Page 1

Jornal do

SANTU SANT UÁRIO

www. santuarioscj.com.br

Joinville, 01 de Janeiro de 2013 | Ano 01 | N° 01

01


Mensagem do Pároco Hoje é dia de festa! Dia de celebrarmos a alegria do primeiro centenário de criação da Paróquia Santuário Sagrado Coração de Jesus. Chegou o dia tão esperado, preparamos o Santuário e os nossos corações para esta celebração. Recordo que aquilo que celebramos neste 21 de dezembro é um coroamento de tudo que realizamos há muito tempo, quando iniciamos o primeiro passo visando este dia. Quantas reuniões, obras, celebrações em agradecimento e louvor a Deus. Cada momento foi uma grande conquista e hoje podemos dizer que o centenário deixa um legado para o futuro do Santuário. Somos agradecidos a Deus, em primeiro lugar, pois tudo é para Ele. Em segundo lugar, devemos agradecer à Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus, nas pessoas dos nossos pioneiros: Pe. Augusto Weicherding, Pe. Henrique Zicke, Pe. Érico Ahler e Pe. Ambrósio Gies (que foi o coadjutor que mais tempo ficou na Paróquia). Foram eles que, do nada, souberam junto com o povo de Deus estabelecer os fundamentos importantes da Paróquia Sagrado Coração de Jesus. A partir deles, o povo de Deus começou a participar do carisma da Congregação, a conhecer a espiritualidade de nosso fundador, Pe. João Leão Dehon. Com eles e depois deles, vieram outros religiosos e

sacerdotes que contribuíram na evangelização. Participamos como Paróquia da criação da Diocese de Joinville. Assim, também acolhemos os primeiros bispos e auxiliamos os passos fundantes de nossa Diocese. Dom Pio de Freitas, dom Gregório Warmeling, dom Orlando Brandes, dom Irineu Roque Scherer: quantas celebrações importantes foram acolhidas neste templo sagrado. Agradecer aos senhores bispos é estender este agradecimento a todos os sacerdotes diocesanos que também celebram conosco esse jubileu. Alguns deles sentiram o chamado sacerdotal e fizeram seu discernimento vocacional participando da vida da “Paróquia do Sagrado”. Por fim, com carinho, agradeço a todas as pessoas que na história destes 100 anos participaram de alguma atividade de evangelização. Gratidão eterna aos que já partiram. Aos que estão hoje na missão, muita luz, força e coragem para enfrentarmos os desafios da evangelização nos tempos de hoje. A todas as comunidades que nasceram da Paróquia Santuário Sagrado Coração de Jesus, desejo que Deus abençoe a vossa caminhada hoje, algumas como comunidades, outras como paróquia. Sintam-se abençoadas neste jubileu, pois vocês são as pedras preciosas em nossa história centenária. Quero agradecer aos que se dedicaram à preparação do Centenário, muitíssimo obrigado! Às famílias que abraçaram o projeto da reforma, Deus vos abençoe. Não quero citar nomes, para não esquecer de ninguém, mas a todos, o meu “muito obrigado”. Não somos mais que ninguém por celebrar 100 anos de história, mas trazemos com os anos a responsabilidade de sermos como Santuário um sinal importante da dimensão evangelizadora na Diocese de Joinville. Citando o Papa Francisco, termino, dizendo: “Que a Paróquia Santuário Sagrado Coração de Jesus seja sempre lugar de misericórdia e esperança, onde cada um possa se sentir acolhido, amado e perdoado”. Seja amado por toda a parte: o Sagrado Coração de Jesus!

Um centenário histórico

D

IO

SO

S COMO

P

A

RI

,36) C 6

“MISE

(L

Edição Especial

O

.

C

R

I”

O

A vida é composta de momentos vivenciados e histórias narradas. Retornar a essência é primordial para entender o presente e refletir o futuro. Ansiar e almejar por coisas altas torna o passado motivo de orgulho, porque se remonta cada peça necessária para a consolidação de uma história construída sobre a rocha (Jesus). Este é o caso do Santuário Sagrado Coração de Jesus, que neste mês completa 100 anos de sonhos e realizações. Muitos são os paroquianos que doaram parte da sua vida para edificar esta comunidade paroquial, muitos os batizados, os casamentos e tantas outras formas de vínculos criados entre o povo joinvilense e a Casa do Coração. Muitas histórias são reflexo da história do Santuário. Pessoas que até mesmo cresceram junto à igreja e deixaram um legado de acolhimento a este Santuário. Nesta festa do Centenário, a edição especial do Jornal do Santuário, por meio de textos e imagens resgata e eterniza as transformações que marcam um grande júbilo no coração de uma cidade inteira. Uma grande festa que mobiliza amigos, familiares e paroquianos. À memória traz também os nomes de padres e leigos pioneiros, fundadores e coordenadores precursores desta obra concreta do Coração de Jesus. A todos, uma excelente leitura!

1916 - 2016

Página 2


Representantes

“O

Pe. Adenir José Ronchi Administrador Diocesano

Santuário Sagrado Coração de Jesus é uma obra que atravessa os tempos, irradiando a luz do peito aberto e misericordioso de Jesus sobre Joinville. É um lugar de acolhida na qual se sente literalmente o pulsar do coração amoroso do nosso Deus. Para nossa Diocese ele é muito importante porque mantém presente e viva a realidade da encarnação de Deus que se faz homem, que tem um coração de carne, que sente, se compadece, se alegra e sofre junto com cada um e cada uma de nós. Nosso Deus também tem coração. Acredito que é uma experiência única visitar o Santuário, atravessar suas portas e sentir-se dentro de um ambiente que transmite a paz e a serenidade do encontro com Cristo. Em meio a nossa cidade tão turbulenta, com seu trânsito difícil, o Santuário Sagrado Coração de Jesus é uma ilha de repouso, um refrigério, como o próprio Coração de Jesus, onde o ‘discípulo amado reclina a cabeça’ para descansar. Ao lado de nossa Catedral, é um marco de nossa Diocese, lugar de história, de vida, de comunidade. São tantas as famílias que nele cresceram e o tem como referência para suas histórias. Tantos batizados, casamentos, tanto amor e sinceridade que lhe gira em torno. Para a devoção ao Sagrado Coração de Jesus o Santuário é um lugar ímpar, porque foi a primeira paróquia a ela dedicada. Além disso, com o passar dos anos, especialmente nos últimos tempos, o crescente número de pessoas participantes das missas na primeira sexta-feira de cada mês, demonstra a vitalidade com que o Santuário Sagrado Coração de Jesus exerce seu fascínio sobre tantos corações e os aquece, difundindo neles a devoção ao Coração de Jesus, na reparação do Sangue de Jesus derramado de Seu Coração aberto, sobre todos os que buscam a reconciliação, banhados e lavados no Sangue do Divino Cordeiro. Que o pulsar do Coração de Jesus neste Santuário continue pulsando os corações de cada um de nós, atraídos ao Seu Coração para formarmos uma rede de corações, sintonizados com a fonte redentora. Parabéns aos padres Dehonianos do Sagrado Coração de Jesus, que ao longo de nossa história diocesana souberam conduzir a Paróquia Santuário com sabedoria, acolhimento, humildade e zelo pastoral, na sua mística do Sagrado Coração de Jesus.”

“O

Santuário Sagrado Coração de Jesus presta uma grande contribuição à população de Joinville pelo trabalho social, religioso e voluntário. Além de ser um templo de celebração da fé, da peregrinação, e de bons valores para a nossa comunidade. Joinville tem muito orgulho dessa bonita história.”

“S

antuário é lugar da graça de Deus e deve ter uma pastoral própria. Creio que o Santuário está atingindo sua finalidade. Parabenizo o trabalho zeloso dos sacerdotes e leigos.”

Monsenhor José Chafi Francisco

Udo Döhler Prefeito de Joinville

“O

O

IO

SO

S COMO

P

A (L

,36) C 6

Edição Especial

O

.

C

D

Superior da Província Brasil Meridional da Congregação dos Padres do SCJ

I”

R

Pe. Gilberto Xavier, scj

RI

Coordenador do Conselho Paroquial de Pastoral

“MISE

Sidinei Thomas

“A

Santuário Sagrado Coração de Jesus tem marcado a história de Joinville desde o seu surgimento, pois sempre se destacou como um ponto de referência religiosa na cidade, sendo conhecido como ‘igreja do padre Augusto’, ‘Sagrado’ e hoje apenas ‘Santuário’. Desde sempre a Paróquia foi um local de acolhida e de transparência do amor de Jesus pela humanidade. Uma das características dos padres que aqui trabalharam e trabalham sempre foi o atendimento espiritual aos fiéis e as confissões. O Santuário Sagrado Coração de Jesus, é um local de acolhida e paz, no meio do agito e da correria da nossa cidade, e com certeza sempre vai ser um local propício para estar mais perto de Deus e da Mãe Maria. Nestes 100 anos, o Sagrado Coração de Jesus foi a base para o início de muitas comunidades, que hoje são paróquias, e que seguem a sua caminhada de evangelização graças ao envolvimento das pastorais e movimentos. As pastorais e movimentos são peças essenciais na caminhada da evangelização, pois são elas que constroem a história do Santuário, sempre com a condução dos padres inspirados no Sagrado Coração de Jesus. O Santuário Sagrado Coração de Jesus é um ponto de referência, de conforto, de acolhida e de perdão, um local abençoado por contar sempre com sacerdotes disponíveis para atender os fiéis.”

1916 - 2016

Página 3

prendemos desde muito cedo esta oração: ‘Jesus, manso e humilde de Coração: fazei o nosso coração semelhante ao Vosso’. Ao longo destes anos de história do Santuário Sagrado Coração de Jesus, entre tantas atividades a que foi chamado, sua importância se firmou ainda mais na medida em que ajudou as pessoas a beberem na fonte deste divino Coração. A busca desta semelhança fez e faz com que as pessoas, quando verdadeiramente se abrem à graça da misericórdia desse Coração, passem a ter um coração mais generoso, mais acolhedor, mais respeitador, mais caridoso e sempre um coração mais misericordioso. Que o Coração de Jesus continue sendo uma fonte de bênçãos e graças para a vida de todos os filhos e filhas deste Santuário.”


Linha do

Acontece a primeira edição da Expobíblia, em outubro de 2011. Durante 16 dias, mais de seis mil pessoas visitaram a exposição.

Em fevereiro de 2014, as quatro comunidades que até então pertenciam à Paróquia, são entregues à Diocese de Joinville. Já em abril, são iniciadas as reuniões para a preparação das comemorações do Centenário.

Em 1965, o salão Pe. Erico Ahler, do Linense Esporte scj, assume Clube começa a ser como pároco usado para fins reliem 1963. giosos com a doação da imagem de São Judas Tadeu, dando origem à Comunidade São Judas Tadeu.

Em 1974, a Paróquia Os sinos passam Sagrado Coração de a ser acionados Jesus auxilia a criação automaticamente da Paróquia Cristo em julho de 1975. Ressuscitado.

A Procissão do Encontro volta a ser realizada em 2011.

Em 31 de agosto de 2007, a Paróquia acolhe as relíquias de Santa Margarida Maria Alacoque. Em setembro, acontece o primeiro Retiro Querigmático na Paróquia.

Entre janeiro e abril de 2015, o interior da igreja passou por reformas: troca do piso, nova pintura e instalação de ar-condicionado central. Durante o período, as missas foram celebradas no Salão do Centro Comunitário.

Mais uma vez a Paróquia Sagrado Coração de Jesus estimula a criação de comunidades celebrando missas em 1976 no Paranaguamirim. Hoje, lá está a Paróquia Santa Luzia.

2007–2016

Em 8 de dezembro de 2015, é inaugurada a Gruta de Nossa Senhora Aparecida. Já em 21 de dezembro, o então bispo da Diocese de Joinville, dom Irineu Scherer, realiza a celebração de dedicação da igreja e abertura da Porta Santa do Santuário, no 99º aniversário da Paróquia.

Em 17 de janeiro de 1919 é criada a Diocese de Joinville.

Em 1960, a Paróquia Sagrado Coração de Jesus recebeu mais de 500 inscrições para a Catequese de Primeira Eucaristia.

1977 – 1986

O Santuário passa por novas reformas incluindo forro, mudança dos vitrais e novo sistema de som.

Como parte das comemorações do Centenário, a celebração diocesana da Missa dos Santos Óleos é realizada no Santuário, em 23 de março de 2016.

A torre começa a ser construída em agosto de 1957.

Em 1º de maio de 1980 é realizada a fundação da Comunidade Divino Espírito Santo, no Petrópolis. Dois anos depois é a vez da Comunidade Nossa Senhora do Rosário, no Guanabara.

Recebemos a cruz comemorativa dos 500 anos da celebração da primeira missa no Brasil.

Em 4 de novembro de 2016 acontece a inauguração da imagem do Sagrado Coração de Jesus no pátio do estacionamento. Já a abertura do Natal Luz, foi realizada em 20 de novembro, com o acendimento da iluminação natalina.

O

1967 - 1976

Em 1968, a Paróquia Pe. Geraldo de Sagrado Coração de Andrade, scj, assume Jesus começou a cele- como pároco em 1970, brar missas mensais no reformando o interior Fátima, dando origem da igreja. à Paróquia São João Batista.

Em agosto de 2012, Pe. Sildo chega para atuar como vigário no Santuário.

Os restos mortais do Pe. Augusto são sepultados na Paróquia Sagrado Coração de Jesus em 1966.

Em 1º de janeiro de 1919 foi realizada festa pela inauguração da igreja. A imagem do Sagrado Coração de Jesus foi oferecida por Amazilda Lins, esposa de José Navarro Lins, e o sino doado por Henrique Douat e Emilio Reiss.

R

D

IO

SO

S C

C

A Festa do Sagrado Coração de Jesus foi proclamada Festa do Cinquentenário, comemorando o aniversário da Paróquia em 1967.

As terras doadas por Francisca Schneider, viúva de Oscar Schneider, foram anexadas ao terreno comprado em 1917, nas esquinas das ruas Inácio Bastos e São Paulo.

RI

Ainda no ano do cinquentenário, acontece a ordenação sacerdotal do primeiro paroquiano: padre José Francisco Chafi, o monsenhor Juca, da Catedral.

Pe. Augusto Weicherding, scj, assume como pároco em 4 de maio de 1917, instalando-se inicialmente no Asilo de Órfãos e Desvalidos de Joinville (atual Lar Abdon Batista). Ali aconteciam os atendimentos e celebrações dominicais.

Edição Especial

“MISE

1916 – 1926

Em 21 de dezembro de 1916, a Paróquia Sagrado Coração de Jesus foi desmembrada da Paróquia São Francisco Xavier, hoje Catedral Diocesana de Joinville, sendo assumida pelo Pe. José Sundrup.

1916


o Tempo Dom Pio de Freitas, primeiro bispo da Diocese de Joinville, crisma 800 pessoas na Paróquia Sagrado Coração de Jesus em 1936.

1927 - 1936

O prédio da igreja é concluído com a instalação da sacristia e portas, bem como aplicação das pedras nas paredes e os quadros da Via-sacra

A nova Casa Paroquial é inaugurada em 1984 com missa campal.

O

P

A

I”

. (L

,36) C 6

- 2016

Pe. Ambrósio Gies, scj, benze a capela Nossa Senhora de Fátima em 1954.

O primeiro inforDepois de ter os mativo da Paróquia sinos e telhado reSagrado Coração formados, a igreja de Jesus é lançado ganha os vitrais em 1984. que hoje ocupam a fachada e estacionamento em 1986.

São realizadas diversas reformas para criação do primeiro Santuário de Joinville.

COMO

1957 – 1966

1937– 1946

Página 4

Em 30 de junho de 1940 foi celebrada a última missa na igreja velha. No Natal, acontece a inauguração da igreja atual, a qual ainda estava em construção.

Conforme relatório enviado à Câmara Municipal de Joinville em 1939, constava a existência na Paróquia, da Pia União das Filhas de Maria, fundada em 1919 com 200 associadas; a Congregação Mariana do Coração de Jesus, fundada em 1936 com 90 associados; a Liga São José fundada em 1930 com 80 associados e o Apostolado da Oração, fundado em 1919 com 150 membros.

Pe. Augusto é transPe. Humberto ferido para Tubarão/ Penso, scj, funda, em SC em 1954, sendo 1954, o “São Tarcísio substituído pelo Pe. Futebol Clube”, Henrique Zicke, scj. composto pelos coroinhas.

1987 – 1996

A fachada da igreja começa a ser feita em junho de 1952.

1947 - 1956

A Paróquia Sagrado A imagem de Mais uma comuCoração de Jesus ganha Nossa Senhora nidade é acolhida um nicho de veneração à de Fátima, vinda pela Paróquia: a Nossa Senhora Apareci- de Portugal, ficou Sagrada Família, da, sendo inaugurado em três horas na Pa- fundada em 1990. 1988. Também é consróquia em 1988. truído o atual Centro Comunitário, em 1989.

Em 1999 a Paró- Dois anos depois a Paróquia Celebração dos 80 quia adquire novo Sagrado Coração de Jesus anos da presença terreno para futura recebe a aprovação para eledehoniana em ampliação do esta- vação a Santuário, realizado Joinville em 1997. cionamento. em 30 de junho de 2000. Desde então, a primeira sexta-feira do mês é dedicada ao Sagrado Coração de Jesus.

1997 – 2006

A Paróquia recebeu visitas ilustres em 1989 e 1993: Frei Silvério, de Lages/SC e Pe. Léo, da Comunidade Bethânia.

Em 1996 surge o progra- Os 75 anos são comemoma de rádio “Madrugada rados com a participaCatólica”, que mais tarde ção dos bispos Eusébio seria chamado de “A Scheid, Nelson Westrupp Caminho da Luz”. e Gregório Warmeling.


Vocações que nasceram no Santuário Carin Montes

Pe. Sérgio da Costa, scj

“Q

uando criança, via os padres desta Paróquia trabalhando muito! Lembro do padre Augusto catequizando as crianças do Grupo Escolar Ruy Barbosa em plena sala de aula; o Pe. Ambrósio em sua bicicleta preta, subindo e descendo as ruas para visitar os necessitados, ou em sua motoca, indo para as comunidades mais distantes. Comecei a participar da Paróquia em 1961, sendo catequizada pelo padre Júlio Lenfers. Passei a viver mais ativamente a rotina da Paróquia em 1978, e a partir de 1986, quando fui contratada para trabalhar na Secretaria, ‘vesti a camisa!’. Ser secretária é uma vocação, ser secretária paroquial é vocação e missão! Lembro, com saudade, de muitos padres e amigos com quem trabalhei, sendo que alguns deles já estão na Casa do Pai. Aprendi muito, cresci bastante. Neste período de vivência comunitária, vi acontecer muitas bênçãos e graças; neste ano ouvi o testemunho de um verdadeiro milagre ocorrido. Vejo hoje o Santuário Sagrado Coração de Jesus como uma igreja viva e missionária; um local com espaços bem preparados, onde os peregrinos podem alimentar sua fé, usufruindo do conforto de um ambiente aprazível, com atendimento espiritual e social humanizado. Parabéns pelos 100 anos de história!”

“S

into-me feliz em fazer parte dos 100 anos do Santuário Sagrado Coração de Jesus. Desde minha infância, fui crescendo na fé e no amor do Coração de Jesus, a exemplo de meus pais que me levavam para participar das missas. É neste espaço que nasceu minha vocação sacerdotal. Como religioso e sacerdote dehoniano, desejo muitas graças e bênçãos a todos que frequentam este Santuário, e que o Senhor da messe desperte mais vocações sacerdotais e religiosas para a Igreja”.

Calixto e Laurita Hansen 54 anos de matrimônio

“N

Diác. Elias dos Santos

D

IO

SO

S COMO

O

P

A

RI

,36) C 6

“MISE

(L

Edição Especial

“F

oi na então Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, no ano de 1982, que aconteceu meu encontro pessoal com Jesus, que consequentemente se deu também o meu chamado vocacional e o desejo de uma entrega total de minha vida a Ele e ao ministério. Também através de um retiro de Iniciação à Vida no Espírito, onde foi o meu início na Renovação Carismática Católica em Joinville, que depois se difundiu por toda a região. Na época contava com a tenra idade de 21 anos, pertencia a então Capela São João Batista, no bairro Fátima, a qual fazia parte da Paróquia Sagrado Coração de Jesus. Meu primeiro orientador espiritual foi Pe. Dionísio Tecilla, pároco na época, e depois Pe. Carmo João Rhoden, que muito me ajudaram, inclusive no surgimento da Comunidade Arca da Aliança. Dona Osnilda, uma leiga do movimento da Renovação Carismática, também muito ajudou a infundir em mim o ardor ao Coração de Jesus e mais tarde Pe. Aloísio Boeing, consolidou em mim e em toda a obra da Arca este ardor, assim começava a surgir a Comunidade Arca da Aliança. Hoje posso dizer que é esta espiritualidade que me impulsiona e me conduz dentro do Senhorio de Jesus, herdada através destas pessoas, que tanto souberam amar e também ensinaram outros, e isto é o que procuro fazer até hoje: amar muito, dar muito para que os outros possam fazer o mesmo. Sou grato e louvo a Deus por ter me introduzido neste caminho, louvo pela Paróquia, hoje Santuário, no seu magnífico centenário. Salve o Coração de Jesus!”

.

C

R

Fundador e Moderador Geral Comunidade Católica Arca da Aliança

I”

O

ós, como família, podemos dizer com certeza que o Santuário S.C.J. em nossa vida representa uma igreja viva, que fortalece a nossa convivência e espiritualidade como família cristã. Através do Encontro de Casais com Cristo em 1981, fomos fortalecidos em nossa vida conjugal e familiar. Crescemos como casal cristão e, assim, pudemos ajudar outros casais. Após o Encontro de Casais, fomos convidados a fazer parte da Renovação Carismática Católica, onde ficamos ainda mais fortalecidos na fé. Fomos convidados a trabalhar como catequistas de Crisma para adultos. Fizemos parte do Conselho Paroquial de Pastoral durante três anos. Fomos coordenadores do Curso de Noivos, trabalhamos com casais que convivem e que podem receber o sacramento do Matrimônio. Fomos Ministros da Eucaristia, Calixto por 17 anos e Laurita, sete anos. Fizemos evangelização aqui no Santuário Sagrado Coração de Jesus e em Nereu Ramos. Fizemos curso de Teologia no Colégio Santos Anjos e aqui no Santuário. A partir de 1993, continuamos os trabalhos nas missões populares. Trabalhamos com os Grupos Bíblicos de Reflexão e estamos há 16 anos trabalhando na pastoral Litúrgica. Como é gratificante trabalhar na comunidade, principalmente quando o trabalho é realizado com alegria e amor. Sentimo-nos felizes e realizados! Como cristãos, temos que sair do nosso comodismo e ir ao encontro das pessoas, porque é isso que Jesus quer, que sejamos luz para o mundo. A Laurita desde jovem participava da Paróquia e fazia parte da Congregação das Filhas de Maria e cantava no Coral Santa Cecília. Numa noite de festa do padroeiro, Calixto estava embaixo de uma cerejeira e Laurita foi oferecer uma rifa. Foi quando aconteceu nosso primeiro olhar e quando sentimos nosso coração bater mais forte. Após este dia começamos a namorar e a participar das missas juntos. Com o passar do tempo noivamos e casamos em 6 de janeiro de 1962. Desta união, fomos agraciados com cinco filhos, sendo uma menina e quatro meninos. Hoje estão todos casados e formados, temos nove netos. Sentimo-nos muito felizes, rezamos sempre agradecendo e pedindo ao mesmo tempo as bênçãos e proteção do SCJ e de Maria. A espiritualidade do SCJ sempre fez e continua fazendo parte da nossa vocação matrimonial. É no SCJ que encontramos a força necessária para a nossa caminhada a dois. Porque como casal cristão, sempre rezamos nas refeições, também como devotos de Maria e do SCJ rezamos o terço e meditamos a Palavra e alimentamo-nos da Eucaristia. As duas maiores forças do coração humano são a fé e o amor, porque onde há fé, existe amor, onde há amor, existe a paz, onde há paz, ali está Deus e onde Deus está nada falta.”

1916 - 2016

Página 6


O futuro Perguntamos aos jovens que participam dos encontros do Santuário Jovem, como eles se imaginam daqui a 50 anos, em 2066, na comemoração dos 150 anos de fundação da Paróquia. Confira as respostas abaixo.

Francisca do Nascimento, 15 anos

Sérgio de Siqueira Júnior, 24 anos

“E

“U

u acredito que estarei fazendo a vontade de Deus, seja casada, com netos, ou seguindo uma vida religiosa, ou o que Ele quiser pra mim. Eu vou continuar rezando, pedindo que eu consiga sempre cumprir a vontade d’Ele. Eu imagino que daqui a 50 anos o Santuário terá muitos jovens, será uma igreja bem estruturada e viveremos em uma cidade mais humana e solidária”.

m mundo muito mais humano, unido, onde reine a solidariedade e não se repitam os erros do passado. Daqui a 50 anos espero estar no Santuário comemorando os 150 anos de fundação da Paróquia, acompanhado dos meus netos”.

Rafael da Silva, 22 anos

Alexsandra Rezende, 22 anos

“D

“E

aqui a 50 anos espero estar feliz, com uma família estruturada, me divertindo com meus netos, esquecendo a idade e a aparência, voltando a ser jovem. Em relação ao Santuário, tenho fé que a caminhada dehoniana continuará, a fé dos jovens irá aumentar, fortalecendo e reestruturando a Igreja com ideias e comprometimentos”.

u penso na evolução daqui a 50 anos. Que eu possa estar evoluída espiritualmente, financeiramente, com uma família com esposo, filhos e netos, e que eu possa ser um exemplo para toda a minha família. Espero viver em um mundo mais evoluído também, onde as pessoas se respeitem mais e se amem mais”.

Artur Hang, 15 anos

Fabricio Sampaio, 21 anos

“P

“E

enso que a sociedade estará mais perto de Cristo, pois as pessoas sentirão a necessidade de se aproximar de Deus. Quem sabe, a festa de 150 anos da Paróquia seja algo mais grandioso, mais jubiloso, pois as pessoas estarão buscando mais a Deus. Acredito que o Santuário continuará crescendo, tanto quanto cresceu nestes 100 anos”.

u espero estar com uma família bem estruturada e abençoada por Deus, servindo a Deus até o fim da minha vida. Desejo que no futuro prevaleça a vontade de Deus para o mundo. Que o Espírito Santo tenha tocado as pessoas para que haja mais bondade e que no Santuário prevaleça a força da juventude”.

Bruna Pereira, 22 anos

Jonas Francisco, 18 anos

“E

“E

spero estar firme na fé, seguindo a vontade de Deus e ajudando o próximo. Desejo que tenhamos um grupo de jovens maior, com muitos participantes”.

m 50 anos, eu espero estar com uma família formada, onde eu possa me alegrar com o passado sabendo que eu vivi uma vida pra Cristo”.

Fráter Alexandre Barbosa, 30 anos

Danieli Herdt, 20 anos

“M

“E

D

IO

SO

S COMO

P

A

RI

,36) C 6

“MISE

(L

Edição Especial

O

.

C

R

u me imagino como uma destas ‘senhorinhas’ que eu vejo na igreja, sempre com o terço nas mãos, rezando, participando da missa e da Adoração. Também desejo estar com uma família estruturada, tendo a consciência de que eu aproveitei a minha vida, que ajudei às pessoas e que cumpri a vontade de Deus na minha vida. Espero que o Santuário continue crescendo e sendo referência não só em Joinville, mas no Brasil”.

I”

O

esmo com os avanços tecnológicos e as mudanças culturais, eu espero que o mundo daqui a 50 anos seja um lugar onde exista mais compreensão a respeito de quem somos e da dimensão de nossa complexidade, e que Deus tenha mais espaço no coração das pessoas. E para o Santuário, rogo para que continue sendo um local de encontro, onde as pessoas possam encontrar a Deus e ao irmão e serem encontradas. Independente se a nossa sociedade será bem diferente até lá; Deus não muda e a Sua misericórdia perdura para sempre”.

1916 - 2016

Página 7


Curiosidades

37

Em 100 anos, já passaram pela Paróquia 73 padres, sendo que 15 deles foram párocos.

Dos 15 párocos, quatro deles hoje são bispos: • Dom Carmo Rhoden (bispo emérito de Taubaté) • Dom Geraldo de Andrade (bispo emérito de São Luís) • Dom Wagner da Silva (bispo de Guarapuava) • Dom Wilson Jönck (arcebispo de Florianópolis)

Padre Augusto Weicherding foi o sacerdote que permaneceu por mais tempo na Paróquia: 37 anos, entre 1916 e 1954.

70 mil é o número de batizados realizados em 100 anos.

Mais de 7 mil casais já receberam o sacramento do Matrimônio na Paróquia.

A igreja comporta aproximadamente 1 mil pessoas sentadas.

Em média, são celebradas 70 missas por mês.

Com aproximadamente 50 metros de altura, a torre do Santuário levou dois anos para ser construída. O pároco na época, Pe. Henrique Zicke, ajudou a instalar o fundamento que daria sustentação à torre.

O Pe. José Chafi Francisco, “monsenhor Juca”, foi o primeiro padre ordenado na Paróquia, em 1967.

Em um fim de semana, a igreja acolhe aproximadamente 5 mil fiéis nas sete missas celebradas.

Os quadros da Via-sacra, expostos nas paredes da igreja, foram adquiridos em 1920, graças a uma doação generosa vinda da Alemanha.

Agradecemos nossos apoiadores

O conjunto de seis sinos foi inaugurado com bênção em dezembro de 1959. Cada sino emite uma diferente nota musical. Inaugurado em 1975, o sistema eletrônico de controle permite a reprodução de até 800 melodias.

Profile for Agência Arcanjo

Jornal do Santuário - Edição Especial do Centenário  

Jornal do Santuário - Edição Especial do Centenário  

Advertisement