__MAIN_TEXT__

Page 1

Jornal do

SANTU SANT UÁRIO

www. santuarioscj.com.br

Joinville, 01 de Janeiro de 2013 | Ano 01 | N° 01

01


Expediente CELEBRAÇÕES NO SANTUário

MENSAGEM DO PÁROCO • Segunda-feira - 19h30 (pelos falecidos) • Terça-feira - 16h (pelas intenções da rádio e internet) e 19h30 • Quarta-feira - 19h30 (pelas famílias) • Quinta-feira - 7h, 16h (pelos enfermos) e 19h30 • Sexta-feira - 7h, 12h30 e 19h30 • Sábado - 7h (devocional mariana) e 19h • Domingo - 6h30, 8h, 9h30, 11h30, 17h e 19h • 1ª sexta-feira do mês: 7h, 12h30, 16h, 19h30 e 23h • Missa com tradução em Libras: 4° domingo do mês - 19h • Missa dos Grupos Bíblicos de Reflexão: 2ª terça-feira do mês - 19h30 INFORMAÇÕES importantes • Atendimento de confissões, orientação espiritual e bênção de objetos Terça a sexta-feira - 8h30 às 11h | 14h30 às 17h Sábado - 8h30 às 11h • Adoração Eucarística Quinta-feira - 8h às 19h30 • Grupo de Oração RCC Quinta-feira - 20h30 • Santuário Jovem Sábado - 20h • Terço dos Homens Segunda-feira - 19h

Por Padre Sildo César da Costa, scj

Olá, queridos irmãos e irmãs devotos do Sagrado Coração de Jesus: estamos encerrando o Ano da Misericórdia, ano abençoado e cheio de manifestações da fé. Quantos sinais da presença de Deus aconteceram nos corações daqueles que buscaram viver intensamente esse tempo de graça! O Ano Santo da Misericórdia fez todos se empenharem para refletir sobre a sua vida, sobre a sua fé, sobre os caminhos de Deus. O Ano Santo foi um “caminho extraordinário” para a salvação. Houve um crescimento na procura dos sacramentos da Confissão e da Eucaristia. Foram muitos os peregrinos, provenientes de diversas localidades, tanto de Joinville como de outras cidades. Todos tinham algo em comum: aproximar-se da graça de Deus. Nossa primeira sexta-feira do mês tornou-se mais participativa com a presença de tantos que se uniram aos devotos do Sagrado Coração de Jesus. Também foi um ano para estarmos em comunhão com a Igreja e com o Papa Francisco. Aprendemos mais sobre as Obras de Misericórdia, sejam elas corporais ou espirituais. Quero agradecer aos padres do Santuário - Geraldo e Lucas - e demais padres que se dispuseram na primeira sexta do mês a atender confissões. Sabemos o quanto a confissão individual faz bem ao povo de Deus e o quanto é desgastante para quem atende, pois cada pessoa tem uma realidade que precisa ser acolhida no momento da confissão. O padre no confessionário é um instrumento da graça de Deus. Por isso, muitos fiéis recomeçaram a sua caminhada de fé por meio deste sacramento. Damos graças a Deus pelos sacerdotes, pela sua vocação. A Porta Santa do Santuário será fechada. Porém, a porta santa de nossos corações, não. Que o nosso coração esteja aberto para acolher as maravilhas de Deus. Não feche o vosso coração para a misericórdia, não feche vosso coração para a partilha, para o amor, para o perdão, enfim, não feche o vosso coração para Deus. Que possamos continuar celebrando a graça da misericórdia na primeira sexta-feira do mês aqui no Santuário. Que você se sinta tocado por este Coração que tanto nos ama. O Santuário agradece a todos que de uma maneira ou outra vieram celebrar conosco este Ano da Misericórdia. Agora é chegada a hora de nos alegrarmos com a Celebração do Centenário. Marque na sua agenda: de 12 a 20 de dezembro acontece a novena em preparação para o Centenário, e em 21 de dezembro a celebração solene. Vamos juntos louvar e bendizer ao Nosso Senhor Jesus Cristo. Fiquem na paz do Senhor, com o coração cheio do amor do Coração de Jesus.

Cronograma mensal hORÁRIOS DAS RÁDIOS Rádio Clube (AM 1590) Segunda a sexta 6h55 - Nos Caminhos da Palavra 12h55 - O Pão da Palavra

Seminário - Campanha da Fraternidade 2017 3 de dezembro - 8h | Local: Centro Diocesano de Pastoral

Sábado 7h - A Voz do Santuário 7h30 - Direção Espiritual Rádio Difusora Arca da Aliança (AM 1480) Domingo 8h - Transmissão da missa Rádio Cultura (AM 1250) 1ª semana do mês (segunda a sexta-feira) 11h - Refletindo a Palavra

2

www.santuarioscj.com.br


Geral Tempo litúrgico

Por fráter Alexandre Barbosa, scj

Advento: “eis que vem Deus, o nosso Salvador!”

Nossa Senhora Aparecida

Por Marco Farias

amigo e seguidor de Jesus. Habitualmente, o Advento tem sido um tempo de correria em decorrência das festas de fim de ano, de interesses comerciais. Trabalha-se mais, consome-se mais, e as pessoas acabam mergulhando de cabeça numa atmosfera tão veloz e cheia de ocupações, que num piscar de olhos já estão ouvindo os fogos de Ano Novo e logo tudo recomeça. Toda esta dinâmica faz parte da nossa sociedade. Contudo, para aqueles que são da família de Cristo existe um convite, um chamado: olhar e viver este tempo com outro tipo de espírito, mesmo que envolvidos pela correria de fim de ano. Momentos de pausa e encontro com aqu’Ele que nos ama são fundamentais para podermos viver com intensidade este tempo de renovação e esperança, minimizando os efeitos colaterais que a afobação e as pressões do final de ano nos causam.

Foto: Reprodução/Internet

Entre 27 de novembro e 24 de dezembro, a Igreja viverá um tempo litúrgico muito importante para os cristãos: o Advento de Cristo. O termo “advento” é derivado do latim adventus, que significa chegada, vinda. A profundidade deste fenômeno aponta para o grande evento da história que traçou um marco na linha temporal tocada pelo Eterno. O Amor-Pessoa veio habitar entre nós; revestindo-se da nossa humanidade, enriqueceu-nos; quis na própria carne vivenciar as experiências que a existência humana proporciona no seu conjunto: os desafios do cotidiano, alegrias e tristezas, virtudes e contradições desta humanidade tão amada por seu Criador. O Catecismo nos aponta para o espírito deste tempo: “Ao celebrar cada ano a liturgia do advento a Igreja atualiza esta espera do Messias: comungando com a longa preparação da primeira vinda do Salvador, os fiéis renovam o ardente desejo da segunda vinda. Pela celebração da natividade e martírio do precursor a Igreja se une a Seu desejo: é preciso que Ele cresça e eu diminua (§524)”. Como Igreja, é essencial recordarmos e atualizarmos o Advento de Cristo, não com espírito de saudosismo, onde o presente regressa ao passado como fuga, mas como meio de reverenciar o Senhor. De modo inverso, atualizamos este marco atemporal, fazendo que o passado progrida ao presente; fazemos memória viva, fortalecemos nossa identidade como povo de Deus, nação que em Cristo foi constituída. Atualizar essa memória viva nos remete ao movimento constante de abrir-nos à graça para renovar a comunhão entre nós e o Cristo, ultrapassando meras formalidades, empecilhos para uma relação autêntica. Este encontro tem como sede principal o nosso coração, pois somos impelidos a uma vivência mais genuína própria do ser

planejamento

Por Marco Farias

Assembleia Paroquial Evento celebrativo contou com a participação dos agentes de pastorais e movimentos

Foto: Jacqueline Freudenborg

Nas noites de 20 e 21 de outubro, o clero, as lideranças, os coordenadores e agentes de pastorais do Santuário estiveram reunidos em assembleia. A primeira noite foi destinada a avaliar as atividades desenvolvidas durante 2016, bem como planejar as ações para 2017. Já a segunda noite contou com momentos de oração e espiritualidade, conduzidos pelo Pe. Sildo em diversos locais do Santuário e celebrando os cem anos de história da Paróquia. Na ocasião, os participantes fizeram uma “viagem no tempo”, por meio de uma exposição fotográfica realizada no Auditório.

www.santuarioscj.com.br

Foto: Jacqueline Freudenborg

A Padroeira do Brasil foi celebrada festivamente em 12 de outubro no Santuário. Antes da missa, os devotos se reuniram para a Oração do Santo Terço na Gruta. Em seguida, a imagem da Mãe Peregrina foi entronizada solenemente na igreja para a celebração eucarística presidida pelo Pe. Sildo. No fim, as crianças foram abençoadas uma a uma.

3


Festa pelo centenário reúne padres antigos e fé renovada Chegou o momento que tanto esperamos: nosso Santuário completa 100 anos sob uma torrente de graças alcançadas e uma história de fé que eleva ainda mais a importância desse pedacinho do Coração de Cristo que cada um de nós ajuda a construir todos os dias. Após um ano de preparação, a programação ressalta a pureza da relação do povo com a Igreja e a beleza da devoção ao Sagrado Coração com uma novena que transita por temas essenciais à história centenária do Santuário, conduzida por alguns dos padres que por aqui passaram. Entre os presentes, estarão o administrador diocesano de Join-

ville, Pe. Adenir Ronchi; o ex-bispo de Joinville e arcebispo de Londrina, dom Orlando Brandes; e três bispos que já foram párocos do Santuário: dom Wilson Jönck, scj (arcebispo de Florianópolis), dom Carmo Rhoden, scj (bispo emérito de Taubaté) e dom Wagner da Silva, scj (bispo de Guarapuava), que presidirá a celebração solene, em 21/12. Participe desse momento histórico da vida do nosso Santuário, sobre o qual, no futuro, nos perguntarão nosso filhos e netos. E traga consigo sua fé no Coração de Jesus e todo o amor que você sempre demonstrou à nossa casa centenária. Veja a programação completa na página ao lado.

Ó, Coração de Cristo, fonte de vida e de luz, Vos agradecemos pelos cem anos da Paróquia Sagrado Coração de Jesus. Rendemos graças pelos imensos dons recebidos nesta Paróquia jubilar. Com gratidão, fazemos memória dos padres missionários, que de bicicleta, a pé ou de bateira todos na fé confirmavam. Na contemplação da Vossa oração no Horto das Oliveiras, sentimos o peso do nosso pecado. Reconhecemo-nos no sono dos apóstolos e nos gritos, ofensas e mentiras do Calvário. Humilhados, encontramos no Vosso Santuário o perdão e a reconciliação. No sacramento da Confissão, acolhemos a força da Palavra: “vinde a Mim vós que estais aflitos”. Ó, Coração misericordioso, no sacrário do Santuário encontramos o lado aberto por onde entramos para convosco repousar. Fazei que o pulsar do nosso coração seja semelhante ao Vosso. Também nós queremos nos tornar sacrários vivos, tabernáculos humanos que irradiam amor, paz, perdão e luz. Neste Centenário, diante do Vosso sacrário, apresentamos todos os doentes e sofredores, que alimentados pelo Vosso pão, encontrarão força e sentido na caminhada. Ó, Coração de Jesus, aberto pela lança, acolhe os nossos pedidos. Envia o Vosso Espírito que nos ensina a ser acolhedores e perseverar na oração, com prontidão para servir e disposição de pedir perdão e perdoar. Dá-nos a graça de aprender a dizer em todos os momentos da vida: “não se faça a minha vontade, mas a Vossa”. Amém. (Dom Wilson Jönck, arcebispo metropolitano de Florianópolis)

4

www.santuarioscj.com.br


www.santuarioscj.com.br

5


Santuário LEMBRANÇAS

Por Carin Montes

Memória do Centenário Com a transferência do Pe. Claudionor Schmitt para Curitiba, acontece em 16 de fevereiro de 2013 a posse do novo pároco-reitor do Santuário: Pe. Sildo da Costa, que havia chegado em agosto de 2012 para atuar como vigário paroquial. Na ocasião, a comunidade acolheu os dois novos vigários paroquiais: Pe. Geraldo Kohler, vindo da Paróquia São Pedro Apóstolo em Armazém/SC e Pe. Valdir Vicentini, que atuava no Seminário de Corupá. Foto: Cleide Carvalho Fotografia

Foto: Jacqueline Freudenborg

Acontecimentos em destaque

Missa dos Santos Óleos

Missa de envio dos peregrinos da Jornada Mundial da Juventude Rio 2013

Foto: Cleide Carvalho Fotografia

24 de novembro de 2013 – Realizada na Catedral Diocesana a ordenação diaconal do Sr. Osvaldo da Rosa Fevereiro de 2014 – As Comunidades São Judas Tadeu, Divino Espírito Santo e Nossa Senhora do Rosário são elevadas a paróquia por dom Irineu Scherer, passando a Comunidade Sagrada Família a pertencer a Paróquia Nossa Senhora do Rosário. No mesmo período, despedem-se do Santuário: Pe. Elinton, indo para a Comunidade Bethânia e o Pe. Valdir, transferido para o Seminário São José em Rio Negrinho/SC Abril de 2014 – Acontece a primeira reunião em preparação para as celebrações do Centenário. Já no mês seguinte, são iniciadas as obras e reformas estruturais Julho de 2014 – Início dos encontros do Santuário Jovem Outubro de 2014 – Início do Terço dos Homens, às 19h nas segundas-feiras Fevereiro de 2015 – O Santuário acolhe o novo vigário, Pe. Lucas Scheid, que até então atuava em Palmas/PR. Despede-se do Santuário o Pe. Kleber de Oliveira, transferido para o Santuário São Judas Tadeu em Curitiba/PR No último trimestre de 2015 o Santuário contou com a colaboração do Pe. Régis Machado, vindo de Palmas/PR 21 de dezembro de 2015 – O 99º aniversário de fundação da Paróquia foi celebrado com uma missa solene presidida por dom Irineu, que realizou a abertura da Porta Santa, a dedicação da igreja e o lançamento das comemorações do Centenário

23 de março de 2016 – O Santuário acolhe a celebração diocesana da Missa dos Santos Óleos, contando com a participação de padres e fiéis vindos de toda a Diocese Julho de 2016 – A comunidade paroquial acolhe em estágio o fráter Alexandre Barbosa, scj Agosto de 2016 – Pe. Aléssio da Rosa realiza no Santuário um seminário sobre a espiritualidade do Sagrado Coração de Jesus e lança seu livro, “Educação a distância”

Curiosidades Em fevereiro de 2013 todos são surpreendidos com o pedido de renúncia do Papa Bento 16. Em 13 de março, somos agraciados com a escolha de um novo pastor: Papa Francisco. Acontece na Catedral em 17 de maio de 2013 a celebração de abertura do processo de beatificação do Pe. Aloísio Boeing, scj. Na Solenidade do Sagrado Coração de Jesus em junho de 2013, os padres dehonianos da Província Brasileira Meridional realizaram a renovação de seus votos sacerdotais no Santuário (missa que normalmente é celebrada no Seminário de Corupá). Entre 23 e 28 de julho de 2013, a cidade do Rio de Janeiro acolheu milhões de peregrinos vindos de todo o mundo para a 28ª Jornada Mundial da Juventude, com a presença do Papa Francisco. Nosso Santuário esteve representado por 40 jovens no evento. Em 14 de março de 2015 acontece a posse do novo Superior Provincial, Pe. Gilberto Xavier, scj, cargo até então ocupado pelo Pe. Donizete Queiroz, scj, que estava afastado do cargo para tratamento médico. Pe. Donizete faleceu em 11 de abril de 2015 e seu corpo está sepultado no cemitério do Seminário de Corupá. A Diocese de Joinville esteve de luto no início de julho de 2016 com a morte de seu bispo, dom Irineu Scherer, vítima de um infarto agudo do miocárdio ocorrido na noite de 1º de julho. Desde então, nossa Diocese vem sendo administrada pelo Pe. Adenir Ronchi.

Padres Coadjutores

Abertura da Porta Santa do Santuário por dom Irineu

6

Geraldo Kohler (desde 2014)

Valdir Vicentini (2014)

Lucas Scheid (desde 2015)

www.santuarioscj.com.br


Espiritualidade SANTIDADE

Por Ivone Moreira

O meu lugar é o Céu O que é o Céu? Nossa doutrina afirma que o Céu é a vida em comunhão definitiva com a Santíssima Trindade, com a Virgem Maria, os Anjos e todos os bem-aventurados. Por nossa fé, não há e jamais haverá na Terra um lugar tão bom e tão feliz como o Céu. Diz o nosso Catecismo: “Os que morrem na graça e na amizade de Deus, e que estão totalmente purificados, vivem para sempre com Cristo. São para sempre semelhantes a Deus, porque O veem ‘tal como Ele é’, face a face” (§1023). O Céu é o fim último e a realização das aspirações mais profundas do homem, o estado de felicidade suprema e definitiva. Viver no Céu é “viver com Cristo” (Jo 14,3; Fl 1,23; 1Ts 4,17). Jesus, na Sua vida pública, em várias ocasiões, deixou claro: “O meu Reino não é deste mundo” (Jo 18,36), e falou muito do Céu: “De que vale o homem ganhar o mundo inteiro se vier a perder a vida eterna?”(Mc 8,36); “ajuntai tesouros no Céu, onde a traça e a ferrugem não destroem, nem os ladrões assaltam e roubam” (Mt 6,20); “...os justos brilharão como o sol no Reino de seu Pai” (Mt 13,43). Ao moço rico Jesus disse: “Se queres ser perfeito, vai, vende os teus bens, dá o dinheiro aos pobres, e terás um tesouro no Céu” (Mt 18,21). “Pela Sua morte e Ressurreição, Jesus Cristo nos abriu o Céu (...), a comunidade bem-aventurada de todos os que estão perfeitamente incorporados a Ele” (CIC§1026). E a Igreja nos diz que, “na glória do Céu, os bem-aventurados continuam a cumprir, com alegria, a vontade de Deus em relação aos outros homens e à criação inteira. Já reinam com Cristo, com Ele reinarão pelos séculos dos séculos” (Ap 22,5; Mt 25,21-23). “Todos os fiéis cristãos são chamados à plenitude da vida cristã, e à perfeição da caridade. Todos são chamados à santidade”. Durante muito tempo, a santidade foi tida pelos cristãos como uma vocação para poucos, geralmente para os religiosos e para o clero. A partir do Concílio Vaticano 2º, a Igreja procura realçar que a vocação à santidade é apresentada a todos os batizados (Lumen Gentium 39). É Jesus mesmo quem insiste com Seus discípulos, dizendo: “Sede perfeitos como vosso Pai Celeste é perfeito” (Mt, 5,48).

todos nós conhecemos pessoas santas que vivem discretamente sua fé. Esses são os bem-aventurados que promovem o Reino de Deus. O Papa Francisco, em sua catequese sobre a santidade, explicou que todos somos chamados a ser santos e que esse é um caminho que se percorre no dia a dia, com pequenos passos e em união com a Igreja. Destacou que a santidade é um dom dado por Deus e constitui a face mais bela da Igreja. “É vivendo com amor e oferecendo o próprio testemunho cristão nas ocupações de cada dia que somos chamados a nos tornarmos santos”, disse. A única coisa que o Senhor pede é a comunhão com Ele e o serviço aos irmãos. E concluiu: “Longe de ser uma carga pesada e triste, a santidade é um chamado à alegria e pode ser vivida nas ações do dia a dia”. E o Santo Padre, então, nos faz esta exortação: “Acolhamos o convite à santidade e apoiemos uns aos outros, porque o caminho rumo à santidade não se percorre sozinho, mas juntos, naquele único corpo que é a Igreja, amada e tornada santa pelo Senhor Jesus Cristo. Sigamos adiante, com coragem, neste caminho de santidade”. Não precisamos, então, temer o dia do julgamento; busquemos viver a santidade no dia a dia, para que cada um de nós possa aguardar esse dia com alegria e dizer com certeza: “O meu lugar é o Céu”.

“Todos os fiéis cristãos são chamados

Jesus quebrou o privilégio dos fariseus e dos mestres da lei, que se imaginavam os mais dignos das bênçãos e da proteção de Deus, ao reconhecer como bem-aventuradas as pessoas pobres e humildes. Jesus vê, em nossas lutas e sofrimentos terrestres, ocasiões oportunas para exercitarmos nossa vocação de filhos e filhas de Deus chamados à santidade. Os santos não nasceram santos. Os santos são pessoas comuns como nós, sujeitas às mesmas dificuldades que todos encontramos na vida. Nossos esforços diante das provações e dos desafios do dia a dia é que contribuirão para nosso caminho de santidade. Não é preciso fazer milagres para ser santo. Ser santo nem sempre significa ser capaz de realizar coisas grandes e extraordinárias. A santidade é para ser vivida sobretudo nas tarefas simples nem sempre notadas pelos outros. Com certeza,

www.santuarioscj.com.br

Foto: Reprodução/Internet

à plenitude da vida cristã, e à perfeição da caridade. Todos são chamados à santidade.”

7


A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) decretou no dia 12 de outubro o Ano Jubilar Mariano, em honra aos 300 anos da aparição da imagem de Nossa Senhora Aparecida no rio Paraíba, e os 100 anos das aparições de Nossa Senhora de Fátima aos pastorinhos. Desta forma, no dia de Nossa Senhora Aparecida, todas as paróquias no Brasil iniciaram o ano devocional. Para o Santuário Sagrado Coração de Jesus, em especial, será um período de encontrar o Filho pelas mãos da Mãe, pois a gruta do Santuário em honra à Nossa Senhora é a porta de entrada ao Coração de Jesus. Ela tem o formato de coração justamente para materializar o acolhimento especial aos devotos da Mãe. É um verdadeiro presente entregue por intercessão de Nossa Senhora, para bem viver este Ano Mariano. Que neste Ano Mariano, motivados pela passagem das Bodas de Caná (Jo 2) - em que Maria diz: “fazei tudo o que Ele vos disser” -, os devotos do Coração possam também fazer como Maria, e deixar o sim a Jesus fazerse ecoar em suas vidas.

Por Arcanjo Comunicação Católica

A cada 25 anos, a Igreja celebra um Ano Santo Ordinário. O próximo será em 2025. O Ano Santo da Misericórdia começou em 8 de dezembro de 2015, e termina em 20 de novembro de 2016, o último dia do ano litúrgico, de forma extraordinária. Durante todo este período, papa Francisco muito incentivou os fiéis à reconciliação com Deus por meio da confissão, a exercer as obras de misericórdia, a cruzar as Portas Santas nas catedrais, igrejas e basílicas destinadas aos peregrinos. Muitos foram solícitos em cumprir a vontade de Deus. O Santuário uniu este ano santo à celebração do Centenário e ofereceu aos devotos do Coração de Jesus oportunidades de mergulhar ainda mais na misericórdia. No fim deste Jubileu, independentemente de as propostas terem ou não sido cumpridas, é preciso reconhecer o que está no coração de cada um, o que está na consciência com Deus. Sabendo que mesmo com o fim, a misericórdia não acaba. É apenas o começo, uma pequena porção da misericórdia que Deus pode derramar no coração do Seu povo. Sempre há tempo para viver a misericórdia!

Por Arcanjo Comunicação Católica

Profile for Agência Arcanjo

Jornal do Santuário - Edição Novembro de 2016  

Jornal do Santuário - Edição Novembro de 2016  

Advertisement