Page 1

O QUE ACONTECE AQUI?

bulante

Basquete de rua

Ambulante Banheiro

MCs DJ

Sobe Dep贸sito

Bboys Sobe

viaduto santa tereza // sexta-feira - 09:00 pm


A

Estacionamento PolĂ­cia Militar

Posto Policial


O QUE ACONTECEAQUI? Esta é uma pergunta que há 5 anos vem sendo feita em alto e bom som sob o Viaduto Santa Tereza durante os Duelos de Mcs! Este fanzine foi criado para respondê-la coletivamente durante os workshops de Ativismo Urbano realizados durante o Festival Cidade Eletronika 2012. Estudantes, Mcs, Bboys, intelectuais, pesquisadores, desenhistas, grafiteiros, pixadores, enfim, amadores e amantes da rua se uniram e se organizaram em rede duas semanas, de forma apaixonada para gerá-lo. Surgiu uma síntese do que vimos, percebemos e imaginamos para este lugar! Portanto, este fanzine é uma construção utópica e potente, realizada coletivamente, sobre uma realidade muito mais Estacionamentos complexa do que é possível de se captar e representar em algumas folhas de papel. Na verdade, é preciso estar lá para respondê-la numa experiência concreta com um grito forte na garganta, com os pulsos em riste, com todo o corpo: Duelo de Mcs!

Banheiro

Arquibancada

Palco

Sobe Depósito Sobe

viaduto santa tereza // um dia qualquer


Viaduto Santa Tereza está abandonado em BH Estado de Minas, 20/04/2012.

Considerado um dos símbolos da cidade, viaduto está depredado das bases aos famosos arcos, em um abandono comum a outros espaços que levam o nome da santa.

Capital do hip hop Revista Encontro, 07/06/2012.

Com cerca de mil participantes em cada sextafeira, outro desafio é conscientizar os frequentadores sobre a necessidade de se manter o respeito e a ordem no espaço utilizado.

Apoio ao Duelo de MCs em Belo Horizonte Diário Liberdade, 19/07/2011.

No último dia 29 de junho a Família de Rua foi convocada para uma reunião junto à Regional CentroSul e a Polícia Militar de Minas Gerais. Nesta reunião foi solicitada a imediata suspensão do Duelo de MCs e ainda uma possível transferência do encontro para um local fechado ou outros espaços de Belo Horizonte. A alegação foi de que o espaço embaixo do viaduto Santa Tereza não comporta mais o público crescente. No entanto, o Duelo de MCs acontece há quatro anos sob o Viaduto, no centro de Belo Horizonte, foram mais de 190 edições neste espaço que é legitimado e reconhecido pela cidade, por suas instituições, grupos culturais, imprensa e população.

Duelo de MCs resiste debaixo do Viaduto de Santa Tereza Hoje em Dia, 18/08/2012.

A transferência do encontro para debaixo do histórico viaduto aconteceu por um motivo simples: esconder das chuvas de verão. “De repente, alguém falou para a gente se esconder debaixo do viaduto. É o lugar onde nós tínhamos que estar. Ficávamos alternando entre a praça e o viaduto”. Hoje, o Santa Tereza virou a casa da cultura Hip Hop na capital. O grupo conta com ponto de energia, alvará para realização do evento até a meia-noite, limpeza e demais licenciamentos.


Duelo de MCs luta pelo respeito do Estado O Tempo, 14/09/2011.

O Duelo de MCs conquistou há muito tempo legitimidade diante da sociedade como uma manifestação cultural autêntica e espontânea. Mas isso parece ainda não ter sido assimilado pelo Estado. Uma semana depois de comemorar seus quatro anos de existência, na sexta-feira do dia 2 de setembro, o Duelo de MCs voltou a sofrer repressão violenta da Polícia Militar, que, na ocasião realizou uma operação sob o viaduto Santa Tereza que contrastava com a alegria e a paz do lugar. Fim da Picada Coluna Dolce Vita, 08/09/2012.

Prefeitura e Estado precisam se entender quanto à programação da Serraria Souza Pinto e atividades sob o viaduto Santa Tereza. Na prática, um prejudica o outro, sobretudo porque tem públicos totalmente diferentes. Na última sexta, por exemplo, a performance de MCs na porta da casa de eventos assustou os convidados do Baile da OAB, sobretudo as mulheres que ficavam receosas até de sair do carro. Por isso, a Serraria deixou de ser palco de grandes eventos sociais.

OCUPAÇÃO ESPONTÂNEA Estado de Minas, 28/09/2012.

Todas as sextas-feiras, aproximadamente 500 a 600 pessoas se aglomeram debaixo do Viaduto de Santa Tereza para acompanhar umas das manifestações culturais de rua mais famosas da cidade: o Duelo de Mcs ou mestres de cerimônias, que reúne os principais nomes do hip-hop de Belo Horizonte. Quando surgiu há quatro anos, o evento não tinha a dimensão que hoje tem e, por ter crescido tanto, começa a provocar polêmicas e preocupações

Apoio ao Duelo de MCs em Belo Horizonte Minuto Notícia, 20/07/2011.

Hoje o encontro é reconhecido e freqüentado por pessoas oriundas das mais diversas regiões do município e do estado, contribuindo para a desconstrução da visão estereotipada e errônea que muitos ainda mantêm a respeito do hip-hop.


MANUAL

COMO ESCALAR O VIADUTO SANTA TEREZA INGREDIENTES

De súbido um deles sugeriu: - Vamos subir no viaduto? Hugo era o mais ágil: galgava o parapeito com presteza, corria sobre a estreita fita de cimento, a trinta metros do solo, como se andasse em cima de um muro. Curvado, subia o grande arco que se elevava, abrupto sobre a própria amurada. Eduardo subia do outro lado. Lá em cima se encontravam, equilibristas de circo, passavam um pelo outro, vacilavam, ameaçavam cair. Mauro ainda não tivera coragem; os dois se sentavam na viga de cimento armado suspensa no espaço, balançavam as pernas no ar, gritavam para ele: -Sobe, carcamano!

o viaduto

+ você

(O Encontro Marcado / Fernando Sabino)

COMO FAZER

1 subir devagar e

com cautela

2 quando chegar

ao topo sentar e relaxar

04

3 descer com ritmo

acelerado e contínuo


Entorno do Viaduto Santa Tereza, 2012.

novo circuito Cultural?

espaço 104 miguilim

praça rui barbosa

praça da estação

“metrô”

pontos de ônibus

estação de trem

grupo espanca nelson bordello igreja

arcos do viaduto santa tereza serraria souza pinto

av. dos andradas

parque municipal


Toda sexta-feira 8 ou 16 MCs são escolhidos para o Duelo. Ao longo de aproximadamente 200 edições, isto representa um mínimo de 1400 duelos diferentes.


Viaduto Santa Tereza, 1929.

PRESERVAR COMO e PaRA QUEM?


1929

Inauguração do Viaduto. Primeira ponte do Brasil construída em concreto armado.

PATRIMÔNIO

Tombamento pelo IEPHA - MG.

1988

1996

Tombamento pelo Conselho Deliberativo do Patrimônio Cultural do Município de BH.

Década de 90: Poder Público constata a degradação da área abaixo do Viaduto.

1994

Dançarinos ocupam o Viaduto.


2007

Início do Duelo de MCs.

Como garantir e ampliar a participação popular nas decisões sobre as novas intervenções públicas (que venham a ser) propostas para o viaduto?

COMO OUVIR OS ANSEIOS DE QUEM OCUPA O ESPAÇO PÚBLICO?

2012 Estado de Minas, 20/o4/2012 “Um misto de sujeira, abandono e depredação transformou uma das estruturas mais marcantes do cenário urbano de Belo Horizonte (o viaduto Santa Tereza) em paisagem sombria, que não só não atrai como traz medo à população de BH”.

Revista Encontro, 07/06/2012 “O hip hop tem território marcado e demarcado na região central de Belo Horizonte. Há cinco anos, sob o viaduto Santa Tereza, jovens se concentram à espera da festa, marcada pelo incrível Duelo de MCs neste movimento cultural em que o rap, a dança e a arte do grafite se encontram”.

Como garantir a gestão democrática da cidade, o exercício pleno da cidadania?

A reabilitação não ampliou a possibilidade de usos e usuários. Utilização esporádica dos palcos e arquibancadas para shows musicais.

1999

Reabilitação do Viaduto. São instalados: estrutura metálica para montagem de exposições e conjunto arquitetônico com bar/café, palco, pista de dança, arquibancadas e sanitários públicos.


INVENTÁRIO DOS OBJETOS DA PAISAGEM

NOME: prisão de árvore NOME: palco MATERIAIS: metal MATERIAIS: concreto USOS: atrapalhar o desenvolvimen- USOS: onde os mcs duelam to da raiz

NOME: suposto dispositivo de sombra MATERIAIS: orgânico USOS: (?)

NOME: arquibancada MATERIAIS: concreto USOS: arquibancada, dormitório

NOME: obstáculo urbano MATERIAIS: concreto USOS: desafia os mais valentes escaladores da cidade

NOME: banco MATERIAIS: concreto e metal USOS: serve tanto para sentar como de obstáculo para os skatistas

10


NOME: cerca policial MATERIAIS: metal USOS: é uma ótima pista de skate

NOME: poste de luz MATERIAIS: concreto USOS: mural e mictório

NOME: redondo MATERIAIS: concreto USOS: dormitório e pista de dança

NOME: colunas MATERIAIS: concreto USOS: sustenta o viaduto

NOME: mural-esfera MATERIAIS: concreto USOS: o mural para arte urbana é também usado como banco

NOME: rio de xixi MATERIAIS: concreto USOS: banheiro em cascata

11


NOME: placa de sinalização MATERIAIS: metal USOS; sinalização e suporte para imagens de pequeno porte

NOME: bueiro MATERIAIS: metal USOS: guarda-volume

NOME: lixo MATERIAIS: vários USOS: perfumar o local

NOME: mural para arte urbana MATERIAIS: bloco USOS: mictório

NOME: cabine policial MATERIAIS: metal e vidro USOS: dispositivo de controle

NOME: lixiera MATERIAIS: metal USOS: lixeira e dispositivo para propraganda política

12


OCUPAÇÕES COTIDIANAS METRô

DO FUNDÃO

grade que separa o espaço do metrô e é varal em potencial, para expôr nas noites de duelo

LE PARKOUR praticado por estudantes depois da aula

MURAL BANHEIRO

painel suporte para arte e escrita de rua

era público, mas funciona como depósito

BANHEIRO AO AR LIVRE o banheiro que perfuma o viaduto

BANCO ESFERA anti-arquitetura que vira banco

RIO DE XIXI escadaria que liga o viaduto // um dia qualquer

13


PARA COLORIR!

// parte dos graffitis encontrados no viaduto

14


Grafiteiros: Anjo, Dagson, Caras, Ed Mum, Figo.v, Hyper, Musa, Rayson, Surto, The Cat, Thiago Alvim, Viber, Wagner Caras, Wuera, Zack.

15


_ 2007 O Duelo de MCs começou no passeio do projeto Miguilim Cultural, proibido de ser realizado na Praça da Estação. Os MCs começaram a utilizar o Viaduto Santa Tereza como local de proteção contra a chuva, mas posteriormente ele foi oficializado como o lugar do Duelo.


_ 2008 A dança e o graffiti começaram a entrar nos encontros do Duelo. Começaram também as articulações da Família de Rua com o poder público: conquista do alvará de licenciamento e renovação da iluminação do Viaduto. _ 2009 Banheiros químicos e lixeiras móveis são colocados no espaço, durante o Duelo, pela primeira vez. Um ponto de energia elétrica fixo é instalado no espaço após muita persistência e diálogo junto às instâncias responsáveis.


_ 2010 O Duelo de MCs para devido à má ocupação exercida por parte de algumas pessoas. Uma campanha de paz e união é realizada no espaço do Viaduto no Duelo. Uma grande operação policial acontece durante o encontro. Ação desmedida, realizada sem planejamento ou comunicação prévia junto à organização do Duelo de MCs. _ 2011 A interrupção imediata da realização do Duelo de MCs foi solicitada pela PM e Regional Centro Sul da PBH, porém a Família de Rua não acatou, e produziu uma mobilização muito forte em torno do Duelo de MCs e do Viaduto Santa Tereza. Outra grande operação policial frustrada ocorre durante o Duelo, mas se desdobra em um diálogo aprofundado junto a certas instâncias do Estado.


_ 2011 Início da campanha “Eu Respeito o Duelo de MCs” com a produção de uma série de camisetas temáticas e também proposta de reflexão em torno da ocupação do espaço.


_ 2012 A Família de Rua começa um trabalho em parceria com a ONG Pacto, com a intenção de pensar propostas e ações que contribuam com a reflexão em torno do respeito ao Duelo de MCs e das ocupações do espaço do Viaduto Santa Tereza. O Viaduto é lavado, um ato de cuidado e respeito com o Duelo. “Real da Rua”, a roda de conversas e escutas, se inicia, com intenção de produzir ações e discutir possibilidades em torno da realização do Duelo de MCs e da ocupação do Viaduto. 5 Anos do Duelo de MCs são celebrados com uma programação especial realizada durante todo o mês de agosto e a primeira edição do Duelo de MCs Nacional acontece no palco do Viaduto


Duelo de MCs Nacional: uma disputa entre 8 MCs, de 7 cidades, com apenas 1 vencedor: o belorizontino Douglas Din.


DE A S A ÉAC

!

M

TE N E G A UIT




EU RESPEITO TU RESPEITAS ELE RESPEITA

CÍRCULO DO RESPEITO


00HRS

SAMBA DA MADRUGADA ÀS SEXTAS

19-22HRS

ENSAIO DE B-BOYS ÀS TERÇAS E QUINTAS

10 SET // 08:00 PM

24HRS

MAS PREFEREM ÀS SEXTAS À NOITE.

ÔNIBUS 5-22HRS

OCIOSO

MORADOR DE RUA

24HRS

PONTO DE ÔNIBUS

24HRS

LIMPEZA

7-8HRS 17-19HRS

6HRS

AQUI ACONTECE


10 SET // 11:30 AM À TARDE

NO SEGUNDO DOMINGO DO MÊS OCORRE A COMPETIÇÃO GAME OF SKATE

À NOITE 18-00HRS

SOBRETUDO ÀS SEXTAS-FEIRAS

24HRS

TRANSEUNTES SOBRETUDO EM HORÁRIO DE PICO

AMBULANTE BORDELENSES 18HRS

19HRS

MORADORES DE RUA 24HRS

DUELO DE MC’S ÀS SEXTAS À NOITE 21-00HRS


UMA OCUPAÇÃO EXPONENCIAL!

2007

2008

20 pessoas

2009

2010

2011

2012

700 pessoas

1500 pessoas

2013

2014

28


20 pessoas começaram o Duelo. Em 2011 já eram 700 presentes. Hoje, o público esperado a cada noite é de 1500 pessoas.


AGENDA

2a 3a 4a 5a 6a sab dom

parkour parkour

parkour

duelo de mc´s

breaking

samba

30

Game of Skate

parkour

breaking

8h 9h 10h 11h 12h 13h 14h 15h 16h 17h 18h 19h 20h 21h 22h 23h 0h 1h 2h 3h 4h 5h 6h 7h


MONTE SEU

público

DUELO

dj

som

palco

mcs



CONQUISTAS ESPACIAIS

1 2 3 4 5

cesta de basquete (2012) graffiti (2012) banheiros (2009) lixeiras (2009) iluminação e ponto de energia (2008) 33



Chegue ao fim do labirinto e conquiste seu alvarรก!


Ativismo Urbano: a potência do espaço indisciplinar A riqueza da metrópole consiste em sua capacidade de abrigar e fomentar a diversidade de práticas e de atores sociais. Se por um lado há aqueles que só vêem neste território um campo privilegiado para incremento dos lucros, há muitos outros que inventam cotidianamente outras possibilidades e outros modos de vida, criando redes dissonantes e singulares fora das determinações prevalentes e capciosas da racionalidade capitalista. Carregado de traços higienistas e segregadores, o modelo de gestão pública de nossas cidades é insensível a cidadãos que são expulsos de áreas de interesse para exploração econômica, turística, cultural e até artística. Debates nos quais são mobilizados entendimentos distorcidos do que seja espaço público, patrimônio, coletividade e sociedade estão presentes tanto nas universidades quanto nos discursos dos políticos

que negociam ruas, alugam praças e expulsam comunidades inteiras. Por outro lado, mendigos, moradores de rua, feirantes, pipoqueiros, catadores de papel, artesãos, vendedores ambulantes, sem teto e outros tantos, em suas práticas cotidianas criam territórios sensíveis que viabilizam outras possibilidades de habitar a metrópole. Além disto, jovens artistas - grafiteiros, skatistas, mcs, bboys, capoeiristas, etc. - tomam a cidade de forma espontânea e inscrevem suas marcas na paisagem. O urbano não é apenas palco ou cenário, ele é, sobretudo, espaço indisciplinar, possibilidade aberta e imprevisível. A potência das apropriações informais de uma infra-estrutura urbana como o Viaduto de Santa Tereza - ponto de partida para os workshops de Ativismo Urbano do Cidade Eletronika 2012 - atesta esta capacidade da metrópole em ensejar a multiplicidade. É debaixo deste Viaduto que diversas expressões culturais da juventude tornam-se visíveis associadas à identidade underground presente. Exatamente onde as linhas dominantes parecem tão eficazes, em que a todo momento são criadas redes intensivas e extensivas de segregação e controle dos diversos fluxos, linhas de fuga podem se insinuar. Também o conhecimento especializado, artifício de fabricação de autoridade, pode abrir-se para outras sensibilidades. Pois se é inegável que a Arquitetura, o Urbanismo e


o Design, em sua filiação científica, reproduzem as determinações de uma prática especializada, realizando por meio do planejamento as condições ótimas de difusão do capital, é inegável também que nem só de obediência e herança científica hegemônica se nutre a produção do conhecimento: há sempre a possibilidade de alianças insubmissas e agenciamentos não hierárquicos capazes de acolher a potência do comum. Delinea-se um ativismo urbano-existencial movido pelo desejo, em uma abertura ao outro e à emergência do inesperado. Não há aqui uma intenção salvacionista, nem pretendese solucionar problemas. Aposta-se apenas que agenciamentos temporários, em sua indeterminação, são capazes de ensejar novos possíveis, encontros insubmissos e desdobramentos imprevisíveis. Em setembro de 2012 formou-se uma rede temporária e potente através de um encontro singular entre: professores e alunos participantes do Seminário e dos Workshops Ativismo Urbano; equipes de pesquisa e extensão do Rio de Janeiro (Universidade Nômade) e da UFMG/ BH (PRÁXIS, Cidade e Alteridade, PET); Coletivos de arte e arquitetura Iberoamericanos; curadores e organizadores do Cidade Eletronika; componentes de ONGS, associações e grupos como Família de Rua, Duelo de Mcs, Real da Rua, PACTO, JA. CA, Restaurante Popular, Micrópolis, dentre tantos outros apoia-

dores das atividades como donos de bar, skatistas, pixadores, grafiteiros, galera do streetball , do le parkour, do slackline, mcs, bboys, serralheiros, marceneiros, arquitetos e artistas. A cidade é múltipla, são várias, e apreender a potência radical de sua complexidade, de seus sujeitos e suas práticas é um exercício cotidiano. Lá vamos juntos, em um desejo comum: o direito de habitar o espaço, público e indisciplinar.

Os workshops realizados e apresentados a seguir foram: _1 ATLAS DE DIVERSIDADE; _2 UNIDADE AUTÔNOMA MÓVEL DE CAPTAÇÃO SOLAR E EMISSÃO DE SOM; _3 OBSTÁCULOS DE SKATE; _4 ARQUIBANCADAS MULTIFUNCIONAIS.


1

2

3 4

5 8

6

7

AQUI!?

VAI ACONTECER


2

OKUPA! ALVARÁ PRA QUE?

4

DESLOCA

8

ARQUIBANCADA MULTIFUNCIONAL

ENCONTRO REAL DA RUA

3 5

BASQUETE NO FUNDÃO

1

7

CABINE DOS DJS

OBSTÁCULOS DE SKATE

PROJEÇÃO DO DUELO

6


Cesta de Basquete

Autores: Participantes do Workshop ATLAS DA DIVERSIDADE + Oficina Informal

Descrição: Cesta para basquete de rua

Estrutura metálica

Aro metálico

Corrente metálica

40



Obstáculos de Skate

Autores: Participantes Workshop OBSTÁCULOS DE SKATE + Arquitectura Expandida

Descrição: Módulos utilizados como obstáculos para a prática de skate

Tubo Metálico

Compensado Tubo Metálico

Compensado

42



DESLOCA

Autores: Participantes Workshop UNIDADE AUTÔNOMA MÓVEL DE CAPTAÇÃO SOLAR E EMISSÃO DE SOM + Todo por la Praxis Descrição: Unidade móvel sonora com captação de energia solar

Eucatex perfurado

Painéis solares

Carrinho de carga

44


OFICINA 2


Arquibancada

Autores: Participantes Workshop ARQUIBANCADAS MULTIFUNCIONAIS + LAB.PRO.FAB

Descrição: Arquibancada multifuncional

Madeira de pallet

Estrutura em metal do banco de ônibus

46



LabMovel

Autores:

Lucas Bambozzi e Gisela Domschke

Descrição: Laboratório nômade de mídias móveis para a produção de residências de arte, workshops e eventos culturais

Fibra de vidro

Tela para projeção

Kombi

48



7

JOGO DOS

ERROS

50


51 1) banheiros químicos; 2) policial; 3) lixeira; 4) briga; 5) vendendor ambulante; 6) iluminação; 7) graffiti no pilar ao fundo. RESPOSTA


LINKS

DESEJA.CA http://programadesejaca.wordpress.com/ http://www.facebook.com/Desejaca

ARQUITECTURA EXPANDIDA http://arquitecturaexpandida.org/ http://www.facebook.com/arquitecturaexpandida

FÁBRICA DE SONHOS http://www.fotolog.com.br/fabricadsonhos/

FAMÍLIA DE RUA http://familiaderua.bandcamp.com/ http://www.facebook.com/familiadrua

FESTIVAL CIDADE ELETRÔNICA http://www.cidadeeletronika.com.br/ http://www.facebook.com/festivaleletronika

JA.CA http://jacaarte.org/ http://www.facebook.com/JA.CAcentrodearte

PET EA-UFMG http://editorialpet.wordpress.com/

LAB. PRO. FAB.

http://www.labprofab.com/ http://www.facebook.com/pages/LABPROFAB/107416669299914

REAL DA RUA

RESTAURANTE POPULAR

http://www.facebook.com/RealdaRua

www.restaurantepopular.org http://www.facebook.com/restaurantepopular

OFICINA INFORMAL http://www.oficinainformal.com http://www.facebook.com/pages/O cina-Informal/218163341556742

PACTO - DESENVOLVIMENTO SOCIAL E PESQUISA http://www.pactodsp.org/quem-somos/

PARTICIPAMOS Alisson Damasceno, Antonio Yemail, Caio Cardoso Correa, Ceci Nery, Daniel Taranto, Gabriel Braga, Joanna Angelo Ladeira, Laís Grossi, Ludmilla Zago, Luiz Gustavo Pataro, Luiza Magalhães, Luiza Costa, Mariana Fernandes Gontijo, Natacha Rena, Núria Manresa Camargos, Paula Lobato, Pedro Pdr Valentim, Pedro Virgílio, Samy Lansky, Simone Parrela Tostes, Talita Lessa, Thiago Antonio, Thiago Flores, Thiago Monge, Werley Fagundes Pio.


Se você estiver interessado ou quiser compartilhar outras experiências com a gente, entre em contato: aconteceaquibh@gmail.com

5

4

6 3

2

1

Soul BH | Jogadores de Dama Quarteirão do Soul

3 4

6

Sarau Vira-lata (nas praças da cidades) Piscinão de Ramos em BH | Ponto tradicional de meretrício

Samba da Madrugada

2

5

Praia da Estação

1

OCUPAÇÕES em Belo Horizonte

OUTRAS


Portello

DESLOCA

Ambulante

Ambulante

Ambulante

O QUE ACONTECE AQUI?

Rampa de Skate

Estacionamento

Polícia Militar Todos respondem “Duelo de Mcs!” Claro que esta rima é só um resumo da festiva demonstração de ativismo urbano que é essa ocupação do Viaduto do Santa Tereza. Posto Por traz dela existe uma história, Policial trabalho duro, política, cultura, diversidade, chuva, sonhos, patrimônio, alvarás ...... Esse Fanzine, resultado de um trabalho colaborativo entre diversos dos agentes (des)envolvidos com o Duelo, desdobra parte do que significa essa ocupação que está sempre em movimento.

E você, já sabe o que acontece aqui?


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.