Issuu on Google+


INTRODUÇÃO BOGEN é um produto desenvolvido na UC de Projecto em Design IV que surge no âmbito da 3ª edição do projeto REMIX e da parceria do mesmo com a Universidade de Aveiro. REMIX é projeto de responsabilidade social cujo foco é a criação de produtos a partir de desperdícios industriais. Assim, BOGEN apresenta-se como uma proposta de solução, recorrendo a sobras de materiais da fábrica da TEKA. Dá-se, desta forma, origem a um objeto com uma finalidade completamente distinta daquela que era o suposto destino do material: o lixo.


MATÉRIA-PRIMA O BOGEN é fabricado a partir de chapas metálicas perfeitamente refletoras excedentes do fabrico de fornos da TEKA. O material em questão é aço inox com polimento espelhado, tendo propriedades magnéticas e possuindo uma resistência média à corrosão


CONCEITO O BOGEN trata-se de um espelho que assume os seus contornos industriais para que, num contexto doméstico, as suas formas austeras adquiram uma elegância e leveza coerentes com diversos ambientes de decoração. Após terem sido estudadas várias conformações de suportes, a forma curva foi aquela que apresentou maior resistência e durabilidade. O suporte arredondado do espelho assume-se como protagonista e dá origem ao nome do produto: BOGEN (alemão para “arco”). Considerou-se fundamental que a chapa espelhada se encontrasse afastada da parede, o que propicia um jogo de sombras que confere destaque à silhueta. Como reforço de toda a metáfora de arco, decidiu-se transpor para o lado da frente alguns detalhes. Incluiram-se, assim, dois elásticos que denunciam um pouco da parte menos visível do espelho. Estes complementos conferem interação ao objeto, permitindo a fácil afixação de memorandos, o armazenamento de objetos de pequena dimensão e até pequenos detalhes decorativos que o utilizador pretenda adicionar. Juntos, o suporte metálico curvo e o elástico formam o arco, ou BOGEN (que não pretende disparar contra ninguém a não ser que se tratem de setas de cupido!).


PRODUTO

BOGEN é um espelho muito versátil, adaptando-se a um público alvo diverso. Sendo o inox o desperdício utilizado, os únicos custos extra são os elásticos e os ilhós, dando um valorde produção aproximado por peça, de 50 cêntimos.


PARAFUSOS

SUPORTES

ILHÓS

ELÁSTICOS


MARCA

O aspeto industrial assumido no produto retratou-se na marca recorrendo a uma fonte que evoca todo o industrialismo alemão dos princípios do séc. XX.

alto-contraste

fundo fotográfico

Fonte secundária: abcdefjhijklmnopqrstuvwoYxzABCDEFJHIJKLMNOPQRST UVWOYSZ0123456789?!


PRODUÇÃO Inicia-se pelos suportes, que se arredondam nos cantos recorrendo a uma lixa. Manualmente, vergam-se de modo a obter a forma arredondada. Furam-se tanto as peças do suporte como a superfície da chapa. Com os suportes já no local, inserem-se os ilhós pela parte da frente e, recorrendo a um martelo, fixam-se os suportes. Atravessam-se os dois elásticos pelos quatro orifícios, sendo dado um nó em cada extremidade e, de seguida, selando os nós com uma pequena chama.


DESENHO TÉCNICO 0,7

1 0,5 4

65 4

22

4

4

57,2



BOGEN