Page 1

UM CENTRO DE EXCELÊNCIA EM PESQUISA APLICADA.


Perspectiva ilustrada.

Perspectiva ilustrada.


ÁREAS DE ATUAÇÃO

Biotecnologia e Saúde; Tecnologia da Informação e Comunicação; Energias e Engenharias.


TECNOCENTRO

O conhecimento abre caminhos inteligentes. O Parque Tecnológico da Bahia já é uma realidade que traz novas perspectivas para o conhecimento, a pesquisa e a inovação em nosso Estado. Implantado na Av. Paralela, em Salvador, tem uma localização estratégica, alto padrão urbanístico-ambiental e recursos operacionais de última geração. O seu valor mais elevado está na missão de contribuir para o desenvolvimento do Estado, com a criação de centros de excelência em pesquisa aplicada, agrupando entidades públicas e privadas para avançarem na promoção e no empreendedorismo tecnológico como instrumento de transformação social e cultural. A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação - SECTI está implantando no Parque Tecnológico da Bahia a infraestrutura necessária para formação de um ambiente competitivo para fazer a inovação tecnológica operar plenamente. Com a inauguração do Tecnocentro, unidade física capaz de abrigar o núcleo fundamental de Tecnologia da Informação e Comunicação do empreendimento, a SECTI está conseguindo reunir empresas de renome internacional. Desde o primeiro momento. Agora, com a implantação da segunda etapa, o Complexo de Equipamentos Dinamizadores, e a terceira etapa, a instalação de empreendimentos de pesquisa, o empreendimento avança para ser mais completo, criando um cenário atrativo para a instalação de novas empresas no Parque Tecnológico da Bahia.


Tecnocentro: Uma grande realidade. Implantado em uma área total de aproximadamente 25.900 m², o prédio é composto de quatro pavimentos, dispostos em duas alas, com salas estruturadas para atender e abrigar empresas de base tecnológica, cujos objetivos são o fortalecimento e a promoção da inovação no setor produtivo, além do desenvolvimento de uma nova geração de empreendedores em tecnologia. Com uma estrutura diferenciada, o Tecnocentro está capacitado para abrigar pequenas, médias e grandes empresas das mais importantes cadeias produtivas que irão impulsionar a economia brasileira e baiana. As empresas instaladas atualmente no Tecnocentro visam a pesquisa e o desenvolvimento nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação, com a combinação dos grandes setores de software, hardware e sistemas, e semicondutores e microeletrônica, com visão para vencer os desafios com qualidade internacional. Outras empresas nas áreas de Saúde e Engenharia têm assumido um papel importante no processo de inovação e também serão instaladas no Tecnocentro.

Facilidades encontradas no Tecnocentro:

Balcão de serviços de apoio à inovação; Escritório de patentes; Escritório de negócios; Espaço plug and play para empresas P&D e pesquisadores; Rede de dados de Banda Larga em fibra ótica com 130 km, integrada à Rede Nacional de Pesquisa - RNP e à Rede Metropolitana de Salvador - Remessa; Serviços bancários; Suporte de transporte para atender às empresas. Dezesseis empresas, entre âncoras, instituições de pesquisa e universidades, já estão funcionando no local, além de outras nove incubadas e um laboratório de games, coordenado pela Universidade Federal da Bahia (Instituto de Matemática). E outras instituições não param de chegar.


INCUBADORA DE EMPRESAS.

Transformando ideias e sonhos em bons negócios. A Incubadora de Empresas do Parque Tecnológico da Bahia integra o Sistema Estadual de Incubação e tem como objetivo transformar ideias inovadoras em negócios de sucesso, criando condições para que organizações possam crescer e continuar desenvolvendo atividades inovadoras. As incubadas estão em uma ambiência voltada para a sinergia inovadora, consolidando-se como catalisadoras para novas empresas. Sediadas no Tecnocentro, elas terão acesso rápido à base de conhecimentos científicos e tecnológicos, através da relação empresa-universidade, além de programas de apoio financeiro ao longo de todo o seu ciclo de desenvolvimento, de forma contínua e confiável. A Incubadora do Parque Tecnológico da Bahia contará ainda com a assessoria da premiada Fundação CERTI. Pioneira na modelagem e gestão de ambientes de inovação, a fundação vai fazer o monitoramento constante das empresas identificando os principais gargalos e potencialidades das empresas nas cinco dimensões de desenvolvimento de um empreendimento: equipe, tecnologia, capital, mercado e gestão.

Já estão na Incubadora do Parque:


d a. tiv a il ust ra Per spe c

Complexo de Equipamentos Dinamizadores, uma referência em inovação tecnológica.

Perspectiva ilustrada.

Bem articulado para os novos saltos da ciência, o Parque Tecnológico da Bahia continua evoluindo e atrai investimentos relevantes que vão ampliando os espaços da pesquisa aplicada na Bahia.

Perspectiva ilustrada.

Um ambiente de inovação tecnológica requer a existência de empresas inovadoras, de instituições de ciência e tecnologia, e principalmente de iniciativas governamentais para fortalecer uma rede de parcerias. Investimentos de mais de R$ 59 milhões envolvem a construção de toda a infraestrutura laboratorial: os Laboratórios Compartilhados, os Laboratórios Especializados, uma Escola de Iniciação Científica e o Espaço Interativo/Museu Mundo da Ciência e uma Área de Entretenimento. Esse Complexo de Equipamentos Dinamizadores será construído em área de 26 mil m2, apresentando uma linguagem arquitetônica única, de vanguarda, construído dentro das normas internacionais de biossegurança (do tipo NB01 e NB02), cujo objetivo é compartilhar de forma integrada os espaços físicos, permitindo a utilização por diversos setores de pesquisa que integram o Parque Tecnológico da Bahia. Atenção especial será dada aos estudos para aproveitar os recursos da biodiversidade, no desenvolvimento de pesquisa aplicada na produção de medicamentos, cosméticos, alimentos, insumos derivados dos recursos naturais de forma sustentável, valorizando a diversidade dos biomas existentes na Bahia. Como um Polo de Produção de Inovação, o Parque Tecnológico vai reunir 14 plataformas de PD&I, com 30 linhas de pesquisa e desenvolvimento, amparadas pelas expertises de universidades e centros de pesquisa. Com o objetivo de estimular o desenvolvimento de produtos e de empreendimentos inovadores, o parque fará a sinergia entre o meio corporativo e o acadêmico, com olhar para a viabilidade e o desenvolvimento regional, em total consonância com a agenda de Ciência, Tecnologia & Inovação para o desenvolvimento do Brasil.


Dois importantes segmentos: a Biotecnologia e a Nanotecnologia estarão associadaS às diversas Plataformas e linhas que serão trabalhadas no Parque.

Plataforma avançada em análises de matérias em nanotecnologia Plataforma de pesquisa e desenvolvimento de soroterapias e de bioprospecção de moléculas do semiárido baiano Plataforma de desenvolvimento e produção de alérgenos

Plataforma de pesquisa em bioprodutos com potencial farmacológico a partir da biodiversidade baiana

Plataforma de desenvolvimento em bioengenharia e terapia celular

Plataforma de biotecnologia aplicada no controle de praga

Plataforma de certificação de materiais e desenvolvimento de bioprodutos extraídos da biodiversidade

Plataforma de pesquisa e inovação em bioengenharia

Plataforma de biodesenvolvimento de produtos Plataforma de desenvolvimento de produtos para a saúde humana

Plataforma de desenvolvimento tecnológico e calibração de equipamentos médicos e hospitalares Plataforma de desenvolvimento de energias limpas e microeletrônica

LINHAS DE PESQUISA

1. Desenvolvimento e análise de superfície de matérias em escala nanométrica;

16. Desenvolvimento de biossensores com foco em sensores enzimáticos e organolépticos e nanossensores;

2. Bioprospecção e produção de moléculas (toxinas) do semiárido baiano com aplicação farmacêutica;

17. Desenvolvimento de biomateriais (polímeros, metais, cerâmicas, compostos, engenharia de superfícies e clínica de produtos);

3. Produção de soros regionalizados contra acidentes por animais peçonhentos;

18. Biotecnologia em bioprocessos, síntese de biopolímeros, biomassa e na produção de biocombustíveis;

4. Produção de alérgenos recombinantes híbridos;

19. Desenvolvimento de tecnologias de auxílio à mobilidade e aumento de performance - biomecânica;

5. Medicina regenerativa – terapia celular;

20. Desenvolvimento e inovação para a concepção de microequipamentos, como microválvulas e microbombas – bioeletrônica;

6. Controle de qualidade de micro-organismos;

21. Certificação de produtos de saúde;

7. Certificação físico-química de materiais;

22. Desenvolvimento tecnológico em dosimetria das radiações ionizantes;

8. Bioprospecção de produtos vegetais;

23. Desenvolvimento tecnológico em analisadores de equipamentos médico-hospitalares;

9. Desenvolvimento de micro-organismos para controle de pragas;

24. Desenvolvimento de materiais em filmes finos com aplicação em energia solar;

10. Desenvolvimento de kit diagnóstico para a saúde humana;

25. Produção de hidrogênio para cogeração de energia em motores;

11. Bioprospecção de extratos naturais com atividade antitumoral;

26. Desenvolvimento de microprocessador criptográfico;

12. Desenvolvimento de imunomoduladores para alergias específicas;

27. Certificação de módulos fotovoltaicos;

13. Aplicabilidade de moléculas com potencial farmacológico para o tratamento de doenças do sistema nervoso central;

28. Calibração de fontes de luz e de sensores;

14. Desenvolvimento de bioprodutos para a saúde animal e vegetal;

29. Análise de tecnologias de geração solar fotovoltaica;

15. Controle de qualidade de bioprodutos voltados à saúde humana;

30. Pesquisa na extração de petróleo em poços antigos com baixa produção.

Plataforma de certificações de painéis fotovoltaicos Plataforma de pesquisa em campos maduros


Os Laboratórios serão Compartilhados por diferentes instituições. Pautados na biotecnologia como uma ciência revolucionária e construídos a partir do marco legal das Boas Práticas de Laboratórios (BPL), os laboratórios vão abrigar a pesquisa, desenvolvimento e inovação de produtos e processos a partir da bioprospecção de recursos naturais (fauna e flora), do desenvolvimento de processos em medicina regenerativa, no desenvolvimento de biofármacos, na bioprospecção de extratos naturais com atividade antitumoral. Com o objetivo de realizar pesquisa aplicada, desenvolvimentos experimentais e inovação em saúde humana, em consonância com os programas prioritários do Complexo Industrial da Saúde (CIS), das Políticas de Desenvolvimento da Biotecnologia (PDB) e de Desenvolvimento Produtivo (PDP) do Brasil, estarão presentes no Parque Tecnológico da Bahia NOVE LABORATÓRIOS COMPARTILHADOS E TRÊS ESPECIALIZADOS. Os Laboratórios Compartilhados trarão soluções de biotecnologia e saúde com grandes avanços nas áreas de saúde, produção agrícola, ambiental e industrial, além das inovações no desenvolvimento empresarial e da cooperação científica. Os laboratórios vão abrigar também a mais completa infraestrutura laboratorial de Pesquisa Aplicada da Bahia nas áreas de Biotecnologia, Nanotecnologia, Energias Limpas, Calibração de Equipamentos, entre outras.

Instituições que vão estar desenvolvendo as linhas de pesquisas no parque:

Certificação internacional O conjunto de laboratórios é composto por equipamentos de alta performance e seguem as normas nacionais de Boas Práticas de Laboratórios (BPL), com níveis de biossegurança do tipo NB1, NB2 e NB3, além de atenderem às normativas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).


Um bloco de três biotérios fará parte dos Laboratórios Compartilhados. Dois biotérios serão dedicados à criação de animais não convencionais, roedores convencionais e animais transgênicos. O terceiro biotério será dedicado aos ensaios experimentais nas linhas de farmacocinética, farmacodinâmica e toxicocinética. Todos atenderão à legislação e estarão em ambientes de Boas Práticas de Laboratórios para a realização de estudos não clínicos em pesquisa aplicada e desenvolvimento experimental.

Novos medicamentos serão criados. O trabalho em pesquisa aplicada e desenvolvimento experimental serão os focos dos Laboratórios Compartilhados que estarão dedicados à descoberta de novas drogas de interesse da indústria farmacêutica. Observando-se que moléculas naturais são excelentes modelos de protótipos para o desenvolvimento de novos fármacos de interesse clínico.

Perspectiva ilustrada.

Estudos não clínicos como fatores de condução para os estudos clínicos.


Laboratórios de Proteômica Laboratórios Físico-Químicos Laboratórios de Biologia Molecular (vegetal, animal e humana) Laboratórios de Microbiologia Laboratórios de Alérgenos Laboratórios de Virologia Laboratórios de Imunofarmacologia Laboratórios de Histopatologia Laboratórios de Células-Tronco Biotérios

Perspectiva ilustrada.

LABORATÓRIOS COMPARTILHADOS


Laboratórios Especializados. Certificação e Atuação em 3 linhas.

Laboratórios de Bioengenharia e Biomecânica Laboratórios de Certificação (equipamentos médicos e painéis fotovoltaicos) Laboratórios de Nanotecnologia

Na área de Energias Limpas, os laboratórios irão atuar na certificação de componentes e sistemas na calibração de fonte de luz e de sensores, além do desenvolvimento de novas tecnologias de painéis solares fotovoltaicos. Os laboratórios voltados a certificações de produtos de saúde terão como objeto as linhas de equipamentos médico-hospitalares; produção de compostos bioativos e embalagens funcionais; equipamentos para auxílio de mobilidade e aumento de performance. Além da engenharia de superfície e dos compósitos, que unem materiais químicos e naturais para aproveitamentos inéditos na indústria. O Laboratório de Nanotecnologia, caracterizado como uma área transversal, será estruturado com salas limpas para atender a pesquisas relacionadas a novos materiais que envolvam da linha de agricultura a produtos em escala nanométrica para empresas de eletroeletrônica, biocombustíveis e microeletrônicos.


Perspectiva ilustrada.

Escola de Iniciação Científica. A Escola de Iniciação Científica do Parque Tecnológico da Bahia vai oferecer o primeiro contato com a ciência para crianças e adolescentes da rede pública de ensino, cumprindo o seu propósito fundamental de contribuir com o crescimento e a inclusão social. A proposta é oferecer conhecimentos através de um sistema pedagógico lúdico e dinâmico para promover a popularização da ciência junto a todos os setores da sociedade, contribuindo no processo de inclusão dos jovens numa ambiência científica. Diversos conteúdos relacionados ao cotidiano dos alunos serão abordados, a partir de um olhar diverso sobre sua realidade, na busca de transformá-la sempre em patamares mais humanos, promovendo a descentralização do conhecimento e divulgação científica para todos os setores da sociedade.

Espaço Interativo Museu Mundo da Ciência. Um espaço inovador para divulgar e popularizar o conhecimento, objetivando despertar o interesse dos visitantes e estimulá-lo para que ele não perca o prazer pela ciência. O Espaço Interativo/Museu Mundo da Ciência será um lugar onde crianças e adolescentes se aproximarão de experimentos científicos e tecnológicos de forma dinâmica e interativa. O espaço vai integrar avançadas tecnologias baseadas na interatividade e na experiência, tornando o conhecimento acessível por meio de uma fórmula mista de cultura e entretenimento para a promoção do desenvolvimento regional. Perspectiva ilustrada.


Terceira etapa do Parque Tecnológico da Bahia: a abertura de novas possibilidades.

Parque Ambiental: um espaço de compromisso com a sustentabilidade. Um ambiente ecológico, de profunda representatividade no conjunto urbanístico do Parque Tecnológico da Bahia. Além de conceber espaços agradáveis de lazer e contemplação, essenciais às funções relacionadas a ambientes de inovação, o Parque Ambiental traz a possibilidade de uma participação mais ampla da cidade neste universo cultural. Com trilhas e equipamentos seguindo as condições do terreno e da vegetação existentes, buscando o mínimo impacto às características naturais do lugar, a principal orientação do projeto é o aproveitamento dos ambientes de Mata Atlântica, de forma sustentável, criando um marco emblemático de responsabilidade e educação ecológica.

Compondo o que se poderia chamar de terceira etapa do Parque, existem lotes disponíveis para empresas públicas ou privadas de base tecnológica, de fomento, pesquisa ou inovação que se enquadrem nas normas de credenciamento. Incluindo aí a possibilidade de incentivos para empresas que venham somar ao desenvolvimento científico do Estado. O Parque Tecnológico da Bahia está distribuído em 83 lotes, sendo 61 privados e 22 públicos: 1 lote do Edifício Tecnocentro, 7 lotes para a edificação do Complexo de Equipamentos Dinamizadores, 1 lote para os laboratórios da Petrobras, 2 lotes para os laboratórios de pesquisa da UFBA, 1 lote para o prédio do Senai/Cimatec, 1 lote para o Centro Estadual Integrado de Emergência, Prevenção e Defesa Civil da Bahia. Atualmente, a SECTI tem disponíveis 9 lotes públicos para serem concedidos.


OS FINANCIAMENTOS E BENEFÍCIOS DO PARQUE COLOCAM A BAHIA EM DESTAQUE NOS INVESTIMENTOS PARA PESQUISA E INOVAÇÃO.

As empresas que decidirem se integrar ao Parque Tecnológico da Bahia podem obter apoio através de financiamentos e incentivos. Os equipamentos científicos são adquiridos pelo Governo do Estado da Bahia, através do Programa Estadual de Incentivos à Inovação Tecnológica – Inovatec. O pacote de estímulo a empresas e instituições de base tecnológica inclui pontos importantes, como a concessão de área física em espaços construídos, lotes ou terrenos. As empresas ainda podem ser abrigadas nos Laboratórios Compartilhados e especializados do Parque. Também estão previstos apoios em Recursos Humanos, através de Bolsas de Pesquisas e financiamento para equipamentos científicos com recursos não reembolsáveis.

Programa de bolsas PROPARQ ProParQ 1 – Gestor de Inovação e Tecnologia e/ou pesquisador com título de doutor, com produção científica e tecnológica. De R$ 9.000,00 até R$ 14.000,00. ProParQ 2 – Gestor de Inovação e Tecnologia e/ou pesquisador com título de mestre, com produção científica e/ou tecnológica, com experiência profissional em desenvolvimento de projetos empresariais. De R$ 5.000,00 até R$ 7.000,00. ProParQ 3 – Gestores de Inovação e Tecnologia e/ou pesquisadores e técnicos com nível superior completo. De R$ 3.000,00 até R$ 5.000,00.

Financiamento para Equipamentos Científicos O INOVATEC (Programa Estadual de Incentivos à Inovação Tecnológica) é um dos mais importantes instrumentos de fomento à inovação na Bahia. Conta com um fundo anual mínimo de R$ 15 milhões para a aquisição de máquinas, equipamentos e instrumentos que fortalecem os projetos de Pesquisa e Desenvolvimento – P&D. Além do benefício financeiro, oferece o diferimento do ICMS para importação de máquinas e equipamentos e a redução da base de cálculo do ICMS para utilização de serviços de telecomunicações.

Benefícios Fiscais: Redução do ISS (Imposto sobre Serviços) de 5% para 2% na prestação de serviços; Redução do ISS de 5% para 2% na construção de empreendimentos; Isenção de IPTU (Imposto Territorial e Predial Urbano); Isenção de ITIV (Imposto de Transferência Intervivos); Redução de até 90% no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) nos serviços de telecomunicações; Diferimento do ICMS na aquisição de equipamentos importados.


Setembro de 2012

Av. Luiz Viana Filho, Km 10, Paralela - Salvador - Bahia www.secti.ba.gov.br/parque parque.tecnologico@secti.ba.gov.br

Parque Tecnológico da Bahia  

Tudo sobre o Parque Tecnológico da Bahia

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you