Issuu on Google+

Sylvestris

2ยบ semestre 2010 Nยบ 2


directório

editorial

Visitas e Workshops Técnicos Reuniões com instituições públicas e privadas de interesse para a implementação do processo Acompanhamento, Monitorização e Avaliação Promoção e Divulgação Articulação com outras Iniciativas Candidaturas e Linhas de Financiamento Noticias Actividades Futuras Receitas

EDIÇÃO Associação de Defesa do Património de Mértola (ADPM) - Largo Vasco da Gama - 7750-328 Mértola www.adpm.pt COORDENAÇÃO Cristina Caro, Jorge Revez e Sandra Cascalheira FOTOGRAFIA ADPM, Carlos Vila – Viçosa, Fernanda Botelho e Paulo Silva DEPÓSITO LEGAL 978-989-8409-01-0

O PROVERE enquanto instrumento de desenvolvimento regional tem sido encarado como uma alternativa aos sistemas intensivos de produção, mormente no que diz respeito a utilizações de solo inadequadas para as condições edafoclimáticas actuais do Baixo Alentejo, contribuindo assim para a sustentabilidade de uma região que se perspectiva cada vez mais inclusa e mais competitiva face aos desafios imperativos da globalização. A Equipa de Gestão, Dinamização e Coordenação da Estratégia de Eficiência Colectiva tem vindo a trabalhar no sentido de tornar reais as aspirações de quem opera a mudança, de quem implementa projectos e de quem acredita que ainda é possível encontrar alternativas para o actual cenário de conjuntura económica que atravessamos e incita as prescrições da consternação. Por último, o PROVERE tem merecido uma receptividade gratificante por parte das entidades públicas e privadas e pelas pessoas que vivem no campo, talvez também porque a sua génese assenta na valorização de recursos simples que fazem parte da nossa identidade e que outrora foram uma forma se subsistência, todos nos lembramos das sopas de beldroegas, do feijão com catacuzes ou do arroz de túberas. Continuaremos por isso a trabalhar, porque por vezes a vida tem muito a ver com coisas simples. A Equipa de Gestão Dinamização e Coordenação da EEC do PROVERE “Valorização dos recursos silvestres do Mediterrâneo”


Visitas e Workshops TĂŠcnicos


Visita a Josenea No dia 2 de Agosto a Equipa de Gestão Dinamizado e Coordenação da EEC, organizou mais uma visita a casos de sucesso na área dos recursos silvestres. Desta vez os parceiros da EEC tiveram a oportunidade de ir a Navarra e conhecer o projecto desenvolvido pela empresa Josenea que trabalha para o desenvolvimento social proporcionando emprego a desempregados de longa duração e à reinserção de pessoas na sociedade, desenvolvendo as suas actividades de acordo com a sustentabilidade ambiental.. Jesus, o coordenador do espaço prescindiu da profissão de técnico industrial e como opção de vida decidiu aprender a cultivar para se dedicar ao projecto da quinta da Bordablanaca onde são produzidas cerca de 25 espécies de plantas aromáticas, medicinais, arbustivas e arbóreas. O arranque do projecto só foi possível graças aos financiamentos locais. Os terrenos onde é realizada a produção pertence ao Governo de Navarra, que em parte estavam desocupados e depois de uma negociação foram cedidos para dar lugar ao Projecto de JOSENEA. A empresa desenvolve as seguintes actividades: Serviços integrados de jardinagem; Produção Biológica de plantas aromáticas e

medicinais em Modo Biológico; Certificação para visitação turística e profissional; Indústria agro-alimentar de plantas aromáticas e medicinais; Integração de pessoas no mercado de trabalho. As instalações da quinta foram construídas segundo critérios de bioconstrução e funcionam com recurso a energias renováveis. A empresa trabalha ainda ao nível de prestação de serviços nas áreas de: Desenho e instalação de jardins; Montagem de sistemas de rega; Mobiliário de jardins e parques infantis; Trabalhos de plantação, podas e desbastes; Pequenas obras de alvenaria; Limpeza de ribeiras; Manutenção paisagística. A quinta Bordablanca abre as suas portas para visitas à produção de PAM, à casa de construção bioclimática e a ateliers práticos para escolas. Aos visitantes é proporcionado conhecer a produção em Modo Biológico, assistir ao trabalho que se realiza nos viveiros, no secador de plantas, na zona da compostagem e nas parcelas onde se cultivam cerca de 40 variedades distintas de plantas, arbustos e árvores com propriedades medicinais, aromáticas e condimentares.


Constituição da Fileira Plantas Aromáticas e Medicinais produzidas em Modo Biológico no Alentejo No dia 20 de Julho teve lugar em Beja, uma reunião para aferir o Ponto de Situação da Fileira das Plantas Aromáticas e Medicinais produzidas em Modo Biológico, que está a ser constituída no Alentejo ao abrigo do PROVERE. A Reunião contou com a presença de cerca de 30 participantes entre promotores, entidades de investigação representadas pelo Instituto Nacional dos Recursos Biológicos, entidades da administração regional, nomeadamente, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo e a Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Alentejo. Na reunião foram apresentados os vários passos que conduziram à edificação da fileira bem como os constrangimentos existentes. Foram igualmente registadas sugestões para ultrapassar as dificuldades sentidas pelos promotores de PAM. De referir que alguns dos obstáculos têm estado a ser alvo de apreciação e algumas das medidas para inverter esta tendência estão já contempladas nas actividades a implementar pela equipa de Gestão Dinamização e Coordenação da Estratégia de Eficiência Colectiva.


I Congresso Nacional dos Recursos Silvestres do Mediterrâneo Nos dia 13 e 14 de Janeiro teve lugar em Barrancos o I Congresso Nacional dos Recursos Silvestres do Mediterrâneo, uma iniciativa que contou com a parceria da Associação de Defesa do Património de Mértola e da Câmara Municipal de Barrancos. Entre os 200 participantes marcaram presença técnicos, agricultores, professores alunos, investigadores e promotores do PROVERE. No primeiro dia destaque para a sessão de abertura, presidida pelo Presidente da CCDR Dr. João Cordovil, tendo este reconhecido a importância do processo para a região e dirigido palavras de confiança e ânimo para a boa prossecução dos trabalhos. Foram apresentados 3 painéis, subordinados às PAM, aos Cogumelos e aos Frutos Silvestres, bem como o lançamento do Livro “ Natureza Gastronomia e Lazer”. No segundo dia foram apresentados vários trabalhos de investigação relacionados com o tema, que estão a decorrer em Portugal e foi ainda apresentado o “Guia de Apoio ao Investimento em projectos relacionados com os recursos silvestres”. O guia fornece “linhas orientadoras” para os actuais e potenciais produtores “aproveitarem” os recursos silvestres “mais representativas da flora do Baixo Alentejo”, nomeadamente plantas aromáticas e medicinais, como os tomilhos e as mentas, ervas comestíveis, como beldroega e espargo-bravo, e recursos micológicos, como a silarca e a túbera. A encerrar o Congresso os participantes tiveram ainda oportunidade de degustar produtos cuja base de confecção são os recursos silvestres, tais como o chocolate de alecrim, o azeite aromatizado com Boletus edulis, a aguardente de medronho e ainda o inigualável presunto de Barrancos, uma montra do que de melhor se produz com os recursos silvestres do Alentejo. Para a Equipa de Gestão, Dinamização e Coordenação do PROVERE, o I Congresso, pela afluência e pela forma como os trabalhos decorreram, foi bastante positivo, estando-se já a trabalhar na organização do I Congresso Internacional dos Recursos Silvestres do Mediterrâneo que terá lugar no próximo ano.


Reuniões com instituições públicas e privadas de interesse para a implementação do processo


Durante o último semestre de 2010 foram realizadas várias reuniões entre o Líder do Consórcio, a Estrutura de Dinamização, Coordenação e Gestão da Parceria e instituições públicas e privadas com interesse para a implementação do processo, nomeadamente:

- 2ª Reunião do Conselho de Fiscalização e Orientação (Setembro); - Apresentação da Estratégia ao Senhor Director Regional das Florestas Eng.º Carlos Ramalho;

- Apresentação da estratégia nas reuniões de elaboração do Plano Regional de Combate à Desertificação; As reuniões com as entidades referidas permitiram fortalecer as parcerias já existentes e dar a conhecer o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido. Foram ainda realizadas reuniões individuais com todos os promotores, para aferir o grau de maturidade dos projectos complementares.


Acompanhamento Monitorização e Avaliação


Reunião do Conselho de Orientação e Fiscalização da Estratégia de Eficiência Colectiva Dia 14 de Outubro Teve lugar na Câmara Municipal de Almodôvar, no dia 14 de Outubro, uma reunião com os parceiros PROVERE, durante a qual foi abordado o ponto de execução do processo PROVERE, nomeadamente as candidaturas dos Projectos Âncoras e Complementares apresentadas e as actividades futuras da implementação da Estratégia de Eficiência Colectiva.

Avaliação do Processo PROVERE Dias 13 e 14 de Outubro A implementação do processo PROVERE está a ser alvo de avaliação por parte de uma empresa externa cujas actividades são essencialmente: - Aplicação de inquéritos por questionário aos beneficiários da EEC, entrevistas a actores - chave e focus group; - Preparação e planificação, em conjunto com a estrutura de dinamização, gestão e coordenação da parceria da EEC, de workshops de avaliação on-going e final, As actividades supracitadas permitirão aferir a Implementação da Estratégia. Durante os dias 13 e 14 de Outubro realizou-se uma primeira aplicação de inquéritos por questionário a uma amostra de projectos âncora e complementares integrados no Plano de Acção da EEC por forma a avaliar a implementação da estratégia.

Desde a Implementação do Processo PROVERE é de registar o seguinte balanço: Dos 104 projectos complementares que constam no Plano de Acção 11 estão candidatados e aguardam decisão, 2 foram aprovados e aguardam celebração de contracto e 18 encontram-se em execução, de salientar que destes últimos 5 avançaram com financiamentos próprios. Os restantes projectos complementares serão candidatados em 2011 e 2012. No que aos projectos âncora diz respeito, dos 11 que constam no Plano de Acção, 7 foram candidatados, dos quais 5 estão a ser implementados e 2 aguardam decisão. Os restantes projectos Âncora serão candidatados assim que se verifique a abertura dos respectivos concursos.


Promoção e Divulgação


No âmbito da promoção e divulgação do projecto, a Equipa de Gestão Dinamização e Coordenação da Parceria marcou presença nos seguintes eventos:

Feira de Agro-pecuária Transfronteiriça de Vale do Poço – Mértola

IV Feira do Cogumelo e do Medronho - S. Barnabé, concelho de Almodôvar


Articulação com outras iniciativas


Projecto ALTERCEXA No âmbito do projecto ALTERCEXA – Medidas de Adaptação e Mitigação das Alterações Climáticas, que promove a produção de energia com recurso a fontes alternativas nas regiões da Estremadura, Centro e Alentejo, a Associação de Defesa do Património de Mértola promoveu nos dias 21 e 22 de Outubro o workshop “Esteva: suas utilizações e potencialidades”. No primeiro dia do evento, 21, o programa desenvolveu-se com base na apresentação de diversos trabalhos, o “potencial de esteva no território de Mértola”; “os óleos essenciais de esteva no Algarve”; “estudo de viabilidade de aproveitamento de esteva para utilizações múltiplas” e a “avaliação do potencial de biomassa para energia”. No segundo dia, 22, os participantes tiveram

a oportunidade de visitar uma destilaria de óleos essenciais de esteva. A iniciativa contou com cerca de 40 participantes entre técnicos, investigadores, professores e curiosos. Para além do referido workshop, o projecto contempla ainda diversas actividades entre as quais: Avaliação do potencial da biomassa de esteva para usos múltiplos nomeadamente óleos essenciais, gomas e produção de energia; Acções de educação ambiental e de sensibilização sobre a importância da utilização de energias alternativas e da reciclagem e valorização dos resíduos florestais.


Workshop de identificação e aproveitamento de cogumelos silvestres de Outono/Inverno O primeiro workshop de cogumelos silvestres de Barrancos decorreu no passado dia 4 de Dezembro e foi desenvolvido no âmbito do Projecto RecurSus, financiado pelo Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu, promovido pela Câmara Municipal de Barrancos, em parceria com a Associação Barranquenha para o Desenvolvimento, a Associação de Defesa do Património de Mértola e a TTerra. Esta iniciativa contou com a participação do Grupo de Trabalho em Micologia do CEAI (Centro de Estudos Avifauna Ibérica) e com o apoio do Agrupamento de Escolas de Barrancos. Maravilhados com a diversidade biológica que este grupo particular de seres vivos encerra, ilustrada pela apresentação introdutória à morfologia dos macrofungos (cogumelos), os participantes percorreram diferentes habitats (pinhal e montado com matos) do concelho, em busca de diferentes cogumelos, mergulhados num universo de cheiros, cores e formas.

Por alternativa ao popular cogumelo (Amanita ponderosa) e à túbera (Terfezia sp.), que são espécies essencialmente primaveris, e que são as únicas espécies consumidas no concelho, neste workshop foram colhidos Lactarius deliciosus, Lepista nuda, Tricholoma portentosum, Suillus granulatus e Boletus aereus, todas elas espécies com interesse gastronómico e comercial, que se destacaram entre as cerca de 70 espécies diferentes identificadas em todo o evento. A saída de campo foi seguida duma apresentação sobre a ecologia, as potencialidades da gestão e o aproveitamento deste valioso recurso, que é negligenciado no panorama nacional da exploração dos recursos florestais. O workshop culminou com uma deliciosa e completa degustação de várias espécies de cogumelos, desde a sopa de tortulhos (Boletus edulis) e trompetas (Cratherellus cornocupioides), passando pelas entradas de ovos com diversas espécies, uma caldeirada de sanchas (Lactarius deliciosus) e uma requintada sobremesa de queijo da serra com compota de pé-azul (Lepista nuda).


Candidaturas e Linhas de Financiamento


Candidaturas Projectos Âncora Aprovados

Projecto Âncora Candidatados

“Acções Estratégicas para a Valorização, Promoção e Internacionalização dos recursos silvestres do sul de Portugal” apresentado ao Convite Público Promoção e Capacitação Institucional. No âmbito deste projecto serão desenvolvidas várias acções promocionais, com destaque para: Festival de Chás do Mundo, que pretende ser um festival que cruze a música, a cultura e a tradição do chá, a realizar em Mértola. O objectivo será divulgar as potencialidades dos produtos à base de PAM pois, apesar de o chá ser o mote do evento, será também dado destaque a todo o tipo de produtos à base de PAM, nomeadamente óleos, loções, sabonetes, entre outros. Festival das Aguardentes Tradicionais do Mediterrâneo, uma mostra de aguardentes tradicionais de Portugal, Cabo Verde, Itália, Cuba, a realizar em Almodôvar, cujo principal objectivo será a promoção da Aguardente de Medronho. Mostra de Produtos Silvestres a realizar em Barrancos – no âmbito da ExpoBarrancos será desenvolvido um evento especial de promoção dos recursos silvestres.

- “Constituição do CEVRM” – Centro de Excelência Para a Valorização dos Recursos Mediterrânicos - apresentado ao GAL da ESDIME, medida 3.1.2Criação e desenvolvimento de microempresas. e Novas Tecnologias no - “Inovação Aproveitamento do Medronho” apresentado ao ProDeR eixo 4 – Cooperação para a Inovação. Os parceiros do projecto são o Centro de Excelência para a Valorização dos Recursos Mediterrânicos, o Instituto Nacional dos Recursos Biológicos, a Universidade do Algarve, a Escola Superior Agrária de Beja, a Sugar bloom e Paulo Sérgio Reis. Projectos complementares: 12 projectos aprovados e 5 em execução com financiamento próprio.


Linhas de Financiamento Disponíveis Calendário das próximas aberturas de candidaturas do ProDeR – Programa de Desenvolvimento Rural:

Medida/Acção

Período de Submissão de Candidaturas

Modernização e Capacitação das Empresas

De 30 de Novembro de 2010 a 28 de Fevereiro de 2011

Modernização e Capacitação das Empresas Florestais

A partir de 1 de Outubro de 2010

Redimensionamento e Cooperação Empresarial

De 2 de Dezembro de 2010 a 2 de Março de 2011

Gestão Multifuncional

A partir de 1 de Outubro de 2010

Apoio à Gestão das ITI

De 17 de Janeiro a 15 de Fevereiro de 2011

Instalação de Jovens Agricultores

De 2 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2011

Serviços de Apoio às Empresas

De 2 de Dezembro de 2010 a 1 de Março de 2011

Calendários dos avisos de abertura de candidaturas do INAlentejo Recepção de candidaturas Eixo e medida Eixo 1 – Economia digital e sociedade do conhecimento Convite Público Promoção e Capacitação Institucional

Aviso Inicio

Fim

5

21/09/2010

08/11/2011

8

15/12/2010

15/12/2011


NotĂ­cias


Azeite com Cogumelos A DITERRA, empresa de comércio agro-alimentar lançou o azeite extra almojanda cogumelo. O azeite aromatizado com cogumelos silvestres “Boletus Edulis” tem sabor e aroma a frutos secos, ideal para utilizar em tostas, arroz, massa e sopas. Apresenta-se em garrafas de 0,5 l e poderá ser encontrado em lojas Gourmet e mercearias.

Guia de Compras dos Produtos Tradicionais 2011 já está à venda Sob direcção técnica da QUALIFICA, foi editado o Guia de Compras dos Produtos Tradicionais – 2011. Trata-se de uma obra que dá a conhecer os Produtos Tradicionais Portugueses com qualificação europeia, como Indicação Geográfica Protegida (IGP) e Denominação de Origem Protegida (DOP). Além dos produtos já qualificados, o Guia inclui outros os que estão em processo de qualificação, com caderno de encargos já entregue no Ministério da Agricultura e outros que a QUALIFICA tem em estudo já avançado. O Guia, já editado, está organizado por regiões do país, havendo um índice por produtos dentro de cada região. Cada produto é descrito de forma pormenorizada, referindo aspectos como os ingredientes, a área geográfica, como deve ser consumido, como deve ser conservado, indicação de preço de referência, havendo também um índice com nomes e contactos de agrupamentos, de produtores e de locais de venda.

Vila Pouca de Aguiar: Academia micológica com novos elementos A entronização de novos elementos da Academia Gastronómica e Cultural da Micologia realizouse, a 13 de Novembro, na Capela do Senhor de Vila Pouca de Aguiar que se encheu de familiares e amigos para ‘apadrinhar’ as 17 pessoas que passam a integrar esta academia criada para estudar e degustar os cogumelos. Fonte: Gazeta Rural


Beleza de luxo sem corantes nem conservantes

- Portugal produz cosméticos Biológicos

A gestora Vera Teixeira e a obstetra Patrícia von Hoesslin queriam ter um negócio próprio. Criaram a Myeko, cosméticos biológicos — certificados. Quatro meses depois de ser posta à venda, a marca foi distinguida em Paris, pelo “design sofisticado e qualidade premium”, por um júri composto por representantes dos maiores armazéns da Europa e dos EUA. O produto é resultado da empresa LiO (Life is Organic) ou a Vida é Orgânica, uma empresa que aposta na cosmética biológica para trazer bem-estar, vida longa e feliz às mulheres (e em breve também aos bebés e aos homens) em forma de cremes e loções. Uma linha de cosméticos com certificação biológica que abrange desde o produto à embalagem. O corpo é o reflexo da alma e é preciso defendê-lo das agressões ambientais, lê-se na apresentação da marca Myeko no site oficial. Fonte: biologicaonline

O INUAF - Instituto Superior Dom Afonso III tem inscrições abertas para licenciaturas na área de Bio-Recursos e Turismo Sustentável e para mestrado em Gestao Ambiental. Este Mestrado especializa os futuros mestres para as novas formas de gestão com que as sociedades modernas procuram assegurar o Desenvolvimento Sustentável. Gestão Ambiental é uma forma de Gestão que tem em conta o Futuro. Objectivos: -Capacitar profissionais para a área de gestão urbana e regional, enfatizando a viabilização técnica e política de instrumentos democráticos de governabilidade e ainda a análise e a captação de potenciais locais e regionais para o desenvolvimento socioeconómico e político; - Especializar profissionais para a área de gestão ambiental, enfatizando análises de impacte ambiental nos meios rural e urbano, implantação e certificação de sistemas de gestão ambiental, aproveitamento de recursos, utilização de instrumental avançado de sensoriamento remoto, e tomada de decisões para o desenvolvimento sustentado.


Actividades Futuras


Actividades Futuras Fevereiro - Visita à unidade de destilaria de Medronho em Oleiros; - Visita ao Monte do Vento destinada a potenciais produtores de Plantas Aromáticas e Medicinais; -Campanhas escolares de Educação Ambiental nas escolas do concelho de Mértola sobre cogumelos no âmbito do Projecto Mycosilva;

Março - 16, 17 e 18 de Março - 6º Encontro Internacional do Projecto Mycosilva em Mértola; - 18 de Março, na Estalagem da Mina de S. Domingos – Mértola, Seminário “Os Recursos Micológicos”; - Actividades de educação ambiental sobre a Biomassa de Esteva;

Abril - Lançamento do guia do Micólogo; - Feira do Mato em Barrancos de 7 a 10 de Abril inserida na ExpoBarracos;

Maio - Reuniões de acompanhamento com os promotores do PROVERE das diferentes Fileiras;

Junho - Lançamento do V Curso de Plantas Aromáticas e Medicinais em terras do Pulo do lobo;

Julho Lançamento da 3º newsletter Sylvestris


Receitas


Molho de espargos com presunto (4 pessoas) Tirar a pele aos espargos, tendo cuidado com as cabeças. Cortar os caules com 12 cm. Lavar e atar em molhos de oito com um cordel. Cozer 8 min. em água com sal a ferver. Mergulhar imediatamente em água gelada para parar a cozedura e conservar a cor. Escorrer e secar em papel absorvente.

Ingredientes: 32 espargos verdes pequenos 4 fatias finas de presunto Azeite 2 colheres de sopa de vinagre de maçã

Retirar o cordel e enrolar os molhos numa fatia de presunto e segurar com um palito. Aquecer o azeite numa caçarola pequena. Deixar repousar e retirar a parte leitosa de modo a “clarear”.

Sal 5 grãos de pimenta Tempo de cozedura: 15 minutos

Deitar o azeite numa frigideira grande e dourar os molhos de espargos, voltando-os para que o presunto ganhe cor. Colocar os molhos num prato e retirar o palito. Deitar vinagre na frigideira quente, misturar e regar os espargos. Temperar com pimenta e servir de imediato. Fonte: Receitas Rápidas Fáceis e Económicas Tapas e Petiscos

Mousse de mirtilos (12 pessoas) Ingredientes: 900g de mirtilos 450g de açúcar fino 60cl de natas líquidas 300g de queijo fresco 2 saquetas de açúcar aromatizado com baunilha Tempo de preparação: 30minutos

Lavar os mirtilos, escorre-los, coloca-los numa caçarola e adicionar o açúcar e os 10 cl de água. Colocar sobre lume brando e deixar cozer durante 10 minutos, mexendo esporadicamente. Quando todos os frutos estiveram cozidos, deixar arrefecer. Deitar as natas num recipiente e bater em chantilly. Adicionar o queijo e o açúcar aromatizado com baunilha e bater durante mais alguns segundos. Distribuir os frutos e o seu sumo em doze taças ou copos baixos, por cima, colocar uma névoa de creme feita com queijo batido.

Nota do chefe: com a mesma base de natas e queijo podem prepara-se outras mousses – como de framboesas ou amoras.

Fonte: Receitas Rápidas Fáceis e Económicas Pratos para Festas


Se gostaria de ver a sua empresa publicitada neste espaço, contacte por favor a equipa de gestão da EEC através de: Associação de Defesa do Património de Mértola Largo Vasco da Gama S/n 7750 328 Mértola Tel: 286 610 00 Telm: 96 200 46 35 E-mail: geral.provere@adpm.pt


Sylvestris Nº2