Page 1

MARÇO 2016 Informativo

Serviços e Benefícios:

Empresários se unem no combate ao Aedes Aegypti

• O Certificado Digital • Junta Comercial • Capacitação Empresarial • Convênio médico hospitalar Sindilojas

A Associação Comercial e Empresarial de Santa Helena (ACISA) chama a atenção dos empresários do município, e moradores da área central da cidade, com relação ao combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. O objetivo é sensibilizar o empresariado para eliminar criadouros do mosquito.

• Exposições e Feiras • IPPEX: Certificado de Origem para fins de exportação • Locação de Salas e equipamentos • Conselho do Jovem Empreendedor — COJEM • Conselho da Mulher Empreendedora — CME

Nesta edição:

Feiras de Negócios

2

1ª Reunião da Diretoria da ACISA

2

Protesto na Assembleia Legislativa

3

Treinamento — Sebrae Atendimento

4

Micro e Pequenas Empresas

4

Ambulantes, como pro- 5 ceder - Fiscal de Postura Declaração anual à Receita Federal Gratuito!

5

Revitalização da Praça e da rodovia Ângelo Cattani

6

Conselho Jovem Empreendedor de Santa Helena

7

Conforme os dados, o centro da cidade é a área que concentra o maior número de casos da doença. Segundo o boletim epidemiológico de 04 de março, divulgado pela Secretaria de Saúde de Santa He-

lena o município contabiliza 138 casos confirmados de dengue, destes, 62 ocorrências foram registradas na área central. O segundo bairro com maior número de pacientes infectados pela dengue é Vila Rica, com 16, seguido pelo São Luiz com 15 casos. Tendo em vista este panorama, a atenção dos empresários com seu comércio e residência é

importante para o sucesso no combate à proliferação da doença.

Ranking das empresas que mais utilizaram o serviço SPC Brasil (referente fevereiro de 2016)

1° - Supermercado Lar . 2° - Loja de Móveis 3B . 3° - Bianchet Joalheiros .


PÁGINA 2

I NF O R MA T I V O

Feiras de negócios - uma excelente ferramenta de marketing! As feiras de negócios se constituem em uma das ferramentas de marketing mais utilizadas para a promoção de produtos e/ou serviços, para a ampliação da carteira de clientes e exposição direta para compradores potenciais. Estes são os principais objetivos do empresário ao participar de uma feira de negócios, evento que reúne, em um ambiente neutro, fornecedores e consumidores, empresários, profissionais e compradores de um vários setores. A feira é o meio mais econômico e prático para lançar produtos no mercado, ampliar a

carteira de clientes e fazer negócios com potenciais compradores nacionais e estrangeiros de forma ágil, proporcionando o contato direto entre fornecedor/comprador.

Vantagens: • • •

aprendizado sobre importantes inovações de mercado, tendências e soluções; Oferecem oportunidade única de apresentação ao vivo de produtos e serviços para um grande número de compradores; Apresentam e/ou reforçam o nome da empresa no mercado; O melhor lugar para lançar novos produtos e serviços;

São eficazes instrumentos de promoção comercial; Excelente forma de prospec- • tar novos clientes; Reúnem profissionais e empresários que acumulam Permitem uma rápida captação conhecimento concentrado de cadastros e mailing. dos seus respectivos segmentos, possibilitando agilidade e eficiência nos contatos, troca de informações e Fonte:http://www.goal.com.br/

1ª reunião extraordinária da nova diretoria da Acisa Reunião reflete positivismo para o comércio.

importância da união da classe empresarial para fortalecer o setor de comércio e indústria do município.

A diretoria da Associação Comercial e Empresarial de Santa Helena (Acisa), realizou quarta-feira (02), a primeira reunião ordinária da gestão 2016/2018. A pauta contou com diversos assunSegundo o tos, como a apresentação dos presidente da produtos da Acisa, a AssemAcisa, Edson Kehl, a expecbleia Geral Ordinária para tativa de trabalho é positiva, eleição da Coordenadoria das tendo em vista as propostas Associações Comercial e Emque estão sendo colocadas presariais do Oeste do Paraem prática. “O envolvimento ná, (Caciopar), ações da diredos diretores é para tornar toria, combate ao mosquito as campanhas junto ao coAedes Aegypti, campanha mércio, assim como as deComprar Aqui dá Sorte e mais ações, mais atrativas e pauta para reunião com a com participação da maioria Administração Mudas empresas asnicipal de Santa Hesociadas”, ressallena. ta. “trará Com a presença expressiva da diretoria, as discussões foram conduzidas de forma a mostrar a

vantagens aos empresários“

Dentre os destaques para o início da nova gestão está a organização da

campanha de vendas Comprar Aqui dá Sorte, que, em 2016 será formatada de forma a baratear e, facilitar a aquisição dos pacotes relacionados às datas comemorativas. “Por um preço menor, e com o fracionamento do valor a adesão ao pacote promocional trará vantagens aos empresários”, observa Edson Kehl.


I NF O R MA T I V O

PÁGINA 3

Presidentes de associações comerciais do interior protestaram na Assembleia Legislativa contra um projeto de Luiz Cláudio Romanelli A audiência pública fender o consumidor, mas para discutir o projeto de é inviável porque traz prelei do deputado estadual juízos sérios. Segundo o presidente Luiz Cláudio Romanelli, do PMDB, que muda a forma da Associação Comercial de registrar consumidores de Maringá, Marco Tadeu inadimplentes no SPC, lo- Barbosa, a preocupação é tou o Plenarinho da As- com os micros e pequesembleia nesta terça-feira. nos empresários, que rePara os comerciantes, o presentam 90% dos asso- Presidente da Faciap, Guido Bresolin Junior projeto de lei vai prejudi- ciados no estado. “O pecar pequenos e médios queno empresário vai ter sas menores devem fechar. empresários de todo o Pa- mais custos para registrar Imagine o impacto disso em os devedores. Consideran- uma cidade pequena?”. raná. O PROJETO O presidente da FA- do que a maioria das díviA lei, proposta por Luiz CIAP, Guido Bresolin Juni- das é de até 200 reais, o or, disse que todas as regi- projeto de lei vai fazer o Cláudio Romanelli, também ões do estado estavam re- empresário gastar mais prevê que a empresa, para presentadas nesta audiên- que 10% do valor da dívida registrar um consumidor no cia. “A mobilização foi mui- para conseguir registrá-la. serviço de proteção ao créto significativa. Tivemos os É um custo muito alto para dito, deve enviar antes, para principais líderes do asso- os micro e pequenos que ele, toda a documentação da ciativismo presentes na As- já estão estrangulados”, diz dívida, comprovando a veracidade. Para a FACIAP isso é sembleia, uma demonstra- Marco Tadeu. Além disso, a popu- muito preocupante, porque ção clara da força e da livre iniciativa paranaense”, lação das cidades terá me- vai quebrar o sigilo comercinos acesso a crédito. O al entre empresas e consuafirmou o presidente. Segundo o deputado presidente da Associação midores, expondo as negociestadual Requião Filho Comercial de Sarandi, José ações a terceiros. Para a Federação, a lei (PMDB), presidente da Co- Ricardo Pereira, avalia que, missão de Direito do Con- se o projeto virar lei, o proposta pelo deputado Lusumidor da Assembleia Le- empresário vai precisar se iz Cláudio Romanelli, vai gislativa, a audiência pública cercar de garantias que di- empurrar o paranaense jusdesta terça deixou claro ficultarão a oferta de cré- tamente para o sistema de mais caro, para que o projeto precisa ser dito. “Como o empresário crédito revisto. ”O texto tem pou- vai vender sem a certeza quem já enfrenta grandes cas chances, ou nenhuma, de que vai receber? Por dificuldades, que é o cartão de passar em plenário. O isso, o consumidor que de crédito. E isso só vai beprojeto precisa ser reestu- quiser crédito vai receber neficiar exatamente o sistedado para encontrarmos uma lista de exigências. A ma de altos juros dos carconsequên- tões. uma solução que cia é um aunão prejudique o mento da comércio e traga “principais inadimplênbenefícios ao bom cia e do depagador”. líderes do semprego, já Este tem a que emprejustificativa de de-

associativismo“


I NF O R MA T I V O

PÁGINA 4

Micro e pequenas empresas serão dispensadas de contratos em cartório Sebrae e BNDES traçaram caminhos para facilitar acesso dos pequenos negócios a empréstimos com juros mais baixos que os atuais O fim do registro em cartório de contratos de empréstimo para pequenos negócios, cujo custo chega a R$ 2 mil, foi o principal acordo fechado na tarde do dia 27 de janeiro entre o presidente do Sebrae Nacional, Guilherme Afif Domingos, e o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho. A reunião, realizada na sede do Sebrae, também abordou a possibilidade de criação de uma nova linha de crédito para as micro e pequenas empresas, em especial, as que faturam até R$ 360 mil por ano. “Hoje, 85% das micro e pequenas empresas estão nas três primeiras faixas de faturamento do Simples Nacional. Esse empresário não está vendo a cor do dinheiro e é por ele que estamos nos empenhando”, destacou Afif.

Em relação a novas linhas de crédito, os principais alvos são o Cartão BNDES, produto voltado à concessão de financiamento para micro e pequenas empresas, e o Progeren, destinado à capital de giro. A ideia é pulverizar a distribuição de recursos desses fundos para priorizar os pequenos negócios, com juros de 15% a 18% ao ano e empréstimos de até R$ 30 mil. A ideia é ter como garantidores o Fundo de Aval da Micro e Pequena Empresa (Fampe), do Sebrae, e o Fundo Garantidor de Investimentos (FGI), do BNDES. “Pagando juro de agiota, ninguém consegue sobreviver. Daí a necessidade de dar oxigênio mais puro, uma linha de crédito mais compatível para melhorar as condições de operação das micro e pequenas empresas”, afirmou. No decorrer dessa semana, uma reunião deve juntar os

participantes de hoje e representantes de instituições financeiras, visando viabilizar tecnicamente da forma mais rápida possível esse novo produto para as micro e pequenas empresas. O encontro teve ainda a presença de Maurício Borges Lemos, diretor de Administração Financeira e Operações Indiretas do BNDES, e de Juliana Santos da Cruz, superintendente do BNDES da área de Operações Indiretas, e de uma equipe técnica do banco que estava no Rio de Janeiro e participou da reunião por meio de videoconferência.


PÁGINA 5

I NF O R MA T I V O

Previna-se contra fraudes em seu documento! Monitoramento de CPF ou CNPJ - Spc Avisa O que é o SPC Avisa Seja o primeiro a saber de qualquer alteração no seu CPF ou CNPJ. A solução perfeita para você que busca a segurança do seu maior bem: seu nome. Você é avisado por email ou SMS sobre qualquer movimentação ou consulta em seu documento. SPC AVISA é segurança e tranquilidade para todos. Informações na Acisa ou pelo Fone (45)3268-1497 com a Morgana

Principais Bene5cios •

Monitoramento 24

horas por dia de qualquer inclusão, alteração ou exclusão que o seu CPF ou CNPJ possa sofrer;

Prevenção e alerta sobre indícios de fraudes;

Agilidade e pra;cidade – o SPC Brasil detecta e no;fica qualquer alteração em seu CPF ou CNPJ;

• Garan;a contra constrangimentos diante dos fornecedores, clientes e parceiros.

Sala do Empreendedor - Microempreendedores individuais já podem fazer a declaração anual à Receita Federal A orientação do Sebrae/PR é que a DASN-SIMEI seja feita ainda este mês; o prazo final para envio é no dia 31 de maio, porém, sem o documento, não é possível emi)r os carnês de 2016. Além dos direitos adquiridos na categoria, os microempreendedores individuais também têm deveres. A Declaração Anual do Simples Nacional para o Microempreendedor Individual (DASN-SIMEI) deve ser enviada à Receita Federal o quanto antes. O prazo final é no dia 31 de maio, entretanto, sem o envio do documento, que é obrigatório,

os microempreendedores não podem imprimir as guias de 2016. As guias são DAS-SIMEI (Documento de Arrecadação do Simples Nacional). “São pagamentos mensais únicos, que vão de R$ 45,00 a R$ 50,00. Assim, caso a declaração anual do exercício 2015 não esteja em dia, não conseguem fazer os pagamentos para o exercício de 2016, atuando de maneira irregular. Quem não entregar no prazo também fica com o CNPJ

(Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica) e CPF (Cadastro de Pessoas Físicas) irregulares, o que vai prejudicar o andamento dos negócios. O processo para fazer a declaração é simples. Algo que leva, no máximo, 20 minutos. Para isso, orientamos que procurem a Sala do Empreendedor na Acisa (serviço gratuito).


PÁGINA 6

I NF O R MA T I V O

Revitalização de praça e rodovia Diretoria avalia projeto de revitalização de praça e rodovia. Os empresários integrantes da diretoria da Associação Comercial e Empresarial de Santa Helena (Acisa), se reuniram-se sexta-feira (04) com o prefeito Jucerlei Sotoriva, e equipe administrativa. O objetivo foi a apresentação de proposta de revitalização da Praça Santos Dumont e da PR 317, Rua Ângelo Cattani, na área urbana. A diretoria da Acisa, assim como representante do grupo Coiotes do Pedal, avaliaram os projetos. O objetivo é discutir com a comunidade as ações da Administração Municipal. Como as obras incidirão no aspecto paisagístico da cidade, o que resulta em uma nova ótica relacionada ao comércio e indústria, a apresentação do projeto aos empresários é muito importante, segundo o presidente da Acisa, Edson Kehl.

e melhorias que serão feitas”, frisa Kehl. O projeto de revitalização da praça foi bem aceito por proporcionar a prática de atividades físicas e culturais e consequentemente gerar um melhor aspecto visual, segundo o presidente da Acisa.

O prefeito de Santa Helena, Jucerlei Sotoriva ressalta que as propostas são ousadas, dentro de um projeto bastante discutido. “A apresentação da proposta à diretoria da Acisa possibili“O espaço que a Acisa ta a modificação e adequadedica à Administração ção conforme as expectatiMunicipal sempre deve vas da classe empresarial”, existir, tendo em salienta. São vista o interesse do quase R$3,5 empresariado em milhões que “A Obra é participar das disserão investicussões relacionados nas obras Importante“ das às modificações da Praça

Santos Dumont e mais R$3 milhões na revitalização da Rua Ângelo Cattani. A obra é importante para o impacto visual que remete ao potencial de Santa Helena. Será feito alargamento com ciclovia, calçada e arborização adequada, segundo o projeto. Há o prazo de uma semana para análise dos projetos e a apresentação de propostas de alteração.


I NF O R MA T I V O

PÁGINA 7

O Conselho do jovem empreendedor de Santa Helena — COJEM “Convidamos você empresário a conhecer e participar das reuniões e ações que o Conselho vem promovendo e faça você também a diferença positiva que nossa sociedade No dia 18 de fevereiro o precisa”, finaliza Fabio L. conselho definiu em Plane- Christovam. jamento Estratégico 2016/2017 com 17 ações para fomentar a economia local. “Para isso vamos Diretoria COJEM - 2016-2018 precisar de pessoas comprometidas e que tenham CARGO NOME interesse em participar do Presidente Fabio Luiz Christovam COJEM fortalecendo o emJaiane T. Ludvig preendedorismo e associa- Vice-presidente Secretária Eroni Liankel Oliveira tivismo em Santa Helena” Elimara Biesdorf salienta o presidente do Vice-secretária COJEM Fabio L. Christo- Tesoureiro Joelson Backhaus vam. Vice-tesoureiro Rogério Volpi O Conselho do Jovem Empreendedor (COJEM) vem trabalhando em Santa Helena a fim de fortalecer as empresas dos conselheiros.

O que busca-se é tralhar somando forças com a Acisa e com o Conselho da Mulher Empreendedora promovendo o desenvolvimento sustentável e fomentando o empreendedorismo, fortalecendo assim a economia regional.

Cons. Consultivo Cons. Consultivo Diretor de Projetos Diretor de Marketing Diretor de Marketing Diretor de Eventos Diretor de Novos Membros Diretor de Novos Membros Diretor de Novos Membros

Roberto Carlos Rohrig Eliane Stop Alessandro Scher Sabrina Perondi Lucas R. da Silva Priscila D. Rabaiolli Aquiles Marcelo Alba Eduardo Jose Dal Sotto Andréa Luzia dos Santos


Missão

Promover o desenvolvimento sócio-econômico do município através do fortalecimento da classe empresarial •

Visão

Em 2018 estar Profissionalizada com excelência em todos os serviços prestados, mantendo-se autosustentável e com representatividade no município e região Estamos na WEB! www.acisash.com.br

Março  

Informativo ACISA - Março/2016

Março  

Informativo ACISA - Março/2016

Advertisement