__MAIN_TEXT__

Page 1


M E N S A G E M D O PÁ R O C O P E . D I O M A R R O M A N I V, S C J

“SEDE SANTOS, PORQUE EU SOU SANTO” (LV 11,44) Querido paroquiano: em novembro, concluímos mais um ano litúrgico. Gratidão imensa damos a Deus pelo caminho espiritual que fizemos durante este período vivendo com intensidade cada tempo! Que alegria sentimos ao recordar grandes momentos celebrativos de nossa comunidade paroquial. Na conclusão do ano litúrgico celebraremos a Festa de Cristo Rei e faremos ação de graças pelo Ano do Laicato! Em 2018 fomos convidados a aprofundar a missão de cada batizado na Igreja e na sociedade como “sal da terra e luz do mundo” (Mt 5,13-14), refletindo o documento 105 da CNBB. Agradecemos “aos cristãos leigos e leigas pelo testemunho de sua fé, pelo amor e dedicação à Igreja e pelo entusiasmo com que se doam ao nosso povo, às nossas comunidades, às suas famílias, às suas atividades profissionais, até o sacrifício de si” (Doc. 105,1). O que queremos alcançar no cumprimento de nossa missão no mundo? Queremos ser santos! E “todos somos chamados a ser santos, vivendo com amor e oferecendo o próprio testemunho nas ocupações de cada dia, onde cada um se

MISSAS MATRIZ SÃO SEBASTIÃO Terça-feira: 19h Quarta-feira: 7h e 15h30 Quinta-feira: 19h | Sexta-feira: 19h Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h30 e 19h Primeira sexta-feira do mês: 7h, 15h30, 19h e 23h COMUNIDADE SÃO LUÍS GONZAGA Sábado: 19h | Domingo: 10h COMUNIDADE RAINHA DA PAZ Sábado: 17h30 Primeiro domingo do mês: 10h Dia 25 de cada mês: 19h30 (quando cair durante a semana) COMUNIDADE SÃO BENEDITO Sábado: 17h30 COMUNIDADE N. SRA. DO ROSÁRIO Domingo: 8h30

encontra”, recorda Papa Francisco. Neste caminho de santidade, gostaria de convidá-lo a ler, refletir e rezar a Exortação Apostólica Gaudete et Exsultate, sobre a chamada à santidade no mundo atual, que contém valiosa motivação para nossa vida cristã. Inspiramos nossa vida de santidade recordando tantos santos e santas reconhecidos pela Igreja: “deles recebemos o exemplo que nos estimula na caridade e a intercessão fraterna que nos ajuda a trabalhar pelo Reino” (conf. Prefácio dos Santos II do Missal Romano). Ao mesmo tempo, com igual piedade, recordamos de todos os fiéis falecidos: recordamos do bem que fizeram e agradecemos a Deus pelo presente que eles foram em nossa vida, família e comunidade. Com especial carinho, queremos rezar pelos que partiram ao longo deste ano. Nestas duas celebrações – Todos os Santos e Fiéis Defuntos – celebramos o dom da ressurreição, a vida nova que o Senhor nos oferece para vivermos neste mundo, e as portas do paraíso que se abrem para os que fazem a Sua vontade!

EXPEDIENTE DA SECRETARIA MATRIZ SÃO SEBASTIÃO Segunda-feira: 13h às 18h Terça a sexta-feira: 7h30 às 12h e 13h às 18h Sábado: 8h às 11h COMUNIDADE SÃO LUÍS GONZAGA Terça a sexta-feira: 7h30 às 11h30 e 13h às 17h30 Sábado: 8h às 11h COMUNIDADE RAINHA DA PAZ Segunda-feira: 13h30 às 17h30 Terça a sexta-feira: 8h às 12h e 13h30 às 17h30 Sábado: 8h às 11h COMUNIDADE N. SRA. DO ROSÁRIO Segunda a quinta-feira: 13h às 17h30 Sexta-feira: 13h às 17h Sábado: 7h30 às 11h

2 . E D I TO R I A L | R E V I S TA S Ã O S E B A S T I Ã O

ATENDIMENTO DOS PADRES (confissão, orientação espiritual e bênção de objetos) MATRIZ SÃO SEBASTIÃO Terça, quarta e sexta-feira: 8h às 11h30 e 13h30 às 17h30 Quinta-feira: 13h30 às 17h30 Sábado: 8h às 10h30 COMUNIDADE SÃO LUÍS GONZAGA Quinta-feira: 15h às 17h30 COMUNIDADE RAINHA DA PAZ Quinta-feira: 14h às 17h COMUNIDADE N. SRA. DO ROSÁRIO Sexta-feira: 15h às 17h


P E . I TA M A R J O S É Z I G O W S K I , S C J

CREIO NA VIDA ETERNA! Celebramos, em 2 de novembro, o Dia dos Fiéis Defuntos, popularmente conhecido como Dia de Finados, no qual recordamos aqueles que já partiram. É um momento oportuno de unirmos a reflexão de nossa fé e esperança cristã às recordações dos entes queridos já falecidos. Esta data é para celebrar a vida, e não a morte, pois nossa fé crista não celebra um culto à morte, mas à vida. Nossa referência é a vida, paixão, morte e, sobretudo, a ressurreição de Jesus Cristo, da qual participa o cristão pela vivência da fé e dos sacramentos. Por isso, esse dia não é uma celebração para a tristeza nostálgica, mas, sim, uma recordação cheia de esperança. Assim, a fé oferece a possibilidade de uma comunhão com nossos queridos irmãos já falecidos, dando-nos a esperança de que já possuem em Deus a vida verdadeira. À luz da fé cristã, somos sempre convidados a valorizar a vida, na fé e na esperança da vida eterna. Vinculados à ressurreição de Jesus, podemos esperar firmemente que o Espírito de Deus que o ressuscitou dentre os mortos, dará também a vida a nossos corpos mortais, porque esse mesmo Espírito habita em nós. A visita aos cemitérios – que em sua etimologia grega e latina significa “dormitório” – faz lembrar-nos de uma antiga expressão cristã para se referir aos falecidos: os que “dormiram no Senhor”. Por isso, este dia deve avivar alegremente nossa esperança cristã e proclamar com firmeza o artigo de fé do credo: “Creio na ressurreição dos mortos e na vida que há de vir”.

CELEBRAÇÃO

A N A E L I S A PAVA N E L LO

JESUS É REI Na Solenidade de Cristo, Rei do Universo, os fiéis são chamados a reconhecer o reinado de Deus sobre todos os povos e nações. Estabelecida pelo Papa Pio XI, em 1925, o Santo Padre almejava recordar o senhorio de Jesus sobre todos os reinados, governos e instituições. Via isso como tarefa urgente, dada a crescente rejeição dos ensinamentos da Igreja por parte dos homens, retirando Jesus Cristo e Sua lei sacrossanta tanto da vida particular quanto da vida pública. Já o Papa Pio XII, em 1958, esclareceu que a “legítima e sadia laicidade do Estado é um dos princípios da doutrina católica”, então, tributar a Cristo os Seus direitos de realeza não ferem, essa laicidade, já que o Estado não está isento de suas obrigações para com Deus quando se trata da lei natural. Para o Papa Bento XVI “compete a todos os fiéis contribuir para elaborar um conceito de laicidade que, por um lado, reconheça a Deus e à Sua lei moral, a Cristo e à Sua Igreja o lugar que lhes cabe na vida humana individual e social e, por outro, afirme e respeite a legítima autonomia das realidades terrestres”. A realeza de Cristo se apresenta sob a forma de serviço. Ele reina do alto da cruz. Não subjuga a humanidade debaixo de Sua coroa, mas a torna livre pelo sacrifício no madeiro. O reinado social de Cristo consiste, dessa maneira, na atitude do Crucificado: dar-se inteiramente; amar até as últimas consequências. Que nesta Solenidade possamos olhar para Cristo e, a exemplo do “bom ladrão”, reconhecê-Lo em Sua realeza, e dizer: “Jesus, lembra-Te de mim, quando entrares no Teu reinado”(Lc 23,42).

3 . I G R E J A | R E V I S TA S Ã O S E B A S T I Ã O


O chamado à santidade, hoje, pode parecer distante ao cristão, mas na Exortação Apostólica Gaudete et Exsultate – Alegrai-vos e Exultai – o Papa recorda que a santidade não é um privilégio de poucos, mas um convite, por meio do Batismo, para todos. É o encontro da fragilidade humana com a graça de Deus que nos faz participantes da Sua divindade. Como cristãos, nascidos do amor de Deus e predestinados ao amor, devemos comunicá-lo através da caridade. Santidade é a caridade plenamente vivida. O Papa ressoa este chamado numa visão realista do que é ser santo: é dom divino na vivência evangélica do estilo de vida ao qual o cristão é vocacionado, mas, também, comunitária, pois Deus quer salvar a todos. Ser santo não é afastar-se dos outros e do serviço, mas buscar uma intensa vida de oração para cumprir a missão dada por Deus. Não se pode viver um ideal de santidade ignorando a injustiça deste mundo, onde alguns gastam e reduzem a sua vida ao consumo, enquanto outros se limitam a ficar olhando a vida passar e terminar miseravelmente. A oração leva à ação. O gnosticismo – que deixa a pessoa amarrada à própria razão ou sentimentos – e o pelagianismo – que enaltece no lugar do mistério e da graça a vontade humana e o esforço pessoal – são os grandes inimigos da santidade. Muitos cristãos deixam-se seduzir por estas heresias nas quais os ensinamentos de Jesus Cristo e do povo de Deus não os interessam. Para sair disto é preciso acolher livre e humildemente a graça de Deus em nós. A santidade leva o cristão a viver em plenitude, com entusiasmo e disponibilidade, mas com um realismo que exige luta, vigilância e discernimento. Une liberdade e responsabilidade para atuar diretamente nos destinos da história, fazendo acontecer a transformação do mundo e do convívio social. Santidade é acolher os apelos de Deus e as novidades do Espírito, à luz da Palavra de Deus e da Eucaristia. Não tenhamos medo da vida que aponta para o alto e caminha na contramão da cultura dominante. Guiemo-nos pelo Espírito Santo. Por Diácono Emerson Guimarães


Confira algumas das reflexões propostas pelo Papa Francisco na Gaudete et Exsultate: “Olhar e agir com misericórdia: isto é santidade” (nº 82)

“Só podemos viver as bem-aventuranças se o Espírito Santo nos permear com toda a sua força e nos libertar da nossa fraqueza, egoísmo, autossatisfação e orgulho” (nº 65) “Cada cristão, quanto mais se santifica, tanto mais fecundo se torna para o mundo” (nº 33)

“Deixa que a graça do teu Batismo frutifique num caminho de santidade. Deixa que tudo esteja aberto a Deus e, para isso, opta por Ele, escolhe Deus sem cessar. Não desanimes, porque tens a força do Espírito Santo para tornar possível a santidade” (nº 15) “Não tenhas medo da santidade. Não te tirará forças, nem vida nem alegria. Muito pelo contrário, porque chegarás a ser o que o Pai pensou quando te criou e serás fiel ao teu próprio ser” (nº 32) “A santidade não te torna menos humano, porque é o encontro da tua fragilidade com a força da graça” (nº 34) “Maria é a mais abençoada dos santos entre os santos, Aquela que nos mostra o caminho da santidade e nos acompanha. E, quando caímos, não aceita deixar-nos por terra e, às vezes, leva-nos nos seus braços sem nos julgar. Conversar com Ela, consola-nos, liberta-nos, santifica-nos” (nº 176)

+

Confira a Exortação Apostólica Gaudete et Exsultate na íntegra em nosso site: matrizsaosebastiao.com.br


A N O D O L A I C AT O

SEBASTIÃO KIENEN

ESTAMOS INSERIDOS NA IGREJA E EM SUA MISSÃO “Portanto, ide e fazei discípulos meus todos os povos, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo” (Mt 28,19). Esta é a missão confiada por Jesus à Sua Igreja: fazer de todos seguidores Seus. Uma Igreja em contínuo caminho de conversão por meio dos sacramentos, da Sagrada Escritura, do exemplo, da vivência dos valores e da união com aqu’Ele que nos prometeu: “Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo” (Mt 28,20b). Como batizado, o cristão é inserido na Igreja e em sua missão. Pelo sacramento do Batismo nos tornamos parte da Igreja, comungando da missão deixada por Cristo. O Ano do Laicato e o Documento 105 da CNBB reavivam em cada um de nós esta dignidade de “sujeitos eclesiais”, pois o sujeito é sempre o autor da ação. Somos a Igreja, e a missão dessa só se concretiza na nossa participação ativa da vivência de nossa vocação como Filhos de Deus. Durante 2018, a Paróquia São Sebastião fomentou a participação dos leigos na sua missão, através de círculos de estudos sobre o Documento 105, a leitura de seus capítulos em forma de leitura orante nas suas principais reuniões pastorais. Por meio de gestos concretos de visitação às famílias da catequese, visita aos doentes, aos encarcerados, aos dependentes químicos, no acompanhamento dos enlutados pela perda de seus entes queridos, no trabalho dos Ministros Auxiliares da Comunidade, entre tantos outros. Para avaliar as ações realizadas em 2018 e determinar as ações para o ano de 2019, nossa Paróquia realizou sua Assembleia Paroquial, em 31 de outubro. Continuamos sendo convidados a viver nosso compromisso de batizados no nosso dia a dia, na nossa casa, na escola, no trabalho, no matrimônio, mas, também, no serviço aos irmãos – especialmente os mais necessitados – na Igreja, em suas pastorais. Venha ser “sal da terra e luz do mundo”!

PA L AV R A D O B I S P O

DOM FRANCISCO CARLOS BACH

A VOCAÇÃO DOS FIÉIS LEIGOS NA IGREJA Em novembro, na solenidade de Cristo, Rei do Universo, encerramos o frutífero Ano do Laicato, realizado ao longo do ano litúrgico de 2018. A coerência da vocação e da missão dos leigos pressupõe a santidade pessoal como condição prioritária. O chamamento à santidade vale para todas as fases da vida: na primavera da juventude, no pleno verão da idade madura, no outono e no inverno da velhice. Três âmbitos de vida dos leigos merecem especial consideração: a família, o trabalho e a ação sociopolítica. A família está em primeiríssimo lugar, pois do fortalecimento da família, conforme projeto de Deus, depende o bem das pessoas, a ordem social e a vitalidade da Igreja. O trabalho, além de proporcionar meios para a manutenção familiar, é fonte de santidade e meio privilegiado de apostolado, devendo ser feito com competência profissional, com honestidade humana e espírito cristão. Também é integrante da vida do fiel leigo a ação sociopolítica, função própria, específica e característica dos fiéis leigos. Em 2008, em Roma, na Assembleia Plenária do Pontifício Conselho para os fiéis leigos, Bento XVI afirmou: “Insisto na necessidade e na urgência da formação evangélica e do acompanhamento pastoral de uma nova geração de católicos comprometidos na política, que sejam coerentes com a fé professada, que tenham rigor moral, capacidade de juízo cultural, competência profissional e paixão de serviço pelo bem comum”. Inegavelmente os nossos leigos cristãos são, de fato, uma das maiores esperanças para o presente e para o futuro da evangelização que o Senhor nos pede, a fim de que haja uma ampla e profunda ação visando a correta ordenação das realidades temporais. Parabéns aos nossos fiéis leigos e leigas, que cooperam eficazmente no anúncio do Evangelho.

6 . PA S TO R A L | R E V I S TA S Ã O S E B A S T I Ã O


#crisma Em 29 de setembro, 148 jovens da 1ª etapa da Catequese de Crisma das comunidades Matriz, Rainha da Paz e Nossa Senhora do Rosário participaram de um retiro.

Pe. Diomar presidiu, em 29 de setembro, a missa de envio dos novos coroinhas.

Nossos agentes da Pastoral do Dízimo participaram, em 30 de setembro, do 3º Encontro Comarcal, realizado em Massaranduba.

#dunga

#marola Aconteceu em 20 de outubro, a 6ª edição do retiro “Marola”, com a participação de 140 crianças da Catequese de 1ª Eucaristia.

A Padroeira do Brasil foi celebrada festivamente em 12 de outubro, sendo a imagem levada pelo Corpo de Bombeiros até a Paróquia Nossa Senhora Aparecida, na Ilha da Figueira.

O missionário e cantor Dunga (PHN) e sua esposa Neia, conduziram um Encontro para Casais Jovens, realizado em 20 de outubro.

De 4 a 10 de outubro, aconteceu na Matriz mais uma edição do Cerco do Jericó.

7 . C O M U N I D A D E | R E V I S TA S Ã O S E B A S T I Ã O


PROGRAME-SE ! ENCONTROS DE PREPARAÇÃO PARA O BATISMO (PAIS E PADRINHOS)

4 e 5 de dezembro 19h30 às 21h30 Auditório São José Inscrições na Secretaria Paroquial (vagas limitadas)

EVENTOS Missa com as crianças 24 de novembro | 15h Igreja Matriz

O Dia de Todos os Santos, comemorado em 1º de novembro, é um convite a todos os cristãos que buscam a vocação universal para a felicidade na terra. Que os santos sejam sempre lembrados como modelos de santidade e que nós nunca esqueçamos que eles foram homens e mulheres que também viviam em busca da felicidade. Vamos ver se você conhece estes santos? Basta ligar a imagem ao título correspondente! Peça ajuda para seus pais e aprenda em família!

REDAÇÃO Marco Farias

Este informativo é uma publicação sob responsabilidade do Pe. Diomar Romaniv, scj e da Paróquia São Sebastião, situada na Av. Marechal Deodoro da Fonseca, 632 Centro - Jaraguá do Sul/SC - (47) 3371-0321

DIAGRAMAÇÃO Matheus José SUGESTÃO DE CONTEÚDO redacao@agenciaarcanjo.com.br www.agenciaarcanjo.com.br facebook.com/agenciaarcanjo (47) 3227-6640

REVISÃO Larissa Graça IMPRESSÃO Gráfica Sbardelatti TIRAGEM 2.000 exemplares

Profile for Agência Arcanjo

Revista São Sebastião - novembro de 2018  

Revista São Sebastião - novembro de 2018  

Advertisement