Page 1

Jornal do

SANTU SANT UÁRIO

www. santuarioscj.com.br

Joinville, 01 de Janeiro de 2013 | Ano 01 | N° 01

01


Jornal d o

SANTUÁRIO

Expediente CELEBRAÇÕES NO SANTUário

MENSAGEM DO PÁROCO • Segunda-feira - 19h30 (pelos falecidos) • Terça-feira - 16h (pelas intenções da rádio e internet) e 19h30 • Quarta-feira - 19h30 (pelas famílias) • Quinta-feira - 7h, 16h (pelos enfermos) e 19h30 • Sexta-feira - 7h, 12h30 e 19h30 • Sábado - 7h (devocional mariana) e 19h • Domingo - 6h30, 8h, 9h30, 11h30, 17h e 19h • 1ª sexta-feira do mês: 7h, 12h30, 16h, 19h30 e 23h • Missa com tradução em Libras: 4° domingo do mês - 19h • Missa dos Grupos Bíblicos de Reflexão: 2ª terça-feira do mês - 19h30

INFORMAÇÕES importantes • Atendimento de confissões, orientação espiritual e bênção de objetos Terça a sexta-feira - 8h30 às 11h | 14h30 às 17h Sábado - 8h30 às 11h • Adoração Eucarística Quinta-feira - 8h às 19h30 • Grupo de Oração RCC Quinta-feira - 20h30 • Santuário Jovem Sábado - 20h • Terço dos Homens Segunda-feira - 19h

Por padre Sildo César da Costa, scj

Queridos devotos do Sagrado Coração de Jesus: que a paz de Cristo esteja convosco! A Igreja vive momentos de graça e de bênção. O papa Francisco lançou uma carta apostólica sobre a reforma do processo canônico para as causas de declaração de nulidade do matrimônio no Código de Direito Canônico, chamada: “Mitis Iudex Dominus Iesus (MIDI)” (Senhor Jesus, Meigo Juiz). “O esforço de reforma é nutrido pelo ingente número de fiéis que, embora desejem obedecer a sua consciência, frequentemente se encontram apartados das estruturas jurídicas da Igreja, em virtude do seu afastamento físico ou moral; a caridade e a misericórdia pedem que a própria Igreja, enquanto mãe, se torne próxima dos filhos que perceba estarem afastados” (MIDI). A carta apostólica do papa Francisco coloca disposições que favoreçam, “não a nulidade do matrimônio, mas a celeridade dos processos, assim como uma justa simplicidade, a fim de que por causa da demora na decisão do juiz, o coração dos fiéis que aguardam o esclarecimento de sua situação não mergulhe por muito tempo nas trevas” (MIDI). O papa nos surpreende mais uma vez, e percebemos o esforço para mudanças importantes, não na doutrina do matrimônio, mas na agilidade nos processos de declaração de nulidade. A forma do julgamento dos processos muito pouco mudou. A designação do bispo diocesano, como juiz dos processos de primeira instância é que vai acelerar o andamento. Como esclarecimento, não se trata de anulação de matrimônio, porque uma vez celebrado validamente, não tem autoridade alguma que possa anular tais vínculos, mas de reconhecer que alguns matrimônios celebrados são notoriamente inválidos, porque na sua origem há algo que impede a sua autenticidade. As motivações para o pedido da nulidade permanecem as mesmas: falta de liberdade, exclusão de aspectos essenciais na vida conjugal, esconder defeitos ou limites inerentes ao casamento, incapacidade psíquica de consentir, discernir e assumir os compromissos matrimoniais, ignorância da essência do casamento, violência, medo, temor reverencial. A rapidez será facilitada se o encaminhamento do processo for feito por ambos os cônjuges ou por um deles com o consentimento do outro. Melhor ainda se acompanhados de fatos, testemunhas, documentos que atestam a nulidade, sem muita indagação. Uma vez verificada a nulidade do matrimônio, a autoridade competente emite a declaração. Como o seu Senhor, humilde juiz, a Igreja também sofre com os que sofrem e se alegra com os que se alegram, se faz companheira de caminhada junto a todos os seus filhos e filhas. Nosso bispo, Dom Irineu Roque Scherer, já está encaminhando a organização para atender o pedido do papa, junto a esses Processos de Nulidade Matrimonial. “Daremos início em março do próximo ano. Ajudem-nos a sermos bem ágeis em atender os que virão até nós”, disse o bispo aos padres. Convido, a todos que interessarem, a ler a carta apostólica. A livraria do Santuário tem o documento que também está disponível na internet. Que tenhamos um ótimo novembro. Fiquem em Paz! No Coração de Jesus!

hORÁRIOS DAS RÁDIOS Rádio Clube (AM 1590) Segunda a sexta 7h55 - Nos Caminhos da Palavra 11h55 - O Pão da Palavra Sábado 7h - A Voz do Santuário 7h30 - Direção Espiritual

CRONOGRAMA MENSAL ENCONTRO DE EX-ALUNOS DA ESCOLA DIOCESANA DE COMUNICAÇÃO

SEMINÁRIO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2016

Data: 21 de novembro Local: Centro Diocesano de Pastoral Horário: 14h

Data: 5 de dezembro Local: Centro Diocesano de Pastoral Horário: 8h

Rádio Difusora Arca da Aliança (AM 1480) Domingo 8h - Transmissão da missa Rádio Cultura (AM 1250) 1ª semana do mês (segunda a sexta-feira) 11h - Refletindo a Palavra

2

www.santuarioscj.com.br


Jornal d o

SANTUÁRIO

Geral CENTENÁRIO SANTO DO MÊS

Por Arthur Bartsch

Por Rayana Borba

Jantar solidário

Santa Isabel e São Zacarias

Em 5 de novembro, comemora-se a festa litúrgica de Santa Isabel e São Zacarias, pais de São João Batista. Por serem idosos e não possuírem filhos, esses santos sofreram muita vergonha em sua época, mas ambos seguiram confiantes na oração. Quando Zacarias, sacerdote, servia no templo de Jerusalém, o Arcanjo Gabriel apareceu e anunciou que teria um filho, que seria chamado João. Por não acreditar no Anjo, Zacarias ficou mudo até o nascimento do filho. Entretanto, após o retorno da fala, Zacarias louva o Senhor com o hino conhecido como Benedictus (cf. Lc 1,68-80). Esta bela oração de agradecimento e louvor é proclamada pela Igreja todas as manhãs, na Liturgia das Horas. Isabel, durante a gravidez, recebe a visita de sua prima, Maria. Conta o Evangelista Lucas que, “... Isabel ficou cheia do Espírito Santo. E exclamou em alta voz: bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre. Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe de meu Senhor?” (Lc 2,41b-43). Parte de suas palavras são proclamadas pelos cristãos no mundo inteiro na oração da Ave-Maria. O Evangelho testemunha a santidade do casal: “Ambos eram justos diante de Deus e observavam irrepreensivelmente todos os mandamentos e preceitos do Senhor” (Lc 1,6). Santa Isabel e São Zacarias: rogai por nós!

Foto: Jacqueline Freudenborg

Reprodução/Internet

Em outubro, o Santuário promoveu um jantar dançante em prol das reformas necessárias à celebração do centenário. O evento foi uma resposta de Ádamo Nascimento aos apelos feitos pelo Pe. Sildo, ao convidar cada fiel a contribuir com o Santuário. O empresário ofereceu o Ádamo Restaurante como sede do jantar, doando toda a alimentação, bem como a mão de obra dos colaboradores, que se dispuseram a trabalhar gratuitamente para o Santuário. O baile foi animado pela Pop Band Show. A resposta ao jantar dançante também veio dos mais de 300 paroquianos que encheram o salão e se divertiram durante toda a noite, contribuindo para as reformas do Santuário.

Colaboradores do Ádamo também ofereceram seu trabalho voluntário ao Santuário

Parabéns, padre Lucas!

Em 14 de novembro, nosso vigário, padre Lucas, completa mais um ano de vida. Desejamos felicidades e fazemos nossa prece ao Coração de Jesus, pedindo as bênçãos de Deus para sua vida e vocação.

Assembleia Paroquial

Padres, diácono Osvaldo e os coordenadores de pastorais e movimentos do Santuário estiveram reunidos em assembleia nas noites de 15 e 16 de outubro. O encontro possibilitou avaliar as atividades desenvolvidas neste ano e planejar o que será feito em 2016, como as celebrações do Centenário e do Ano da Misericórdia.

Reforço

Fotos: Jacqueline Freudenborg

www.santuarioscj.com.br

O Santuário contará com mais um sacerdote neste último trimestre de 2015: padre Régis Machado, scj. Ordenado em 20 de dezembro de 2014 em sua cidade natal, Giruá/RS, o religioso atuava até então como vigário na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, na cidade de Palmas, Paraná.

3


Jornal d o

SANTUÁRIO

No início do ano, o papa Francisco anunciou, na Basílica de São Pedro, a proclamação de um Jubileu Extraordinário centrado na misericórdia de Deus, com início em 8 de dezembro de 2015. “Será um Ano Santo da Misericórdia”, disse. O Ano Santo Jubilar da Misericórdia inicia com a abertura da Porta Santa, na Basílica de São Pedro, na Solenidade da Imaculada Conceição e encerra em 20 de novembro de 2016, na Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo. Francisco também pediu que, no Ano Santo, se dê atenção especial ao sacramento da Confissão. “Ponhamos novamente no centro o sacramento da Reconciliação, porque permite tocar sensivelmente a grandeza da misericórdia”. No Santuário, os preparativos estão sendo feitos com reuniões e também da Assembleia Paroquial, na qual todas as decisões para 2016 são tomadas e refletidas. Junto ao Ano da Misericórdia, o Santuário Sagrado Coração de Jesus abre as portas para o ano do Centenário, tão ansiado e esperado pelos paroquianos. Foram muitos os momentos que antecederam esta espera, como as reformas, exposição histórica, entre tantos outros feitos para que o povo entre no clima de viver em 2016 os cem anos do Santuário. Com o Ano da Misericórdia e a abertura do Centenário, o Santuário procura viver um tempo único. Para que todos possam se sentir também responsáveis pela história continuada, desde 1916. Como narra a Sagrada Escritura: “Para tudo há um tempo, para cada coisa há um momento debaixo dos céus” (Ec 3,1), e esse momento no Santuário é de celebração. E quantos motivos para louvar a Deus? Celebrar por uma nova gruta, por uma igreja revitalizada, por um povo expectante e esperançoso por encontrar a verdadeira misericórdia que jorra do Coração de Jesus. Atendendo ao desejo do papa, que os devotos do Coração possam percorrer “um caminho que inicia com uma conversão espiritual”, uma conversão que passa por confissão, Eucaristia e oração.

4

www.santuarioscj.com.br


Jornal d o

SANTUÁRIO

Devido a proximidade do Ano Santo da Misericórdia, o papa Francisco escreveu uma carta com alguns pedidos e direcionamentos para bem vivê-lo. Escrevendo inicialmente: “Considero importante intervir para consentir que a celebração do Ano Santo seja, para todos os crentes, um verdadeiro momento de encontro com a misericórdia de Deus”. Convidando as dioceses do mundo a viverem a indulgência jubilar como uma experiência da misericórdia de Deus, Francisco convocou a todos, tanto em Roma como em outras dioceses, a caminharem rumo à Porta Santa. “Os fiéis são chamados a realizar uma breve peregrinação rumo à Porta Santa, aberta em cada catedral ou nas igrejas estabelecidas pelo bispo diocesano, e nas quatro Basílicas Papais em Roma, como sinal do profundo desejo de verdadeira conversão. Estabeleço igualmente que se possa obter a indulgência nos santuários onde se abrir a Porta da Misericórdia e nas igrejas que tradicionalmente são identificadas como jubilares”. O pontífice também recordou daqueles que por algum motivo estarão impossibilitados de ir ao encontro da Porta Santa, dirigindo a eles recomendações. “Para eles será de grande ajuda viver a enfermidade e o sofrimento como experiência de proximidade ao Senhor, que no mistério da Sua paixão, morte e ressurreição, indica a via mestra para dar sentido à dor e à solidão. Viver com fé e esperança jubilosa este momento de provação, recebendo a comunhão ou participando na missa e na oração comunitária, inclusive através dos vários meios de comunicação, será para eles o modo de obter a indulgência jubilar”. O papa dirigiu-se também aos encarcerados, que experimentam a limitação da sua liberdade. “O Jubileu constituiu sempre a oportunidade de uma grande anistia, destinada a envolver muitas pessoas que, mesmo merecedoras de punição, todavia tomaram consciência da injustiça perpetrada e desejam sinceramente inserir-se de novo na sociedade, oferecendo o seu contributo honesto. Nas capelas dos cárceres poderão obter a indulgência, e todas as vezes que passarem pela porta da sua cela, dirigindo o pensamento e a oração ao Pai, que este gesto signifique para eles a passagem pela Porta Santa, porque a misericórdia de Deus, capaz de mudar os corações, consegue também transformar as grades em experiência de liberdade”. A discussão sobre a vida, sobretudo com a relação ao aborto, também passou pela mente do Papa ao escrever a carta, e refletindo sobre o assunto, decidiu: “O perdão de Deus não pode ser negado a quem quer que esteja arrependido, sobretudo quando com coração sincero se aproxima do sacramento da Confissão para obter a reconciliação com o Pai. Também por este motivo, não obstante qualquer disposição em contrário, decidi conceder a todos os sacerdotes para o Ano Jubilar a faculdade de absolver do pecado de aborto quantos o cometeram e, arrependidos de coração, pedirem que lhes seja perdoado”. Que a Igreja possa estar atenta aos pedidos do papa Francisco e fazer valer a misericórdia de Deus para vida de cada um, especialmente aos devotos do Coração de Jesus, que recorrem sempre a misericórdia que jorra de Seu Coração.

www.santuarioscj.com.br

5


Jornal d o

SANTUÁRIO

Santuário Por Paulo Becher Júnior

Semana da Misericórdia

A partir de dezembro, nosso Santuário viverá um verdadeiro Kairós. Esse tempo de graça dar-se-á pela celebração do Centenário de fundação da Paróquia. Será um tempo de profunda vivência da devoção e da espiritualidade do Coração de Jesus, pois no ano do Centenário a Igreja em todo o mundo viverá o Ano da Misericórdia. Toda e qualquer festa especial exige igual preparação. Por isso, a Semana da Misericórdia se apresenta como um retiro espiritual. Um verdadeiro itinerário que preparará os corações para a abertura do Ano do Centenário em 21 de dezembro. Será um momento de reconciliação com Deus, consigo mesmo e com a comunidade. Serão dias de profunda experiência da misericórdia, instantes de uma sincera preparação para as muitas graças que serão recebidas durante as celebrações do Centenário. Você e a sua família não podem ficar de fora dessa experiência! Acompanhe a programação, participando de todos os momentos. Viva essa semana com uma fé sincera e profunda. Venha para mais perto do Coração de Cristo! Se deixe encontrar pela misericórdia de Jesus. Aprendamos na escola do Coração de Jesus a sermos “misericordiosos como o Pai” (Lc 6,36).

Programação

14/12

Segunda-feira

Preparando o coração 19h30 – missa com celebração penitencial Reconciliando-se com Deus e com os irmãos

15/12 8h às 20h30 – atendimento de confissões Terça-feira

19h30 – missa com o tema: “Encontro com Jesus Misericordioso” (samaritana)

16/12

Reconciliação nas famílias 19h30 – missa com o tema: “Misericórdia nas famílias” (lava-pés)

Quarta-feira

Quinta-feira

Obras de misericórdia 7h e 16h – missa 8h às 19h – Adoração Eucarística 19h30 – missa com o tema: “Permanecei em Mim” Obras de misericórdia: doação de alimentos não-perecíveis, cestas básicas e brinquedos

18/12

Partilha 19h30 – missa com o tema: “E todos repartiam o pão”

19/12

Onde tudo começou 6h – caminhada penitencial mariana – saída da Catedral Diocesana rumo ao Santuário 7h – missa devocional mariana 8h – café partilhado (trazer um prato para ser partilhado)

17/12

Sexta-feira

Sábado

20/12 Domingo

Carreata do Centenário 8h – missa de encerramento da Semana da Misericórdia 9h – carreata do Centenário, passando pelas principais ruas da zona Sul, anunciando a abertura do Ano da Misericórdia e do Centenário Aniversário de 99 anos da Paróquia

21/12 19h30 – missa de dedicação da igreja, abertura do Ano da Misericórdia Segunda-feira

6

12 PROMESSAS Adaptado de: As 12 promessas do Coração de Jesus, Pe. Joãozinho, scj

11ª promessa do Sagrado Coração de Jesus: “As pessoas que propagarem esta devoção terão o seu nome inscrito para sempre no Meu Coração”

Foto: Arcanjo Comunicação

CENTENÁRIO

O Coração de Jesus nos ama com afeto de esposo, com ternura de namorado. Na Bíblia, Deus manifesta este carinho dizendo que o nosso nome está gravado na palma de Sua mão (cf Is 29,16). É como fazem os jovens apaixonados. Escrevem o nome um na palma da mão do outro. Alguns, mais irreverentes, escrevem uma faixa e a colocam em um lugar próximo da casa de sua amada: “Roberta, eu te amo”. Mas vêm a chuva, os vândalos da cidade, os fiscais da prefeitura e, mais dia menos dia, a faixa some dali. Os mais exagerados arriscam-se e picham seu amor em algum muro da região. Nada disso é tão profundo como dizer que o nome está gravado para sempre no seu coração. No casamento, marido e mulher passam a usar definitivamente uma aliança. Um está onde o outro estiver. Não caminharão mais sozinhos. Estarão em comunhão de amor até que a morte os separe. Pois bem, nosso matrimônio com o Coração de Jesus ultrapassa até mesmo a morte. Somos esta esposa adornada para seu divino esposo. E sabemos que o nosso nome está gravado em Seu Coração. Este é o selo de nossa aliança. Será que o nome dEle também permanece gravado em nossos corações? Fico impressionado (e um pouco assustado) com essas pessoas que mandam tatuar todo tipo de bichos horrendos nos braços. É uma marca indelével. Eles sabem que a tatuagem não sai mais. Nossa tatuagem é no coração. No Batismo recebemos esta marca, este selo. Ele deveria ser percebido em nosso olhar de gente apaixonada por Jesus, comprometidos com Seu Reino, participantes desta comunhão de amor. É muito bonito ver a multidão gritando: Ahh... eu sou de Cristo! É a mais pura verdade. Somos dEle. Estaremos para sempre tatuados em Seu Coração.

e das celebrações do Centenário

www.santuarioscj.com.br


Jornal d o

SANTUÁRIO

Espiritualidade REMISSÃO

Por padre Francisco Sehnem, scj

A indulgência não é uma permissão para cometer o pecado, nem o perdão do futuro pecado, que nem poderia ser concedida por qualquer poder. Não é o perdão da culpa do pecado, pois supõe que o pecado já foi perdoado. Não é, também, uma isenção de qualquer lei ou dever, pelo contrário, significa um pagamento mais completo da dívida que o pecador deve a Deus. Não confere imunidade contra a tentação ou remove a possibilidade de lapsos subsequentes em pecado. Muito menos uma indulgência é a compra de um perdão que assegura ao comprador a salvação ou libera a alma de outro do Purgatório. A indulgência é, portanto, a remissão diante de Deus da pena temporal devida pelos pecados já perdoados quanto à culpa, (remissão) que o fiel bem-disposto obtém, em condições determinadas, pela intervenção da Igreja que, como dispensadora da redenção, distribui e aplica por sua autoridade o tesouro das satisfações (isto é, dos méritos) de Cristo e dos santos. A indulgência é parcial ou plenária, conforme libera parcial ou totalmente da pena devida pelos pecados. Todos os fiéis podem adquirir indulgências para si mesmos ou aplicá-las aos defuntos. Através do sacramento da Reconciliação os pecados são perdoados, mas cumpre que se restabeleça a ordem violada e esta ou é reparada neste mundo através dos sacrifícios reparadores ou pelas indulgências devidamente recebidas. As indulgências católicas removem, assim, algumas ou todas estas penalidades devidas pelos pecados dos fiéis; e pode ser feita em favor de si mesmo ou em favor de um defunto que está a ser purificado no Purgatório pelas suas penas temporais, dependendo da obra de indulgência. Ir ao cemitério rezar pelos falecidos, por exemplo, concede indulgência aplicável apenas às almas no Purgatório. O perdão total da pena temporal é a chamada indulgência plenária, as demais são indulgências parciais. Em resposta às sugestões feitas ao Concílio Vaticano 2º, o Papa Paulo 6º esclareceu substancialmente a aplicação prática das indulgências, escrevendo: “Indulgências não podem ser adquiridas sem uma sincera conversão de perspectivas e de unidade com Deus” (Indulgentiarum Doctrina, Constituição Apostólica de Paulo 6º). Ao fiel que visitar devotamente um cemitério e rezar, mesmo em espírito, pelos defuntos, concede-se indulgência somente aplicável às almas do Purgatório.

ORAÇÃO

Por Cicelly Bertoli - Nutricionista

Nós rezamos também com o corpo A alimentação e o descanso são indispensáveis para sustentar a vida física. A sabedoria, a arte e a cultura, de um modo geral, enriquecem as qualidades da alma da pessoa. A oração revela na pessoa o lado espiritual mais alto da sua natureza. Para termos uma boa qualidade de vida, devemos buscar um equilíbrio físico, mental e espiritual, por uma alimentação saudável e equilibrada, com a prática frequente de atividades físicas, buscando um bem-estar mental e espiritual pela oração, convivência familar, realização profissional e lazer. O aspecto espiritual de uma boa alimentação compreende a compra, a preparação, a aceitação e o ato de ingerir a comida. A comida que é selecionada com cuidado, preparada com amor, aceita com gratidão e ingerida com pureza, torna-se um tônico para ambos, para a alma e para o corpo. O ingrediente básico

www.santuarioscj.com.br

Foto: Arcanjo Comunicação

O que é a indulgência plenária e como conquistá-la?

Esta indulgência será plenária (se cumpridas as três condições descritas abaixo), cada dia, de 1º a 8 de novembro. Nos outros dias do ano será parcial. Para adquirir a indulgência plenária é preciso ir ao cemitério, rezar devotamente pelos defuntos e preencher essas três condições: a) Confissão sacramental: cada confissão vale para as indulgências obtidas até uns 15 dias antes e para as que serão obtidas até uns 15 dias depois de recebido o sacramento. b) Comunhão eucarística: é necessária uma comunhão para cada indulgência. c) Oração nas intenções do Sumo Pontífice: rezar para cada indulgência. Ainda no Dia de Finados, em todas as igrejas, oratórios públicos ou semipúblicos, igualmente se lucra uma indulgência plenária, só aplicável aos defuntos: a obra que se prescreve é a piedosa visitação à igreja, durante a qual se deve rezar o Painosso e o Creio, confissão sacramental, comunhão eucarística e oração na intenção do Sumo Pontífice, que pode ser um Pai-nosso e uma Ave-Maria, ou qualquer outra oração, conforme inspirar a piedade e devoção.

é a consciência: onde a consciência é limpa, preenchida com amor e desapego, a comida é purificada e isso também purifica o corpo. Como resultado, a mente torna-se limpa, ficando livre de desejos e da atração aos órgãos dos sentidos. Além dos pequenos, mas significativos, cuidados com os alimentos desde o momento da compra, há também alguns aspectos que interferem no bem-estar espiritual e físico (bioquímico) da pessoa. Este aspecto se dá no momento das refeições, em como a pessoa está se sentindo, se está feliz, triste, alegre, ansiosa, nervosa, irritada, etc. Estes sentimentos geram alterações hormonais, que podem, além de interferir no processo de digestão, levar a pessoa a comer mais rápido e exageradamente (compulsividade) ou simplesmente perder a vontade de comer. Espiritualidade também inclui compartilhar. Não há nada mais maravilhoso do que compartilhar um prato feito com outros. Com isso, nós perdemos o senso de apego à comida e ao corpo e dominamos a gula. O sustento natural da comida é realçado pelo poder das vibrações puras e isto também traz benefício num nível espiritual. Um método para trazer harmonia e unidade em qualquer lugar é comer junto. Comida preparada com amor ajudará a gerar esses sentimentos.

7


Em novembro, a Igreja Católica recorda todos os santos, aqueles que doaram a sua vida pelo caminho de Deus e pela evangelização. E para as pessoas, eles são exemplos a serem seguidos por sua dedicação e comprometimento com o Evangelho. Por isso, o Jornal do Santuário lança um desafio a você. Para resolvê-lo você só precisa descobrir neste embaralhar de letras os nomes de alguns santos da Igreja. Vamos lá?

Profile for Agência Arcanjo

Jornal do Santuário - Edição Novembro de 2015  

Jornal do Santuário - Edição Novembro de 2015  

Advertisement