Issuu on Google+

INFORME PUBLICITÁRIO

mapa com ações DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

pequenos produtores atendidos

prevenção de desatres ambientais

Governo regulariza situação fundiária de propriedades rurais

R$ 53 milhões para fortalecer a gestão de riscos

meio ambiente o que o gOVERNO DO estado está fazendo para a PRESERVAÇÃO ambiental

PRESERVAR PARA O FUTURO

Governo do Estado promove desenvolvimento sustentável, estimula a proteção de matas nativas e leva água encanada para pequenos produtores rurais que sofriam com a estiagem


Qualidade do ar

Copa do mundo

lei ambiental

O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) divulga diariamente a qualidade do ar de Curitiba, no site www.iap.pr.gov.br, no link “monitoramento ambiental”. O instituto planeja ampliar a rede de monitoramento na grande Curitiba e em mais cinco cidades do interior.

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos está planejando ações para compensar a emissão de gases de efeito estufa durante a Copa de 2014. O aumento da concentração desses gases na atmosfera terrestre contribui para o aquecimento global.

A Secretaria do Meio Ambiente está regulamentando a lei que estabelece a política de educação ambiental do Paraná. Serão realizados seminários em Curitiba, Londrina e Cascavel para debater as diretrizes do Programa Estadual de Educação Ambiental .

12

R$

milhões

em multas por infrações ambientais

Conservação e melhoria do meio ambiente são exigências apresentadas às empresas interessadas em investir no Paraná

PROGRESSO VERDE

economia do paraná se desenvolve com respeito ao meio ambiente

IAP agiliza fiscalização ambiental

Para garantir qualidade de vida dos paranaenses, o Governo do Estado prioriza a preservação do patrimônio natural: flora, fauna, água e solo. Conservação e proteção dos recursos naturais são exigências apresentadas aos empresários que querem investir no Paraná. A Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMA) coordena a política ambiental do Estado com suas autarquias: Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Instituto das Águas do Paraná e Instituto de Terras, Cartografia e Geociência (ITCG). Em busca do desenvolvimento econômico sustentável, são desenvolvidas ações como o programa Bioclima, que inclui o Pagamento por Serviços Ambientais (PSA), a preservação dos ecossistemas e ações de mitigação das mudanças climáticas.

A valorização do trabalho dos servidores e as melhorias no sistema de informática resultaram em um atendimento mais ágil no Instituto Ambiental do Paraná (IAP). Em 2011 e 2012, foram 48,2 mil protocolos de serviços. Nos dois anos, o órgão arrecadou R$ 12 milhões em multas por infrações ambientais. O IAP também ganhou mais 106 servidores, uma renovação que não acontecia há cerca de 20 anos. Um novo modelo de gestão na fiscalização, priorizando a educação ambiental, foi desenvolvido: os causadores de impactos pequenos agora são apenas advertidos para que o órgão dedique esforços aos processos em que as consequências são maiores ou o causador é reincidente.

Investimentos Crescimento do orçamento da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos


reflorestamento

vegetação original

atenção à ilha do mel

Em 2011 e 2012, o IAP produziu cerca de 11,7 milhões de mudas de espécies florestais nativas nos viveiros regionais. Foram plantadas mais de 6,2 milhões de mudas. O instituto firmou 155 convênios com instituições públicas para o reflorestamento de matas nativas.

O Governo do Estado administra 83 Unidades de Conservação com vegetação original. O Programa Bioclima Paraná será aplicado inicialmente em 14 delas. O programa recompensa pequenos agricultores que preservam áreas de matas nativas em suas propriedades.

O Governo do Estado investiu cerca de R$ 1 milhão em melhorias na Ilha do Mel, no litoral. Entre as obras estão reforma do trapiche da praia de Brasília, compra de carrinhos de madeira para coleta de lixo, estrutura de recepção aos turistas na praia de Encantadas e retirada de entulhos.

Pesquisadoras da Universidade Estadual de Londrina visitam a Mata dos Godoy, reserva de mata nativa considerada exemplo de conservação

EQUILÍBRIO ECOLÓGICO

Estímulo para cuidar da mata nativa No programa de conservação Biblioclima Paraná, o governo instituiu o Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) aos produtores que contribuem para a conservação da mata nativa em suas propriedades. Até o fim de 2012, havia 222 produtores cadastrados no IAP para receber os pagamentos, que serão anuais e terão como base o tamanho da área preservada em cada propriedade. O Paraná estabeleceu ainda a Política Estadual de Mudanças Climáticas, para proteção de fontes de água, redução dos gastos de energia, captura de carbono, investimento em energias alternativas, educação ambiental, ampliação da coleta seletiva de lixo.

Pagamento por serviços ambientais vai começar no segundo semestre Pela primeira vez, quem realmente cuida da natureza vai receber recursos financeiros, um incentivo para a recuperação e a manutenção desses espaços.” Terezinha Vareschi, proprietária de Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN)

O Governo do Estado vai começar a recompensar financeiramente produtores rurais que conservam áreas verdes e nascentes em suas propriedades, a partir do mês de agosto. O Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) faz parte do programa Bioclima Paraná, que norteia as ações de conservação da biodiversidade. Os repasses financeiros contemplarão, inicialmente, os proprietários de Reservas Particulares de Patrimônio Natural (RPPNs) de até 20 hectares. No Paraná existem

222 RPPNs , sendo que 83 se enquadram na categoria de até 20 hectares. Para receber o pagamento, as RPPNs deverão estar inseridas nas áreas de florestas ombrófilas mistas ou densas e, entre outros critérios, estarem conectadas com outras áreas preservadas. Os pequenos produtores receberão, no mínimo, R$ 8.774,50 por ano. A remuneração aos demais proprietários levará em conta o valor de mercado da área, dividido em parcelas que serão pagas ao longo de 15 a 45 anos.


qualidade de vida veja no mapa o que o governo do estado está fazendo para a conservação das áreas verdes do paraná Nossas crianças terão um futuro melhor com as ações que resultam em desenvolvimento com responsabilidade ambiental, sustentabilidade, qualidade de vida e integridade a todos. E cada vez mais é preciso o envolvimento do setor privado na gestão ambiental. Por isso, o Governo do Estado colocou em prática uma série de programas, como o inovador Bioclima Paraná, que incentiva quem cuida dos recursos naturais e conscientiza a população sobre a importância das áreas verdes.

1.

Regularização fundiária LEGALIZAÇÃO DA SITUAÇÃO DE OCUPAÇÕES DE TERRAS Adrianópolis, Campina do Simão, Campo Magro, Candói, Cantagalo, Curiúva, Foz do Jordão, Goioxim, Guaíra, Imbaú, Itaperuçu, Jaguariaíva, Morretes, Paranaguá, Piraí do Sul, Santa Maria do Oeste, Terra Roxa, Tibagi, Tijucas do Sul, Tunas do Paraná e Turvo.

2.

Programa Poços Artesianos SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM ÁREAS RURAIS Altônia, Alvorada do Sul, Ampére, Anahy, Ângulo, Araruna, Bandeirantes, Barracão, Bela Vista da Caroba, Boa Esperança, Boa Esperança do Iguaçu, Boa Ventura

de São Roque, Boa Vista da Aparecida, Bom Jesus do Sul, Bom Sucesso, Campo Mourão, Candói, Capanema, Capitão Leonidas Marques, Cascavel, Catanduvas, Chopinzinho, Clevelândia, Coronel Domingos Soares, Coronel Vivida, Corumbataí do Sul, Cruzeiro do Iguaçu , Cruzeiro do Oeste, Diamante D´Oeste, Dois Vizinhos, Enéas Marques, Flor da Serra do Sul, Francisco Alves, Francisco Beltrão, Goioerê, Guaíra, Guaraniaçu, Honório Serpa, Iguaraçu, Iguatu, Iretama, Itapejara do Oeste, Japurá, Jesuítas, Juranda, Kaloré, Luiziana, Mamborê, Manfrinópolis, Mangueirinha, Mariluz, Mariópolis, Maripá, Marmeleiro, Mercedes, Missal, Moreira Sales, Nova Esperança do Sudoeste, Nova Prata do Iguaçu, Ortigueira, Palmas, Palotina, Pato Branco, Peabiru, Pérola do Oeste, Pinhal de São Bento, Planalto, Pranchita, Primeiro de Maio, Prudentópolis, Quarto Centenário, Quedas do Iguaçu, Quinta do Sol, Ramilândia, Realeza, Renascença,

Roncador, Salgado Filho, Salto do Lontra, Santa Izabel do Oeste, Santa Maria do Oeste, Santa Terezinha do Itaipu, Santo Antonio do Sudoeste, São João, São Jorge do Oeste, São Sebastião da Amoreira, São Tomé, Saudade do Iguaçu, Sulina, Teixeira Soares, Toledo, Três Barras do Paraná, Ubiratã, Verê, Virmond e Vitorino.

3.

Limpeza e desassoreamento de rios e canais MEDIDAS PARA FACILITAR O CONTROLE DE CHEIAS Antonina, Almirante Tamandaré (limpeza do Rio Barigui), Colombo (limpeza dos rios Palmital e Atuba), Curitiba (limpeza Rio Iguaçu, Rio Belém, Ribeirão dos Padilhas, Canal Intercavas, Rio Bacacheri e córrego

da Vila Osternak), Matinhos, Morretes, Paranaguá, Pinhais (limpeza dos rios Palmital, Iraí e Atuba), Piraquara (limpeza do canal paralelo do rio Piraquara), Pontal do Paraná e São José dos Pinhais (limpeza do canal de Água Limpa, canal Paralelo e rio Pequeno).

4.

Programa Estradas com Araucárias PLANTAÇÃO DE ÁRVORES PARA DIMINUIR IMPACTOS AMBIENTAIS Arapoti, Bocaiúva do Sul, Campo Magro, Curitiba, Fazenda Rio Grande, Guarapuava, Irati, Ortigueira, Palmeira, Ponta Grossa, Prudentópolis, Quatro Barras


13

R$

milhões

Investidos no controle de cheias no litoral e na Região Metropolitana de Curitiba

(Unidade de Conservação Parque Estadual Pico Marumbi), Rio Azul, Rio Negro, São Mateus do Sul, Teixeira Soares e Tibagi.

5.

Programa Bioclima Paraná INCENTIVOS PARA A CONSERVAÇÃO DE ÁREAS VERDES Cerro Azul (Unidade de Conservação Parque Estadual Campinhos), Cornélio Procopio (Unidade de Conservação Parque Estadual Mata São Francisco), Lapa (Unidade de Conservação Parque Estadual Monge), Londrina (Unidade de Conservação Parque Estadual Mata dos Godoy), Matinhos (Unidade de Conservação Parque Estadual Rio da

Onça), Morretes (Unidade de Conservação Parque Estadual Pico Marumbi), Palotina (Unidade de Conservação Parque Estadual São Camilo), Paranaguá (Unidades de Conservação Ilha do Mel e Floresta Estadual do Palmito), Piraquara (Unidade de Conservação Parque Estadual Pico Marumbi), Ponta Grossa (Unidade de Conservação Parque Estadual Vila Velha), Prudentópolis (Unidade de Conservação Monumento Natural São João), Santa Mariana (Unidade de Conservação Parque Estadual Mata São Francisco), São Pedro do Iguaçu (Unidade de Conservação Parque Estadual Cabeça do Cachorro), Tibagi (Unidade de Conservação Parque Estadual Guartelá), Três Barras do Paraná (Unidade de Conservação Parque Estadual Rio Guarani) e Tunas do Paraná (Unidade de Conservação Parque Estadual Campinhos).

O Instituto Água dos Paraná do Governo do Estado foi responsável pela limpeza das praias na temporada de verão


bacias do paraná

praias limpas

O Governo do Paraná está desenvolvendo o maior programa do país de apoio à gestão das bacias hidrográficas urbanas. O “Rio da Minha Rua” será lançado nos próximos dias em todo o Estado e prevê ações em parceria com os municípios.

O Instituto das Águas do Paraná é responsável por parte das ações do Verão Paraná. O instituto auxilia os municípios litorâneos e ilhas para que sejam mantidas a limpeza das praias, varrição de vias públicas e calçadas e coleta de lixo domiciliar.

Água em casa: Abrelino Bonifácio com a mulher, Unilda, a filha, Rosane, e os netos William e Felipe

ACESSO À ÁGUA

Governo investe em abastecimento nas comunidades rurais O Governo do Estado vai construir 1.000 sistemas de abastecimento de água até 2014 para beneficiar 100 mil famílias que vivem no campo. É o maior programa de abastecimento de comunidades rurais do Paraná. O programa vai atender 10 vezes mais pessoas que o número estabelecido no plano de governo, que previa 100 instalações. A ação é do Instituto das Águas do Paraná – autarquia vinculada a Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos – e Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar). Em Bom Jesus do Sul, no Sudoeste do Paraná, a família de Abrelino Bonifácio agora

tem poço no terreno de casa para captação de água. O mesmo acontece com Vanderlei Denipote, dono de um aviário em Ângulo, Norte do Paraná. Por vários anos, ele precisou pegar água em um córrego distante do aviário para não deixar a criação morrer em época de calor. Carregava uma charrete com galões de 50 litros cada e retornava para a propriedade. Chegou a ter prejuízos. “Não dávamos conta de buscar água e as aves morriam de calor. A situação mudou quando um poço foi perfurado pelo Governo do Estado em Ângulo. Ganhei algo que nunca tive, água de boa qualidade, encanada. Chega de sofrer”.

Poços artesianos

Sistemas de abastecimento levam água às comunidades rurais

1000 sistemas de abastecimento de água até 2014 355 comunidades atendidas em 2013

100 mil famílias beneficiadas

Mais recursos para evitar desastres O Paraná terá capacidade para prever com até três dias de antecedência os eventos meteorológicos e potenciais desastres naturais. Atualmente, a antecedência é de um dia. Foram entregues equipamentos no valor de R$ 53 milhões para a modernização do sistema de monitoramento, prevenção e alerta de desastres naturais no Paraná. Entre eles, um novo radar meteorológico, que será instalado em Cascavel; um sistema computacional de alto desempenho para previsão meteorológica de alta resolução espacial; 100 estações hidrológicas e 15 estações meteorológicas, além da expansão da rede pluviométrica para todos os municípios do Paraná e o Sistema de Gerenciamento dos Riscos e Desastres do Litoral. Com isso, haverá mais condições para evitar ou reduzir as consequências de desastres como deslizamentos, enchentes, tempestades de raios e também dos desastres de causas antrópicas, como as contaminações ocasionadas por produtos químicos perigosos. O sistema computacional de alto desempenho, que está sendo instalado no Simepar, receberá, durante 24 horas por dias, informações enviadas pelas estações hidrológicas pluviométricas (que medem a chuva) e fluviométricas (que medem nível dos rios). O sistema irá aprimorar a previsão de cheias e de deslizamentos. Com capacidade equivalente a cerca de 200 computadores comuns, o sistema computacional instalado no Simepar é o de melhor desempenho para uso meteorológico no Sul do País. Além de receber e processar as informações enviadas pelas estações hidrológicas, tem capacidade, também, para simular fenômenos meteorológicos, inclusive os relacionados a eventos severos.


Parque Ibicatu

União de forças

aula verde

O Parque Estadual de Ibicatu, entre Centenário do Sul e Porecatu, teve a área ampliada em 245 hectares com a doação de áreas dos dois municípios. Em 2011 o IAP investiu mais de R$ 6 milhões em reformas de revitalização nas Unidades de Conservação.

Técnicos da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos estão visitando todos os municípios paranaenses para implantar a gestão integrada e compartilhada de resíduos sólidos. O objetivo é reduzir a quantidade de lixo destinado a aterros.

O programa Parque Escola promove visitas minitoradas de alunos de escolas públicas aos parques estaduais. A ação, inédita no país, tem o objetivo de aliar a educação ambiental com a importância da conservação da biodiversidade.

O aposentado Laertes de Jesus Nunes Carneiro, de Piraí do Sul, esperou 30 anos pela regularização do imóvel: “estou muito contente”.

Paraná elabora inventário das florestas O Paraná iniciou a elaboração do Inventário Florestal Estadual, em conjunto com o Serviço Florestal Brasileiro, como parte do Programa Bioclima Paraná. A coleta de dados em 550 pontos permitirá um diagnóstico sobre as condições atuais das florestas paranaenses, biomassa e os estoques de carbono. Os dados também servirão para a revisão da lista de espécies da flora ameaçadas de extinção. A última listagem é de 1995. Com o trabalho, o Estado poderá estabelecer prioridades e definir ações a favor do meio ambiente. A primeira medida será o levantamento de florestas de araucárias. O trabalho integra o Inventário Florestal Nacional e, no Estado, é coordenado pela Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos.

a terra é nossa governo regulariza situação fundiária de 3.171 propriedades O Governo do Estado, por meio do Instituto de Terras, Cartografia e Geociências, regularizou a situação de 3.171 propriedades. Esse era um pedido antigo de proprietários do Centro-Oeste e do Vale do Ribeira. Os imóveis foram ocupados há várias gerações e os moradores ainda não possuíam a titularidade reconhecida. A regularização é parte do Programa Pró-Rural e fundamental para que os produtores tenham acesso a projetos de apoio e crédito. Muitas vezes eles só conseguem crédito se tiver um imóvel para oferecer como garantia. A regularização é feita em terras devolutas (do Estado), em áreas particulares, por meio de ações de usucapião sem custos para os novos proprietários, e na faixa de fronteira. O Banco Mundial é o parceiro do Estado no trabalho.

Programa Minha Terra Paraná

Por 20 anos tentei regularizar a situação da terra e agora consegui com o belo trabalho do Estado, município e União.” Rodolpho Manoel da Silva, 74 anos, agricultor em Candói


Tubos de concreto

Erosão marinha

revitalização

O Governo do Estado investiu R$ 1,7 milhão na reativação de indústrias que produzem tubos de concreto para obras de controle da erosão. As indústrias ficam em Arapongas, Cruzeiro do Oeste e Paranavaí. Presos realizam o trabalho e a capacidade de produção é de até 70 mil tubos por ano.

O Governo do Estado fará o “engordamento” da praia no município de Matinhos, para conter a erosão marinha que atinge o litoral. O custo do projeto executivo, que se une ao de drenagem e ao paisagístico, é de aproximadamente R$ 912 mil. A obra é um pedido antigo dos veranistas e moradores do litoral.

O Governo do Estado vai participar da revitalização do Parque Margherita Masini, localizado na região central da cidade de Ponta Grossa. O parque necessita de melhorais na iluminação, segurança, limpeza, reforma nas trilhas e na estrutura de atendimento ao público.

agenda VERDE 30 ações que vão mudar o Meio Ambiente do Paraná 01

02 03 04 05

06

07

08

Programa Prevenção e Alerta de Desastres Naturais Lançamento da Rede Paranaense de Monitoramento Hidrometeorológico. Anúncio de investimentos de R$ 53 milhões para a modernização do sistema monitoramento. O programa envolve as Secretarias do Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia, Indústria e Comercio, Defesa Civil e ainda Águas Paraná, Simepar e Mineropar.

09

Lançamento do Cadastro Ambiental Rural (CAR) Anúncio das parcerias entre IAP e instituições para capacitação de técnicos e do CAR. Estão entre os parceiros: Fetaep, Faep, Emater, Ocepar, MDA, Fetraf e municípios.

10

Lei Estadual de Educação Ambiental no Paraná Regulamentação da lei.

11

Pagamento por Serviços Ambientais Início do pagamento para proprietários de RPPNs e regulamentação da lei do Bioclima.

12

Programa Paraná Sem Lixões Assinatura do decreto que cria as ações do programa, que pretende acabar com os lixões a céu aberto no Paraná. Descentralização do Licenciamento Ambiental Regulamentação da descentralização do licenciamento ambiental para os municípios, conforme previsto em lei. Pacto das Águas Governo do Estado e Agência Nacional de Águas (ANA) firmam pacto pela qualidade das águas. O Paraná é o primeiro Estado do Sul a assinar o pacto. Planos Municipais da Mata Atlântica O Paraná será o primeiro Estado a incluir a elaboração dos Planos Municipais da Mata Atlântica em sua política pública, em parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica e a Associação Nacional de Órgãos Municipais de Meio Ambiente (ANAMA). Paraná proíbe a pesca com redes em represas Anúncio da resolução que vai proibir a prática.

13

14

18

Fórum Mundial do Meio Ambiente Lançamento do evento, que será realizado em 21 e 22 de junho, em Foz do Iguaçu.

Programa Microbacia Hidrográfica Exemplo Bem Sucedido de Ações Sustentáveis O programa vai envolver 14.400 agricultores familiares e práticas conservacionistas em 350 microbacias planejadas até 2015. Lançamento oficial será feito pela SEAB, no interior do Estado.

19

Programa Parque Escola Lançamento dos kits que serão entregues às crianças que participam do programa.

Programa de controle de erosão urbana Anúncio das ações do programa que irá atender 150 municípios.

20

Inventário Estadual de Emissões de GEE Lançamento do edital de licitação para contratação do Inventário Estadual de Emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE), ferramenta fundamental para a política de gestão climática.

Programa P2R2 Lançamento do Programa de Prevenção, Preparação e Resposta Rápida a Desastres com Produtos Químicos Perigosos (P2R2), em parceria com a Defesa Civil.

21

Ecociclo – Bicicleta como Meio de Transporte para o Trabalho Lançamento do projeto da Sanepar e início das obras do bicicletário da sede da empresa.

Projeto Estradas com Araucárias Parceria entre a Embrapa Florestas e o Governo/SEMA para plantio de araucárias nas divisas das propriedades rurais com as estradas.

22

Programa o Rio da Minha Rua Anúncio do maior programa de apoio a gestão por bacias hidrográficas urbanas que o Paraná já viu.

Instalação de sistemas de abastecimento de água em comunidades rurais Novos municípios serão beneficiados com acesso à água de qualidade.

15

Centro de Educação Ambiental Mananciais da Serra Lançamento do projeto arquitetônico do Centro de Educação construído pela Sanepar.

16 17

23

Dispensa de licenciamento ambiental para piscicultura Resolução vai prever o fim do licenciamento para piscicultores com até 20 mil metros quadrados.

24

Soltura de peixes Copel fará o repovoamento dos rios do Paraná com alevinos.

Trilha Interpretativa Ribeirão Araras Lançamento da trilha coordenada pela Sanepar em Paranavaí.

25

Corregedoria no Sistema SEMA Assinatura de resolução que institui a Corregedoria.

Limpeza dos rios Início de ações de limpezas da Copel.

26

Lançamento do Registro Público Estadual de Emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) Publicação de resolução que convida empresas do Paraná a inventariar e declarar o volume das suas emissões de GEE.

27

Programa da Modernização do Licenciamento – Sistema de Gestão Ambiental Lançamento de novo programa de gestão ambiental para o Estado, que possibilita obter documentos on-line e dá agilidade e credibilidade ao licenciamento ambiental.

28

Monitoramento da qualidade da água (IAP) Anúncio da entrega e instalação dos materiais adquiridos pelo Banco Mundial e Agência Nacional de Águas para os laboratórios do IAP em Curitiba, Londrina e Toledo. Compra e entrega de equipamento de medição da qualidade de água – a análise passa a ser feita em 24 horas (hoje é feita em 48 horas).

29

Monitoramento da Qualidade do Ar Anúncio da abertura de licitação para a compra de novas estações de monitoramento da qualidade do ar fixas para Londrina, Maringá, Foz do Iguaçu, Cascavel, Ponta Grossa e Paranaguá e uma móvel para os demais municípios. Lançamento do relatório da qualidade do ar em Curitiba e RMC.

30

Resolução SEMA-SEIL Anúncio da resolução que cria grupo de trabalho para rever normas ambientais para obras de infraestrutura rodoviária. Integram a Agenda Verde: Águas do Paraná, Secretaria de Agricultura e Abastecimento, Emater, Copel, Sanepar, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Secretaria do Desenvolvimento Urbano, Portos de Paranaguá e Antonina, Secretaria de Indústria e Comércio, Secretaria de Infraestrutura e Logística, Mineropar, Simepar, Defesa Civil, Instituto de Terras, Cartografia e Geociências e Instituto Ambiental do Paraná. Mais informações: www.sema.pr.gov.br

MEIO AMBIENTE é uma publicação da Secretaria de Estado da Comunicação Social do Paraná | www.pr.gov.br | www.comunicacao.pr.gov.br | @AENoticias_PR


Meio Ambiente