Issuu on Google+


A criação de um espaço europeu de Ensino Superior até

por Bolonha que já estava ali à "porta", os restantes colegas

2010, é o principal objectivo do acordo assinado por 24

geravam uma onda de "não sei se é bom, se é mau, logo

ministros de educação Europeus. Esta reforma tem como

se vê".

principais objectivos, o desenvolvimento da "Europa do Conhecimento" para assim tentar colocar a Europa a par dos

Realmente, fazendo um balanço final deste primeiro ano de

Estados Unidos da América e das novas potencias emergentes

Bolonha, vejo que ainda falta muito para que tudo aquilo

como é o caso da Índia e da China, tendo também o objectivo

em que o Processo de Bolonha assenta ser posto em pratica.

de aumentar as ligações entre os cidadãos dos países

Entre outras, passo a citar algumas das queixas mais ouvidas

europeus no que diz respeito à educação.

por todo o ISEP: " As aulas tutorais mostraram ser positivas, pois finalmente percebo o que estou a dar nas aulas, embora

Bolonha deverá estabelecer plataformas comuns de formação

o horário de ensino tutorial deveria estar mais bem

superior de Técnicos, vocacionada para competências

conseguido, porque o modelo de um docente para um aluno

profissionais e para o exercício da actividade profissional,

não existe infelizmente.", "Há alturas em que para além dos

deverá também aumentar a capacidade de concorrência entre

mini-testes que só chateiam a vida a malta, temos dois e

os vários sistemas de ensino europeu e desenvolver a

três trabalhos para entregar. Estas datas deviam ser revistas,

capacidade de empregabilidade de novos diplomados, Bolonha

pois, assim, alguma coisa há de correr mal, em quem se lixa

deverá ainda fomentar a garantia da qualidade a nível

sou eu". Mas sinceramente, por tudo aquilo que ouço e vejo

europeu.

à minha volta, para muitos docentes a única adaptação que fizeram a Bolonha foi o facto de passarem a dar as aulas

Ora, estes seriam os pilares essenciais, onde Bolonha

através do PowerPoint ao invés do já velhinho acetato.

assentaria, contudo e um ano depois do processo estar implementado no nosso "mui nobre ISEP" em todos os

Parece-me então, que a preparação para enfrentar este ano

cursos, com a excepção de Engenharia Civil, que optou por

conturbado e de "experiência", como muitos gostam de o

não entregar o processo de adaptação do curso no primeiro

apelidar, não era a melhor para receber uma mudança tão

período estabelecido pelo Ministério, muitas são as matérias

grande e que visa a alteração de todo os paradigmas de

que ficaram por clarificar num ano tão peculiar como este

ensino, Só resta esperar pelo novo ano lectivo, e que Civil,

que agora finda.

tenha aprendido com os erros dos outros.

Após varias conferencias, reuniões e sessões de

Votos de Boas Férias e pedidos de reflexão sobre o que há

esclarecimento, muitos foram os alunos do ISEP que ficaram

a fazer para garantirmos um ISEP cada vez maior e melhor.

ainda mais confusos, principalmente os colegas que estavam numa situação de finalizar o Bacharelato que ficaram sem

Um abraço

perceber qual a modalidade que seria melhor, a de finalizar

Thiago Oliveira

o curso ainda no regime antigo ou se valia a pena esperar


Um ano depois de ter sido bradado aos ventos, por parte

diz respeito ao número de exames que vamos fazer.

dos docentes, que os alunos do ISEP que estivessem com os cursos adequados a Bolonha iriam ter a possibilidade de

A época de Exames de Setembro são duas semanas, durante

fazer quatro exames na época especial, e de depois se ter

as quais há exames todos os dias, assim, é necessário ter

visto que não era bem assim, apenas eram dois e apenas

cuidado com os exames que escolhemos para fazer, uma vez

para quem reunisse um certo tipo de condições…Eis que

que esta abertura à época de Setembro foi feita de forma

este ano, alguém se lembrou de todas as confusões pelas

a que os alunos limpassem disciplinas em atraso e que

quais os Estudante tiveram que passar durante este ano de

possam vir a ter importância nas equivalências a obter. É

transição, e decidiram abrir a Época Especial de Setembro

necessário ter em atenção aquelas disciplinas que juntamente

a todos aqueles que de uma forma ou de outra tenham sido

com outras dão equivalência a uma nova cadeira, e outras

"apanhados" em Bolonha.

situações que possam ser importantes, de forma a que no próximo ano, seja possível a todos nós encarar o desafio

Têm acesso à época especial, todos os alunos que em

com outra leveza e outra frescura, e acima de tudo para que

2006/2007 estiveram em Bolonha, assim como aqueles cujos

depois não hajam reacções negativas por parte dos docentes,

cursos serão adequados no próximo ano lectivo, que no ISEP

que têm sido uma voz discordante desta medida tomada

é só Engenharia Civil.

pelo Politécnico do Porto e que nós enquanto estudantes só temos que saudar.

Esta medida apenas peca por tardia, sendo que já no ano passado, deveria ter sido tomada, no entanto existem alguns

Ficam os conselhos, agora só nos resta dizer

cuidados que todos deveremos ter, principalmente no que

Boa Sorte.

Um ano depois de ter sido aprovado por unanimidade em

acabar com todas as malabarices que assolam o ISEP ao

Assembleia Geral de Alunos e ter sido apresentado em

nível pedagógico.

Conselho Pedagógico, A proposta de Regulamento Pedagógico

O novo Documento irá regulamentar definitivamente

da aeISEP está finalmente a ser utilizada como documento

questões como a aprovação e publicação das Fichas Das

base para a criação do novo Regulamento Pedagógico do

Disciplinas, assim como as questões das turmas horários,

ISEP, à luz de Bolonha e prevendo todos os novos paradigmas

épocas de exames, etc.

que surgiram com a implementação deste modelo de Ensino no ISEP.

É mais um grande passo no sentido de criar no ISEP normas claras e que realmente se direccionam para a defesa

A necessidade de criação do novo documento teve consenso por parte do novo Conselho Pedagógico, que tomou posse à pouco mais de um mês, uma vez que é fundamental

das reais expectativas dos Alunos como elementos principais do Ensino no nosso Instituto.


Após quase 6 meses à procura de uma resolução para o

documentação necessária para levar a cabo todo o tipo de

problema, a aeISEP irá finalmente avançar com a esperada

projectos curriculares.

renovação da Biblioteca de Sebentas. A referida renovação

Como é sabido por todos, a Biblioteca de Sebentas

terá como principais objectivos a actualização e reestruturação

da aeISEP sempre viveu muito dos contributos de todos os

do Espólio existente no seu interior e adaptação ao novo

estudantes, assim deixa-se o apelo para que todos contribuam

paradigma de Bolonha, com a aquisição de novos livros e

na reestruturação e renovação da documentação da mesma,

reformulação da documentação existente de acordo com os

através da cedência de documentação sobre as disciplinas,

novos ciclos e planos de estudos. Outro aspecto que será

de forma a Associação de Estudantes poder tirar cópias

objecto de renovação, será a colocação de computadores

desses documentos e disponibiliza-los a todos os colegas

pessoais de forma a ser possível a realização de trabalhos

para consulta, tornando aquele espaço cada vez mais uma

por parte dos alunos, num local de fácil acesso à

referência do espírito de entreajuda existente no ISEP.

Foi Garantido pelos estudantes pertencentes ao Conselho de Acção Social que os preços das refeições a

Docentes, e pessoas externas, que passarão a pagar 2,00, 3,80 e 6,00 euros respectivamente por refeição.

pagar pelos estudantes nas Cantinas do IPP não irão sofrer alterações pelo menos até ao final do ano de 2007. Esta

Consegue-se assim acabar com uma situação que desde há

garantia foi assegurada pelos representantes das Associações

muito tempo vem sendo apontada pelos estudantes como

de Estudantes do IPP no referido Conselho, João Bonito da

injusta, com uma medida que vai de encontro à essência

AEISCAP e Miguel Neves, Presidente da Direcção da aeISEP.

dos Serviços de Acção Social que passa principalmente por criar condições e apoios para os estudantes, mantendo-se

Outra questão que foi garantida, foi o facto de finalmente

ao mesmo tempo os preços actualmente praticados para os

ir existir diferenciação entre Estudantes, Funcionários e

estudante.


Eleita no dia 13 de Junho, a Eng.

que está com certeza relacionada com o facto de estarmos

Delminda Lopes tomou posse do

em pleno período de avaliações. Há elementos que ainda

cargo de Presidente do Conselho

não compareceram.

Pedagógico. Docente do ISEP, já

aeISEP: Quais as principais dificuldades do estudantes do

exerceu funções como Presidente da

ISEP?

Comissão Directiva de Eng. Química,

D.L. O problema mais frequente está relacionado com a falta

Presidente e Vice-Presidente do

de preparação no ensino secundário. Os alunos ingressam

Conselho Directivo do ISEP.

no ensino superior sem métodos de trabalho e estudo. A sua adaptação é difícil e os resultados não são os desejados.

aeISEP: O que a levou a candidatar-se ao cargo de presidente

O secundário prepara os alunos para ingressar no ensino

do conselho pedagógico?

superior, não a sua integração.

D.L. Acabo de ter um colega a cumprimentar-me: "então como vai nas novas funções? " e remata " enquanto está

aeISEP: Que apoio podem esperar do CP?

com alunos….tudo bem".

D.L. Os estudantes são metade do Conselho - realmente,

É o trabalho de gestão de que mais gosto. Durante os anos

"no fundo" até são mais de metade - estou a pensar que

de trabalho no ISEP fiz parte do Conselho Pedagógico em

cada um de nós é o somatório de tudo o que fomos com o

vários mandatos, mas também na Comissão Directiva do

que somos e que a outra metade já fomos (somos)

DEQ e no Conselho Directivo o meu pelouro foi sempre o

estudantes…. Como tal, cabe a vocês lutar pelos vossos

mais ligado aos alunos.

interesses e apelar à solução dos problemas. Como dizia na primeira reunião o Daniel Lopes, no Conselho Pedagógico

aeISEP: Quais os objectivos fundamentais deste mandato?

temos o poder que soubermos fazer.

D.L. Ainda não estabelecemos o plano de actividade para o mandato. Como sabem tomamos posse ainda há muito pouco

aeISEP: Uma primeira abordagem sobre a implementação do

tempo e nesta altura há assuntos urgentes a tratar para o

processo de Bolonha no presente ano lectivo.

próximo ano lectivo.

D.L. Difícil, como qualquer transição, para mais, acrescido das dificuldades de mudança de paradigmas. Há leituras

aeISEP: Que apoio tem o CP por parte dos restantes órgãos

diversas, pontualmente abusivas, dos estudantes e dos

de gestão e também do conselho directivo do ISEP?

docentes (e dentro de cada corpo), dos princípios que

D.L. Até ao momento, todo o apoio - e é para continuar

levaram à alteração da organização dos cursos, a exigir um

assim.

acompanhamento mais próximo de todas as actividades. A alteração de liderança no Instituto Politécnico e no ISEP

aeISEP: Quais as principais actividades agendadas para este

trouxe também alguma perturbação.

mandato? D.L. Temos que tratar de propostas de adequação dos

aeISEP: Que mensagem gostaria de transmitir aos alunos do

princípios de Bolonha a todos os processos académicos:

ISEP?

inscrição e frequência; calendário escolar; horários;

D.L. Elegeram um grupo de colegas muito interessante com

regulamento pedagógico, fichas de disciplina…….

quem se faz, bem, equipa. Felicito-vos por isso - foi um dos factores que mais pesou na decisão de assumir as funções

aeISEP: Com que dificuldades se depara o CP?

de Presidente, (tivemos a vantagem de nos candidatarmos

D.L. Ainda não temos, propriamente dificuldades. Por enquanto

uns meses depois da eleição dos alunos) o outro factor foi,

a única questão tem sido alguma falta de disponibilidade,

claro, os colegas docentes. Sabemos com quem contamos.


Engº. Rui Gomes dos Santos

inovar. Penso no entanto que talvez pudéssemos ter sido

-Bolonha em Civil

mais criativos e menos clássicos.

Na Sequencia da adequação do Curso de Engenharia Civil ao processo de

aeISEP: Relativamente ao processo de transição quais os

Bolonha, que se realizará já no

pontos mais importantes a focar no entender do departamento,

próximo mês de Setembro, a aeISEP,

acerca da proposta de transição enviada para os serviços

colocou ao Engenheiro Rui Gomes

centrais do Politécnico do Porto?

dos Santos, Presidente do

RS: Como o curso manteve a sua organização global, a

Departamento de Civil, todas as questões que ainda suscitam

transição pode ser feita de forma clássica, simples, sem

dúvidas ao nossos Colegas. Para além de muitas outras

prejudicar os alunos obrigando-os a fazer novas cadeiras.

questões, ficou a garantia de assim que for possível, reiniciar

A transição será feita só num ano sem perturbações e sem

o processo de Acreditação do Curso na Ordem dos Engenheiros

pôr em causa o documento base aprovado no IPP, a menos que nos obriguem a complicar o processo com o

aeISEP: Engenheiro Rui Gomes dos Santos, qual a sua opinião

preenchimento dos mapas das competências (que os outros

sobre a implementação do Processo de Bolonha no curso

cursos se dispensaram a fazer)

de engenharia civil? RS: quanto ao processo em si, não vejo vantagens a curto

aeISEP: Já obteve alguma resposta (oficial ou não), por parte

prazo. Para ter sucesso é necessário que os alunos venham

do IPP relativa à proposta enviada ou tem alguma ideia de

com outra abertura (o que não se faz de um dia para o

como está a decorrer a análise dessa mesma proposta?

outro) e também que os docentes mudem de paradigma de

RS: Nenhuma resposta nem ideia do que estão a fazer.

ensino (igualmente difícil para fazer de um dia para o outro).

Mostrei o plano de transição à Engª Delminda Lopes e sei

O processo foi-nos imposto e por isso aguardo com alguma

que ela trocou umas opiniões com o Vítor Santos quando

expectativa mas muitas dúvidas, não a implementação mas

ele cá veio dar posse aos membros do C.P., mas nada mais

o resultado a curto e médio prazo.

sei.

aeISEP: Quais são as mais-valias para os alunos do curso

Sei é que vou ter muito trabalho a analisar 1 a 1 todos os

de engenharia civil com a implementação do Processo de

processos dos alunos para lhes comunicar as disciplinas (e

Bolonha comparativamente ao plano de estudos actual?

semestres) a que se devem inscrever.

RS: muito poucas. O 1º ciclo só tem 3 cadeiras novas, algumas alteradas e agregadas. O Esquema de curso manteve-

aeISEP: Ainda inserido na temática da transição, o que podem

se. Num curso de banda tão larga como Civil, é muito difícil

realmente os alunos esperar da equivalência de disciplinas


já feitas, a avaliação modular será deixada ao critério do regente da disciplina ou do departamento? RS: existem várias situações dessas, As já feitas, feitas estão e as que resultem de módulos feitos será necessário frequentar só as partes em falta. Os regentes não entram no processo que passará unicamente pelo Director de curso e Departamento. Aquando do início das aulas, em finais de Setembro, todos os alunos saberão a que disciplinas se devem inscrever e em que semestre, pois nós vamos dar hipótese a que o

No entanto, se o mestrado vier a ser aprovado (quer a

aluno possa escolher um horário equilibrado nos 2 semestres.

proposta que foi apresentada quer outra que resulte de eventuais pedidos de alteração que nos venham a ser

aeISEP: Os alunos vão poder manter a nota de frequência

sugeridos, logo que os 5 anos de curso sejam aprovados,

para o próximo ano ou terão de obter nova frequência com

reiniciaremos o processo de acreditação dos 5 anos de curso,

a entrada de Bolonha?

na Ordem dos Engenheiros.

RS: ainda não discutimos essa questão, mas a menos que venha alguma recomendação em contrário, por exemplo na

aeISEP: A nível de mestrados em engenharia civil, consta

minha disciplina que não só muda de nome como de carga

que estes não vão ser aprovados, pelo menos para já, é

horária, vou aceitar que o aluno faça essa opção, se bem

possível confirmar isso ao Jornal da aeISEP?

que faço intenção de alterar o paradigma de ensino, que

RS: a aprovação dos mestrados em engenharia civil foi

aliás já iniciamos em Civil em 2006/2007 em algumas

submetida à DGES e ainda não tivemos qualquer indício que

disciplinas.

nos leve a tirar essa conclusão. Estou aliás muito esperançado

aeISEP: Como sabe, para grande maioria dos alunos deste

em que o mestrado venha a ser aprovado mesmo que nos

instituto é extremamente importante a acreditação e

sejam sugeridas alterações ao documento que considero

consequente atribuição de grau. Os alunos que ingressem

muito bem estruturado.

no novo plano de estudos e terminem a licenciatura de

Como sabe o ISEL meteu um processo idêntico em Março de

Bolonha no decorrer do processo de transição, poderão

2006 e só em Julho de 2007 teve o processo despachado,

continuar a inscrever-se na A.N.E.T. ou existe alguma

como aconteceu por exemplo com o Mestrado em Geotecnia

alternativa?

que também entrou nessa data e foi este mês aprovado para

RS: A A.N.E.T. já reconheceu o novo curso de 3 anos (que

iniciar em 2007/2008.

agora se chama de Licenciatura) Nós entendemos fazer as coisas com mais tempo, desfasadas de um ano e por isso espero que até ao final de 2007 ou no decurso do 2º semestre de 2007/2008 possa já haver notícias que neste momento não tenho, se bem que o C.C. do ISEP quase todos os dias liga para a DGES para saber novidades (não nossas que ainda é cedo mas por exemplo para Mecânica que entrou um ano antes e ainda não tem os mestrados aprovados e já não pode ter os antigos 4º anos da licenciatura.


Maio, esse mítico mês, ques está para os estudantes assim

população, foram lugar para muitos inícios de after-hours

como Dezembro está para os cristãos, temos neste mês,

bem passados. Além de tudo, era o convivio, obrigado STCP,

mais que um Ramadão, temos a nossa semana santa, conjunto

voltem sempre.

de datas sagradas nas quais nos dedicamos quais fieis devotos, qual oração da bunda, à adoração do copo (enquanto

Auto-estrada em pleno recinto da queima!

cheio).

O recinto estava bem melhor, atravessado por uma via rápida, o piso estava incomparavelmente melhor, vimos autênticas

Os copos não são todos iguais,

corridas disputadas entre faculdades, para decidir o troféu

há o copinho de shot, amigo das miúdas que gostam de

queima GT, no entanto, e apesar de a estrada ser em linha

ficar felizes num ápice

recta, muita gente se espetou contra os railles.

há o copo de bebidas brancas, para as mulheres cheias de

O piso + nivelado do que nunca, foi um obstáculo À

estilo ou para os homens que conseguiram regatear bem o

concentração dos queimantes, porque se caissem, já não

preço

podiam alegar que tinha sido dos buracos ou dos montes.

há o copo de 33cl, fiel amigo e mais não dizemos...

Agora já percebemos os preços da queima, são portagens!

O jarro de meio litro, para bebedores compulsivos

A queima deixou de ser uma SCUT

E esse grande objecto de adoração, esse cálice sagrado, o real vaso, o copo de 0,75

Iluminação artificial Como diria gabriel alves, esse guru, agora sim, há condições

Para nós é claro, só este último deveria de existir. Provou

para a pratica do desporto rei, com tanta luz, há quem a

na história ser o maior entre os mais fortes, e segundo as

meio da noite se tenha sentido iluminado.

leis de Darwin, só os mais aptos sobreviverão. No final o efeito que provocam é o mesmo, a oração! sempre de joelhos,

O que falta fazer!

com alguém a segurar na testa! O RIO AMARELO TRANSBORDOU Passando a assuntos sérios. A queima deste ano foi completamente diferente! Não fosse o facto de ter sido no mesmo sítio à beira mar plantado, ter tido o mesmo palco, e até as mesmas bandas nos mesmos dias que nos outros anos, e até poderiamos pensar que estavamos numa academia diferente! A tradição é para manter e ainda bem, mas bolas.. não dava para ir uma banda diferente? Uma britney a abrir para os putos charilas que tocaram na sexta, ou o Crómio! esse sim, descriminado, nunca mais se ouviu falar dele e é como nós sabemos, um grande artista. As diferenças Props brother... Cadé os autocarros ????

Deixamos aqui a ideia à FAP de

Que falta fizeram! Primeiro porque só havia uma linha a

construir a ponte que vai

funcionar a noite toda, e então a malta ia para os aliados

definitivamente ligar o muro das

e depois logo se via. Foi completamente esquecida a

lamentações às barraquinhas,

comuinidade estudantil que mora no polo da asprela, isso

atravessando o rio mijo, ou

não se faz senhores.. A ideia do metro é boa, mas os

então uma travessia de ferry-

autocarros fazem falta, até porque além de servirem a

boat.


Eu sugeri aos meus amigos que deveriam tomar mais cuidado com o consumo de cerveja nesta queima das fitas, pois os resultados de uma recente análise revelaram a presença de hormonas femininas na mesma. A teoria é que beber cerveja faz os homens tornarem-se gajas. Para provar a teoria, estudei o comportamento de vários amigos meus no decorrer desta queima das fitas e observei que: a. 100% dos meus amigos ganhou peso (coisa de gaja) b. Começaram a falar excessivamente e coisas sem sentido (coisa de gaja) c. Tornaram-se altamente emocionais (coisa de gaja) d. Não conseguiam guiar (coisa de gaja) e. Não conseguiam pensar racionalmente (coisa de gaja) f. Discutiam por futilidades (coisa de gaja) g. Recusavam-se a pedir desculpas quando estavam errados (coisa de gaja) h. Passavam a vida no WC (coisa de gaja)


Nos passados meses de Abril e Maio decorreram na

Aveiro. Tornando-se necessário, para a passagem do ISEP

Universidade do Minho os Campeonatos Nacionais

às meias-finais da competição, o empate ou a derrota da

Universitário, competição em que o Instituto Superior de

AAUAV frente à FADEUP. No entanto, no último jogo da fase

Engenharia esteve representado nas mais diversas

de grupos, a AAUAV venceu uma equipa da FADEUP que não

modalidades.

parecia estar a jogar à bola, nem tão pouco honrar o título

O Futebol de Onze, o Andebol, Voleibol, Volley de Praia e

regional do Porto que detêm, acabando a equipa do ISEP

o Taekwondo foram algumas das modalidades praticadas

por se despedir da competição sem perder um único jogo,

nos CNU's, e nas quais o ISEP obteve resultados que se

nem sofrer um único golo.

pode dizer serem no mínimo excepcionais.

Voleibol Futebol de Onze

A equipa de Voleibol do ISEP também não conseguiu ir além da fase de grupo, tendo perdido os dois jogos realizados No Futebol de Onze, após a qualificação nos CAP's com um

contra equipas bastante fortes e que acabaram por dar

terceiro lugar, o ISEP participou pela primeira vez na

provas na competição de Voleibol.

competição, tendo-se estreado na mesma com uma vitória por 1 a 0 frente à FADEUP, vencedores dos CAP's na

Andebol

modalidade de futebol de 11. No segundo jogo e apesar das várias oportunidades de golo e da realização de um jogo

Após se ter sagrado campeã regional de Andebol nos CAP's,

épico, disputado em condições bastante complicadas para

a equipa do ISEP surgia no torneio nacional como uma das

a prática do futebol, o ISEP não conseguiu ir além dum

equipas mais perigosas e como verdadeiro alvo a abater,

empate a zero bolas frente à equipa da Universidade de

não tendo vergado, nem quando parecia estar tudo contra


Na modalidade de Voleibol de Praia no 2º open de apuramento o ISEP estava representado por duas equipas, tendo apenas uma conseguido o apuramento para a fase final, vindo a ser eliminada nos quartos de final pela dupla que viria a tornarse campeão nacional.

Taekwondo

a possibilidade de sucesso. A fase de grupos foi bastante tranquila, tendo sido o saldo de duas vitórias fáceis frente à equipa do ISCAP e do Politécnico de Leiria. Nas meiasfinais a Equipa do ISEP defrontou a equipa da Casa, a AAUM, que contava com vários jogadores da 1ª liga de Andebol na sua formação. Apesar de uma entrada menos boa da parte

Na modalidade individual de Taekwondo o nosso representante

do ISEP, qualquer vislumbre de recuperação era prontamente

Eriço Correia classificou-se num magnífico 2ºlugar.

bloqueado pela pior equipa em campo, a de arbitragem. A equipa do ISEP chegou a jogar com 3 jogadores, tendo sido um número ridículo de jogadores expulsos, cinco. Tratou-se

IV Taça ISEP 150 anos

de um jogo que pura e simplesmente contrariou todas as regras do desportivismo e da imparcialidade no desporto,

Na IV Taça ISEP 150anos quebrou-se o enguiço e desta feita

acabando a equipa do ISEP por perder um jogo impossível

a estreante equipa de Cabo Verde tornou-se campeã

e vencer.

derrotando a equipa favorita dos NO FEAR na final. No 3º

Apesar de toda a injustiça e de praticamente ter sido impedida

lugar ficou a equipa dos UNIDOS À SUPER BOCK que

de chegar à final, a equipa do ISEP obteve um excelente

derrotouos MEAN MACHINE...Mais um brilhante torneio este

terceiro lugar na competição depois de uma vitória fácil

que decorreu durante o ano lectivo, evento a continuar a

frente à Faculdade de Ciências da UP, isto apesar de ter

realizar.

jogado sem meia equipa em virtude das expulsões no jogo das meias-finais.

VI Torneio 24horas de Futsal

Volley de Praia

Este ano optou-se por realizar este torneio num horário diferente ao que se tava habituado, tratando-se nitidamente duma aposta ganha pois nunca tanta gente tinha estado nas bancadas a assistir ao torneio como se viu neste ano! O convívio, a diversão e a alegria foi muita, tudo isto enquanto dentro da quadra se disputava o apetecível prémio. Apareceram muitas e boas equipas, mas os campeões foram os já bem conhecidos ZZT. Uma final muito bem disputada contra os NO FEAR e com o jogo a ser resolvido num detalhe dizem as pessoas que com a mão de DEUS a relembrar outros tempos..!!


ENG:MECÂNICO (M/F) Ramo: Energia / Fluidos e Calor Empresa: Lusoclima, Lda. Morada: Rua das Flores nº71 - Gondomar Com Bacharelato concluído Contacto: 912777111/224760129 Mail: lusoclima@iol.pt Pessoa responsável: Filipe Trindade A EUVEO pretende recrutar Consultor Comercial (M/F) Descrição da empresa: A empresa nossa cliente dedica-se à comercialização de alimentos e produtos de higiene para animais domésticos, estando neste momento em fase de expansão. Perfil do Candidato: -Habilitações ao nível do 12º ano; -Apetência, experiência e vocação para a área comercial (experiência anterior preferencial); -Idade até aos 30 anos; Capacidade de liderança, organização, negociação e trabalho em equipa; Dinâmica e Comunicativo. Oferece-se: Condições de remuneração atractivas e compatíveis com a responsabilidade da função e experiência. Local de trabalho: Mais e S.Mamede de Infesta Os interessados deverão enviar a sua candidatura, preferência via e-mail, para: EUVEO - Consultoria para os negócios e a Gestão, Lda Tel.: + 351 252 490750 Fax.: +351 252 490759 Rua Armindo Costa Azevedo, 95 4785-298 Trofa euveo@euveo.pt www.euveo.pt SANYO Refª B - Técnico-comercial Região Porto -Formação superior em engenharia mecânica de preferência na área térmica -Conhecimentos de sist. de Ar Condicionado residenciais; -Capacidade de organização; -Bons conhecimentos de informática; -Disponibilidade para viajar/ deslocações; -Conhecimento de inglês falado e escrito; Gosto pelo trabalho em equipa. Se o seu perfil se enquadra numa destas funções, envie o seu CV com indicação da refa a que se candidata, para: Sanyo Portugal, SA - A/c Rec. Humanos - Rua do Cotão Velho, 1- S.Marcos 2735-501 - Cacém

Engenheiros estagiários (M/F)

Engenheiro electrotécnico (M/F)

A ERGOR juntamente com a QIMONDA PORTUGAL encontra-se a desenvolver um amplo processo de recrutamento e selecção para recém licenciados nas áreas de engenharia electrotécnica, electrónica e afins para a realização de estagio profissional em áreas de desenvolvimento, com elevadas perspectivas de integração, na unidade industrial de Vila do Conde.

A Setric Portugal, Lda está a proceder ao recrutamento de um colaborador com formação em electrotecnia, para desempenhar as seguintes funções: Missões principais da função do responsável laboratório no desenvolvimento de hardware e Aquários.

Porto Norte Pretende-se, através do estágio, formar e desenvolver recursos humanos capazes de reforçar o actual grupo de engenharia em diversas áreas de competências: Produto, Produção, Processo, Equipamento, sempre numa perspectiva de melhoria contínua. Formação académica ao nível de Licenciatura em engenharia electrónica (e afins) ou Física; conhecimentos de linguagens de programação nomeadamente C, C++, Visual Basic; interesse pela área da electrónica (quer ao nível de hardware quer software) e sólidos conhecimentos em inglês. Propicia-se oportunidade de formação contínua, boas condições de trabalho, bolsa de formação e possibilidade de integração em empresa sólida e de prestígio. EGOR - Porto Ref.: 34.1763.78101 E-mail: 78101@egor.pt Oferta para recém licenciados A Accenture Technology Solutions, empresa de consultores em tecnologias de informação do grupo Accenture, procura candidatos para reforçar a equipa da sua unidade de sistemas d informação. Na Accenture Technology Solutions irás integrar uma equipa com entusiasmo pelo desenvolvimento de soluções informáticas. O nosso ambiente de trabalho estimula e valoriza o trabalho em equipa, sendo de total compromisso com os resultados e objectivos dos nossos clientes. A Accenture Technology Solutions pretende recrutar recém-licenciados com formação na área de Engenharia electrotécnica para projectos em Portugal e no estrangeiro. Para te candidatares envia o curriculum Vitae detalhado para ATS Campus Recruiting: <https://careers3.accenture.com/taleo/taleo.asp? countryname=Portugal>

1. Comprometer-se pessoalmente no desenvolvimento de novos projectos hardware e aquário, efectuando os testes de laboratório ou pareceres ped"idos pelos chefes de projectos, principalmente para testes de validação a longo prazo (testes de novos materiais, evolução das resistência e dieléctrica, fiabilidade de uma carte electrónica, evolução das estanquecidades…). 2. Validar por medida e parecer as propostas de modificação, técnicas pedidas pela unidade de produção em Portugal ou pelos subcontratados. 3. Redigir os relatórios de teste com conclusões e preconizações. 4. Aplicar à letra os documentos normativos regulamentares. 5. Aplicar à letra os procedimentos teste. 6. Participar na elaboração dos planos de qualificação com os chefes de projecto. 7. Manter o laboratório (limpo, ergonómico, calibração dos meios da medida, arrumação das amostras testadas, gestão do material). 8. Desenvolver as re4laçoes clientes e fornecedores com os pedidos de amostras em França e em Portugal (clareza nos pedidos, relatórios precisos, actividades planificadas comunicadas e afixadas, planeamento, definição dos protótipos necessários à medida, gestão de tempo, quantificação da carga actividade laboratório). 9. Criar os procedimentos de teste. 10. Propor anualmente um orçamento para o laboratório. 11. Respeitar e fazer respeitar as regras de segurança no laboratório. 12. Estabelecer um reporting por período. 13. Arquivar e gerir o arquivo dos procedimentos de teste, plano de qualificação e relatórios de testes. 14. Pôr em funcionamento e seguimento os testes obrigatórios das normas Europa e UL (testes durante a auditoria e testes durante todo o ano). 15. Testes de segurança qualidade processo. 16. Testes de validação para AOFE (Assurance Qualité Fournisseur Externe). O candidato terá que ter conhecimentos de inglês e/ou francês e preferencialmente que resida na zona de Felgueiras. O curriculum devem ser enviados por e-mail para: eribeiro@setric.pt



Jornal aeISEP - Julho 2007