Issuu on Google+


Estamos chegando! Mais uma edição do Regata News Business – uma edição nacionalizada com reportagens de Florianópolis, Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro. Pois é, a revista digital está crescendo em proporção de avanço de seu conteúdo. A revista Regata News Business é um complemento da site Regatanews.com.br – que atingiu a 500 mil visitas//leitores. Estamos felizes – se já passaram 500 mil pessoas pelo site – e em consequência grande parte destes leitores navegaram pelas páginas desta revista digital. A visão é uma só – apresentar um excelente conteúdo para contribuir o máximo para que o leitor/internauta tenha uma leitura completa e mais ampla. Bom, obrigado a você amigo leitor, pelo seu comentário, curtição – tudo isto motiva esta editora digital a criar novos títulos de revistas para atender a todos os setores e idade. Obrigado meu Deus – por nos ter dado fé, foco e persistência Obrigado colegas de agências, assessorias e colunistas pelo rico conteúdo que tem proporcionado as nossas edições. Adilson Pacheco Editor


Publicação da: APC – Itajaí – Rua Camnboriú,640 – Caixa Postal 62 – Cep:85301970 – Bairro Fazenda – Itajaí – Santa Catarina Brasil – Fone: 4799115846 Business – É uma revista suplemento do site:www.regata.news.com.br

Editor – Adilson Pacheco MTB: 0002362/SC E-mail: adilsonpachecoredacao@gmail.com.br Facebook: https://www.facebook.com/ adilson.pacheco.75 Facebook: https://www.facebook.com/ regatanews.com.br/ Issuu: https://issuu.com/regatanew_sc http://www.dailymotion.com/adilsonpacheco1 Linkedin: https://br.linkedin.com/in/adilsonpacheco-6337a24a https://twitter.com/Siteregatanews3 Site:www.regatanews.com.br


*Lucas Saad

Design e especialista em branding, fundador e diretor da consultoria saad branding+design.

Q

uando falamos em branding, estamos nos referindo ao planejamento estratégico da marca de uma empresa, produtos, serviços, etc., tanto de curto quanto de longo prazo. E em tempos de economia instável, um planejamento adequado é fundamental para que haja uma troca precisa e eficaz com o mercado. O planejamento estratégico de marca é essencial para que a empresa não perca seu rumo, comunicando de forma clara de onde veio e para onde pretende ir. Ele cria e mantém o "norte" que vai direcionar decisões de diversos departamentos, tornando a sua mensagem alinhada e coesa. Através da criação de um cronograma com uma série de ações, é possível programar e canalizar esforços com uma mensagem forte, relevante e única — muitas vezes também chamada de posicionamento ou promessa da marca — que destaque o negócio dos demais. Crises trazem momentos difíceis, tanto para as marcas quanto para os consumidores. Enquanto gestores lutam para redistribuir verbas e cortar gastos, consumidores tornam-se ainda mais críticos e conscientes sobre como gastar seu dinheiro e sobre a responsabilidade das marcas em tornar suas vidas melhores. Um trabalho sólido de consultoria respaldado por dados de mercado traz um conhecimento aprofundado sobre hábitos do público, tendências de comportamento, mercado, além de uma análise sobre concorrentes e a própria empresa, levando a um posicionamento assertivo que diminui (e muito) custos e riscos. Um planejamento específico e adequado faz com que marcas e líderes entreguem produtos e serviços que verdadeiramente dialoguem com os novos valores e expectativas do consumidor, preparando seu negócio não só para o presente mas também para o futuro.


Divulgação

O

Instituto Ethos encerra o ano de 2016 com um evento com participações de especialistas internacionais e o lançamento de ferramentas com indicadores para empresas, além de reunir autoridades e especialistas em direitos humanos e mobilidade urbana. No dia 7 de dezembro, o evento ‘Diálogos Ethos - Desafios Contemporâneos: empresas, mobilidade urbana e direitos humanos’ reunirá empresários, acadêmicos e representantes de entidades que debaterão as tendências para 2017 na agenda de responsabilidade social das empresas, como: economia, direitos humanos, mobilidade e sustentabilidade. Para celebrar o lançamento do ForumMobi, iniciativa desenvolvida em parceria com o Instituto Friedrich Naumann (IFN), serão realizadas atividades com foco no aprofundamento do tema de mobilidade urbana. O ForumMobi tem o objetivo de promover diálogos sobre a promoção de mobilidade urbana sustentável, estimulando a troca de experiência com outros países. Durante o seminário, teremos atividades com as participações de Marcus Jeutner (pesquisador da Universidade Técnica de Berlim), Bernhard Gässl (diretor da Associação de Empresas de Transportes Públicos, Alemanha), Luanda Nera (coordenadora

de comunicação da Rede Nossa São Paulo), Clarisse Cunha Linke (diretora executiva do Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento – ITDP),Daniel Mangabeira (diretor de políticas públicas da Uber no Brasil) e Ricardo Corrêa (sócio fundador da TCUrbes). No dia, os principais temas a serem discutidos serão: · O que são cidades inteligentes e como promover uma mobilidade urbana sustentável · Apresentação da Pesquisa de Mobilidade Urbana na cidade de São Paulo · Como promover inclusão social e melhor acessibilidade na mobilidade · Marcos regulatórios e financeiros para promoção de mobilidade urbana mais sustentável Em comemoração à semana de comemoração do aniversário da Declaração Universal de Direitos Humanos a agenda do período da tarde será inteiramente dedicada às discussões sobre os desafios e oportunidades que empresas, governo e sociedade civil têm enfrentado em relação aos direitos humanos e promoção da diversidade. Para discutir novas iniciativas para promover a diversidade, será realizada a atividade “A Contribuição das Empresas para a Equidade de Gênero e Raça”. Este painel contará com a participação da Prof. Silvia Pimentel

(Membro do Comitê sobre a Eliminação de todas as Formas de Discriminação contra a Mulher das Nações Unidas) e Cida Bento (Diretora do Centro de Estudos e Relações de Trabalho e Desigualdade - CEERT). O painel marcará o lançamento do “Guia Temático dos Indicadores Ethos – CEERT para Promoção da Equidade Racial” e abordará a criação do Fórum Empresarial Nacional de Equidade de Gênero e Raça – iniciativa liderada pelo Ethos e CEERT, apoiada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e financiado pelo Fundo Newton do governo britânico. Flávia Piovesan (Secretária de Direitos Humanos do Governo Federal) e Katia Maia (Diretora da Oxfam Brasil) participam do painel “Empresas e Direitos Humanos: desafios e novas perspectivas de atuação”. E ao final da tarde, será lançada a “Rede de Empresas pela Aprendizagem e Erradicação do Trabalho Infantil”, iniciativa em parceria com a Organização Internacional do Trabalho (OIT) e Ministério do Trabalho. O Instituto Ethos lança também a Rede UniEthos, com mais de 50 profissionais que darão consultoria para empresas que estejam se adequando aos indicadores de boas práticas de gestão e compromisso com a responsabilidade social e o desenvolvimento sustentável.


Grupo Thá/Divulgão

O

primeiro semestre de 2016 não foi favorável ao mercado imobiliário, que viu seus estoques estacionando, com pouco investimento pelo consumidor, que depende do crédito e do financiamento imobiliário para adquirir a tão sonhada casa própria. Fato é que a crise que assolou o país está ficando para trás e fazendo com que aos poucos o consumidor retome a confiança no mercado imobiliário. O CEO do Grupo Thá, Arsenio de Almeida Neto., opina sobre o setor.


Adilson Pacheco

C

uritiba - O primeiro semestre de 2016 não foi favorável ao mercado imobiliário, que viu seus estoques estacionando, com pouco investimento pelo consumidor, que depende do crédito e do financiamento imobiliário para adquirir a tão sonhada casa própria. Fato é que a crise que assolou o país está ficando para trás e fazendo com que aos poucos o consumidor retome a confiança no mercado imobiliário. De acordo o economista José Pio Martins, outras crises virão. “Essa não é a primeira crise pela qual passamos e nem mesmo será a última, e geralmente, este é o ciclo da crise: há um retraimento, justamente pela incerteza do dia de amanhã, mas há também novas perspectivas, porque é na crise que novos cenários e novas possibilidades se desenham”, diz o economista. Pio afirma que há um déficit habitacional no Brasil de 7 milhões de moradias, isso sem contar o cresci-

mento anual da população, que é cerca de 1 milhão e 600 mil pessoas. “Para que cada brasileiro pudesse ter uma moradia, anualmente teriam que ser construídas 400 mil novas habitações, isso sem contar o déficit existente”, diz. Boa hora para comprar um imóvel Vários fatores impactaram para que a busca de imóveis diminuísse, entre eles, o desemprego e a alta dos juros. “A taxa de juros subiu, tivemos altos índices de desemprego e as expectativas se deterioraram. A aquisição de um imóvel é diferente de aquisição de um bem de consumo, e por isso, as pessoas preferiram segurar o seu dinheiro na incerteza do dia de amanhã”, diz o economista. Pio ainda destaca que fugir do “efeito manada” é a melhor estratégia para quem quer investir. “Costumo sempre usar uma frase do Warren Buffett, que diz: quando todo mundo está agitado, eu me recolho, quando todos estão deprimidos, eu vou ao mercado comprar. Pois é justamente quando há um clima

negativo, com preços em baixa, que há uma liquidação do estoque, para que venha uma nova fase”, afirma o especialista. Para o Alexandre Leal, o crescimento das linhas alternativas e programas de crédito, assim como a diversificação das instituições financeiras, é bastante favorável, pois oferece ao consumidor várias possibilidades e modalidades de compra. “A obtenção de crédito é fundamental. Quanto mais crédito houver, mais as incorporadoras vendem. Quando os bancos públicos recuam, as instituições financeiras privadas encontram uma oportunidade de mercado. Quanto mais agentes financeiros atuando no mercado, melhor para o consumidor, pois dessa forma ele consegue escolher qual a melhor linha de crédito e que instituição oferece condições mais flexíveis para financiamentos”, diz. De acordo com Pio, o sistema habitacional e financeiro deverá ser remodelado pelos bancos nos próximos anos. “Com a abertura do merca-

do e os bancos se tornando cada vez mais protagonistas nos financiamentos imobiliários, acredito que em breve os bancos reestruturem os seus sistemas de financiamento. Os bancos gostam de financiamento imobiliário por uma razão: porque ao mesmo tempo que a pessoa tem um passivo, ela também tem um ativo, e o ativo é a garantia, é o próprio bem”, afirma o economista. Para o CEO do Grupo Thá, Arsenio de Almeida Neto, o ano de 2017 trará boas surpresas, e o mercado poderá retomar o fôlego, inclusive com novos lançamentos. “Estamos com uma visão otimista do mercado como um todo. Novos lançamentos estão previstos, e nossos estoques já estão muito abaixo do mesmo período do ano passado. O cenário nacional e a política econômica antecipam dias melhores no mercado da construção civil, que sentiu um impacto muito negativo com a crise econômica e política do país, temos que ser cautelosos, porém, otimistas”, conclui.

Adilson Pacheco


BMW

S

ão Paulo – As inscrições para

a 4ª edição do Prêmio SaintGobain de Arquitetura – Habitat Sustentável, considerada uma das mais importantes premiações do mercado da construção civil no Brasil, foi encerrada dia 11 de novembro e podem ser feitas pelo sitewww.premiosaintgobain.com.br. Após a inscrição, os arquitetos e estudantes participantes terão até o dia 25 de novembro para enviar seus projetos. Além de premiar os vencedores das categorias profissional e estudante com mais de 200 mil reais, o autor do “Melhor Projeto da Edição” ganhará uma viagem para os Estados Unidos, com acompanhante, para conhecer o edifício da sede americana da Saint-Gobain, referência em padrões de conforto e sustentabilidade, além do centro de Pesquisa e Desenvolvimento. Neste ano, serão atribuídos mais três prêmios entre os finalistas como “Destaque em Conforto, Inovação e Sustentabilidade”. A iniciativa, que se consolida a cada ano, busca projetos que proporcionem uma melhor qualidade de vida e bemestar aos usuários, por meio de especificações corretas de produtos, sistemas e soluções construtivas aliadas ao uso racional dos recursos disponíveis. Os profissionais interessados podem participar em três modalidades: residencial, comer-

cial e institucional. Já os estudantes podem concorrer individualmente ou em equipe com trabalhos acadêmicos, que estejam de acordo com o regulamento e sigam também uma dessas modalidades. Os vencedores serão anunciados em março, durante a Expo Revestir, em São Paulo. Outras informações estão disponíveis no site www.premiosaintgobain.com.br SERVIÇO Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura – Habitat Sustentável Inscrições: encerrada 11 de novembro, no site: www.premiosaint-gobain.com.br Envio de Projeto: 25 de novembro de 2016 Premiação: março de 2017 SOBRE A SAINT-GOBAIN A Saint-Gobain projeta, fabrica e distribui materiais e soluções pensados para o bem-estar de cada um de nós e o futuro de todos. Podem ser encontrados em todos os lugares em que vivemos e no nosso dia a dia: em edifícios, transportes, infraestruturas e em muitas aplicações industriais. Eles proporcionam conforto, performance e segurança, ao mesmo tempo em que respondem aos desafios da construção sustentável, eficiência do uso de recursos e mudança climática. Líder mundial em construção sustentável €39,6 bilhões de vendas em 2015 Opera em 66 países Mais de 170.000 funcionários


O

4° Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura - Habitat Sustentável é uma iniciativa do Grupo Saint-Gobain e tem a finalidade de reconhecer e premiar projetos de arquitetura que se destacaram na proposição de soluções para o conforto do ambiente, além de mobilizar profissionais e estudantes que acreditam que a construção civil exerce significativa contribuição para a sustentabilidade do setor e bem-estar dos usuários. O prêmio ainda incentiva o uso de tecnologias e soluções inovadoras e a correta especificação de produtos e processos

construtivos. Para a Saint-Gobain, o habitat deve proporcionar qualidade de vida e bem -estar aos usuários. Acreditamos fortemente em soluções construtivas que promovam o conforto do ambiente, com soluções que garantam a economia de energia, o equilíbrio da iluminação natural e artificial, o conforto térmico e acústico, e ambientes adaptados às necessidades de cada etapa da vida do usuário, sem abrir mão do cuidado com a saúde. O Programa Multi Conforto demonstra que a Saint-Gobain proporciona, por meio de suas marcas, uma oferta de atendimento inigualável às múltiplas

necessidades de conforto, atuais e futuras, de forma sustentável e acessível a todos. Nessa edição do Prêmio, os diversos confortos de uma obra - térmico, acústico, visual, modular e de saúde serão o tema central, aliados ao uso da inovação e sustentabilidade das soluções construtivas. São convidados pelos organizadores - profissionais e estudantes a apresentar seus projetos que poderão deixar a vida mais confortável, construindo o melhor para


E

m janeiro de 2017 começa a vigorar o Bloco K, uma ferramenta nova de fiscalização do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) e que pretende integrar os controles internos da empresa referentes à contabilidade, finanças, departamento fiscal e setores operacionais, como compras, vendas, produção e logística. Todas as indústrias do Brasil fora do Simples Nacional e do MEI precisarão entregar o Bloco K ao Fisco, conforme calendário. Uma enquete feita pelo Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e de Assessoramento no Estado de São Paulo (Sescon-SP) com empresários de contabilidade em todo o Estado revelou insatisfação com a nova exigência. Para a maioria (32%) dos entrevistados, o Bloco K

SOBRE O SESCON-SP E AESCON-SP Desde 1949, o SESCON-SP e a AESCON-SP conciliam a prestação de serviços à luta permanente em prol dos interesses dos empreendedores e dos contribuintes brasileiros. Representa quase 18 mil empresas contábeis e mais de 84 mil de assessoramento no estado de São Paulo.

resultará em mais burocracia e custos para as empresas. Outros 31% advertem que a crise tem sido um grande entrave para as adequações, visto que a obrigação fiscal exige a aquisição de software de gestão empresarial integrado e treinamento específico de pessoal. Márcio Massao Shimomoto, presidente do Sescon-SP, explica que a maior dificuldade tem sido a mudança de cultura nas empresas. “É preciso ajustar o negócio a uma nova realidade, integrando controle contábil e gestão de estoque de produtos e insumos. A partir do próximo ano, toda movimentação precisará ser registrada e muitas empresas não estão preparadas para isso, nem fisicamente, financeiramente ou culturalmente”, avalia.

Ainda de acordo com a enquete, é provável que uma parcela considerável das empresas (23%) deixe para a última hora as mudanças necessárias para atender às normas do Bloco K. Apenas 14% das organizações enquadradas na primeira etapa de implantação estão preparadas. Pelo cronograma, as indústrias com faturamento acima de R$ 300 milhões por ano devem entregar o Bloco K preenchido a partir de janeiro de 2017. Atacados em qualquer faixa de faturamento e indústrias com receita bruta até R$ 78 milhões terão até janeiro de 2018 para se adequar. E, a partir de janeiro de 2019, as demais empresas industriais também terão de entregar a obrigação ao fisco mensalmente. Resultado do levantamento do Sescon-SP sobre a programação das empresas para adequação ao Bloco K:


Adilson Pacheco Foto: Divulgação

A qualificação profissional para cargos na indústria será um dos grandes desafios para que o Brasil consiga ingressar de fato na indústria 4.0. É o que revelaram alguns especialistas durante o Simpósio Internacional: Indústria 4.0 – Paraná e BadenWürttemberg, na segunda-feira (28), em Curitiba (PR). Empresários dos dois países debateram quais os caminhos necessários para se enfrentar os desafios dessa nova fase de revolução industrial, que traz novas tecnologias e, consequentemente, necessidade de qualificação para o mercado de trabalho. O simpósio teve a participação, no painel de abertura, do diretor do Conselho Temático de Política Industrial, Inovação e Design da Fiep, Rodrigo Martins, que disse que a Indústria 4.0 não é só um conceito, mas uma tendência natural de evolução tecnológica das indústrias, com repercussão social e econômica, porque afeta o ganho de produtividade das empresas que adotam esse tipo de automação. Quando se fala em aumentar a qualificação profissional, segundo Martins, isso tende a trazer melhor qualidade tanto no trabalho quanto para a renda do empregado da indústria.

“A gente está falando de um nível de tecnologia importante, e automaticamente, se você tem mais qualificação, aumenta a renda do trabalhador”, explica. O diretor diz ainda que a criação de novos postos de trabalho e o aperfeiçoamento dos já existentes vão gerar uma migração no mercado de trabalho e as escolas de educação profissional terão papel importante nesse sentido. "Não só o Senai, o próprio Sesi, a academia, o IEL PR têm uma responsabilidade grande sobre esse tipo de formação, e as universidades de uma maneira geral estão se atentando a isso”, diz. O vice-presidente executivo da Seção Brasil da American Society For Engineering Management, Maximiliano Vargas, destacou o trabalho das federações, como a Fiep e a Fiesp, em São Paulo, na formação profissional, além do Senai, mas disse que os próprios profissionais que já fizeram carreira na indústria, precisam ficar atentos para essas mudanças trazidas pela Indústria 4.0 para não perderem espaço. “[São profissionais que] já estão operando, e vão sofrer o maior impacto. Se eles não se prepararem de maneira condizente, podem perder o

emprego”, alerta. Preparação O superintendente do Sesi e do IEL no Paraná e diretor regional do Senai no Paraná, José Antonio Fares, destacou o preparo do Senai, com os institutos de tecnologia e inovação. “Ao falar em Indústria 4.0, é importante dizer que o Senai vem se organizando e encontra-se em plenas condições técnicas de dar sustentação às empresas”. Ele também acrescentou o papel do Sesi na área de qualidade de vida, e do IEL, na formação de lideranças, para essa nova realidade da indústria que chega ao país. Martins disse que o Brasil precisa ter pró-atividade quando o assunto é o avanço tecnológico com a Indústria 4.0. “Nós no Brasil geralmente compramos tecnologias que já estão consolidadas em outros países. Nós temos a oportunidade nesse momento de nos inserir efetivamente na Indústria 4.0 como fornecedores”. Ele também destacou o papel dos Institutos Senai de Tecnologia e Inovação (ISTs e ISI) como meios para o desenvolvimento dessas tecnologias. Na opinião do gerente da empresa

alemã Landesnetzwerk Mechatronik, Volker Schiek, um dos grandes desafios que a nova revolução industrial traz é a complexidade. Ele dá como exemplo a Alemanha, que está atingindo um alto estágio de complexidade, do qual se faz necessário encontrar novos caminhos para revolvê-la. “Nós estamos falando de uma complexidade e de uma gestão de complexidade poupando recursos e favorável para o meio ambiente”. O gerente cita a cooperação entre diferentes regiões do mundo dentro desta nova realidade industrial. “Tudo tem que funcionar junto, seja em Stuttgart, seja em Curitiba. Nós temos diferentes pontos de vista, nós temos diferentes desafios, temos definições diferentes. E essas definições tem que combinar”, diz, sobre as alianças entre os países. Este foi o primeiro dia de palestras do simpósio, que será realizado também em Maringá, no Noroeste do Paraná, nesta quarta-feira (30), e em Londrina, no Norte do estado, nesta sexta-feira (2). O evento é uma parceria do Sistema Fiep com o Ministério da Economia, Trabalho e Habitação de Banden-Württemberg, na Alemanha.


Divulgação

O

s idealizadores do Projeto Ambiental Viveiro Educandário, Alex e Adriana Santos, recorreram à empresa de bebidas Brasil Kirin, localizada em Cachoeira de Macacu, para obterem engradados de bebidas que não estivessem em uso pela empresa por conta de alguma desconformidade, assim como pequenas rachaduras, desatualização com a padronagem atual, entre outros. A ideia em reutilizar tais engradados surgiu por meio de um brainstorming (tempestade de ideias) dos estudantes do Senai Nova Friburgo, ou seja, a Elas Ecomodas enviou uma demanda para que os alunos do Senai, juntamente com os seus educadores, pudessem pesquisar, como plano de aula prática, e trazer

soluções à construção do Viveiro Educandário de modo que se reaproveitasse o máximo de materiais neste espaço ambiental que servirá como espaço de vivências educativas para que escolas de Nova Friburgo e região serrana do Rio possam levar seus alunos. E partiu deles também a ideia para que a Elas Ecomodas pudesse convidar a Brasil Kirin para ser parceiro nesta iniciativa. Os engradados, neste caso, servirão ao Viveiro Educandário para acomodar os cones de linhas – que são reutilizados pela Elas Ecomodas para armazenar a terra com a muda de espécies nativas da Mata Atlântica. Cerca de 100 engradados foram doados pela Brasil Kirin e transportados pela Time Express, onde 92 deles já foram colo-

cados dentro do espaço ambiental localizado no Parque Municipal de Nova Friburgo. O restante será utilizado para substituições em caso de quebras e entre outras finalidades. Os engradados plásticos de cor verde, que chegaram no Viveiro Educandário na sexta-feira, 25, já foram acomodados sobre os pneus que foram retirados de dentro do Rio Bengalas com o apoio da Concessionária Águas de Nova Friburgo. Cada caixa plástica serviu para encaixar 15 cones de linhas – contando com a participação de 03 crianças visitantes do parque, visto que o objetivo do respectivo espaço é promover a conscientização ambiental de crianças, jovens e adultos. Brevemente, tais cones serão abastecidos com terra adubada.


F

im de ano é uma época especial para demonstrarmos nosso carinho às pessoas próximas e queridas. E para encher Itajaí e região com mensagens positivas, a Barbieri Litoral, empresa de mídia exterior, lançou a campanha “Boas Festas com a Barbieri Litoral”. Até o dia 15 de dezembro, qualquer pessoa pode contribuir com a ação e enviar uma frase, que poderá aparecer

em um dos painéis digitais da empresa. A campanha “Boas Festas com a Barbieri Litoral” é aberta ao público e todos podem participar mais de uma vez. É só acessar o formulário através do site http://bit.ly/Feliz2017BarbieriLitoral, preencher os dados e incluir uma bela mensagem para desejar boas festas à família, amigos ou apenas enviar um voto positivo aos moradores da região. As frases selecionadas serão inseridas na programação dos painéis a partir do dia 19 de dezem-

bro. As mensagens recebidas serão avaliadas por uma equipe da Barbieri Litoral e exibidas sem custos de veiculação. “Nossa proposta é transmitir mais amor e alegria aos moradores que visualizam diariamente os nossos painéis. Assim criamos uma grande corrente do bem e nos preparamos para um ano novo com mais positividade”, comenta a empresária Nicole Barbieri.

Painéis digitais Os outdoors digitais são objetivos e inovadores no segmento de mídia exterior. Na Avenida Marcos Konder, no Centro de Itajaí, um único painel digital da Barbieri Litoral alcança mais de 324 mil impactos por mês. Já na Avenida Atlântica, em Balneário Camboriú, o mesmo tipo de mídia é visualizado por mais de 125 mil pessoas mensalmente. Os vídeos possuem cores, movimento e todos são produzidos em alta definição.


O

Grupo Thá, um dos destaques do mercado imobiliário nacional, entregou no dia 24 de novembro o empreendimento Green Center, localizado no Centro de Curitiba. O projeto seguiu o conceito do clássico, procurando resgatar a arquitetura do Centro da cidade, respeitando o caráter histórico dessa região. O empreendimento, que possui duas torres, uma residencial e outra empresarial, alia a facilidade do centro com a qualidade de vida e contato com a natureza. Na torre residencial são três opções de apartamentos com plantas de 34 a 50m², com 1 ou 2 dormitórios, todas com sacada e diversas opções de lazer e relaxamento. A praça de convivência e as áreas de lazer localizam-se no quinto e no 23° andar do edifício. Já a torre comercial possui unidades com

área privativa entre 21 e 32 m², com infraestrutura completa. As áreas comuns, cobertas e descobertas, estão localizadas no 15° andar do empreendimento. Ao todo, são 306 unidades residenciais e 204 unidades comerciais, além de 29 lojas disponíveis na galeria. De acordo com a gerente de marketing do Grupo Thá, Fernanda Lemes, o projeto arquitetônico priorizou o resgate da arquitetura local e destacou a harmonia entre natureza e centro urbano. “A arquitetura do empreendimento valorizou o estilo clássico com releitura mais leve, visto que a tipologia da região vem do século passado e até de um período anterior. Os espaços de lazer das duas torres, compostos por diferenciados terraços com vegetação no último pavimento, proporcionarão grande visual, em função

da altura dos edifícios vizinhos antigos”, conta Fernanda. Com praças de convivência aliadas aos espaços de lazer, o Green Center é a opção ideal para quem deseja viver ao lado das facilidades do centro de Curitiba, mas também não abre mão da qualidade de vida que só a natureza oferece. O paisagismo, destaque principalmente nos terraços das torres, procurou traçar linhas contemporâneas, sempre buscando o conforto ao condômino e amplitude de espaço. Para o ambiente de trabalho, na torre comercial, o terraço destaca espaços para descanso, leitura e confraternização. Já para a torre residencial, foram elaborados espaços para exercícios físicos, descanso e lazer. Outros diferenciais do empreendimento são a área verde, espaço zen, lounge, praça e completa academia de ginástica.


A

vista para o Pão de Açúcar de tirar o fôlego; a decoração arrojada com toque tropical; o staff estiloso e atencioso; o Cariocally, restaurante assinado pelo chef gaúcho Marcelo Schambeck. Esses e outros elementos têm chamado atenção no Yoo2, hotel-design recéminaugurado no Rio de Janeiro. A fim de proporcionar uma experiência única aos viajantes que procuram vivenciar a autenticidade da alma carioca, o Yoo2 representa um luxo democrático e descolado, onde é possível respirar arte, boa música e gastronomia. Qualidades que já conquistaram alguns famosos: nomes como Luma Costa, Marina Ruy Barbosa, Cláudia Leitte, Camila Coutinho e Sérgio Malheiros, já passaram por lá. Com projeto do renomado escritório londrino de design Yoo – dos sócios Philippe Starck e John Hitchcox – a novidade representa o novo plano de expansão da Intercity Hotels, rede que já conta com outros 35 empreendimentos hoteleiros no Brasil. Sobre o Cariocally Cariocally - carioca mais globally - foi o nome escolhido para o restaurante do hotel design Yoo2, inaugurado em julho, na Praia de Botafogo. A convite da rede Intercity Hotels, que opera com exclusividade a bandeira na América Latina, o chef gáucho Marcelo Schambeck assumiu a cozinha do restaurante e rooftop bar. Com uma pitada de slow food, o cardápio respeita a sazonalidade dos ingredientes e os sabores regionais, mudando três vezes ao ano. O restaurante, que também pode ser frequentado por não hóspedes, oferece ainda opção de menu executivo por R$ 65,00 + 10%.


Fotos: Emilson Brugnara

I

lha de Santa Catarina atrai novos empreendimentos hoteleiros. Alexandre Gehlen, diretor geral da ICH Administradora de Hotéis, que detém as bandeiras Yoo2, Intercity e Hi! estará em Florianópolis no dia 07 de dezembro (quarta-feira) para assinatura do contrato de parceria junto ao diretor da Portofino Hotelaria, Paulo Ghisleni. Além da geração de empregos e da localização privilegiada, a unidade terá um dos maiores centros de eventos hoteleiro da cidade e contará com um sistema próprio para geração de energia elétrica. Projetado para se tornar referência

em eventos e sustentabilidade, o Intercity Portofino Florianópolis começa a ser construído ao lado do Floripa Shopping, na SC-401, considerada a nova via empresarial de Florianópolis. O empreendimento, de categoria midscale (quatro estrelas), será inaugurado em dezembro de 2018 e contará com 144 apartamentos e restaurante com dois andares para 250 pessoas. O centro de eventos, um dos principais atrativos do hotel, terá dois foyers e oito ambientes para atender até 700 pessoas, com layout moderno e diferenciado pelos espaços amplos e acesso independente, sendo que um único ambiente comportará até 400 pessoas. A infraestrutura ainda terá, além de toda a área administrativa, 140 vagas

de estacionamento, área fitness e uma piscina coberta, aquecida, com borda infinita e vista para o mar. Sustentabilidade– O hotel contemplará painéis fotovoltaicos para produção de energia elétrica, tornando-se referência em sustentabilidade ambiental no segmento. O local também terá painéis solares para aquecimento da água e um sistema de captação, armazenagem e aproveitamento de água da chuva. As áreas operacionais e sociais terão iluminação natural e o prédio contará com iluminação econômica 100% LED. “O hotel atenderá ao público corporativo, nosso principal foco, e também ao turista de lazer durante a temporada. Além de um grande centro de eventos no hotel, estamos ao lado de importantes


empresas, do governo, shopping, parque tecnológico e empreendimentos que geram um fluxo intenso de negócios, como também atenderemos a hospedagem de outros espaços de eventos na região”, explica o diretor da Portofino Hotelaria, Paulo Ghisleni. Para se ter uma ideia do crescimento exponencial da SC-401, o local registra a passagem de mais de 70 mil veículos por dia e possui mais de 400 mil m² de comércio, serviços e escritórios implantados ou em construção, segundo dados do In-pact Instituto. O hotel será o segundo da marca Intercityem Florianópolis. O primeiro está localizado no centro da cidade, em frente à Rodoviária Rita Maria e ao lado da Ponte Hercílio Luz. Pioneira em tecnologia e serviços no setor, aIntercityHotels possui atualmente 33

unidades distribuídas pelas cinco regiões do Brasil e também no Uruguai. Segundo o diretor geral da ICH, Alexandre Gehlen, a previsão é colocar em operação mais de 60 hotéis até 2018, entre eles nas cidades de Chapecó, Criciúma e Blumenau. “Florianópolis se destaca pelo turismo de negócios e encontramos o parceiro certo para lançar uma unidade que se tornará case pela sua estrutura inovadora e moderna, com serviços de ponta para este público corporativo, que também encontrará opções de lazer no hotel e na cidade, mundialmente conhecida pelas suas belezas naturais”, conta Gehlen.

Fo-


Fotos: Divulgação / Agência A

O

empresário Alcino Pasqualotto esteve em Chicago, Estados Unidos, para receber o Prêmio American Architecture Awards, entregue aos empreendimentos com a melhor arquitetura do mundo.

O edifício Vitra by Pininfarina, da Construtora Pasqualotto & GT foi condecorado com o Prêmio Excelência 2015 de Arquitetura, como um dos sessenta novos projetos desenhados por firmas de arquitetura locais, dos EUA, e internacionais. A construtora foi a única no segmento a ser premiada no Brasil. Além dela, no país, apenas um escritório de arquitetura de São Paulo foi lembrado. O Vitra by Pininfarina é um projeto diferenciado que tem sido gerenciado de forma colaborativa entre os estúdios de design da Itália, Pininfarina Extra, e da filial americana, Pininfarina of America, localizada em Miami, juntamente com a Construtora Pasqualotto & GT, localizada em Balneário Camboriú, Santa Catarina. O prêmio de Arquitetura Americana foi anunciado em outubro de 2015 pela academia de arquitetura de Chicago e entregue numa grande festa, nesta semana. O Vitra by Pininfaria está sendo construído em um ponto privilegiado de Balneário Camboriú, na Avenida Brasil esquina com as ruas 3.450 e 3.550, na Barra Sul. No condomínio além das piscinas adulto e infantil, salão de festas, espaço gourmet, saunas, cinema, lan house e bar molhado, destaque para novidades das áreas comuns: a Praça de Fogo e o Espelho d’água.



Regata News Business