Page 1

Agrupamento de Escolas de Vizela - Biblioteca Escolar/Centro de Recursos Educativos Oficinas desenvolvidas em coadjuvação com os professores titulares de turma

Soldados poetas - Oficina de rimas 2.º ano

divertidas

1.Leitura/conto da história do soldado João pela professora bibliotecária. 2.Reconto da história, pelos alunos, através de rimas divertidas. 3.Aperfeiçoamento das rimas. 4.Condecoração dos soldados poetas e juramento à causa da paz.


EB Devesinha

O soldado João gosta da paz e é o que faz. Ele só sabe ser feliz e coçar o nariz. Ele é amigo de toda a gente. Leonor, 2.º ano, EB Devesinha O soldado João gosta de café e tem um boné. Ele gosta de fazer paz e guerras não faz. Cláudia, 2.º ano, EB Devesinha O soldado gosta da paz e assim a faz. Ele chama-se João e gosta de feijão. Ele é o João o brincalhão. Ele não sabe marchar mas sabe cantar. O soldado João tem bom coração. Lara Patrícia, 2.º ano, EB Devesinha

O soldado João


tem uma flor pintada de amor. Até o capitão está no coração do soldado João. O soldado João demorava o capitão ralhava. Bruna, 2.º ano, EB Devesinha

O soldado João é agricultor e tem uma flor. Também tem muito amor Acha que deve cumprimentar os colegas. Francisca, 2.º ano, EB Devesinha O soldado João não sabe marchar e não sabe cozinhar ele só sabe cuidar das pessoas. Ele é um soldado às vezes trapalhão. Joana, 2.º ano, EB Devesinha

O soldado João tem um coração bom e bonito e dá a mão. André, 2.º ano, EB Devesinha O soldado João sabe comprar feijão e sabe arrancar ferrão. Rodrigo, 2.º ano, EB Devesinha O soldado João é muito brincalhão O soldado João tem sempre uma palavra na mão. O sargento e o capitão são muito teimosos e mandam o soldado João fazer a guerra. Matilde, 2.º ano, EB Devesinha


O soldado João não sabe fazer mira ele não tem pontaria porque a paz admira. Afonso, 2.º ano, EB Devesinha Era uma vez um soldado chamado João Vinha de sachar milho, regar os cravos e o feijão. Pedro, 2.º ano, EB Devesinha

O soldado João não sabe fazer a guerra O soldado João só sabe fazer a paz. 2.º ano, EB Devesinha O soldado João corneta vai tocar E todos os soldados começam a dançar. Duarte, 2.º ano, EB Devesinha O soldado João sabe tocar O soldado João sabe dançar. Francisco, 2.º ano, EB Devesinha

O soldado João não sabe marchar E não sabe mexer os pés Por isso está sempre a tropeçar. Tiago, 2.º ano, EB Devesinha O soldado João não sabe tocar corneta Mas sabe fazer dançar o soldado perneta. Maria, 2.º ano, EB Devesinha O soldado João gosta do sabor do café. O soldado João não gosta do sabor da guerra. Lara Monte, 2.º ano, EB Devesinha


Era uma vez o João Vivia contente na sua terra Onde plantava milho e feijão. O João não queria ir para a guerra Mas teve que ir E não tentou fugir. Ao soldado estendeu a mão Cantou com ele uma canção E deixou-o a sorrir. Raúl, 2.ºC, EB Enxertos

O soldado Canta o malhão Gosta dos outros E chama-se João. O João foi comprar gado Ele queria ficar no campo Mas o general mandou-o para a guerra Que ficava noutro lado.

Guilherme, 2.ºC, EB Enxertos

O soldado João Não gosta de ser soldado. É um brincalhão. Na guerra conheceu o capitão Bernardo. Não chegou a fazer guerra, Cumprimentou os soldados inimigos E depois foi para a Inglaterra E brincou com os amigos. Leonardo, 2.ºC, EB Enxertos


EB Enxertos

Um dia,numa aldeia da Inglaterra Nasceu o João, um soldado. Mas noutra terra era a guerra Ele viajou para esse lado. Quando a guerra começou Ele primeiro saltou a trincheira Cumprimentou todos e a guerra parou. Nessa guerra ele nunca matou.

Edgar, 2.ºC, EB Enxertos

Era uma vez um soldado chamado João O soldado João era bom a regar Um dia ouviu chamar o capitão Para na guerra atirar. O soldado não atirou Foi o inimigo cumprimentar. A corneta tocou E todos começaram a cantar.

Margarida, 2.ºC, EB Enxertos


Era uma vez um menino chamado João Ele tinha um bom coração. Era agricultor E na sua terra não havia guerra. Mas havia noutra terra E ele foi chamado para a guerra. Não fazia nada direito, Até ia cumprimentar o inimigo! Ele não tinha mesmo jeito. Ele tentou parar a guerra Até cantou e tocou música, Pôs todos a cantar e a dançar Menos o general que só queria ordenar.

Tiago João, 2.ºC, EB Enxertos

Era uma vez um menino chamado João Que tinha bom coração Quando foi para soldado Continuou a ser bom. Ele tocava a corneta E os outros soldados dançavam O João semeava cravos E cumprimentava os soldados.

Gustavo, 2.ºC, EB Enxertos

Era uma vez um soldado que era diferente De toda a gente. Chamava-se João e era bom. Quando tocava a corneta Todos ouviam o som. Era assim o soldado João.

Lucas, 2.ºC, EB Enxertos


Era uma vez Um soldado João Ele não era mau Era bom. O soldado João Um dia foi para a tropa Mas na tropa não queria fazer mal Só queria fazer bem. Para ele parar a guerra Foi estender a mão Por isso o mandaram Tocar corneta. E depois mandaram-no para cozinheiro E depois para enfermeiro. Depois, os generais ficaram amigos E o soldado João voltou para a sua terra.

Gonçalo, 2.ºC, EB Enxertos

Era uma vez um menino chamado João Ele gostava de ajudar as pessoas. Tinha um grande coração e era brincalhão Quando tomava banho, mergulhava nas lagoas. O João foi parar à guerra E lá sabia o que fazer Para salvar a terra.

Vitória, 2.ºC, EB Enxertos


Era uma vez o João Que comia tostas, Que tinha bom coração E levava uma mochila às costas. Ele não gostava de guerra E custou-lhe a sua terra deixar. Viajou para Inglaterra E fez tudo para ninguém se magoar!

Tiago Veiga, 2.ºC, EB Enxertos

Era uma vez um menino chamado João Ele quis estender a mão. Com a sua corneta Ele colocou as pessoas a dançar e a cantar.

Afonso Miguel Silva, 2.ºC, EB Enxertos

Era uma vez Um soldado João Que tinha bom coração. Era amigo e brincalhão E tinha um capitão. No final Recebeu uma medalha do general E foi-se embora e viu um pardal.

Maria Miguel, 2.ºC, EB Enxertos


O soldado João era muito amigo e feliz. Na mão trazia uma flor. Quando ia na fila coçava o nariz E não marchava com rigor. O soldado João Gostava de cantar Enquanto ia na fila Não parava de assobiar.

Érica, 2.ºC, EB Enxertos

Olha, o soldado João Como tem bom coração E que no fim da guerra Ganhou um medalhão. Ele vivia na Inglaterra E ajudou a parar a guerra.

Nuno, 2.ºC, EB Enxertos

O soldado João não faz guerra, não Tem paz no coração. Gosta de todos, sem exceção. Foi soldado e cozinheiro, Tocou o malhão para os soldados E, no final, ficaram todos abraçados. Voltou da guerra todo contente Sorri e acena a toda a gente.

Rodrigo Manuel Ferreira, 2.ºB, EB Enxertos


O Soldado João não sabe nada de guerra Ficou triste quando saiu da sua terra. O soldado João tem uma medalha Que é maior do que uma migalha. Voltou da guerra todo contente Ficou amigo de toda agente.

Isilda da Silva, 2.ºB, EB Enxertos

O soldado João é brincalhão A todos os soldados aperta e mão. Não tinha jeito para marchar Mas sabia pôr os colegas a dançar. O João tinha muito amigos E não conseguia ter inimigos.

Cláudio Henrique Silva, 2.ºB, EB Enxertos

Era uma vez Um rapaz chamado João Que era um amigalhão. Quando ia à guerra Apertava aos inimigos a mão. O soldado João tinha um grande coração Tão grande como um balão. Ele foi cozinheiro E com o chapéu deu café que estava com bom cheiro. Quando recebeu o medalhão Foi um campeão.

Afonso Sampaio, 2.ºB, EB Enxertos


O soldado João Vivia num trilho de pão. O general mandava fazer trincheiras Cheias de beiras. Ele gostava de flores De muitas cores. Ele fazia café Sem o pé. Ele tinha um capacete Com um cacete. Ele tinha um coração De balão.

Inês Martins, 2.ºB, EB Enxertos

Era uma vez um soldado João Que era muito brincalhão. O soldado João tem um grande coração Dentro de um balão. O soldado João É muito trapalhão E troca o pé e a mão. O soldado João gosta de café E na guerra encontrou um soldado Chamado André.

André, 2.ºB, EB Enxertos

O soldado João não gostava de guerra, não. Não sabe o que é um batalhão. Tem um coração do tamanho do mundo, Gosta de ser corneteiro, Gosta de café, É um brincalhão Tem muitos amigos. Afonso Natário, 2.ºB, EB Enxertos


O soldado João não sabe cozinhar Mas sabe corneta tocar. O soldado João curou pés e deu cafés. O soldado João tem um grande coração E é muito trapalhão.

Catarina Machado, 2.ºB, EB Enxertos

O soldado João é um brincalhão A todos os soldados aperta a mão. O soldado João ganhou um medalhão Porque ajudava os amigos E nem percebia os perigos. O soldado João não sabia usar a corneta E também não sabia usar a caneta. Isabel Pacheco, 2.ºB, EB Enxertos

O soldado João não sabe marchar Mas corneta sabe tocar. O soldado João deu café aos soldados Cansados de estar em pé. O soldado João Tem um bom coração É um bom amigalhão.

Matilde, 2.ºB, EB Enxertos


O soldado João não sabe cozinhar Mas sabe tocar. O soldado João tem um bom coração Lá dentro tem um balão. O soldado João levou café Aos soldados que andam sempre em pé. O soldado não sabe fazer guerra Longe da sua terra. Iara Oliveira, 2.ºB, EB Enxertos Era uma vez O soldado João Que um dia foi para a guerra Cumprimentar os soldados inimigos. Certo dia, o soldado João Foi despedido da guerra E foi corneteiro Mas ele tocava música E todos dançavam. Foi despedido de corneteiro Então foi para cozinheiro do exército. Quando chegou à cozinha Tirou o capacete E ofereceu café com cacete. Foi despedido Mas foi mantido Como enfermeiro militar. Quando o João viu um soldado com um ferrão de abelha Foi lá tirar, Quando viu os sargentos inimigos Que estavam a coxear Foi lá tirar os calos. O João só sabia fazer amigos Não sabia fazer inimigos. Foi para casa com o medalhão E foi sachar milho, regar cravos, semear couves e manjericos.

João Miguel, 2.ºB, EB Enxertos


O soldado João não sabe marchar Mas sabe os amigos ajudar. O soldado João tem um coração E lá dentro tem união. O soldado João até ofereceu café Aos soldados… pois é. O soldado João não sabe fazer guerra Nem lá longe, naquela terra. O soldado João Trata os soldados com coração.

Beatriz Cunha, 2.ºB, EB Enxertos

O soldado João foi para a guerra Deixou para trás a sua terra. Quando lá chegou Amigos de todos ficou. Foi soldado e corneteiro Pôs todos a dançar o dia inteiro. Trouxe da guerra um medalhão Anda com, ela perto do coração.

Henrique Nuno, 2.ºB, EB Enxertos

O soldado João é bem comportado É um soldado bem animado. O soldado João foi para a guerra E deixou para trás a sua terra. O soldado João é um trapalhão e come pão. O soldado João é brincalhão E a todos os soldados aperta a mão.

Cláudia Cunha, 2.ºB, EB Enxertos


O soldado João já não usa chupeta E sabe tocar corneta. O general não gosta de flores Porque tem muitas cores. O capitão gosta do balão. O sargento tem um avião.

Tiago Faria, 2.º B, EB Enxertos

O soldado João ganhou um medalhão Porque tem bom coração, Um coração do tamanho do mundo Sem nenhum buraco escuro e fundo. O soldado João foi à trincheira Ajudar os soldados à sua beira. Foi soldado, cozinheiro, Serviu café, Foi enfermeiro, Tratou ao general o calo no pé.

Diogo Sampaio, 2 B, EB Enxertos


EB Monte

O soldado João era agricultor Não sabia ser atirador Nem tocava a corneta. Ele experimentou para a guerra ir Quando lá chegou começaram a rir. Foi soldado, cozinheiro, doutor e enfermeiro, Se na guerra continuasse seria até marinheiro.

Ana Pinto, 2.ºB, EB Monte

O soldado João tem um bom coração Mas na guerra não servia Porque era um grande trapalhão. Os dois generais acabaram a guerra E o soldado João voltou para a terra. De sachola na mão Continuou a ter bom coração.

Diana Castro Dias, 2ºB, EB Monte


O soldado João é agricultor E na guerra fizeram dele doutor. Na cozinha fez café E ao sargento tratou do pé. O soldado João é trapalhão Troca o passo, dá a mão, Ele tem dentro do peito Uma flor em forma de coração.

Filipe Tiago Lima, 2.ºB, EB Monte

O soldado João É muito brincalhão Na guerra não podia ter arma na mão. Ralhavam com ele, Chamavam-lhe desajeitado Mas no fim da guerra foi condecorado. Voltou para a terra dele Muito feliz e corado.

Ana Neto, 2.ºB, EB Monte

O João é agricultor Não é doutor. Não sabe fazer pontaria Nem sabe tocar corneta O João não sabe fazer nada A não ser agricultor, tratar toda a gente com amor e cantar uma linda melodia.

Lara Sofia Ribeiro, 2.º B, EB Monte


O soldado João tem um bom coração. Para a guerra, não serve, Não. Para a tropa teve de ir Quando lá chegou, de arma na mão, Com uma flor ao peito, Toda a gente começou a rir. Quando a batalha começou O soldado João Do esconderijo saltou e ao inimigo estendeu a mão. Como para a guerra não serviu Foi arranjar outra profissão Corneteiro é o que vai ser. Será que vai aprender? Para alguma coisa serviu Enfermeiro, já se sabe Tratou os calos dos pés Aos dois generais que ele viu.

Mariana, 2.ºB, EB Monte

Um dia o soldado João foi para a guerra Que caiu na terra. Todo o dia tocava e assobiava E cantava e dançava. O soldado João não sabe ser cozinheiro Foi muito alegre como corneteiro Soube ser enfermeiro O que ele gosta mais é de ser agricultor.

Afonso Dias, 2.º B, EB Monte


O soldado João é agricultor Não é doutor. Tem um bom coração, o soldado João. Saltou a trincheira E estendeu a mão à sua maneira. Nunca há tristeza À sua beira.

Mateus Filipe, 2.ºB, EB Monte

O soldado João Tem um grande coração. É fixe, é um rapaz Que defende a paz. O soldado João foi agricultor, cozinheiro, corneteiro e foi bom enfermeiro.

Joana Maria Silva, 2.ºB, EB Monte

O soldado João vivia na aldeia E a guerra não estava na sua ideia. Experimentou ser corneteiro, Como não servia, foi para enfermeiro. Ele nunca pensou fazer mal ao inimigo Ele só pensava ser seu amigo.

Clara Lopes, 2.ºB, EB Monte


O soldado João é agricultor Não é cozinheiro. Quando foi para a guerra levava uma flor no peito e cantava belas melodias e canções da sua terra.

Tito, 2.ºB, EB Monte

O soldado João Tem um bonito coração. Ele era agricultor E semeou uma flor. Quando foi para a guerra Era amigo do inimigo, Estendia a mão, dava café, Tirava calos do pé. Para a guerra não servia Para a paz sorria.

Raquel Maia, 2.ºB, EB Monte

O soldado João Tem um bom coração. Na guerra foi para atirador Mas não acertava no inimigo. Depois foi para cozinheiro E café foi oferecer Aos soldados amigos que estavam a combater.

Afonso Severino Machado, 2.ºB, EB Monte


O soldado João Gosta de ser lavrador E planta tudo com muito amor. Não é corneteiro, Nem cozinheiro Nem enfermeiro doutor Gosta de viver a vida, com muito amor.

Carla Letícia Caldas, 2.ºB, EB Monte

O soldado João não gosta de ir para a guerra Ele gosta de ser como é. Gosta de ser alegre, Gosta de ser amigo, Gosta de paz. Na guerra ele foi corneteiro e cozinheiro Foi muito amigo Até do inimigo!

Bruno Pereira, 2.ºB

O soldado João é agricultor Não é atirador, Experimentou ser cozinheiro E corneteiro. Deu uma mãozada a um inimigo Fez mais um amigo. O João é trapalhão Leva um cravo ao peito Porque para a guerra não tem jeito.

Leonor Lopes, 2.ºB, EB Monte


O soldado João foi obrigado a ir para a guerra Era valente Na guerra encontrou muita gente Em vez de ficar na trincheira Foi cumprimentar os inimigos “Tu não tens jeito para ser militar” Disse o sargento. E é verdade O soldado João gostou De voltar à aldeia que sempre amou.

Rafael Silva, 2.ºB, EB Monte

O soldado João andava em fila E levava às costas a arma e a mochila. O soldado João era muito trapalhão. Quando foi para a cozinha pegou no caldeirão Que estava cheio de café, Arrastou-o pelo chão Até ao soldado André.

Cláudia Isabel Faria, 2.ºB, EB Monte

O soldado João era distraído Com tantas trapalhadas Podia ter morrido.

Os dois generais fizeram as pazes E mandaram para casa os soldados rapazes.

Juliana, 2.ºB, EB Monte


EB Joaquim Pinto

O soldado João tinha um grande coração era um grande trapalhão mas a todos estendia a mão regressou a casa para fazer pão. A todos quis ajudar sem fazer mal a ninguém. Hoje ouvimos a sua história que vai ficar na nossa memória.

Simão, EB Joaquim Pinto Um dia, o soldado João foi para a guerra mas não sabia marchar mas soube ajudar cantar dar café aos soldados cansados de estar em pé. Eu não vou esquecer a história do soldado João.

Maria Isabel, EB J Pinto


Eu gostei da história do soldado João Gostava da terra e tinha bom coração.

Ana Filipa, 1.º ano, EB J Pinto

O soldado João tinha um grande coração Vasco Teixeira, 1.ºano, EB J Pinto

O soldado João era feliz

Cláudio Costa, 1.ºano, EB JPinto

O soldado João não gosta de matar mas gosta de cumprimentar. O soldado João não gosta de magoar mas gosta de ajudar. O soldado João não sabe marchar mas sabe cantar. O soldado João não sabe atirar mas sabe dançar.

Lara Fernandes, 2.º B, EB J Pinto


O soldado João tinha um bom coração mandou o capitão: "Vamos atacar!" O Soldado João saiu da trincheira e foi até à outra trincheira para os outros soldados cumprimentar. Gabriel Costa, 2.ºB, EB J Pinto

O soldado João ao inimigo estendeu a mão, ele era muito brincalhão. A todos os soldados deu café, o general não gostou nada da ideia e mandou-o ser enfermeiro. Ele resolveu tratar primeiro os generais inimigos como se fossem seus amigos.

Luis Monteiro, 2.ºB, EB J Pinto

O soldado João tem um bom coração traz sempre um sorriso para cada ocasião. é um amigo de primeira e tem uma flor ao peito.

Tiago Ferreira Silva, 2.ºB, EB J Pinto

O soldado João tem um grande coração, é um grande trapalhão, é muito brincalhão. Ele dá um aperto de mão e não quer ver os soldados a morrer.

Luis Miguel Coelho, 2.ºB, EB J Pinto


O soldado João não gostava da guerra mas sim da paz. Ele tinha um bom coração. ele só dava aperto de mão e nessa batalha ninguém disparava. Ele só queria paz e não guerra. Quando acabou a guerra, foi para casa com medalhas.

Hao Ye, 2.ºB, EB J Pinto

O soldado João tinha um grande coração. Era um bom rapaz que não queria lutar só queria viver em paz. Ela agricultor e plantava coisas para ele comer e não queria ver pessoas a morrer.

Mateus Freitas, 2.ºB, EB J Pinto

O soldado João tinha um grande coração era simpático e muito engraçado. O soldado João era muito feliz ele nunca gostou daquela guerra infeliz.

Tiago Pereira, 2.ºB, EB J Pinto


Era uma vez o soldado João que tinha um grande coração. Trabalhava nos campos floridos. Um dia chamaram-no para a tropa mas ele só fazia coisas engraçadas.

Hugo Costa, 2.ºB, EB J Pinto

O soldado João era mesmo brincalhão. o sargento não parava de lhe chamar a atenção. Ele foi cozinheiro, corneteiro e enfermeiro.

Maria Correia Nunes, 2.ºB, EB J Pinto

O soldado João tinha um grande coração. Não sei se era comilão mas aos seus amigos estendia a mão.

Carolina, 2.ºB, EB J Pinto O soldado João era um rapaz de bom coração com muita imaginação. O soldado João era capaz, trazia com ele o símbolo da paz.

Rodrigo Filipe Faria, 2.ºB, EB J Pinto


O Soldado João era um rapaz de paz o soldado João era um bom rapagão. ele não queria fazer a guerra que faz mal às pessoas. O soldado João tinha um capitão, quando ele pôs café no capacete o capitão deu-lhe um raspanete. O soldado João ficou mais feliz a vender feijão. João, 2.ºB, EB J Pinto O João era um menino muito simpático que tocava corneta para dançar, que tratava das feridas, que cumprimentava toda a gente. Quando acabou aquela luta a brincar o João ficou feliz. Sara Gomes, 2.ºB, EB J Pinto Era uma vez um soldado chamado João que tinha um bom coração. Um dia o general mandou marchar mas o soldado João nem ouvidos estava a dar. Marchou, marchou e foi parar à guerra saiu da trincheira feita de terra e foi cumprimentar todos os inimigos. Tiago Castro, 2.ºB, EB J Pinto O soldado João tinha um grande coração levava uma arma na mão mas resolveu posá-la no chão. Regressou à sua aldeola onde sacha milho. Levou na sacola histórias de bom filho.

Clara, 2.ºB, EB J Pinto

Soldados poetas  
Soldados poetas  
Advertisement