Issuu on Google+

Ad’oro: uma empresa familiar

2

Saiba mais sobre os planos de saúde

3

Empresa investe em segurança

4

Confraternização

4

Jornal Interno

z

janeiro 2011

z

Edição 23

São Carlos

Mais integração e comunicação Bloqueio elétrico e travamento mecânico Dando continuidade às ações de Segurança do Trabalho em São Carlos, a unidade implantou em dezembro o sistema de bloqueamento de fontes de energia para quando os equipamentos necessitarem de manutenção ou limpeza. A implantação foi através de procedimentos e treinamentos teóricos e práticos, com a participação dos funcionários da fábrica, mecânicos e eletricistas e contou com total apoio das áreas envolvidas “O objetivo é conscientizar todos os envolvidos da necessidade de procedimentos para desligar e religar fontes de energia, prevenindo possíveis acidentes”, complementa Marco A. Torezzi, técnico de segurança do trabalho da unidade.

Trocar informações e alinhar processos/procedimentos. Esse é o objetivo do “Café de Integração”, um programa que teve início em janeiro, em São Carlos. O encontro acontecerá todo mês e contará com a participação de todos os líderes, funcionários das áreas de apoio e convidados das áreas de produção. Sob a coordenação de Rodrigo Belasques, Gerente de Agropecuária e apoio do RH Corporativo, cada encontro será organizado por uma área da unidade, que trará para todos informações importantes sobre suas ações, projetos e necessidades. Esses dados irão ajudar no processo de construção do futuro da empresa, sendo agentes de comunicação e mudança da cultura da organização.


Ad’oro, uma empresa familiar Desde sua fundação, em 1987, a Ad’oro é gerida pelos irmãos Caio, Márcio e Fernando Lutfalla. Os três vieram do mercado financeiro. Márcio cuida do Abate, Fernando de Fomento e Caio, Administração, Finanças e Tecnologia. Na área Comercial, também se dividem. O varejo está nas mãos de Fernando. Caio olha para o espaço interestadual e Márcio, exportação. Quando o assunto é investimento, desenvolvimento e estratégia, a família se junta. No início, empresa vendia frangos vivos No final dos anos 80, os irmãos Caio, Fernando e Márcio Lutfalla decidiram apostar na criação e venda de porcos e frangos vivos. O local escolhido foi a fazenda da família, em São Carlos. O negócio deu certo e começou a crescer. No início de 1990, além da criação própria começaram a desenvolver a integração (criação em parceria). No ano seguinte, 1991, resolveram entender um pouco mais sobre o mercado de varejo. Alugaram um galpão no bairro do Bom Retiro, em São Paulo. Lá, vendiam frango abatido, além de embutidos e laticínios. Chegaram a montar uma banca no Ceasa. O trio percebeu que o negócio estava tomando corpo. Arrendaram o local de antigos produtores de perus, onde hoje funciona a célula de Várzea Paulista. O frango era enviado vivo para lá. No início, eram abatidas cerca de 20 mil aves por dia. Não demoraram para comprar definitivamente a fábrica. No final de 1995, o número mais que duplicou: 50 mil aves abatidas/dia. Em 2000, 120 mil aves. “Chegamos a arrendar outro abatedouro para ampliar a produção, mas veio a crise de 2.000, que foi muito forte. Muitas empresas fecharam, outras reduziram. Este foi nosso caso”, conta Caio. A recuperação Entre 2002 e 2003, a Ad’oro experimenta

um período de recuperação. Volta a crescer mais forte até 2005. Em 2006, o País enfrenta a gripe aviária, que machuca bastante o setor. A crise se dissipa em 2007, quando então a empresa amplia investimentos. Dessa vez, apostam na implantação de matrizes. “O processo anterior tinha início na compra de ovos e pintinhos. Fazíamos o alojamento e engorda”, lembra Caio. A partir dessa data, passam a realizar o ciclo completo: matriz – ovo – incubatório – pintinho. Daí, vai para as granjas engordar e depois, abatedouro e distribuição. O incubatório funciona em Rio Claro. A criação, em São Carlos, onde também está a fábrica de ração. Abate e distribuição ficam em Várzea Paulista. São 420 toneladas dia e 9000 toneladas mês. Novos projetos Atualmente, os planos de crescimento da Ad’oro estão focados no mercado de varejo de São Paulo. Caio explica que hoje existem dois grandes grupos que detém 50% das vendas. Colocando outros na balança, mais cooperativas, sobra apenas 20% de espaço para empresas de médio porte, caso da Ad’oro. “É difícil se posicionar numa gôndola de supermercado, por exemplo, ao lado de grupos tão grandes”, acredita. A estratégia para driblar essa questão será

montar um papel regional. Para eles, a grande vantagem da Ad’oro é estar ao lado de São Paulo, maior renda e centro consumidor do País. “Temos que nos beneficiar disso”, garante. Outra questão é sair da commoditie (frango, coxa e peito) e investir em food service (restaurantes, hoteis etc). “Num atendimento diferenciado, onde oferecemos um produto específico às necessidades do consumidor, é possível ter uma lucratividade maior do que na commoditie”, explica Caio. 2011 Desde o ano passado, a Ad’oro está investindo cada vez menos em frango inteiro e aumentando os projetos para as partes filetadas: filé, coxa desossada, ponta de asa, tirinha, cubinho etc. Mas o processo não é assim tão simples. “Precisamos sair da commoditie de maneira planejada, um passo por vez”, diz Caio. Afinal, é crucial encontrar o cliente que vai comprar aquele produto específico e também, mudar as estratégias de venda e marketing. Para 2011, está prevista a construção de uma área de três mil metros quadrados, destinada à elaboração dos novos produtos. A empresa está estudando, também, parcerias para vender esses itens em cidades como Várzea Paulista, Jundiaí e Campo Limpo.

Saiba mais 9 Commodities É o produto bruto, já abatido – frango, coxa e peito. Para se ter lucro, é preciso ter escala (grandes volumes). No caso da Ad’oro, a escala não chega a ser significativa para competir com grupos maiores. 9 Food Service Mercado que se caracteriza pelo atendimento de necessidades específicas. O cliente paga por aquilo que vá facilitar seu processo. Área em crescimento devido ao aumento de renda e do fato de as pessoas comerem fora com frequência cada vez maior. A Ad’oro já criou a embalagem individual, que foi um sucesso no mercado do Rio de Janeiro.

EXPEDIENTE AD’ORO S/A Estrada de acesso SP 053/332, Km 4 - Bairro Mursa CP: 081 - Cep: 13226-400 - Várzea Paulista São Paulo - Fone: (11) 4596.8350

2

janeiro 2011

Jornalista Responsável: Mônica Tozetto de Barros Leite (MTB 33.120) Produção Gráfica: Laser Press Comunicação Integrada (11) 4587.6499 www.laserpress.net


Plano de saúde: saiba como tirar proveito A utilização correta do plano de saúde contribui para melhores resultados no tratamento. E você pode colaborar. Organizar um mini prontuário, com todas as suas informações e de sua família, com exames e receitas, já ajuda no diagnóstico, por exemplo. O exame clínico do seu médico também deve ser valorizado. Se tiver que levar seu filho ao médico, deixe a criança que estiver saudável em casa. E, cuidado, o cartão do seu plano é pessoal e intransferível. Abaixo, outras orientações. Consultas 1. Sempre que possível procure um especialista. Tenha um médico de confiança e procure seguir todas as orientações.

2. Utilize a consulta de retorno. 3. Não adie sua visita ao médico. Suspeitando de alguma doença, procure a ajuda de um profissional. 4. Não passe por vários médicos da mesma especialidade para confirmar diagnóstico, salvo sob orientação profissional Pronto Socorro 1. Procure utilizar o pronto-socorro somente em casos de urgência e emergência 2. Quando o atendimento não for emergencial, dê preferência ao atendimento em consultórios. O ambiente de pronto-socorro é propenso a agentes causadores de contágio e infecções. Além disso, o atendimento é realizado por um médico generalista.

Exames 1. Sempre que fizer um exame, retire o resultado e leve-o ao médico. Continue seu tratamento. 2. A validade da maioria dos exames é de seis meses e estes podem ser avaliados por outros especialistas. 3. Não solicite exames desnecessários. O médico sabe qual a necessidade real de um novo exame. Colaboração: Nilza dos Santos Alcatrão – Ambulatório Médico

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

Receita Este mês, publicamos a receita de Rabiah Bou Abbas, uma das finalistas do último concurso de culinária realizado pela Ad’oro

Frango ao creme de cebola FOTO ILUSTRATIVA

MODO DE PREPARO INGREDIENTES

1 pacote de creme de cebola Maggi z 2 peitos de frango com osso e sem pele (cerca de 1 quilo) z 1 lata de creme de leite Nestlé z

Em uma panela grande, dissolva o creme de cebola em um litro de água. Coloque os peitos de frango, tampe e leve ao fogo até que estejam cozidos. Retire o frango, desfie e misture ao caldo que sobrou do cozimento. Acrescente o creme de leite e misture bem. Despeje em um recipiente refratário (20 x 30cm) e leve ao forno médioalto (200o C) pre-aquecido, por cerca de 20 minutos ou até gratinar. Sirva a seguir. janeiro 2011

3


São

Confraternização

Carlos

Em todas as unidades da Ad’oro os funcionários se reuniram no final de 2010 para comemorar mais um ano de conquistas. Música, boa comida e bebida e o tradicional sorteio de brindes alegrou a todos que marcaram presença.

Várzea

Pta.

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

Fotos da Festa de Confraternização 2010 em Várzea Paulista

Empresa investe em segurança 4

janeiro 2011

Com o objetivo de investir cada vez mais na segurança da empresa e dos funcionários, desde janeiro a Ad’oro está trabalhando com um Circuito Fechado de TV. O pátio e áreas de acesso têm agora total cobertura e monitoria.


Jornal Cocorico Mar11