Page 36

REINSERÇÃO LALI MARECO/ THIAGO GOMES

Susipe apresenta plano de trabalho voltado à

REINSERÇÃO SOCIAL DE DETENTOS

G

arantida pela Lei de Execução Penal, a assistência às pessoas privadas de liberdade é uma obrigação do Estado. Nos últimos anos, a Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe) tem assegurado a ampliação da oferta de atividades

voltadas para a reinserção social de homens e mulheres custodiadas nas unidades prisionais do Pará, como educação e trabalho aos detentos. Considerados fundamentais para o êxito do retorno ao convívio social, a educação e o trabalho conquistaram números positivos no sistema penitenciário paraense nos últimos quatro anos. O envolvimento de detentos em atividades educacionais, por exemplo, passou de 9,24% em 2011 para 16,5%, em 2015. O número está acima da média nacional de 10,7%, de acordo com o último levantamento do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), de 2014. Já com relação ao trabalho, por meio do apoio e parceria de empresas públicas e privadas, a Susipe subiu de sete para 26 o número de convênios que ofertam vagas de emprego para detentos do regime semiaberto. No último ano, mais de 1,7 mil detentos

36

ALÉM MUROS

. JAN/ FEV

2016

Além Muros Jan / Fev 2016  
Além Muros Jan / Fev 2016  
Advertisement