Page 3

editorial | financeiro

PROPÓSITO BEM DEFINIDO PARA UM BRASIL MELHOR

A

s empresas e entidades estão cada vez mais conscientes de que um propósito bem definido é um grande diferencial competitivo – ou seja, tem vantagem quem fizer a diferença para a sociedade, com produtos, serviços e iniciativas que facilitem a vida das pessoas e ao mesmo tempo contribuam para o bem-estar de todos, pensando nas gerações futuras. Essas empresas serão as escolhidas pelos colaboradores, pelos clientes, e irão gerar resultados sustentáveis, formando com isso um círculo virtuoso: colaborador en­gajado com o propósito atende o cliente com respeito e atenção; o cliente, por sua vez, torna-se um fã da marca e um fiel consumidor dos seus produtos, além de recomendá-la aos amigos. Com isso, a empresa gera resultados que se sustentam. Precisamos nos perguntar sempre: “Que diferença a nossa empresa ou entidade está fazendo para a sociedade?” Para nós, do setor financeiro, essa realidade significa a adoção de uma postura ainda mais voltada para o cliente final, levando valor agregado nessa relação, contribuindo assim na melhoria de vida do cidadão e da sociedade. Entendemos que estamos vivendo um mundo de grandes mudanças e precisamos estar bem conectados a tudo isso. Temos observado, entre os nossos associados, um crescente foco em atuar nessa direção, sintonizados com os pilares da ACREFI, cujo principal objetivo é contribuir na construção de um ambiente de crédito mais sustentável, tendo o compromisso com disseminação da educação financeira e o consumo

HILGO GONÇALVES: presidente da ACREFI

“PRECISAMOS NOS PERGUNTAR SEMPRE: “QUE DIFERENÇA A NOSSA EMPRESA OU ENTI­DADE ESTÁ FAZENDO PARA A SOCIEDADE?” consciente, acreditando que quanto mais bem informado o cidadão estiver sobre o bom uso do dinheiro, mais consciente será a sua decisão. O engajamento dos colaboradores com o propósito está totalmente alinhado com as necessidades do mundo moderno. Como fica claro na reportagem sobre a empresa Great Place to Work desta edição, foi-se o tempo em que o único ob-

jetivo de uma empresa ou entidade era oferecer produtos e serviços que, uma vez adquiridos pelo consumidor, encerravam a relação entre as duas partes. Hoje cada vez mais vemos em nosso dia a dia no setor financeiro uma nova realidade que vai muito além da tomada de crédito. É preciso aprofundar o conhecimento dos clientes e usuários, oferecendo a eles mais conveniências que facilitem e agilizem as operações. E também devemos atuar na busca constante da geração da melhor experiência possível, não importando qual o canal que eles acessem. O próprio regulador nos mostra, através da Resolução 4.539, a importância da relação entre clientes, usuários e as instituições financeiras. Nós, da ACREFI, atuamos de forma integrada com as nossas comissões técnicas, com os 10 pilares da gestão e com os eventos que realizamos com o intuito claro de compartilhar conhecimentos e promover o debate de ideias para um país melhor. É o caso do 12º SIAC (Seminário Internacional ACREFI), que realizaremos no próximo dia 21 de novembro em São Paulo e que terá como tema “Brasil, tempo de crescer”, conforme texto desta edição da “Financeiro”. O nosso país precisa neste momento que sejamos protagonistas e líderes inspiradores em nossas empresas e entidades, atuando de forma colaborativa e que os nossos propósitos sejam convergentes para um Brasil melhor. Precisamos de uma agenda positiva, reconhecendo que temos muitos desafios, porém temos também muitas oportunidades. “Brasil, tempo de crescer”! f Setembro 2017 FINANCEIRO 3

Financeiro/105 - Setembro 2017  

A revista do crédito