Page 45

Além da doação, o Depen, por meio

pode ter o grau aumentado ou diminuí-

da Escola de Serviços Penais (Es-

do dependendo da necessidade.

pen), realizou um curso de operação e procedimentos de revista para os agentes prisionais que irão manejar os equipamentos. “O Pará é o 25º estado a receber essa capacitação e doações, iniciadas em outubro do ano passado em todo o país. O Depen avaliou que não deveria apenas entregar equipamentos mais novos e tecnológicos aos sistemas penitenciários de todo o Brasil, pois sem o uso correto poderiam vir a ser sucateados, mas sim realizar esse curso onde é ensinado como o aparelho funciona tecnicamente e como deve ser manuseado, para que a segurança possa ser melhorada efetivamente com a ajuda desses materiais”, explicou a representante da Espen, Ana Helena Pessoa.

André Cunha, a tecnologia irá aprimorar os procedimentos e melhorar os resultados. “Os equipamentos que recebemos são de extrema importância na melhoria do controle de acesso das unidades prisionais, uma vez que esses aparelhos representam um incremento tecnológico no serviço de fiscalização de tudo que entra nos presídios, sejam pessoas, veículos ou materiais. Será mais um avanço para o sistema penitenciário do Pará”. Outros investimentos - Em 2015, o Depen e a Susipe também assinaram convênio para realizar o aparelhamento de dez unidades básicas de saúde que devem ser instaladas em casas penais

Os novos equipamentos de inspeção eletrônica trazem as mais novas tecnologias e utilizam os mais recentes softwares lançados, além de serem feitos de materiais mais resistentes. Os pórticos doados, por exemplo, foram

Para o superintendente da Susipe, Cel.

especialmente projetados para o siste-

Os equipamentos que recebemos são de extrema importância na melhoria do controle de acesso das unidades prisionais, uma vez que esses aparelhos representam um incremento tecnológico no serviço de fiscalização de tudo que entra nos presídios, sejam pessoas, veículos ou materiais.

da capital e do interior do Estado. O benefício deve atingir cerca de 3 mil internos custodiados pela superintendência, garantindo maior número de atendimentos em saúde, além de favorecer a instrumentalização da equipe de profissionais da área. Outro projeto entre o departamento e a superintendência é a implementação de oficinas permanentes para a capacitação profissional de pessoas privadas de liberdade, nas áreas de panificação, corte e costura industrial, marcenaria e manutenção de equipamentos de informática.

Cel. André Cunha, Superintendente da Susipe ma prisional tanto em sua estrutura física, que é resistente a água e produtos de higiene, quanto nos programas que utiliza para a detecção do metal que

45

ALÉM MUROS

. JAN/ FEV

2016

Além Muros Jan / Fev 2016  
Além Muros Jan / Fev 2016  
Advertisement