Issuu on Google+

Ano 04 - N掳43- Dezembro de 2012 Par贸quia Nossa Senhora de Lourdes


2

Paróquia Nossa Senhora de Lourdes

Dezembro de 2012

EDITORIAL Pe Júlio César Pároco

Maranatha, vem Senhor Jesus!

A Igreja espera a vinda do Senhor: Maranathá! Queridos paroquianos e prezados leitores do nosso Informativo, penso ser muito propício o tempo litúrgico do Advento que estamos iniciando para nossa reflexão, sobretudo nós que esperamos no Senhor. O Advento significa espera e espera expectante. Nós esperamos porque acreditamos e esperamos Naquele que tudo pode! O Salmo 121,1 de forma maravilhosa mostra-nos o Rei Davi olhando para o alto, para os montes, questionando-se e ao mesmo tempo afirmando: “Levanto os meus olhos para os montes, de onde virá o meu socorro? O meu socorro vem do Senhor, do Senhor que fez o céu e fez a terra”. Óh como é tremendo esperar no Senhor e Salvador Jesus Cristo! Ocorre-me agora a pergunta contundente do jovem rico (Lc 18,18): “Mestre o que posso fazer de bom para receber a vida eterna?” Eis a pergunta que palpita no coração da humanidade, pois fomos criados para viver. O que esta pessoa do Evangelho mais queria era viver, enfim ser feliz! Porém a vida que palpita em nós deve ser vivida em sintonia com criador, pois longe Dele não há vida verdadeira. Voltemos ao Evangelho: a resposta de Jesus é pertinente e precisa (Jo 17,3). “a vida eterna consiste em conhecer ao Pai e ao Filho enviado”. Reflita comigo e grave em seu coração: o segredo da felicidade consiste no conhecimento de uma pessoa, a Pessoa maravilhosa de Jesus Cristo. Conhecer Jesus e imitá-lo é tudo! Estamos vivendo num tempo de despersonalização. O ser humano está perdendo sua personalidade, isto é, está deixando de ser pessoa para ser massa. A igreja nos convoca a humanização através do Advento do Senhor. Quando mais humanos e fraternos formos, igualmente seremos mais divinos! Vivamos, portanto, em estado permanente de advento, isto é, em vigilância, expectativa, espera esperançosa. Embora tenhamos algumas fragilidades e necessidades não percamos a direção, muito menos a esperança. Mesmo sem

termos a visão clara das coisas, permaneçamos em Advento, visto que, Ele prometeu e nós acreditamos, por isso entoamos Maranathá: Vem Senhor Jesus! Feliz Novo Ano Litúrgico. Boa leitura a todos e viva o Advento! Pe Júlio César


Dezembro de 2012

Paróquia Nossa Senhora de Lourdes

3

Pensando com os dedos... Dilney Tadeu Muller M inha G ratidão

A D eus

D. Maria e D. Maura. E eu me apossei desse tesouro! Minha gratidão por me aceitarem como seu afilhado. Quis convidá-las para madrinhas porque sei que meu ministério só será frutuoso se tiver pessoas orando por mim. A d. Maria disse, no dia do convite: “Se eu tivesse ganho na loteria não tinha ficado tão feliz”. A d. Vanda, muito emocionada, me confidenciou: “Eu esperava tanto esse convite.” E o brilho, a alegria estampada no rosto de d. Maura, então? Não precisava dizer mais nada! Ouvir e ver cada reação confirmou aquilo que foi pensado em oração. Eu estava há 21 anos, 3 meses e 16 dias órfão de mãe. No dia 17 de novembro ganhei três de uma só vez! Que sorte a minha!

A N ossa S enhora

Nossa gratidão a comunidade paroquial de Nossa Senhora de Lourdes por todo o carinho. Já falei num momento de reunião paroquial e torno público esse sentimento: sou muito orgulhoso de fazer parte de uma paróquia com um povo tão maravilhoso! Vocês são maravilhosos! Obrigado por nos acolherem e nos escolherem para a missão diaconal.

Mês passado usei esse espaço para falar sobre minha Ordenação Diaconal. Dessa vez, peço licença novamente para alguns agradecimentos. Convido você, querido leitor, querida leitora, a louvar a Deus comigo! Quero começar meu agradecimento louvando a Deus! Como Deus é bondoso e como ele nos conduz amorosamente. Quero Louvar ao Senhor, pela escolha a uma missão tão especial. E, na medida que me chamou, foi me capacitando e possibilitando estudar e me preparar. Olhando minha história é perceptível ver a mão de Deus me conduzindo e amparando. Muito obrigado por me chamar. Mais ainda: muito obrigado pela família maravilhosa que deu seu sim comigo. Obrigado por me aceitar na minha miséria e pequenez. Mãe querida, obrigado por cuidar da minha casa. Tenho certeza que seu manto protetor está estendido prodigamente sobre nosso lar. É a Nossa Senhora que consagrei, desde o início, toda a nossa caminhada e consagro igualmente todo o ministério agora definitivamente assumido. E minha gratidão por tê-la junto conosco em nossas lutas e sonhos. Que aprendamos da Senhora, Mãe de Lourdes, dia a dia, a servir.

A o P e . J úlio C ésar

Pe. Júlio César, muito obrigado por nos aceitar. Obrigado por aceitar nossas limitações. Obrigado pelo apoio e carinho manifestado a cada tempo de caminhada. Obrigado pelas palavras de incentivo, pelo abraço fraterno, por demonstrar com suas palavras e olhar que somos bem quistos. Obrigado pela confiança. Conte comigo!

Às

madrinhas

Cada uma de nossas comunidades tem um tesouro especial: D. Vanda,

A

A

comunidade paroquial

comunidade

S anta L uzia

Agradeço toda a comunidade de Praia Brava. Muito obrigado, amados e amadas, por nos acolherem. Obrigado por nos aceitar com nossas tantas limitações e fraquezas. Obrigado por nos ajudarem financeiramente durante esse tempo de formação. Contem conosco e com nossa dedicação.

A os

que nos incentivam

Muitas pessoas dizem pra gente: “olha, estou rezando por vocês.” “Vão adiante!” Às vezes precisávamos mesmo de um empurrão e Deus, no seu jeito todo peculiar de manifestar Seu amor, colocava pessoas especiais que nos dirigiam palavras de conforto e de incentivo, seja verbalmente, seja nas redes sociais, seja num telefonema. E foram muitos que no decorrer desses últimos quase cinco anos, desde

que recebemos o convite, foram nos incentivando. Que grande graça Deus nos concedeu, de termos pessoas tão maravilhosas ao nosso lado!

A os

filhos

Agradeço ainda a quatro pessoas muito, mas muito, especiais: meus filhos! Quando orava pedindo um lema para minha ordenação e o Senhor colocar em meu coração o lema que apresentei: “Eu e minha casa serviremos o Senhor”, tinha a certeza de uma coisa: não seria tarefa fácil cumprir o que o lema propunha. Quantos desafios, quantos dilemas interiores, dúvidas. E quando essas dúvidas apareciam, logo vinha um deles com uma frase, um sorriso, um jeito de fazer as coisas que confirmava. Hoje digo com inegável orgulho: meus filhos também servem o Senhor. Eles são maravilhosos. Um presente especial de Deus para a nossa vida.

A A driana

Para encerrar, agradeço a minha esposa, Adriana. Não tenho dúvida nenhuma que jamais seria diácono se não tivesse ao lado uma mulher tão forte, tão espetacularmente maravilhosa! Mulher que serve comigo na dedicação, que diaconiza comigo na oração, na alegria de seu olhar, na firmeza de suas palavras, na doçura de seu sorriso, no seu amor e zelo pela Igreja, mulher que confirma dia a dia o que prometeu diante do altar. Louvo a Deus por ter colocado você na minha vida. “Eu e minha casa serviremos o Senhor.” Js 24,15

Sugira, opine, partilhe, critique... pensandocomosdedos@yahoo.com.br


4

Paróquia Nossa Senhora de Lourdes

Dezembro de 2012

O Tempo do Advento: Um Novo Ano Litúrgico A palavra “advento” quer dizer “o que está para vir”. O tempo do Advento é para toda a Igreja, momento de forte mergulho na liturgia e na mística cristã. É tempo de espera e esperança, de estarmos atentos e vigilantes, preparando-nos alegremente para a vinda do Senhor, como uma noiva que se enfeita, se prepara para a chegada de seu noivo, seu amado. O Advento começa às vésperas do Domingo mais próximo do dia 30 de Novembro e vai até as primeiras vésperas do Natal de Jesus, contando quatro domingos. Esse Tempo possui duas características: Nas duas primeiras semanas, a nossa expectativa se volta para a segunda vinda definitiva e gloriosa de Jesus Cristo, Salvador e Senhor da história, no final dos tempos. As duas últimas semanas, dos dias 17 a 24 de dezembro, visam em especial, a preparação para a celebração do Natal. Por isso, o Tempo do Advento é um tempo de piedosa e alegre expectativa.

Teologia do Advento O Advento recorda a dimensão histórica da salvação, evidencia a dimensão escatológica do mistério cristão e nos insere no caráter missionário da vinda de Cristo. Ao serem aprofundados os textos litúrgicos desse tempo, constata-se na história da humanidade o mistério da vinda do Senhor. O Advento recorda também o Deus da revelação, Aquele que é, que era e que vem (Ap 1, 4-8), que está sempre realizando a salvação mas cuja consumação se cumprirá no “DIA DO SENHOR”, no final dos tempos. O caráter missionário do Advento se manifesta na Igreja pelo anúncio do Reino e a sua acolhida pelo coração do homem até a manifestação gloriosa de Cristo. As figuras de João Batista e Maria são exemplos concretos da missionariedade de cada cristão, quer preparando o caminho do Senhor, quer levando o Cristo ao irmão para santificá-lo. Não se pode esquecer que toda a humanidade e a criação vivem em clima de advento, de ansiosa espera da manifestação cada vez mais visível do Reino de Deus. A celebração do Advento é, portanto, um meio precioso e indispensável para nos ensinar sobre o mistério da salvação e assim termos a Jesus como referencia e fundamento, dispondo-nos a “perder” a vida em favor do anúncio e instalação do Reino.

Espiritualidade do advento A liturgia do Advento nos impulsiona a reviver alguns dos valores essenciais cristãos, como a alegria expectante e vigilante, a esperança, a pobreza, a conversão. O tempo do Advento é tempo de esperança porque Cristo é a nossa esperança (I Tm 1, 1); esperança na renovação de todas as coisas, na libertação das nossas misérias, pecados, fraquezas, na vida eterna, esperança que nos forma na paciência diante das dificuldades e tribulações da vida, diante

das perseguições. O Advento também é tempo propício à conversão. Sem um retorno de todo o ser a Cristo não há como viver a alegria e a esperança na expectativa da Sua vinda. É necessário que “preparemos o caminho do Senhor” nas nossas próprias vidas, “lutando até o sangue” contra o pecado, através de uma maior disposição para a oração e mergulho na Palavra. No Advento, precisamos nos questionar e aprofundar a vivência da pobreza. Não apenas pobreza econômica, mas principalmente aquela que leva a confiar, se abandonar e depender inteiramente de Deus (e não dos bens terrenos), que tem n’Ele a única riqueza, a única esperança e que conduz à verdadeira humildade, mansidão e posse do Reino.

As personagens do Advento: SAIAS É o profeta que, durante os tempos difíceis do exílio do povo eleito, levava a consolação e a esperança. Na segunda parte do seu livro, dos capítulos 40 - 55 (Livro da Consolação), anuncia a libertação, fala de um novo e glorioso êxodo e da criação de uma nova Jerusalém, reanimando assim, os exilados. As principais passagens deste livro são proclamadas durante o tempo do Advento num anúncio perene de esperança para os homens de todos os tempos. JOÃO BATISTA É o último dos profetas e segundo o próprio Jesus, “mais que um profeta”, “o maior entre os nascidos de mulher”, o mensageiro que veio diante d’Ele a fim de lhe preparar o caminho, anunciando a sua vinda (conf. Lc 7, 26 - 28), pregando aos povos a conversão, pelo conhecimento da salvação e perdão dos pecados (Lc 1, 76s). A figura de João Batista ao ser o precursor do Senhor e apontá-lo

como presença já estabelecida no meio do povo, encarna todo o espírito do Advento; por isso ele ocupa um grande espaço na liturgia desse tempo, em especial no segundo e no terceiro domingo. João Batista é o modelo dos que são consagrados a Deus e que, no mundo de hoje, são chamados a também ser profetas e profecias do reino, vozes no deserto e caminho que sinaliza para o Senhor, permitindo, na própria vida, o crescimento de Jesus e a diminuição de si mesmo, levando, por sua vez os homens a despertar do torpor do pecado MARIA Não há melhor maneira de se viver o Advento que unindo-se a Maria como mãe, grávida de Jesus, esperando o seu nascimento. Assim como Deus precisou do sim de Maria, hoje, Ele também precisa do nosso sim para poder nascer e se manifestar no mundo; assim como Maria se “preparou” para o nascimento de Jesus, a começar pele renúncia e mudança de seus planos pessoais para sua vida inteira, nós precisamos nos preparar para vivenciar o Seu nascimento em nós mesmos e no mundo, também numa disposição de “Faça-se em mim segundo a sua Palavra” (Lc 1, 38), permitindo uma conversão do nosso modo de pensar, da nossa mentalidade, do nosso modo de viver, agir. Em Maria encontramos se realizando, a expectativa messiânica de todo o Antigo Testamento. JOSÉ Nos textos bíblicos do Advento, se destaca José, esposo de Maria, o homem justo e humilde que aceita a missão de ser o pai adotivo de Jesus. Ao ser da descendência de Davi e pai adotivo de Jesus, José tem um lugar especial na encarnação, permitindo que se cumpra em Jesus o título messiânico de “Filho de Davi”. José é justo por causa de sua fé, modelo de fé dos que querem entrar em diálogo e comunhão com Deus.


Paróquia Nossa Senhora de Lourdes 5

Dezembro de 2012 A celebração do advento O Advento deve ser celebrado com sobriedade e com discreta alegria. Não se canta o Glória, para que na festa do Natal, nos unamos aos anjos e entoemos este hino como algo novo, dando glória a Deus pela salvação que realiza no meio de nós. Pelo mesmo motivo, o diretório litúrgico da CNBB orienta que flores e instrumentos sejam usados com moderação, para que não seja antecipada a plena alegria do Natal de Jesus. Os paramentos litúrgicos são de cor roxa, como sinal de recolhimento e conversão em preparação para a festa do Natal. A única exceção é o terceiro domingo do Advento, Domingo Gaudete ou da Alegria, cuja cor tradicionalmente usada

é a cor rosa, em substituição ao roxo, para revelar a alegria da vinda do Salvador que está bem próxima. Também os altares são ornados com rosas cor-de-rosa. O nome de Domingo Gaudete refere-se à primeira palavra da antífona deste dia, que é tirado da segunda leitura que diz: “Alegrai-vos sempre no Senhor. Repito, alegrai-vos, pois o Senhor está perto”(Fl 4, 4). Também é chamado “Domingo mediano”, por marcar a metade do Tempo do Advento, tendo anologia com o quarto domingo do Tempo da Quaresma, chamado Laetare.

a mergulhar no mistério da encarnação e a vivenciar melhor este tempo, entre eles está a coroa do advento. Ela é feita de galhos sempre verdes entrelaçados, formando um círculo, no qual são colocadas quatro grandes velas representando as quatro semanas do Advento. A coroa pode ser, colocada ao lado do altar ou em qualquer outro lugar visível. A cada domingo uma vela é acesa; no 1° domingo uma, no segundo duas e assim por diante até serem acesas as quatro velas no 4° domingo. A luz nascente indica a proximidade do Natal, quando Cristo salvador e luz do mundo, brilhará para toda a humanidade, e representa também, nossa fé e nossa alegria pelo Deus que vem. Assim, a coroa está formada por uma grande quantidade de símbolos.

A coroa do advento

Vários símbolos do Advento nos ajudam

Terno de Reis ou Folia de Reis, você sabe o que é isso? É um grupo folclórico de Tradição Açoriana. Na tradição católica, a passagem bíblica em que Jesus foi visitado por reis magos, converteu-se na tradicional visitação feita pelos três “Reis Magos”, denominados: Melchior, Baltazar e Gaspar. Na cultura brasileira, os festejos de Natal eram comemorados por grupos que visiatavam as casas tocando músicas alegres em louvor aos “Santos Reis” e ao nascimento de Cristo.

durante a semana sempre 2 a 3 casas são visitadas e no fim de semana aproveitamos para visitar um maior número, até mesmo até o amanhecer, levando a mensagem do nascimento de Jesus as famílias visitadas, essas pessoas são amigas e famílias que solicitam e nos esperam. Mas também é feita apresentação em festivais, no Teatro Municipal, Retiros, na festa da Marejada, onde é aberto um espaço folclórico, e idas em outras cidades como “O de casa, o de casa Governador Celso Ramos, São Santo Reis aqui chegou Grupo Alegria dos Reis Pedro de Alcantara e Brusque. Existem cantos tradicionais Trouxemos nossa mensagem Nosso grupo é um Deus do céu que nos mandou... ” de Reis como: 25 de Dezembro, grupo jovem, composto por 10 Reisado (amigo), Tribulação. integrantes, que participam Estes e outros fazem parte de com voz e alguns intrumentos como: violão, um livro de canto do nosso grupo. Este sempre cavaco, acordeon, afoche, triangulo e atabaque, acompanha-nos em cada visita. Temos camisetas criado no ano de 2004. Iniciamos sempre no padronizadas com o nome do grupo e sempre dia 01 de dezembro de cada ano e vamos até usamos jeans, procuramos estar sempre bem o dia 06 de janeiro. Sendo que é feita essas apresentáveis em cada local. Com carinho, nosso manifestações festivas todos os dias da semana; grupo deseja a todas as famílias, um Feliz Natal!

Grupo: “O de casa, o de casa Contato: 3348-2433 Nina 9136-7750 Janete Janete C. Pereira Integrante do Grupo Alegria dos Reis

Santa Luzia - 13 de Dezembro O nome de Santa Luzia deriva do latim e significa: Portadora da luz. Ela é invocada pelos fiéis como a protetora dos olhos, que são a “janela da alma”, canal de luz. Ela nasceu em Siracusa (Itália) no fim do śeculo III. Conta-se que pertencia a uma família italiana e rica, que lhe deu ótima formação cristã, a ponto de ter feito um voto de viver a virgindade perpétua. Com a morte do pai, Luzia soube que sua mãe, chamada Eutícia, a queria casada com um jovem de distinta família, porém, pagão. Ao pedir um tempo para o discernimento e tendo a mãe gravemente enferma, Santa Luzia inspiradamente propôs à mãe que fossem em romaria ao túmulo da mártir Santa Águeda, em Catânia, e que a cura da grave doença seria a confirmação do “não” para o casamento. Milagrosamente, foi o que ocorreu logo com a chegada das romeiras e,

assim, Santa Luzia voltou para Siracusa com a certeza da vontade de Deus quanto à virgindade e quanto aos sofrimentos pelos quais passaria, assim como Santa Águeda. Santa Luzia vendeu tudo, deu aos pobres, e logo foi acusada pelo jovem que a queria como esposa. Não querendo oferecer sacrifício aos falsos deuses nem quebrar o seu santo voto, ela teve que enfrentar as autoridades perseguidoras. Quis o prefeito da cidade, Pascásio, levar à desonra a virgem cristã, mas não houve força humana que a pudesse arrastar. Firme como um monte de granito, várias juntas de bois não foram capazes de a levar (Santa Luzia é muitas vezes representada com os sobreditos bois). As chamas do fogo também se mostravam impotentes diante dela, até que por fim a espada acabou com vida tão preciosa. A decapitação de Santa Luzia se deu no ano de 303.

Conta-se que antes de sua morte teriam arrancado os seus olhos, fato ou não, Santa Luzia é reconhecida pela vida que levou Jesus - Luz do Mundo - até as últimas consequências, pois assim testemunhou diante dos acusadores: “Adoro a um só Deus verdadeiro, e a Ele prometi amor e fidelidade”.


6

Paróquia Nossa Senhora de Lourdes

Aconteceu... Você se vê por aqui! Acesse www.paroquiadafazenda.com

7 Anos de Ordenação Pe. Júlio César No último dia 11 de Novembro Pe. Júlio César juntamente com nossa comunidade celebrou seus 7 anos de ordenação sacerdotal com uma bela missa. Todos nos alegramos com este momento tão especial na vida de nosso Pároco e rogamos a Deus e o Espírito Santo que o abençoe e ilumine.

Ordenado Diácono Dilney Tadeu Muller É com muita alegria que nossa Igreja recebeu no dia 06/11 oito novos diáconos na Comarca de Itajaí. A Paróquia Nossa Senhora de Lourdes sentiu uma alegria ainda maior, pois Dilney Tadeu Muller um filho de nossa comunidade também foi ordenado. Desejamos ao Neo Diácono que a graça de Deus esteja presente em sua vida e seu ministério.

Medicina Especializada Artroscopia Rua Anita Garibaldi, 433- Centro - 88303.020- Itajai/SC Fone: 3349-3615 - 3346-5882 - scmedical@scmedical.com.br

Dezembro de 2012


Dezembro de 2012

Paróquia Nossa Senhora de Lourdes 7

Aconteceu... Você se vê por aqui! Acesse www.paroquiadafazenda.com

Retiro de Aprofundamento RCC Entre os dias 24 e 25/11 aconteceu em Perequê o Retiro de Aprofundamento para Servos. Parabéns aos organizadores e participantes pelo empenho e dedicação. Confira as fotos:

Padre Kelvin Konz toma posse da paróquia Santa Cruz Em uma celebração eucarística realizada no dia 08 de Novembro, o padre Kelvin Konz foi empossado como pároco da Paróquia de Santa Cruz, em São José. A missa, presidida por Dom Wilson, nosso arcebispo, contou com a presença da comunidade local e também de fiéis da paróquia Nossa Senhora de Lourdes, em Itajaí, na qual padre Kelvin foi criado.

Grupos Bíblicos em Família, participe !

O que são Grupos Bíblicos em Família (GBF)? São grupos que se encontram “em família” (em clima familiar) para rezar (oração), refletir a realidade à luz da Palavra de Deus (reflexão) e comprometer-se com a vida em todas as dimensões (ação), visando a transformar as pessoas, as comunidades e a sociedade. Os símbolos: Casinha - que representa os lares, lugar de partilha e oração. Onde as famílias se reúnem para celebrar a palavra de Deus. Colcha de Retalhos - que representa cada participante com suas qualidades e seus defeitos, limites e diferenças, por isso a colcha tem quadrados com cores diferentes, para demonstrar a diversidade, que unidas, formam a beleza da criação do Senhor. Vela - Luz de Deus que transforma e ilumina cada participante do grupo. Bíblia - é a palavra de Deus, o centro de tudo, por isso é importante que cada integrante leve a sua em todos os encontros. Onde e como participar? Os grupos estão iniciando as novenas de Natal e convidamos todos a participarem. Para maiores informações sobre grupos próximos a sua residência e como adquirir os livretes, procure a secretaria paroquial ou entre em contato pelo telefone 47 33443972.


8

Paróquia Nossa Senhora de Lourdes

Dezembro de 2012

O que vem por aí...

A g e n d a

Dia 07 14

Hora

20h30 19h30

15

18h

Atividades

Onde Acontece Salão Paroquial

16

11h30

Bingo das Cestas de Natal Missa de Ação de Graças pelo aniversário natalício do Pe. Júlio César Missa e casamento Comunitário na Capela Santa Luzia Churrasco na Capela Santa Luzia

24

18h

Missa de Natal

24 25

19h30 8h

Missa de Natal Missa de Natal

25

9h30

Missa de Natal

Capela Santa Luzia Praia Brava Capela Santa Luzia Praia Brava Igreja Matriz Capela Sta Terezinha - Cabeçudas Igreja Matriz

25 31

19h 19h30

Missa de Natal Missa do findar do Ano

Igreja Matriz Igreja Matriz

Igreja Matriz Capela Santa Luzia Praia Brava


Informativo Par. Fazenda dezembro2012