Page 1

Informativo da Paróquia

TRIÊNIO MISSIONÁRIO

AGOSTO 2011 - ANO 4 - Nº40 www.igrejasantaluzia.com.br

pascom@igrejasantaluzia.com.br

Investir na família é investir na sociedade A Igreja conta com os lares cristãos e os chama a ser verdadeiros atores da evangelização e do apostolado Em pesquisa realizada pela Data Folha e IPEA (Instituto de Pesquisa e Economia Aplicada), a família tem a aprovação de 97% dos brasileiros. Ela tem prioridade e primazia em nossa cultura. É um valor que vem antes do dinheiro, da saúde e do emprego. A família tirou o primeiro lugar. Não podemos deixar de aplaudir, defender e incentivar o valor da família em nosso País. A vocação da família é ser escola formadora de discípulos missionários a serviço da vida. Verdadeira "igreja doméstica" a família tem o dever de transmitir a vida, educar na fé, educar os filhos e colaborar com o bem da sociedade. O papa destaca a família como o valor mais querido pelos povos latinoamericanos e caribenhos. Ressalta porém, que os lares estão sendo intimidados em conseqüência de transformações culturais, instabilidade social, fluxos migratórios, pobreza, programas educativos que banalizam a sexualidade e falsas ideologias. É no Evangelho, segundo Bento XVI, que se encontra a luz para responder a estes fenômenos. "É dele que recebemos diligência e entusiasmo para acompanhar as famílias na descoberta do projeto de amor que Deus tem para nós. Nenhum esforço será inútil para que as famílias levem a cabo sua missão de ser célula viva da sociedade, berço de virtudes, escola de convivência construtiva e pacífica, instrumento de concórdia e âmbito privilegiado no qual acolher a vida e protegê-la desde seu inicio até seu fim natural. A Igreja conta com os lares cristãos e os chama a ser verdadeiros atores da evangelização e do apostolado, convidando-os a conscientizar-se de sua valorosa missão no mundo". Disse o Papa Bento XVI Na Peregrinação Nacional da Família à Aparecida, o arcebispo dom

Mensagem do Papa as Famílias

Orlando Brandes. Ressaltou que a iniciativa das Famílias mostra para todo o país o valor da família brasileira. "A Pastoral Familiar vem ao Santuário Nacional para se fortalecer ainda mais. Uma concentração dessas demonstra para a sociedade, para a opinião pública que a família não está morta, que a família é um valor. Isso traz consolação para as famílias que estão feridas e uma confirmação para as famílias que estão bem", afirmou. A Pastoral Familiar é mais um testemunho de que a Igreja quer valorizar, cuidar, defender a família, graças a esses casais disponíveis e abençoados. A Pastoral Familiar são as mãos e os braços da Igreja para a evangelização.

A Pastoral realiza todo ano a Semana Nacional da Família. Neste ano acontece de 14 à 20 de agosto e tema é "Família, pessoa e sociedade". Ele trata da família como comunidade de pessoas, cuja base é o casal, criado por Deus como homem e mulher, à Sua imagem e semelhança. "A família vem enfrentando grandes desafios, inquietações e ataques de quem deveria defendê-la. Convocamos a sociedade a debater este ano sobre este tema" disse o Assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB, Padre Luiz Antonio Bento. "A família é um valor insubstituível para a sociedade. Investir na família é investir na sociedade", concluiu Padre Bento.

"A família formadora nos valores humanos e cristãos recorda que o ambiente doméstico é uma escola de humanidade e de vida cristã para todos os seus membros, com conseqüências benéficas para as pessoas, para a Igreja e para a sociedade. Com efeito, o lar é chamado a viver e a cultivar o amor recíproco e a verdade, o respeito e a justiça, a lealdade e a colaboração, o serviço e a disponibilidade para com o próximo, especialmente com os mais frágeis. O lar cristão, que deve "manifestar a todos a presença viva do Salvador no mundo e a natureza autêntica da Igreja" (Gaudium et spes, 48), deve estar impregnado da presença de Deus, colocando nas suas mãos as vicissitudes quotidianas e pedindo a sua ajuda para cumprir de maneira adequada a sua missão imprescindível. Além disso, a família constitui também a célula vital da sociedade, o primeiro e decisivo recurso para o seu desenvolvimento, e muitas vezes é o último amparo das pessoas que as estruturas estabelecidas não chegam a atender de maneira satisfatória nas suas necessidades. A família está no coração de Deus, Criador e Salvador. Trabalhar pela família é trabalhar pelo futuro digno e luminoso da humanidade e pela edificação do Reino de Deus. Invoquemos unidos humildemente a graça divina, a fim de que nos ajude a colaborar com afinco e alegria na nobre causa da família chamada a ser evangelizada e evangelizadora, humana e humanizadora. "Nesta bonita tarefa acompanha-nos com a sua intercessão maternal e com a sua tutela celestial a Santíssima Virgem Maria, que invoco com o glorioso título de Nossa Senhora de Guadalupe, e em cujas mãos de Mãe deposito as famílias do mundo inteiro". Papa Bento XVI

CRONOGRAMA DE ATIVIDADES PAROQUIAL - AGOSTO 2011 DATA 02 03 05 06 06 07 07 09 13 13

EVENTO Missa dos Grupos Bíblicos Reflexão Missa Consagração novos integrantes Apostolado Oração CPP (Conselho Paroquial de Pastoral) Missa das Crianças Curso de Pais e Padrinhos Encontro dos Jovens do REJAAF Missa dos Grupos Bíblicos Reflexão Reunião Consolação e Esperança Escola Catequética

LOCAL N. S. Bom Parto Senhor Bom Jesus Santa Luzia N. Sra Aparecida Santa Luzia Santa Luzia Santa Luzia Setor A Santa Luzia São Domingos A definir

HORARIO 19h30 19h30 07h 14h30 9h 15h 19h30 15h 15 às 16h30

14 à 20 16 21 20 20 23 27 27 28 28 30

Semana da Família Missa dos Grupos Bíblicos Reflexão Formação Paroquial Ministros Escola Catequética Curso de Pais e Padrinhos Missa dos Grupos Bíblicos Reflexão Retiro Apostolado da Oração Escola Catequética Missões Escola Catequética Reunião dos Animadores GBR

Comunidades Santa Luzia Santa Luzia A definir Santa Luzia São Pedro Santa Luzia 15h às 16h30 Santa Luzia A definir Igreja Santa Luzia

19h30 14h30 às 16h30 15 às 16h30 13h30 às 19h30 19h30 14h às 15h 08h 8 às 09h 19h30


2

Informativo da Paróquia Santa Luzia • AGOSTO 2011

EDITORIAL

Evangelizar é preciso

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Queridos paroquianos o mês de agosto trás um pedido especial a nós, que rezemos pelas vocações e lutamos para que as nossas famílias estejam sempre unidas. Em nossa matéria de capa vamos falar sobre a família e a semana nacional da família que acontece de 14 a 20 de agosto. Padre Inácio nos fala sobre Evangelização. Diácono Ovino conta uma historia sobre casamento. Na matéria do dizimo refletir um pouco sobre o que, realmente, é ser dizimista. Vamos falar sobre a juventude, a importância do matrimonio e sobre o vocações. Veremos que a solidariedade tem ajudado as pessoas carentes de nosso bairro com a arrecadação de agasalhos e alimentos. Desejamos um feliz e abençoado dia dos Pais. Abraços fraternos, Pastoral da Comunicação

Coluna do Dízimo

Eu sou Dizimista? O que é ser dízimista? Não basta bater no peito e dizer: Eu sou dizimista! É preciso parar e refletir um pouco sobre o que, realmente, é ser dizimista: Porque sou dizimista? Quando foi que eu aceitei fazer parte deste projeto? Eu entendo a necessidade de ser um dizimista? Estou sendo fiel a Deus, no dízimo? Estou cumprindo o que diz a palavra de Deus? Será que o valor do dízimo que eu envio para ajudar nas obras do projeto de Deus, representa dez por cento (10%) da soma que eu e a minha família, juntos recebemos? Estou me esforçando para chegar neste valor? Mas, Deus precisa de Dinheiro? Não! Deus não precisa de dinheiro e não quer esmola. Ele quer apenas a sinceridade e a fidelidade do nosso coração! Agrada a Deus quem tem o coração puro. Não podemos esquecer que é Deus quem nos dá o nosso pão de cada dia! Nada chegará a nossa mesa sem a graça e a benção de Deus. Então, porque Deus não dá o alimento pra todos, da mesma forma? Se o alimento está chegando a nossa mesa, não é porque somos melhores do que os outros que não receberam, mas é porque Deus está testando o nosso coração, para isso, Ele coloca alguém necessitado ao nosso lado para medir a nossa bondade. Precisamos estar atentos ao projeto de Deus. Ele usa de misericórdia e espera que partilhamos o que temos. Ele confia que nós podemos dar o pão a quem tem fome e levando a palavra de Deus a todos! Então, vamos analisar a nossa conduta? Para ajudar a refletir melhor sobre como está a nossa contribuição no dízimo, simulamos alguns cálculos: Se eu ganho R$ 545,00 e contribuo com R$ 2,00 no dízimo, então eu contribuí com apenas 0,36%, isto é, menos de 1%. Outro exemplo: Se eu contribuí com R$ 5,00 no dízimo, então a minha contribuição foi de 0,91%, ou seja, ainda é menos de 1% sendo que o dízimo é a décima parte, ou seja, 10%, que neste caso seria o valor de R$ 54,00. Se eu e a minha família juntos, R$ 1.635,00 e contribuímos com R$ 10,00 no dízimo, então nós contribuímos com apenas 0.61%, ou seja, menos de 1% sendo que na verdade o meu dízimo deveria ser R$ 163,00. Sabemos que a nossa situação financeira, muitas vezes não está tão boa assim, o custo de vida está muito caro, mas, precisamos lembrar que tudo o que temos e recebemos vem com a graça de Deus. Então, se sou fiel a Deus no que ele me confia será que Deus irá deixar faltar alimento em minha casa? "Se sou fiel no pouco, Deus confiará mais". Pense nisso! Seja um dizimista de coração!

PADRE INÁCIO - PÁROCO

Este mês de agosto está repleto de podem ser pastorais de manutenção, é eventos que envolvem a nossa Igreja. É preciso inovar, buscar soluções, novos mês vocacional, pois dia 04 lembramos caminhos. Olhamos para nossos dos nossos padres, dia 07 é o dia das jovens, nossas crianças, nossas famívocações sacerdotais e dia 21 lembralias, olhemos para aqueles que estão mos das vocações religiosas. Dia 10 é afastados. Como evangelizar aqueles o dia de nossos diáconos, cujo protetor que não tem convicção, não tem certeé Sao Lourenço. Já dia 28 lembramos za de sua fé, e o que dizer dos indifede nossos Catequistas e vocações leirentes? Como evangelizar nossas famíDevemos ser lias cuja freqüência nas Missas é baigas. Todas essas vocações são um prefermento sente de Deus para a nossa Igreja. E xa? Chega-se a conclusão que não há e luz na ainda, de 14 a 20 voltamos o nosso outro caminho, senão ir ao encontro de olhar para nossas famílias. Temos, porcomunidade, todos eles. Mas para isso é preciso pretanto, um mês "cheio" de eventos, por em casa e no parar-se. Jesus preparou-se durante isso peçamos ao Senhor com humildatrinta anos no silêncio de Nazaré. No trabalho. de, sabedoria e coragem para fazer o silêncio de nosso coração e na particiEvangelizar que é preciso fazer. É isso, assim certapação das Santas Missas, na busca da é preciso, mente no entardecer de nossas vidas Eucaristia, na leitura Orante e diária da vamos colocar diremos como São Paulo: "combati o Palavra de Deus, na fidelidade na orao nosso pé na ção e na participação dos cursos que bom combate, acabei a minha carreira, estrada, jogar são oferecidos pela Igreja, vamos nos guardei a fé, por isso só me resta receber a coroa da justiça, que me dará o fortalecendo e criando convicção de fora o Senhor justo juiz" (2Tm 4,7-8. Olhenossa fé. Devemos ser fermento e luz egoísmo, o mos para a nossa paróquia, temos 8 medo, a nossa na comunidade, em casa e no trabalho. (oito) comunidades; Santa Luzia, Sao Evangelizar é preciso, vamos colocar mudez e Domingos, Sao Miguel, Nossa Senhora o nosso pé na estrada, jogar fora o vamos do Bom Parto, Sao Pedro, Sao José, egoísmo, o medo, a nossa mudez e conhecer Senhor Bom Jesus do Morro do Amavamos conhecer novos rostos. A novos rostos. ordem de Jesus continua valendo: ide ral e Nossa Senhora Aparecida. Diante de um povo tão numeroso nossos coraevangelizar e fazei todos meus discíções ficam angustiados e nos perguntamos: como pulos. Jesus também prometeu que estará conosevangelizar tanta gente? Nossas pastorais não co, portanto, mãos a obra.

Um casamento mal sucedido DIÁCONO OVINO JÖNCK

Quatro anos de namoro, grandes planos, feliz herança de um terreno, casa ampla, mobiliada. Tudo pronto para o grande e esperado dia feliz do casamento. Igreja belíssima, bem decorada, juiz de paz (o casamento foi celebrado no cível e religioso), convidados chegando, igreja cheia. Todos ansiosos aguardando a entrada dos noivos. Em alto e bom som o órgão dá os acordes da marcha nupcial, todos de pé, aplausos para o "feliz" casal recebendo a tão esperada benção nupcial. Passaram-se doze meses quando nasceu um lindo menino. Logo os pais o levaram para a Igreja para ser batizado, tudo parecia ser realmente um lar feliz. Mas o que não esperam aconteceu. A criança com problemas de saúde chorava dia e noite, sua mãe de pé ao lado do berço noites e noites sem dormir, cansada apelou para o marido. O marido não agüentando mais, quis agredir a criança, a mãe desesperada tomou o

menino nos braços para protegê-lo. Assim começou a "guerra" entre o casal, até que um dia o pai foi até o rio que passava perto da casa e colocou a criança nua canoa e soltou rio abaixo. A canoa ficou presa num capinzal e um pescador ouvindo a criança chorar, levou-o para casa. Quando adulto tornou-se um ótimo advogado. Certo dia chega um senhor para contratar o advogado para questões familiares. Qual não foi o susto ao entrar no escritório do advogado e vendo uma grande canoa desenhada na parede com o seu nome gravado na mesma. O homem não agüentou e chorando em voz alta gritou: TU EIS O MEU FILHO! O advogado correu ao encontro do pai.... mas era tarde. O pai, de remorso morreu nos braços do filho da canoa. São os nossos "Moises" de hoje. Deus sempre escreve certo em linhas tortas.

A partir da edição de Agosto, o jornal da paróquia Santa Luzia terá espaço para você divulgar sua empresa ou comércio.


Informativo da Paróquia Santa Luzia • AGOSTO 2011

3

Celebrar, rezar o mês vocacional Vocação é um chamado, uma convocação vinda diretamente de Jesus Cristo, convocando-nos a uma ligação pessoal e única com Ele para segui-lo. (cf. Mc 2, 14). São Paulo afirma: "Eu, Paulo, servo de Jesus Cristo, apóstolo por vocação, escolhido para o Evangelho de Deus." (Rom 1, 1) Agosto é escolhido para refletir sobre as vocações. Temos o dia do padre, dos pais, dos religiosos e religiosas, dos leigos, com homenagem especial para os catequistas. Temos ainda a Semana Nacional da Família. Assim, unidos na oração pelas vocações queremos pedir ao Senhor da Messe que suscite vocações sacerdotais, religiosas, leigas em nossas comunidades, bem como jovens que se preparem dignamente para a vocação matrimonial, fazendo crescer em nossas comunidades a presença frutuosa das famílias cristãs e dos agentes pastorais. Parabenizamos o padre Inácio às irmãs Clementina e Edite, o diácono Ovino pela vocação escolhida e vivida. Nos alegramos

com os nossos pais pelo seu dia e por tudo que eles representam em nossa vida familiar. Lembramos-nos dos catequistas. Eles são, por vocação e missão, os grandes educadores da fé na comunidade cristã. São homens e mulheres que, cientes de sua responsabilidade cristã, assumem o serviço de educar e formar crianças, jovens e adultos, preparando-os não só para os sacramentos, mas para testemunhar com a própria vida a pessoa de Jesus e o seu Evangelho. O mês vocacional quer nos chamar à reflexão para a importância da nossa vocação, descobrindo nosso papel e nosso compromisso com a Igreja e a sociedade. Que a celebração do mês vocacional nos traga as bênçãos do Pai para vivermos a nossa vocação sacerdotal, diaconal, religiosa ou leiga. Todas elas são importantes e indispensáveis. Todas elas levam à perfeição da caridade, que é a essência da vocação universal à santidade. Peça que Deus chame seus filhos á vida sacerdotal ou religiosa.

"Enraizados e fundados em Cristo, firmes na fé" (Col 2,7). Esse é o tema da Jornada Mundial da Juventude 2011, que ocorrerá em Madrid, Espanha, entre os dias 16 e 21 de agosto e que pretende mostrar, principalmente aos jovens, a solidez da fé. A Jornada Mundial da Juventude foi criada pelo Papa João Paulo II em 1985, e consiste em uma semana de eventos da Igreja Católica para os jovens e com os jovens do mundo todo. Durante as JMJ, acontecem eventos como catequeses, adorações, missas, momentos de oração, palestras, partilhas e shows. Tudo isso em diversas línguas. Apesar de ser proposta pela Igreja Católica, é um convite a todos os jovens. O Papa João Paulo II desejava que os jovens se aproximassem cada vez mais de Cristo. Nas palavras dele estava o propósito da JMJ: "…a esperança de um mundo melhor está numa juventude sadia, com valores, responsável e, acima de tudo, voltada para Deus e para o próximo." Este ano, pela primeira vez, será possível realizar uma peregrinação virtual e participar da JMJ de nossas casas. Usando as últimas tecnologias dos meios de comunicação, o departamento para as comunicações do episcopado americano e outras organizações, permitirão "criar um avatar e usá-lo para participar da peregrinação virtual". O site para criar o avatar é: www.virtualworldyouthday.org (em inglês). Do Brasil, estima-se que mais de 13

mil jovens devem participar da JMJ em Madri. Os grupos, de todas as regiões do país, arrecadaram fundos através de rifas, venda de lanches, bazar... Além de se prepararem para sua ida à Madrid, desde já, todos esses jovens já estão se preparando para a Jornada Mundial da Juventude 2013, que ocorrerá no Rio de Janeiro, possivelmente no mês de julho. O anúncio do Rio de Janeiro como sede do próximo encontro mundial dos jovens católicos será feito pelo papa Bento XVI em 21 de agosto em Madri, ao fim da Jornada Mundial da Juventude.

Matrimônio. "Assim, eles não são mais dois, mas uma só carne" (Mt 19,60). O matrimônio e o amor conjugal estão ordenados por sua própria natureza à procriação e educação da prole. Os filhos são, sem dúvida, o dom mais excelente do matrimônio e contribuem sobremaneira para o bem dos próprios pais. O vínculo matrimonial é perpétuo e indissolúvel, uma vez contraído, não se pode romper senão com a morte de um dos cônjuges. "Não separe o homem o que Deus uniu" (Mt.19,6-9). Esta doutrina foi sempre ensinada pela Igreja, que insistiu no plano prático, no cumprimento jurídico e moral desta verdade exposta por Cristo (Mt.19, 3-9; ) e pelos Apóstolos (I Cor. 6, 16; 7, 10-11; rom. 7, 2-3; Ef. 5, 31). A Igreja, por isto declara que o Matrimônio não é obra dos homens, mas de Deus e portanto as suas leis não estão sujeitas ao arbítrio humano. "É dever fundamental da Igreja reafirmar

fortemente a indissolubilidade do Matrimônio a todos aqueles que, nos nossos dias, consideram difícil ou até impossível que uma pessoa se vincule por toda a vida; e a todos os que são arrastados por uma cultura que rejeita a indissolubilidade matrimonial e que abertamente se ri do compromisso dos esposos à fidelidade, importa repetir o bom anúncio da perenidade do amor conjugal, que tem em Cristo fundamento e força. ... Cada homem tenha sua mulher e cada mulher seu marido. Que o marido cumpra seu dever em relação à mulher e igualmente a mulher em relação ao marido. A mulher não dispõe de seu corpo, mas sim o marido. Igualmente o marido não dispõe de seu corpo, mas sim a mulher. Não se recusem um ao outro... (1ª Coríntios 7, 2-5) Pastoral Familiar (Paróquia Santa Luzia)

Fonte: www.jmjbrasil.com.br Pastoral da juventude.

Para anunciar ligue 3463-5647 e reserve já o seu espaço.


4

Informativo da Paróquia Santa Luzia • AGOSTO 2011

GALERIA DE FOTOS DA PARÓQUIA SANTA LUZIA E COMUNIDADES VISITE NOSSA GALERIA DE FOTOS NO SITE: WWW.IGREJASANTALUZIA.COM.BR

Campanha do Agasalho beneficia bairro Jardim Edilene A solidariedade dos estudantes do SENAI já está aquecendo os moradores da Comunidade São José, no bairro Jardim Edilene, em Joinville. No dia 07 de julho, a comunidade realizou a entrega das mais de dez mil peças arrecadadas durante a Campanha do Agasalho. Segundo a coordenadora de eventos do Grupo RIC Joinville, Tânia Larson, "cada morador pôde escolher até 30 peças por integrante da família". Esta arrecadação é resultado de uma gincana realizada pelos alunos do SENAI Norte e Sul, que além de trabalhar na coleta das peças, ainda

ajudaram a carregar o caminhão que levou as doações à comunidade. Na ocasião, o pároco da Paróquia Santa Luzia, no bairro Paranaguamirim, Padre Inácio Benedito Giacomelli, abençoou os moradores que receberam roupas, calçados e cobertores e agradeceu a solidariedade dos estudantes do SENAI. A Campanha do Agasalho – Aqueça uma Comunidade – é promovida pela RICTV Record com apoio do Jornal Notícias do Dia e patrocínio da Água Mineral Imperatriz.

Seis anos de ordenação do padre Inácio

Festa do Padroeiro Senhor Bom Jesus A comunidade Senhor Bom Jesus (Morro do Amaral) prepara a festa do seu padroeiro. A partir do dia 29 de julho haverá novena todos os dias às 19h30. No sábado dia 6 de agosto celebração às 19h30. Após noite do Pastel. Domingo às 10 horas missa solene. Após almoço festivo. Às 15 horas acontecerá a procissão. Depois haverá café colonial e tarde festiva. Participe!

Fonte: RIC

Arrecadação de agasalho pelos alunos do SENAI e pela RIC Missa da festa do padroeiro São Pedro

Vemai! A Gincana da Juventude! Aguardem noticias...

Comunidade do Jardim Edilene recebeu os agasalhos

Festa do padroeiro São Pedro

Feijoada Beneficente No dia 17 de julho aconteceu uma feijoada beneficente promovida pelo projeto ECUS (Esporte Clube Unidos do Sul). Os alimentos arrecadados foram distribuídos para as famílias carentes da paróquia. O presidente da ECUS Genilson Gonçalves destacou a importância deste trabalho social "Somos um grupo de amigos que gostamos do futebol e também de realizar este trabalho. Eu me sinto realizado por poder ajudar tantas famílias que precisam". Finalizou Genilson. A ECUS estará realizando um festival beneficente com arrecadação de brinquedos. As equipes de futebol que quiserem participar ligar para o Genilson 9821-7028

Missa Sagrado Coração

Encontro dos jovens que já fizeram o Rejaaf

Feijoada Beneficente – Projeto ECUS

O elefante preso por um barbante Certa vez um homem ganhou um filhote de elefante. Como não tinha um cercado, prendeu-o num poste, lá no fundo do quintal, com uma corda bem grossa, amarrada na pata do animal. Apesar de ser filhote, tinha mais de um metro de altura. O elefantinho forçava a corda todos os dias, tentando arrebentá-la, ou derrubar o poste. Como não conseguiu, aceitou o seu destino, que era ficar preso, e parou de forçar. Então o homem tirou a corda grossa e amarrou uma mais fina. O elefante nem tentava mais. Passado um tempo, o elefante cresceu, ficou grandão e o homem amarrou um simples barbante na pata do bicho e ele continuava preso, sem dar nem uma forçadinha. Ele certamente se lembrava dos esforços passados que tinham sido inúteis e por isso nem tentava. Quantos de nós somos como aquele elefante! Podemos tão bem caminhar na direção da conversão e da santidade, mas vivemos presos em barbantinhos, que podíamos facilmente arrebentar, se tentássemos. Falta para nós explorar as possibilidades que temos. Não existe beco sem saída, nem barreiras sem brecha. O que precisamos é parar de ficar dando cabeçadas na barreira e sair a procura de uma brecha. Precisamos parar de viver presos em barbantinhos até imaginários, que nós criamos em nossa cabeça.

Informativo da Paróquia Santa Luzia - Publicação da Paróquia Santa Luzia. Rua Monsenhor Gercino. 6767, Paranaguamirim - Joinville - Santa Catarina. Conselho editorial: Padre Inácio Giacomelli. Colaboradores: Pastoral da comunicação. Jornalista Responsável: Ruy Ferrari (MTB 22251/SP). Projeto gráfico e diagramação: Girardi Junior Editora Ltda. Impressão: A Notícia. Tiragem: 3.000 exemplares. As matérias assinadas são de responsabilidade dos autores

santa_luzia_agosto  

santa_luzia_agosto

Advertisement