Issuu on Google+

QUEM ROUBOU A LUA?

Alunos com Currículo Específico Individual Biblioteca Escolar | Educação Especial


“Quem roubou a Lua?” surge na sequência do trabalho de promoção da leitura desenvolvido pela biblioteca escolar, em articulação com os docentes de educação especial, ao longo do 2.º e 3.º períodos. Orientados pela professora de motricidade, Paula Soares, e pela professora Fátima Fernandes, os alunos com Currículo Específico Individual, encantados pela descoberta da leitura em tablet, exploraram, ouviram e leram o ebook interativo “Quem roubou a Lua?”. Empolgados, quer pela história, quer pela novidade da leitura, recontaram, de seguida, a história do Bernardo que procurava a Lua desaparecida. A escrita do texto e a ilustração levou-os a efetuar pesquisas, novas leituras e descobrir, por exemplo, alguns animais noturnos que desconheciam. O resultado deste trabalho, sabemos, não cabe nas fronteiras deste pequeno e belo livro.

2


Bernardo castanho era um rapaz cheio de sorte. 3


Bernardo tinha uma claraboia no seu quarto. Da sua cama, através da claraboia, observava os

aviões, os pássaros, as

estrelas, mas o que gostava mais de ver era a

lua.

4


Numa noite, como todas as noites, olhava atravĂŠs da sua claraboia e reparou que a sua amiga lua tinha desaparecido. - Quem roubou a

lua? – pensou.

5


Bernardo saiu da sua cama e foi até ao jardim perguntar aos animais noturnos se sabiam quem tinha roubado a

lua.

Encontrou o ouriço e perguntou-lhe, sem querer ofender, se tinha roubado a

lua.

- Não fui eu que a roubei – respondeu o

ouriço - tenho andado ocupado a procurar comida.

6


7


Depois Bernardo viu o texugo e perguntou educadamente: - Roubaste a

lua?

- NĂŁo, estive ocupado a

8

comer a comida

dos gatos dos vizinhos – respondeu o texugo.


Em seguida, encontrou a

raposa e, sem

querer ofender, perguntou se tinha sido ela a roubar a

lua. A raposa disse que n達o porque

tinha estado a cuidar das suas crias.

9


Bernardo começava a ficar preocupado! Se não encontrasse a

lua, não havia luz para

guiar os animais noturnos.

10


11

Bernardo castanho foi procurar outro animal e encontrou a toupeira e, sem querer ofender, perguntou-lhe se tinha roubado a

lua.


12

toupeira respondeu que nĂŁo roubou a lua, pois tinha andado a escavar tĂşneis e sugeriu que fosse procurar o mocho. A

Bernardo agradeceu e foi ver se encontrava o mocho.


13

Encontrou o

mocho em cima de uma

รกrvore e perguntou-lhe: - Foste tu que roubaste a lua?


-

Não, Bernardo – respondeu o mocho,

roubei nem nenhum dos outros animais, pois daqui vejo tudo o que não fui eu que a se passa. E continuou: - Olha para o

céu… está muito nevoeiro!

Quando está nevoeiro, as nuvens escondem

lua. Amanhã à noite, volta a olhar para o céu e vê se descobres a lua. as estrelas e a

14


15

Bernardo seguiu os conselhos do mocho e, na noite seguinte, olhou o céu limpo e lá estava a sua amiga lua. Luminosa, grande… em toda a sua glória! Bernardo ficou mais tranquilo, adormeceu e sonhou que queria ser astronauta.


16


Autores do texto e ilustrações Anabela Gonçalves Francisco Silva José Nuno Soares Vitor Macedo

Orientação dos trabalhos – Professoras Fátima

Fernandes e Paula Soares Edição – Biblioteca Escolar

17


EB 2,3 Ant贸nio Correia de Oliveira Ano letivo 20 13 /20 14


Quem roubou a Lua?