__MAIN_TEXT__

Page 1

SAN T UÁ R I O S AG R A DO COR AÇ ÃO DE JE SU S | JOINVILLE | FE VE RE IRO | 2 0 1 8 | DI ST R I B U I Ç ÃO G R AT U I TA


EXPEDIENTE 2

Para superar a violência, CF 2018 alerta: “somos todos irmãos”

EVENTOS DO MÊS - Oração das Mil Ave-marias 10 de fevereiro, às 8h

Por Pe. Léo Heck, scj

- 1º encontro em 2018 do Terço dos Homens 19 de fevereiro, às 18h50

A Campanha da Fraternidade, promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), acontece todos os anos, desde 1961. Ela é realizada no período da Quaresma para chamar a atenção da Igreja e da sociedade para uma determinada situação. É uma proposta de caminhada quaresmal de jejum, esmola e oração como uma tomada de consciência, conversão e transformação pessoal e comunitária. Em 2018, a Quaresma inicia em 14 de fevereiro, na Quarta-feira de Cinzas. Na ocasião, todos os fiéis católicos podem receber as cinzas sobre suas cabeças, num desejo de renunciar o mal e o propósito de praticar o bem, de conversão. O compromisso batismal cristão de sempre se esforçar pela busca e prática do bem, fortalecido pela ação do Espírito Santo, fiel à escuta da Palavra de Deus e na prática dos sacramentos, não pode ser deixado de lado. Este tempo ajuda a “construir a fraternidade, promovendo a cultura da paz, da reconciliação e da justiça, à luz da Palavra de Deus, como caminho de superação da violência”. Ao falar da superação da violência, a Campanha da Fraternidade de 2018 traz presente a reflexão sobre a atmosfera de violência na qual vive o mundo hoje. O Brasil é um dos líderes em práticas e em perpetuação de estruturas e sistemas que geram a violência. Assim, a campanha se propõe também a rezar por aqueles que sofreram violências, convidar a todos para que se unam na superação de toda forma de violência e a lutar por políticas públicas que garantam a paz e a harmonia entre todos. “Convertei-vos e crede no Evangelho” é o convite quaresmal. Fraternidade e superação da violência é o desejo da Campanha da Fraternidade de 2018, visto que “em Cristo somos todos irmãos”. Como um tempo forte de penitência e de mudança de vida, a Quaresma nos insere no mistério de Cristo, nos possibilitando conversão e retorno àqu’Ele que por nós nasceu, morreu e ressuscitou: Cristo. Desta forma, une-se Quaresma e Campanha da Fraternidade, como tempo de graça, de alegria, tempo de aproximação de Deus e dos irmãos. A Campanha da Fraternidade é um instrumento à disposição de nossas comunidades, pastorais e movimentos para reflexão, oração e conversão, na busca de abandonar o indiferentismo, muitas vezes despercebido por nós. Assim nos tornamos mais fraternos, mais solidários, mais irmãos. Não nos cansemos de trabalhar para que toda forma de violência, de desamor e de exclusão dê lugar à paz, ao perdão e à fraternidade, fazendo assim acontecer entre nós o Reino do Coração de Jesus. “Em Cristo somos todos irmãos”.

• Rádio Clube (AM 1590) Segunda a sexta-feira 6h55 - Nos Caminhos da Palavra 12h55 - O Pão da Palavra Sábado 7h - A Voz do Santuário 7h30 - Direção Espiritual

- Inscrições para a Catequese de Adultos De 1º a 28 de fevereiro, na Secretaria do Santuário

MEMÓRIAS PE. ALOÍSIO

“Nossa segurança reside na vontade divina. Ao nos curvar à vontade divina, estamos promovendo nossa aproximação com Deus. Se não soubermos qual é a extensão da vontade divina, rezemos para decobri-la. Vamos fazer das nossas próprias iniciativas um contínuo exercício de submissão à vontade do Pai.”

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

• Rádio Difusora Arca da Aliança (AM 1480) Domingo 8h - Santa Missa Segunda a sexta-feira 12h - Oração do Almoço • Rádio Cultura (AM 1250) De 19 a 23 de fevereiro 11h30 - A Palavra de Deus

O Jornal do Santuário é uma publicação do Santuário Sagrado Coração de Jesus, sob responsabilidade do padre Léo Heck, scj Rua Inácio Bastos, 308 - Bucarein - Joinville/SC 47 3455.2204 | www. santuarioscj.com.br

- 1º encontro em 2018 do Santuário Jovem 24 de fevereiro, às 20h

HORÁRIOS DAS RÁDIOS

CELEBRAÇÕES NO SANTUÁRIO • Segunda-feira - 19h30 (pelos falecidos) • Terça-feira - 19h30 (pelas intenções da rádio e internet) • Quarta-feira - 16h (pelos enfermos) e 19h30 (pelas famílias) • Quinta-feira - 7h e 19h30 • Sexta-feira - 7h, 12h30 e 19h30 • Sábado - 7h (devocional mariana) e 19h • Domingo - 6h30, 8h, 9h30, 11h30, 17h e 19h • 1ª sexta-feira do mês: 7h, 12h30, 16h e 19h30 • Missa com tradução em Libras: 4° domingo do mês - 19h

- Missa em italiano 21 de fevereiro, às 19h30

Produção

• Atendimento de confissões, orientação espiritual e bênção de objetos Até 17 de fevereiro Terças e quintas-feiras: 14h30 às 17h Quartas, sextas e sábados: 8h30 às 11h • Adoração Eucarística Quinta-feira - 8h às 19h30 • Grupo de Oração RCC Quinta-feira - 20h30

SUGESTÃO DE CONTEÚDO: redacao@agenciaarcanjo.com.br www.agenciaarcanjo.com.br facebook/agenciaarcanjo 47 3227.6640

DIAGRAMAÇÃO Gabriela Veiga

JORNALISTA RESPONSÁVEL Rayana Borba DRT/SC 3809

REDAÇÃO Filipe Natali

TIRAGEM: 2.500 exemplares

REVISÃO Bruna Brenneisen

IMPRESSÃO: Gráfica Volpato

www.santuarioscj.com.br


Por Rayana Borba

O Santuário Sagrado Coração de Jesus tem novo vigário paroquial a partir de fevereiro: Pe. Anísio José Schwirkowski, scj, que até então atuava no Santuário Santa Rita de Cássia, em Curitiba. O sacerdote chega a Joinville para auxiliar nos trabalhos pastorais e conduzir os fiéis no caminho da fé. A seguir, confira a entrevista com nosso novo vigário.

GERAL

Padre Anísio José

Foto: Reprodução/TV Evangelizar

ENTREVISTA

(JS) Jornal do Santuário: Esta é a terceira vez que é transferido para Joinville? (PA) Pe. Anísio: Sim (risos)! A primeira vez foi em 2012, quando voltava de Roma para o Brasil. Porém, a pedido de dom Orani Tempesta, cardeal arcebispo do Rio de Janeiro, o então superior provincial, Pe. Léo Heck, hoje nosso pároco-reitor, permitiu que eu fosse ao Rio de Janeiro. Lá fui vigário em Copacabana para auxiliar nos preparativos da Jornada Mundial da Juventude em 2013. Assim que saí do Rio de Janeiro, fui novamente designado para Joinville, inclusive conhecendo o Jornal do Santuário para me preparar para os trabalhos. Uma semana depois, Pe. Donizete Queiroz, superior provincial à época, modificou a transferência para o Santuário Santa Rita de Cássia, em Curitiba. (JS): Como foi o despertar da sua vocação? O que o levou a optar por ser um religioso dehoniano? (PA): Sou natural de São Bento do Sul e meus pais sempre foram muito atuantes na comunidade. Os padres que atendiam na época eram dehonianos (hoje a Paróquia São José, de Serra Alta, é diocesana) e eu participava do grupo de jovens e também do movimento de Emaús. Aos 16 anos estagiei no Pontifício Instituto das Missões Exteriores no Brasil e fiz um acompanhamento vocacional com os Legionários de Cristo. Tudo isso influenciou na vocação que era latente por causa do meu envolvimento na Igreja.

3

Depois de uma crise vocacional, conheci o seminário dehoniano, sendo convidado a fazer uma experiência de um ano na formação propedêutica, em Rio Negrinho. Aceitei o desafio e até hoje estou feliz sendo padre. (JS): Qual a sua expectativa para Joinville? (PA): Quero me colocar a serviço da comunidade e obedecer ao pároco-reitor. Não fui designado para comandar, nem para criar novidades. Estarei disponível para aquilo que me for pedido. Sei que terei um jeito diferente no ministério, como é normal de todos os padres. O lema da minha ordenação pode resumir a resposta: “Ecce venio!” (“Eis-me aqui!”). (JS): O senhor gosta muito de evangelizar pelo rádio, televisão e internet. Quais suas expectativas em relação à comunicação no SSCJ? (PA): Eu estarei disponível para aquilo que me for pedido. Sei que já fazem um bonito trabalho nesse Santuário, mas ainda não sei quais serão os grupos que vou acompanhar. Desde já agradeço a acolhida. Assim que foi comunicada minha transferência, recebi várias mensagens de boas-vindas, tanto dos padres quanto dos leigos engajados. Até breve!

Fotos: Jacqueline Freudenborg

ENCERRAMENTO DO CENTENÁRIO

Em 21 de dezembro, a Paróquia Sagrado Coração de Jesus celebrou 101 anos de fundação. As comemorações se juntaram ao jubileu de ouro do Monsenhor Juca, primeiro sacerdote ordenado na Paróquia. A data também marcou o encerramento das comemorações do Centenário: coordenadores de pastorais e movimentos escreveram uma carta, contando sobre a realidade de sua pastoral ou movimento. Ao término da celebração, os textos foram depositados na Cápsula do Centenário. A caixa hermética, lacrada pelo Pe. Lucas, será aberta daqui a 25 anos, em 2042.

www.santuarioscj.com.br


A Quaresma é um tempo favorável para conversão. É quando a Igreja se prepara para a grande festa da Páscoa da Ressurreição de Cristo. Na Quaresma, Cristo nos propõe uma mudança de vida e a seguir um novo caminho, compartilhando com o próximo e praticando boas obras.

Esse tempo litúrgico carrega ricos ensinamentos num caminho de treinamento espiritual intenso, para a conversão de nossos pecados e de nossas faltas com Deus. Para isso, existem algumas práticas que podem auxiliar nesta caminhada. Conheça dez dicas que separamos:

• Oração: é a chave do diálogo com Deus, “orar é falar dos anseios da alma” (Santa Tereza d’Ávila). Por isso, é importante que na Quaresma se tenha pelo menos alguns minutos a mais para rezar e se recolher na presença de Deus. Se já costuma rezar, tente criar novas metas para aprofundar sua espiritualidade com o Senhor.

• Silêncio: para muitos é difícil silenciar em meio a uma vida corrida, cheia de horários e funções para cumprir. Mas para ouvir a voz de Deus é necessário silenciar. Porque é no silêncio que surgem as reflexões, e elas levam às respostas. Tenha um tempo para você, muitas vezes Deus só quer o seu silêncio e nada mais.

• Jejum: todos podem fazer jejum, sejam idosos ou doentes, gestantes, mães que amamentam, jovens ou adultos. Todos podem jejuar sem que isso lhes faça mal, mas, pelo contrário, lhes faça bem. Por isso é importante ter o propósito de jejum, para o fortalecimento do espírito. “Quando jejuares, perfuma a tua cabeça e lava o teu rosto” (Mt 6,17).

• Leituras e filmes: livros e filmes enriquecem muito a sede por conhecimento. Por isso, tenha ao menos um livro e um filme como meta na Quaresma. Aqui vão algumas dicas. Livros: Caminho de perfeição (Teresa d’Ávila), Quem me roubou de mim (Pe. Fábio de Melo), Sim sim, não não (Monsenhor Jonas Abib), Banquete do Cordeiro (Scott Hahn). E filmes: “São Padre Pio”, “A Cabana”, “Irmã Dulce” e “Você acredita?”.

• Confissão: este sacramento é para almas humildes que possuem a coragem de confessar os pecados diante do sacerdote. A importância e necessidade da confissão se acentua na Quaresma, pois, para viver em paz é preciso esvaziar a alma dos pecados. Portanto, procure um sacerdote para confessar-se e ouvir o que Deus tem a dizer. • Esmola: não se resume na atitude de dar uma moeda e colocar na mão do pobre. É muito mais que isso: é ajudar na sua promoção. Na Quaresma essa prática se torna essencial, porque é uma proposta de combate ao egoísmo, em que você precisa oferecer-se ao próximo. “Assim, a tua esmola se fará em segredo; e teu Pai, que vê o escondido, recompensar-te-á” (Mt 6,4). • Intimidade: a busca da intimidade revela o lugar secreto em que Deus conversa com Seus filhos. É pelo coração que alcançamos o íntimo de Deus, revelado dentro de nós mesmos. Isso nos ajuda a viver melhor as missas e encontros comunitários. Também enriquece os momentos diários e pessoais de oração, quando a presença de Deus se faz necessária.

• Missa: este é momento ápice da fé cristã, no qual se vivencia a vida, morte e ressurreição de Cristo. Buscar a Eucaristia é o que fortalece todos os requisitos anteriores, um católico não pode viver sem Jesus vivo na fração do pão e do vinho. Busque a missa, conheça mais sobre e esteja presente neste sacrifício salvífico. • Intercessão de Maria: ela é a porta do céu. A mulher que leva todas as intenções ao Coração de Jesus. Maria Santíssima nunca guardou nada para si, ela sempre levou tudo para Deus. Por isso contar com Nossa Senhora na Quaresma é como ter uma escada de acesso à santidade. Como diria São Luís Maria G. de Montfort: “Deus reuniu todas as águas e chamou-as mar; reuniu todas as graças e chamou-as Maria”. • Vencer vícios: por fim, escolha um vício que você precisa vencer. Entregue a Deus para que nestes 40 dias você possa ser fortificado pela ação do Seu Espírito Santo. Para que a luta entre o corpo e alma seja estabilizada, norteie-se pelas dicas anteriores, e acima de tudo, viva o maior mandamento que Cristo ensinou: “amai-vos uns aos outros como eu vos amo” (Jo 15,12).

Por Arcanjo Comunicação Católica

www.santuarioscj.com.br


A Campanha da Fraternidade (CF) é promovida todos os anos pela Igreja Católica no Brasil, durante a Quaresma, coordenada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), tendo como objetivo despertar a solidariedade dos fiéis e da sociedade brasileira, em uma problemática que envolve o país em busca da solução para resolvê-la. Neste ano o tema escolhido pela CNBB é “Fraternidade e superação da violência”, tendo como lema: “Em Cristo somos todos irmãos” (Mt 23,8). O tema foi aprovado na reunião do Conselho Episcopal Pastoral (Consep) da CNBB, que aconteceu em setembro de 2016. Dom Leonardo Steiner, secretário geral da CNBB, afirma que a violência está presente em vários segmentos da sociedade. Seja na rua, dentro de casa, pela condição social, pelo gênero, nos meios de comunicação e até na intolerância das palavras. “Toda violência exclui, toda violência mata”. O cartaz da Campanha da Fraternidade 2018 mostra um grupo de pessoas

www.santuarioscj.com.br

de diferentes idades e etnias de mãos dadas, representando a multiplicidade da sociedade brasileira. Especialmente no Ano do Laicato, que teve início na Igreja do Brasil em 26 de novembro, o convite é para que, por meio da CF 2018, reflita-se sobre a problemática da violência, particularmente em como superá-la. Segundo o secretário-executivo das Campanhas da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), padre Luís Fernando da Silva, as pessoas que nele formam um círculo e unem as mãos indicam que a superação da violência só será possível a partir da união de todos. “A violência atinge toda a sociedade brasileira em suas múltiplas esferas, o caminho para superar a violência é a fraternidade entre as pessoas que se unem para implementar a cultura da paz”. Além do cartaz, todo ano a Igreja no Brasil disponibiliza subsídios e materiais para ajudar as comunidades, famílias e cidadãos a vivenciarem o propósito da Campanha. Esses materiais estão à disposição do público no site da Edições CNBB.


SANTUÁRIO 6

Foto: André Campregher

CAMPANHA Por José Antonio Coelho, do Conselho Administrativo e Financeiro (CAF)

Um novo telhado para a Casa do Coração Vencidas algumas etapas das reformas estabelecidas para o Santuário Sagrado Coração de Jesus, programamos para 2018 a restauração do telhado da igreja. Muitas reformas foram feitas: a casa paroquial, a parte interna e a pintura externa da igreja, a sacristia, o estacionamento, os jardins e a secretaria. Registramos aqui nossos agradecimentos à toda comunidade que prontamente colaborou para que tudo fosse realizado. Também parabenizamos os membros dos CAFs antecessores que brilhantemente as conduziram e as realizaram com segurança e qualidade. Com certeza, Deus foi louvado e glorificado com a dedicação e o amor de todos os envolvidos. A reforma do telhado da igreja hoje se faz necessária, não somente pelo tempo de utilização, mas também, para preservar a segurança dos nossos paroquianos, visitantes e peregrinos. Ela também manterá a beleza

e a estética do nosso Santuário. Todos os membros do atual CAF, desde já, comprometem-se em envidar todos os esforços ao seu alcance, na busca da solução mais correta, mais econômica, mais técnica e esteticamente viável, para devolver à nossa igreja, um belo e seguro telhado. Para tanto, contamos com a colaboração costumeira de toda a comunidade, de todos os devotos, peregrinos e visitantes do Santuário Sagrado Coração de Jesus. A colaboração pode ser feita por doações ou pela retirada do carnê, cujos valores a serem indicados são de sua livre e espontânea vontade. Antecipadamente, queremos deixar registrado, nossos agradecimentos à generosidade e à colaboração de todos que participarem deste desafio. Que Deus seja louvado e glorificado neste novo projeto, e que o Coração de Jesus continue “batendo” forte, em uma igreja mais bela e mais segura para todos nós!

PLANEJAMENTO Por Ney e Rosiani Westrupp, do Conselho Paroquial de Pastoral

Queridos irmãos: iniciamos este mês muito animados e encorajados para desempenhar o trabalho missionário neste novo ano! O documento 105 da CNBB nos motiva: “Na dinâmica amorosa e suave do Espírito que anima e dinamiza a Igreja, os discípulos missionários recebem uma variedade de ministérios, carismas, vocações e serviços. Não são funções; não é organização! São expressões do modo de os batizados viverem em Cristo, fecundados pelo Espírito Santo”. Neste impulso do Espírito Santo, de maneira muito especial e particular, o Senhor nos convida a reparar nossa vida de fé pelos serviços que nos dispomos a desempenhar neste Santuário do Coração de Jesus nos diversos movimentos e pastorais. E para isso, precisamos nos preparar, nos reabastecer, nos reunir como irmãos e comunidade. Convide todos os integrantes de sua pastoral ou movimento para a abertura que terá como motivação e tema “O ano pastoral na perspectiva dos cristãos leigos e leigas como sal da Terra e luz do mundo”. Tudo está sendo preparado com muito amor. Venha! Ajude-nos a divulgar esta informação e a animar seu grupo a participar conosco desta tarde especial. Até lá!

Foto: Filipe Natali

Novo ano pastoral no Santuário

O evento terá como assessor Pe. Fernando Barauna, pároco da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, do Glória, e ecônomo da Diocese de Joinville

Abertura do ano pastoral do Santuário

Quando? 17 de fevereiro Horário? 15h30 às 21h Onde? Auditório do Santuário Quanto? Gratuito, faça sua inscrição na Secretaria

www.santuarioscj.com.br


Adaptado de O Catequista

Pagar o dízimo faz parte das suas metas em 2018? A cada começo de ano, listamos uma série de metas a serem cumpridas. Que tal envolver a fidelidade a Deus naquilo que você quer melhorar em 2018? A Igreja Católica trata o dízimo como uma liberdade, o que faz com que muitos fiéis não assumam esse compromisso. Assim, em quase todas as paróquias, a proporção de dizimistas em relação ao número de participantes é bastante baixa, o que também acontece no Santuário Sagrado Coração de Jesus. O cristianismo é a religião que reina no mais profundo da consciência, no coração. Cristo mostrou que muitos daqueles que tinham aparência de santidade – os fariseus – não eram bons por dentro. Então, mais do que simplesmente falar em fidelidade ao dízimo, vamos falar das intenções do coração. É bem verdade que, na Bíblia, Deus promete prover as necessidades materiais de quem paga o dízimo. Isso se chama fé na providência divina. Mesmo que esteja meio sem dinheiro, a pessoa faz um sacrifício para ajudar os pobres e sustentar a Igreja (lembre-se da oferta da viúva). A pessoa é fiel ao dízimo, confiando que o Senhor lhe ajudará naquilo que for necessário. No entanto nós devemos ser fiéis ao dízimo por uma consciência prática e por amor, não porque estamos esperando bênçãos. A consciência prática nos faz perceber que o padre, exclusivamente dedicado aos fiéis, precisa de seu salário. Da mesma forma, é necessário cobrir as despesas com luz, água, funcionários, obras de manutenção do templo e ações evangelizadoras da paróquia. É o amor que nos leva a ter verdadeiro prazer em devolver parte do dinheiro que Deus nos deu para o próprio Deus. E qual porcentagem dos meus ganhos mensais devo doar ao templo? Você é quem decide. Não há obrigação de pagar 10%. Até nisso a Igreja nos deixa livre, mas lembre-se: Deus sabe se estamos sendo generosos em nossa oferta ou não.

“Pagai integralmente os dízimos ao tesouro do templo, para que haja alimento em minha casa. Fazei a experiência – diz o Senhor dos exércitos – e vereis se não vos abro os reservatórios do céu e se não derramo a minha bênção sobre vós muito além do necessário.” (Mal 3,8-9)

ESPIRITUALIDADE

PLANEJAMENTO

7

“Já por duas vezes mandastes para Tessalônica o que me era necessário. (...) Estou bem provido, depois que recebi de Epafrodito a vossa oferta: foi um suave perfume, um sacrifício que Deus aceita com agrado. Em recompensa, o meu Deus há de prover magnificamente a todas as vossas necessidades, segundo a sua glória, em Jesus Cristo.” (Fil 4,16-19) O dízimo é uma contribuição de quem tem renda própria, fruto de seu trabalho. Se um menor de idade trabalha e tem renda mensal, é justo que pague o dízimo, ainda que seus pais também paguem. Quem não trabalha, não precisa pagar o dízimo, mas pode contribuir na oferta. Já os aposentados, embora não trabalhem, têm renda própria e devem pagar o dízimo.

Foto: Filipe Natali

No Santuário, o dízimo é ofertado pelo “Envelope do Dízimo”. Caso você ainda não tenha o seu, retire na Secretaria, Plantão do Dízimo (missas do segundo domingo de cada mês) ou solicite pelo nosso site: is.gd/dizimo. Com o envelope, você poderá ofertar o dízimo em qualquer missa no Santuário ou diretamente na Secretaria. Após a contabilização, o envelope será devolvido em seu endereço, permitindo que você faça nova oferta no mês seguinte.

www.santuarioscj.com.br


No mês de fevereiro o calendário cristão também adere ao Carnaval, porque a Igreja se une a esta festividade para realizar retiros, encontros de oração e muitas outras atividades. Para isso, temos duas atividades divertidas para você. Primeiro, você precisa encontrar no caça-palavras abaixo as palavras listadas, e depois completar as frases. Vamos lá?

C AR NAVAL – FESTA – FA M Í L I A S – Q UA RESM A – O R AÇ ÃO – D E U S

Profile for Agência Arcanjo

Jornal do Santuário - Edição de Fevereiro de 2018  

Jornal do Santuário - Edição de Fevereiro de 2018  

Advertisement