Issuu on Google+

POEMINHAS PESCADOS NUMA FALA DE JOÃO “Tudo que não invento é falso”. Com esse paradoxo, Manoel de Barros inicia este livro que são fragmentos de lembranças livres em um tempo aparentemente invisível. Cada trecho é diagramado em páginas soltas e podem ser lidos em qualquer ordem, sem nenhum tipo de linearidade. Afinal, a imaginação do autor não possui regras determinadas. Fonte:http://www.passeiweb.com/na_ponta_lingua/livros/resumos_comentarios/m/memorias _inventadas_a_2_infancia


CANTIGAS POR UM PASSARINHO À TOA Neste livro, Manoel de Barros se une à artista plástica Martha Barros, numa dobradinha familiar. É a própria filha do escritor a responsável por transformar seus versos em imagens, levando o trabalho do poeta do pantanal ao público infantil. Os versos ganham forma, força e cor no traço da ilustradora. 'Cantigas por um passarinho à toa' apresenta uma oportunidade imperdível de apresentar às crianças a obra de um dos mais importantes poetas da literatura brasileira contemporânea. Fonte:http://books.google.com.br/books/about/Cantigas_por_um_passarinho_%C3%A0_toa .html?id=2JDSAAAACAAJ


O MENINO DO MATO 'Menino do mato' divide-se em duas partes 'Menino do mato' e 'Caderno de Aprendiz'. São 96 páginas de lirismo e leveza nas quais o leitor reencontra a poesia de Manoel de Barros. A segunda parte é composta em grande parte por versos curtos, mas tão intensos em imagens e significados quanto os poemas presentes na primeira metade. Fonte: http://www.olivreiro.com.br/livros/2977471-menino-do-mato


O FAZEDOR DE AMANHECER Este livro de poesias é o resultado da união de dois artistas ''maluquinhos''; o poeta Manoel de Barros e o desenhista Ziraldo. O autor conta como descobriu o amor e revela seus últimos inventos, entre eles ''uma manivela para pegar no sono'' e ''um fazedor de amanhecer para usamentos de poetas''. Fonte: http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem=560147&sid=89272316310222618937497053&k 5=27DAD492&uid=


MEMÓRIAS INVENTADAS PARA CRIANÇAS O universo infantil destes breves poemas que mais parecem contos selecionados da obra do autor se completa com as belas iluminuras de Martha Barros, filha do poeta. São estranhas espécies de garatujas que se combinam com os textos para dar um clima de início de tudo. E, como todo início, transbordante de imaginação. Memórias inventadas para crianças, um convite para descoberta do prazer da literatura.

Fonte: http://www.editoraplaneta.com.br/descripcion_libro/6847


Dicas de leitura