Page 1

Informativo

Nº 32 - ABR 2013

Hospital otimiza atendimentos no PS Com Protocolo de Manchester e segundo plantonista, Pronto socorro avança na assistência

Pág. 05

Prontuário eletrônico: o que é? Pág. 04

Valorização de RH é permanente no Hospital Pág. 06

Carnaval teve Bloco e PS na Ilha Pág. 08


Cantinho do Cliente

ado ento realiz im d n te a lo m, pe Enfermage “Agradeço : e d a o meu Maternid na ... A todos, m fi n e , a p o ntes, Limpeza, C todos excele ço m ra fo , o d a . Agrade muito obrig prestativos e s o s o dr. Celso atencio dimento d n te a o a também gada.” Motta. Obri va Maia da Sil Maria José

“Agradecemos a toda equipe do Berçário e da Maternidade pelo carinho e atenção. Deus abençoe todos vocês. Um grande abraço.” Luis Paulo, Renata e Felipe

“Sou muito grata a toda a equipe da Ala 1 pelo período em que meu esposo, Antônio Augusto Junqueira Ribeiro, esteve internado. São todos uns amores: equipe de Enfermagem, Limpeza, Copa, Médico... Estão todos de parabéns.” Gilselene Aparecida Naves Ribeiro

stado imento pre d n te a o a r a, e de Oliveir ito agradec s e d n a rn e “Quero mu F aos drs. ogro, João . Agradeço 3 la ao meu s A a n - não le esteve a a equipe d to a , enquanto e m fi al, n Vanessa, e do o Hospit to e d m é b Fabiano e m todos os Ala, mas ta dos nós, em to somente da ra a p a uita forç tudo.” que deu m rigada por b O . s eira to n e mom ria de Oliv Sirlene Ma

“Não tenho palavras para agradecer ao atendimento prestado à minha filha Manuela, quando esteve internada em dezembro/2012. Foi bastante difícil, mas contamos com o carinho de toda a equipe: Limpeza, Cozinha, Enfermeiras, Médicos... Como contribuinte assídua do Carnê, fiquei muito satisfeita com o serviço prestado. Peço a Deus que derrame todas as bênçãos sobre a vida de todos vocês. Um grande abraço!” Alexandra Lollobrigida Rocha Pacheco

Expediente

2

Presidente do Conselho Curador Gilson Ferrer Belém Presidente do Conselho Diretor Márcio José Santiago Alves Provedor Dr. Gabriel Dias Pereira Filho Diretora Administrativa/Financeira Dra. Eloisa Azalini Máximo Secretário Eugênio de Freitas Bacci Diretor Clínico/Técnico Dr. Estevão Luiz de Souza

Este espaço está disponível para recados, sugestões, críticas, elogios ou perguntas. Faça contato conosco pelo telefone (35) 3332-2050 ou envie um email para comunicacao@ hospitalsaolourenco.com.br

VIDA & SAÚDE Informativo do Hospital São Lourenço - Jornalista Responsável Marcos Querino Mira (Registro Prof. nº 2777/DF) Apoio Damarys L. A. Rocha Projeto Gráfico e Diagramação W9 Comunica Periodicidade Trimestral Tiragem 4.500 exemplares

Este informativo foi impresso em papel reciclado. Informações, críticas e sugestões:

(35) 3339-2050

comunicacao@ hospitalsaolourenco.com.br facebook.com/ hospitalsaolourencooficial


Notícias e novidades

Inovação em serviços e equipamentos Novo serviço de Oncologia do Hospital

O prédio do Centro Oncológico Sul-Mineiro/CENTRA, anexo ao Hospital, já está pronto: agora, estão sendo verificados detalhes (credenciamento, equipamentos etc.) para que comece a funcionar. Na foto, após recente reunião com médicos de Juiz de Fora (JF) parceiros do Hospital no

CENTRA: dr. Eric Delfraro de P. Castro (hematologista, coordenador/CENTRA), dr. João Batista de P. Fraga (coloproctologista/JF), dr. Roberto H. Lopes (cirurgião oncológico/JF), dra. Eloisa A. Máximo (diretora administrativa/financeira do Hospital) e dr. Alexandre F. Oliveira (cirurgião oncológico/ JF).

Estágios remunerados

Ela teve acompanhamento e orientação da nutricionista clínica do Hospital, Renata Garcia Diniz (direita) - e, por um período de férias desta, da nutricionista Érika Lúcia Sanches, do setor de Produção do Serviço de Nutrição e Dietética/SND do Hospital (esquerda).

Novo aparelho de raio-X

de R$90 mil e foi comprado com recursos do Programa de Fortalecimento e Melhoria da Qualidade dos Hospitais do SUS/MG (Pro-Hosp). Com o aparelho, não será preciso deslocar um raio-x maior (que atende, exclusivamente, a Ala 3) ou, mesmo, transportar pacientes para o setor de Raio-X, localizado no pavimento térreo do Hospital.

Além dos estágios curriculares, o Hospital disponibiliza estágios remunerados nos mais diversos setores internos. Patrícia de Miranda A. Santos (centro da foto), do 7º período de Nutrição da Faculdade de São Lourenço, fez estágio na instituição, dando suporte ao setor de Nutrição Clínica.

Encontro Saúde

Estadual

de

A diretora administrativa/ financeira, dra. Eloísa A. Máximo e a gestora financeira Simone Nunes foram ao evento, em BH, que reuniu o governo estadual com os novos prefeitos e gestores de saúde, além de hospitais e consórcios intermunicipais de saúde. Na foto: Simone, dr. Antônio Jorge de S.

Marques (secretário de Saúde/MG), dra. Eloisa e Mauro G. Junqueira (secretário de Saúde/São Lourenço e presidente reeleito do Conselho de Secretários Municipais de Saúde/MG). A oportunidade permitiu manter contato com o secretário Antônio Jorge sobre projetos do Hospital junto à Secretaria de Saúde/ MG.

Adquirido recentemente, o equipamento é móvel e de menor dimensão possibilitando atendimento, no próprio leito, a pacientes internados nas alas do segundo pavimento (UTIs Adulto e Neonatal, Pediatria, Ala 1 e Maternidade). O raio-x (marca Philips, modelo Aquilla Plus 300) teve o custo

3


De olho no Hospital

Tecnologia, mobilidade e organização Uma evolução na assistência ao paciente

Implantado em praticamente todo o Hospital, o prontuário eletrônico é o registro, no computador, dos atendimentos aos pacientes internados. Agora, médico, equipe de enfermagem e outros profissionais não precisam mais escrever relatórios a mão: com o preenchimento eletrônico,

ganha-se em acesso rápido dento do Hospital; uso simultâneo por várias pessoas; legibilidade absoluta, maior segurança e confidencialidade das informações (utilizando senhas digitais), além de não produzir grande volume de papéis que, muitas vezes, podem sofrer deterioração, gerando perda de informações. Casa da Gestante ganha veículo O carro, um Renault/Sandero, foi doado pelo Governo de MG e irá atender necessidades das gestantes de alto risco e puérperas (mães recentes, com bebês internados na UTI Neonatal) que estejam hospedadas na Casa - para transporte até o Hospital, ao Centro Viva Vida, a uma clínica/laboratório para

CIHDOTT inicia atividades A Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes foi instituída, no Hospital, a fim de disciplinar as etapas para doação de órgãos/tecidos de pacientes dos quais tenha sido confirmada a morte encefálica. “Há todo um rigor para constatar o óbito, seguindo documentações diversas desde a autorização

4

da família, por escrito, até a efetivação da doação”, explica o presidente da CIHDOTT, dr. Musse Matuck. Na foto, os membros da Comissão: Carolina (enfermeira), Jaques (psicólogo clínico), Alexandra (enfermeira), dr. Musse (cirurgião pediátrico) e Gabriel (técnico em enfermagem); Maria Rita (enfermeira) e Anderson (Serviço Social).

exames etc. Na foto: Gislene Nogueira (enfermeira/ Maternidade); Leia Andrade (técnica em enfermagem); Renata Kelly (puérpera hospedada na Casa); Naiara Framil (coordenadora de Lavanderia-HigienizaçãoHotelaria) e Thelma Junqueira (coordenadora geral de Enfermagem).


Pronto Socorro do Hospital

Medidas agilizam atendimento

Desde 1º de janeiro, dois médicos plantonistas atendem no PS: a medida foi possível graças ao repasse de recurso da rede de urgência-emergência - até que a UPA Regional comece a funcionar. Além desta importante ação, com o Protocolo de Manchester - pelo qual uma enfermeira faz a triagem das pessoas que chegam ao PS (foto da capa) - cada caso é classificado de acordo com a gravidade (veja quadro abaixo). Se um

paciente em situação extremamente grave (cor vermelha) chegar ao PS, é levado direto pra sala de emergência. Nas demais situações, é feito um rápido exame (triagem), medindo batimentos cardíacos, oxigenação e temperatura, informações que são transmitidas para um computador. Juntamente com outros dados do paciente, tudo é analisado e, em seguida, a pessoa é classificada em uma das cinco cores possíveis (vermelho,

laranja, amarelo, verde ou azul). De acordo com o Protocolo (recomendado pelo Ministério da Saúde e já adotado em todo o Brasil), as cores vermelha, laranja e amarela devem ser atendidas em prontos socorros. Quanto às pessoas das cores verde e azul, o PS direciona para a Policlínica ou postos de saúde. Se optarem por aguardar no PS, dependendo dos atendimentos preferenciais mais urgentes a demora poderá ser grande: até

duas horas (verde) e até quatro horas (azul). “Nestes casos, se a pessoa se dirige a um local adequado, como Policlínica ou posto de saúde, será tratada mais devidamente, evitando ter seu quadro agravado, o que geraria mais desgaste para a saúde dela própria e, consequentemente, a necessidade de, aí sim, procurar o PS”, explica o provedor do Hospital e coordenador do Pronto Socorro, dr. Gabriel Dias Pereira Filho.

VERMELHO: EMERGÊNCIA Paciente necessita de atendimento imediato, pois existe risco de morte. EXEMPLOS: parada cardiorrespiratória; insuficiência respiratória grave; obstrução de vias aéreas; politraumatismo grave; estado de coma; convulsão; traumatismo craniano grave; choque (queda acentuadíssima de pressão arterial); ausência de pulso; desidratação grave, criança sem responder a estímulos etc. LARANJA: MUITO URGENTE Paciente necessita de atendimento rápido. EXEMPLOS: infarto; grandes queimaduras; crise asmática grave; hemorragia maior incontrolável; alteração do estado mental; traumatismo craniano moderado; traumatismo grave; dor torácica súbita em fincada; dor abdominal; hemorragia digestiva grave de álcool e/ou drogas; dados vitais alterados com sintomas; maus tratos/violência sexual; criança quente (38,5ºC - 38,9ºC); adulto muito quente (acima de 41ºC), dor intensa, etc. AMARELO: URGENTE Avaliação no Pronto Socorro, mas não é considerado emergência, podendo aguardar os atendimentos dos casos mais graves. EXEMPLOS: hemorragia menor; desidratação; cólica renal; traumatismo moderado; história de diabetes mellitus; hemorragia digestiva moderada; convulsão; doença psiquiátrica ou comportamental; diarreia; vômitos persistentes; adulto quente (38,5ºC 40,9ºC), dor moderada etc. VERDE: POUCO URGENTE Casos menos graves que exigem atendimento médico, mas que podem ser assistidos ambulatorialmente.EXEMPLOS: traumatismo menor; queimaduras moderadas e feridas; sintomas gripais; vômitos e diarreia sem desidratação; criança ou adulto febril (37,5ºC - 38,4ºC), dor leve (abaixo de sete dias) etc. Procurar o posto de saúde mais próximo de sua casa. AZUL: NÃO URGENTE Casos de menor complexidade, sem problemas recentes. Podem ser acompanhados ambulatorialmente. EXEMPLOS: consulta médica; controle de hipertensão; controle de diabetes; avaliação de feridas crônicas; troca de curativos; exames de rotina, dor leve (acima de sete dias) etc. Procurar o posto de saúde mais próximo de sua casa.

5


Nossa maior riqueza: pessoas

Recursos Humanos no Hospital SIPAT debate ações preventivas no trabalho Realizada no final de fevereiro pelo setor de Segurança no Trabalho e pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes/ CIPA (foto), a Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (SIPAT) abordou assuntos relacionados ao ambiente profissional.

As palestras foram: “Motivação profissional e pessoal” (25/02); “Alcoolismo, tabagismo e hipertensão” (26/02); “Prevenção e combate a incêndios” (27/02); “Educação alimentar/alimentação saudável” (28/02) e “Doenças sexualmente transmissíveis/DST” (01/03). Médicos realizam palestras No dia 28 de fevereiro, o dr. Celso Villela Fernandes (pneumologista e plantonista da UTI do Hospital) realizou, no Centro de Estudos da instituição, palestra sobre “Insuficiência respiratória” - ministrada a médicos plantonistas, enfermeiros e técnicos em enfermagem do Pronto Socorro e da Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Gesto de amor Funcionários do Hospital deram um belo exemplo prático, recentemente: foram ao Hemocentro/Pouso Alegre doar sangue, numa bela iniciativa organizada pelos assistentes sociais Anderson Machado e Luciana Amorim. Na foto: Anderson (Serviço Social), Natália (Laboratório); José Paulo (Manutenção); Renata (Casa da Gestante);

6

Everton (Ala 1); Cleiton (maqueiro), Nilza (Recepção) e Alexandro (Segurança Patrimonial), além de Wellinton (Manutenção), que não está na foto. SEJA VOCÊ TAMBÉM UM DOADOR! Procure o Serviço Social do Hospital (de 2ª a 6ª feiras, das 8h às 13h e das 13h às 17h ou pelo telefone 3339-2060) e ajude a salvar muitas vidas.

Promovidos com frequência pelo médico plantonista da UTI e cirurgião geral do Hospital, dr. José Márcio Ferrer (coordenador da atividade), os encontros são direcionados a profissionais que atuam na instituição, para debater assuntos e trazer novos conhecimentos relativos a cada área abordada.


De olho no Hospital

Referência, voluntariado e Indicadores

Voluntários fazem doações O Hospital conta, sempre, com a parceria e amizade de alguns cidadãos da comunidade, sempre empenhados em colaborar com a instituição. Entre eles, João Marcos, Rodolfo, Edimilson e William juntamente com suas respectivas esposas: Mirian, Márcia, Sônia e Cristiane. Na foto, eles aparecem entregando, à assistente social Luciana, fraldas angariadas para a UTI Neonatal. Obrigado, amigos!

Indicadores

Hospital é tema de curso da SES/MG Uma equipe do Canal Minas Saúde (rede de TV da Secretaria de Saúde/ MG, de cursos à distância) gravou entrevista com a diretora administrativafinanceira dra. Eloiza A. Máximo - exibida na primeira aula do Curso “Contratualização em Saúde”. A escolha do Hospital foi porque a instituição aderiu, já há alguns anos e de forma muito bem sucedida, à contratualização - modelo pelo qual recebe recursos

do SUS. “Apresentamos, ao SUS, indicadores de desempenho dos diversos setores internos, mantendo a qualidade já atingida e, claro, buscando melhorias constantes”, explicou a diretora. Prefeitos, secretários e técnicos de todo o Estado, dirigentes de entidades de saúde etc. participam do Curso. Para assistir, acesse: http://www. canalminassaude.com.br/ video/contratualizacaoem-saude---aula-01/31f5 8036d9274c970bb1f7f5 2b10addc/

INDICADORES GERAIS

Nov/12

Dez/12

Jan/13

Fev/13

Pacientes Internados Cirurgias Realizadas Taxa de Ocupação - SUS Permanência – SUS

531 308 75,60% 4,20

507 287 72,50% 4,48

519 317 76,01% 4,77

477 281 73,17% 4,37

Partos Cesáreas - SUS

32

32

41

42

Partos Normais - SUS

27

26

25

24

7


Perfil

Silvio Alencar R. Carlota Hospital, no setor de Manutenção, por empreitada; devido ao bom trabalho, foi contratado em março de 2009. Posteriormente, surgiu uma oportunidade na Lavanderia, ele demonstrou interesse e foi transferido para o novo setor. “Gosto muito do que faço. É bom trabalhar no Hospital, pois tenho contato com o público: converso com pacientes e acompanhantes, procurando atendêlos da melhor forma. Também me coloco disponível para prestar o máximo de informações que puder, dentro daquilo que eu sei”, afirma, com satisfação. De jeito simples, Raí sempre está presente nas comemorações e confraternizações do Hospital. “Além do trabalho do dia-a-dia, gosto de encontrar com os colegas nos setores e bater papo nos intervalos. Relaxar nas horas vagas também é importante, para que esteja sempre disposto pro batente”, explica. Solteiro, ele mora com o pai e com a irmã mais nova, no bairro Sonda. Nos dias de folga, gosta de “bater uma bola” com os amigos, além de jogar sinuca. Há vários exemplos, no Hospital, de pessoas que começaram a exercer uma função e, com o tempo, descobriram ter potencial para outra atividade, recémdescoberta. É o caso do servente de lavanderia Silvio, mais conhecido como Raí. Ele começou a trabalhar, no

“O Hospital me recebeu de braços abertos e, aqui, é como se estivesse em casa. É muito bom, também, me sentir útil para as pessoas.”

Contato com a comunidade

PS esteve presente no Carnaval da Ilha Durante o Carnaval, o Hospital manteve uma equipe médica e de enfermagem na Ilha Antônio Dutra (além, claro, do plantão normal no Pronto Socorro do Hospital). Felizmente, os atendimentos foram de menor gravidade, mas a equipe lá esteve -

8

juntamente com outros profissionais. Na foto: conselheiras tutelares Resnira e Luci; enfermeira Lilian; técnica em enfermagem Cristiani; conselheira Isabel; dra. Ana Tereza (plantonista), técnico em enfermagem Rafael e sargento Wagner (PMMG).


Vida e Saúde - Número 32 (Abr/2013)  
Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you