Page 1

BoletimADUFPB

EDIÇÃO

176

SEGUNDA-FEIRA, 4 DE DEZEMBRO DE 2017

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA - JOÃO PESSOA - PARAÍBA www.adufpb.org.br - adufpb@terra.com.br

5/DEZ - Dia de Luta em Defesa dos Direitos e contra a Reforma da Previdência ADUFPB divulga nota convocando a categoria para a paralisação nacional desta terça-feira A ADUFPB divulgou nota no dia 02 de dezembro (sábado) sobre o anúncio de suspensão da greve nacional agendada para o dia 5 de dezembro contra a reforma da Previdência e os ataques aos direitos. Na nota, o sindicato dos docentes da UFPB

convoca a categoria e todos os trabalhadores a MANTEREM a paralisação e as a vidades já programadas pelas Frentes e Centrais Sindicais, considerando, inclusive, que algumas categorias já haviam deliberado pela adesão à Greve Nacional.

A Diretoria Execu va da ADUFPB, desde que foi anunciada a convocatória das Centrais Sindicais para realizar, no dia 5 de Dezembro, a Greve Nacional em defesa da Previdência e contra os ataques aos direitos, envidou todos os esforços para construir as a vidades de mais este dia de luta. Inicialmente, procuramos ar cular com as centrais sindicais e as Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo a possibilidade de realização de uma plenária conjunta para construção das a vidades referentes ao dia 5 de Dezembro. No entanto, as agendas das organizações não permi ram a realização da plenária, mas a Diretoria da ADUFPB par cipou de reuniões com as organizações e Frentes, respeitando as agendas e ritmo de cada uma, defendendo a realização de a vidades unitárias para o dia 5 de Dezembro em João Pessoa. Na manhã de 1º de Dezembro, todos fomos surpreendidos com a divulgação de uma nota assinada por várias Centrais Sindicais suspendendo a Greve Nacional. Em resposta à nota das Centrais, várias organizações se manifestaram contra a suspensão, incluindo o ANDES-SN e a CSP-Conlutas. Na sequência, a CTB e a CUT também se manifestaram, afirmando a necessidade de manter as a vidades programadas para o dia 5. A Diretoria da ADUFPB estava reunida, na tarde de 1/12, e também fez a avaliação de que era impera va a con nuidade das a vidades programas pelas Frentes e Centrais Sindicais, considerando, inclusive, que algumas categorias já haviam deliberado pela adesão à Greve Nacional. Na nossa avaliação, a realidade exigirá que sejam feitos balanços acerca da a tude de divulgação da nota de suspensão da Greve Nacional, mas, neste momento, concluímos que o fundamental é direcionar nossos esforços e energias para manter as a vidades programadas em João Pessoa, que envolverão panfletagem e ato público no dia 5 de Dezembro. Por fim, conclamamos toda a categoria docente da UFPB para, no dia 4/12, segundafeira, às 9h, no Centro de Vivência da UFPB, realizarmos a Assembleia da ADUFPB e deliberarmos pela Adesão ao dia 5 de Dez. – Dia de Luta em Defesa dos Direitos e contra a Reforma da Previdência. Diretoria Execu va da ADUFPB João Pessoa, 2 de novembro de 2017


EDIÇÃO

2

176

Boletim

SEGUNDA-FEIRA, 4 DE DEZEMBRO DE 2017

NOTA DO ANDES-SN A direção do ANDES-SN divulgou também uma nota, no dia 01 de dezembro, em repúdio ao anúncio de suspensão da greve nacional agendada para o dia 5 de dezembro contra a reforma da Previdência e os ataques aos direitos dos trabalhadores. Na nota, o sindicato nacional dos docentes condena a jus fica va da suspensão e reafirma a luta contra os ata-

ques do governo federal vem pra cado contra o(a)s trabalhadore(a)s e, em par cular, contra o funcionalismo público e as ins tuições de ensino superior públicas. “Repudiamos mais essa traição das centrais e convocamos nossa categoria a manter o dia 5 de dezembro como um dia nacional de luta com mobilização e paralisação”, destaca a nota.

REPÚDIO AO CANCELAMENTO DA GREVE NACIONAL DO DIA 5 DE DEZEMBRO DE 2017 A direção nacional do ANDES-SN vem a público manifestar seu repúdio à decisão tomada hoje pelas centrais sindicais CUT, CSB, CTB, Força Sindical, UGT e NCST de cancelar a greve nacional marcada para o dia 5 de dezembro. Cumpre esclarecer que o ANDES-SN já havia discordado da convocação de GREVE NACIONAL, pois defendemos GREVE GERAL, conforme deliberações de nossas instâncias. Na mesma direção, nossa central sindical, a CSP-Conlutas, se manteve firme na posição de convocação da GREVE GERAL, por entender a necessidade de ampliar a mobilização e enfrentar de maneira consequente os retrocessos impostos pela burguesia e seu governo ilegí mo. Imediatamente à deliberação da GREVE NACIONAL, o ANDES-SN iniciou a mobilização a par r de nossas seções sindicais e secretarias regionais na construção da mais ampla unidade para um novo grande dia de luta, marcado com greves, paralisações, mobilizações e atos públicos. Hoje fomos surpreendidos por uma nota divulgada via redes sociais sobre a decisão autocrá ca da burocracia dirigente de seis centrais sindicais, de suspensão da GREVE NACIONAL no dia 5/12 sob a jus fica va covarde de que “a Reforma da Previdência não será votada na próxima semana”. A decisão foi tomada sem sequer convocarem todas as centrais sindicais num grave ataque a unidade e à

democracia do movimento. O fato e sua jus fica va levantam suspeitas. Perguntamos: como estas centrais sabem e têm certeza sobre a posição do governo? Estariam construindo um acordo com o governo ilegí mo às escondidas do(a)s trabalhadore(a)s? Não é esta uma postura espúria e de inequívoca traição de classe? Para o ANDES-SN não há acordo possível quando se trata de re rada de direitos. Não aceitamos os ataques contra o(a)s trabalhadore(a)s e, em par cular, contra o funcionalismo público e as ins tuições de ensino superior públicas. Não aceitamos cortes de verbas e a imposição de mais retrocessos nos direitos sociais. Basta de desrespeito para com o(a)s trabalhadore(a)s por parte dos governos e dessas centrais sindicais. Repudiamos mais essa traição das centrais e convocamos nossa categoria a manter o dia 5 de dezembro como um dia nacional de luta com mobilização e paralisação, em ar culação com nossa central sindical, a CSP-Conlutas, outras categorias e movimentos sociais, populares e estudan l, realizando a vidades dentro das nossas universidades, ins tutos federais e CEFET e organizando atos nos estados em ampla unidade. Brasília, 1 de dezembro de 2017 Diretoria do ANDES-Sindicato Nacional

Boletim produzido pela ASCOM/ADUFPB. Jornalistas responsáveis: Renata Ferreira e Ricardo Araújo. Revisão: Nana Viscardi.

BOLETIM ADUFPB 176 - 04 dez 2017_NOTA ADUFPB SOBRE PARALISAÇÃO  
BOLETIM ADUFPB 176 - 04 dez 2017_NOTA ADUFPB SOBRE PARALISAÇÃO  
Advertisement