Page 1

ENTREVISTA Filipinho pega fôlego para enfrentar o Mundial de Surf

RECEITA DE VERÃO Veja como preparar um delicioso peixe ao molho de maracujá

Pág 6.

Pág. 8

A Folha

de Ubatuba

Número 2 30/1 a 15/2 de 2013 Edição quinzenal Preço de banca R$ 1,00

A tragédia na

cachoeira SOBREVIVENTE CONTA COMO FOI

X

SANTA CASA

Nosso hospital no raio

Pacientes vivem situações dramáticas com a falta de estrutura do único hospital de Ubatuba.

Pinguins, tartarugas e lobo-marinho voltam ao mar

pág. 5

Pág. 10

Um grande volume de água, causado por forte chuva na cabeceira do rio, pegou de surpresa um grupo de amigos na cachoeira do Tombador, Sertão do Ubatumirim. Quatro morreram. A tragédia abalou a cidade. Leia mais na página 3.

Teatro de praia diverte banhistas em Itamambuca Pág. 11

Polícia ambiental apreende duas toneladas de cação sem barbatana pág. 9

SESMARIA, UM BAIRRO CARENTE DE TUDO Os ônibus passam de seis em seis horas, domingos e feriados não passam. Esgoto ou água tratada não tem. Sinal de celular só com muita procura. Orelhões são apenas três.

A única rua asfaltada está cheia de buracos. Essa é a Sesmaria, um dos 49 bairros de Ubatuba que cresceram irregularmente no município.

pág. 12

Os 25 primeiros dias da nova administração

pág. 4


APRESENTAÇÃO

Charge NWMídia Marketing Digital

Um acontecimento trágico pegou Ubatuba de surpresa nesta semana. Quatro pessoas, conhecidas e queridas por muitos na cidade, morreram na cachoeira do Tombador, no Sertão do Ubatumirim. Uma das sobreviventes, e esposa de uma das vítimas, conta com exclusividade ao nosso jornal o que foi que aconteceu naquele dia. Veja na página 3.

A Folha - Silvia, o jornal é distribuído em supermercados, padarias e bancas de Ubatuba, quinzenalmente.

Excelente jornal, organizado, objetivo, matérias interessantes e bem redigido. ss.alegretti@yahoo.com.br

Nossa reportagem foi visitar a Sesmaria, um bairro que fica na região central e que cresceu rapidamente com a intensa migração nos últimos anos. Conheça um pouco desse lugar e veja por que ele é um dos mais carentes da cidade.

Parabéns aos idealizadores desse novo e sério meio de comunicação. Espero que a classe empresarial corresponda, através de anúncios, para sua manutenção e consolidação. Do mesmo modo, espero que os cidadãos observem atentamente as matérias publicadas e as informações que serão, sem sombra de dúvida, fortes aliados do cidadão para uma melhor formação de valores e de conceitos sobre a realidade em que vivemos. Marcos Leopoldo Guerra (leia a íntegra do artigo no blog Ubatuba Cobra)

Dando continuidade ao raio X da Santa Casa, voltamos esta semana ao hospital e presenciamos um drama que infelizmente ainda é comum - a falta de UTI. Uma família teve de viajar dez horas para levar seu parente à única UTI disponível. Trazemos também um resumo de algumas iniciativas que já mostram um pouco do estilo Moromizato, nos seus primeiros dias de governo. E um artigo sobre o movimento de passageiros de cruzeiros e sua importância para a cidade. A discussão foi levantada pela Associação Comercial em recente pesquisa.

Homenagem a Benjamín González

E na página de esportes, uma entrevista com o surfista Filipe Toledo. Depois de ganhar o US Open e patrocínio da Nike, esse garoto de 17 anos vai disputar o mundial ao lado de renomados feras internacionais. Não é pouca coisa. E nós torcemos por ele.

ISSO NÃO É UM RIO

Boa leitura. Beto Segantini - editor

AMIGOS QUE SE FORAM

R

egistramos nosso pesar e profunda tristeza pelo falecimento dos amigos queridos, Adriano Rico Cabral, Augusto Budim, Lucas da Silva Mendes e Zenilda Nobre da Silva. Também lamentamos a morte de um querido amigo e grande artista plástico Benjamin Gonzales, que nutria um amor especial por esta cidade, escolhida como seu lar por muitos anos. O afeto e a alegria de todos eles estarão para sempre em nossos corações.

Expediente A Folha de Ubatuba é uma publicação da Primus Publicidade, inscrita no CNPJ sob o n.º 12.228.240/0001-27 situada na Praça Princesa Isabel, 74, Usina Velha – Ubatuba EDITOR José Roberto Segantini MTB 13145 fls. 37 livro 4174181 PROJETO GRÁFICO Zéluis Segantini DIAGRAMAÇÃO Elias Santos

Dr. Maurílio Brandão - CRM 68571

2 A Folha de Ubatuba

Nesta semana tomei conhecimento da existência deste jornal. E quero parabenizá-los, pois é um jornal com bastante informação. Gostaria de saber como adquiri-lo. Silvia Helena Paschoali, supervisora de farmácia na Santa Casa de Ubatuba

COLABORADORES Aline Rezende, André Felipe, Elias Santos, Antonio Marmo, Berenice Gallo, Hugo Gallo, João Pedro Néia, Lenina Mariano, Pedro de Carle. A Folha de Ubatuba sai com tiragem comprovada de 5 mil exemplares Distribuição em cortesia para padarias e supermercados. Edição quinzenal Emails, cartas e sugestões podem ser enviados para folhadeubatuba@gmail.com ou nos cels (12) 9110.7091 - 9747.0286

É a Rua Imaculada Conceição, no Perequê-Açu. A situação crítica veio depois da colocação de bloquetes e bocas de lobo. E toda vez que chove é a mesma coisa. O que era tido como melhoria virou serviço mal planejado. Moradores dizem que quando a rua era de terra não enchia desse jeito.

Homeopatia - Acupuntura Medicina Ortomolecular Nova Medicina Germânica Tratamento natural de dor Yogaterapia - Massagens

Não tenho memória de uma Ubatuba sem Benjamín González. Em minha cabeça, ele sempre esteve aqui, como as praias ou o mar. Benjamín não nasceu no Brasil. Só depois de muitos anos acabou conhecendo e se apaixonando por esta cidade. Ele pode não ter nascido em Ubatuba, mas escolheu morar aqui e sentia muito orgulho e amor por esta terra. Para quem não conheceu Benjamín, explico: foi um grande artista plástico, professor e mestre muito querido por seus alunos. Foi o meu professor de desenho por muitos anos, e se tem algo de que me lembro bem é de suas aulas, de seu bom humor e de sua alegria contagiante. Alegria que, hoje, entendo como pura felicidade por estar fazendo o que amava. Não consigo medir o tamanho da perda que essa cidade sofreu com a morte de Benjamín González. Acredito que sem ele, Ubatuba tenha perdido um pouco de seu charme, e afirmo que ele sempre será lembrado e viverá eternamente em sua arte, principalmente dentro do coração de seus alunos, que aprenderam com ele não somente a arte do desenho, mas também a arte de ser feliz, de ser confiante e de ser amigo. Elza Gomes Gallo

www.veda.med.br www.clinicaveda.blogspot.com clinicaveda@gmail.com Rua Liberdade, 532 – Centro – Ubatuba Tels.: 12 3833-5344 – 12 3833-8545 12 8144-3721


LUTO

Passeio na cachoeira vira

Foto: Vaninho

O

20 de janeiro era para ser mais um domingo divertido para um grupo de sete amigos. Mas transformou-se numa tragédia. Quatro deles morreram arrastados por uma correnteza inesperada na cachoeira do Tombador, no Sertão do Ubatumirim, causada por uma cabeça-d'água.

TRAGÉDIA

O grupo era formado por pessoas conhecidas na cidade: Augusto Budim, sua esposa Elke Braun, Adriano Rico Cabral e seu sobrinho Pedro (15 anos), Lucas da Silva Mendes, Zenilda Nobre da Silva e Tadeu de Paula.

Já quando chegamos, percebemos que ela estava mais forte do que de costume. O tempo estava

O Pedro, que estava esperando lá há muito tempo, foi resgatado com cordas pelo Seu Marino. Foi incrível ele ter saído ileso depois de ter caído de uma altura tão grande. Mas estava em choque, traumatizado.”

Cachoeira do Tombador. ‘‘Em menos de dez minutos, o volume de água começou a aumentar muito.’’ nublado, com uma chuva fina. O Lucas, a Zenilda e o Pedro entraram na cachoeira. O Adriano entrou, sentiu a força da água, e logo saiu. Eu, meu marido e o Tadeu não quisemos entrar. Em menos de dez minutos, o volume de água começou a aumentar muito. O Budim pediu pra eles saírem, por causa do risco de cair galhos e pedras rolantes. Eles tentaram, mas não

deu tempo. Em segundos, a água tomou uma proporção tamanha que ficou difícil sair.

correnteza e despencaram. Eu nunca tinha visto uma coisa dessas. Foi muito assustador.

Nesse momento, o Adriano em desespero pulou na água para tentar ajudar a Zenilda, enquanto eu me protegia num canto. Meu marido foi tentar puxar o Pedro, que estava do outro lado e não conseguiu. Ele escorregou e a água o arrastou, ele e também os outros. Todos foram levados pela

Eu e o Tadeu descemos pra pedir socorro na vizinhança. Foi quando ouvimos um grito: era Pedro, do outro lado do rio, que estava com ferimentos leves. Ele disse que estava bem e corremos até a casa do Seu Marino, morador local, que chamou os bombeiros.”

As vítimas fatais

Augusto Budim

“Os bombeiros chegaram ao sertão do Ubatumirim depois de cerca de 2 horas. Moradores e amigos os ajudaram a ir até o local da queda, porque eles não tinham veículos 4 x 4. (Isso é um problema na cidade, infelizmente. É o mínimo exigido para um resgate nessas condições e Ubatuba está cheio de lugares assim).

Na verdade, quem achou os corpos foram os moradores que conhecem muito aquele rio. Eles sabiam exatamente os lugares onde poderiam estar nossos amigos. A gente só tem a agradecer muito o povo do sertão do Ubatumirim.

Elke Braun, sobrevivente, perdeu o marido, Augusto Budim. Ela conta, com exclusividade para A Folha de Ubatuba, o que realmente aconteceu naquela tarde “As matérias que saíram contêm muitas imprecisões, por esse motivo eu decidi falar”, disse. Elke nos recebeu na casa de parentes e ainda estava bem a b a l a d a c o m o o c o r r i d o. Publicamos seu relato na íntegra.

“Saímos em três carros para fazer a trilha até o sítio do pai do Lucas, que fica próximo à cachoeira, para um churrasco. Fizemos isso outras vezes e a gente conhece bem o lugar. A família do Lucas e da Zenilda são de lá do Ubatumirim. A cachoeira não era nosso propósito, só íamos fazer a trilha, mas depois do churrasco resolvemos ir até lá. Em dias normais é muito agradável, não tem correnteza, o rio é límpido. É um poço grande, seguido por uma enorme queda de dois níveis: de 30 e de 40 metros, aproximadamente.

Como foi o resgate

C

Às 17h40 foram encontrados os primeiros corpos: de Adriano e de Budim. Duas horas depois, a equipe de busca encontrou o corpo de Lucas. As buscas foram suspensas por volta das 20 hs. Às 10 hs. do dia seguinte encontraram o corpo da última vítima, Zenilda Nobre da Silva.

Os corpos foram recolhidos pelo Corpo de Bombeiros e pela Polícia Científica e ficaram aguardando na escola do bairro a chegada de veículos com tração 4 x 4. O velório de Lucas e Zenilda foram realizados aqui em Ubatuba, enquanto a de Augusto Budim e de Adriano foram conduzidos às suas respectivas cidades.

A cabeça-d'água

abeça d'água é um fenômeno proveniente da chuva que cai em um determinado lugar, principalmente em serras, e aumenta o nível de água, podendo provocar uma enchente. Este tipo de fenômeno se forma quando há forte calor e alta umidade do ar. O chefe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense, Valdo Marques, explica que pode até estar fazendo sol em alguma parte do rio, mas se na cabeceira estiver chovendo, essa água pode descer pela nascente com muita intensidade e ir arrastando tudo que vê pela frente. Apesar do grande número de cachoeiras em Ubatuba, acidentes como esse, com vítimas, são raros. Zenilda Nobre da Silva

Lucas da Silva Mendes

Dr. Adriano Rico Cabral

CA

A MÚSI

BO SEMPRE

www.anchietacafe.com.br | Rua Tamoios, 64 Itaguá - Ubatuba (Próximo ao Aquário) | (12) 3833-4232

PISTA

DE DA

NÇA A Folha de Ubatuba

3


PREFEITURA

25 dias

sob nova direção

Buracos 1

Bem que o prefeito tentou, mas o material utilizado para tapar os buracos nas principais vias do Centro, Perequê-Açu e Tenório não resistiu às chuvas. A mistura de brita e massa asfáltica precisava de alguns dias secos para compactar. Depois disso foi só toró. De volta aos buracos, população aguarda as providências.

Buracos 2

Nossa reportagem acompanhou os trabalhos. A equipe da Emdurb utilizou o único material que restou nos pátios e reclamou do equipamento. A mistura grudava no rolo da máquina compactadora, que estava visivelmente sem manutenção. Fizeram o possível.

Alegria durou pouco

130 famílias que vivem na região de Ubatumirim comemoraram a ação da Prefeitura na recuperação da estrada de acesso à Praia do Canto do Ubatumirim. Mas a alegria durou pouco. As chuvas voltaram a deixar a via praticamente intransitável. Há mais de um ano a estrada não recebe manutenção. O prefeito esteve lá e prometeu as melhorias tão esperadas.

Rápido no gatilho

Nos primeiros dias de trabalho, o novo prefeito já mostrou seu estilo. Mandou fechar o teatro – o tal do Centro do Professorado –, que funcionava sem a aprovação do Corpo de Bombeiros. O tema vai longe. A obra, da prefeitura passada, foi embargada pela justiça por localizar-se em área tombada pelo Condephaat e outras irregularidades.

Vigilância sanitária a todo vapor Atenção comerciantes: Se a fiscalização de comércio ilegal não está lá essas coisas, a Vigilância Sanitária está viva e forte. E não é só para os pobres. A Padaria e Pizzaria Bacana, no Itaguá, foi multada e interditada no começo do mês. (Autos de Infração AI/CC 673 e AI/BB 998). Funcionário do Departamento de Vigilância e Saúde informou que a casa foi autuada por desrespeitar normas de higiene e não ter a licença de funcionamento da Vigilância Sanitária. Com o pedido de desinterdição, a casa foi reaberta.

Mau exemplo Os caminhões do Parque Trombini ainda estão na Praça de Eventos, na avenida Iperoig. A Câmara aprovou a instalação, mas a Prefeitura não deu a licença. Será preciso mais pressão popular pra tirá-los de lá?

Shows cancelados Representantes da Ambev, patrocinadora dos tão anunciados shows de verão em Ubatuba, informaram aos vereadores e prefeito que não iriam mais realizar o evento. Segundo eles, a Prefeitura não definiu o local para a realização. Pensou-se na área do centro de convenções, mas a PM e os Bombeiros não gostaram da ideia. O estádio no Perequê-Açu? Também não tinha estrutura. E a praça de eventos? Bem, a praça de eventos estava ocupada com os caminhões do Trombini... não deu pra entender.

Bola dentro Maurício Moromizato assinou adesão de Ubatuba ao programa “Minha Casa, Minha Vida”. Pelo programa, o governo Federal vai liberar R$ 822 mil para obras de infraestrutura nos locais que serão indicados para receber as futuras moradias populares. O prefeito declarou que o programa vai gerar empregos e aquecer a economia local. Que assim seja.

Campeões de reclamação no Procon

O

s campeões de reclamações encaminhadas ao Procon-SP em 2012 foram os mesmos: os bancos. Estrela do setor? Itaú. A telefonia móvel “subiu” merecidamente no ranking, ultrapassando os cartões de créditos – que tiraram o segundo lugar em 2011. O Grupo

ARTIGO

O TURISMO DE CRUZEIROS E AS VANTAGENS PARA UBATUBA A

Associação Comercial e Industrial de Ubatuba (ACIU) divulgou recentemente pesquisa sobre o impacto econômico do turismo de cruzeiros que aportam na cidade. A grande maioria dos comerciantes locais entrevistados disse não estar se beneficiando desse movimento. Ao analisarmos a pesquisa, surgem algumas dúvidas. Por exemplo, os empresários pesquisados fazem parte do trade turístico? E se fazem, estão incluídos no processo? O comércio local oferece serviços rápidos, com eficiência e qualidade? É preciso lembrar que depois de quatro ou mais dias em alto mar o turista passa a ter inúmeros desejos ou necessidades, desde ir ao banco, cortar o cabelo ou simplesmente sentir a terra firme. O Aquário de Ubatuba, por exemplo, teve incremento de 7% na temporada de 2011/12 - aumento considerável para uma empresa que emprega 52 pessoas. O Tamar também é bastante visitado, assim como alguns quiosques e comércio de artesanato do Itaguá. Naturalmente, eles são minoria, mas é preciso lembrar que o efeito cascata do turismo na economia envolve mais de 50 segmentos. A meu ver, para analisarmos o movimento dos turistas de navios no município temos que considerar os impactos a curto, médio e longo prazos. Por exemplo, com quantas agências de turismo a MSC (empresa que opera em Ubatuba) trabalha, no Brasil e no mundo? Só de mídia espontânea (mídia não paga) Ubatuba já tem um retorno considerável no curto prazo. Todo cidadão que pesquisar sobre destinos de cruzeiros verá Ubatuba como uma das opções. O número de paradas em Ubatuba em 2012 não foi dos melhores. Por outro lado, tivemos o primeiro navio com turistas estrangeiros. E devemos conside-

Vivo Telefônica foi o destaque. Maiores problemas? As taxas de cadastro no financiamento de veículos – cobradas por bancos. E o não-cumprimento de pacotes ofertados por empresas de telefonia móvel.

Rua Carlos Drumond de Andrade, 20 Itaguá - Ubatuba - SP - Tel (12) 3833-3033 atendimento@nobelubatuba.com.br

4 A Folha de Ubatuba

rar também que apenas uma empresa, das seis existentes, está operando em Ubatuba. E existem vários impactos positivos: No curto prazo – mídia espontânea; ticket médio de R$ 100,00; profissionalização do trade turístico; investimento em infraestrutura dos corredores turísticos; impacto visual; melhoria dos serviços públicos de coleta de lixo, saúde, segurança e trânsito; aprendizado de novos idiomas; efeito cascata na economia.

e m a b r e m a r. c o m . b r / p d f / ESTUDO.pdf). A ACIU, que nos últimos anos vem buscando profissionalizar e desenvolver o comércio local, deveria também apontar soluções embasadas em dados técnicos e com uma amostragem maior, tendo em vista que temos os cruzeiros marítimos desde 2008. Também é importante fazer uma pesquisa nossa com os turistas na hora que voltam ao navio. Essa pesquisa traria infor mações importantes como, por exemplo, se

No médio prazo – consolidação da rota; melhoria dos serviços oferecidos ao turista em geral; definição dos principais produtos; aumento do ticket médio; profissionalização do trade; consolidação de outros idiomas no comércio local; estruturação do píer para desembarque. No longo prazo – consolidação de Ubatuba como rota global de médias e grandes embarcações; profissionalização completa do trade; investimentos do governo federal. Claro que, para termos esses impactos, é preciso estudar o mercado e observar suas necessidades. A Faculdade Getulio Vargas, junto com a Abremar (Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos), realizou estudo que demonstra o potencial de crescimento dos cruzeiros no Brasil. E o mais importante: Ubatuba está lá. (veja

eles encontraram o que buscavam, quais os aspectos positivos e negativos que eles destacam, etc. É de extrema importância que o poder público municipal, através da Setur, Comtur e o trade se reúnam com a MSC para discutir melhorias no receptivo a curto prazo, como limpeza, remoção dos ambulantes ilegais, padronização dos produtos oferecidos, forma de divulgação dos produtos no navio etc. Essa iniciativa nunca foi tomada. Pedro de Carle Gottheiner e Silva é f o r m a d o e m Tu r i s m o p e l a Universidade Anhembi Morumbi, Pós-Graduado em Gestão Mercadológica do Turismo pela ECA-USP, onde produziu o Trabalho de Conclusão de Curso – Tendência de Expansão do Mercado Brasileiro de Cruzeiros Marítimos (2008) e formou-se Governante pela Escola de Governo

5 mil exemplares distribuídos quinzenalmente no município folhadeubatuba@gmail.com - Cel.: (12) 9110.7091 - 9747.0286


SAÚDE

X

SANTA CASA

Nosso hospital no raio Continuação

Família sofre por falta de UTI N Texto e Foto: João Pedro Néia

ossa reportagem voltou à Santa Casa no dia 24 de janeiro para conferir como está o atendimento na temporada. No saguão de triagem o movimento era normal, com espera de cerca de 2 horas. A ala de pediatria estava praticamente vazia.

Do lado de fora, porém, uma família vivia um drama. Aflitos, os parentes de Edivaldo Gonçalves de Oliveira aguardavam informações sobre o paciente, que seria removido para a cidade de Pariquera-Açu, a mais de 450 km de Ubatuba, após dezoito dias de internação.

Maria Silvia de Oliveira, esposa de Edivaldo, conta que ele deu entrada na Santa Casa com tosse e dor nas costas. O quadro se agravou e Edivaldo teve complicações nos rins e nos pulmões. Sem UTI no hospital, a família tentou a transferência para outras cidades da região, em vão.

Túnel rodoviário na Tamoios será o maior do país

“Tivemos que entrar na justiça para conseguir a transferência e nos mandaram para uma cidade na divisa com o Paraná. São 10 horas de viagem e ele correndo risco de vida”, declarou a esposa. A irmã de Edivaldo, Ercília Lopes de Lima, mora em Ubatuba há mais de 20 anos e está revoltada.

“Não tenho queixa dos médicos e enfermeiros, que sempre deram atenção especial ao caso. Mas é revoltante ver meu irmão morrendo aos poucos por falta de recursos. A vida dele depende de uma máquina, mais nada.” No período em que ficou internado, Edivaldo precisou realizar uma biópsia para descartar a possibilidade de tumor. Como a Santa Casa não possui especialista para o procedimento, a família gastou 450 reais no exame. A remoção de Edivaldo estava marcada para as 11hs. , mas por volta das 14 hs. a família ainda não tinha infor mações sobre a transferência. É comum acontecer isso na Santa Casa, infelizmente. Qualquer morador da cidade conhece algum caso parecido, às vezes com desfechos fatais, não por falta de atendimento, mas sim por falta de especialistas e de estrutura do hospital. Nessas horas, a decepção e a revolta são grandes. Além de recursos também faltam médicos. O Centro de Terapia Intensiva conta com apenas quatro leitos. Para funcionar como UTI seria preciso adquirir equipamentos e contratar equipe médica especializada, o que pode demorar anos. A prioridade do hospital é a conclusão das obras do Centro Cirúrgico, que terá quatro salas de cirurgia de alta complexidade e outras duas só para obstetrícia. Atualmente, cirurgias e partos são feitos na mesma sala.

Espaço Baguá

Reiki | Aromaterapia | Yoga Massagem ayurvédica Terapia integração craniossacral | Meditação Constelação familiar | Formação em yoga para crianças

Passagem subterrânea terá 3,7 km em novo trecho de serra. Obra de R$ 2,1 bilhões deve começar no final deste ano.

A Rodovia dos Tamoios (SP-99) terá o maior túnel rodoviário do país com 3,7 km de extensão. O megatúnel ficará no novo trecho de serra da rodovia, previsto para iniciar no final deste ano, com duração de 48 meses. O presidente da Dersa, Laurence Casagrande Lourenço, afirmou que o novo trecho contará com cinco túneis que juntos somam 13 km de extensão, sendo que quatro deles

Traçado do novo trecho de serra da Tamoios, com menos curva e vários túneis.

terão entre dois a três quilômetros de extensão. A maior passagem subterrânea de veículos do país ficará bem no meio da Serra do Mar - entre Paraibuna e Caraguatatuba. A Dersa informou que o início da obra da futura pista --estimada em R$ 2,1 bilhões -- está condicionada a definição de como a obra será custeada --se somente pelos cofres públicos ou em parceria com a iniciativa privada. Ou seja, a

previsão de início do serviço pode sofrer alterações e podem ser iniciadas apenas em 2014. A nova pista, que terá 21 km de extensão e um traçado totalmente diferente da atual, será utilizada apenas pelos motoristas que estão saindo do litoral norte sentido ao Vale do Paraíba, no interior de São Paulo. Já a pista atual ficará para os motoristas que estão descendo a serra sentido à praia.

Praia Vermelha do Centro, Ubatuba - Rua Caixa D'Água, 441, (12) 3835-1275/ 9132-0772 www.ubatubabrazil.com.br - jayo@terra.com.br

A Folha de Ubatuba

5


ENTREVISTA COM FILIPE TOLEDO A família toda surfa e compete. O pai, Ricardo Toledo, é bi-campeão brasileiro. Nascido nesse berço de águas mornas, Filipe Toledo, ubatubense de 17 anos, já é revelação do surf internacional. Venceu o US Open e conseguiu patrocínio da Nike. Nesta entrevista, Filipinho conta como foi esse ano de ouro na sua emergente carreira e como vai encarar seu maior desafio até agora – o circuito mundial de surf profissional. Foto: almasurf.com

Ubatuba vai com você, Filipinho

Pergunta: Vencer o US Open é um enorme feito. Como você se sentiu? Filipe Toledo: Ter vencido o US Open é difícil explicar. Foi um dos maiores ou o maior evento que venci em toda minha vida. Tinha muita gente na praia, muita gente olhando, tinha acabado de fechar com a Nike e era uma experiência incrível pra mim. Meu primeiro campeonato lá na gringa, competindo com os queridinhos da América e patrocínio novo, foi aquela pressão. Consegui absorver e mostrar meu surf dentro da água.

E ainda fechou patrocínio com a Nike? Também não é pouca coisa! Ter fechado com a Nike foi uma das melhores coisas que aconteceram, fechei dois dias antes de ir para o US Open. Sem dúvida, uma marca deste tamanho, gigante... fiquei com um friozinho na barriga, aquela pressão por resultado, o que os caras vão falar etc... Mas foi

Colaboração - AUS e Portal Surfcam tranquilo. Na hora que eu fechei, fui pra Califa, consegui um resultado animal, a galera ficou feliz comigo e eu fiquei mais à vontade também. É uma marca com estrutura muito grande, dá um suporte para os atletas, sempre do bom e do melhor, e eu estou bem feliz. Voltando à terrinha... Ubatuba Pro Surf... sua família toda competiu. Como foi essa experiência pra você? O Circuito Ubatuba é um evento que eu sempre competi desde moleque. Competi tudo que eu tinha direito, várias categorias... Sempre foi muito legal, nunca deixei passar um. Sempre que estava viajando eu voltava e me inscrevia. Meus amigos reunidos, toda minha família, todo mundo convivendo junto... Tenho que aproveitar esses momentos, porque não vou poder competir aqui, por enquanto. Na última etapa não me dei muito bem. A única que honrou

os Toledo foi a Sophia, que fez final. Foi sempre um prazer competir e sempre que tiver oportunidade vou estar presente.

“TER FECHADO COM A NIKE FOI UMA DAS MELHORES COISAS QUE ACONTECERAM.” Você participou de vários campeonatos em 2012. Em qual pico você quer voltar? Uma onda que sempre quis, e sempre sonhei em competir e tive oportunidade ano passado, foi Trestles, na Califórnia. Só que acabei me dando mal e não consegui achar as ondas boas. Mas quero voltar lá e fazer um resultado bom. Quero mostrar meu surf naquela onda, que é muito boa. E pra 2013, no Mundial? Qual é o calendário? Esse ano vai ser correria. São dez

etapas, tirando as etapas prime, que são seis. Não vou parar em casa direito, vou pra vários picos irados de ondas boas que eu espero me dar bem, como Snaper (Gold Coast), Trestles, Portugal, França... e no resto das ondas tenho que adquirir experiência e aproveitar nos intervalos dos campeonatos para treinar.

Já tem as datas pra gente acompanhar daqui? Espera aí que eu tenho que pegar a agenda. Quer todas, do ano inteiro? Claro! Queremos saber onde e q u a n d o vo c ê va i c o r r e r. Ubatuba vai te acompanhar, cara. De 2 a 13 de março, Gold Coast, Austrália; 27 de março a 7 de abril,


ESPORTES

Bells Beach Austrália; de 8 a 19 de maio, Rio de Janeiro; 2 a 14 de junho, Tavarua Fiji; de 15 a 26 de agosto, Teahupoo, na Polinésia Francesa; de 15 a 21 de setembro, Trestles, Califórnia; de 27 de setembro a 7 de outubro, South West França; de 9 a 20 de outubro, Peniche, Portugal; e de 8 a 20 de dezembro, Pipeline Hawaii.

“MEU PRIMEIRO CAMPEONATO COMPETINDO COM OS QUERIDINHOS DA AMÉRICA, FOI AQUELA PRESSÃO.”

É um rolê e tanto! (risos). E você tem uma meta para este ano? Esse ano é um ano de experiência. Devo passar por muitas coisas, roubadas, coisas boas... Acho que vou aprender muito durante o ano. Mas estou bem tranquilo, com a

cabeça boa, vou dar o meu melhor, surfar tranquilo igual surfo com meus amigos. Quero ir sem pressão nenhuma, pra não abalar o psicológico do menino.

“ESSE ANO VAI SER CORRERIA. SÃO DEZ ETAPAS, EM VÁRIOS PICOS IRADOS NO MUNDO” Como você define o ano que passou? 2012 foi o melhor ano da minha carreira, foi onde eu consegui os melhores resultados e a vaga WCT. Agora então você está “de férias”, em Ubatuba, não é? Tá curtindo? As férias estão legais pra caramba, estou curtindo com meus amigos, família, indo pra praia direto,

O TREINO DO SURFISTA

Ubatuba vence o Torneio de Verão de Vôlei

ficando o dia na praia, aproveitando quando estou em casa. Cheguei do Hawaí no dia 10 de dezembro e vou viajar daqui a pouco, no meio de fevereiro. O que você achou da recepção da AUS, dos amigos, familiares quando você retornou dos campeonatos? Fiquei bem feliz e ao mesmo tempo com vergonha... fiquei amarradão de a galera ter feito tudo aquilo, ter contratado um caminhão, dado um rolê, juntado todos os meus amigos, todo mundo gritando atrás... foi irado. Fico muito feliz que a galera está torcendo bastante por mim, tem muita gente torcendo pela internet, acompanhando as transmissões até tarde. Quando cheguei ali na pistinha tinha muita gente e até desacreditei... isso aí é pra mim?, eu pensei. Foi irado, fiquei muito feliz.

Filipe Toledo treinou durante uma hora com o personal trainer David Prates. Foram: 10 minutos de aquecimento (corrida, corda e jump); 5 minutos de ativação do CORE (abdominais e exercícios Core 360o); Alongamento dinâmico; Preparação neuromuscular (deslocamentos escada solo); 3x10 supino plano; 3x10 flay plano; 3x10 supino inclinado; 3x10 crucifixo 45°; 3x10 agachamento livre; 3x10 a fundo; finalizou com liberação mio facial.

O Core 360º Três pequenos cones são colocados ao redor do aluno, que precisa fazer uma sequência de movimentos específicos para tocá-los.

A seleção de vôlei de Ubatuba foi a campeã do VI Torneio de Verão, realizado no Tubão nos dias 8 a 13 de janeiro. A competição reuniu atletas de todo o Estado e contou com a presença de jogadores que atuam no Campeonato Paulista, alguns deles na base da Seleção Brasileira. Ubatuba venceu a final contra Jundiaí, a atual bi-campeã, pelo placar de 3 sets a 1. O exjogador e técnico Caio Bittencourt disse estar extremamente satisfeito com o rendimento de sua equipe: "O campeonato teve um nível muito alto. Ouso dizer que foi até

mais alto do que os Jogos Regionais da segunda divisão. Em Ubatuba, nós não temos atletas adultos em algumas posições, por isso, trouxemos de fora alguns garotos que provavelmente voltem para os Jogos Regionais. Apesar do título, Ubatuba não teve nenhuma premiação individual, mas, segundo a crítica, o levantador Georges Issa foi o destaque da competição. É a terceira vez que Ubatuba vence o torneio. O time agora se prepara para os Jogos Regionais 2013.

Campeonato movimenta o skate de Ubatuba

Foto Guilherme W. Costa

A

pista de skate foi o palco do "Tour Litoral Sick Mind & Vulk", torneio de skate que reuniu atletas de todo o Litoral Norte e de outras cidades no último dia 12. Os skatistas Douglas Pankrag e, Rodrig o Beavis, L e a n d r o S a g u ã o, V i n i c i u s Amorim, Jean Spinosa, Adnan Pa n i á g u a m o s t r a r a m s u a s habilidades e superaram as

expectativas com manobras em alta performance. Em tarde de autógrafos no Ecostrip Hostels, fãs e admiradores puderam estar perto de seus ídolos. O evento se estendeu até o dia 17, passando por Caraguatatuba, São Sebastião (Centro), Maresias, Boiçucanga e Bertioga. Teve co-parceria da YESK8 eventos e AM Produções.

Estrada Saco da Ribeira, 64 - (12) 3842-1671 - www.timoneiroclub.com.br


RECEITA DE VERÃO

QUALIDADE DE VIDA

Iyengar Yoga, benefício para o corpo e para a alma

Peixe ao molho de maracujá Para esta edição, preparamos uma receita simples, rápida e saborosa. Faça com um peixe de sabor suave, como o badejo ou o linguado. Bom apetite.

Por Daniele Segantini Ingredientes

Preparo

Coloque os peixes por cima, de

4 postas de peixe fresco 100ml de leite de coco ½ copo de água filtrada 1 maracujá 1 colher de chá de gengibre fresco ralado

Numa tigela misture o leite de

modo que todos cozinhem por

coco com a água, a polpa do

igual. Depois jogue o que sobrou

maracujá com sementes, o

do leite de coco condimentado

gengibre, curry e sal.

por cima das postas.

Jogue uma pequena parte da

Cozinhe por cerca de 20min, em

1 colher de café de curry

mistura em uma panela (de

fogo baixo, ou até dar o ponto.

Sal a gosto

barro, de preferência).

Sirva com arroz

F

undamentado na hatha-yoga, o método criado pelo indiano B.K.S. Iyengar, há mais de 60 anos, foi desenvolvido para ser praticado por qualquer pessoa. A prática do Iyengar Yoga (pronuncia-se aiengar ioga) estimula e tonifica o corpo, corrige desvios de postura e auxilia a prática de atividades esportivas. Os exercícios de respiração melhoram a capacidade de concentração e preparam a mente para a meditação. A prática de Iyengar Yoga também é útil para aliviar dores de tensões crônicas,

problemas de coluna (lombar, lordose, escoliose etc.), dores no nervo ciático, dores e lesões nos joelhos e articulações, bursite e doenças respiratórias. Os alunos de Iyengar Yoga usufruem de melhor flexibilidade e coordenação, diz a professora Dina Franchi. De acordo com ela, a prática também traz alívio aos sintomas de depressão e fadiga assim como aumento do prazer em situações sociais e de trabalho.

Em Ubatuba você pode encontrar no Ujjayi yoga: Av. Leovigildo D. Vieira, 752 Sala 4 – Itaguá.

QUADRA COBERTA – GRAMA SINTÉTICA – BAR – CHURRASQUEIRA – VESTIÁRIO COM DUCHA ESTACIONAMENTO PRÓPRIO

Locações e mais... Escola de futebol (1 aula grátis) Espaço para festas aos domingos Assista aos jogos dos principais campeonatos do Brasil e do mundo com todo o conforto em 2 TVs Rua Orlando Carneiro, 265 - Centro - (12) 3833-1270 - 3833-6368

ANUNCIE COM A GENTE.

AQUI VOCÊ APARECE. 5 mil exemplares distribuídos quinzenalmente no município folhadeubatuba@gmail.com

Cel.: (12) 9110.7091 - 9747.0286

Cheque sua saúde gratuitamente Profissionais da Saúde municipal estão oferecendo gratuitamente serviços como aferição de pressão, altura, peso e índice de massa corporal, orientações nutricionais, de educação física, entre outros.

Rua Guarani, 385 - Centro - Tel.: (12) 3832-1354 Visite nosso site: www.perequim.com.br

8 A Folha de Ubatuba

Uma oficina sobre terapia ocupacional também é realizada toda quarta-feira. O atendimento é das 9h às 15h, às 2ª, 4ª e 6ª feiras, no calçadão, no Centro. Vai até o dia 8 de fevereiro.


MUNICIPAIS

REGIONAL

Polícia Ambiental apreende duas toneladas de cação com barbatanas retiradas

Consema dá sinal verde para usina transformar lixo em energia

C

O

erca de dois mil quilos de cação foram apreendidos pela Polícia Militar Ambiental de Ubatuba, na última terça-feira 22 de janeiro. A polícia constatou que as barbatanas dos peixes haviam sido retiradas e estavam em maior número do que o de peixes. Significa que muitos peixes foram devolvidos ao mar sem suas barbatanas, configurando crime. Em 28 de dezembro último, uma portaria dos Ministérios da Pesca e

Aquicultura e do Meio Ambiente proibiu a prática do finning no Brasil, que é a captura de tubarões e raias, “aproveitando apenas as

barbatanas, descartando o restante do corpo do animal”. A mesma portaria também proibiu o transporte de tubarões e raias “dos quais tenham sido removidas as barbatanas ou de barbatanas separadas do corpo dos animais”. O valor comercial das barbatanas é bem maior do que o dos peixes. A Prefeitura distribuiu o pescado para várias entidades sociais e moradores de bairros carentes.

Cerca de 10 mil imóveis estão irregulares em Ubatuba

L

evantamento realizado em 2012, pela Secretaria de Cidadania e Desenvolvimento Social de Ubatuba, registrou a presença de 9.649 imóveis em áreas consideradas irregulares no município. Levando em conta a média estipulada pelo IBGE, de quatro pessoas por casa, quase 40 mil ubatubenses moram de forma ilegal na cidade. O número

representa mais da metade da população registrada no último censo, que foi de aproximadamente 79 mil habitantes. São 64 bairros sob processo de regularização fundiária. Até agora nenhuma comunidade considerada irregular conseguiu a adequação oficial completa. Entre os locais irregulares com maior número de

moradores estão o Recanto de Itamambuca (Norte), Sesmaria (Centro) e Sertão da Quina (Sul). Em 2009, o Governo Federal publicou Lei permitindo aos municípios que realizem o licenciamento ambiental, antes prerrogativa do estado e dos órgãos responsáveis. (Fonte: Imprensa Livre – Saulo Gil)

Prefeitura cadastra pescadores para o Mercado de Peixes

A

secretaria de Agricultura, Pesca e Abastecimento iniciou o cadastramento de pescadores que desejam utilizar o Mercado de Peixes para comercializar seus pescados em 2013. Os interessados têm até o dia 28 de fevereiro para comparecer à sede da Secretaria,

das 8h. às 17h., com a documentação necessária. Após esse período, quem não estiver cadastrado e com a taxa anual paga não poderá utilizar o local para vender seus produtos. Pescadores artesanais que utilizam canoas são isentos da taxa. Os interessados devem ser

pescadores atuantes no município e possuir, no máximo, duas embarcações. A Secretaria fica na Praça 13 de Maio, Centro.

s membros do Conselho Estadual do Meio Ambiente – Consema aprovaram o parecer técnico da Companhia Ambiental d o E s t a d o d e S ã o Pa u l o (CETESB) favorável às obras de implantação da Usina de Recuperação de Energia – URE no município de Barueri, uma vez que são ambientalmente viáveis. Com base na aprovação do parecer técnico sobre o EIA/RIMA

(Estudo de Impacto Ambiental /Relatório de Impacto Ambiental) d o e m p r e e n d i m e n t o, s o b responsabilidade da empresa Foxx URE Barueri Ambiental Ltda, a CETESB emitirá a primeira licença para incineração de resíduos não aproveitados. Esse é o primeiro processo de licenciamento ambiental de usinas que transformam lixo em energia no Estado de São Paulo.

NACIONAIS

Brasileiros que se dizem apartidários já são maioria

P

ela primeira vez desde 1988, o número de brasileiros que se declara apartidário superou o de pessoas que afirmam ter preferência por alguma legenda política. Levantamento feito pelo Ibope, para o jornal O Estado de S. Paulo, mostra que, no final de 2012, 56% das pessoas diziam não ter nenhuma preferência partidária, contra 44% que apontavam preferência por alguma legenda. Vinte e quatro anos antes, na esteira da redemocratização, apenas 38% das pessoas declaravam não ter um partido da sua preferência e 61% apontavam um favorito. A perda de

simpatizantes ocorreu em todas as legendas. Há menos petistas, tucanos, peemedebistas, democratas e pedetistas hoje do que há cinco anos. Os dados do Ibope mostram uma queda na popularidade do PT entre os brasileiros desde março de 2010, último ano do governo de Luiz Inácio Lula da Silva. Naquele momento, antes de a campanha eleitoral esquentar, o partido atingiu o auge na preferência dos eleitores: 33% dos entrevistados. Em outubro de 2012, o porcentual caiu para 24%.

Mais informações pelo telefone 3833 3500.

ESPAÇO KIDS Ache o caminho até a garota

HUMOR

Veículos e Embarcações

OFFSHORE DESPACHANTE

Rua Conceição, 959 - Centro - Tel. (12) 3832-5088 A Folha de Ubatuba

9


MEIO AMBIENTE

Recuperados,

66

pinguins e 1 lobo-marinho voltam ao lar que chegam ao Brasil são jovens, com menos de um ano de vida, e se lançam ao mar todos os anos em busca de alimento. Alguns são encontrados nas praias, debilitados. Por isso, são encaminhados ao Instituto Argonauta, onde recebem tratamento individual com foco no aumento da temperatura corpórea, ganho de peso e hidratação, além

de outros procedimentos de recuperação. Os animais que foram soltos no mar poderão ter o trajeto monitorado pelos técnicos, por meio de anilhas (anéis metálicos de identificação) colocadas em cada indivíduo, o que permite a recuperação de informações, caso sejam reencontrados por alguém.

O Instituto Argonauta recupera animais marinhos desde 1998

A

pós reabilitação no Instituto

Argonauta, 66 pinguins e 1 lobo-marinho foram liberados no mar na manhã de 23 de janeiro. Esses animais migraram da costa da Patagônia, Argentina, Ilhas Malvinas e Uruguai para a costa brasileira e agora podem voltar às suas regiões de origem. A grande maioria dos pinguins

A ação contou com o apoio da Marinha e da INPE

Aqueles que são considerados pelos veterinários inaptos à soltura são encaminhados a zoológicos e aquários. A ação em alto mar contou com o apoio do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE, que transmite as coordenadas geográficas das correntes marítimas, e da Marinha, que cedeu a embarcação para o transporte. “A escolha da data e do ponto de soltura destes

animais foi planejada de acordo com as condições de ventos e correntes marítimas que possibilitarão o retorno às colônias de reprodução”, explica o oceanógrafo Hugo Gallo, coordenador da operação. O Centro de Reabilitação e Tratamento de Animais Marinhos (Creta), do Instituto Argonauta, funciona com o apoio do Aquário de Ubatuba e convênio com a Petrobrás.

Tamar comemora 33 anos com soltura de tartarugas

Prefeito soltou uma tartaruga no aniversário do Tamar

Festejando o aniversário de 33 anos do Projeto Tamar, mais de 200 pessoas acompanharam, no último sábado, a soltura de quatro tartarugas marinhas reabilitadas, da espécie verde (Chelonia mydas). O Tamar Ubatuba já devolveu ao mar 10 mil tartarugas, em parceria com os pescadores locais. Serginho, o primeiro pescador parceiro do Tamar, tradicional do Itaguá, soltou uma das tartarugas e destacou a união entre o Projeto Tamar e os pescadores. “O Tamar sempre buscou nossa colaboração e, tanto para a pesca quanto para o cuidado com as

tartarugas e animais marinhos, essa parceria é fundamental.” Presente ao evento, o prefeito Maurício Moromizato soltou uma das tartarugas. “Além da questão da preservação, o trabalho do Tamar envolve também a educação, a cultura e o turismo, aspectos muito positivos para nossa cidade”, disse ele. Berenice Gallo, oceanólog a e coordenadora regional da base de Ubatuba, disse que o Tamar de Ubatuba, desde sua criação em 1990, buscou o apoio dos pescadores, no resgate e salvamento de tartarugas

Sonorização para

BARCOS e

RESIDÊNCIAS Av. Prof. Thomas Galhardo, 1175 - Centro - Ubatuba - Tels.: (12) 3832-7483

marinhas capturadas. Hoje eles são nossos parceiros”, completou. O Projeto Tamar é mantido com recursos do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade/ Ministério do Meio Ambiente, Petrobras, por meio do Programa Petrobrás Ambiental, Bradesco e a venda de serviços e produtos. Em Ubatuba, recebe o apoio da Arcor do Brasil e da Prefeitura Municipal de Ubatuba. Todos os recursos captados são revertidos integralmente para as atividades de conservação das tartarugas marinhas.

ACESSÓRIOS EM GERAL Som Alarmes Insulfilm


Teatro de Areia educa e diverte Itamambuca

U

Carnaval no Tamar A

m grupo de atores anda surpreendendo os frequentadores da praia de Itamambuca. É o Teatro de Areia, um projeto de sensibilização de turistas e comunidade local sobre a importância e a necessidade da preservação ambiental. Com bastante humor, os atores fazem a peça na areia mesmo, no meio dos guardasóis. Um casal de turistas que chega à praia e vai espalhando seu lixo pela areia, até a intervenção de crianças do bairro que questionam a atitude dos dois. A proposta do trabalho é conscientizar o público sobre o lixo deixado nas praias. O

sucesso é muito grande, pela forma leve que os artistas elegeram para tratar do tema. A receptividade do público tem sido excelente, com intervenções ao longo das cenas, e participações no recolhimento do lixo deixado pelos atores. As apresentações acontecem sempre aos domingos em pontos diferentes da praia. Quem perdeu ainda poderá assistir as próximas, nos dias 3 e 10 de fevereiro. O patrocínio é da SAI – Associação Amigos de Itamambuca, que acredita na importância desse trabalho, como contribuição para a preservação ambiental.

O grupo Teatro de Areia apresenta-se nos dias 3 e 10 de fevereiro

programação de carnaval do Tamar Ubatuba vai divertir os pequenos e grandes foliões, em momentos especiais com as tartarugas marinhas! Todos os dias, entre 8 a 13 de fevereiro, as famílias que visitarem o Centro de Visitantes, poderão interagir com as tartarugas marinhas, através da 'Hora do Gelo' (13h), quando são oferecidos picolés de peixe para as tartarugas oliva, e da 'Alimentação Interativa' (17h), quando os visitantes alimentam as enormes tartarugas cabeçudas, verdes e de pente. As 15h, as crianças serão convidadas a participar da Oficina de Máscaras e de instrumentos musicais, confeccionados com material reciclável, e brincar com os jogos lúdicos do Espaço Infantil. A Exposição 'Gente do Mar', o Circuito Tela Verde e o acervo de vídeos do Tamar continuarão disponíveis aos visitantes, a qualquer hora do dia. Dia 11/02, às 18h, haverá Cine Club Especial de Carnaval. Durante o Carnaval, o Tamar Ubatuba funcionará das 10 às 20

horas. Maiores Informações: (12)38326202 e 38327014. O Projeto Tamar é mantido com recursos do Instituto Chico Mendes de Conser vação da Biodiversidade/Ministério do Meio Ambiente, Petrobras, por meio do Programa Petrobrás Ambiental, Bradesco e a venda de serviços e produtos, através de pontos instalados nos Centros de Visitantes, aeroportos, shoppings e lojas em áreas comerciais de algumas cidades. Em Ubatuba, recebe o apoio da Arcor do Brasil e da Prefeitura Municipal de Ubatuba. Todos os recursos captados são revertidos integralmente para as atividades de conser vação das tar tar ug as marinhas.

SOCIAL

João Bianchi comemora aniversário com amigos e clientes, no Perequim

A Folha de Ubatuba

11


A Sesmaria pede socorro Sesmaria é um dos 64 bairros em situação irregular no município. Lá não tem água tratada e o esgoto é lançado no córrego ou em fossas improvisadas. Quando chove muito, o córrego invade casas e ruas. O intervalo dos ônibus é de seis horas e só nos dias de semana. Existem apenas três orelhões para aproximadamente 3 mil moradores. E é difícil encontrar sinal de celular.

Formado por migrantes vindos de outras cidades, a

Texto e fotos: João Pedro Néia

A

estrada que dá acesso ao bairro Sesmaria, na região central de Ubatuba, é disputada por carros e ciclistas que precisam desviar dos buracos para evitar acidentes. O mato invadiu o acostamento e exige perícia dos motoristas que trafegam entre pedestres, bicicletas e asfalto esburacado. Esse, no entanto, é apenas o começo dos problemas do bairro. A rua principal é a única asfaltada, o correio não atende todas as casas, moradores caminham pelas ruas em busca de sinal para celular, o bairro conta com apenas três orelhões, e, para os que dependem do transporte coletivo, o intervalo entre os ônibus pode passar de seis horas. O mais grave, porém, é o saneamento básico. O bairro não tem tratamento de água, que desce

O QUE FUNCIONA?

A coleta de lixo tem passado diariamente desde o começo do ano. O posto de saúde funciona bem. Chegando cedo, é possível ser atendido no mesmo dia. Em alguns casos, os atendentes de saúde levam a medicação até as casas dos usuários. Os remédios básicos são fornecidos com regularidade.

O QUE PRECISA MELHORAR? Seu Altair e filhos: ‘‘Alguns moradores já doaram dinheiro do próprio bolso para cimentar trechos de ruas’’.

nessas condições? O mecânico Renato Elias Paiva responde: “Às vezes, o Posto de Saúde fornece

Ponto de ônibus invadido pelo mato

das nascentes do morro e chega às casas amarelada e cheia de detritos. No inverno, o problema se agrava, segundo Edivaldo Rodrigues dos Santos, o “Chora”, proprietário de um bar na Sesmaria há mais de dez anos. “No verão ainda chove bastante e a água desce do morro, mas no inverno é normal a gente passar vários dias seguidos sem água”, diz. Mas como beber uma água

cloro aos moradores para que possam tratar a água, alguns ainda fervem, mas muita gente acaba tomando assim mesmo”, conclui.

e vai lotada de crianças que estudam fora do bairro. Depois disso, só passa às 12h40, às 18h30 e às 23h50. Entre esses horários, para ir ou voltar da Sesmaria, só de carro, bicicleta ou a pé. Aos sábados, domingos e feriados a linha de ônibus não opera no bairro. O ponto de ônibus localizado na frente da Escola Municipal João Alexandre (a única do bairro) está sendo invadido pelo mato; em dias de chuva mais forte, um córrego que fica atrás do ponto transborda, levando lixo e esgoto à rua, e os usuários precisam driblar longas poças para subir ao ônibus. Pedidos já foram feitos à prefeitura em diversas ocasiões, mas nada mudou. A expectativa em

Ônibus O simples ato de ir e vir também é um problema. Nos dias úteis, a linha de ônibus Sesmaria começa a operar às 6h30 da manhã

Coleta de água com mangueiras

torno da nova administração é grande, embora os moradores estejam acostumados a colocar a mão na massa.

Faltam médicos pediatras e remédios específicos. O bairro não tem nenhuma creche. Como os ônibus passam em horários muito espaçados e vão apinhados de gente, os moradores sofrem para deixar as crianças em creches de bairros vizinhos. Não existe área de lazer, e o campinho do bairro está abandonado. O correio não atende a todas as casas e alguns moradores têm de buscar suas correspondências em áreas comuns. O extravio é frequente.

O QUE É URGENTE? Ruas sem iluminação

Na base da vaquinha Sem contar com uma associação de moradores, algumas pessoas se uniram em pequenos movimentos populares para levar um pouco de infraestrutura ao local. Há mais de quinze anos no bairro, Rodolfo Rodrigues conta que os moradores já doaram dinheiro do próprio bolso para a compra de materiais, que foram usados para cimentar trechos de ruas. “Outra vez fizemos uma vaquinha e compramos postes para a instalação de luz.

Tratamento de água e esgoto é a maior reivindicação dos moradores, que vivem sem água potável. Sem saneamento básico adequado, a chuva leva o esgoto para o meio das ruas, que não têm pavimentação. Na subida do morro, em dias de chuva forte é impossível subir de carro. A água da chuva forma poças que escondem as crateras, o que causa incidentes como carros quebrados. Melhoria no transporte público também é urgente no bairro. A espera, de até seis horas, é tempo suficiente para viajar do Rio de Janeiro a São Paulo.

AS MELHORES MARCAS E LOOKS DA ESTAÇÃO Colcci, Espaço Fashion, Forum, Ellus, Coca-Cola, Calvien Klein, Maria Bonita Extra, Bob Store, Lucy in the Sky, Schutz, Osklen, VR - Mens Wear, Diesel, New Order, Luiza Barcelos, Dumond, Água de Coco, Blue Man, Lenny.... e mais!

Shopping Itaguá - 12 3833.1447 | Shopping Porto Itaguá - 12 3832.3848 | Rua Tamoios, 64 - 12 3833.8904

Jornal A Folha Ubatuba edição 2