda de renovação da Igreja pelo mundo. A escolha de Jorge Mario Bergoglio, em 2013, surpreendeu a muitos, porque nem mesmo a imprensa o apresentava entre um dos possíveis cardeais a ser eleito. O nome Francisco trouxe algumas características peculiares. A primeira, é que dentre 265 papas que o antecederam, ele foi o primeiro a escolher Francisco como nome do seu pontificado. A segunda, é que ele é o primeiro papa jesuíta. Sua escolha já previa as particularidades do novo pontífice: testemunhos de amor, de pobreza e da luta por aqueles que sofrem. Um papa próximo do povo e para o povo. Em sua primeira aparição na sacada central da Basílica Vaticana, Francisco dirigiu-se à multidão, dizendo: “E agora iniciamos este caminho, o bispo com seu povo… O caminho da Igreja de Roma que preside a todas as outras Igrejas na caridade. Um caminho de fraternidade, de amor, de mútua confiança. Rezemos sempre uns pelos outros. Rezemos por todo o mundo, para que haja uma grande fraternidade”, assegurou o Santo Padre. Aproveitando a chegada da Semana Santa e o aniversário de pontificado do papa, selecionamos cinco ensinamentos de Francisco para o tempo de preparação para a ressurreição de Cristo, pois a Semana Santa é o tempo de viver a redenção de Cristo e contemplar a vida na Ressurreição. A semana chama-se santa porque introduz à experiência do mistério da vida, morte e Ressurreição de Cristo. Como disse o papa Francisco: “Viver a Semana Santa é entrar sempre mais na lógica de Deus, na lógica da Cruz”. A Semana Santa vai da entrada triunfal à ressurreição. Instruídos pelas orientações do papa Francisco, vivamos com intensidade a Semana Santa!

www.santuarioscj.com.br


1

“Viver a Semana Santa é entrar sempre mais na lógica de Deus, na lógica da Cruz, que não é antes de tudo aquela da dor e da morte, mas aquela do amor e da doação de si que traz vida”

Programação da Semana

Santa

(Primeira Audiência Geral, março de 2013)

2

“Mesmo se eu fosse a única pessoa no mundo, Ele teria feito. Fez por mim (…) Esta semana nos fará bem pegar o crucifixo e beijá-lo muitas vezes e dizer: ‘Obrigado, Jesus!’” (Catequese, abril de 2014)

2018

Domingo de Ramos (25 de março) Missa com bênção de ramos: 6h30, 8h, 11h30, 17h e 19h Missa com procissão de ramos: 9h30

Segunda-feira (26 de março) Confissões: 19h às 21h Missa e meditação de Jesus no Horto das Oliveiras: 19h30

Terça-feira (27 de março)

3

Confissões: 8h30 às 11h; 14h30 às 17h e 19h às 21h Procissão do Encontro: 19h* Missa no Santuário: 19h30

“Nesta semana, a Semana Santa, que nos leva à Páscoa, caminharemos por esta estrada da humilhação de Jesus. E só assim será ‘santa’ também para nós!”

Quarta-feira (28 de março)

(Homilia de Domingo de Ramos, março de 2015)

Confissões: 8h30 às 11h Celebração penitencial e missa: 19h30

4

“O início da Semana Santa é, portanto, a porta de entrada de um mistério que, entre o Cenáculo e Sepulcro, pede à fé para ser fogo e não água parada. Levemos a sério o nosso ser cristãos” (Homilia de Domingo de Ramos, março de 2016)

(Homilia de Domingo de Ramos, abril de 2017)

Sexta-feira (30 de março)

Sábado (31 de março)

}

Que em 2018 escrevamos com a nossa história uma nova mensagem. Rezemos pelo santo papa. Obrigado, Francisco!

www.santuarioscj.com.br

Confissões: 8h30 às 11h; 14h30 às 17h e 21h às 23h Missa de Lava-pés: 19h30 Adoração Eucarística: 21h à 0h

Confissões: 8h às 10h30 Via-sacra: 9h Celebração da Paixão de Cristo: 17h Procissão do Senhor Morto: 18h

5

“Não há outro Jesus: é o mesmo que entrou em Jerusalém por entre o acenar de ramos de palmeira e oliveira. É o mesmo que foi pregado na cruz e morreu entre dois malfeitores. Não temos outro Senhor para além d’Ele: Jesus”

Quinta-feira (29 de março)

Missa da Vigília Pascal: 19h *Não haverá atendimento de confissões

Domingo (1º de abril) Procissão do Cristo Ressuscitado: 6h Missa: 6h30, 8h, 9h30, 11h30, 17h e 19h *Procissão do Encontro: a procissão de Nosso Senhor dos Passos partirá das esquinas das ruas Monsenhor Gercino e São Paulo enquanto a procissão de Nossa Senhora das Dores partirá das esquinas das ruas Inácio Bastos e Urussanga. O encontro das imagens acontecerá na rua Coronel Francisco Gomes.


ADORAÇÃO SANTUÁRIO

Por Gilberto e Sandra Tortato

24 horas para o Senhor

Foto: Unica Foto Film

6

Entre 9 e 10 de março, católicos no mundo todo vão se unir em adoração ao nosso Senhor Jesus Cristo participando das “24 horas para o Senhor”, atendendo a um apelo do papa. Mas o que é adorar? O Catecismo da Igreja Católica nos diz que “Adorar a Deus é reconhecê-Lo como tal, Criador e Salvador, Senhor e Dono de tudo quanto existe, Amor infinito e misericordioso” (CIC 2096). “Adorar a Deus é reconhecer, com respeito e submissão absoluta, o «nada da criatura», que só por Deus existe. Adorar a Deus é, como Maria no Magnificat, louvá-Lo, exaltá-Lo e humilhar-se, confessando com gratidão que Ele fez grandes coisas e que o Seu Nome é santo” (CIC 2097). O próprio papa Francisco nos ensina como devemos adorar a Jesus: “Pode não ser fácil, pois diante da glória de Deus, as palavras desaparecem, não sabemos o que dizer... e eis o segredo: não precisamos dizer nada!”. Quaresma é tempo de silêncio, oração, penitência e conversão. Aceite o convite que Jesus está fazendo para você. Serão 24 horas para o Senhor, um tempo de oração e adoração. O Senhor estará te esperando para te abençoar. Será você e Ele. Ele e você.

Venha ter seu momento de intimidade com o Senhor no Santuário: o Santíssimo permanecerá exposto para adoração das 20h30 da sexta-feira, 9 de março, até 19h do sábado, 10 de março.

Um telhado de generosidade Arrecadamos até agora apenas

7,5%

do valor total

Precisamos (muito) da sua ajuda. Em dois meses, conseguimos apenas 7,5% do total Por Jouber Castro

Pense na sua casa: sua família em torno de você, tudo que você lutou durante toda a vida para conquistar. Agora lembre de um dia de chuva, daqueles bem comuns em Joinville. O que você sentiria se sua casa não tivesse telhado? Construída há mais de 70 anos, a nossa Casa do Coração corre o risco de ficar sem cobertura se não agirmos imediatamente. Quem já trocou o telhado de uma casa sabe o trabalho que dá. No nosso caso, além de interditar a igreja durante algumas semanas, a obra não deve sair por menos de R$ 400 mil. Acontece que, nos meses normais, o Santuário só consegue guardar uns R$ 5 mil. Nesse ritmo, só conseguiríamos trocar o telhado daqui a uns quatro anos, e a estrutura não deve aguentar tudo isso. Por isso, fizemos a campanha do

carnê. Ficamos bastante animados, porque quase todos os carnês foram distribuídos para os fiéis. Só que, nos dois primeiros meses, as contribuições somaram só R$ 30 mil, o que indica que muitas pessoas que pegaram o carnê ainda não contribuíram. Nesse período, precisávamos ter arrecadado cinco vezes mais. Esse telhado só pode ser construído com uma matéria-prima: sua generosidade. Com ela, erguemos um grandioso Santuário nos últimos 100 anos. Cada um de nós tem pelo menos uma graça que foi alcançada sob esse teto, e contribuir para essa obra é investir no seu próprio conforto a cada domingo. Assim, localize seu carnê e coloque seu coração junto às parcelas que faltam. Ajude como puder, pois o Santuário (e o Coração) precisam de você!

www.santuarioscj.com.br


ESPIRITUALIDADE Foto: Salmo Duarte

7

LITURGIA Adaptado de O Catequista

Quem chega atrasado pode comungar? Os católicos não têm obrigação de participar das missas que não são dominicais ou que não são em dias de guarda (preceito). Sendo assim, ainda que a pessoa chegue na missa na hora da consagração, poderá comungar. Porém, nos domingos e dias de guarda, o Catecismo (artigo 2042) lembra que o primeiro preceito é “ouvir missa inteira e abster-se de trabalhos servis nos domingos e festas de guarda”. De acordo com a interpretação mais rígida dessa norma, quem chega atrasado à missa dominical e dos dias de guarda não cumpre o preceito, já que não assistiu à celebração inteira. Precisa participar, portanto, de outra missa inteira, no mesmo dia, para poder comungar. Mas como a questão não fica explícita em nenhum documento da Igreja, outras interpretações mais flexíveis são normalmente aceitas. O padre Edward McNamara, professor de liturgia no Ateneu Pontifício Regina Apostolorum, em Roma, escreveu um artigo sobre o assunto para o site EWTN, da Rede de Televisão Católica Global. Nele, o padre explica que, antes do Concílio Vaticano 2º, alguns manuais de teologia moral colocavam a chegada antes do ofertório como divisão para decidir se cumpriu ou não a obrigação dominical de assistir à missa. Depois da reforma litúrgica, teólogos modernos evitam tal exatidão. A missa começa com a procissão de entrada e termina após a bênção final. Nós, cristãos católicos, devemos estar lá do começo ao fim.

www.santuarioscj.com.br

Cada parte da missa se relaciona e complementa às outras em um único ato de adoração, embora algumas partes, como a consagração, sejam essenciais. Dizer que há um momento particular antes ou depois do qual estamos “fora” ou “seguros” em cumprir o preceito, é dar a mensagem errada e sugerir que algumas partes da missa não são tão importantes. Também pode dar a alguns fiéis a ideia de que não há problema em chegar atrasados até certo ponto da missa.

“A missa começa com a procissão de entrada e termina após a bênção final. Nós, cristãos católicos, devemos estar lá do começo ao fim” Embora não se precise um divisor, o Pe. Edward adverte que quem chega após a consagração não assistiu à missa e não deve receber a comunhão. Chegar no tempo não é apenas uma questão de obrigação, mas de amor e respeito por aqu’Ele que nos reuniu para compartilhar Seus dons e que tem alguma graça para nos comunicar em cada parte da missa. É também um sinal de respeito pela comunidade com a qual adoramos e que merece nossa presença e a contribuição de nossas orações em cada momento. Assim, as pessoas que chegam tarde à mis-

sa têm de se perguntar honestamente: por que me atrasei? Se chegarem atrasados devido a algum imprevisto, como o tráfego bloqueado por um acidente, agiram em boa consciência e não estão obrigados a assistir outra missa (embora seria bom fazê-lo, se chegaram muito tarde e se for possível). Da mesma forma, para muitos idosos, chegar à igreja é difícil e não se deve pesar a consciência contando os minutos. Mas se as pessoas chegam tarde devido à negligência culposa, e especialmente se o fazem habitualmente, então elas precisam refletir sobre suas atitudes, emendar seus caminhos e, se necessário, buscar o sacramento da Reconciliação. Dependendo de como chegam tardiamente, elas podem preferir honrar o dia do Senhor participando de alguma outra missa. Se isso não for possível, pelo menos permanecer na igreja depois que a missa terminar e dedicar algum tempo à oração e reflexão das leituras do dia.

Não se atrase!

A liturgia de domingo preceito - é celebrada em sete momentos no Santuário: sábado, às 19h, e domingo, às 6h30, 8h, 9h30, 11h30, 17h e 19h. Escolha qual dessas missas se ajusta melhor à sua rotina, e participe dela inteiramente, do início ao fim.


Março é um mês marcado por um caminho de santidade na Semana Santa rumo à Páscoa da Ressurreição. Para entender melhor, nessa atividade você pode brincar em duas pessoas, para isso basta recortar o dado e os marcadores. O objetivo do jogo é completar todo o percurso da trilha da Semana Santa (Início), acompanhando Jesus em Seus últimos passos até chegar à Ressurreição (Fim). Vamos jogar?

Segunda-feira Santa

Domingo de Ramos Bem-vindo ao jogo! Assim, como Jesus fez sua entrada gloriosa em Jerusalém, e foi recepcionado por multidões, você faz sua entrada triunfal nesta trilha da salvação. Boa sorte!

No Evangelho de segundafeira contemplamos Maria de Bethânia ungindo os pés de Jesus com o perfume da gratidão. Por esse ato de reconhecimento avance 1 casa.

Terça-feira Santa

Quarta-feira Santa

A quarta-feira é marcada pela procissão do encontro entre Nosso Senhor dos Passos e Nossa Senhora das Dores. Faça você também este encontro, amiguinho, e permaneça mais uma rodada nesta casa.

Na terça-feira Jesus relata tudo o que está no coração de Judas, até os pensamentos ruins dele. E você tem tido bons pensamentos e atitudes? Pense bem nisso e retorne 3 casas.

Quinta-feira Santa Na quinta-feira Jesus teve a linda atitude de lavar os pés dos Seus discípulos e instituiu para todos nós a Eucaristia. Por tudo isso você pode agradecer ao Senhor e avançar 1 casa.

Na sexta-feira contemplamos o mistério da morte de Jesus, a crucificação do Senhor. Reflita sobre a entrega de Cristo na cruz por cada um de nós e fique uma rodada sem jogar.

Sexta-feira Santa

Domingo da Ressurreição Sábado Santo No sábado é celebrada a Vigília Pascal em preparação ao terceiro dia, quando o Senhor há de ressuscitar. Pegue sua vela, participe da celebração com a bênção do fogo e permaneça nesta casa.

Domingo é último dia da Semana Santa e o mais importante para os cristãos, pois é o dia em que Cristo ressuscitou e proclamou a vida sobre todo pecado. Este é um momento de celebrar a vitória, pois Cristo ressuscitou e você venceu o jogo. Parabéns!

Profile for Agência Arcanjo

Edição de Março - Jornal do Santuário  

Edição de Março - Jornal do Santuário  

Advertisement