Page 1

Maio de 2011

Onde tem um RP?

V

ocê algum dia imaginou que uma usina hidrelétrica, um hospital, uma empresa de energia elétrica, um parque temático, um motel ou uma rede de bancos de sangue podem contar com um profissional de Relações Públicas? Pois é. Conversamos com muitas pessoas e descobrimos vários lugares onde há um RP em ação. Nesta edição, confira entrevistas com profissionais que atuam na ITAIPU Binacional (Brasil e Paraguai), na CEEE (RS) e na Hemorrede (MS). Como foi o início de sua carreira? Tenho muita iniciativa, então, recém formada, já ganhei um prêmio de melhor trabalho de conclusão em um concurso nacional e logo vim para Campo Grande (MS) para explorar um mercado novo. Com dez dias aqui consegui o meu primeiro trabalho: assessoria para uma pequena empresa na área de comunicação. Gosto pelo desafio, articulação, vocação para relacionamentos, pensamento estratégico e resolução de conflitos foram os motivos que levaram Mayra B. Franceschi (foto) a cursar Relações Públicas. Formada pela Universidade Estadual de Londrina em 1991, Mayra é assessora de comunicação da Hemorrede do Mato Grosso do Sul (MS). A entidade é responsável, por exemplo, por promover campanhas de cadastramento de doadores voluntários de medula óssea.

Com seis meses fui para um instituto de pesquisa e, com mais seis, virei gerente. Prestei assessoria e posteriormente consultoria a inúmeras empresas. Fui professora universitária por 14 anos em cursos de graduação e pós graduação. Tenho mestrado pela USP e hoje sou assessora de comunicação da Hemorrede de Mato Grosso do Sul. Também ganhei o único Prêmio Opinião Pública que o estado já conseguiu. Foi o 1º Lugar no POP 2007 - Categoria Meio Ambiente. Quais são suas atividades na Hemorrede? Coordeno as ações de comunicação da Hemorrede no estado e sou responsável pela assessoria de imprensa. Por exemplo, roteirizei e produzi o vídeo institucional da rede, faço os eventos e as cam-

Um RP pode fazer a diferença em qualquer organização, inclusive onde você não imagina.

panhas de comurealizando a II CaminGanhei o único Prêmio nicação com conhada pela Vida Hemotração de agência Opinião Pública que o sul MS, um projeto de terceirizada. Outra estado já conseguiu. Foi 32 mil reais totalmente o 1º Lugar no POP 2007 coisa: o Centro realizado por meio de de Hematologia e Categoria Meio Ambiente”. patrocínios, cuja capHemoterapia de tação é feita por mim. Mato Grosso do Sul (Hemosul) não tem site e estou trabalhando para A Caminhada é muito interessante lançá-lo. Enfim, faço de tudo. porque é um projeto que une saúde e esporte e que projeta o trabalho da Tenho um projeto estratégico para Hemorrede para a opinião pública. a rede e estou aqui há quatro anos construindo isto aos poucos. Mobiliza e sensibiliza também os doadores de sangue. Estamos proQual o principal foco do seu tra- duzindo para o evento o mascote da balho na Hemorrede? Rede, uma gosta de sangue gigante Toda a estratégia de comunicação. que vai interagir com as crianças e Sou responsável por todo o proces- com os adultos. so, todos os fluxos, internos e externos. Parcerias, captação de recursos Vai ter campanha de cadastrapara projetos especiais, tudo. mento de doadores voluntários de medula óssea e mobilização para Cite uma estratégia que você já doação de sangue na Instituição. É usou e que possa interessar aos uma manhã de domingo de esporte alunos da Feevale. e voluntariado, com o objetivo de Agora para junho próximo estamos salvar vidas.

I Caminhada pela Vida, realizada em 2010. Mayra está ao centro.


A CEEE tem uma RP...

L

uana Teixeira (foto) atua na Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) e é formada pela Unisinos. Segundo ela, a escolha da profissão aconteceu em função da facilidade de relacionamento com os mais diversos públicos e da vocação para o planejamento de ações. Desde o ensino médio, esteve envolvida com atividades para os públicos da escola. Como foi o início de sua careste trabalho recebi premireira? ações regionais e nacionais. Aos dezesseis anos ingressei Depois da graduação, imecomo estagiária de ensino médiatamente iniciei o Mestrado dio no Hospital Mãe de Deus em Comunicação na Unisinos. em Porto Alegre. Auxiliava nos programas desenvolvidos para O mestrado foi um grande os funcionários, como eventos aliado no meu crescimento festivos, etc. Quando iniciei o profissional e iniciei minha curso de Relações Públicas, fui carreira como professora de convidada para Pós Graduação O trabalho que ficará trabalhar como em duas Univermarcado será a funcionária efesidades concomiimplantação do Sistema tantemente com tiva do Hospital. de Comunicação Interna minha atuação no do Grupo CEEE.” Minha carreira Hospital. no Hospital foi o maior aprendizado que poComo chegou ao cargo de deria ter. Atuei durante oito RP da CEEE? anos na Instituição, sempre Após perceber que meu ciclo alcançando novos espaços de de trabalho e aprendizado no crescimento. Hospital Mãe de Deus havia se encerrado, optei por realizar Durante os três últimos anos o concurso para Relações estive à frente dos projetos de Públicas da CEEE. Como era comunicação interna de todo o primeiro concurso que reo Sistema de Saúde Mãe de alizava, não imaginei que seria Deus, desenvolvendo camaprovada. Alcancei o segundo panhas e projetos para cerca lugar na classificação e assumi de cinco mil funcionários. Por a função.

Você poderia contar sobre municação interna e externa. um trabalho que você considerou diferente e especial Como é o seu dia a dia como na CEEE? Relações Públicas na CEEE ? Sem dúvida, o trabalho que Por mais que uma das comficará marcado será a implanpetências essenciais para a tação do Sistema de Comuniatividade de Relações Públicas cação Interna do Grupo CEEE, seja o planejamento, o dia a dia o qual tive a oportunidade de do profissional é repleto de coordenar e implantar. Foram atividades que não estão premeses de trabalho para dar vistas no cronograma. Geralinício ao sistema que está em mente trabalhamos por projetos execução atuale demandas. O dia a dia é muito mente. Desde o dinâmico e exige planejamento e Ou seja, além de desenvoltura, jogo de a elaboração das pensarmos a escintura, diplomacia e tratégia global da estratégias até a organização.” avaliação inicial organização e seu do sistema, tudo desdobramento foi feito com muita dedicação em ações de comunicação, e empenho por toda a equipe. atuamos como consultores das áreas da organização para coQuais são as suas funções municação externa e interna como RP da CEEE? diariamente. De um modo geral podemos considerar que as atividades Normalmente atuamos no desempenhadas como RP da planejamento e execução de CEEE (dentre muitas) são: atividades como: participações planejar, implantar e coordeem feiras, análise de patrocíninar estratégias e programas os, elaboração de campanhas de relacionamento com todos institucionais, planejamento os públicos de interesse do do cronograma de endomarGrupo CEEE acompanhando keting, inauguração de uma tendências e pesquisas de nova unidade, apoio na elabomercado; planejar, executar ração de veículos de comunie coordenar o planejamento cação interna e externa, entre anual de comunicação interoutras. na com cronograma de ações; acompanhar os indicadores Também participamos de rede comunicação interna, exuniões, propomos soluções, terna e imagem da empresa passamos o briefing para a e propor ações de melhoria agência e planejamos camquando necessárias; assespanhas internas ou externas. sorar a direção da Instituição no desdobramento das estraO dia a dia é muito dinâmico e tégias corporativas em planos exige desenvoltura, jogo de de comunicação; prever orçacintura, diplomacia e organimento anual de ações de cozação.


Jornal TRI - Maio/ Junho 2010

Relações Públicas na Itaipu Binacional

M

arta Costard (foto) é relações públicas da ITAIPU Binacional. Formada pela Fundação Cásper Líbero, São Paulo, em 1987, lembra que a habilidade para tratar com pessoas e a sensibilidade para a importância das questões de empregados/colaboradores foram decisivas para decidir pela profissão. Marta iniciou sua carreira em uma Assessoria de Imprensa e Relações Públicas. Mudou-se depois para Foz do Iguaçu em função do trabalho do marido. “Quando cheguei em Foz do Iguaçu, enviei meu currículo para a ITAIPU Binacional. Fui contratada em junho de 1989, como RP Jr. Hoje, sou RP Sênior e estou na gerência da Divisão de Relações Públicas desde junho de 2006”, conta.

Como é o seu dia a dia de trabalho? Lembra de um caso diferente? Como cuidamos das visitas institucionais, todo os dias temos muito movimento. De um minuto para outro, recebemos demandas da Presidência da República, do Itamaraty e assim por diante. Fora isso, cuidamos dos eventos da empresa, internos e externos, bem como interagimos com

outras empresas que realizam grandes eventos tendo a Usina de Itaipu como cenário. Muitos casos dizem respeito à binacionalidade. Alguns programas para público interno são desenvolvidos com colaboradores brasileiros e paraguaios. Temos que tomar cuidado, pois são

culturas bem diferentes. Às vezes, um simples nome tem uma conotação em português e uma outra, pejorativa, em espanhol. Outro caso que recordo diz respeito a visitantes. Após o atentado de 11 de setembro, a Polícia Federal solicitou que informássemos quando tivéssemos visitantes do Oriente Médio. Um dia, num dos horários, estavam no mesmo ônibus turistas dos EUA, Israel, Irã, Iraque e Egito. Cite uma estratégia que você usou e que ache interessante contar para os alunos da Feevale. Uma vez, precisei ser criativa para convencer. Propus que fizéssemos um material para ser distribuído aos colaboradores no final do ano. Para convencer quem tinha o poder de autorizar, a estratégia foi dizer que era um instumento para o trabalho e não um mero brinde.

Pergunta aos formandos

Quais são seus planos profissionais para depois da formatura?

Expediente Agência Experimental de Comunicação

Coordenador do Curso de Comunicação Social Cristiano Max Pereira Pinheiro Orientação Professoras Adriana Stürmer (Conrerp RS 2881) e Donesca Calligaro Direção do projeto gráfico Professora Rosana Vaz Silveira

Sou coordenadora comercial atualmente e pretendo me manter nesta área. Tenho perspectivas de crescimento profissional na área comercial. Objetivo iniciar o MBA em Branding da Feevale em 2012. Depois, fazer mestrado e iniciar carreira acadêmica, mantendo minha atuação empresarial. Graziela Tais da Silva, 26 anos.

Não parei muito para pensar, mas quero tentar aplicar todo o meu conhecimento e pensar sempre como uma relações públicas ética. Quero conservar, através do meu trabalho, uma imagem positiva da profissão. Aline Shimoda, 29 anos.

Pretendo buscar novos desafios, principalmente na área acadêmica, mas só depois de descansar um pouco. Karina Fensterseifer, 24 anos.

Núcleo de Relações Públicas Diana Kladis, Mariana Enck, Priscila Crestani e Raquel Fleck Entrevistas: Diana Kladis e Mariana Enck Diagramação, fotos e textos: Mariana Enck Contato E-mail: interpublicos@feevale.br (51) 35868800 Ramal: 8775 http://rpresente.blogspot.com


Semestre movimentado para alunas de RP O

primeiro semestre de 2011 começou agitado na Agência Experimental de Comunicação (Agecom).

A Aula Inaugural dos Cursos de Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Relações Públicas fez parte da agenda do Núcleo de RP da Agecom. A Aula Inaugural contou com uma palestra apresentada pelo diretor da TV Pinguim, Ricardo Rozzino, e a presença de cerca 200 alunos dos cursos de JN, PP, RP e Jogos Digitais. Duas pesquisas foram desenvolvidas neste semestre. Uma

delas para conhecer a opinião dos leitores sobre o Jornal TRI e outra para descobrir personagens que os alunos consideram marcantes no cinema internacional.

conjunto com os alunos da PUCRS, na criação de um concurso para a escolha do Logotipo do Colóquio de Agências Experimentais do estado.

No início do semestre, a organização da Etapa Esta informação Local da Expocom foi servirá para emum desafio: primeiro, basar o planeas alunas tinham que jamento para a entender o regulaparticipação da mento. Depois, divulFeevale no Festigar, dar informações, val de Cinema de Mariana Enck foi mestre de organizar os trabalcerimônias na Aula Inaugural. Gramado deste hos encaminhados peano. As alunas do los alunos, convidar Núcleo estão trabalhando, em os professores para as bancas e

divulgar os resultados. A Etapa Local serve para escolher os melhores trabalhos realizados pelos alunos de JN, PP e RP, que vão apresentar trabalhos no Intercom Sul, que acontece em Londrina no final de maio. Representando o curso de RP, Camila Borniger apresenta o Núcleo de RP da Agecom. Já Gabriele Flesh apresenta uma pesquisa realizada junto aos alunos de comunicação para saber como deveria ser um Portal de Comunicação. Ambas foram estagiárias do Núcleo de RP da Agecom em 2010.

Que características você julga que um Relações Públicas deve ter para ser bem sucedido? O InteRPúblicos conversou com três alunas do curso de Relações Públicas da Universidade Feevale para descobrir o que os acadêmicos pensam sobre como deve ser o perfil ideal de um profissional de RP.

O profissional deve ser dedicado, sério, inovador, criativo, ter iniciativa, estar sempre bem informado, cumprir rigorosamente os prazos e ser um excelente redator, capaz de escrever textos para clientes, comunicados de imprensa, relatórios diversos, etc. Deve saber ouvir opiniões, aperfeiçoar-se à medida que vão surgindo novas situações e aproveitar experiências anteriores. Claudine Weber, 19 anos.

Para que um RP seja bem sucedido, precisa levar o trabalho a sério e saber lidar com os problemas de sua organização para mantê-la sempre com uma imagem positiva junto a seus públicos. Além de ter uma personalidade forte e ser bem-humorado, também deve ter criatividade, perspicácia, sabedoria, ética, saber trabalhar em grupo e estar sempre por dentro das notícias do mundo todo. Ana Paula de Vargas, 18 anos.

O profissional de RP deve ser uma pessoa sociável, atualizada no que diz respeito a tecnologias e informações em geral e querer sempre adquirir mais conhecimento. Pode obter esse conhecimento tanto por meio de especializações na área quanto por experiências de trabalho. Quanto mais você aprende, mais você pode contribuir. Lisiane Maldaner, 22 anos.

Interpúblicos Maio / 2011  

Desenvolvido pelos alunos do núcleo de Relações Públicas da AGECOM da Universidade Feevale

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you