Page 3

editorial

Desafios e oportunidades de 2019

2

019 apresenta-se como um ano de retomada da confiança de todos os stakeholders e ao mesmo tempo um ano cheio de desafios e oportunidades. Do lado do crédito o cenário que se vislumbra é bastante favorável. O crédito tem-se mostrado pró-cíclico, ou seja, impulsiona a expansão da economia: cresceu 5,5% em 2018 (volume total no Sistema Financeiro Nacional), depois de dois anos de contração, e o PIB foi positivo em 1,1%. Para este ano, a ACREFI prevê um crescimento de 8% no crédito para uma expansão de cerca de 2% do PIB, com destaque para o crédito para pessoa física com recursos livres, na ordem de 12%. Há dados de sobra para autorizar o otimismo. A inadimplência caiu expressivamente, a inclusão financeira cresce e o uso do crédito é cada vez mais consciente. Além disso, de acordo com o Banco Central, os juros na concessão de empréstimos têm mostrado queda contínua, passando de 32,2%, ao ano, no final de 2016 para 25,6% em dezembro de 2017 e para 23,3% no fechamento do ano passado (leia a entrevista do presidente da Febraban, Murilo Portugal, nesta edição). A aprovação em fevereiro pela Câmara dos Deputados, do projeto que aprimora o Cadastro Positivo, demonstra que as perspectivas são ainda mais animadoras. A proposta está agora no Senado e será passo fundamental para a melhoria do crédito, com mais e melhores informações que permitirão aprofundar o conhecimento sobre o tomador e assim aperfeiçoar o processo de concessão dos recursos. Do lado das reformas, a da Previdência já foi encaminhada para o Congresso e com medidas práticas e de grande relevância para que o Brasil faça o tão necessário ajuste fiscal. Sabemos que outras reformas são necessárias, tais como a tributária, porém a primeira e mais importante é a da Previdência. Igualmente importante é manter o foco na

geração de emprego e renda, visando estimular a manutenção dos níveis de confiança e a formação de poupança. Outro tema que a ACREFI tem como um dos seus pilares é a Educação e nele procura fazer a sua parte atuando principalmente em relação à cidadania financeiHilgo Gonçalves ra. Nesse sentido, Presidente da ACREFI vale lembrar o acordo que nossa entidade firmou com o CIEE, conforme informado na última edição da Financeiro, que vai ajudar na formação do jovem também no que se refere a essa cidadania. Merece destaque também a busca constante que todos nós, do setor financeiro, devemos fazer para melhorar a experiência dos clientes. Para isso é necessário escutar cada vez mais os colaboradores, visando alinhar o propósito deles aos das associadas, mantendo-os sempre informados e motivados, construindo assim um círculo virtuoso: colaborador engajado atende e informa melhor o cliente; cliente mais bem-informado consome produtos e serviços de forma mais consciente, gerando resultados ainda mais sustentáveis. Vale a pena ler a reportagem desta edição sobre o acordo firmado pela ACREFI com o Great Place to Work, com a finalidade de criar um selo de reconhecimento de instituições financeiras (bancos, financeiras e cooperativas de crédito) engajadas nas melhores práticas de gestão de pessoas. Mais do que nunca, é requerida de todos nós uma atitude de protagonismo em que cada um procure fazer o melhor em sua área de atuação, para que a soma desses esforços gere um Brasil melhor para nós e para as gerações futuras. f janeiro - fevereiro 2019 I FINANCEIRO

3

Profile for Acrefi

Financeiro 113 - Janeiro/Fevereiro 2019  

A revista do crédito

Financeiro 113 - Janeiro/Fevereiro 2019  

A revista do crédito

Profile for acrefi