Page 1

8

ENTREVISTA Elielton decidiu trilhar o caminho religioso na Ordem dos Ministros dos Enfermos, dedicando sua vida ao cuidado dos necessitados. Confira a entrevista!

9

CRUZADA BANDEIRANTE A Cruzada tem a função de levar o conceito da saúde integral aos pacientes, guiados por um forte senso de reponsabilidade social. Saiba Mais!

12

CELEBRAÇÃO Religiosos Camilianos completaram, em dezembro de 2017, 60 anos de profissão perpétua. Conheça mais sobre a vida de cada um deles!


ED I TO RI A L Expediente

Apresentação

Ano 2 No 2 - 2018 Informativo da Província Camiliana Brasileira Provincial Pe. Antonio Mendes Freitas Conselho Provincial Pe. Mário Luís Kozik Pe. Mateus Locatelli Pe. Olacir Geraldo Agnolin Pe. Francisco Gosmes da Silva

A fraternidade como solução para uma sociedade em construção

Responsáveis pelo informativo Pe. Mário Luís Kozik Pe. Mateus Locatelli Pe. Francisco Gomes da Silva Produção Arcanjo Comunicação Católica Diagramação Jean Carlo Revisão Filipe Natali e Fernanda Felício Tiragem 500 exemplares Impressão Gráfica Volpato

Nossos Contatos

Sede Provincial Av. Pompéia 888 Pompéia 05022-000 - São Paulo/SP secretaria@camilianos.org.br www.camilianos.org.br /camilianosbr @camilianosbr

A violência infelizmente é um mal que assola toda a sociedade, e muitas vezes pode ser encontrada muito mais próxima do que se imagina. Somos um povo necessitado do perdão e do amor, segundo o Papa Francisco. O Santo Padre, numa de suas catequeses, recordou a história de Caim e Abel (Gn 4), que aparece logo nas primeiras páginas da Bíblia, onde já podemos perceber o poder que a violência tem de contaminar o coração do ser humano. “Caim ficou ressentido e preferiu o instinto, preferiu cozinhar dentro de si este sentimento, aumentá-lo, deixá-lo crescer. Este pecado está oculto atrás do sentimento. E cresce. Cresce entre nós: começa com uma pequena coisa, um ciúme, uma inveja e depois cresce e nós vemos a vida somente daquele ponto e aquele cisco torna-se para nós uma trave”, afirmou o pontífice. É pensando nisso que a Campanha da Fraternidade (CF) neste ano lançou sua campanha com o tema: “Fraternidade e superação da violência”. Nesta edição, portanto, o Informativo da Província Camiliana Brasileira adota essa discussão para si como tema central e traz consigo alguns pontos de vista a respeito da CF 2018 e suas perspectivas para a sociedade. Ademais, o informativo traz também artigos e notícias de suas comunidades, abordando especialmente o Serviço de Animação Vocacional, suas sementes plantadas na vida das Paróquias Camilianas, e também os investimentos na Comunicação, aquilo que a província vem exercendo nas plataformas digitais e impressas. Saiba qual a mola impulsionadora de estratégias por trás disso tudo. Junto à Campanha da Fraternidade, inicia também na Igreja o período litúrgico da Quaresma, um tempo de recolhimento e penitência, que para o informativo é motivo de reflexão dos quarenta dias rumo à ressurreição com Cristo. No caderno entrevista, conheça um pouco sobre a vida do Religioso Elielton, o que tem motivado a sua escolha vocacional e aquilo que o sustenta em sua caminhada de cristão. Assim como ele, muitos são atraídos a corresponder o chamado de Deus em sua jornada. Sem esquecer a Cruzada Bandeirante, que dialoga com missões realizadas segundo os ensinamentos de São Camilo. Tudo isso e muito mais você acompanha nas próximas linhas deste informativo. A todos uma ótima e abençoada leitura!

2


NOTÍCIAS DA PROVÍNCIA Comunicação

|

Por Arcanjo Comunicação Católica

Uma estratégia de atração piritual daqueles que estão conectados e podem ser atraídos para o contato com a rede Camiliana. Acompanhe-nos nas redes sociais e tenha acesso aos nossos conteúdos!

A Igreja entende que “seria impossível cumprir o mandato de Cristo sem utilizar esses meios que permitem levar a mensagem a um número superior de homens”, por isso procura conquistar e reafirmar cada vez mais a sua presença nos espaços em que a comunicação social acontece, apropriando-se dos meios e acolhendo-os como “dons de Deus, na medida em que criam laços de solidariedade, justiça e fraternidade entre os homens” (Diretório de Comunicação, CNBB). Assim, a Província Camiliana, com o intuito de fortalecer a sua presença no ciberespaço, iniciou um processo de posicionamento digital, nos últimos meses, que lançou uma nova identidade visual, site e blog de domínio próprio, página no Facebook e perfil no Instagram, apostando em um investimento estratégico chamado de Inbound Marketing, em uma tradução livre: marketing de atração, o qual se baseia na ideia de criação e compartilhamento de conteúdos voltados ao seu público, com a intenção de conquistar a permissão de comunicar-se de forma direta, criando um relacionamento que pretende ser duradouro. Ou seja, ofertando conteúdos atrativos e gratuitos, por meio de publicações diárias nas redes sociais, artigos, e-books, vídeos, infográficos e outros, com temas próprios do carisma Camiliano, sobre a Igreja, o mundo da saúde, vocação, missão, etc., contribuindo na formação humana e es-

Paróquias

|

Acesse: • Site: www.camilianos.org.br • Página: facebook.com/camilianosbr

Por Pe. Adailton Mendes da Silva

Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Pompeia de pastorais e movimentos, a fim de que os laços comunitários se reforcem sempre mais. Para ser Igreja, não basta ser membro de um grupo, mas ser membro de um corpo inteiro; não basta saber o catecismo, praticar os mandamentos da Lei e receber os sacramentos de qualquer jeito, mas ser verdadeiramente um reflexo do amor, que se compromete desde os relacionamentos pessoais, ao agir cidadão, sendo de fato um irmão na firmeza de quem vive a alegria encarnada do Evangelho. Que este momento e compromisso assumido na nossa paróquia, com a contribuição especial do sínodo arquidiocesano na Igreja de São Paulo, seja, pela ação do Espírito Santo, um grande momento de renovação e de impulso no autêntico serviço da evangelização, para que todos nós tenhamos mais a vida que Cristo deseja: vida em abundância (Jo 10,10).

A Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Pompeia, com a sua pujança nas variedades de pastorais, movimentos e serviços, vive um significativo momento no seu processo evangelizador, em sintonia com a visão de Igreja que o papa Francisco tem suscitado. Para o nosso Papa, a evangelização é base e ponto de partida para a Igreja anunciar o mistério de Cristo. Esta evangelização não pode se contentar com uma mera pastoral de manutenção, mas é urgente deixar-se envolver, misericordiosamente, nas situações, na vida ordinária e que toca nas alegrias e nos sofrimentos do homem, como o próprio Cristo fez, trazendo a novidade da Boa Notícia. Trata-se de uma Igreja não reduzida ao funcionalismo, mas sim uma Igreja em saída, aberta, e que faz tudo para todos. Especialmente nesta Paróquia, essa ação evangelizadora, na continuidade da ação de Jesus Cristo, deseja dar passos significativos ao acompanhar bem de perto todas as iniciativas

3


N OT Í C I AS DA PR OV Í NCI A Pastoral

|

Por Nubia Trojan

Missa de ação de graças celebra a vida das crianças nascidas em 2017 Terezinha e de colaboradores. Com alegria, ao final da celebração as famílias se colocaram ao altar para a oração do Santo Anjo e para receber uma bênção especial dos celebrantes. Devido à consolidação do HBST como referência em maternidade para a Região Alta do Vale do Taquari, em 2018 o hospital ultrapassará o número de 500 nascidos.

O Hospital Beneficente Santa Terezinha (HBST) realizou no dia 12 de dezembro de 2017, na Igreja Matriz São Pedro, a Missa de Ação de Graças para comemorar a vida das crianças nascidas no hospital, no decorrer do ano. A celebração contou com a presença do Pe. Osmar Eugenio Penso, Pe. Américo Pinho de Cristo, do vigário paroquial Pe. Ermes Berger, do pároco Pe. Domingos Berger, da diretoria do Hospital Santa

Pastoral

|

Por Pe. Francisco Alves

Pastoral da Saúde na Regional Norte Nordeste acordo com os princípios camilianos e Ações Sociais, chamadas de Dia “D”, realizadas em bairros carentes. Em cada hospital há uma pessoa contratada para coordenar a Pastoral. Esta coordenação trabalha em sintonia com a direção Geral da Pastoral, direção do hospital e com os agentes voluntários, sendo o testemunho do amor misericordioso de Cristo junto aos doentes e sofredores no hospital.

O trabalho da Pastoral da Saúde na Regional Norte Nordeste, foi iniciado em fevereiro de 2012, tendo como objetivo desenvolver e promover atividades ligadas à espiritualidade do fundador São Camilo, para os doentes, acompanhantes e colaboradores. Entre as atividades desenvolvidas se destacam os Congressos de Humanização e Pastoral da Saúde realizados em cada hospital com temas de caráter formativo e espiritual, de

4


NOTÍCIAS DA PROVÍNCIA

Formação

|

Por Aldair José Martins

Primeira profissão religiosa e renovação dos votos dos religiosos No dia 28 de janeiro de 2018, na capela do Recanto São Camilo, ocorreu a primeira profissão religiosa do noviço Lucas Rodrigues Dalbom, em que professou os votos de castidade, pobreza, obediência e cuidado dos doentes mesmo com risco de morte. Estiveram presentes as religiosas da Congregação das Filhas de São Camilo, familiares e amigos, membros da Família Camiliana Leiga e da Pastoral da Saúde do Recanto São Camilo e todo o povo de Deus que ali, constantemente, participa das Missas. Durante a celebração eucarística, também, renovaram os votos os religiosos Gabriel Anderson Barbosa, Edson da Silva Pires e Damião José do Nascimento, que com coragem e entrega ao serviço dos enfermos, renovaram, por mais um ano, suas consagrações na escola da caridade iniciada por São Camilo de Lellis. Com muita alegria, juntamente com todos os religiosos e religiosas, familiares, amigos e todo o povo de Deus, rendemos

SAV

|

graças a Deus pela primeira profissão religiosa de Lucas e pela renovação dos votos dos religiosos Gabriel, Edson e Damião. Que o bom Deus os abençoe no serviço aos enfermos e que nosso Pai Fundador, São Camilo de Lellis, seja o modelo e o intercessor de cada um destes jovens religiosos. Saúde e Paz a todos.

Ingresso no Noviciado No dia 1º de fevereiro de 2018 ingressaram no noviciado Camiliano os pré-noviços: Danilo Servilha Rizzi, Eloi Bataglion Junior, Luan Nobre de Macedo, John Pyterson Alexandre e Frandel Fryski Fouche. Nessa etapa formativa serão acompanhados pelo Pe. Geraldo Bogoni. Deus abençoe a vocação desses jovens que desejam caminhar no seguimento de Jesus Cristo, na Escola de São Camilo..

Por Hondinelle Tomas

Paróquia Santa Teresinha implanta Serviço de Animação Vocacional com a realização da oração vocacional Camiliana e Diocesana em todas as comunidades da paróquia. Na linha de Formação, está prevista ao longo de 2018 a realização de Retiros, Encontros, Mostras, Testemunhos e Feira Vocacional, sendo que um dos principais eventos será a realização do Encontro Vocacional Tabor que trabalhará com profundidade as Vocações Camilianas junto aos jovens. Esses eventos ocorrerão tanto em nível paroquial, como em nível de vicariato e têm o objetivo de propagar e dar a conhecer as diferentes vocações, proporcionar momentos de reflexão e discernimento e auxiliar o jovem na descoberta de sua verdadeira vocação. Também é objetivo do SAV Paroquial suscitar a participação dos demais paroquianos, pois como um dos seus objetivos é dar a conhecer os diferentes tipos de vocações, isso possibilitará também aos adultos condições de identificar e compreender os talentos que Deus lhes deu, e assim, exercê-los no lugar que melhor se identifiquem, ajudando no desenvolvimento da paróquia e no acolhimento dos irmãos mais carentes.

A Paróquia Santa Terezinha, no Macapá/AP, no dia 21 de janeiro, fez o envio da equipe que irá desenvolver as atividades do Serviço de Animação Vocacional Paroquial (SAV). A semente para a criação do SAV foi plantada ainda em 2017, por ocasião da visita do Padre Gilmar (Camiliano) que veio realizar uma missão por conta dos Festejos Religiosos da Padroeira Santa Teresinha. O SAV Paroquial trabalhará seguindo orientações da Diocese, no entanto, a equipe terá uma característica peculiar, pois, busca também, aprofundar a divulgação do carisma de São Camilo de Léllis, incentivando o surgimento de vocações Camilianas, visto que a administração paroquial é realizada por esta Ordem, na pessoa do pároco Padre Jorge Sérgio Pinto de Souza. A equipe estruturou sua atuação em dois pontos fundamentais: oração e formação. No quesito oração, foi instituída a “Semana de Oração pelas Vocações” que inicia sempre no terceiro domingo de cada mês, nesta semana, haverá Terço, Adoração ao Santíssimo, Catequese e Santa Missa pelas Vocações

5


Por Pe. Christian de Paul de Barchifontaine

A Campanha da Fraternidade é realizada anualmente pela Igreja Católica Apostólica Romana no Brasil, sempre no período da Quaresma. Seu objetivo é despertar a solidariedade dos seus fiéis e da sociedade em relação a um problema concreto que envolve a sociedade brasileira, buscando caminhos de solução. A cada ano é escolhido um tema, que define a realidade concreta a ser transformada, e um lema, que explicita em que direção se busca a transformação. A campanha é coordenada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e tem por objetivos: educar para a vida em fraternidade, com base na justiça e no amor, exigências centrais do Evangelho; renovar a consciência da responsabilidade de todos pela ação da Igreja Católica na evangelização e na promoção humana, tendo em vista uma sociedade justa e solidária e com a CF 2018, construir a fraternidade, promovendo a cultura da paz, da reconciliação e da justiça, à luz da Palavra de Deus, como caminho de superação da violência. Segundo o texto-base: “o tema pretende considerar que a violência nunca constitui uma resposta justa. A Igreja Católica proclama, com a convicção de sua fé em Cristo e com a consciência de sua missão, que a violência é um mal, que a violência é inaceitável como solução para os problemas, que a violência não é digna do homem. A violência é mentira que se opõe à verdade de nossa fé, à verdade de nossa humanidade. A violência destrói o que ambiciona defender: a dignidade, a vida, a liberdade dos seres humanos”. A Campanha usa o método conhecido de “ver, julgar e agir” para analisar a situação da violência no país. A parte titulada “ver” é dividida em três subdivisões: 1) as

6

Cartaz da Campanha da Fraternidade de 2018


múltiplas formas da violência; 2) a violência como sistema no Brasil; e 3) as vítimas da violência no Brasil contemporâneo. O texto-base da CF cita os tipos de violência sofridos pelas vítimas no Brasil contemporâneo: A lista é longa: Violência racial, doméstica, religiosa, no trânsito, contra jovens e mulheres, violência sexual e tráfico humano, violência e narcotráfico, violência policial, violência contra os trabalhadores rurais e contra os povos tradicionais etc. O “julgar” apresenta a fundamentação religiosa para evitar a violência. A violência é um tema recorrente na Sagrada Escritura especialmente no Antigo Testamento. O texto-base da CF oferece um riquíssimo estudo sobre isso. Porém, é no Novo Testamento que Jesus anuncia o evangelho da reconciliação e da paz. “Os escritos do Novo Testamento nasceram à luz da Páscoa de Jesus e todos a refletem de alguma forma. O centro do Novo Testamento é Jesus que é por excelência uma pessoa não violenta. Por isso, não se encontra nenhum tipo de incentivo à violência em suas páginas”. Fiel à mensagem de paz e reconciliação de Jesus, a Igreja oferece sua colaboração para a superação da violência, como partilha de sua experiência e de sua fé. No “agir” encontramos ações para a superação da violência. “A superação da violência nasce da relação com o outro. O primeiro lugar onde o ser humano aprende a se relacionar é na família”, portanto, sua importância na luta contra a violência é profunda. A CF de 2018 propõe a construção e a promoção de uma cultura da paz. Apresenta pistas e áreas concretas que precisam ser reexaminadas para atingir esta meta: a) O Estatuto da Criança e do Adolescente; b) A violência doméstica e a Lei Maria da Penha; c) Os Direitos Humanos; d) A superação da violência gerada pela exploração sexual pelo tráfico humano; e) Violência e juventude; f) O racismo e a superação da violência; g) A superação da violência no campo; h) A superação da violência fruto do narcotráfico; i) O Estatuto do Desarmamento; j) A violência religiosa; k) A violência política; l) A violência no trânsito e m) A defensoria pública. Convido os coirmãos a ler o texto base da Campanha da Fraternidade.

7


ENT RE V I STAS COM R E LI G I OSOS Entrevista

|

Por Arcanjo Comunicação Católica

“A Igreja é missionária por natureza” Elielton José da Silva tem 30 anos, nasceu na cidade Santa Rita de Caldas/MG e encantado pelo carisma de São Camilo, na sua doação pelos enfermos, decidiu abraçar a vida religiosa na Ordem dos Ministros dos Enfermos. Confira a entrevista:

conciliação da vida sacerdotal e o zelo no cuidado com os enfermos. Mas minha decisão efetiva veio após trabalhar em uma obra social, na qual cuidava de idosos e doentes, lá percebi no rosto deles o clamor do Cristo enfermo.

1. Informativo Camiliano (IC): Como você descobriu o chamado à vida consagrada? Elienton José (EJ): Desde criança sempre tive vontade de me consagrar a Deus, brincava de ser Padre, meu presente favorito era ganhar uma imagem ou algum símbolo religioso. Com o passar dos anos fui me engajando na vida de minha comunidade, ajudando em várias pastorais, conheci a vida diocesana e ingressei no seminário da Arquidiocese de Pouso Alegre, mas no meu coração, parecia que me faltava algo, foi assim, que percebi que o chamado que Deus me fazia era para a vida religiosa. Como é bom vivenciar a vida fraterna. Isso me cativou, pessoas com defeitos e qualidades, mas unidas por um mesmo ideal: “Jesus Cristo”. Dentro dos diversos carismas da Igreja o que me encantou foi o zelo e o cuidado pelo enfermo, principalmente quando ouvi pela primeira vez a frase de São Camilo: “Ser Jesus e ver Jesus na pessoa do doente”. Foi então que percebi que Deus me chamava a doar minha vida pelo ideal de cuidar dos doentes.

4. (IC): Mesmo ainda novo, você deve ter enfrentado alguns desafios ao longo desse processo formativo. Você já pensou em voltar atrás? Se sim, o que te sustentou? (EJ): Com certeza, já pensei várias vezes em voltar atrás, mas acredito que o que me sustentou foi sempre recordar “meu primeiro amor” e refletir os “por quês” da vida e respondê-los “para que”. Pois há muitos acontecimentos na vida que os “por quês” não têm respostas, mas quando você se pergunta “para que” estou vivendo este momento a gente encontra resposta e percebe que é Deus quem está trabalhando em nós, para isso, nossa intimidade com ele através da vida de oração é o maior sustento. 5. (IC): Deixe uma mensagem aos leitores do Informativo da Província Camiliana. (EJ): Trazer uma cruz no peito, uma cruz vermelha, a cruz de nosso Pai São Camilo é algo muito belo, mas também é um desafio. Em nossos dias somos convidados a promover a vida, onde parece que ela é um segundo plano. Somos chamados a ser humanos e a humanizar a sociedade, mesmo onde uma grande maioria vê o ser humano como uma máquina. Somos chamados a ser sinal de Jesus na vida do próximo, mesmo percebendo que Ele na maioria das vezes é esquecido. As vezes até nos perguntamos sobre a nossa presença no mundo da saúde. O que representa trazer uma cruz vermelha no peito? Há até quem pense em desanimar. Mas é neste momento que devemos ter cravadas em nosso coração as palavras do próprio Jesus a São Camilo em sua experiência com o crucificado: “avante, esta obra é minha e não é tua”. Que estejamos dispostos em tudo amar e servir, pois a cruz no nosso peito é sinal de redenção, de salvação, de justiça de saúde e paz. Sejamos camilianos da alegria, a serviço da vida e da saúde.

2. (IC): Qual a dimensão de selar votos perpétuos para um religioso? E como você se sentiu preparado para isso? (EJ): No Evangelho de São João (1,36-39) quando João Batista aponta Jesus e diz: “Eis o Cordeiro de Deus”, dois discípulos ouvindo isso, colocaram-se no seguimento de Jesus. Quando Jesus os vê pergunta-lhes: “que Procurais?” Eles responderam: Rabi (que quer dizer mestre), onde moras? E Jesus respondeu: “Vinde e Vede”! Foram, viram e permaneceram com Jesus. O momento de selar perpetuamente a consagração à vida religiosa é ter a mesma atitude dos dois discípulos. Num um primeiro momento Jesus nos chama e diz: “Vinde e Vede”, eles foram, viram e permaneceram. A caminhada vocacional acontece da mesma forma, um dia somos chamados, fazemos a experiência e há um tempo de optar em permanecer com Jesus, é o momento em que Deus nos prepara para nos consagrarmos a Ele por toda vida. Eu me sinto preparado para este momento, pois acredito que o meu chamado foi se lapidando e se solidificando. 3. (IC): Por que a opção por ser um religioso Camiliano? (EJ): Sempre gostei de cuidar das pessoas, principalmente dos enfermos. Quando mais jovem nunca pensei que haveria padres que cuidam de doentes. Quando descobri os Camilianos, me encantei pela

8


NOTÍCIAS DA PROVÍNCIA Ministério

|

Por Pe. Mário Luís Kozi K

Cruzada Bandeirante São Camilo: acesso à Saúde Integral e Humanizada Com ações concretas no campo da saúde e na Igreja tendo como referência São Camilo de Lellis, os Camilianos levam adiante a missão evangelizadora de Cristo e os ensinamentos deste Santo – Padroeiro dos Enfermos e dos Profissionais da Saúde. Através de nossas Paróquias, Hospitais, Centros Universitários, Pastoral da Saúde e outros movimentos, os Religiosos Camilianos e grande número de colaboradores prestam grande contribuição para o bem-estar físico, na transformação social e espiritual de milhares de pessoas. Este conceito traduz o trabalho que é realizado pela Cruzada Bandeirante São Camilo, entidade fundada em 1949, com cerca de 3.200 profissionais registrados e mais de mil médicos - e tem o importante papel de fazer com que o conceito da saúde integral – bem-estar físico, social e espiritual – seja levado aos pacientes pelas mãos dos que atuam nas obras dedicadas à Saúde, guiados por um forte senso de reponsabilidade social, sem distinção de etnia, nacionalidade ou credo.

São Camilo em Medicina, Enfermagem, Nutrição, Fonoaudiologia e Fisioterapia, entre outras formações. Também são referência para gestações e partos de alto risco e cirurgias. Já o Polo de Atenção Intensiva (PAI) em Saúde Mental destaca-se por um sistema de tratamento humanizado. Os Ambulatórios Médicos de Especialidades, seis ao todo, oferecem uma gama completa de exames-diagnósticos, pré-cirúrgicos e cirurgias ambulatoriais para assegurar aos pacientes um atendimento de excelência para o tratamento completo e bem-sucedido em diversas especialidades médicas e não médicas. Todos com hora marcada e confirmação de agendamentos por telefone. Nas avaliações mensais de satisfação em todas as unidades, o índice de aprovação é “ótimo/bom” para mais de 95% dos usuários. Neste cenário, os camilianos atuam como agentes capazes de acolher e transformar a vida de milhares de brasileiros. Que São Camilo de Lellis continue nos motivando a fim de que nos desafios atuais seus ensinamentos sejam concretizados e assim cumprirmos nossa missão a termo!

Após 59 anos de prestação de serviços em Saúde, foi qualificada como Organização Social de Saúde (OSS), em 2008 e, desde então, atua na gestão de hospitais gerais e psiquiátricos, ambulatórios médicos de especialidades, centros de reabilitação e redes integradas de farmácia, em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo (SES/SP), proporcionando atendimento gratuito e de excelência a pacientes em regiões de alta vulnerabilidade social em São Paulo, via Sistema Único de Saúde. Mensalmente são realizados cerca de 17 mil atendimentos nas unidades hospitalares, quase 100 mil atendimentos nos ambulatórios médicos de especialidades, com 159.369 mil exames realizados, além de 71.533 mil medicamentos distribuídos para 71 municípios do Estado por mês. Nas duas unidades de reabilitação Lucy Montoro – uma localizada em Santos e a outra em Pariquera-Açu mais de 5.981 mil pacientes passam por tratamentos e têm a possibilidade de retomar suas atividades diárias com dignidade e autonomia. Os Hospitais Gerais administrados neste sistema – hospitais-escola são apoio para alunos do Centro Universitário

9


ESP I R I T UAL I DA DE Reflexão

|

Por Pe. Olacir Geraldo Agnolin

Quaresma, um forte apelo à conversão trário à natureza humana na direção do que lhe é próprio. É reencontrar-se como criatura com o criador. É comum na Bíblia ver o penitente se despir, vestir-se com um saco e sentar-se sobre cinzas. O despir-se e vestir um saco traz o simbolismo de que a classe social a que pertencemos, simbolizada pela roupa, não nos faz mais importante. Perante Deus somos iguais. O sentar-se sobre cinzas lembra nossa transitoriedade. Uma forma possível da bênção das cinzas na quarta feira de cinzas nos recorda que somos pó e ao pó retornaremos. A oração mais do que palavras e fórmulas poderosas é confiar, colocar-se nas mãos de Deus, perceber que não temos o controle de tudo. A esmola, mais do que dar o que não nos faz falta, é ter presente a caridade: “fazer o bem sem olhar a quem”. Por fim o jejum. Hoje se fala mais em dieta, seja por motivos estéticos ou de saúde. Na dimensão bíblico espiritual o jejum tem a finalidade de fazer a experiência da falta. Descobrir que além dos alimentos que nos nutrem, é Deus quem nos sustenta, quem nos dá forças. As várias tradições religiosas nos ensinam que se quisermos abrir nossa consciência, nosso espírito, o estômago não pode estar cheio. É claro que existe a hora propícia para satisfazê-lo. Ainda em relação ao jejum temos um texto bíblico interessante no profeta Jonas (cf. Jn 3,7-8). Quando Nínive se converte devido a sua pregação, todos são convocados a um grande jejum, até os animais. Pode parecer estranho, mas somos lembrados que devemos fazer jejuar em nós nossos animais interiores, nossos impulsos, nossos desejos desumanizantes. Feliz Páscoa a todos!

A Quaresma começa com a Quarta-feira de cinzas, que neste ano se dá em 14 de fevereiro. A Quaresma visa uma preparação para a celebração da maior festa do Cristianismo, a Páscoa. Muitas pessoas associam quarta feira de cinzas, quaresma, à tradição católica. Porém estas celebrações litúrgicas fazem parte da história do cristianismo muito antes das divisões entre as igrejas cristãs. O culto cristão nasceu em torno da Páscoa semanal, isto é, das reuniões celebradas pelos cristãos no primeiro dia da semana, o domingo, dia do Senhor, fazendo memória da ressurreição. Por volta do século II, influenciados pelo judaísmo, os cristãos começaram a celebrar a Páscoa anualmente. Um século mais tarde iniciou-se a tradição de reviver a última semana de Jesus (semana santa) antes da Páscoa. Mas foi só no século IV que a Igreja elaborou um período mais longo de preparação para a Páscoa. Quaresma vem de quarenta. Este tempo é inspirado no simbolismo do tempo quarenta para a Bíblia: 40 anos no deserto, 40 dias de Moisés no Monte Sinai, 40 dias das andanças de Elias até a montanha de Deus, 40 dias que Jesus jejuou no deserto. Resumindo, quarenta - dias ou anos – é um tempo teológico. É mais Kairós do que Cronos. Cronos é o tempo corrido, marcado pelo relógio. Kairós é o tempo oportuno para reflexão, amadurecimento e conversão. É o propósito da quaresma. Este tempo é um forte apelo à penitência. O Evangelho que abre o tempo da quaresma na quarta feira de cinzas, convida ao jejum, à esmola e oração. Como entender este convite nos dias de hoje? Muitos entendem de uma forma mais superficial, exterior. O sentido bíblico deste convite vai muito além. Fazer penitência é sair daquilo que é con-

10


ACON T EC E U

No dia 16 de dezembro a Paróquia Santa Terezinha do Macapá/AP promoveu o Natal Solidário para as crianças do Distrito de Fazendinha.

No dia 12 de dezembro de 2017 os seminaristas Danilo Rizzi, Eloi Bataglion, Evanilton Figueredo e Luan Nobre apresentaram suas monografias filosóficas na Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação.

No dia 2 de fevereiro a Paróquia Espírito Santo de Santa Cruz de la Siera celebrou o dia mundial da vida consagrada.

No dia 11 de dezembro o Rel. Elileton José da Silva formou-se em Teologia pelo Studium Thelogicum, em Curitiba/PR.

Dia 8 de dezembro os religiosos das comunidades Nossa Senhora do Rosário, São Pio X, Santa Cruz e Rebuschini reuniram -se na capela do Recanto São Camilo para a celebração da Imaculada Conceição.

De 19 a 21 de janeiro os jovens da Paróquia São Luiz Gonzaga de Iomere/SC realizaram o III Retiro de Jovens com o tema: Transformados pela fé.

Terceiro encontro de adolescentes com Cristo do Santuário São Camilo Rio de Janeiro.

11


Nasceu em Nova Pádua/ RS no dia 24 de abril de 1936. Ingressou no Seminário São Camilo, em Iomerê/SC no dia 02 de fevereiro de 1948. Foi admitido no noviciado, em Vila Pompéia em 7 de dezembro de 1953, e em 8 de dezembro de 1954 professou os primeiros votos. Fez a Profissão perpétua em 8 de dezembro de 1957, sendo ordenado diácono em 8 de dezembro de 1959 e presbítero em 29 de junho de 1960. Pe. Hugo dedicouse exclusivamente no ministério da capelania hospitalar, sendo que está há mais de 40 anos como Capelão do Hospital Cajuru em Curitiba/PR.

Nasceu em Antonio Prado/RS no dia 23 de julho de 1935. Ingressou no Seminário São Camilo, em Iomerê/SC no dia 10 de fevereiro de 1948. Foi admitido no noviciado, em Vila Pompéia em 7 de dezembro de 1953, e em 8 de dezembro de 1954 professou os primeiros votos. Fez a Profissão perpétua em 8 de dezembro de 1957, sendo ordenado diácono em 8 de dezembro de 1959 e presbítero em 29 de junho de 1960. Pe. Ramiro dedicou-se por bons anos à formação dos seminaristas, sendo por 10 anos mestre de noviços, também foi Capelão e vigário paroquial.

Nasceu em Peritiba/SC, no dia 23 de novembro de 1932. Ingressou no Seminário São Camilo, em Iomerê/SC no dia 24 de janeiro de 1947. Foi admitido no noviciado, em Vila Pompéia em 07 de dezembro de 1953, e em 08 de dezembro de 1954 professou os primeiros votos. Fez a Profissão perpétua em 08 de dezembro de 1957, sendo ordenado diácono em 01 de novembro de 1959 e presbítero em 06 de dezembro de 1959. Pe. Luiz foi pároco (Iomerê, Santos, Sinop, Santa Cruz de la Sierra), formador, missionário na Bolívia e Argentina.

Profile for Agência Arcanjo

Informativo da Província Camiliana Brasileira - Fev/Mar/Abr de 2018  

Informativo da Província Camiliana Brasileira - Fev/Mar/Abr de 2018  

Advertisement