Page 111

Consciência de classe, organização de classe

tórica e deles derivar nossos planos de luta e formas segundo pensam estes senhores sobre o solo das atuais organizativas. Esse conjunto de tarefas cabe aos traba- relações sociais de produção e as formas de propriedalhadores, não cabe à História. de próprias do modo de produção capitalista. Mais do Não me assusto com o apassivamento porque tenho que isso, os problemas e carências da classe trabalhacerteza de que ele não é definitivo. Várias vezes na His- dora são expressão do baixo desenvolvimento do catória as pessoas chegaram a acreditar que a ordem fi- pitalismo, portanto, seriam resolvidos pelas políticas nalmente havia neutralizado seu principal inimigo, seja de desenvolvimento. pelo uso brutal da força, seja pelo poder ideológico de Uma análise concreta de uma situação concreta, no gerar “consentimento”. Devemos lembrar de situações entanto, nos levaria a outra constatação: o capitalismo dramáticas como o nazismo ou de militantes revolucio- completou-se no Brasil e no mundo. nários nos EUA na década de 1920, no auge da socialdeNão temos educação, não temos saúde, temos vámocracia europeia ou em outras situações limites. rias formas de opressão, de desumanização, tudo virou É difícil viver em épocas de reação conservadora. mercadoria, e tudo isso não se dá por falta de capitaAgora, não me assusto porque a dinâmica das relações lismo, nós temos essas carências por causa do desencapitalistas produzirá as condições em que a classe volvimento capitalista. Ora, essa constatação nos leva romperá esse véu enganador das aparêna uma conclusão: a estratégia já é uma escias consensuais, que tenta encobrir os tratégia socialista. A força hegemônica antagonismos reais, e a classe reenconAgora, qual é o grande problema que dirige hoje a classe trará seu processo de luta (vejam as coiquando cruzamos essa constatação com trabalhadora está sas como estão na Europa e nos EUA o tema da consciência. convencida de que hoje em dia). Podemos ter chegado à conclusão de A ordem do capital continua fazenque a estratégia é socialista e a classe não. os problemas sociais do seu trabalho. Ela vai nos explorar até A classe está eufórica. A classe está conse resolverão pelo provocar pontos de tensão que incomsumindo porcarias políticas e eletrônidesenvolvimento do patibilizam com a vida. cas. Nossa classe está convencida de que capitalismo. Agora, no campo das condições subo capitalismo não é tão ruim assim, desde jetivas há um problema. que se ganhe o “suficiente para pagar as Porque se formulamos uma proposta política er- prestações”. Sua autonomia de classe foi quebrada, sua rada, moldamos a ação da classe num sentido errado. identidade moldada nos limites de uma cidadania burNão se trata do desvio idealista, que atribui ao elemen- guesa, como consumidores, cindidos entre indivíduos to teórico o poder decisivo que determina o sucesso privados na sociedade civil e cidadãos no Estado. ou fracasso de uma alternativa, mas de considerar que Há um abismo entre a consciência possível, que ele, nos termos de Engels (s/d[1890]: 284), pode agir chega à necessidade de superar o capital e o sujeito que de maneira decisiva na determinação das formas das pode realizar essa superação. lutas em curso. Dois caminhos se apresentam neste momento. Ou Se nos equivocamos na compreensão da formação você desiste e vira pós-moderno ou você vai até a classocial brasileira, traçamos estratégias equivocadas. Isso se buscar as mediações políticas, educacionais e orgaimplica em desvios na forma como organizamos a clas- nizativas necessárias para construir o movimento de se para a ação e os caminhos que indicamos para serem superação. Nesse trabalho, a educação formal e a não trilhados. formal é essencial. Acredito, como Paulo Tumolo, que Por exemplo, a força hegemônica que dirige hoje a educação formal é necessária, mas insuficiente. a classe trabalhadora está convencida de que os proÉ essencial que a classe crie seus próprios espaços blemas sociais se resolverão pelo desenvolvimento do formativos, por que não é verdade que o conhecimencapitalismo. Está convencida de que o socialismo foi to considerado como neutro nos ajude em nossas tareduzido a uma meta moral, um valor ligado à luta pela refas pelo simples fato de ser conhecimento humano igualdade e contra a injustiça e isso pode ser alcançado, acumulado, bastando socializá-lo. O conhecimento é UNIVERSIDADE E SOCIEDADE

DF, ano XXI, nº 48, julho de 2011 - 129

Revista Universidade e Sociedade - N°48  

Revista do Sindicato Nacional ANDES-SN

Advertisement