Page 1

Revista

Revista Customizada do Roldão Atacadista Ano 8 – no 37 | Dezembro a Fevereiro 2016/2017 | www.roldao.com.br

Revista

ROLDÃO CHEGA A 30 LOJAS! REDE ATACADISTA ABRE NOVA UNIDADE, NO BAIRRO DE BRASILÂNDIA, EM SÃO PAULO

Revista

FIM DE ANO SOB ENCOMENDA OFERECER ASSADOS TÍPICOS PRONTOS NESTA ÉPOCA, PODE SER O DIFERENCIAL E A OPORTUNIDADE PARA O SEU NEGÓCIO

Editora


2 | ROLDAO.COM.BR


Editorial Revista

BOAS NOVAS, BOAS VIBRAÇÕES!

Revista

ESTA EDIÇÃO É MAIS QUE ESPECIAL! O fim do ano está aí, é tempo de fazer bons negócios e reunir a família; mas para nós do Roldão 2016 entra para a história. Inauguramos em novembro nossa 30ª loja, um marco para a rede, e a localidade escolhida foi a Brasilândia, o berço em que despontou o Roldão para o mercado atacadista. Queremos com essa nova loja firmar ainda mais nosso compromisso com você. Se for um comerciante e novo empreendedor, vamos contribuir para aumentar sua rentabilidade, se for um consumidor final, nosso objetivo é proporcionar mais economia na sua compra do mês. Além da abertura da nova loja, trazemos neste número uma matéria sobre a cachaça. Nela você vai saber por que essa bebida caiu no gosto popular e quais os pratos que combinam para oferecer um serviço completo aos seus clientes. Ainda falando sobre destilados, leia em “Arriba, abajo!” quais são os rótulos que não vão poder ficar de fora do seu comércio neste fim de ano. Querendo lucrar mais nessa época? Com o corre-corre, o que as pessoas querem é praticidade, então a dica é oferecer pratos prontos para a ceia e facilitar a vida de seus frequentadores. Nós, da Revista Roldão, separamos algumas receitas de pratos que são as estrelas da mesa e vão ajudá-lo a fazer bonito com a clientela. Para entrar com o pé direito em 2017, fomos buscar assuntos que rodeiam o universo do empreendedor e também daqueles que atuam diretamente no ramo alimentício. A começar pelo estilo de iluminação que você tem em seu ambiente. Será que ele está adequado? É econômico? Na matéria “Iluminando o ambiente”, você vai ver que esta é uma das etapas mais importantes. Em seguida, leia em “Mistura perigosa” quais os cuidados que se deve ter para evitar a contaminação cruzada de alimentos. Com a chegada do fim do ano, uma boa limpeza em seu espaço é preciso, e a água sanitária é supereficaz nessa missão. Saiba mais na matéria “Aliada do dia a dia”. Entre no Ano-Novo reduzindo a quantidade de alimentos que vai para o lixo em seu estabelecimento. Em “Xô, desperdício”, profissionais reforçam a importância do planejamento do cardápio e das compras. Aproveite o período para também fazer um balanço de atuação nos negócios. Já pensou em sua área de check-out? Não? Então leia a reportagem “Check-out, a zona quente de vendas” e entenda por que você deve estar atento a esse local de seu estabelecimento. Aproveite ainda para investir nas redes sociais. Seus frequentadores e novos clientes estão lá, então faça divulgações e relacione-se com eles. Você sabia que tem gente apostando em churros? Quem embarcou diz que é um ramo lucrativo. Se está querendo empreender, pode ser que se interesse por esse produto que há tempos caiu no gosto popular e nunca sai de moda. E, por falar nisso, tem uma onda de vegetarianos chegando por aí... Se você trabalha no ramo alimentício, é bom ficar ligado nesse público que vem crescendo no país. Por outro lado, um segmento que se desenvolve constantemente é o de pizza delivery. Veja em “Pediu, chegou” dicas de como ser o campeão desse serviço. E a edição não termina por aqui! Tem livros e filmes para inspirá-lo nos negócios, produtos para incrementar a sua padaria, depoimentos dos clientes que nos prestigiam e muito mais. Vem aí um novo ano e queremos fazer parte dos seus negócios e do seu dia a dia, sempre! Boas festas e ótima leitura!

Roldão Atacadista

revista@roldao.com.br Envie um e-mail para a nossa redação e dê a sua opinião, peça matérias e participe das próximas edições.

roldaoresponde@roldao.com.br Para sugestões, críticas e dúvidas sobre nossas lojas e nossos produtos.

Televendas Um jeito fácil e rápido de fazer suas compras. Veja o telefone da loja mais próxima de você.

CONSELHO EDITORIAL

Revista RONIELE PIRES

MAYTÊ CRISTOFORETTI DANIEL DE BARROS DOUGLAS MARQUES WALQUIRIA BOTARO

COORDENAÇÃO DMS EDITORA E COMUNICAÇÃO INTEGRADA

Editora e Comunicação Integrada

www.dmseditora.com TELS.: 11 2379-1113 / 2379-1125 contato@dmscriacao.com.br

DIREÇÃO EDITORIAL WALQUIRIA BOTARO MTB: 36647 DIREÇÃO DE ARTE DOUGLAS MARQUES DESIGNER BRUNO BELOMI SUBEDITORA BRUNA GONÇALVES REPÓRTERES EVELYN MANCINI GUILHERME UCHOA COLABORADOR JÚLIO YAMAMOTO (REVISOR) PUBLICIDADE MAGDA SALES PROJETO GRÁFICO DMS EDITORA E COMUNICAÇÃO INTEGRADA PARA ANUNCIAR (11) 2379-1113 / (11) 2379-1125 magda@dmscriacao.com.br

A Revista Roldão é uma publicação do Roldão Atacadista, distribuída gratuitamente nas lojas. É proibida a reprodução total ou parcial de textos e fotografias sem a autorização da DMS Editora. Todos os produtos expostos na revista estão sujeitos à disponibilidade do estoque. Alguns itens podem não estar disponíveis em todas as nossas lojas. Caso algum produto não seja encontrado na loja de sua preferência, nossa equipe de vendas poderá indicá-lo em outra filial, desde que esteja disponível em nosso estoque.

fb.com/roldaoatacadista Siga-nos no Facebook e confira diariamente nossas promoções.

ROLDAO.COM.BR | 3


Sumário

SEU NEGÓCIO

6

VISUAL É TUDO

As festas de fim de ano pedem um incremento na decoração e pode ajudar a incrementar suas vendas.

8

PRESENÇA OBRIGATÓRIA NO BAR

A cachaça pode incrementar o seu cardápio com preparações de drinques.

14

GOSTO POPULAR

Prepare seu negócio com os destilados que vão ser os carros-chefes da temporada.

18

10

EM BUSCA DE ACONCHEGO E ECONOMIA

A iluminação adequada ao tipo de negócio influencia na experiência dos clientes e na conta de energia.

20

RECEITAS INSPIRADORAS

DE OLHO NOS UTENSÍLIOS

Com a correria do fim de ano, ofereça aos clientes pratos típicos da época prontos e com todo o sabor que els procuram.

M ER

CADO 360º

SEU NEGÓCIO

RO

LDÃ

O & V OC Ê

42

MAIS OPÇÕES DE COMPRAS O Roldão faz história e chega a 30 lojas

Descubra quais são os cuidados que se deve ter para evitar a contaminação cruzada de alimentos.

32

CASEIRICES LUCRATIVAS Os churros foram além dos carrinhos das praças, ganhou inúmeros recheios e coberturas e se tornou um bom negócio para se investir.

22

EXPOSIÇÃO NAS MÍDIAS SOCIAIS

Aproveite o que elas podem lhe trazer de benefícios e, de quebra, promover engajamento com a clientela.

24

MULTITAREFAS

A água sanitária é uma aliada na limpeza geral, higienização de alimentos e na prevenção de doenças.

28

DE OLHO NO CARDÁPIO

Planejar o menu e as compras dá trabalho, mas ajuda a evitar desperdícios de alimentos.

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

30

PARA ATRAIR O CONSUMIDOR

Produtos na área do caixa podem ser uma ótima oportunidade para aumentar o tíquete médio.

MERCADO 360º

34

O QUE DITA A CLIENTELA

Cresce o número de vegetarianos em São Paulo, e você, deve se preparar para atendê-los.

38

PIZZARIA DELIVERY

É preciso agilidade, bom atendimento e ter muito controle do que está saindo da pizzaria.

40

ENTRETENIMENTO

Uma seleção de filmes e livros para expandir os horizontes profissionais.

ROLDÃO & VOCÊ

46

POR AQUI

Depoimentos de clientes que buscam os melhores preços para abastecer seus negócios e suas casas.

48

DIRETO PARA SUA DESPENSA

Seleção de produtos encontrados na rede atacadista para incrementar à sua padaria.

50

ENDEREÇOS Confira a localização das 30 lojas do Roldão.

K


NÃO ESPERE

R A Ç E M O C A PR

São 36 anos de tradição produzindo alimentos naturais com o mais alto padrão de qualidade, proporcionando um estilo de vida saudável com mais de 100 itens para uma alimentação com o que a natureza tem de melhor

( 19 ) 3809 5510

natus.alimentosnaturais

natus.com.br

natus_alimentos ROLDAO.COM.BR | 5


SEU NEGÓCIO Visual é tudo

ENTRE NO

CLIMA

Decorar o ambiente do seu negócio com motivos típicos da sazonalidade pode ser uma estratégia para incrementar as vendas e chamar a atenção dos clientes para o seu estabelecimento. POR WALQUIRIA BOTARO

C

om o mercado cada vez mais competitivo e clientes ainda mais exigentes, cabe ao empreendedor lançar mão da criatividade para atrair a atenção de quem já está dentro do estabelecimento, bem como dos passantes que podem ser fisgados por uma decoração convidativa, atraente e organizada. O fim de ano é um período que pede isso! Para conquistar e cativar a clientela, investir numa decoração temática pode ser uma estratégia para incrementar as vendas nos últimos meses do ano, uma vez que, se houver harmonia entre os itens expostos, automaticamente haverá uma identificação dos produtos com o ambiente. Em se tratando de decoração, pôr apenas algumas lâmpadas coloridas e uma árvore para criar um clima natalino não é o bastante. O essencial é tomar cuidado com a poluição visual, achar uma decoração que não entre em conflito com a comunicação já existente do estabelecimento e atraia a

6 | ROLDAO.COM.BR

atenção do consumidor com sons e imagens que remetam ao Natal. Além dos tradicionais enfeites suspensos, como bolas natalinas, festões, pisca-piscas e contas douradas e prateadas, a música, por exemplo, pode criar um clima de tranquilidade e aconchego na hora das compras, que geralmente causam estresse e euforia. A dica de ouro aqui é ter em mente que o consumidor brasileiro costuma deixar para fazer tudo na última hora, mas, no seu caso, como microempresário, quem começa mais cedo chama primeiro a atenção dos clientes e sai na frente da concorrência. Segundo José Carmo Oliveira, consultor de marketing do Sebrae-SP, a fachada do comércio é o grande chamariz dos consumidores. “Comece pela fachada do estabelecimento e verifique se ela realmente transmite ou consegue provocar nos clientes os sentidos que impulsionam as compras. Em seguida, cuide da exposição dos produtos adequados à sazonalidade, fazendo com que

Confira 4 estratégias que você pode adotar para atrair mais clientes no fim de ano no site www.roldao.com.br

o consumidor vivencie a data. Prepare uma decoração atraente, que não necessariamente precisa ser cara, mas que cause um efeito visual convidativo, e exponha somente itens que tenha em estoque”, adverte o consultor. No caso de minimercados, quitandas e lojas de conveniência, a ideia é aproveitar também a sazonalidade para criar o cross-selling (venda cruzada), ou seja, dispor com proximidade em suas gôndolas itens complementares àqueles que são comumentes consumidos nesta época do ano, como massas e molhos, panetone e frutas secas, entre outros, para ter mais chances de haver um aumento no tíquete médio dos clientes. Além de manter uma exposição organizada, é uma forma de despertar o interesse do público e induzi-lo à compra. Ainda nesse contexto, estabelecimentos alimentícios, como padarias, lanchonetes, pizzarias e restaurantes, também podem ter suas cartas na manga. A primeira delas é criar um cardápio com motivos natalinos e, a segunda, propor algumas opções de pratos ou sanduíches inspirados na sazonalidade. Que tal um delicioso lanche de pernil? Ou a clássica salada ceasar com peru desfiado? Uma fatia de panetone servido com uma bola deliciosa de sorvete da casa? A cada temporada é preciso se reinventar, então, entenda o que mais pode atrair seus clientes e faça bons negócios.

IMAGENS ILUSTRATIVAS

FOTOS: SHUTTERSTOCK


Seu negócio | Presença obrigatória no bar Diversidade de marcas de cachaça para o seu estabelecimento

NO TEM...

IGUARIA TUPINIQUIM Além de ser servida em dose ou usada na tradicional caipirinha, a cachaça pode ajudar a incrementar o cardápio do seu negócio com preparações de drinques. POR BRUNA GONÇALVES

CONSIDERADA PATRIMÔNIO HISTÓRICO e cultural brasileiro, a cachaça – resultado da destilação do caldo de cana-de-açúcar depois de fermentado – vem conquistando um espaço maior no cardápio dos bares e no paladar dos consumidores, que deixam de encarar a bebida como um produto barato e de baixa qualidade e passam a explorar e apreciá-la. “É comum encontrarmos nos cardápios mais opções de uísque e de vodca do que de cachaça. Na verdade, os donos de estabelecimentos devem entender que a diversidade desse produto é grande e ainda se trata de uma bebida nacional”, ressalta Alexandre Bertin, presidente da Confraria Paulista da Cachaça e produtor. Por isso, para investir na bebida, é preciso conhecer o produto e saber qual é o perfil do seu cliente, ou seja, para que possa ser assertivo na oferta e nas formas de apresentação do destilado. (veja sugestões de drinques ao lado). NEM TODA AGUARDENTE É CACHAÇA Toda bebida alcoólica resultado da destilação de alguma matéria-prima, em geral frutas, que passou por um processo de fermentação, é uma aguardente. No entanto, a cachaça precisa ser derivada da cana-de-açúcar e possuir graduação alcoólica entre 38% e 48%. “Se tiver mais que isso, até o limite de 54%, deverá ser chamada de aguardente de cana-de-açúcar”, afirma Bertin. CLASSIFICAÇÃO DO DESTILADO Basicamente, a cachaça é dividida em dois grupos: brancas e amarelas. A primeira não permanece em recipientes de madeira, apresentando aroma e paladar mais próximo da cana. Já o destilado de cor amarelada é armazenado (até por um ano) ou envelhecido (permanece pelo menos um ano em recipiente) em barris de diferentes tipos de madeira, 8 | ROLDAO.COM.BR

o que influencia na cor e sabor. Existe ainda a cachaça adoçada, normalmente produzida em grande quantidade, cujo açúcar utilizado ajuda na melhoria sensorial do produto. Ao adquirir o destilado, é preciso guardá-lo em local fresco, e, após aberta, a garrafa precisa ser bem fechada para preservar a qualidade. NA HORA DE SERVIR A recomendação é utilizar taças para a bebida, pois permite que os aromas sejam mais bem percebidos. “O serviço fica mais sofisticado e atrativo para quem vende e para quem prova.” No entanto, as opções mais populares são os copos de shot – como o minicopo americano –, com capacidade de aproximadamente uma dose (50 ml). Caso utilize o destilado para preparar drinques e coquetéis, na hora da escolha do copo ou taça, leve em consideração a apresentação e a experiência que quer passar para o cliente.

VAI BEM COM O QUÊ? Em geral, a cachaça pode harmonizar com vários pratos, especialmente aqueles com maior teor de gordura. Para apostar nesta combinação, tome note de algumas sugestões do presidente da Confraria Paulista da Cachaça. Lembre-se de que o sucesso da combinação depende da escolha do destilado, que deve ser de boa qualidade!

PARA SERVIR COM CACHAÇA BRANCA: Peixes, bacalhau, risotos, camarão e lagostas e entradas, como canapés, ovos de codorna e queijos leves, como o minas.

PARA SERVIR COM CACHAÇA ENVELHECIDA: Entradas mais marcantes, gordurosas e picantes, como torresmo, carne de sol, pratos com molhos condimentados, além de queijos mais fortes, como provolone, parmesão e gorgonzola. Já feijoada, pratos à base de carne ou churrasco, a recomendação é optar por uma cachaça envelhecida de teor alcoólico elevado, pois o sabor forte da bebida combina muito bem com carne vermelha.

PARA SERVIR COM CACHAÇA ENCORPADA E ENVELHECIDA (pelo menos três anos em madeira): Doces, bolos, tortas, sorvetes e saladas de frutas, já que esse tipo de bebida possui fortes notas de especiarias e riqueza de aromas.

IMAGENS ILUSTRATIVAS

FOTOS: SHUTTERSTOCK


RENOVE O CARDÁPIO

A cachaça oferece inúmeras possibilidades ainda pouco exploradas por trás do balcão. Confira algumas sugestões de preparações para surpreender a clientela.

PINDA PONCHE

Ingredientes } 500 ml de cachaça cristal | } 8 morangos fatiados | } 2 tangerinas sem pele nem caroço cortadas em cubos | } 1 laranja sem pele nem caroço cortada em cubos | } 1 fatia de abacaxi cortada em cubos | } 350 ml de refrigerante sabor laranja | } Cubos de gelo a gosto Modo de preparo 1. Em uma jarra de 2 litros, ponha os cubos de gelo

e os ingredientes pela ordem. 2. Em seguida, com uma colher comprida, misture bem e decore com um espiral de casca de laranja.

CALIENTE BALADA

Ingredientes } 50 ml de cachaça ouro | } 15 ml de suco de limão-siciliano | } 20 ml de licor de curaçau | } 1 pimenta dedo-de-moça | } Sal e pimenta-do-reino moída | } Cubos de gelo a gosto Modo de preparo 1. Em um pires misture o sal e a pimenta-do-reino moída. 2. Passe a borda de uma taça no limão e,

em seguida, faça o mesmo na mistura do pires, para formar um anel na borda. 3. Em uma coqueteleira ponha os cubos de gelo, a cachaça, o suco de limão e o licor. Bata bem. 4. Sirva na taça e decore com uma pimenta dedo-de-moça.

MANTIQUEIRA BALADA

Ingredientes } 40 ml de cachaça cristal | } 20 ml de suco de limão | } 20 ml de xarope de maçã verde | } Completar com citrus | } Cubos de gelo a gosto Modo de preparo 1. Em uma coqueteleira, ponha cubos de gelo,

a cachaça, o suco do limão, o xarope. Bata bem. 2. Sirva em um copo long drink com gelo. 3. Complete com citrus e misture bem. Decore com maçã verde e cerejas.

ROLDAO.COM.BR | 9


Seu negócio | Receitas inspiradoras

PROTAGONISTAS

NO TEM... TEM...

Seleção de aves e carnes para montar o cardápio das comemorações de fim de ano.

DE FIM DE ANO

Oferecer pratos prontos para a ceia é uma ótima oportunidade de atender às necessidades de quem busca praticidade para as comemorações e facilitar sua vida. POR BRUNA GONÇALVES

TÊNDER AO MOLHO DE MEL E LARANJA TEMPO DE PREPARO: 1h10 min. RENDIMENTO: 6 porções

Ingredientes } 1 tênder bolinha } 1 colher (sopa) de mel } 2 xícaras (chá) de suco de laranja natural } Cravos-da-índia a gosto para decorar Modo de preparo 1. Com uma faca, desenhe pequenos

P

or mais que as pessoas tentem se organizar, o fim de ano costuma ser uma época cheia de compromissos, seja profissionais, seja pessoais, e, para muitos, a tarefa de elaborar o cardápio da ceia, comprar os ingredientes e prepará-la parece uma missão quase impossível. É nessa hora que você, proprietário de estabelecimento alimentício, entra em ação ao oferecer pratos e ceias completas prontas para o consumo. Mais que aproveitar a oportunidade para se aproximar da clientela e garantir um fim de ano sem complicações no quesito alimentação, é fundamental montar um cardápio de opções que atendam às expectativas e necessidades desse público. Por 10 | ROLDAO.COM.BR

isso, se já trabalha com ceias sob encomenda, uma dica é fazer um levantamento de quais foram os pratos mais pedidos em anos anteriores; mas se vai apostar pela primeira vez nesse tipo de serviço, que tal fazer uma pesquisa com os frequentadores para saber se há interesse? De modo geral, nesta época do ano, dificilmente alguém abre mão de pratos típicos para receber em casa os familiares e amigos. Por isso, uma ceia tradicional precisa de deliciosos assados, como um bom e suculento peru, um levíssimo lombinho de porco ou um tênder com sabor marcante. Acompanhe as sugestões a seguir, inspire-se e surpreenda os clientes com todo o capricho e sabor que a festividade pede.

losangos sobre o tênder e, na ponta de cada um, espete um cravo-da-índia. 2. Em seguida, coloque-o em uma assadeira, espalhe o mel e, na sequência, despeje o suco de laranja. 3. Cubra o tênder com papel-alumínio e leve ao forno preaquecido em 180 °C por cerca de 70 minutos. 4. Após 35 minutos, regue-o com o molho da assadeira. 5. o finali ar ponha-o em um recipiente ou travessa e reserve a sobra do molho, para o caso de o cliente querer usar na hora de servir.

BOLINHA NATALINA

É prático de preparar e tem sabor que se assemelha ao do presunto. Feito com carne de porco, o tênder é temperado, cozido e defumado e, para não deixá-lo seco, aposte em molhos e temperos para garantir maciez e suculência ao prato. IMAGENS ILUSTRATIVAS

FOTOS: SHUTTERSTOCK


O melhor do campo para sua mesa e seu negócio. LINHA

Cogumelos & Conservas

BALDE

LOMBO DE PORCO ASSADO COM ERVAS TEMPO DE PREPARO: 1h30 min. RENDIMENTO: 6 porções

Ingredientes } 1 lombo de porco (aproximadamente 1,5 kg) } 6 dentes de alho fatiados } de a eite colheres sopa de a eite } 3 colheres (sopa) de manteiga sem sal } 1 colher (sopa) de sal } 10 folhas de sálvia fresca } 3 ramos de alecrim fresco } 3 ramos de funcho fresco

(conhecido como erva-doce)

Modo de preparo 1. Em uma vasilha pequena, tire as folhas

de um ramo de alecrim e pique-as bem. Faça o mesmo com metade da sálvia e do funcho. Junte as ervas picadas com o de a eite e reserve. 2. Com a ponta de uma faca, faça furos no lombo e insira as fatias de alho. Tempere-o com sal, esfregando bem em toda a superfície. 3. Em seguida, passe a mistura do a eite com as ervas pelo lombo todo.

4. Ponha a carne em uma vasilha,

PIMENTA BIQUINHO

cubra com filme e dei e marinar por pelo menos quatro horas na geladeira. 5. Retire-o da geladeira 15 minutos antes de preparar. 6. Com a parte não cortante da faca, retire o excesso das ervas de cima e reserve o resto da marinada. Preaqueça o forno a 190 °C 7. Em uma frigideira grande ou panela, es uente as tr s colheres de a eite e, quando estiver bem quente, doure todos os lados do lombo, por cerca de 20 minutos. 8. Em uma travessa ou fôrma, disponha um ramo de alecrim, um ramo de funcho e o resto das ervas frescas em cima do lombo com os pedaços de manteiga. 9. Leve ao forno por uma hora, dependendo do tamanho do lombo.

PESO DRENADO: 2KG

COGUMELO INTEIRO

PESO DRENADO: 1,01KG

PICLES CUBO

PESO DRENADO: 2KG

COGUMELO FATIADO

PESO DRENADO: 1,01KG

LINHA

Azeitonas Verdes & Pretas

BALDE

DICA: Deixe o lombo descansar por 15 minutos, antes de partir, caso venda em pedaços.

Apreciado nas ceias natalinas e da virada de ano, o lombo de porco – o animal simboliza prosperidade por fuçar para a frente – é um corte sem osso, com pouca gordura, o que garante o aproveitamento de toda a carne em seu preparo. O segredo para fazer um suculento lombinho está na marinada, que é essencial para agregar sabor e maciez ao corte.

Editora e Comunicação Integrada

CLÁSSICO ANFITRIÃO

AZEITONAS VERDES FATIADAS PESO DRENADO: 2KG

AZEITONAS VERDES COM CAROÇO - MÉDIA PESO DRENADO: 2KG

ROLDAO.COM.BR | 11


Seu negócio | Receitas inspiradoras

PERU COM FAROFA DE NOZES, CASTANHAS E UVA-PASSA TEMPO DE PREPARO: 2h45 min. RENDIMENTO: 15 porções

Ingredientes PERU } 1 peru de aproximadamente 4 kg } 5 colheres (sopa) de vinagre } 1 colher (café) de sal } 200 ml de água } 2 dentes de alho } 1 cebola média picada } 2 envelopes de tempero para aves FAROFA } 3 colheres (sopa) de manteiga } 2 colheres (sopa) de cebolinha cortada } 1 colher (sopa) de uva-passa } 1 colher (café) de sal } cebola m dia picada finamente } 1 dente de alho amassado } 1 envelope de tempero para aves } 2 cenouras raladas em ralo médio } cara chá de no es } ½ xícara (chá) de castanha-de-caju } 1½ xícara (chá) de farinha de milho amarela CALDA DE LARANJA } Suco de cinco laranjas } 1 colher (sopa) de açúcar } 1 colher (sopa) de manteiga } 3 cravos-da-índia

12 | ROLDAO.COM.BR

Modo de preparo PERU 1. Lave o peru por dentro e por fora. 2. Em um recipiente, cubra-o com água, adicione

o vinagre e deixe descansar por 15 minutos. 3. Em seguida, retire o peru e seque-o por dentro e por fora. 4. m um li uidificador ponha ml de á ua o alho, a cebola, o tempero para aves, o sal e bata. Despeje a mistura sobre o peru e espalhe por dentro e por fora. Deixe marinar por horas virando o peru de ve em uando para absorver as especiarias por igual. FAROFA 1. Em uma panela, doure levemente a cebola

e o alho na manteiga. Acrescente o tempero para aves sal as cenouras as no es a castanha-de-ca u a uva-passa e a cebolinha. inali e com a arinha de milho, mexa bem e reserve.

CALDA DE LARANJA 1. Em uma panela, ponha o suco de laranja,

o açúcar, a manteiga e os cravos. 2. Leve ao fogo para ferver por cerca de 10 minutos ou até que engrosse (calda). 3. Desligue e reserve. Sirva como acompanhamento do peru. MONTAGEM 1. Ponha o peru em uma assadeira e recheie com

a farofa. Com uma agulha e linha grossa costure a abertura e amarre as patas com barbante. 2. Cubra a assadeira com papel-alumínio e leve para assar em forno preaquecido a 200 °C por cerca de duas horas. Retire o papel-alumínio e volte ao forno para dourar. DICA: para um dourado mais brilhante, besunte o peru com a calda de laranja e leve de volta ao forno por cerca de cinco minutos.

TRADIÇÃO À MESA

Prato principal na ceia de muitos brasileiros, o peru tem a carne mais rígida e seca se comparada com a de outras aves, por isso requer alguns cuidados na hora do preparo, como investir em temperos frescos para a marinada, o que confere um sabor caseiro à preparação. IMAGENS ILUSTRATIVAS

FOTOS: SHUTTERSTOCK


ROLDAO.COM.BR | 13


Seu negócio | Gosto popular

ARRIBA, ABAJO

Com muita comida gostosa e diversas bebidas para brindar e se refrescar, vale ficar de olho naquelas que não podem faltar em seu PDV durante o fim de ano e o verão. POR WALQUIRIA BOTARO

O

costume de reunir familiares e amigos para comemorar algo faz parte da vida. No fim do ano, então, motivos não faltam. É a happy hour com os colegas do trabalho; o filho que se formou; o badalar da meia-noite do Natal e do réveillon; as férias... Mas, para quem está literalmente do outro lado do balcão, é preciso estar atento aos mais diversos gostos e tendências para oferecer aos clientes o que eles procuram. Inicialmente, conhecer o público frequentador é essencial, pois, dessa forma, você vai identificar quais são as bebidas mais procuradas por ele nas gôndolas ou as mais pedidas no balcão. Em seguida, se existe a possibilidade de rentabilizar cada litro disponível, no caso de proprietários de bar, por que não vender alguns drinques que não precisam de muita elaboração mas que com certeza vão agradar aos mais diversos paladares? Fica a dica! A Revista Roldão separou os tipos de bebida que são mais consumidos durante esse período do ano, para você deixar a clientela satisfeita e estar atento ao que deve oferecer a ela e garantir boas vendas. Planeje-se para que o seu comércio esteja em dia para atender toda a demanda da época.

NO

NAS GÔNDOLAS E NO BALCÃO

Vinhos e espumantes saem na frente e são itens obrigatórios nas comemorações de Natal e Ano-Novo, principalmente quando nos referimos às bebidas que são consumidas nos lares. Por outro lado, tem a turma dos amigos do trabalho que vai para a happy hour, e aí o gosto do freguês varia muito. Fique de olho nos destilados que fazem a festa do pessoal em casa ou fora dela.

VODCA (SMIRNOFF) – é um dos

destilados mais consumidos no mundo, isso porque combina com tudo! É produzida com a fermentação de produtos como centeio, ervas, batatas, trigo, entre outros, e são essas matérias-primas que conferem sabor e qualidade à bebida. Seu processo de fabricação é o mesmo do uísque, porém ela é destilada a altas temperaturas e depois submetida a filtra ens u micas para neutralizar os aromas de suas especiarias.

TEM...

SMIRNOFF – Líder na categoria de vodca

premium no Brasil, a bebida é composta de álcool de cereais tridestilada e de ve es filtrada. a escolha ideal para quem gosta de uma bebida versátil.

UÍSQUE – produzido com três ingredientes

básicos – cereais, água e fermento –, esse destilado é envelhecido em barris de carvalho e engarrafado com no mínimo 40% de álcool. Puro, com gelo ou misturado com outras bebidas, cada paladar vai ditar a melhor maneira de apreciálo. Além disso, para quem o tem nas gôndolas, lembre-se de que há uma tradição muito forte de presentear os amigos com garrafas dessa bebida.

14 | ROLDAO.COM.BR

JACK DANIEL’S – Repousa nos barris dos

armazéns da destilaria, até que chegue ao ponto perfeito. Possui um sabor suave de madeira no início e acompanhado por tons adocicados e notas de baunilha. Por ter notas frutadas, é a combinação ideal com refrigerante de Cola e Citrus, além de drinques com frutas cítricas, como maracujá, limão e laranja.

IMAGENS ILUSTRATIVAS

FOTOS: SHUTTERSTOCK/DIVULGAÇÃO


DRINQUES A QUALQUER HORA

Separamos algumas sugestões de drinques clássicos e básicos para que você incremente ainda mais as vendas de fim de ano. COM VODCA

COM UÍSQUE

SCREWDRIVER

WHISKEY SOUR

1 COLHER DE AÇÚCAR 45 ML DE VODCA

COM ESPUMANTE

175 ML DE SUCO DE LARANJA

BERRY BUBBLES

20 ML

DE CLARA DE OVO

6 FATIAS FINAS DE MORANGO

10 ML DE LICOR

FRESCO

DE AMORA

50 ML 25 ML DE UÍSQUE DE SUCO DE LIMÃO

75 ML

DE ESPUMANTE EM UMA TAÇA

Modo de preparo 1. Ponha todos os ingredientes num copo baixo,

mexa com um misturador, decore com uma rodela de laranja e sirva a seguir.

10 ML DE LICOR

DE FRAMBOESA

Modo de preparo 1. Bata todos os ingredientes em uma coqueteleira,

sem gelo, até que a clara de ovo esteja bem misturada. Depois, ponha cubos de gelo e bata na coqueteleira novamente. Para decorar, acrescente uma cereja e uma rodela de limão.

Modo de preparo 1. Junte as lâminas de morango e os licores.

Complete com o espumante e sirva.

ESPUMANTE – para muitos, nada combina

mais com a celebração do que uma taça de vinho borbulhante. Espumante é a designação genérica para os vinhos com bom nível de dióxido de carbono, responsável pelas borbulhas, que se formam ao depositar o líquido na taça e que recebem o nome de “perlage”. Quanto mais intensas essas “agulhas”, melhor a qualidade do espumante. As uvas utilizadas são, em geral, três: a branca chardonnay e as tintas pinot noir e pinot meunier.

SALTON BRUT – Brilhante, com tonalidade palha e re e os esverdeados esse espumante cont m abundante desprendimento de pequenas borbulhas de gás, boa formação de espuma e boa persistência. ossui sabor resco e aroma de ores e rutas c tricas maçã verde, pão torrado e fermento seco.

AURORA PROSECCO –

Esse espumante de corpo leve e marcada refrescância, tem coloração amarelo-clara com reflexos esverdeados e muito bom perlage. Brut, elaborado somente com uvas Prosecco, em boca, é fresco, muito leve e de acidez equilibrada.

ROLDAO.COM.BR | 15


Seu negócio | Gosto popular

RUM – obtido do melaço e de outros derivados

MONTILLA – É um rum com toque levemente cítrico. Seu aroma suave e os sabores desse incrível blend possuem notas frutadas e de baunilha. Sua cor levemente dourada se dá devido ao processo de envelhecimento em barris de carvalho.

TEQUILA – resultado da destilação e fermentação do sumo da agave-azul, planta da América Central, essa bebida originária do México pode ser consumida do jeito clássico, com sal e limão, ou também em coquetéis.

JOSE CUERVO – Esse destilado

da produção de açúcar, o rum é uma bebida de caracter sticas refinadas e de aroma suave. Ingrediente de drinques famosos, como o daiquiri, é uma ótima opção para misturas simples.

16 | ROLDAO.COM.BR

icônico do México é um dos mais vendidos em todo o mundo. Ideal para ser consumido na happy hour e em momentos festivos.

CONHAQUE – é um produto decorrente da destilação de vinho e do envelhecimento em barris de carvalho, o que aumenta o teor de álcool e também lhe dá uma cor única. Geralmente contém cerca de 40% a 60% de graduação alcoólica por volume.

DREHER – Esse conhaque nacional é elaborado com aguardente composta de gengibre, destilado alcoólico de cana-de-açúcar e extrato vegetal aromático de gengibre.

VINHO – é, essencialmente, uma bebida alcoólica produzida com a fermentação do sumo de uva. Existem cinco tipos de vinho, e cada um deles possui uma temperatura ideal para que seja degustado. Os vinhos tintos devem ser consumidos entre 17 °C e 18 °C; os brancos, de 8 °C a 10 °C; os rosés a 10 °C; os espumantes de 6 °C a 8 °C; e os vinhos ortificados de a .

CASILLERO DEL DIABLO – De cor vermelho escuro e brilhante, esse vinho possui aroma de cerejas maduras, groselha e ameixas com um toque de baunilha. Bom corpo, taninos aveludados e harmoniosos. Leve sabor de ameixas e cerejas, generosamente mesclado ao toque defumado do carvalho americano.

SIDRA – a bebida está numa fase de ampla popularidade no país e é leve, refrescante e, em sua maioria, feita de maçã, mas também pode ser produzida com outras frutas semelhantes, geralmente a pera. Basicamente, tem jeito de cerveja e estilo de vinho espumante.

CERESER – É uma bebida de paladar adocicado, leve, com baixo teor alcoólico e com sabor de maçã único. Ideal para várias ocasiões, como casamentos, aniversários fim de ano ormaturas e estas em eral. IMAGENS ILUSTRATIVAS

FOTOS: DIVULGAÇÃO


ROLDAO.COM.BR | 17


Seu negócio | Em busca de aconchego e economia

ILUMINANDO O

AMBIENTE A instalação de um sistema de iluminação adequado para cada tipo de empreendimento é uma das etapas mais importantes para garantir economia e o sucesso de um negócio. POR GUILHERME UCHOA

O

tipo de iluminação adotado em empreendimentos pode parecer um mero detalhe, que por vezes passa despercebido. Entretanto, ele tem grande importância e influência direta na experiência vivida pelo consumidor no estabelecimento. No salão de um restaurante, por exemplo, a luz empregada no local pode conferir um ambiente mais confortável e aconchegante para a clientela. Já na cozinha ou em uma indústria, a maneira como as luzes estão dispostas pode trazer mais qualidade ao manuseio dos alimentos. Além disso, ainda se deve considerar outro importante fator: a conta de luz. O tipo de iluminação instalado pode representar a diferença de preço ‒ mais ou menos salgado ‒ que o empresário pagará no fim do mês.

18 | ROLDAO.COM.BR

AJUDA DE ESPECIALISTAS

No caso de um novo negócio, o mais indicado é contratar uma empresa ou profissional para conhecer o espaço e fazer um projeto de iluminação. É essa a recomendação que faz a consultora do Sebrae Carla Capoleti. Já no caso de uma reforma do local, ela sugere que se contrate um eletricista experiente. “Será necessária uma avaliação do conjunto: lâmpada, luminária e reator. Pois é a otimização desses três componentes que levará à sua eficiência luminosa, e, a partir daí, decidir pela troca de lâmpadas, avaliação das instalações elétricas, entre outros”, afirma. “Em ambas as situações, deve-se levar em conta o atendimento à NBR 5413 ‒ Iluminância de interiores‒ e ao Laudo do

PPRA [Programa de Prevenção de Riscos Ambientais], NR-9 e Ergonomia NR 17”, orienta Carla. Segundo a consultora, até na hora de escolher entre luz branca e amarela é preciso levar em consideração o tipo de estabelecimento. “As lâmpadas amareladas e brancas de mesma potência consomem a mesma energia e iluminam de forma igual. Porém, a temperatura da luz branca, sendo fria, reflete melhor o branco, dando a impressão de que ilumina mais o espaço. Por isso, elas são mais indicadas para ambientes agitados, como cozinhas, áreas de serviço e lanchonetes do tipo fast-food”, conta. “As luzes amareladas, sendo quentes, devem ser usadas em ambientes em que se deseja mais conforto, como restaurantes e frentes de lojas”, completa. Ainda de acordo com a especialista, as lâmpadas mais comuns em estabelecimentos de alimentação, como bares, padarias, pizzarias e restaurantes, são as fluorescentes, LEDs, de fibra óptica e de néon. IMAGENS ILUSTRATIVAS

ILUSTRAÇÕES: SHUTTERSTOCK


IDENTIFICAÇÃO COM A CLIENTELA

Além de trazer maior economia para o empreendimento, André Ferreira, diretor da Luminae (empresa de engenharia elétrica especializada em iluminação comercial e industrial), aponta que a preocupação em instalar um sistema que tenha “a cara” do local também faz com que a empresa mantenha sua clientela. “Os gastos com energia podem ser diminuídos de 40% a 90% com luminárias personalizadas e eficazes. Nesses casos, teremos retorno rápido do investimento, além da qualidade de iluminação e da fidelização e ampliação da clientela, pela sua identificação com o ambiente”, explica. “Isso é vital para que o estabelecimento ganhe competitividade com seus concorrentes”, prossegue. Ferreira ainda pede cautela na escolha da cor das lâmpadas, uma vez que a cor delas “muda significativamente as sensações do usuário, propiciando ambientes mais cálidos e aconchegantes ou mais dinâmicos”. Assim como apontou a consultora do Sebrae, o diretor da Luminae garante que a melhor forma para não errar na escolha do tipo de iluminação é consultar um especialista. “Os empresários devem procurar uma companhia de qualidade na área de projetos e fabricação de luminárias, que se disponha a fazer uma visita, levantar a situação luminotécnica da loja e elaborar uma proposta personalizada para o estabelecimento, área por área, indicando o aumento de iluminação, a economia, a eficiência e a vida útil dos equipamentos que serão implantados”, afirma.

GERANDO ECONOMIA

Algumas das dicas conferidas pelos especialistas foram postas em prática pela Griffe Descartáveis, empresa voltada para o ramo distribuidor que atua na área corporativa, conforme conta seu sócio-diretor, Flávio Domingues Leite. “Quando nos instalamos em nosso galpão, a rede elétrica já estava toda pronta. Mesmo assim, colocamos lâmpadas mais econômicas e que iluminassem bem o ambiente. Pusemos ainda telhas transparentes para utilizar melhor a luz do dia. Assim, tivemos uma boa redução em nossa conta.” Além de aproveitar ao máximo a iluminação natural, Domingues indica as lâmpadas de LED. “Apesar de serem mais caras, no fim do mês se percebe a economia, já que elas iluminam muito bem e com menos gastos.”

Já no que diz respeito ao consumo de energia elétrica, Carla Capoleti listou algumas dicas para que os empresários consigam economizar: anter as fiaç es el tricas em bom estado; i ir o selo rocel de economia de ener ia ao comprar um novo aparelho de iluminação dando pre er ncia aos mais econ micos

Os Chás

_

oferecem uma enorme variedade de sabores para combinar com cada momento da sua vida. Todos com a alta qualidade e o toque especial que você precisa para viver o seu momento.

nstalar sensores de presença em locais ue não se am utili ados com re u ncia timi e o uso da lu natural e evite cores escuras em tetos e paredes pois há necessidade de maior iluminação anter as luminárias e l mpadas sempre limpas. ac mulo de p e ordura com o tempo redu irá a iluminação do ambiente ar pre er ncia por novas tecnolo ias como o nstalar luminárias com uma super cie re e iva. las conse uem iluminar mais o ambiente e assim poss vel diminuir a pot ncia das l mpadas sem perder a ualidade da iluminação ividir o sistema de iluminação em vários interruptores. essa orma poss vel desli ar parte da iluminação nos locais ue não estão sendo ocupados

Confira infográfico com o gasto médio de consumo de alguns aparelhos eletrônicos e de lâmpadas no site www.roldao.com.br

ROLDAO.COM.BR | 19


Seu negócio | De olho nos utensílios

MISTURA

PERIGOSA Os estabelecimentos de alimentação devem estar atentos e tomar as medidas necessárias para evitar a contaminação cruzada de alimentos na cozinha. POR GUILHERME UCHOA

E

xiste uma preocupação que deve ser constante para qualquer tipo de estabelecimento que trabalhe com comida – seja qual for sua especialidade, público, localização ou tempo de existência no mercado: a contaminação cruzada de alimentos. Ela consiste na transferência direta ou indireta de microrganismos causadores de doenças de um alimento para outro. Isso pode acontecer, por exemplo, ao cortar um peixe cru e, com o mesmo utensílio, fatiar uma carne assada. Para se ter uma real noção desse risco, dados de 2009 do Ministério da Saúde dão 20 | ROLDAO.COM.BR

conta de que alimentos crus, como ovos e carnes vermelhas, são responsáveis, em média, por 34,5% dos surtos de doenças transmitidas por alimentos no Brasil.

EVITANDO A CONTAMINAÇÃO

Segundo Leonardo Paiva Lopes, consultor do Sebrae, locais como restaurantes, bares e padarias precisam “seguir as boas práticas de fabricação para evitar a ocorrência de doenças provocadas pelo consumo de alimentos contaminados”. Isso se dá por meio de superfícies de contato, mãos, utensílios e até equipamentos.

Ainda de acordo com Lopes, a falta de preocupação pode trazer grandes prejuízos aos empreendimentos que trabalham com refeições. “Diversos casos já foram registrados no Brasil e no mundo, envolvendo desde cozinhas de hospitais até de grandes hotéis, e os mesmos foram interditados. A falta de boas práticas pode causar em quem consumir a comida doenças relacionadas à infecção alimentar e pode gerar penalidades ao estabelecimento, desde multa até o fechamento do local”, relata. “Para o consumidor, é importante observar se o estabelecimento tem, pelo menos, os mínimos cuidados com a higiene. Se as pessoas não usam touca na cozinha ou se a aparência externa do local não é boa, é provável que a cozinha não tenha uma higiene adequada”, orienta. Já para os empresários que desejam investir em um bar ou restaurante, o consultor do Sebrae também dá dicas para evitar a contaminação cruzada de alimentos: è O manipulador do alimento precisa fazer a higiene adequada antes da preparação dos alimentos. Por exemplo, lavar bem as mãos depois de usar o banheiro, de atender ao telefone ou de abrir a porta, e manter sempre as unhas curtas e sem esmalte; è O ambiente de trabalho deve ser limpo, sem rachaduras, goteiras nem infiltrações; è Estar atento para os pequenos detalhes, como um resíduo no cortador de frios, que pode levar a contaminação; è Separar os alimentos crus dos cozidos; è Pôr etiquetas com data de fabricação e de validade nos recipientes dos alimentos armazenados; è Possuir, na entrada da cozinha, uma pia automática com sabão e álcool gel para a higienização correta das mãos; è Manter uma tábua para cada tipo de carne (aves, carne vermelha, peixe). Tábuas de madeira não são permitidas; è Verificar se o termômetro da geladeira está mantendo a temperatura em 4 graus ou menos; è Garantir que todos os colaboradores tenham atestado de saúde ocupacional; è Ter no estabelecimento um manual de boas práticas e um comprovante de controle químico de pragas realizado por uma empresa especializada; IMAGENS ILUSTRATIVAS

FOTOS: SHUTTERSTOCK


è Fazer a limpeza da caixa-d’água, no mínimo, a cada seis meses. Entre todas essas atitudes, entretanto, Lopes destaca que a melhor maneira de evitar a contaminação cruzada de alimentos é usar utensílios específicos e únicos para cada tipo de alimento.

CADA ALIMENTO, UMA COR

Gerson Gatti, sócio da Pronyl Plásticos, empresa especializada na fabricação de peças e acessórios para cozinha profissional, reforçou a importância de ter ferramentas de trabalho próprias para cada situação. “Nunca se deve usar os mesmos utensílios para preparar alimentos crus e cozidos. Essa situação é facilmente negligenciada quando se prepara um churrasco, por exemplo, e, nesse caso, o ideal é usar utensílios e pratos separados para carne crua e carne cozida. Também não se devem preparar saladas nas tábuas de cortar que tenham sido usadas para manusear carne crua.” A empresa de Gatti possui uma linha de colheres e tábuas de corte coloridas, que seguem um padrão internacional, além de outra linha de tábuas com tecnologia antibacteriana. A colher vermelha serve para molho de tomate, a azul é para o preparo de frutos do mar e, a verde, é para legumes, verduras e refogados. Ainda há a amarela para aves, a marrom para feijão e café e a laranja para suco de frutas. No caso das tábuas, a branca é destinada a queijos e laticínios em geral. A vermelha serve para carnes cruas, a verde, para verduras e legumes, e, a azul, para o corte de peixes e frutos do mar. A amarela e a bege, por sua vez, servem para corte de aves e assados ou embutidos, respectivamente. O foco inicial da empresa, que surgiu há 25 anos, não era a produção de utensílios para cozinha. Porém, conta Gerson Gatti, a busca por consumidores fez com que a Pronyl mudasse seu portfólio.

CUIDADOS NA COZINHA

Thiago Alexandre é proprietário do estabelecimento A Espetaria, no bairro do Embaré, em Santos. Ele conta que, em sua cozinha, cada alimento possui as próprias ferramentas. “Tanto os recipientes de conservação quanto os utensílios de manuseio são específicos para cada grupo de alimentos, para que não ocorra

Utilizar objetos de cores diferentes é alternativa para evitar contaminação

a contaminação cruzada dos alimentos”, relata. “Temos muito cuidado com esse aspecto, já que lidamos com carnes brancas, vermelhas, legumes, vegetais, frutas, entre outros.” A Espetaria abriu suas portas em agosto de 2015, e sua especialidade, é claro, são os espetinhos de diversos tipos, como o de

“A Pronyl era inicialmente voltada para a fabricação de plásticos de engenharia e peças muito complexas. Mas muitos clientes nos procuravam para desenvolver utensílios profissionais, porque não encontravam no mercado algo que pudesse substituir os antigos utensílios de madeira GERSON GATTI

cordeiro. Seu proprietário, entretanto, conta que a casa se preocupa em ampliar o cardápio de opções e oferece, inclusive, caipirinhas de açaí, drinques exóticos e bolinho de feijoada. Em razão dessas variadas possibilidades de pedidos, o estabelecimento adota certos cuidados. “Todos os nossos produtos são comprados de fornecedores conhecidos da região, com nota fiscal e origem comprovada. Também conservamos tudo de acordo com as exigências da Vigilância Sanitária, que, inclusive, nos parabenizou pela excelência nos cuidados com a higiene durante a última fiscalização que fez em todos os comércios da região”, conta Thiago Alexandre. Por fim, o empresário deu dicas para aqueles que desejam investir em um estabelecimento de alimentação. “Antes de abrir o negócio, vale a pena solicitar uma visita da Vigilância Sanitária, para esclarecer dúvidas e dar orientações e instruções sobre as normas exigidas. Assim, você evita cometer erros, mesmo que de boa-fé”, explica. “Em casa, se você errar, você e sua família terão uma infecção intestinal. Isso é ruim, mas a culpa será sua e ninguém vai te julgar. Já em um restaurante ou bar, você pode causar um grande transtorno na vida de um cliente por falta de cuidados, então é obrigação do comerciante atentar para a qualidade e higiene dos alimentos oferecidos, afinal, o consumidor está pagando por isso”, completa. ROLDAO.COM.BR | 21


Seu negócio | Exposição nas mídias sociais

VITRINE VIRTUAL

Aposte nas mídias sociais para se relacionar com os clientes e divulgue seu estabelecimento aguçando o paladar dos usuários. POR BRUNA GONÇALVES

T

odo mundo sabe da importância das mídias sociais e de como essas plataformas representam novas possibilidades de resultados para os negócios. Para quem atua principalmente no segmento alimentício, o momento é de aproveitá-las ao máximo para exibir os produtos e pratos oferecidos e, assim, fisgar aqueles que estão em busca de experiências deliciosas. “Digo que nunca foi tão rápido e fácil atrair e falar diretamente com os clientes. Além disso, para o empreendedor, ainda é um canal que apresenta o melhor custo-benefício para a comunicação e o relacionamento com o público”, explica Rogério Kobal, especialista em vendas e marketing digital. De cada dez brasileiros, oito estão conectados no Facebook, que, por isso, é a mídia social com mais oportunidades, por concentrar cerca de 99 milhões de usuários ativos mensais, segundo dados divulgados pela própria companhia, em palestra na Campus Party Brasil, realizada no início deste ano em São Paulo. “As pessoas buscam encontrar um estabelecimento próximo de onde está, querem ver imagens do cardápio e ler avaliações sobre atendimento, dicas e recomendações sobre o local, podendo inclusive entrar em contato direto com pessoas que frequentam ou frequentaram o espaço”, afirma Kobal. Para auxiliar os empreendedores no planejamento e desenvolvimento de ações na internet, o especialista em vendas e marketing digital dá dicas preciosas para obter bons resultados e se diferenciar da concorrência. 22 | ROLDAO.COM.BR

ESCOLHA AS MÍDIAS SOCIAIS Não adianta estar presente em diversas delas se não as alimentar. A dica é focar em duas ou três e coordená-las diariamente. “Eu recomendo maior atenção ao Facebook, por meio de fanpages, além do Instagram e do YouTube. No ramo da alimentação, fotos e vídeos vendem muito, e é claro que o WhatsApp também pode ser usado como um canal de vendas, como delivery, por exemplo. Quem está presente nas mídias sociais promovendo esse diálogo aberto, respeitoso e diligente, constrói relacionamentos mais duradouros e fortalece a presença da marca”, ressalta Kobal.

CURADORIA DE CONTEÚDO A primeira atitude a ser tomada identificar o perfil dos clientes para determinar quais os conteúdos que o proprietário deve investir nas postagens, como a inserção de imagens, promoções, compartilhamento de notícias e assuntos relacionados ao seu negócio. “Também valem fotos ou vídeos de preparação do que é servido no estabelecimento, um depoimento de cliente satisfeito, um novo item no estoque, convite para degustações, entre outros e emplifica o especialista.

IMAGENS ILUSTRATIVAS

FOTOS: SHUTTERSTOCK


INVISTA EM FOTOGRAFIA O importante em uma boa imagem de comida é fazer com que o prato, seja ele qual for, pareça apetitoso. Se puder, contrate um bom profissional para a er as otos do cardápio e já garantir um banco de imagens para as mídias sociais. Se não for possível, na hora de fazer os cliques leve em consideração o cenário, a apresentação dos ingredientes ou do alimento pronto, bem como a iluminação. Lembre-se do ditado popular: “Uma imagem vale mais que mil palavras”.

FREQUÊNCIA DE PUBLICAÇÕES Como se trata de alimentação, o ideal é que as postagens nas mídias sociais sejam feitas num período que desperte a fome nos usuários, como antes ou durante o almoço, meio da tarde e início da noite. “Quando o proprietário for fazer alguma promoção ou ação especial para datas comemorativas, a recomendação é que a divulgação seja feita com 30 dias de antecedência, com postagens de uma a duas vezes por semana, aumentando a frequência de posts na última semana que antecede a data”, aconselha.

COMO LIDAR COM OS COMENTÁRIOS Lembre-se de que, ao estar em uma rede social, o seu estabelecimento está dizendo abertamente que “quer conversar” com os clientes, inclusive para receber críticas. Por isso, a recomendação é criar a rotina de ver as perguntas e os comentários uma vez de manhã e outra à tarde, por exemplo. “Quanto mais rápido as respostas, melhor. Não apague críticas nem comentários negativos, desde que não citem palavrões e ofensas. Responda com diligência e objetividade, sempre procurando solucionar o problema para deixar o cliente satisfeito”, diz o especialista.

MENSURAÇÃO DE RESULTADOS A melhor forma de mensurar os resultados das publicações é com o volume de comentários e compartilhamentos. “O essencial é sempre entregar produtos fantásticos, com um atendimento fenomenal, o que vai gerar recomendações e avaliações positivas por meio do boca a boca. Por isso, é preciso que haja engajamento entre os seguidores, caso contrário de nada vai adiantar dezenas ou milhares de seguidores se ninguém interagir”, finali a obal.

ROLDAO.COM.BR | 23


Seu negócio | Multitarefas

NO TEM...

ALIADA NO

DIA A DIA

A água sanitária é uma substância química supereficaz na limpeza geral de estabelecimentos, na desinfecção dos alimentos e, acredite, no combate à proliferação do mosquito Aedes aegypti. POR BRUNA GONÇALVES

O

s alvejantes à base de cloro – também conhecidos como água sanitária ou água de lavadeira – fazem parte do arsenal de produtos usados por boa parte da população para a limpeza geral ou para lavar ou tirar manchas de roupas brancas. Mas o que talvez nem todos saibam é que a substância química pode ser uma grande aliada em outras tarefas do dia a dia, como higienizar e eliminar bactérias de frutas, legumes e verduras, prevenir doenças ocasionadas pela enchente e combater o mosquito Aedes aegypti. PARA GARANTIR SUA FUNÇÃO E SEGURANÇA Apesar de ser supereficaz, a água sanitária, assim como qualquer produto químico, requer

24 | ROLDAO.COM.BR

cuidados especiais no seu uso, manuseio e armazenamento. “A água sanitária tem uma concentração de cloro ativo de 2% a 2,5% e, por isso, precisa ser bem armazenada em local arejado, longe de alimentos e em locais baixos, para que, caso tenha um vazamento na embalagem, não caia sobre outros itens da despensa. Além disso, em determinadas condições, como calor, essa concentração pode se degradar”, explica Martim Afonso Penna, diretor executivo da Associação Brasileira da Indústria de Álcalis, Cloro e Derivados (Abiclor). Além disso, ele recomenda manter o produto sempre longe de crianças e animais, nunca misturar a água sanitária com vinagre, ácidos ou outros agentes de limpeza nem reutilizar a embalagem.

A melhor seleção de produtos para fazer a limpeza de seu negócio.

O profissional ainda adverte para os cuidados na hora da limpeza. “O manuseio deve ser feito, sempre que possível, com luvas e com muita atenção para que não respingue produto nos olhos nem entre em contato com a pele para não irritá-la. Na hora de lavar o chão, por exemplo, indico usar botas plásticas de PVC em vez de chinelos. Caso aconteça algum incidente, a primeira instrução é lavar com água corrente a região afetada. Se persistir a irritação, o melhor é procurar um médico.” EFICÁCIA NO COMBATE AO AEDES AEGYPTI A água sanitária é ainda uma grande aliada no combate à proliferação do Aedes aegypti, o mosquito transmissor da dengue, zika vírus, chikungunya e febre amarela, além de doenças ocasionadas pelas enchentes. A comprovação é científica e foi realizada pelo Laboratório de Radiobiologia e Ambiente do Centro de Energia Nuclear de Agricultura (Cena), da Universidade de São Paulo (USP), a pedido da Abiclor. Segundo a pesquisa, o produto é capaz de matar a maior parte de germes e bactérias causadoras das doenças transmitidas pela água contaminada das enchentes, além de ser de fácil acesso à população e ter baixo custo. Durante o estudo, a equipe de profissionais observou que a substância química controlou, em média, cerca de 75% das larvas do mosquito Aedes aegypti por um período de até 120 horas. Por isso, a higienização de ambientes é um hábito a ser incorporado na rotina de estabelecimentos comerciais, empresas e famílias, considerando-se que 80% dos focos do mosquito estão dentro de casa. A prevenção é a melhor maneira de combater o mosquito e evitar epidemias e outras doenças. FOTOS: SHUTTERSTOCK


ROLDAO.COM.BR | 25


Seu negócio | Multitarefas

SEU NEGÓCIO LIMPO E PROTEGIDO

Com a ajuda da Abiclor, listamos a seguir dicas práticas de uso da água sanitária, que vão ajudar a manter o ambiente do seu negócio higienizado e livre da proliferação do Aedes aegypti.

PARA A LIMPEZA DA CAIXA-D’ÁGUA

Esvazie a caixa quase toda, deixando uantidade suficiente para lavar as paredes e o fundo da caixa. Não use produtos de limpeza nessa etapa. Enxágue bem e retire toda a água suja, dando repetidas descargas no vaso sanitário. Encha novamente e adicione um litro de água sanitária para cada 1.000 litros de água. Espere duas horas e esvazie, abrindo todas as torneiras, para limpar os canos da casa, até sair água limpa. Depois, encha com água potável e tampe.

PARA REGAR PLANTAS Utilize 1 colher (sopa) de água sanitária para cada litro de água para evitar que plantas, particularmente as que acumulam água entre as folhas, como as bromélias, sejam foco para o desenvolvimento do mosquito Aedes aegypti. A solução não faz mal às plantas.

26 | ROLDAO.COM.BR

PARA A HIGIENIZAÇÃO DE VERDURAS, FRUTAS E LEGUMES

PARA A LIMPEZA DE RALOS E CANALIZAÇÕES

PARA A LAVAGEM DE ROUPAS BRANCAS

DICA: A água que utilizou para fazer a imersão nos alimentos pode ser reutilizada na limpeza de chão, da pia etc.

DICA: Faça isso, se possível, à noite ou quando acabar o expediente, para que o produto possa agir por mais tempo.

DICA: Não é indicado usar em roupas coloridas, tecidos de lã, seda, couro, lycra ou que tenha essa indicação na etiqueta

PARA A LIMPEZA GERAL

PARA A LIMPEZA DE PORCELANAS, PLÁSTICOS E CERÂMICAS

PARA A LIMPEZA DE LIXEIRAS

Numa bacia plástica, coloque a proporção de 1 colher (sopa) de água sanitária para cada litro. Lave verduras, frutas e legumes com água corrente e depois os mergulhe por 30 minutos na bacia, agitando-as ocasionalmente. Lave-os novamente, tirando o excesso de água sanitária.

Para banheiros, cozinhas, pisos, azulejos e paredes, adicione 1 copo (200 ml) para cada 5 litros de água.

De preferência, uma vez por semana despeje a solução de água sanitária na proporção de 1 colher (sopa) para cada litro de água nos ralos internos e externos, como de quintais, de pias, cozinha, banheiros, etc.

Em um balde, ponha 1 litro de água e adicione 3 colheres (sopa) de água sanitária. Limpe os objetos com esponja ou pano molhado nessa solução e, na sequência, enxágue e seque.

Para alvejar, adicione 1 copo de água sanitária para cada 20 litros de água. Deixe de molho por 30 minutos antes de iniciar a lavagem no taque ou na máquina. Caso precise retirar alguma mancha, a recomendação é diluir ½ copo do produto em 5 litros de água. Ponha as roupas nessa mistura durante 15 minutos. Em seguida, é só enxaguar.

Basta misturar ½ copo de água sanitária a cada litro de água. Se a lixeira for de plástico, lave com água, encha o recipiente com a solução e deixe agir por 10 minutos. Depois jogue fora. DICA: Nunca utilize água sanitária em objetos metálicos.

FOTOS: SHUTTERSTOCK


ROLDAO.COM.BR | 27


Seu negócio | De olho no cardápio

NO TEM...

Todos os insumos para a elaboração do cardápio do seu negócio.

XÔ, DESPERDÍCIO!

Para fechar o ano e começar 2017 reduzindo a quantidade de alimentos que vai para o lixo, especialistas reforçam a importância do planejamento do cardápio e das compras. POR BRUNA GONÇALVES

E

stima-se que no Brasil cerca de 40 mil toneladas de alimentos sejam desperdiçados ao ano, segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Já o relatório da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), de 2015, aponta que 30% dos cereais, 20% das sementes, carnes e laticínios, 35% dos peixes e entre 40% e 50% dos vegetais e frutas são destinados à lixeira. Os dados assustam e mostram que o desperdício de alimentos no país e no mundo cresce em ritmo acelerado, e, para quem tem um estabelecimento, o desafio para reduzir esse despejo é ainda maior, uma vez que a legislação proíbe o reaproveitamento de alimentos produzidos. Mesmo assim, ainda é possível fazer a sua parte enquanto proprietário. Por isso, conversamos com Karoline Joge, nutricionista e proprietária da KJ Nutricional, e Juliana de Magalhães Berbert, consultora do Sebrae-SP, que afirmam que tudo 28 | ROLDAO.COM.BR

é uma questão de ter planejamento e controle ao elaborar o cardápio e ir às compras.

são pratos que servem mais de duas pessoas, em geral levam-se as sobras para viagem.”

MENU NA MEDIDA

ORGANIZAÇÃO É FUNDAMENTAL

Em restaurantes self-service, a nutricionista afirma que a estimativa de perda de alimentos varia bastante, mas fica em torno de 300 gramas a 600 gramas por prato oferecido. “Por exemplo, se um restaurante tem no bufê 48 tipos de prato, o desperdício diário seria, em média, de 25 quilos. Por isso, para minimizar, é preciso ficar atento à reposição de alimentos, mensurar o horário de funcionamento do restaurante, bem como trabalhar com o movimento do dia anterior e também com sazonalidades específicas, como feriados, férias e datas comemorativas que podem aumentar ou diminuir o fluxo de clientes.” Para quem tem o cardápio a la carte, Karoline ressalta que o desperdício tende a ser menor, uma vez que grande parte dos clientes consome a quantidade toda. “Quando

“É preciso ter conhecimento do seu negócio, do perfil e da frequência da clientela durante a semana e no fim de semana para ser mais assertivo na hora de elaborar o cardápio e definir a quantidade que será oferecida”, afirma Juliana. É óbvio que é difícil saber a quantia exata, mas, segundo a consultora, quando se faz uma gestão de acompanhamento, dá para ter uma ideia do dia que terá mais movimento ou não no estabelecimento. “Dessa forma, evitam-se três tipos de desperdício: quando não se utiliza determinado produto e acaba estragando ou perdendo a validade; quando sobra alimento no bufê do self-service; e quando o cliente não consome toda a porção oferecida no menu a la carte”, explica a consultora do Sebrae-SP. IMAGENS ILUSTRATIVAS

FOTOS:SHUTTERSTOCK

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


Para Karoline é fundamental ainda ter uma ficha técnica do cardápio – com os ingredientes e o passo a passo de cada receita. Assim, é possível saber a quantidade necessária para cada prato, o que facilita a previsão de compra e a identificação do desperdício. “Por exemplo, se para 50 pratos usamos 10 quilos de carne, conseguimos prever a compra e verificar se houve desperdício caso acabe a matéria-prima antes da elaboração dos pratos.” Outro ponto importante é treinar e capacitar os funcionários para que adotem a visão do reaproveitamento e fiquem atentos ao desperdício. “A compra excessiva de mercadorias e a falta de controle de estoque também contribuem para a má gestão dos alimentos”, pontua a nutricionista.

COMPRA CONSCIENTE

A estrutura do restaurante e o fluxo de clientes devem ser levados em conta na hora das compras. A recomendação da nutricionista é que os alimentos de hortifrúti sejam comprados semanalmente, assim é possível aproveitar melhor a qualidade de frutas, legumes e verduras, além de usar a sazonalidade a seu favor. Quanto à compra do demais alimen-

É primordial respeitar a lei do PVPS (primeiro que vence é o primeiro que sai) KAROLINE JORGE,

NUTRICIONISTA E PROPRIETÁRIA DA KJ NUTRICIONAL

tos, vai depender da capacidade do estoque do seu negócio, mas pode ser feita semanal ou quinzenalmente, de forma que seja possível aproveitar promoções. Com as compras feitas, é hora de cuidar do armazenamento, e Karoline dá dicas importantes. “É primordial respeitar a lei do PVPS (primeiro que vence é o primeiro que sai), organizar os produtos na despensa, para que todos fiquem visíveis e por ordem de validade, e manter uma boa higienização de todos os produtos e alimentos para não haver contaminação.”

REAPROVEITE AO MÁXIMO

Segundo as especialistas, cada insumo deve ser utilizado ao menos em três receitas para

valer a pena. “Se optar por salmão, é importante que tenha outros pratos do cardápio que levem o peixe. Isso porque, se for um restaurante a la carte, corre-se o risco de ninguém pedir aquele prato específico e de o alimento estragar-se. Quanto mais opções para o cliente, haverá mais chances de utilizá-lo no dia a dia”, explica Juliana. Usar o alimento por completo também deve ser regra adotada no estabelecimento. “Com o filé-mignon, por exemplo, é possível fazer cortes de filés e usar as aparas para fazer almôndegas ou hambúrgueres, e, com os vegetais e frutas, é possível preparar sopas e doces com os talos e as cascas. Além disso, caso não aproveite todos os alimentos na íntegra, outra sugestão é utilizá-los ainda para preparar as refeições dos funcionários”, explica Karoline.

Nutricionista dá dicas de quatro preparações para se inspirar e reaproveitar os alimentos de seu negócio no site www.roldao.com.br

ROLDAO.COM.BR | 29


Seu negócio | Para atrair o consumidor

CHECK-OUT,

A ZONA QUENTE DE VENDAS Quando bem posicionados na boca do caixa, produtos como balas, gomas e chocolates podem provocar a compra por impulso e ajudar a aumentar o faturamento da loja.

POR EVELYN MANCINI CHECAR O ESTOQUE, ORGANIZAR as prateleiras, investir em merchandising, deixar tudo impecável para que a experiência de compra na loja seja perfeita do início ao fim. Na saída, nos instantes finais em que o cliente permanece dentro do estabelecimento, existe uma grande oportunidade a ser explorada: o check-out. Expor produtos na área do caixa é uma prática comum tanto nas grandes redes varejistas do mundo todo como nas lojas do pequeno varejo. Essa estratégia também pode ser adotada por restaurantes, bares, lanchonetes e padarias para aumentar o faturamento. Não é novidade que o brasileiro gosta de comprar por impulso. Que nos desculpem os shoppings centers considerados “templos de consumo”, mas são os supermercados os ambientes mais sedutores para as compras não planejadas. Não é à toa que 34% dos brasileiros admitem gastar mais do que o previsto no supermercado, de acordo com estudo feito pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

30 | ROLDAO.COM.BR

A justificativa de 20,3% dos entrevistados é que eles avistam o produto e ficam com vontade de comprar e usar na hora. Estudos mostram que 13,5% dos consumidores afirmam que colocam produtos no carrinho enquanto aguardam na fila do caixa e que 65% fazem isso com frequência. “Muitas vezes, a decisão de levar um produto na boca do caixa é tomada em segundos. O consumidor põe no carrinho, por exemplo, um chocolate e nem percebe”, exemplifica o empresário Joel Mingatos, fundador do Osupermercadista.com, empresa especializada em gestão de varejo. Segundo o especialista, o check-out é considerado o “paraíso das compras por impulso” por ser o momento final do consumidor na loja, quando ele vai comprar o que não estava em sua lista, e que por isso a exposição de produtos nessa área deve ser bem planejada. “Dependendo da habilidade do varejista em escolher e expor corretamente os produtos no check-out, o faturamento mensal da loja pode registrar um aumento significativo.”

IMAGENS ILUSTRATIVAS

FOTOS: SHUTTERSTOCK


O MAPA DA MINA

Confira as dicas para transformar o check-out do seu estabelecimento em uma área atrativa para os clientes.

DE OLHO NO ESTOQUE

ma dica importante erar u o de cai a com produtos e istentes no esto ue. riar um relat rio de produtos com e cesso de esto ue pode ser uma rande a uda para alavancar vendas paradas. recomendação ue o estor tire o relat rio de produtos parados e semanalmente aça uma avaliação da per ormance desses itens. ara provocar a compra por impulso os produtos e postos ao lado do cai a devem ser de bai o valor unitário. o pe ueno vare o arti os de ba ar e utilidades por e emplo são pouco e plorados e a dona de casa osta de consumir muito su ere oel.

TUDO EM SEU DEVIDO LUGAR

maneira de posicionar os produtos no chec -out tamb m deve ser considerada. pre er ncia para a instalação de prateleiras na altura das mãos do consumidor apro imadamente entre m e m do chão tendo em vista ue uando os produtos estão ora do alcance prateleiras muito altas ou muito bai as o impulso dificilmente acontece. empre ue poss vel instale e positores para chamar ainda mais atenção. ma dica importante criar um chec -list de abertura de lo a. olicite ao fiscal de cai a para avaliar diariamente na abertura da lo a a e posição de todos os produtos arantindo assim o abastecimento. ssa rotina vai asse urar ue as prateleiras este am sempre bem abastecidas e conse uentemente aumente as chances de vendas para o consumidor. uitas ve es os produtos acabam e as pessoas se es uecem de a er a reposição adverte oel.

NO TEM...

Os mais variados produtos para você abrilhantar seu espaço de check-out.

DOCE QUE TE QUERO DOCE

s produtos de consumo imediato são os mais absorvidos por m undamental ver o perfil da lo a e avaliar os produtos mais ade uados afirma oel. ara a ssociação rasileira da nd stria de hocolate acau mendoim alas e erivados bicab dei ar produtos como balas omas chocolates e outras variedades de doces pr imos ao chec -out resulta num aumento si nificativo no volume de vendas. les são considerados os ueridinhos do chec -out por serem produtos de escolha mais simples e impulsiva. e acordo com a associação a orientação a rupar os itens por cate oria separando as balas das omas de mascar e or ani ar as marcas na hori ontal o ue acilita a escolha do consumidor. vare ista tamb m pode aproveitar o ato de ue a cate oria possui uma variedade rande de ormatos e tipos de produto como pastilhas dropes balas masti áveis doces com ou sem aç car entre outros. l m disso a o erta de itens tem crescido nos ltimos anos acompanhada da elevação do valor a re ado. sses setores uase não sentem os e eitos da crise econ mica. s ind strias de balas e omas cresceram em re istrando produção de mil toneladas contra mil toneladas em . s ind strias de chocolate tamb m se mantiveram estáveis produ indo mil toneladas de aneiro a unho de contra mil toneladas em i ual per odo do ano passado. essa orma ficar atento aos lançamentos do setor uma oportunidade de impulsionar as vendas á ue o consumidor nesse tipo de produto está aberto a e perimentaç es. e acordo com a bicab como não se trata de um produto com vendas sa onais não e istem per odos mais ou menos ade uados para e plorar a cate oria. poss vel no entanto aproveitar al umas oportunidades de mercado como ia das rianças allo een e atal. er um calendário em mãos undamental. odos os lo istas devem avaliar ao iniciar o m s suas estrat ias buscando criar um ambiente prop cio para a venda. importante preparar uma se u ncia de campanhas dentro do estabelecimento para ue sempre tenha al o ocorrendo e motivando os consumidores recomenda oel.

ROLDAO.COM.BR | 31


MERCADO 360º Caseirices lucrativas

COM A PALAVRA... ITAMBÉ ALIMENTOS O gerente da PID da Itambé Alimentos, Jefferson Costa, dá dicas para o transformador de alimentos que trabalha ou quer investir em churros a respeito dos cuidados necessários na compra de produtos para rechear ou fazer a cobertura desse doce.

GULOSEIMA DE SUCESSO Divertido e com inúmeros recheios, o churro ganhou espaço no mercado gastronômico e caiu nas graças de quem quer empreender. POR WALQUIRIA BOTARO

C

omer churros é uma paixão nacional. Antes vendidos em carrinhos ou em eventos municipais, a guloseima tornou-se um negócio para quem quer empreender. De origem espanhola e muito popular nos países latino-americanos, o doce é, geralmente, preparado com massa à base de farinha de trigo e água e frito em óleo vegetal. Em seguida, recebe recheio de doce de leite e é polvilhado com açúcar e canela... Só que, agora, não! Além da versão tradicional, essa iguaria ultrapassou fronteiras e renasceu em opções que vão das mais simples às mais elaboradas, e em franquias shoppings afora. Várias marcas já operam no mercado, e uma delas é a Loucos por Churros, fundada em 2014 e conta atualmente com 20 unidades no Brasil. Thaís Vargas, 37, empresária e sócia-fundadora da marca, afirma que os churros são considerados uma das comidas mais irresistíveis, por isso ela apostou na guloseima.“Investir em um produto extremamente saboroso sob a forma de um negócio já 32 | ROLDAO.COM.BR

formatado e consolidado foi excelente. Além disso, trata-se de um alimento que faz parte da nossa cultura, portanto nunca será uma moda passageira”, conta. A marca foi criada por Thaís e sua irmã, Vanessa. Thaís tinha experiência no ramo da gastronomia e Vanessa, na área de administração. Juntas, elas definiram um modelo de negócio enxuto e decidiram formatar a franquia da marca. Hoje em dia, a empresa tem cerca de 30 funcionários e possui uma fábrica própria para controlar o processo de produção e a logística de distribuição. Por ano, chegam a produzir, em média, 1 milhão de unidades, nas mais variadas versões. “Ao todo são mais de dez opções de recheio disponíveis, e entre os queridinhos estão o ovomaltine, sensação, nutella, kinder, rafaello e o tradicional doce de leite”, revela. A Revista Roldão perguntou a Thaís qual foi a característica ou o atributo principal que fez com que a Loucos por Churros desse certo. Ela afirma que foi o fato de terem

}O transformador de alimentos que trabalha com churros deve levar em conta o sabor, a consistência e a embalagem na hora da compra dos produtos que vai usar para rechear o doce. }Em se tratando do armazenamento do produto, quando a embalagem está fechada, não é necessário manter refrigerado, mas, após aberta, a melhor forma de esse microempresário conservar o alimento é mantê-lo sempre fechado e em local refrigerado. }Sobre a manipulação do doce de leite, tradicional recheio dos churros, ela varia de acordo com a aplicação do produto. Os utensílios para a retirada do doce da embalagem devem ser de metal ou plástico rígido lavável, e não possuir bordas nem cantos de difícil limpeza. Eles devem estar sempre limpos, sem ter sido utilizados em outras aplicações, pois é justamente nas bordas e nos cantos mal lavados, ou impregnados com os produtos nos utensílios, que pode haver contaminação do produto e comprometer sua conservação. }A Itambé possui a versão do doce de leite em bag (saco) de 2,5 kg, que facilita a extração do produto da embalagem sem contato com utensílios para o recipiente de rechear os churros. Esse formato mantém as características originais de sabor e consistência por mais tempo.

mantido o foco e não desistir nunca! “Por mais que tenhamos uma ideia da área em que escolhemos atuar, o verdadeiro conhecimento vem com os anos de experiência de trabalho. Errar, consertar, testar e não desistir é o segredo”, finaliza. IMAGENS ILUSTRATIVAS

FOTO: SHUTTERSTOCK


ROLDAO.COM.BR | 33


Mercado 360º | O que dita a clientela

NO

BEM-VINDOS, VEGETARIANOS!

TEM...

Um hortifrúti com frutas e verduras frescas esperando por você diariamente!

Deixe as portas sempre abertas para esse público que vem crescendo no Brasil. Incluir no cardápio pratos livres de alimentos de origem animal é uma boa pedida para incrementar seus negócios. POR EVELYN MANCINI

O

cardápio de seu estabelecimento é capaz de agradar todo tipo de cliente? Pense bem: uma pessoa que não come carne ou nenhum tipo de alimento de origem animal conseguiria fazer uma refeição e sair satisfeito? Se você nunca pensou nisso, pode ser uma boa ideia começar a pensar. O vegetarianismo e o veganismo crescem no mundo todo e, no Brasil, não é diferente. Por aqui, 8% da população declara-se vegetariana, segundo uma pesquisa conduzida pelo Target Group Index, do Instituto Ibope, em 2012. Entre eles, estima-se que 33% sejam veganos, ou seja, não consomem carnes e também todos os alimentos de origem animal, como laticínios, ovos e mel. Não é coisa pouca. Isso corresponde a 16 milhões de adeptos espalhados pelo país. 34 | ROLDAO.COM.BR

A concentração de vegetarianos muda conforme a cidade e o estado de origem dos entrevistados. Em Fortaleza, 14% da população afirma ser vegetariana, maior percentual entre as capitais e regiões metropolitanas pesquisadas. Em seguida aparece Curitiba, com 11%. Já Brasília, Recife e Rio de Janeiro têm 10% da população vegetariana. Em Belo Horizonte, o índice é de 9%. São Paulo e Salvador aparecem com 7% da população, e Porto Alegre registra 6% de vegetarianos. Segundo dados da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), existem, no Brasil, cerca de 230 restaurantes vegetarianos e veganos, além de um boom de lançamentos de pratos e lanches veganos em restaurantes e lanchonetes não especializados. O programa de certificação vegana da SVB também é um

termômetro do crescimento desse mercado. Há três anos, a organização criou o Selo Vegano (www.selovegano.com.br), com o objetivo de fornecer a garantia ao consumidor de que o desenvolvimento e a fabricação de um determinado produto não usaram nenhum ingrediente de origem animal ou não foram realizados testes em animais durante todo o processo de produção. O selo já contempla mais de 200 produtos de cerca de 25 marcas. Nos supermercados brasileiros já é possível encontrar muitas versões veganas de produtos cárneos ou lácteos, como nuggets, presuntos, quibes, coxinhas, salsichas, linguiças, sorvetes e requeijões. O mercado de produtos veganos atende não somente a veganos e vegetarianos, mas também a parcela crescente da população IMAGENS ILUSTRATIVAS

FOTO: DIVULGAÇÃO


que busca reduzir o consumo de carnes, leite e derivados e ovos, incluindo aqueles com algum grau de intolerância a lactose – que já atinge 70% dos adultos brasileiros, segundo dados do Ministério da Saúde. De acordo com levantamento feito pelo IBGE e pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), houve uma retração de mais de 8% no consumo de carne bovina per capita no Brasil em 2015, se comparado a 2014, atingindo o menor nível desde 2001. O comportamento dos brasileiros também pode ser observado na internet. De janeiro de 2012 a julho de 2016, o volume de buscas pelo termo ‘vegano’ no Google cresceu 1.000% no Brasil. Os dados do Google Trends mostram que o crescimento no volume de buscas pelo tema vem aumentando de duas a três vezes a cada ano, em relação ao ano anterior, o que representa elevação do interesse do consumidor. Nos inúmeros fóruns de discussões em redes sociais, é comum a troca de receitas vegetarianas e veganas para preparar em casa e também o compartilhamento de dicas de como manter a dieta fora de casa – esta nem sempre é

encarada como uma tarefa fácil; daí a importância de os estabelecimentos estarem atentos a esse nicho de consumidores.

ALIMENTANDO TENDÊNCIAS

Erasmo Silva Junior, proprietário há sete anos do Bistrô da Villa, identificou, nos últimos anos, a necessidade de oferecer opções de refeições mais saudáveis e também de incluir em seu cardápio receitas isentas de ingredientes de origem animal. “Não temos o interesse em ser um restaurante que atenda exclusivamente o nicho vegetariano. Mas temos a consciência de que é preciso ficar de olho nas necessidades dos clientes, e estarmos sempre abertos a inovar e aumentar o leque de opções, pensando em satisfazer a todos. Consegui enxergar essas oportunidades porque tenho uma relação muito próxima com meus clientes e procuro sempre conversar, ouvi-los e entender quais são as suas preferências”, avalia. Instalado dentro do Esporte Clube Banespa, no Brooklin, em São Paulo, o restaurante recebe cerca de 400 pessoas por dia,

de terça a domingo. O público tem perfil bastante diversificado – desde atletas que frequentam o clube, famílias com crianças, terceira idade e executivos que trabalham em empresas da região. O bufê que opera com sistema self-service é bem completo. Diariamente são servidas, em média, 35 opções de pratos frios, entre mix de folhas verdes, verduras e legumes, como couve-flor, beterraba, rabanete, salada de pimentões, salada de batata com maionese, e 18 pratos quentes. Ao lado da ampla variedade de carnes, sempre há alguma receita vegetariana, a exemplo das tortas de legumes variados, batata-doce frita, abóbora recheada e lasanhas vegetarianas, como as de palmito ou de berinjela. No bufê de sobremesas, além dos doces, como pudins, pavês e musses, sempre há grande diversidade de frutas frescas, pensando nos clientes que optaram por cortar de sua dieta ingredientes como açúcar, leite e derivados, ovos e glúten. Outra estratégia adotada pelo restaurante é oferecer festivais, como o de massas às quintas. “As massas, os ingredientes e molhos ficam separados, à disposição do

ROLDAO.COM.BR | 35


Mercado 360º | O que dita a clientela

A P R O VA D O P O R V E G E TA R I A N O S!

Mesmo que seu restaurante não seja especializado, é muito simples incluir em seu cardápio pratos que possam satisfazer aos adeptos da alimentação vegetariana. Confira algumas opções para você se inspirar:

MEXICANO Burrito vegetariano com salada, tomate, feijão e guacamole.

CHINÊS Rolinhos primavera vegetarianos com repolho e cenoura e yakissoba de legumes e tofu.

ÁRABE Sanduíche de falafel crocante no pão sírio com salada, cebola, tomate e molho tahine. Para acompanhamento, tabule e pão sírio com babaganuche e homus.

INDIANO Mix variado com arroz, couve- or batatas rãode-bico e tempero curry.

ITALIANO Fettuccine ao molho pomodoro ou ao pesto.

JAPONÊS Combinado de sushis veganos, preparados com manga, pepino, shiitake, cenoura, abacate e tofu. Missoshiro (sem caldo de peixe) e yakissoba de legumes. PIZZAS As possibilidades de combinações são inúmeras. Aposte incluir em seu cardápio preparações com ingredientes como berinjela, escarola, brócolis, abobrinha, shiitake, shimeji, espinafre, tofu e alho-poró.

Se o seu restaurante ainda não oferece opções vegetarianas no cardápio, oriente os garçons a estarem sempre abertos a ouvir as preferências dos clientes. Caso o cliente solicite a montagem de algum prato especial, oriente o chef a fazer as adaptações necessárias. Assim, você conquistará novos clientes, deixando as portas abertas para que eles voltem! 36 | ROLDAO.COM.BR

cliente. É ele quem escolhe e pede para o chef montar o prato na hora, de acordo com suas preferências. A vantagem desse sistema é que, caso a pessoa adote alguma dieta espec fica, como a vegetariana, ela ficar à vontade para preparar sua refeição do jeito que gosta”, explica Erasmo. O Restaurante Haru Natsu, especializado em culinária japonesa e brasileira, localizado em Atibaia (SP), há tempos notou o crescimento de clientes adeptos da dieta vegetariana. “Tenho diversos clientes vegetarianos que almoçam conosco todos os dias e afirmam pre erir nosso restaurante justamente por causa da variedade de pratos oferecidos”, conta a proprietária Sueli Aparecida de Assis. Entre as opções estão o sushi califórnia, que leva pepino e manga, o tempurá de legumes, o missoshiro (caldo à base de soja), o shimeji, além dos 25 tipos de saladas e legumes disponíveis diariamente no bufê de pratos frios. Atento às novas exigências do mercado, Nestor Neves Junior, proprietário da Junior Pizzas e Lanches, na cidade de Pederneiras, no interior de São Paulo, notou que muitos de seus clientes, frequentadores assíduos de academias e fãs de ciclismo, procuravam opções de refeições mais saudáveis. Em vez da pizza à noite, preferiam comer uma salada ou um lanche light, por isso, desde que o restaurante foi inaugurado, em 2001, várias novidades foram incorporadas ao cardápio. Hoje conta com 48 tipos de pizza, 35 de lanche, além de batatas recheadas e diversos pratos servidos no almoço. Quem é vegetariano pode escolher, por exemplo, entre uma pizza de escarola, a salada maravilhosa, que leva alface, tomate, palmito, cenoura e beterraba raladas, um prato de arroz integral e abobrinha recheada com proteína de soja, uma batata recheada com brócolis e tomate seco ou pedir qualquer um dos lanches do card pio com hambúrguer de so a no lugar do hambúrguer de carne bovina. “Deixamos o cliente à vontade para solicitar qualquer tipo de substituição, como a carne por almôndegas de soja, o arroz branco por integral ou 7 grãos, os alimentos fritos no azeite em vez de manteiga. Sou auditor em alimentos e conto com uma equipe de nutricionistas para o desenvolvimento de receitas, de acordo com as necessidades dos clientes. É preciso estar sempre atualizado!”, ressalta Junior. IMAGENS ILUSTRATIVAS

FOTOS:SHUTTERSTOCK


ROLDAO.COM.BR | 37


Mercado 360º | Pizzaria delivery NO TEM...

A melhor seleção de produtos para montar sua pizza.

PEDIU,

CHEGOU! Mais do que agilidade, proprietários e especialista do Sebrae-SP dão dicas do que fazer para se destacar no sistema delivery, que vem crescendo num mercado tão concorrido. POR BRUNA GONÇALVES

C

orreria do dia a dia, trânsito, filas e a busca por comodidade, conforto e praticidade fazem do delivery um serviço cada vez mais atraente e rotineiro entre os brasileiros, e, é claro, as pizzarias estão no topo do ranking de pedidos. Por isso, para quem não oferece o serviço, é uma oportunidade para aumentar as vendas, e, para quem já trabalha, é preciso atender cada vez melhor uma clientela exigente e ainda se destacar no mercado tão concorrido. Afinal, são 11 mil pizzarias no estado de São Paulo, sendo que 80% oferecem a opção de entrega, segundo a Associação Pizzarias Unidas do Estado de São Paulo (Apuesp).

38 | ROLDAO.COM.BR

“Organização é fundamental em todas as etapas do negócio. No sistema delivery, por exemplo, o cliente está no aguardo da pizza e, por isso, qualquer atraso é sinônimo de irritação. Quando o atendimento é feito no salão, a pizzaria oferece bebida e entrada, enquanto o pedido não chega, e isso minimiza o desconforto ou passa despercebido. Sem contar ainda que no delivery corre-se o risco de frustrar a expectativa do consumidor se a qualidade e a temperatura do produto não corresponderem ao solicitado. Por isso, é preciso muito controle (do IMAGENS ILUSTRATIVAS

FOTOS: SHUTTERSTOCK


atendimento até a entrega)”, ressalta Janaina Moreira Costa, gestora de alimentação do Sebrae-SP

OTIMIZAÇÃO DO TRABALHO

A gestora de alimentação do Sebrae-SP, Janaina Moreira Costa, enumera fatores fundamentais para garantir a melhor experiência ao consumidor:

3 preciso conhecer o perfil do cliente e saber uais

Há 24 anos no mercado, a Pizzaria Biazzini, em São Paulo, trabalha somente com entrega a domicílio e conta com uma equipe de cinco atendentes, com sistema todo informatizado, para garantir maior agilidade aos pedidos. “O cliente pode fazer o contato por telefone ou pela internet por meio de nosso site. É de extrema importância estar presente on-line para atender ao público que não quer mais falar com atendente; por isso, é necessário ter um site bem atualizado para oferecer uma boa experiência de navegação”, explica o proprietário Manoel Santos. Com o pedido feito, a otimização do trabalho passa para a cozinha. “Ela é toda equipada com máquinas para melhorar a produção, com masseira, divisora, máquina para abrir a massa, forno de esteira. Com isso, temos uma padronização de nossas pizzas e rapidez na preparação”, diz Santos. Na hora da entrega, a pizzaria conta com 18 motoqueiros nos fins de semana, e durante a semana trabalham com escala. “A regra é que cada um saia com uma pizza, com isso conseguimos cumprir o nosso prazo de entrega de 30 minutos e garantir que o produto chegue ao cliente com qualidade e na temperatura certa (a embalagem é

são os momentos de compra dele para ue possa criar um relacionamento ou se a importante ter um controle da re u ncia de li aç es coberturas mais pedidas etc. essa orma conse uirá trabalhar com promoç es e valores di erenciados .

3 iante da concorr ncia comuni ue-se com o

cliente e tenha um canal aberto com ele se a por meio das redes sociais aplicativos ou pan etos.

3 m relação ao atendimento para pedidos

deliver preciso atender bem e de orma rápida não tratar o cliente como se osse s mais um. stabeleça atendentes para ficar à rente das li aç es e outros para redes sociais site ou aplicativos para não sobrecarre ar nin u m.

PERFIL DIFERENCIADO

3 o re istrar o pedido aproveite para o erecer

produtos al m da pi a su ira bebidas entradas ou sobremesas para aumentar o tic et do cliente e conse uentemente seu lucro.

3 importante ter uma ficha t cnica das coberturas

de pi as uma erramenta de apoio erencial e operacional para arantir a padroni ação e evitar o desperd cio de produtos.

3 ntenda sua capacidade de produção e raio

de entre a para ue possa mensurar uantos clientes conse ue atender em uma noite evitando atrasos e ueda na ualidade do produto final.

3 nvista em embala ens de ualidade e num bom acondicionamento de transporte para arantir a temperatura da pi a.

posta em caixa térmica na mochila)”, afirma o proprietário. Em média, são entregues 700 pizzas num fim de semana. Há cinco meses à frente da pizzaria Rouxinol, em Itapevi, região metropolitana de São Paulo, Erik Souza de Toledo também optou somente pelo delivery, e metade dos pedidos são feitos pelo WhatsApp ou Messenger. “As pessoas querem praticidade e costumo dizer que é preciso fechar o atendimento com chave de ouro, pois não adianta ter uma boa receptividade na hora do pedido e qualidade dos ingredientes, se no final não for entregue algo que atenda às expectativas do cliente.”

Para Fabiana Nogueira da Silva, proprietária da pizzaria Garfo de Ouro, em Praia Grande, no litoral de São Paulo, o perfil dos clientes que pedem entrega a domicílio é diferente do daqueles que frequentam o salão. “Em geral, quem vem até o nosso espaço são famílias para curtir o fim de semana, enquanto no delivery abrange um público mais diversificado.” O tempo de entrega, claro, é a maior exigência da clientela. “As pessoas querem comodidade e, se dissermos que leva 30 minutos e passar um minuto do prazo, tem cliente que já liga cobrando, por isso todo o trabalho é muito bem coordenado para que isso não ocorra”, explica Fabiana.

FORNOS “O jeito mais inteligente de assar pizza”

O FORNO A GÁS QUE REVOLUCIONOU O MERCADO DE PIZZAS!!! PELA EFICIÊNCIA, ECONOMIA, RAPIDEZ E FACILIDADE EM FORNEAR. CONHEÇA-O ATRAVÉS DO NOSSO SITE OU SOLICITE A VISITA DE UM REPRESENTANTE. www.pizzajet.com.br - pizzajet@pizzajet.com.br 11

2578-6711 { 5583-8228

ROLDAO.COM.BR | 39

11 99938-0730 vivo


Mercado 360º | Entretenimento

LIVROS

LIVROS E FILMES

PENSE DENTRO DA CAIXA THIAGO OLIVEIRA EDITORA GENTE | 160 PÁGS. O livro sugere pensar a vida como se fosse dividida em caixas, ou seja, cada área um compartimento profissional amiliar a etiva social. o re etir dentro de cada uma delas, é possível encontrar soluções para a satis ação pessoal profissional e para a liberdade financeira.

O PODER DO HÁBITO CHARLES DUHIGG EDITORA OBJETIVA | 408 PÁGS. A chave para se exercitar, perder peso, educar bem os filhos tornar-se mais produtivo e ter sucesso, por exemplo, é entender como os hábitos funcionam. Por isso, o livro é dividido em três partes: os hábitos dos indivíduos, os hábitos das or ani aç es bem-sucedidas e os hábitos da sociedade, e cada uma delas traz histórias e estudos sobre o comportamento.

40 | ROLDAO.COM.BR

QUE O AUXILIAM EM SEU NEGÓCIO POR BRUNA GONÇALVES

A EXCELÊNCIA DO OLHO DE TIGRE RENATO GRINBERG EDITORA GENTE | 176 PÁGS. O livro mostra como o mundo corporativo e os felinos podem ter muito em comum. s empresários de sucesso mant m-se famintos como um tigre e observadores a sua volta, pois visualizam as ameaças, planejam e as atacam; inovam e monitoram seu posicionamento diante do mercado.

COMO VIVER NA ERA DIGITAL

POR QUE FAZEMOS O QUE FAZEMOS?

TOM CHATFIELD EDITORA OBJETIVA | 176 PÁGS.

MARIO SERGIO CORTELLA EDITORA PLANETA | 176 PÁGS.

Mais da metade da população passa mais tempo conectado do que desconectado, seja pela internet, pelo celular, seja por outra mídia digital. O autor aborda temas que dizem respeito ao que é realmente fundamental no uso da tecnologia ao apresentar pesquisas, além de ensinar como prosperar em um século digital.

A obra aborda a rotina da vida moderna, a busca pelo reconhecimento do que o homem faz e suas motivações. É um manual repleto de ensinamentos para quem vive se questionando sobre o presente e o futuro. O título levanta questões como a importância de ter uma vida com propósito e a motivação em tempos difíceis.

IMAGENS ILUSTRATIVAS

FOTOS: DIVULGAÇÃO


FILMES

GOLPE DE GÊNIO

A REDE SOCIAL

O DISCURSO DO REI

2009 | 85 MIN.

2010 | 120 MIN.

2010 | 118 MIN.

A trama envolve dois amigos que têm uma brilhante invenção, e, mesmo perdendo todas as economias, a dupla não desiste e continua investindo em suas criações. Entretanto, a persistência e a coragem de tentar sempre mais uma vez podem transformar a vida de ambos ao desenvolver mais um invento, que pode ser um grande sucesso.

O roteiro mostra a história de Mark Zuckerberg e Eduardo Saverin, os fundadores do Facebook. Depois de ter uma nova ideia, em 2003, Zuckerberg, analista de sistemas graduado em Harvard, desenvolve a rede social que, seis anos mais tarde, faz dele o mais novo bilionário da história e causa uma briga com o amigo depois do sucesso financeiro do produto.

Desde pequeno, Bertie sofria com sua gagueira nervosa, e, de repente, é surpreendido com a morte do pai, o rei George V, e a abdicação do rei Eduardo VIII. Com isso, ele é coroado como o rei George VI, da Inglaterra, cuja missão será superar o problema vocal e usar o poder da voz para unir uma nação e levá-la à batalha contra os alemães na Segunda Guerra Mundial.

ROLDAO.COM.BR | 41


ROLDÃO & VOCÊ Mais opções de compras

REDE ATACADISTA

CHEGA A 30 LOJAS

A região escolhida para abrigar a nova unidade foi Brasilândia, local onde nasceu e despontou a empresa para o mercado, tornando-se uma das maiores referências em autosserviço no país. POR BRUNA GONÇALVES

O

ano de 2016 entra para a história do Roldão Atacadista com a inauguração da 30ª loja da rede, e, para celebrar esse marco, a localidade escolhida foi Brasilândia, região em que nasceu Ricardo Roldão, CEO da empresa, e também onde foi fundada a rede, há cerca de 16 anos, tornando-se uma das maiores referências em autosserviço no país. “A Zona Norte é a nossa casa! Onde nasci e onde construímos as raízes de uma empresa sólida e em expansão”, comenta o CEO. A nova loja é a 12ª unidade na capital paulista, e, de acordo com a subprefeitura da região, Brasilândia é o maior bairro da Zona Norte, com mais de 264 mil habitantes. Por 42 | ROLDAO.COM.BR

isso, o Roldão enxergou a oportunidade na quantidade de moradores e nas poucas alternativas atuais de comércio, gerando mais de 200 empregos. “Queremos facilitar o dia a dia dos moradores, que, atualmente, possuem poucas opções de compra. Com a nossa loja, as famílias terão mais praticidade e conforto para realizar a compra do mês, com bons preços e excelente qualidade. Além disso, os pequenos comerciantes locais também ganharão uma nova oportunidade de aumentar a rentabilidade”, completa Ricardo. Com um espaço de vendas de mais de 5 mil metros quadrados, a unidade conta com 22 check-outs e comercializa todos os itens

necessários para que os consumidores possam realizar suas compras. Assim como as demais lojas Roldão, a de Brasilândia também aceita todas as formas de pagamento (cartão de crédito, débito, cheque, dinheiro e vale-alimentação) e não é necessário ser sócio. Para Márcio Mendes, responsável por operações, são vários os desafios ao inaugurar uma nova unidade. “Tenho um papel muito importante: engajar e motivar o time para que desempenhem bem suas funções diariamente. Desse modo, precisamos garantir que os clientes saiam satisfeitos, por isso é fundamental manteremos um bom atendimento e termos todos os produtos que eles procuram”, diz. FOTOS: DIVULGAÇÃO


Roldão & você | Mais opções de compras INAUGURAÇÕES DO SEMESTRE

Equipe Roldão preparada para dar as boas-vindas aos clientes da nova loja de Brasilândia

A 28ª e 29ª unidades do Roldão Atacadista também foram inauguradas no segundo semestre de 2016, gerando mais de 500 empregos na região de Cidade Dutra e em Santos.“O Roldão está atento ao mercado e enxergamos a oportunidade de ampliar a rede nessas áreas. Nossa proposta é oferecer emprego e estar próximo dos nossos clientes para ajudar o empreendedor a aumentar a lucratividade e o consumidor final, a economizar na compra do mês”, comenta o CEO. As duas unidades comercializam mais de 7 mil itens cada uma, entre eles laticínios, perecíveis, bebidas, itens de cuidados pessoais, limpeza e utilidades domésticas. As lojas contam ainda com espaço para azeites, cervejas e queijos especiais, bem como vinhos importados e produtos sem glúten nem lactose.

“Queremos facilitar o dia a dia dos moradores, que, atualmente, possuem poucas opções de compra. Com a nossa loja, as famílias terão mais praticidade e conforto para realizar a compra do mês, com bons preços e excelente qualidade. Além disso, os pequenos comerciantes locais também ganharão uma nova oportunidade de aumentar a rentabilidade RICARDO ROLDÃO

A nova loja do Roldão, em Brasilândia, é a maior de toda a rede atacadista 44 | ROLDAO.COM.BR

O CEO da companhia afirma que a rede deve continuar crescendo no próximo ano. “Vamos continuar investindo em regiões do estado de São Paulo para contribuir com o desenvolvimento econômico, gerar novas oportunidades de emprego e oferecer facilidades para empreendedores e consumidores”, afirma Ricardo. FOTOS: DIVULGAÇÃO


Roldão & você | Por aqui Josemar Rosa Goes, 56, proprietário do Mercadinho Bom Preço, em Mauá, sai todos os dias em busca das melhores ofertas para garantir sortimento ao negócio. Há 22 anos no comércio, ele conta que com o atual cenário econômico é preciso correr atrás dos preços mais baixos para não elevar o custo aos clientes.

A VOZ DOS CLIENTES Quem busca os melhores preços e produtos para abastecer seus estabelecimentos e suas casas. POR BRUNA GONÇALVES

Responsável pela compra no condomínio onde trabalha, no Jardim Saúde, o zelador Roberto de Oliveira, 47, frequenta mensalmente a loja do Roldão do Ipiranga com a lista em mãos para comprar itens de higiene e produtos de limpeza para as áreas comuns do pr dio. ntes o profissional tinha o costume de fazer compras em pequenos comércios do bairro, mas percebeu que no atacado consegue levar mais produtos no mês economizando cerca de 20%.

46 | ROLDAO.COM.BR

IMAGENS ILUSTRATIVAS

FOTOS: DMS EDITORA


A funcionária pública de Santo André, Evângela Guideli, 41, faz compras mensais no Roldão. om uatro filhos ela conta ue produtos no atacado costumam sair entre 30% e 40% mais barato em relação ao varejo. Em casa, a família consome de quatro a cinco caixas fechadas de leite, por isso sempre está de olho nas promoções e nos itens de higiene infantil, como lenços umedecidos.

O proprietário da lanchonete Santa Cantina, Marcos Roberto Grecco Gomes, 47, em Mauá, é cliente da loja de anto ndr desde a inau uração em . ara ele o perfil de compra mudou e agora, em vez de ter estoque, é preciso fazer a mercadoria girar. Na opinião do empresário, um dos diferenciais do Roldão em comparação aos outros atacadistas é o horário de funcionamento aos domingos, que permite fazer as compras no período da tarde sem pressa.

ROLDAO.COM.BR | 47


Roldão & você | Direto para sua despensa

SUCESSO COM A CLIENTELA Buscando novidades e preços diferenciados para abastecer a despensa de sua padaria? No Roldão você encontra produtos que atendem às expectativas de seus clientes.

LEITE PAULISTA UHT INTEGRAL 1 L Para quem atua no segmento alimentício, esse leite é ideal para a produção de pães, bolos, doces e outras preparações. Já para os microempresários que possuem um minimercado, esse produto é um dos mais procurados e não pode ficar ora das ndolas.

MISTURA PARA O PREPARO DE PÃO FRANCÊS PLUS BENTA MIX Com ótimo rendimento, o produto proporciona padronização na elaboração de pães, redução de desperdício e mais praticidade e acilidade no preparo.

GREGO FRUTAS SILVESTRES JUNDIÁ O sorvete lançado recentemente pela Jundiá, na versão pote de 2 litros, vem com o mix de sabores de mirtilo ramboesa amora e moran o eito com a mesma base láctea do iogurte grego e promete ser a sensação do verão

BACON FRACIONADO BIG BACON Um dos produtos mais amados do mundo e muito usado na culinária, o bacon eleva o sabor de variados pratos. Pode ser usado em sandu ches arro de orno no ei ão e suas receitas terão um aroma inigualável.

CHANDELLE CHANTILLY NESTLÉ A irresistível combinação da cremosidade do sabor do chocolate NESTLÉ com a leveza do chantili de verdade eito com creme de leite. É uma ótima opção de sobremesa, prática e deliciosa.

AZEITE DE OLIVA EM SACHÊ EKMA Os produtos em sachês são uma mão na roda e a Ekma possui vários deles! O azeite de oliva proporciona aos clientes acilidade na hora de temperar a salada ou regar a pizza, além de evitar o desperdício e ter timo custo-bene cio.

IMAGENS ILUSTRATIVAS

48 | ROLDAO.COM.BR

FOTOS: DIVULGAÇÃO


BATATA BEM BRASIL CORTE CASEIRO 1,05 KG ste corte especial com casca fica muito mais crocante e saboroso. Experimente prepará-lo no orno com a eite sal e alecrim será o acompanhamento per eito para os assados de final de ano.

REQUEIJÃO CREMOSO GOURMET SCALA re uei ão tornou-se um in rediente-chave em vários tipos de preparação, como lanches, pizzas, massas, molhos, salgados e tortas, e dá um toque de te tura e sabor di erenciados aos pratos. “O MINISTÉRIO DA SAÚDE ADVERTE: ESTE PRODUTO NÃO DEVE SER USADO PARA ALIMENTAR CRIANÇAS MENORES DE 1 ANO, SALVO SOB INDICAÇÃO EXPRESSA DE MÉDICO OU NUTRICIONISTA. O ALEITAMENTO MATERNO EVITA INFECÇÕES E ALERGIAS E É RECOMENDADO ATÉ OS 2 ANOS DE IDADE OU MAIS.”

FARINHA DE TRIGO PARA QUIBE ROMARIZ Muito utilizada em pratos da culinária árabe a arinha de tri o para quibe é um ingrediente versátil e supernutritivo. Possui grande concentração de nutrientes, é rica em proteínas e pode ser usada na preparação de quibe, tabule, saladas, tortas e pães.

FARINHA DE ROSCA ROMARIZ Utilizado em inúmeras receitas e per eito para empanar os mais variados alimentos, esse produto é excelente para ter na despensa de quem possui um estabelecimento comercial ou em casa, para usar nas mais diversas preparações. s pratos ficam com tima crocância e visual irresistível.

ROLDAO.COM.BR | 49


Roldão & você | Endereços

NOSSAS LOJAS LOJA FREGUESIA DO Ó Av. Inajar de Souza, 60 Tel.: (11) 3935-1010 LOJA BUTANTÃ Av. Corifeu de A. Marques, 3672 Tel.: (11) 3769-1010 LOJA MOOCA Av. Alcântara Machado, 2078 Tel.: (11) 2797-0010 LOJA OSASCO Av. dos Autonomistas, 7059 Tel.: (11) 3695-8585 LOJA CAMPO LIMPO Av. Carlos Caldeira Filho, 2457 Tel.: (11) 5519-8585 LOJA SANTO ANDRÉ Av. Santos Dumont, 1001 Tel.: (11) 4435-3030

50 | ROLDAO.COM.BR

LOJA JUNDIAÍ Av. Antônio Frederico Ozanan, 3003 Tel.: (11) 4527-3131 LOJA GUARULHOS Av. Salgado Filho, 1800 Tel.: (11) 2087-7000 LOJA IPIRANGA Rua do Manifesto, 1183 Tel.: (11) 2065-3030 LOJA ITAIM PAULISTA Av. Marechal Tito, 5768 Tel.: (11) 2025-5777 LOJA PRAIA GRANDE Av. Presidente Kennedy, 4145 Tel.: (13) 3596-9900 LOJA SANTOS Av. Nossa Sr.ª de Fátima, 150 Tel.: (13) 3295-5640

LOJA GUARUJÁ Av. Santos Dumont, 4403 Tel.: (13) 3308-3290

LOJA JANDIRA Av. Sebastião Jordão, 790 Tel.: (11) 4789-9350

LOJA RIO CLARO Rua 1 VLA 30 Tel.: (19) 3526-1700

LOJA FRANCO DA ROCHA Estrada Municipal dos Abreus, 45 Tel.: (11) 4449-1030

LOJA TAIPAS Av. Raimundo Pereira de Magalhães, 11701 Tel.: (11) 3942-7080

LOJA MARÍLIA Av. João Ramalho, 2400 Tel.: (14) 3401-3035

LOJA CID. TIRADENTES R. Inácio Monteiro, 88 Tel.: (11) 2075-7980

LOJA BAURU Av. Moussa Nakhl Tobias, qd 3-55 Tel.: (14) 3570-1954

LOJA ATIBAIA Av. Professor Flávio Pires de Camargo, 245 Tel.: (11) 97545-1539

LOJA SANTOS VILA MATHIAS Avenida Senador Feijó, 484 Tel.: (13) 3228-2950

LOJA CUPECÊ Av. Cupecê, 4585 Tel.: (11) 3058-7840

LOJA SÃO JOSÉ DOS CAMPOS Av. Samuel Wainer, 3735 Tel.: (12) 3947-9620

LOJA CIDADE DUTRA Avenida Manuel Alves Soares, 695 Tel.: (11) 5662-9450

LOJA ITAPEVI Rod. Eng. Renê Benedito da Silva, 391 Tel.: (11) 4143-7490

LOJA LIMEIRA Via Luiz Vargas, 2405 Tels.: (19) 3446-5821 (11) 9550-3867

NOVA LOJA

LOJA SOROCABA Av. Ipanema, 3865 Tel.: (15) 3313-9110 LOJA NAÇÕES UNIDAS Av. das Nações Unidas, altura do nº 22063 Tel.: (11) 5683-5693

LOJA BRASILÂNDIA Avenida Domingos Vega, 47 Tel.: (11) 3922-2510


52 | ROLDAO.COM.BR

Revista Roldão - Ed. 37  

Revista customizada do Roldão Atacadista

Advertisement