__MAIN_TEXT__

Page 1

S a n t u á r i o S a g r a d o Co r a ç ã o d e J e s u s | j o i n v i l l e | J UN H O | 2 0 1 7 | d i s t r i b u i ç ã o g r at u i Ta


Notas sobre a devoção ao Sagrado Coração de Jesus

EventoS do mês

2

Foto: Arcanjo Comunicação Católica

EXPEDIENTE

Por Pe. Léo Heck, scj

Caros amigos: quero partilhar com vocês algumas notas sobre a devoção ao Sagrado Coração de Jesus, que, de per si, tem uma longa história na Igreja. Ela se desenvolveu entre o povo a partir, sobretudo, das chamadas “revelações” de tipo particular, como a revelação a Santa Margarida Maria, no século 17. Em minha cidade natal, Itapiranga/SC, o trabalho pastoral é confiado aos padres jesuítas. Eles são considerados os responsáveis pelo crescimento dessa devoção na Igreja, particularmente, pela difusão do Apostolado da Oração, que cultiva uma especial devoção ao Sagrado Coração de Jesus, pela oferta diária de si mesmo: “Exorto-vos, portanto, irmãos, pela misericórdia de Deus, a que ofereçais vossos corpos como hóstia viva, santa e agradável a Deus: este é o vosso culto espiritual” (Rm 12,1). A minha trajetória cristã pessoal também se deparou, de certa forma, desde a infância, com essa devoção. Ela me havia sido infundida por minha mãe, com a prática das primeiras sextas-feiras do mês. Minha mãe nos chamava cedo para ir à missa na igreja paroquial e tomar a comunhão. Cresci com as imagens do Sagrado Coração de Jesus e de Maria, postas em destaque em nossa casa. Nas orações diárias, havia sempre uma referência ao Sagrado Coração de Jesus. Uma imagem do Sagrado Coração de Jesus menino foi meu melhor presente de 1ª Eucaristia. Eu queria ser padre do Sagrado Coração de Jesus. Assim, minha lembrança à devoção daquela época estava concentrada, sobretudo, no louvor e na união diária ao Coração de Jesus. No meu tempo de formação, a devoção ao Coração de Jesus foi amadurecendo. Nos passos do Pe. Dehon, fundador da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus, percebi que, na união à oblação de Cristo ao Pai, pelos homens, reside a essência da espiritualidade e da vida interior. Como lema da minha consagração religiosa, escolhi uma frase que, para mim, resume a mística do nosso carisma: “Fazer da união com Cristo, no Seu amor pelo Pai e pelos homens, o princípio e o centro de minha vida” (RV. 17). Vale a pena reler a encíclica Haurietis Aquas do papa Pio 12, dedicada ao culto do Sagrado Coração de Jesus, chamando a atenção para a centralidade do amor de Deus, como chave de leitura da história da salvação. Ela vem a ser, para o mundo contemporâneo, a “carta magna” da devoção ao Coração de Jesus. Certamente, impressiona a orientação bíblica de todo o texto, a partir do título, que é uma citação do livro de Isaías (12,3). Pio 12 pretende purificar, de formas e práticas, um certo devocionismo sentimental, mas sem diminuí-lo em nada, mostrando, em vez disso, a sua verdadeira doutrina bíblica: o culto do Sagrado Coração refere-se a toda a pessoa de Jesus; tem como objeto o coração, por ser um símbolo não só do amor humano e divino de Cristo, mas também de toda a Sua vida. Os padres da Igreja e grandes santos, como Santa Teresa d’Ávila e Santo Inácio de Loyola, afirmam que a humanidade de Jesus continua a ser uma passagem necessária para compreender o mistério de Deus. Não se trata, portanto, de venerar apenas o Coração de Jesus como símbolo concreto do amor de Deus por nós, mas de contemplar a plenitude cósmica da figura de Cristo: “Ele é antes de tudo e tudo nele subsiste, pois nele aprouve a Deus fazer habitar toda a plenitude” (Cl 1,17). Jesus, manso e humilde de Coração: fazei o nosso coração semelhante ao Vosso!

INFORMAÇÕES importantes

CELEBRAÇÕES NO SANTUário • Segunda-feira - 19h30 (pelos falecidos) • Terça-feira - 19h30 (pelas intenções da rádio e internet) • Quarta-feira - 16h (pelos enfermos) e 19h30 (pelas famílias) • Quinta-feira - 7h e 19h30 • Sexta-feira - 7h, 12h30 e 19h30 • Sábado - 7h (devocional mariana) e 19h • Domingo - 6h30, 8h, 9h30, 11h30, 17h e 19h • 1ª sexta-feira do mês: 7h, 12h30, 16h, 19h30 e 23h • Missa com tradução em Libras: 4° domingo do mês - 19h

• Adoração Eucarística Quinta-feira - 8h às 19h30 • Grupo de Oração RCC Quinta-feira - 20h30 • Santuário Jovem Sábado - 20h

O Jornal do Santuário é uma publicação do Santuário Sagrado Coração de Jesus, sob responsabilidade do padre Léo Heck, scj Rua Inácio Bastos, 308 - Bucarein - Joinville/SC 47 3455.2204 | www. santuarioscj.com.br

Produção

Missa de louvor 29 de junho, às 19h30

Desde abril não é mais celebrada missa, às 16h, às terças e quintasfeiras no Santuário. A missa com bênção da saúde passou a ser celebrada em novo horário: quartas-feiras, às 16h.

memórias pe. Aloísio Jesus multiplicou cinco pães, não para si, mas para os outros. Às vezes nós ficamos recebendo graças e não distribuímos. Distribuir para o próximo não precisa ser sempre em oração, pode ser também, no oferecimento das dores, dos trabalhos, dos sacrifícios.

hORÁRIOS DAS RÁDIOS

• Atendimento de confissões, orientação espiritual e bênção de objetos Terça a sexta-feira - 8h30 às 11h e das 14h30 às 17h Sábado - 8h30 às 11h • Terço dos Homens Segunda-feira - 19h

Oração do Terço na Gruta 12 de junho, às 19h

• Rádio Clube (AM 1590) Segunda a sexta-feira 6h55 - Nos Caminhos da Palavra 12h55 - O Pão da Palavra Sábado 7h - A Voz do Santuário 7h30 - Direção Espiritual • Rádio Difusora Arca da Aliança (AM 1480) Domingo 8h - Transmissão da missa • Rádio Cultura (AM 1250) 1ª semana do mês (segunda a sexta-feira) 11h - A Palavra de Deus

SUGESTÃO DE CONTEÚDO: redacao@agenciaarcanjo.com.br www.agenciaarcanjo.com.br facebook/agenciaarcanjo 47 3227.6640

DIAGRAMAÇÃO Mariana Emerim

JORNALISTA RESPONSÁVEL Rayana Borba DRT/SC 3809

REDAÇÃO Filipe Natali

TIRAGEM: 2500 exemplares

REVISão Bruna Brenneisen

IMPRESSÃO: Gráfica Volpato

www.santuarioscj.com.br


novo bispo *Adaptado de Diocese de Joinville

geral

Dom Francisco assume a Diocese em junho Na manhã da quarta-feira, 19 de abril, o Vaticano anunciou o nome do novo bispo da Diocese de Joinville: dom Francisco Carlos Bach. A sua posse está marcada para 24 de junho de 2017, às 15h, na Catedral São Francisco Xavier. A Sé estava vacante desde o falecimento de dom Irineu Roque Scherer, em julho de 2016. Desde então, a Diocese vem sendo administrada pelo Pe. Adenir José Ronchi.

3

Perfil

entrevista Por Rayana Borba

Novena e Festa do Sagrado Coração de Jesus Nesta edição, entrevistamos Fabiano Espindola, secretário do Conselho Administrativo e Financeiro (CAF) do Santuário, que conta um pouco sobre o planejamento e realização da Novena e Festa do Sagrado Coração de Jesus. Confira: (JS) Jornal do Santuário: Há quanto tempo acontece a festa? (FE) Fabiano Espindola: A festa do Sagrado Coração de Jesus acontece há muitos anos. Podemos dizer que a festa é centenária, pois aconteceu pela primeira vez na bênção da imagem do Sagrado Coração de Jesus, em 1919; bem como na inauguração da torre, em 1959. (JS): Quem é responsável pela organização? (FE): Atualmente, a organização da festa é coordenada e conduzida pelo pároco-reitor, junto com os vigários paroquiais e com o CAF. (JS): Quantos voluntários atuam nela? Quem são eles? (FE): Hoje contamos com aproximadamente 300 voluntários na festa. Em sua maioria, são agentes de pastorais e movimentos do Santuário que se prontificam a doar parte do seu tempo ao Sagrado Coração de Jesus, e que com muito amor fazem a festa acontecer todos os anos.

www.santuarioscj.com.br

ordenado bispo na Catedral de Ponta Grossa em 27 de outubro e tomou posse da Diocese de Toledo, em 24 de novembro de 2005. Em 3 de outubro de 2012 foi designado para ser o novo bispo de São José dos Pinhais/PR, empossado em 15 de dezembro do mesmo ano. Em 11 de abril de 2015, durante o velório do bispo de Paranaguá, dom João Alves dos Santos, o arcebispo metropolitano de Curitiba, dom José Antônio Peruzzo, anunciou que dom Francisco Carlos seria o administrador diocesano, até o momento que foi chamado para pastorear a Diocese de Joinville.

(JS): Como são feitas as compras e organizadas as doações? (FE): Nos últimos anos, reativamos uma tradição antiga, que são as “prendas”. A “prenda” nada mais é do que as doações dos fiéis para aliviar as despesas da festa. Os demais itens são comprados pela nossa equipe administrativa, que baseado no histórico e no planejamento feito, compra os itens faltantes. (JS): Como são divididas as atividades: festa gastronômica e religiosa? (FE): A religiosa, com aprofundamento espiritual, conta com novena em preparação à grande Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, que é a missa que coroa essa preparação. Neste processo, o pároco-reitor recebe ajuda das pastorais, para a definição dos temas para cada missa. Já a dimensão gastronômica, o pároco-reitor junto do CAF define as atrações, cardápio, duração e demais detalhes da festa. (JS): Como são divididos os setores ou função de cada grupo? (FE): Na festa do Santuário, nós definimos setores, e cada setor tem um coordenador. A ideia é descentralizar a coordenação da festa, agilizar a tomada de decisão e garantir que a festa flua da melhor forma possível. Cada coordenador de setor se reúne com os grupos para definir as necessidades, discutir ideias e planejar os detalhes. Tudo isso para garantir uma festa gastronômica de qualidade e um encontro espiritual e de confraternização entre os nossos paroquianos e visitantes.

Foto: arquivo pessoal

Dom Francisco nasceu em 4 de maio de 1954, em Ponta Grossa/PR. É filho de Francisco Bach e Helena Denchura Bach. São seus irmãos: Iolanda, João Paulo e Marcos Fernando. Realizou seus estudos fundamentais no Grupo Escolar Professor Colares e em 1964 ingressou no Seminário Menor Diocesano São José em sua cidade natal. Fez Filosofia no Seminário Maior Rainha dos Apóstolos em Curitiba/PR e cursou Teologia no Studium Theologicum, também em Curitiba. Foi ordenado sacerdote por dom Geraldo Micheletto Pellanda em 3 de dezembro de 1977 em Ponta Grossa. Entre 1985 e 1987 realizou seu mestrado em Direito Canônico na Universidade de Santo Tomás de Aquino, em Roma. O papa emérito Bento 16, o nomeou bispo em 27 de julho de 2005. Foi


O clima festivo já é visível no Santuário Sagrado Coração de Jesus que, neste mês, celebra a festa de seu padroeiro. A solenidade terá como inspiração o Ano Mariano, e o tema que norteará a festa será: “Com Maria no Santuário Sagrado Coração de Jesus”. A casa do Coração de Jesus tem sido um lar de devoções, seja do Coração de Jesus, de Nossa Senhora e muitas outras mas, sobretudo, a devoção do Coração que é reverenciado e adorado desde a Idade Média. Cristo quando foi entregue na cruz, teve Seu coração transpassado por uma lança, de onde jorrou sangue e água (Jo 19,34), e no mesmo momento o soldado que O havia perfurado, arrependeu-se e caiu em sinal de redenção. Naquele instante o coração d’Ele se tornou fonte inesgotável de misericórdia. Assim, o Santuário de Joinville quer festejar mais um ano de seu padroeiro, quer que seus devotos, a exemplo de Santa Margarida Maria Alacoque, sejam um instrumento de Deus responsável por propagar ao mundo a devoção ao Sagrado Coração de Jesus. Ela sim experienciou intensamente o Coração de Jesus na sua vida, fez d’Ele o lugar de encontro com o amor, de intimidade com o Senhor. A obra centenária dehoniana feita em Joinville por meio do Santuário é uma materialização dessa devoção, pois proporciona a inúmeros fiéis e peregrinos graças e realizações. Neste mês, dedicado ao Sagrado Coração de Jesus, venha a este local santo buscar por esse encontro, seja participando da novena, das missas ou da festa gastronômica. Confira a programação completa e não fique de fora!

www.santuarioscj.com.br


1º dia: 14/6 | 19h30 Maria, mulher de fé Pe. Geraldo Kohler, scj *Noveneiros: Acolhida, Canto e Música e Liturgia

2º dia: 15/6 | 19h30 Maria, mulher eucarística Pe. Helton Iomes, scj *Noveneiros: Ministros Extraordinários e Coroinhas

3º dia: 16/6 | 19h30 Maria, exemplo de humildade Pe. Osmar Oliveira *Noveneiros: Apostolado da Oração, Antialcoólica e Pastoral Social

4º dia: 17/6 | 19h Maria, mulher solícita em servir Pe. José Irineu *Noveneiros: Emaús, Santuário Jovem e Pastoral da Comunicação

5º dia: 18/6 | 19h Maria, mulher do silêncio contemplativo Pe. Helias de Oliveira *Noveneiros: Leigos Dehonianos, Grupos Bíblicos de Reflexão e Missões

6º dia: 19/6 | 19h30 Maria, a discípula fiel Pe. Adenir Ronchi *Noveneiros: Terço dos Homens, Conselho Administrativo e Financeiro e Pastoral do Dízimo

7º dia: 20/6 | 19h30 Maria, disponibilidade e prontidão Pe. Emerson Citadin *Noveneiros: Catequeses de 1ª Eucaristia e de Crisma e Infância Missionária

8º dia: 21/6 | 19h30 Maria, mulher forte e corajosa Pe. Jorge Oczkovski *Noveneiros: Pastoral Familiar e Encontro de Casais com Cristo

9º dia: 22/6 | 19h30 Maria, mãe amorosa Pe. Lucas Scheid, scj *Noveneiros: Renovação Carismática Católica e Mãe Peregrina

*Convidamos, em nível de Comarca Sul, as pastorais assinaladas, para serem os noveneiros no dia. Pedimos, se possível, para virem com a camisa da pastoral utilizada na paróquia.

23/6 - Solenidade do Sagrado Coração de Jesus Missa: 7h, 12h30, 16h (com unção aos idosos e enfermos) e 19h30 A partir das 17h: pastéis, cachorroquente, café, bolos e doces

24/6 - Sábado Missa devocional mariana: 7h Celebração com as crianças: 10h A partir das 10h: churrasco, galeto, pastéis, pinhão, quentão, cachorro-quente, bolos e doces Casamento caipira, quadrilha e concurso da rainha infantil da festa: 16h Missa com os festeiros: 19h

25/6 - Domingo Missa: 6h30, 8h, 11h30 e 19h (não haverá missa às 17h) Café da manhã: 7h30 às 10h Missa solene: 9h30 A partir das 10h: churrasco, galeto, pastéis, pinhão, quentão, cachorro-quente, bolos e doces Show de Prêmios: 14h Encerramento da festa: 17h

*Haverá recreação para as crianças durante os três dias de festa gastronômica

www.santuarioscj.com.br


Eucaristia Por Pe. Helton Iomes, scj

Todos os anos, a Igreja Católica comemora a Solenidade de Corpus Christi, sempre na quinta-feira após o domingo que se celebra a Solenidade da Santíssima Trindade. Celebra-se, portanto, na quinta-feira, em alusão à Quinta-feira Santa, quando se deu a instituição deste sacramento. Durante a última ceia de Jesus com Seus apóstolos, Ele mandou que celebrassem em Sua memória comendo o pão e bebendo o vinho que se transformariam em Seu Corpo e Sangue (Cf. Jo 13). A festa de Corpus Christi celebra solenemente o mistério da Eucaristia – o Sacramento do Corpo e do Sangue de Jesus Cristo, como também mostra para o mundo, que há um Deus que tem um Coração amoroso e misericordioso e, por isso, deseja ser presença e alimento para que todos tenham vida e a tenham plenamente (Cf. Jo 10,10). Além disso, a festa tem a finalidade, por meio da procissão com o Santíssimo Sacramento, expressar, publicamente, o nosso amor, adoração, louvor e gratidão a este Deus que não se cansa de apontar o caminho que nos leva à verdadeira vida com Ele e com os irmãos (Cf. Jo 14,6). Corpus Christi precisa despertar o cultivo de uma espiritualidade eucarística pessoal e comunitária em nossas paróquias. Uma espiritualidade que engloba uma dimensão contemplativa de amor e oblação e uma dimensão ativa de reparação que refletem as mesmas atitudes e sentimentos de Cristo Jesus (Cf. Fl 2,5). Portanto, uma espiritualidade que brote da intimidade com o Senhor e busque promover a dignidade e a vida para todos. Deixemo-nos alimentar pelo Senhor, que é o nosso próprio alimento, pois aquele que come da Sua Carne e bebe do Seu Sangue, tem a vida eterna e ressuscitará no último dia (Cf. Jo 6,54-55). Lembre-se que Corpus Christi é dia santo de guarda. Portanto, os fiéis católicos devem participar da missa.

6

EVENTOS

Encontro de Namorados

Celebrações de Corpus Christi (15/6) Santuário: missa às 9h e 19h30 Missa e procissão diocesana: 15h (praça Nereu Ramos)

Peregrinação a Aparecida Ainda há vagas para a peregrinação ao Santuário Nacional de Aparecida que acontecerá de 28 a 30 de julho, com o acompanhamento espiritual do Pe. Léo Heck, scj. O pacote, ao custo de R$ 515, pode ser adquirido na Secretaria do Santuário, e inclui: transporte Joinville/Aparecida/Joinville em ônibus leito; uma diária com café da manhã no Hotel Rainha do Brasil; visita ao Santuário Frei Galvão em Guaratinguetá/SP e seguro viagem. Participe!

Foto: Julio Hostin

A Pastoral Familiar promove, em 29 de julho, um “Encontro de Namorados”, no Santuário. Com início às 13h30, o evento é indicado para casais com no mínimo seis meses de relacionamento. Já as inscrições, ao custo de R$ 50 por casal, podem ser efetuadas na Secretaria do Santuário ou em bit.ly/ namoradosSCJ.

Foto: Jacqueline Freudenborg

santuário

Solenidade do Santíssimo Sacramento do Corpo e Sangue de Cristo

www.santuarioscj.com.br


pentecostes

Por Pe. André da Silva, scj | vigário da Paróquia São Sebastião, em Jaraguá do Sul

Por Diácono Flávio de Andrade

Escolhe, pois, a vida

Maria em Pentecostes: início da Igreja missionária

www.santuarioscj.com.br

O coração da Igreja é essencialmente formado pela comunidade cristã reunida em oração. E desde o início, o evangelista Lucas já nos apresenta esta realidade: “Todos eles perseveravam unanimemente na oração, juntamente com as mulheres, entre elas Maria, mãe de Jesus, e os irmãos dele” (At 1,14). Graças ao mistério redentor de Cristo, abriu-se para toda a Igreja o acesso do ser humano à comunicação com Deus. Na encarnação, Cristo derruba o muro da separação; com Sua paixão e ressurreição, acontece a regeneração do gênero humano; e com a vinda do Espírito Santo em Pentecostes, tornamo-nos Sua morada. Maria está presente nesses três momentos constitutivos da obra redentora que o Pai, realiza por Seu Filho, Jesus, pela ação do Espírito Santo. Ela participa da encarnação, do mistério pascal e de Pentecostes. Tornando-se uma testemunha ocular da revelação amorosa de Deus na história e como ícone da Igreja, onde está intimamente ligada (conf. Lumen Gentium 63). Intercede junto ao seu Filho Jesus por todos e participa ativamente do nascimento e da ação missionária da Igreja. Em Pentecostes, Maria nos ensina três pontos fundamentais à ação missionária: 1º) antes de qualquer missão e vocação na Igreja, é preciso receber o Espírito Santo; 2º) para recebê-lo precisamos, sobretudo, de oração; 3º) que esta oração seja perseverante e comunitária. O Anjo disse a Maria: “O Espírito Santo virá sobre ti” (Lc 1,35); e como testemunha fiel de Deus, em Pentecostes Maria participa do início da comunidade cristã, mostrando aos discípulos a confiança na promessa de seu Filho: “mas que esperassem aí o cumprimento da promessa de Seu Pai” (At 1,4).

7

Dia de Pentecostes A Renovação Carismática Católica promove, em 4 de junho, a partir das 8h, mais um “Dia de Pentecostes”. O evento será realizado no Centreventos Cau Hansen e contará com momentos de oração, pregação e louvor, encerrando com a santa missa às 15h30. Participe!

Foto: Reprodução/Internet

Foto: Reprodução/Internet

O atual contexto é marcado pelo materialismo, pelo individualismo, pela supervalorização do ter. As expressões mais frequentes são: “tanto faz, pouco importa, não tenho tempo, não quero compromisso, quero curtir o momento, quero ser feliz, o importante é a minha felicidade”. A felicidade está associada a ter coisas, ao consumo. Mas, o padrão de felicidade proposto pela sociedade de consumo não é acessível para todos. Também, não condiz com as nossas aspirações mais profundas de busca de sentido para a vida. Uma característica da sociedade de consumo é a cultura do descartável. Nessa cultura, os relacionamentos são feitos e desfeitos com muita facilidade. As relações são frágeis, frias, interesseiras, desprovidas de cuidado, sem amor. Tudo é descartável: as pessoas, os relacionamentos e a própria vida. A morte desponta como opção para pôr fim ao drama da falta de sentido para a existência. O morrer é compreendido como meio para acabar com a superficialidade dos relacionamentos e com os traumas interiores provenientes de tal superficialidade. A essa realidade, está associado o jogo de morte denominado “baleia azul”. O jogo disseminado pelas redes sociais, infelizmente, tem vitimado adolescentes e jovens. O que fazer? Promover a cultura do encontro, do cuidado, da atenção, da valorização da vida. Investir no processo de iniciação à vida cristã. É necessário diminuir o ritmo da busca por ter, acumular e consumir. Faz-se indispensável compreender o que é amar, crer, ser. Lições tão bem desenvolvidas pelo mestre Jesus. O convite de Jesus continua a ecoar: “Vinde e aprendei de mim” (cf. Mt 11,28). Ele espera a nossa resposta: digamos sim à vida!

espiritualidade

SOCIEDADE


O Santuário celebrou entre 2 e 5 de maio o “Centenário da presença dehoniana em Joinville”. A festa foi uma alusão a 4 de maio de 1917, data em que o Pe. Augusto Weicherding, scj, foi nomeado pároco da então Paróquia Sagrado Coração de Jesus. A celebração do centenário iniciou com um tríduo, celebrado de 2 a 4 de maio. Já a missa solene, em 5 de maio, foi presidida pelo superior da Província Brasileira Meridional da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus, Pe. Gilberto Xavier. Estavam presentes, ainda, os padres: Ronilton de Araújo, superior da Província Brasil São Paulo; Heinz Lau, superior provincial da Alemanha; Levi Ferreira, brasileiro que atua como conselheiro provincial na Alemanha; e outros padres dehonianos. Já a Diocese de Joinville, esteve representada por seu chanceler, “Monsenhor Juca”, primeiro sacerdote a ser ordenado na Paróquia. Também na ocasião, aconteceu o descerramento da placa comemorativa e um jantar festivo.

Fotos: Jacqueline Freudenborg e Unica Foto Film

Peregrinação a Aparecida

Profile for Agência Arcanjo

Jornal do Santuário - Edição de Junho de 2017  

Jornal do Santuário - Edição de Junho de 2017  

Advertisement