Page 27

da entrada de visitantes e até mesmo do lado externo do presídio. A previsão é de que o número de câmeras dobre até o final deste ano. “A central de monitoramento é de extrema importância, porque ela permite que um agente possa ter a visão simultânea dos dois blocos carcerários, o que torna mais fácil evitarmos situações de perigo. Já conseguimos detectar, por exemplo, uma movimentação suspeita de internas no final do bloco carcerário, onde a visão do agente, que fica na vigilância em frente ao bloco, não conseguiu chegar e coibir um princípio de motim. Os agentes prisionais que estavam dentro do bloco foram informados pelo rádio e rapidamente saíram do local”, contou a diretora do CRF, Carmen Botelho. O circuito interno da unidade é controlado em duas centrais, uma localizada dentro do próprio Centro de Recuperação Feminino e outra instalada no Núcleo de Inteligência da Susipe. O sistema conta, ainda, com uma tela posicionada na portaria, na qual o funcionário que trabalha no controle de entrada e saída de visitantes pode ter uma visão completa do centro de detenção. Para o chefe de segurança do CRF, Roberto Baia, as câmeras aumentaram o controle e a segurança para os funcionários. “Antes dessa central de monitoramento, era muito difícil perceber com antecedência uma situação suspeita ou uma pessoa em atitude duvidosa que iria ter acesso ao presídio. Agora, com o circuito interno podemos reconhecer esse tipo de evento e até mesmo acionar o Ciop com maior rapidez”, garantiu Roberto. Com infravermelho, as câmeras não perdem qualidade de imagem durante o turno da noite, mesmo em ambientes com pouca ou nenhuma iluminação. O monitoramento é feito 24 horas por dia. As câmeras contam com modernos sensores remotos que identificam qualquer tipo de movimentação. Além do CRF, o monitoramento por câmeras também já é feito na Central de Triagem da Marambaia (CT-MAB) e no Centro de Recuperação Penitenciário do Pará III (CRPPIII), localizado no Complexo Penitenciário de Santa Izabel. A expectativa é de que outras unidades prisionais da Região Metropolitana de Belém também passem a usar o circuito interno de câmeras, até 2018.

27

ALÉM MUROS

. JAN/ FEV

2016

Além Muros Jan / Fev 2016  
Além Muros Jan / Fev 2016  
Advertisement