Page 1

Docentes intensificam mobilização e marcam novo dia de paralisação Uma agenda intensa de atividades, com paralisação nacional no dia 21 de maio, foi uma das deliberações da reunião do Setor das Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes) do ANDES-SN, que reuniu representantes de 43 seções sindicais em Brasília, no final de semana dos dias 26 e 27 de abril. A decisão sobre o período de deflagração da greve, com base no resultado da rodada de assembleias gerais das Seções Sindicais, foi remetida para a próxima reunião do Setor das Ifes, que acontece nos dias 24 e 25 de maio. “Foi uma das maiores e mais densas reuniões do Setor das Ifes. Fizemos uma cuidadosa avaliação da conjuntura, das audiências com o Ministério da Educação e do resultado das assembleias gerais. A orientação do Setor é intensificar a mobilização, fortalecendo as assembleias, aprofundando o debate sobre a greve, reforçando as pautas locais, a partir da articulação com a pauta nacional de negociação em curso”, explicou Marinalva Oliveira, presidente do ANDES-SN. A reunião contou com a presença de 70 docentes, sendo 63 representantes de 43 seções sindicais e sete diretores nacionais. Leia aqui o relatório da reunião. De acordo com Marinalva, o Setor das Ifes também orientou a constituição de fóruns locais articulados, se possível, com os técnico-administrativos e estudantes, no que diz respeito a precarização das condições de trabalho e funcionamento das Instituições Federais de Ensino. “Devem ser montados mini dossiês contendo descrição sumária das carências locais de cada Ifes e paralisação dos docentes no dia 21 de maio, com atividades de mobilização e vigília à reunião com o MEC, prevista para às 16 horas desse dia”, comentou. Confira a agenda de mobilização: − 21/05: Mesa de reunião Sesu/MEC e ANDES-SN, às 16 horas. Paralisação nos locais de trabalho; − Entre os dias 22 e 23 de maio: Rodada de Assembleias Gerais, incluindo na pauta greve nacional dos docentes das IFES e intensificação da mobilização na categoria; − 24 e 25 de maio: próxima reunião do Setor das IFES. Fasubra e Sinasefe em greve Durante a reunião, representantes da Fasubra e Sinasefe apresentaram informes dos movimentos grevistas protagonizados pelas entidades. Os técnico-administrativos das universidades federais estão em greve desde 17 de março, enfrentando a truculência de alguns reitores, que cortaram o ponto dos trabalhadores que aderiram ao movimento e judicializaram a greve da categoria. Os docentes e técnicos das Ifes representados pelo Sinasefe iniciaram a paralisação no dia 21 de abril e instalaram o Comando Nacional de Greve em Brasília neste final de semana. Segundo balanço da entidade, trabalhadores de instituições de mais de dez estados já integram a greve. Fonte: ANDES-SN com edição da Adunifesp-SSind.

Adunifesp realiza Assembleia Geral dos Docentes na sexta-feira (23) A Assembleia Geral dos Docentes da Unifesp acontecerá no dia 23, sexta-feira, das 12 às 14 horas, no Anfiteatro A do campus São Paulo (Rua Botucatu, 740, subsolo). Originalmente, a assembleia estava marcada para o dia 15 de maio, mas foi adiada. Os posicionamentos aprovados serão levados para a próxima reunião do Setor das IFES do ANDES-SN, que acontece nos dias 24 e 25 de maio em Brasília.


ANDES realiza eleição para nova diretoria nestas terça e quarta (13 e 14) Mais de 62 mil professores em todo o país poderão participar na próxima semana da escolha da nova diretoria do ANDES-SN, que estará à frente do Sindicato Nacional durante o biênio 2014-2016. A votação ocorrerá, através de voto direto e secreto, entre os dias 13 e 14 de maio nas seções sindicais e secretarias regionais do Sindicato Nacional. Uma única chapa se inscreveu para o processo eleitoral. A "ANDES-SN de luta e pela base" tem como candidatos a presidente, Paulo Rizzo, da Seção Sindical da UFSC, a secretária-geral, Claudia March, da Aduff Seção Sindical, e a tesoureiro, Amauri Fragoso, da Adufcg Seção Sindical. Veja aqui a nominata completa da diretoria. Segundo o presidente da Comissão Eleitoral Central (CEC), João Ricardo Negrão, a participação da categoria é fundamental para reforçar a legitimidade do processo, para o fortalecimento do Sindicato Nacional e para manter a autonomia e independência do movimento docente. “Houve um crescimento do número de seções sindicais em relação ao processo eleitoral anterior, mas nem todas estão aptas a realizar a eleição, e há ainda aquelas em que as diretorias fazem oposição ao ANDES-SN. Nesses casos, os docentes poderão participar da votação nas urnas disponíveis nas Secretarias Regionais. A expectativa é que tenhamos um processo bastante representativo, nos moldes do anterior”, explica o diretor do ANDES-SN. Os horários e locais de votação na Unifesp podem ser conferidos na tabela abaixo: - Campus São Paulo Dias 13/05 e 14/05 - Estacionamento HSP (2o. subsolo) – das 8h às 16h - Escola de Enfermagem (EPE) – das 9h às 16h - Sede da Adunifesp-SSind. - INFAR

- Campus Diadema Eldorado / Departamento RH Dia 13: das 8h30 às 16h Dia 14: das 8h30 às 15h

- Campus Guarulhos Rua Nossa Senhora do Rosário – Recepção Dia 13: das 14h às 21h Dia 14: das 14h às 18h

- Campus Baixada Santista Departamento de Gestão e Cuidados em Saúde Rua Silva Jardim, 136 – Térreo Dias 13 e 14/05 - das 10h às 15h

- Campus Osasco EPPEN (Rua Angélica, 100) Dia 13: das 10h às 20h Dia 14: das 10h às 15h

- Campus São José dos Campos Não haverá urnas no campus, mas professores filiados à Adunifesp-SSind. podem participar em qualquer outro local de votação.

Fonte: ANDES-SN com edição da Adunifesp-SSind.

Iniciativas da Assessoria Jurídica da Adunifesp reivindicam direitos dos docentes A Assessoria Jurídica (AJ) da Adunifesp tomou uma série de iniciativas no último período. Confira abaixo: 1) Ingresso de uma ação coletiva em nome da entidade contra a União em relação à incidência de Imposto de Renda e contribuição previdenciária sobre as férias no período de 2009 a 2011. 2) A AJ recomenda o ingresso de ação individual dos docentes em relação ao pagamento de abono de permanência àqueles que têm crédito a receber e ainda não tiveram êxito. A Unifesp diz reconhecer o direito retroativo, porém, na prática, não há data ou prazo para recebimento desses valores. 3) Em relação à revisão de cálculo de aposentadoria por invalidez, foram indicados apenas três pessoas nessa situação e será verificado junto a elas se as informações procedem. 4) A AJ recomenda uma ação coletiva da Adunifesp em relação ao pagamento de adicional de insalubridade a partir das condições insalubres e não do laudo do SESMT. 5) A questão do aproveitamento de tempo anterior exercido por docentes em Instituições Federais para progressão na carreira ainda aguarda resposta da Unifesp.


Servidores Federais marcham na Esplanada e cobram valorização do serviço público Mais de 5 mil trabalhadores marcaram presença em Brasília na Marcha dos Servidores Públicos Federais (SPFs) na quartafeira (7). A luta por serviços públicos de qualidade, contra as privatizações e pela valorização funcionalismo federal foram as principais pautas que levaram os manifestantes a ocupar a Esplanada dos Ministérios por toda a manhã. A concentração para o ato teve início às 9h, em frente à Catedral de Brasília. Aos poucos chegavam ônibus de todo o país, trazendo servidores das diversas categorias representadas no Fórum das Entidades Nacionais dos SPF, para exigir seus direitos e protestar contra o descaso do governo federal. Às 11h teve início a Marcha, que fechou pistas da Esplanada e partiu em direção ao Ministério de Planejamento, Orçamento e Gestão. Lá os manifestantes se encontraram com as delegações de Fasubra e Sinasefe, que desde cedo trancavam as entradas do ministério, cobrando abertura de negociação sobre as pautas de suas greves. Marinalva Oliveira, presidente do ANDES-SN, falou aos servidores presentes sobre os ataques que o governo vem realizando contra o serviço público. Ela lembrou que hoje há uma inversão de prioridades e que o governo investe cada vez mais dinheiro público em esferas privadas. Marinalva ainda apontou que a Marcha era vitoriosa pela mobilização das categorias e que a hora é de intensificar a luta nos locais de trabalho para conseguir pressionar ainda mais o governo federal para que negocie com os SPFs. Entidades pressionam e são recebidas Na madrugada da quarta-feira (7), Fasubra e Sinasefe bloquearam as entradas de algumas secretarias do Ministério do Planejamento, entre elas a Secretaria de Relações do Trabalho. A ação serviu para pressionar o governo federal a se reunir com as entidades em greve. Às 10 horas, uma comissão formada por representantes dos Comandos Nacionais de Greve foi recebida por representantes do MEC e do MPOG. Depois de muita conversa, os trabalhadores conseguiram dos representantes do Executivo o compromisso de uma resposta às pautas das categorias num prazo de 15 dias. Uma nova reunião foi agendada para o dia 22 de maio. De acordo com o informe das entidades, o governo sinalizou que há pouca ‘margem de manobra’ para negociar com os trabalhadores da educação federal, mas que buscaria dar retorno até a próxima reunião. Às 15 horas, as entidades do Fórum dos SPF se reuniram em plenária, na tenda do acampamento da Fasubra, para avaliar o ato e tirar encaminhamentos para as próximas ações. Foi aprovado incorporar ao calendário dos servidores federais as mobilizações nos estados nos dias 15 de maio, Dia Internacional de Luta Contra as Remoções promovidas pela Copa do Mundo, e 12 de junho – data do primeiro jogo do campeonato mundial de futebol. Uma nova reunião do Fórum dos SPF foi agendada para 20 de maio, em Brasília. Fonte: ANDES-SN com edição da Adunifesp-SSind.

Adunifesp organiza debate sobre repactuação com representantes da Instituição Nas últimas semanas, a Adunifesp tentou organizar um debate sobre repactuação na Instituição, que contasse com a participação de representantes do Ministério da Educação (MEC), da Andifes e da comunidade universitária. Foram propostas algumas datas para que fosse possível conciliar a agenda de todos, mas após algum tempo, MEC e Andifes afirmaram não poder participar do evento. A Adunifesp deliberou, então, a realização de um debate mesmo sem a presença de MEC e Andifes. A ideia é contar com representantes da reitoria, de diretores de campi e diretores administrativos, e das entidades das categorias. Em pauta temas fundamentais para o futuro da Unifesp como financiamento e orçamento; criação e distribuição de vagas de docentes e servidores técnico-administrativos entre os campi; e a continuidade da expansão da Instituição. A divulgação do dia, horário e local do debate será feito em breve.

Boletim Adunifesp #06 (maio de 2014)  

Boletim Adunifesp-SSind #06, gestão 2013-2015, publicado em 13 de maio de 2014. Jornalista responsável: Rodrigo Valente; Projeto gráfico e d...

Boletim Adunifesp #06 (maio de 2014)  

Boletim Adunifesp-SSind #06, gestão 2013-2015, publicado em 13 de maio de 2014. Jornalista responsável: Rodrigo Valente; Projeto gráfico e d...

Advertisement