Cartilha Estresse

Page 1

ANS - nº31763-2

Cartilha de Prevenção

1

Estresse Julho/2015


Apresentação O estresse é um dos grandes males da vida moderna. É uma reação normal do corpo às ameaças a que nós, seres humanos, somos submetidos. Atualmente, também está ligado a diversos fatores da vida moderna, como a falta de tempo, a sobrecarga nas atividades diárias, medos, a ansiedade, entre outros. Resulta do acúmulo de pequenos problemas que se repetem no dia a dia. É muita adrenalina que acumulamos e não conseguimos “queimar”. Como consequência, podemos desenvolver os mais variados tipos de doenças dermatológicas, alérgicas, imunológicas, do sistema digestivo, do coração, etc. As consequências de ordem psicológica ou psíquica também são grandes. Assim, nossa qualidade de vida é substancialmente afetada por este mal e precisamos reagir! Esta cartilha não traz apenas informações sobre o estresse, suas causas e sintomas, mas também dá dicas sobre tratamentos e, principalmente, sobre formas de prevenção. É a Amafresp ajudando você a melhorar sua qualidade de vida! Boa leitura.

Alexandre Lania Gonçalves

Rodrigo Keidel Spada

Diretor da Amafresp

Presidente da Afresp


O que é Estresse? O estresse é uma reação psicológica, física, mental e hormonal em resposta a um evento e se torna prejudicial quando o organismo é exposto a ele continuamente, levando o indivíduo a ultrapassar seu limite de recuperação e a esgotar sua capacidade de adaptação, impedindo-o de relaxar após a tensão. A evolução do estresse se dá em três fases: alerta, resistência e exaustão. Fase de Alerta: ocorre quando o indivíduo entra em contato com o agente estressor. Fase de Resistência: o corpo tenta voltar ao seu equilíbrio. O organismo pode se adaptar ao problema ou eliminá-lo. Fase de Exaustão: nesta fase, podem surgir diversos comprometimentos físicos em forma de doença.


4

Causa O estresse geralmente aparece quando a pessoa tem que reagir imediatamente a uma situação nova ou de tensão. Ele é desencadeado por qualquer evento que assuste, gere medo, insegurança ou mesmo alegria. As causas do estresse geralmente são:

• Mudanças inesperadas de rotina e estilo de vida • • • •

(casamento, emprego, cidade) Luto Separação Desemprego Cansaço devido à sobrecarga de trabalho e falta de descanso em finais de semana (levar tarefas para casa), somado à falta de férias (não se ausentar do trabalho por algum motivo)

• Problemas de sono, que acabam se tornando causa e consequência de estresse


5

• • • • •

Isolamento Solidão Problemas financeiros Ambiente de trabalho insalubre (tensão, prazos curtos, alterações no planejamento) Outros

Nas crianças, as principais causas são:


6

• Problemas familiares (brigas constantes, ambiente tenso)

• Separação dos pais • Luto (perda de pessoa significativa ou mesmo de um animal de estimação)

• Conflitos na escola (bullying) • Excesso de cobrança por desempenho • Agenda cheia de cursos de idiomas, computação,

prática de esportes, e pouco tempo para brincar, fatos que interferem em um crescimento saudável

Sintomas Os sintomas do estresse incluem manifestações mentais, físicas e sociais. À medida que a pessoa torna-se emocionalmente frágil, suas defesas orgânicas diminuem, deixando-a mais vulnerável a diversos tipos de doenças. Além das implicações fisiológicas (diarreias e vômitos), o estresse estimula ou exacerba o alcoolismo, o tabagismo e o uso de outras drogas, assim como desencadeia ansiedade, depressão, doenças psicóticas, entre outros. Os riscos de acidente no trabalho e no trânsito também aumentam.


7

Geralmente o indivíduo estressado tem um perfil de personalidade típico: é autoexigente, perfeccionista, exigente com aqueles que o cercam, muito responsável por tudo aquilo que faz, competitivo, centralizador de tarefas, “tudo tem que ser para ontem”, além de ter raiva e hostilidade contidas.

Fase de alerta

• • • • •

Mãos e/ou pés frios Boca seca Dor no estômago Suor intenso Tensão e dor muscular, por exemplo, na região dos ombros • Aperto na mandíbula/ranger os dentes • Roer unhas/ponta da caneta


8

• • • • • • • • •

Diarreia passageira Insônia Batimentos cardíacos acelerados Respiração ofegante Aumento súbito e passageiro da pressão sanguínea Agitação Dores de cabeça constantes Dificuldade de concentração Sensação de preocupação, frustração ou apatia

Fase de resistência • • • • • • • • •

Problemas com a memória Mal-estar generalizado Formigamento nas extremidades (mãos e/ou pés) Sensação de desgaste físico constante Mudança no apetite Aparecimento de problemas de pele Sensibilidade emotiva excessiva Cansaço constante Gastrite prolongada, entre outros problemas digestivos, como azia e refluxo


9

• • • • • • •

Tontura Hipertensão arterial Obsessão com o agente estressor Irritabilidade excessiva Diminuição do desejo sexual Queda de cabelo Lapsos de memória (esquecer compromissos, pagamento de contas)

Fase de exaustão

• • • • • • • •

Diarreias frequentes Dificuldades sexuais Formigamento nas extremidades Insônia Tiques nervosos Hipertensão arterial confirmada Problemas de pele prolongados, como herpes Mudança extrema de apetite, com aumento ou diminuição do apetite • Batimentos cardíacos acelerados


10

• • • • • • • • • •

Tontura frequente Úlcera Impossibilidade de trabalhar Pesadelos Apatia Cansaço excessivo Irritabilidade Angústia Hipersensibilidade emotiva Perda do senso de humor

Tipos de estresse Crônico: afeta a maioria das pessoas, sendo constante no dia a dia, mas de uma forma mais suave. Agudo: é mais intenso e curto, sendo causado normalmente por situações traumáticas, mas passageiras, como a depressão na morte de um parente.

Efeitos psicológicos do estresse 1 - Ansiedade generalizada Todas as pessoas sentem ansiedade em algum momento do seu dia. Esta é uma resposta normal a uma situação de estresse. Funciona como um sistema de alarme para ajudar o indivíduo a concentrarse na causa e eliminála. A ansiedade torna-se um problema quando fica intensa, persistente e assume existência própria interferindo no trabalho e na vida pessoal.


11

Muitas pessoas sofrem de ansiedade generalizada, ou seja, uma ansiedade que ocorre em momentos específicos, mas é constante. 2 - Preocupação A preocupação é algo saudável ao ser humano, pois quem não se preocupa não consegue antecipar situações de perigo ou preparar-se adequadamente para um desafio. O segredo é determinar o que é razoável. Preocupar-se é positivo quando ajuda na resolução de problemas reais. A solução é canalizar suas preocupações para que não desperdice energia. 3 - Raiva

A raiva é um problema emocional que provoca excesso de atividade do sistema nervoso e cardiovascular, gerando doenças de ordem física e mental. A pessoa deve se condicionar ao autocontrole. Assim, não se deixa manipular pela raiva, diluindo o excesso de energia negativa causadora da raiva.


12

Tratamento Farmacológico Somente o psiquiatra poderá indicar o melhor remédio para cada caso, porém os mais utilizados são calmantes e antidepressivos. Não Farmacológico O melhor tratamento é a mudança no estilo de vida, ou seja, a manutenção de uma alimentação saudável e de sono regular, a prática de exercícios físicos, entre outros. Algumas opções que ajudam na mudança do estilo de vida são yoga, acupuntura, meditação, relaxamento, férias (um dos melhores tratamentos), a técnica de deixar que tudo aconteça naturalmente.

Psicoterapia Com um psicoterapeuta ou psiquiatra, pode auxiliar também o paciente a melhor entender o estresse e, sobretudo, a melhor gerenciá-lo. Técnicas de coaching podem igualmente ser muito benéficas.


13

Alimentação Durante o processo de estresse, o organismo perde muitas vitaminas e nutrientes, portanto, para repor essa perda, é recomendado comer muitas verduras e frutas, pois são ricas em vitaminas do complexo B, vitamina C, magnésio e manganês. Brócolis, chicória, acelga e alface são ricos nesses nutrientes. O cálcio pode ser reposto com leite e seus derivados. Atividade Física Qualquer atividade física proporciona benefícios ao organismo, melhora as funções cardiovasculares e respiratórias, queima calorias, ajuda no condicionamento físico e induz a produção de substâncias naturalmente relaxantes e analgésicas, como a endorfina.

Prevenção Nem sempre é possível evitar as situações que causam estresse, mas podemos alterar as nossas reações aos estímulos. Algumas dicas: • Tente respeitar os seus horários e dormir o tempo necessário (entre 7 - 8 horas por dia se for adulto); • Respeite os sinais de fadiga, ou seja, descanse quando o corpo lhe pedir;


14

• Livre-se dos hábitos tóxicos, como o tabaco, bebidas alcoólicas e o café. Estes hábitos, além de criarem vícios, sobrecarregam o fígado e enfraquecem os sistemas nervoso e endócrino; • Alimentar-se adequadamente e tornar habitual o consumo de alimentos que nutrem os rins e o sistema endócrino, como algas marinhas, gergelim preto e legumes em abundância; • Tente identificar as fontes de estresse: procure saber o que lhe deixa nervoso; • Examine seus sentimentos e perceba como se sente frente a situações complicadas; • Respeite seus limites, não tente fazer além do que você consegue. Não tenha medo de dizer “não posso” ou “não sei”; • Faça relaxamento: exercícios de respiração, veja filmes, leia um bom livro, tenha um “hobby”; • Exercício físico é muito importante para aliviar o estresse; • Procure ajuda adequada: o psicólogo pode lhe ajudar a identificar e lidar melhor com seu estresse.


Presidente: Rodrigo Keidel Spada 1º Vice-Presidente: Alexandre Lania Gonçalves 2º Vice-Presidente: Angela Manzoti Nahman Secretário Geral: Matheus Henrique Lopes P. Lima Secretário Adjunto: José Roberto Soares Lobato 1º Tesoureiro: Denis da Cruz Mângia Maciel 2º Tesoureiro: José Carlos Libano

Telefones Amafresp Amafresp Emergência 0800-173017 Gerência e Diretoria Amafresp (11) 3886-8881 Serviço Social (11) 3886-8889 Prevenção Amafresp (11) 3886-8850/3886-8856 Emissão de Guias (11) 3886-8857/3886-8816/3886-8867 Credenciamento (11) 3886-8855/3886-8853/3886-8828 Reembolso (11) 3886-8818

Filiada à

Esta cartilha foi desenvolvida pelo departamento de Marketing & Comunicação da Afresp em Julho/2015. Ilustrações: Luciana Mattiello.

Marketing & Comunicação - 2015

Diretoria Executiva


16