Issuu on Google+

Rio do Sul, 25 abril de 2011 - Ano 1 - Nº 3 - Adove Assessoria de Comunicação - Jornal Folha do Alto Vale

2 Mudanças alimentares contra o Aquecimento Global

3 Construção Civil também pode ser sustentável

4 O arquivo morto digital das empresas


2 Fazer mais com menos Fazer mais com menos. Esse é o desafio. Manter boas práticas que dêem certo, investindo menos e gerando resultados mais eficientes, com mais agilidade. Nesta edição do Caderno Sustentável são apresentadas práticas que reduzem tempo e custo nas operações nas empresas. Como lema nos ensinamentos repassados pela Escola Modelo de Rio do Sul, as professoras da disciplina de empreendedorismo já ensinam que: "você não é rico pelo quanto ganha, mas sim pelo quanto poupa". A direção para tornar isso real, sem dúvida é o trabalho. Benjamin Franklin pregava, e a maioria dos americanos pratica-

Hábitos alimentares - Mudança de hábito ajuda no combate ao aquecimento global 1. Tampe suas panelas enquanto cozinha Ao tampar as panelas enquanto cozinha você aproveita o calor que simplesmente se perderia no ar. 2. Aprenda a cozinha em panela de pressão Dá pra cozinhar tudo em panela de pressão: feijão, arroz, macarrão, carne, peixe etc. Muito mais rápido e economizando 70% de gás. 3. Cozinhe com fogo mínimo Por mais que você aumente o fogo, sua comida não vai cozinhar mais depressa, pois a água não ultrapassa 100ºC em uma panela comum. 4. Coma menos carne vermelha A criação de bovinos é um dos maiores responsáveis pelo efeito estufa, principalmente pela grande produção de metano. Além disso, a produção de carne vermelha demanda uma quantidade enorme de água. Para produzir 1kg de carne vermelha são necessários 200 litros de água potável. O mesmo quilo de frango só consome 10 litros. 5. Compre alimentos produzidos na sua região Além de economizar combustível, você incentiva o crescimento da sua comunidade, bairro ou cidade. 6. Compre alimentos frescos ao invés de congelados Comida congelada, além de mais cara, consome até 10 vezes mais energia para ser produzida. 7. Compre orgânicos Por enquanto, alimentos orgânicos são um pouco mais caros pois a demanda ainda é pequena no Brasil. Mas, além de não usar agrotóxicos, os orgânicos respeitam os ciclos de vida de animais, insetos e ainda absorvem mais gás carbônico da atmosfera que a agricultura “tradicional”? Se toda a produção de soja e milho dos EUA fosse orgânica, cerca de

240 bilhões de quilos de gás carbônico seriam removidos da atmosfera. Incentive o comércio de orgânicos para que os preços possam cair. 8. Não peça comida para viagem Se você já foi até o restaurante ou à lanchonete, que tal sentar um pouco e curtir sua comida ao invés de pedir para viagem? Assim economiza as embalagens de plástico e isopor utilizadas. 9. Freqüente restaurantes naturais/orgânicos Com o aumento da consciência para a preservação ambiental, uma gama enorme de restaurantes naturais, orgânicos e vegetarianos está se espalhando pelas cidades. Ainda que você não seja vegetariano, experimente os novos sabores que essa onda verde está trazendo e assim estará incentivando o mercado de produtos orgânicos, livres de agrotóxicos e menos agressivos ao meioambiente.

va há três séculos atrás. "A preguiça torna todas as coisas difíceis, o trabalho torna tudo fácil", nos lembrava Franklin. O jornalista americano ainda advertia: "O tempo perdido jamais será encontrado", advertia Franklin. Do mesmo modo, os recursos naturais e os combustíveis fósseis perdidos no desperdício raramente voltarão. Mas, como em pouco tempo haverá sobre a Terra 7 bilhões de pessoas, seria ingênuo negligenciar uma realidade do século 21: a luta fundamental do homem pela liberdade, pelos alimentos e pela energia se intensificará em escala global nos próximos anos. Por isso, precisamos estar atentos em produzir mais, com menos!

Dica: Você sabia que seu lixo mostra quem você é? O conceito de lixo é de qualquer material considerado sem valor, inútil, gerado pela atividade humana, e que precisa ser descartado. Na maioria das vezes esse descarte acontece sem que o morador se preocupe em dar uma correta disposição. Isto se deve ao fato das pessoas não se sentirem responsáveis pelo lixo que produzem, diferente das Indústrias que são responsabilizadas. Quem nunca viu alguém jogando das janelas de carros, ônibus, ou mesmo a pé, lixo no chão? Infelizmente são cenas corriqueiras em nossa cidade. Será que estas pessoas têm noção da conseqüência de seus atos, como: enchentes, proliferação de animais e doenças, mau cheiro, sujeira? Você já notou que através da análise do lixo, pode ver a que classe social pertence, suas marcas prediletas, sua alimentação e sua falta de preocupação com o meio ambiente? No lixo existem provas incontestáveis da nossa vida. Como um cidadão consciente, acrescente em sua vida os 5 Rs do lixo: 1 - Repense no que se deve consumir e se informe se agride ou não o meio ambiente e a saúde; se tem trabalhos socioambientais, etc. 2 - Reduza o seu consumo, compre apenas o necessário. 3 - Recuse produtos que não sejam ambientalmente corretos, além de recusar embalagens em excesso, como as sacolas plásticas. 4 - Reutilize embalagens, produtos que ainda sirvam para artesanatos e outros fins. Ou doe para outras pessoas e para ONGs. Lembre-se: sempre existirá alguém que o utilizará. 5 - Recicle, ou melhor, faça a coleta seletiva e permita que indústrias reciclem.

Sustentável

Redação e Edição Adove Assessoria de Comunicação e Imprensa

Rua: Herculano Teixeira Nunes, 105 Centro - Rio do Su - SC Jornalistas Responsáveis: Karine Sabino Lucilene Juncek Máira Daniela da Costa

Diagramação: Istela Capristano Imagens: Arquivo Digital Adove Contato: assessoria@adove.com.br Telefonme: (47) 3521-7146


3 Sustentabilidade também é possível na construção civil A simples escolha de materiais de construção pode tornar uma obra mais sustentável, tanto do ponto de vista ambiental quanto econômico. Com a temática bastante forte, alguns materiais já possuem garantias de qualidade e sustentabilidade, o que facilitam a identificação por parte dos consumidores. Produtos a partir de madeira já possuem os selos FSC e Cerflor que garantem o cumprimento de práticas ambientais e sociais rigorosas em seu manejo. Mas, e os demais produtos como cimento, gesso, vidros entre outros como devem ser comprados?

Cimento – Inovar na diminuição do emprego do cimento é um importante desafio, sem comprometer a qualidade e a segurança. Afinal, a produção de cimento tem como consequência um alto consumo de energia e matérias primas. Uma alternativa pode ser o uso de blocos cerâmicos estruturais modulares com tecnologia que evita o desperdício de materiais e a formação de resíduos, pois dispensam o uso de cimento para assentamento. Gesso: Materiais em gesso são os mais utilizados em painéis interiores devido à fácil instalação e apresentarem baixo custo. No entanto, a instalação normalmente resulta em um alto volume de resíduos a serem descartados. Por isso, questione o fornecedor se ele recolhe os resíduos ou então procure empresas que reciclam o material, em sua cidade. Lâmpadas: ao comprar lâmpadas, é importante verificar: se possuem o Selo Procel de eficiência energética; se possuem baixo teor de mercúrio e possuem instruções sobre o que fazer em caso de acidente e que tenham logística reversa garantida pelo fabricante. Materiais cerâmicos: dos materiais de acabamento, são uns dos mais duráveis utilizados na arquitetura de interiores e na construção civil. Procure utilizar cerâmicas manufaturadas localmente ou regionalmente para redução dos impactos com custos de transportes e também para favorecer o desenvolvimento regional.

Metais e ligas metálicas: o aço é o metal mais comumente utilizado nos produtos de construção civil. É altamente reciclável e sua sucata possui valor comercial. O alumínio é o segundo metal mais comum e provavelmente o mais reciclável no setor da construção. O aço inoxidável e o latão também são metais que podem ser reciclados desde que haja a correta separação dos mesmos. Plásticos: Dar preferência por plásticos que contenham reciclados na composição e que seja reciclável. A inovação está em utilizar novos plásticos feitos por meio de fontes renováveis, como cana-de-açúcar. Vidros: Devem apresentar características técnicas que também contribuam para a eficiência energética do sistema de ar condicionado. Existem também no mercado soluções como películas para vidros que colaboram para melhor economia energética e contribuem para a aprazibilidade do espaço por permitir iluminação natural e vista para o exterior. Fonte: Casa Abril

Casulo desenvolve “Rumo a nossa Estrela Maior” junto a Curt Schroeder O projeto denominado “Rumo a nossa Estrela Maior” desenvolvido pela Casulo Assessoria em Projetos está estimulando os colaboradores da empresa Curt Schroeder na otimização dos seus trabalhos. De acordo com João Faustino, responsável pela aplicação interna do projeto na empresa, a busca pela empresa Casulo tem o

objetivo de melhorar a nota de satisfação data pelos clientes atendidos pelo setor de pós-venda. “Queremos melhorar o nosso índice frente aos nossos clientes. EM 2010 a nossa nota foi de 7,88 e temos como meta para 2011 a nota de 8,5”, destacou. Para atingir este resultado, o projeto já fez a aplicação de algumas atividades como a formação de uma

equipe de melhoria, a escolha de um líder de grupo e a elaboração de cronogramas e calendários de reuniões para avaliação e mensuração dos resultados. Regina Petry, diretora da Casulo, destaca que o objetivo do projeto é criar maior interação e comunicação entre os colaboradores levantando expectativas do grupo operacional e

elaborando estratégias para mensalmente obter a satisfação do cliente interno Curt Schroeder. “Queremos manter a qualidade Curt Schroeder e surpreender o cliente que utiliza dos serviços principalmente da oficina” Confiante nos resultados, Faustino destaca o compromisso criado com a importância do bom atendimento, já que todos

conhecem agora a real posição do serviço e quais são os principais problemas. “Não tenho dúvidas que no final do ano teremos uma avaliação muit o melhor. Numa pesquisa de satisfação paralela que estamos fazendo já temos nota de 8,64 da satisfação geral que é considerada muito boa, pois fica acima da média nacional”.


4 Empresas precisam de arquivo morto digital O que você entende por Desenvolvimento Sustentável? A palavra "sustentável" provém do latim sustentare, que significa sustentar, defender, favorecer, apoiar, conservar e cuidar. Recentemente, sustentabilidade tornou-se um princípio. A definição de desenvolvimento sustentável é "o desenvolvimento que satisfaz as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfazerem as suas próprias necessidades". Ou seja, é o desenvolvimento que não esgota os recursos para o futuro. O desenvolvimento econômico é necessário, porém o ser humano precisa respeitar o meio ambiente, sendo que depende dos recursos naturais para sobreviver. A sustentabilidade visa garantir este equilíbrio, buscando o maior desenvolvimento possível paralelo a menor agressão ao meio. O conceito é sistêmico e baseado em três colunas principais: desenvolvimento econômico, desenvolvimento social e proteção ambiental. Estas são dependentes entre si e devem progredir de forma homogênia e harmoniosa. Por isso, para que um empreendimento humano seja considerado sustentável, é preciso que seja: § ecologicamente correto; § economicamente viável; § socialmente justo e § culturalmente diverso. Algumas dicas de como agir diariamente de maneira sustentável são reutilização e reciclagem, consumo consciente, transporte coletivo e/ou não motorizado e economia de água e energia. Enfim, a melhor atitude pessoal é sempre caminhar contra o desperdício e o esgotamento, praticando e divulgando a educação e consciência ambiental. Caroline Cecilie da Costa Graduanda do curso de Engenharia Ambiental na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC

Cada vez mais as empresas abandonam a Nota Fiscal de papel que é substituída pela Eletrônica. A nova nota obrigatória nas transações comerciais gera um arquivo digital XML. Já que os arquivos não precisam mais ocupar espaço físico e sim ter um adequado sistema de armaze-

namento a New Vale Sistemas desenvolver o NV Post. Ele simplifica o trabalho de armazenamento da Nota Fiscal Eletrônica, pois o recurso faz todo o trabalho de recebimento de e-mail, descompacta o arquivo e agiliza o processo, salvando diretamente na pasta do cliente por competência e por

movimento (entradas e/ou saídas). Por sua vez, o contador faz a conciliação do Danfe (papel) com o XML (arquivo) e importa no sistema tributário. Com todos os arquivos importados, armazena e faz o backup. O NV Post é o arquivo morto digital com segurança e organização.

* Símbolos aprovados pela Associação Brasileira de Embalagens e pelas normas ABNT / FONTE: Compromisso empresarial para Reciclagem (Cempre)


Caderno Sustentável - 3ª Edição