Page 1

Página 1

JORNAL O ZEQUINHA E s co l a B ás i c a 2 , 3 Jo s é Af o ns o d e A l h o s V ed r o s

Pontos de interesse especiais:  Notícias  Notícias do Foral  Na escola acontece NÚMERO 5 FEVEREIRO DE 2014

Dia dos Afetos Editorial O Jornal “Zequinha” renasce mais uma vez! Nesta edição, fizemos um “vôo picado” sobre as atividades do agrupamento. Falámos do dia dos afetos e inaugurámos uma secção “Na escola acontece”. No âmbito do PES, o nosso Agrupamento participou, mais uma vez, no Projeto “A Cidade dos Afetos” coordenado, na nossa escola, pela professora Carla Oliveira que promoveu as atividades que se realizaram no dia 11 de fevereiro, aquando da comemoração do “Dia dos Afetos”. Das diversas atividades, destacam-se os trabalhos escritos, marcadores de livros elaborados na aula de E.M.R.C de 8º ano com o professor Pedro Nunes, frases sobre a data elaborados por todos os alunos da escola com os respetivos Diretores de Turma, a criação de uma maçã dos afetos e respetivo cartaz, realizados pelos alunos da turma F do 6º ano com as professoras Florência

Caninhas e Fernanda Cravo, respetivamente. Estes trabalhos foram expostos no dia 11, no polivalente e foi lida a frase eleita em cada turma. As escolas do 1º ciclo também dinamizaram atividades nesse dia e criaram as suas maçãs dos afetos.


Página 2 Notícias

Exposição de árvores de Natal

Durante o mês de dezembro decorreu na nossa escola, uma exposição e concurso de árvores de Natal recicladas, realizadas pelos alunos. As árvores vencedoras foram as seguintes:

1º lugar 5ºB

2º lugar 5ºB

Dia dos Afetos

Maçãs elaboradas no nosso agrupamento pelas escolas do 1º ciclo.

Cartaz elaborado pela turma 6ºF


Página 3

Durante o mês de fevereiro esteve patente no bloco C e na biblioteca da nossa escola, uma exposição sobre o Egito com trabalhos elaborados por alguns alunos do 7º ano, na disciplina de História com a professora Isabel Lima.

- Os egípcios eram muito supersticiosos e acreditavam que os sonhos significavam sempre algo. Se alguém sonhasse com a queda dos Agora umas curiosidades sobre o Egito: próprios dentes, isso significava que alguém - Os velhos eram muito respeitados no Egito da família poderia morrer. Antigo, pois eles valorizavam muito o conheciMário 7ºB mento acumulado com o passar dos anos. Vem à biblioteca , apreciá-los!

-No dia do casamento, os noivos costumavam levar alimentos aos templos como oferenda aos deuses. Faziam isso para pedir a bênção para o casamento. - Somente os templos e túmulos eram feitos de pedra. As outras construções eram feitas de tijolos de barro misturados com palha picada. - No Egito Antigo existia o divórcio. As mulheres podiam ficar com os filhos e também com parte dos bens do casal. Elas podiam também casar novamente.


Página 4

O Plano Nacional de Leitura tem como objetivo central elevar os níveis de capacidade de ler de escrever., dos portugueses e colocar o país a par dos nossos parceiros europeus. Destina-se a criar condições para que os portugueses possam alcançar níveis de leitura em que se sintam plenamente aptos a lidar com a palavra escrita, em qualquer circunstância da vida, possam interpretar a informação disponibilizada pela comunicação social, aceder aos conhecimentos da Ciência e desfrutar as grandes obras da Literatura. Ficam aqui alguns concursos promovidos pelo PNL Para mais informação consulta o site do PNL/ou a biblioteca: http:www.planonacionaldeleitu ra.gov.pt/index1.php

Concursos em Destaque:

Semana da Leitura Como já é hábito, este ano , também se comemora a semana da leitura, na nossa escola. Esta decorre de 17 a dia 21 de março. Neste mês há ainda a assinalar o dia do PI (π) dia 14 de março , o dia Mundial da Poesia e o dia Mundial da Árvore e da Floresta, dia 21 de março. Estão programadas diversas atividades para assinalar todas estas datas, de entre as quais se destacam: Decoração do espaço escolar com trabalhos de alunos Sessão com um escritor Sessão de declamação de poesia Troca de leituras entre as turmas .

Faça lá um Poema 2014 Concurso Nacional de Leitura 2013/2014 BIBLIOFILMES FESTIVAL Vídeos/filmes sobre livros e bibliotecas Ler é uma Festa! Imagens contra a corrupção | 2013/14 Quem conta um conto... ao modo de Saramago?! Concurso Inês de Castro 6ª Edição Contamos contigo! Realizado por: Maria Godinho Teresa Moura Nº: 21 e 27 Turma : 6º B


Página 5

Parlamento Jovem 2013/2014

A participação da Escola EB2,3 José Afonso de Alhos Vedros, no Programa do Parlamento dos Jovens, tem vindo a ganhar raízes e tornou-se imprescindível dar continuidade a este momento muito especial de cidadania protagonizado pelos nossos jovens estudantes. O processo começou com a constituição da comissão eleitoral, alicerce fundamental para a concretização da 1ª fase do programa na escola e sensibilização dos alunos para o tema “Drogas – Evitar e Enfrentar as Dependências”. Posteriormente, as diferentes turmas constituíram listas compostas por dez alunos onde apresentaram três medidas e seus fundamentos para dar resposta ao problema levantado pelo tema a abordar no âmbito do Parlamento dos Jovens do Ensino Básico. Após o período da campanha eleitoral, procedeu-se à eleição das listas no dia 15 de janeiro tendo concorrido ao todo 8 listas com as respetivas propostas.

O dia 20 de janeiro compareceu na nossa escola a Deputada Catarina Marcelino, para o debate interno com os delegados e subdelegados das turmas. A Sessão Escolar decorreu com entusiasmo no dia 21 de Janeiro, na qual se votaram as medidas constantes no Projeto de Recomendação da nossa escola e se elegeram os dois deputados efetivos e um suplente à Sessão Distrital. Todo este trabalho, desenvolvido com entusiasmo pelos alunos,

quer pelo empenho mostrado durante a campanha eleitoral, através da construção de cartazes com alguma imaginação e criatividade, quer pelo número de votantes bastante expressivo, permitiu, mais uma vez, consciencializar os alunos para a importância da participação no exercício da cidadania e aproximá-los dos mecanismos do regime democrático, das regras que o mesmo estabelece e das liberdades que garante, através do exercício de um direito fundamental, simultaneamente um dever cívico que é o da participação ativa, responsável e construtiva da sociedade. Prof. Maria José Moutinho.


Página 6

O Dia Mundial da Criança é oficialmente no dia 1 de junho. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o Dia da Criança não é só uma festa em que as crianças recebem presentes; É um dia em que se pensa nas centenas de crianças que continuam a sofrer de maus-tratos, doenças, fome e discriminações. Sabias que o primeiro Dia Mundial da Criança foi em 1950? Tudo começou logo depois de 2º Guerra Mundial, em 1945. Muitos países da Europa, nomeadamente o Médio Oriente e a China entraram em crise. As crianças desses países viviam mal porque não havia comida e os pais estavam mais preocupados em voltar à sua vida normal do que com a educação dos filhos.

nem escrever? E também viviam em péssimas condições para a sua saúde. Em 1946, um grupo de países da ONU (Organização das Nações Unidas) começou a tentar resolver o problema. Foi assim que nasceu a U N I C E F . Mesmo assim, era difícil trabalhar para as crianças, uma vez que nem todos os países do mundo estavam interessados nos direitos da criança. Foi então que, em 1950, a Federação Democrática Internacional das Mulheres propôs às Nações Unidas que se criasse um dia dedicado às crianças de todo o mundo.

Os direitos do leitor 1. O direito de não ler. 2. O direito de saltar páginas. 3. O direito de não acabar um livro. 4. O direito de reler. 5. O direito de ler seja o que for. 6. O direito de amar os «heróis» dos romances. 7. O direito de ler em qualquer lugar. 8. O direito de saltar de livro em livro. 9. O direito de ler em voz alta. 10. O direito de não falar do que se leu. (Daniel Pennac)

Este dia foi comemorado pela primeira vez logo a 1 de junho.

Com a criação deste dia, os estados-membros das Nações Unidas, reconheceram direitos às crianças, independentemente Como não tinham da raça, cor, sexo, relidinheiro, muitos pais gião e origem nacional ou tiravam os filhos da social. escola e punham-nos a trabalhar, às vezes durante muitas horas e a fazer coisas muito Realizado por : Margarida duras. Sabias que mais Banha de metade das crianças da Europa não sabia ler

GOSTAS DE ESCREVER? QUERES QUE O TEU NOME APAREÇA NO JORNAL? Se queres que a tua composição, poema ou frase apareça no jornal da escola, o que é que tens que fazer? Vais à biblioteca da escola e entregas a tua composição ou poema! Ficamos à espera! Ficha técnica Prof. Carla Ribeiro Prof. Fernanda Cravo Redação Margarida Banha, Maria Godinho Teresa Moura, Edi Dias Mário Silva E-mail: jornalzequinha@gmail.com


Página 7

2ª Gala Anual do Agrupamento José Afonso de Alhos Vedros Realizou-se, no dia 24 de janeiro, pelas 21:30h no fórum municipal José de Figueiredo, na Baixa da Banheira, a segunda Gala Anual do Agrupamento de Escolas José Afonso. Nesta gala foram entregues os diplomas referentes ao Quadro de Excelência e ao Quadro de Honra e Mérito, nas categorias de Empenho e Companheirismo. Foram galardoados cerca de 90 alunos. Este evento teve como objetivo premiar o esforço realizado pelos alunos durante o ano letivo 2012/2013.

RIHANNA Robyn Rihanna Fenty (Saint Michael, 20 de Fevereiro de 1988), mais conhecida pelo seu nome artístico Rihanna, é uma cantora de Barbados, de ascendência barbadiana, guianense e irlandesa. Em 2005 gravou o seu primeiro álbum de estúdio, Music of the Sun, que alcançou o top 10 da Billboard 200. Um ano depois lançou o seu segundo trabalho de originais, A Girl like Me, obtendo a quinta posição da tabela musical norteamericana, incluindo a canção que foi o seu primeiro topo norte-americano em single, "SOS". Em 2007, o álbum Good Girl Gone Bad é lançado e atinge a segunda posição na tabela de álbuns da Billboard, sucedendo-se os álbuns Rated R em 2009 que obteve o quarto lugar, Loud em 2010 que alcançou a terceira posição e Talk That Talk em 2011 que alcançou a terceira. No mesmo ano, foi nomeada embaixadora da Cultura e da Juventude do seu país. Vendeu mais de 37 milhões de álbuns e 146 milhões de singles,e em 2011 foi considerada a artista de todos os tempos que mais vendeu a nível digital. A cantora conseguiu colocar doze singles no topo da Billboard Hot 100 — "SOS", "Umbrella", "Take a Bow", "Disturbia", "Live Your Life", "Rude Boy", "Love the Way You Lie", "What's My Name?", "Only Girl (In the World)", "S&M", "We Found Love" e "Diamonds" —

sendo a artista feminina com mais topos atingidos desde no início da década de 2000

e do século XXI na tabela musical americana Billboard Hot 100. Além de cantora, é compositora, co-produtora, dançarina, modelo, designer de moda, autora e atriz, tendo feito ainda a sua própria marca de guarda-chuvas, Rihanna Umbrellas, após o lançamento do single "Umbrella". Também foi convidada para desempenhar personagens no cinema, nomeadamente em Mama Black Widow, embora o projeto tenha sido cancelado. A cendência barbadiana e irlandesa. Tem ainda dois irmãos mais novos, Rorrey e Rajad. Começou a cantar aos nove anos no ensino primário da escola Charles F. Broome Memorial School, onde formou o seu primeiro grupo musical com mais duas colegas de classe. Em 2004, no colégio da Combermere School ganhou um concurso de beleza onde foi nomeada "Miss Combermere", após ter feito uma atuação no Colours of Combermere School Show, interpretando a música da cantora Mariah Carey "Hero". Foi enviada depois da atuação feita pela jovem, uma cópia do seu trabalho para Jay-Z, na altura vice-presidente da Def Jam Recordings, que quis imediatamente assinar contrato com a cantora. Devido ao desempenho na actuação, que levou à assinatura do contrato com a sua editora, lançou seu primeiro álbum, Music of The Sun, iniciando assim a sua carreira como cantora.


Página 8

províncias ultramarinas no contributo para o enriquecimento da colecção zoológica com exemplares de espécies exóticas, pouco conhecidas e atrativas.

Inaugurado em 1884, o Jardim Zoológico de Lisboa foi o primeiro parque com fauna e flora da Península Ibérica. Foram vários os seus fundadores, como os Drs. Pedro van der Laan, José Thomaz Sousa Martins e o Baraão de Kessler, que contaram com o apoio de várias personalidades, como o Rei D. Fernando II. As primeiras instalações situaram-se no Parque de São Sebastião da Pedreira, que foi cedido gratuitamente pelos seus proprietários. Em 1905, foram inauguradas as novas e definitivas instalações na Quinta das Laranjeiras, a 12 de março de 1913, o Jardim Zoológico foi declarado como Instituição de Utilidade Pública. As inúmeras remessas de animais vindos de África e do Brasil contribuíram para que, ao longo dos anos, o Jardim Zoológico tivesse uma das coleções de animais mais vasta e diversificada. Destacaram-se, na realidade, alguns governadores das ex-

Em 1952, a Câmara Municipal de Lisboa galardoou esta Instituição com a Medalha de Ouro da Cidade. Por esta altura, o número de visitantes também diminuiu de forma substancial e ocorre-

ram cortes radicais dos subsídios estatais. Assim, foi necessário desenvolver e implementar uma nova estratégia de gestão para o Jardim Zoológico, adequando-o aos valores e necessidades da época. Deste modo, foram criadas áreas de trabalho específicas com objetivos próprios, para melhorar a coleção e o bemestar animal, a sua alimentação e os cuidados médicoveterinários. Promover a educação para a conservação junto do público visitante era, também, uma das principais preocupações, que rapidamente mereceu a criação de um serviço próprio, o Centro

Pedagógico. Hoje em dia, o Jardim Zoológico é um importante espaço onde aliada à conservação e à educação está uma forte componente de entretenimento e diversão. No parque habitam várias espécies de mamíferos, aves, répteis e anfíbios. Das mais de 360 espécies do Jardim Zoológico, 54 são EEP's. A missão do jardim zoológico Desenvolver e promover um parque, tanto zoológico como botânico, como um centro de c on s e rv aç ão , reprodução e reintrodução no seu habitat natural de espécies em vias de extinção, através da investigação científica e de programas de enriquecimento ambiental. Promover este importante espaço em que aliada à educação está uma forte componente de entretenimento e diversão.

Teresa Moura Yasmin Pôla 6ºB


Página 9

Não ao abandono de animais Em tempos de crise, os animais de companhia são das "primeiras vítimas" das dificuldades económicas das famílias. Em dois meses, o canil de Sintra acolheu 441 animais, alguns deles atirados por cima de um muro durante a noite. Há várias décadas que o canil municipal de Sintra - que deverá passar em breve para um novo edifício - se encontra num espaço temporário, insuficiente para acolher a quantidade de animais que ali chegam e aguardam a adoção numa sala diminuta. Lá fora há outra divisão, construída por voluntários, que consiste num barracão com um telheiro. Dada a falta de espaço, os gatos foram colocados a cerca de dois quilómetros, num dos locais mais visitados por turistas, a Quinta da Regaleira. Segundo os responsáveis do canil, a época de verão é tradicionalmente aquela em que se encontra nas ruas um número maior de "animais errantes", mas este ano esse número está a ser agravado pelas dificuldades económicas das famílias portuguesas. “Há um aumento considerável de animais a serem entregues e a serem abandonados “ disse à agência Lusa Alberto Garcia, responsável do gabinete médico-veterinário do município. Edi Dias, 6ºB

Em Portugal mais de 10.000 animais são abandonados anualmente. Muitos encontram a morte nos canis camarários e outros acabam por morrer à fome ou nas estradas, enquanto vagueiam pelas ruas em busca de alimentos e de abrigo. Quando abandonados, os animais sofrem todo o género de maus tratos, ficando igualmente sujeitos a contrair doenças. Para além do sofrimento infligido ao animal, o abandono é, portanto, um risco para a saúde pública.

História da Maratona Maratona é uma das provas mais longas, desgastantes e difíceis do atletismo olímpico. Ela é disputada na distância de 42 195 m (42,195 km), desde 1908. É tradicionalmente o último evento dos Jogos Olímpicos. No ano de 490 a.C. quando os soldados atenienses partiram para a planície de Marathónas para combater os persas na Primeira Guerra Médica, suas mulheres ficaram ansiosas pelo resultado porque os inimigos haviam jurado que, depois da batalha, marchariam sobre Atenas, violariam suas mulheres e sacrificariam seus filhos. Ao saberem dessa ameaça, os gregos deram ordem a suas esposas para, se não recebessem a notícia da sua vitória em 24 horas, matar seus filhos e, em seguida, suicidaremse. Em todas as escolas da Grécia é contada a história épica da Batalha de Maratona (uma planície a cerca de 40 km de Atenas), no ano 490 a.C., quando 7000 guerreiros gregos derrotaram 20.000 invasores persas. Depois da batalha, um corredor solitário foi enviado de Maratona a Atenas para contar ao povo o grande triunfo. Quando chegou ao centro de Atenas, completamente exausto, apenas conseguiu gritar "Ne niki kamen" (Ganhámos), para, de seguida, sofrer um colapso e morrer. A distância da corrida da Maratona foi escolhida para igualar a distância corrida pelo soldado grego da cidade de Maratona até Atenas em 490 a.C. para levar a notícia da vitória grega sobre os Persas. Pesquisa realizada por Mara Cotocuanda e Teresa Moura


Página 10

Notícias do Foral Realizou-se no 15 dezembro, 15h30, no Moinho de Maré de Alhos Vedros, a Sessão de Abertura das Comemorações dos 500 anos do Foral Manuelino de Alhos Vedros e apresentação do Programa, com a presença do Presidente da Câmara Municipal da Moita Rui Garcia e Comissão Executiva. Pelas 16H00, realizou-se a Apresentação da reedição comemorativa da publicação “Foral de Alhos Vedros (1514)”, por José Manuel Vargas e Maria Clara Santos. Pelas 17H30, na Igreja Matriz de S. Lourenço de Alhos Vedros, realizou-se o Concerto de Música com o Grupo Vox Cantatis e o Grupo Coral Alius Vetus.

Programação Próximo evento:

19 fevereiro Local: Fórum Cultural José Manuel Figueiredo Auto da barca do Inferno”, pelo Teatro de Animação de Setúbal Dirigido aos alunos de 3º ciclo Org.: Câmara Municipal da Moita

19 Fevereiro Local: Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, “Auto da barca do Inferno”, pelo Teatro de Animação de Setúbal. 28 Fevereiro Desfile de Carnaval “Foral de Alhos Vedros” do Agrupamento de Escolas José Afonso e restante Comunidade Educativa


O F O R A L D E A L HO S V E DR O S

Página 11

cedidos pelo rei D. Manuel I, às principais vilas e cidades do reino, depois de uma grande reforma feito aos velhos

forais

medievais,

escritos em latim. Daí os “ forais manuelinos” serem também

designados

por

“Forais Novos” para se distinguirem

dos

forais

“antigos”. História do Foral de Alhos Vedros: No âmbito da reforma dos forais, entre 1496 e 1520, o rei D. Manuel I concedeu Foral

à

vila

de

Alhos

Vedros, a 15 de Dezembro de 1514, fazendo parte da coleção dos Forais Novos. Neste ano, em 2014, o documento comemora os seus 500 anos. Esta reforma foi uma das mais importantes do seu O que é um foral? Os forais são documentos régios, onde estavam registados todos os direito s e deveres das populações locais. Regulavam a vida económica e administrativa de cada localidade, ou seja, continham normas para as orientações locais. O que é um Foral Manuelino?

reinado e deu resposta a uma velha aspiração dos povos que, desde o reinado de D. João I, a reclamavam em cortes. Margarida Banha e Teresa Moura Nº: 22 e 27

Designa-se de Foral Manuelino aos documentos que foram con-

Turma: 6ºB


NA ESCOLA ACONTECE

Página 12

ESCRITORA LEONOR LOURENÇO A biblioteca escolar promoveu, no final do 1º período, um encontro com a escritora Leonor Lourenço que veio apresentar o seu livro " O mistério da estrelinha curiosa" na biblioteca escolar da E.B.1 de Alhos Vedros aos alunos do préescolar e do 1º ano.

S.MARTINHO

No S. Martinho, Semeia a fava e o linho. Na nossa escola, assinalou-se mais uma vez esta data, com uma manhã diferente, com a exposição de trabalhos realizados pelos alunos, magusto e outras atividades dinamizadas pelos professores de Português.

CABAZ DE NATAL Realizou-se, mais uma vez, no nosso agrupamento, a distribuição de cabazes de Natal, organizada pela professora Odete Delgado.


Página 13

A HORTA

VISITA À ESCOLA DE BORDILS

bicicleta. E os alunos não utilizam manuais. Edi Dias, 6ºB

Os alunos da turma F do 6º ano têm vindo a desenvolver, ao longo deste ano letivo, um projeto que consiste na construção e dinamização de uma bio-horta.

SEGURANET No dia 11 de fevereiro de 2014 comemorou-se o Dia Europeu da Internet Segura este ano com o slogan “Juntos vamos criar uma Internet melhor”. Para assinalar este dia, os alunos do 7º ano dinamizaram palestras acerca da segurança na Internet dirigidas a todos os alunos de 5º ano.

No domingo de manhã dia 19 de janeiro, algumas professoras da nossa escola (prof. Ana Rita Ferreira, prof. Eunice Martins, prof. Marta Caseirito, as professoras de 1º ciclo, prof. Helena Pedro e Teresa Pinto) e também os cineastas representantes da associação “Os Filhos de Lumière”, Teresa Garcia, Ana Eliseu e Rossana Torres, participaram num intercâmbio pedagógico com a escola de Bordils na Catalunha. Também foi uma representante da Câmara Municipal da Moita, Marta Vieira. Foram conhecer e visitar a escola de Bordils, e tentar perceber como é que eles trabalham com os alunos. Assim, os professores do nosso agrupamento assistiram a algumas aulas. Regressaram na terçafeira à tarde, dia 21 de janeiro. FACTOS CURIOSOS: Sabiam que os 5º e 6º anos tem um professor para todas as disciplinas (monodocência)? Esta escola abrange desde a pré -escola até o 6º ano. A escola tem mais ou menos 200 alunos, distribuídos numa turma para cada ano. Os alunos saem da escola de

HOUR OF CODE Os alunos do 6º A e B participaram no evento mundial Hour of Code. Tratou-se de uma iniciativa da Code.org integrada na Computer Science Education Week, que decorreu entre 9 e 15 de dezembro de 2013. Esta atividade tem como finalidade que alunos de todas as idades tenham contacto com a programação e com as ciências da computação, cujo objetivo é mostrar que programar pode ser fácil e divertido. Prof. Marta Caseirito


Na escola acontece...

Página 14

Fica aqui o cartaz com o qual a nossa biblioteca participou na exposição itinerante e colaborativa sobre os patronos das bibliotecas escolares. Estes cartazes poderão ser apreciados, na nossa escola, durante o mês de março.

Jornal o zequinha nº5  

Jornal o zequinha nº5

Advertisement