__MAIN_TEXT__

Page 1


índice

08 Indústria de comidas latinas ganha mercado em

12 Irroba: empresa de Franca cresce na criação de lojas

16 Aceita um ice cream? Uma sobremesa saudável e

38 Café Grão Arábica tem nos processos artesanais seu

Franca

refrescante

virtuais e terá sede própria em 2021

principal diferencial

06

ACIF lança webinar ‘Fique por Dentro’ para associados

32

Notas ACIF

10

O impacto da alta do dólar nas PMEs e como elas podem fazer para se proteger

34

Núcleo de Casas de Carnes estuda implantar sistemas de criação de suínos

20

# Papai Noel tá on

36

Medidas de Segurança contra Covid-19 nas eleições 2020

22

Independência do Banco Central e como instituições importam

42

ACIF apresenta propostas da classe empresarial para prefeitáveis

24

ACIF Empregos e Friedman ofertam qualificação gratuita para desempregados

44

Campanha “Arte de Ganhar” entra na reta final e sorteará carro zero km

26

Quer enxergar seu negócio de forma diferente? Os cursos da ACIF ajudam você

46

Impostômetro

28

Clima seco é perigoso, mas pode ser combatido

48

Fique por Dentro

30

Arquitetura & Você

DIRETORIA ADMINISTRATIVA E CONSELHO DELIBERATIVO - BIÊNIO 2019/2021 Tarciso Bôtto, Presidente João Batista de Lima, 1º Vice-Presidente Ézio Luiz Pedrosa, 2º Vice-Presidente Fernando Rached Jorge, 3º Vice-Presidente Thalita Faleiros Coelho, 4ª Vice-Presidente José Alexandre Carmo Jorge, 1º Diretor Financeiro Alex Rodrigues Kobal, 2º Diretor Financeiro Lívia Gomes, 1ª Diretora Administrativa Mariana Zani, 2ª Diretora Administrativa Júlio César Cheade, Presidente do Conselho Deliberativo Marcelo Carraro Rocha, Superintendente

SEDE Horário de atendimento - das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira R. Monsenhor Rosa, 1940 Centro - Franca/SP Telefone - (16) 3711-1700

EQUIPE Jornalista responsável: Ana Luiza Silva | MTb 63.305/SP Redação: Ana Luiza Silva, Marco Felippe Colaboradores: Caio Augusto de Oliveira Rodrigues e João Carlos Natal Fotos: Wilker Maia Diagramação / Arte / Projeto gráfico: Lucas Ribeiro Arte de Anúncios Institucionais: Andressa Alves Revisão de Anúncios: Michelly Ferreira Coordenação: Letusa Sartori A ACIF em Revista é uma publicação mensal da Associação do Comércio e Indústria de Franca Tiragem: distribuição online www.acifranca.com.br Fale conosco revista@acifranca.com.br (16) 3711-1739 Departamento Comercial ACIF (16) 3711-1721

EXPEDIENTE

As matérias publicadas nesta edição poderão ser reproduzidas, total ou parcialmente, desde que citada a fonte. As opiniões expressas em artigos assinados não coincidem necessariamente com a opinião da ACIF em Revista.


editorial

TARCISO BÔTTO PRESIDENTE

O

fim de 2020 se aproxima e o clima de Natal já pode ser sentido na decoração das lojas e lares, na programação da TV e lançamentos dos streamings, nas encomendas de pratos típicos das ceias, nas gôndolas de supermercados e em inúmeros detalhes do cotidiano. As tradições natalinas são tão fortes que, mesmo em meio à pandemia, quando o afastamento físico é recomendado pelas organizações de Saúde, a data encontra seu espaço entre toda a gente. Pensando em como contribuir com a cultura natalina sem colocar a população em risco, a ACIF lança, no dia 14 deste mês, a ação #NatalConectado. A ousada proposta visa colocar o Papai Noel ACIF em contato com a comunidade por meio do WhatsApp e plataforma digital a fim de acolher as crianças e ajudar a manter este espírito mágico da época. Em nossa matéria de capa, você vai descobrir como participar

www.acifranca.com.br

das atividades programadas pela entidade, de forma gratuita. Vale lembrar que, além do contato virtual, o Papai Noel visitará os bairros em seu trenó de forma inesperada e sem paradas para que aglomerações não sejam provocadas. A pandemia ainda não terminou e a nossa prioridade, enquanto membros da sociedade civil, é cooperar para que este período seja superado de forma segura. Além das ações virtuais e das visitas aos bairros, a ACIF inicia a etapa final de sua campanha de incentivo ao comércio, “A Arte de Ganhar”. Os últimos kits colecionáveis trazem taças com ilustrações que destacam o Calçado, o Basquete, a Catedral e a Fonte da Careta. É também nesta etapa que os cupons voltam a ser recolhidos para o sorteio de um HB20 0 Km, em janeiro. A edição deste mês traz, ainda, uma importante matéria sobre a Agenda Positiva: protocolo de intenções destinado aos can-

ACIF (@acifrancasp)

@acifranca

didatos e candidatas à Prefeitura de Franca, nas eleições de 2020, que reúne dez propostas formuladas a partir do posicionamento da classe empresarial local em prol do desenvolvimento socioeconômico da cidade. Criação de Parceria Público-Privada para implantação de um Centro Empresarial na cidade, revitalização de corredores comerciais, programas de incentivo ao empreendedorismo e inovação, desburocratização de processos e fiscalização do comércio ambulante são algumas das propostas que você pode conferir na íntegra nas páginas 42 e 43. No mais, peço para que prestigiem o comércio local em suas compras de fim de ano e que o façam de forma consciente, dando atenção às recomendações de uso correto da máscara, manutenção do distanciamento social e higienização constante das mãos. Desejo a todos boas compras e excelente leitura.

16 9 9967-4003

ACIF Franca Novembro 2020

5


institucional

ACIF lança webinar para associados Encontros são quinzenais e oferece contato direto com a diretoria da associação e especialistas em diferentes temas

A

ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca) lançou no final de setembro, a primeira edição do webinar “Fique Por Dentro”. O projeto propõe, quinzenalmente, a realização de encontros online temáticos ao longo do dia, com a participação dos associados que terão acesso direto à diretoria da entidade e especialistas em diversos assuntos. A iniciativa foi criada tendo como inspiração as reuniões internas da associação para atualização da equipe com os mais recentes projetos e práticas. “Quisemos levar o mesmo conceito ao associado, criando um dia especial para conteúdos relevantes e troca de experiências”, explicou o supervisor comercial da ACIF, Diogo Souza. Gratuito e realizado pela plataforma Zoom, o webinar tem os conteúdos planejados antecipadamente, na sequência ocorre a definição das agendas e são criados os links de inscrição na plataforma Sympla para divulgação nas redes sociais e boletins da entidade. Os empresários se inscrevem nos eventos com temas de maior interesse e recebem os links de acesso pouco antes do início do encontro. Na hora marcada o webinar começa e os conteúdos são apresentados. Todos os eventos 6 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

são gravados e disponibilizados no Youtube da ACIF posteriormente, ficando disponível a todos que não puderam participar ao vivo. “O evento foi criado com o objetivo de abrir mais um canal de diálogo direto com o associado, de gerar um momento de informação sobre os produtos e serviços prestados pela ACIF a fim de mostrar as aplicações destes benefícios para o negócio desse empresário. É, ainda, uma oportunidade para que o associado possa expor sua opinião e dar sugestões de melhoria à entidade, conversando diretamente com a diretoria e coordenação da entidade”, ressaltou Diogo. No lançamento do projeto, o presidente da ACIF, Tarciso Bôtto, conversou com os participantes ouvindo sugestão de melhorias, esclarecendo dúvidas e apresentando propostas. Na oportunidade, os associados também puderam interagir com o especialista em SCPC, Anderson Silva, que falou sobre análises de crédito para garantia de uma venda segura, tema necessário com a aproximação da principal data do comércio, o Natal. Houve ainda a participação da coordenadora de Desenvolvimento Empresarial da ACIF, Danila Sartório, que explanou aos empresários sobre contratação de pessoas, tema também comum à

época de Natal para o preenchimento de vagas temporárias. Por fim, a coordenadora do Empreender ACIF, Cláudia Neves, conduziu um bate papo sobre o empreendedorismo pós pandemia. “O nosso intuito é proporcionar aos empresários conteúdos relevantes e práticos para seus negócios e um canal de comunicação direto com nossa equipe, ao vivo, para que possam se expressar, sugerir, opinar e participar”. Com três edições realizadas até o final de outubro, o webinar tem os temas definidos pela equipe durante os atendimentos realizados com os próprios associados. A ideia é apresentar assuntos que possam inspirar, esclarecer ou direcionar o empresário em sua rotina. “Já falamos sobre vendas, empreendedorismo, recursos humanos, ferramentas de gestão e tudo foi produzido pelos colaboradores da ACIF. Entendemos que foi bastante positivo até o momento, pois mesmo com poucas edições ‘O Fique por Dentro’ ACIF já concretizou novas parcerias, negócios, além de abrir o microfone para o associado se expressar. Vamos aprimorando o evento para atender melhor e engajar cada vez mais pessoas, criando variações e até temas especiais”, avaliou o supervisor comercial da ACIF.

fizkes/Divulgação

‘Fique por Dentro’


Fotos: Wilker Maia

negócios

Indústria de

comidas latinas

ganha merc ado e m Fr a n c a Mayela - Clássicos Latinos – comercializa empanadas argentinas há um ano na cidade e pretende ampliar produção; empresa também abrirá ponto de venda anexo à fábrica no ‘Piratininga’ MARCO FELIPPE

U

mas das maiores expressões da culinária argentina, as chamadas empanadas, tem se tornado um negócio de sucesso em Franca. Comparadas ao pastel para os brasileiros, porém assadas e em uma massa muito mais fina e recheada, elas são produzidas pela Mayela - Clássicos Latinos -, uma indústria de comidas latinas gourmet e há um ano ganharam as ruas da cidade. A produção artesanal acontece em um prédio apropriado no Jardim Piratininga e segue 100% a receita original. Nem mesmo o recheio foi adaptado. Pelo contrário, até os nomes de alguns dos 12 sabores disponíveis foram mantidos, como no caso do saltenã (carnes em 8 ACIF em Revista www.acifranca.com.br


cubos) e humita (milho com creme de milho). Soma-se aos sabores variados, as opções de massas tradicional, integral, vegana e vegetariana. “Há muito tempo tinha esse desejo de desenvolver as empanadas no interior. Como a família da minha esposa é de Franca, vi como uma oportunidade montar a empresa na cidade. Embora as pessoas não conheçam ou confundem com empada, quem come, gosta. É diferente por se tratar de uma receita tradicional”, explica o empresário Francisco Roberto Carrã, 69, que levou três meses para desenvolver e testar a massa com matérias primas locais. Natural de Buenos Aires, na Argentina, mas no Brasil há 22 anos, Roberto é engenheiro de construção e desde 2018 se dedica ao novo empreendimento. “Minha família sempre gostou de culinária e as empanadas eram um dos pratos mais preparados. Na Argentina é comparada a uma pizza. Por aqui as pessoas não conhecem, mas depois de dois anos e meio de preparação, começamos a fazer as vendas junto com um trabalho boca a boca e parece que as pessoas estão gostando. Estamos com 5 estrelas no iFood”, revela o empresário argentino. Vendidas congeladas em embalagens de 3 unidades, com duas versões (80 gramas e 100 gramas), as empanadas são feitas basicamente a partir de massa, recheio e condimentos e podem ser consumidas como lanche, refeição ou ainda como salgadinho de festa, já que a Mayela oferece essa opção. Atualmente, o produto

pode ser encontrado por meio do aplicativo de entrega de comida, onde além do produto assado e congelado há opção das empanadas prontas para consumo. Segundo Roberto, as empanadas argentinas ainda podem ser adquiridas em empórios e casas de carnes da cidade e existe um trabalho para colocá-las em supermercados. Em curto prazo, a Mayela pretende criar um ponto de venda próprio, anexo à fábrica e abrir as vendas pela internet. “Estamos presentes com mais força em Franca e começando a atuar em Ribeirão Preto e Araraquara. Nossa intenção é tornar as empanadas cada vez mais conhecidas e atender os mais exigentes paladares de um público premium”. Com quatro funcionários, a empresa produz de 100 a 150 empanadas dia e conta com uma infraestrutura de fornos, congeladores - destaque para um ultra congelador a - 40 graus que ajuda a manter as propriedades dos alimentos - batedeiras e cilindros, entre outros equipamentos para atender a demanda que tende a crescer. “Estamos trabalhando para tornar nossos produtos cada vez mais conhecidos, pois está nos planos da Mayela o desenvolvimento de outros produtos da culinária argentina”, adiantou o empresário. Recentemente, a Mayela - Clássicos Latinos - começou a fazer parte do Núcleo Sabores da Franca, do Programa Empreender da ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca) e participou pela primeira vez do Festival de Primavera com a oferta de um kit com seis empanadas de 80 gramas pela metade do preço.

Novembro 2020

9


S_Photo/Divulgação

artigo

O impacto da alta do dólar nas PMEs e como elas podem fazer para se proteger

A

alta do dólar, cuja cotação ultrapassou o patamar dos R$ 5 quase R$ 6, já influencia a inflação brasileira. O problema é que as micro e pequenas empresas são mais suscetíveis à variação cambial porque têm menos capital de giro para cobrir possíveis imprevistos. Com a alta do dólar, os micro e pequenos empresários (importadores) que compram produtos em dólar e revendem em real têm pela frente o desafio de manter a clientela sem reduzir a margem de lucro e prejudicar as finanças do negócio. Por este motivo, os pequenos importadores devem priorizar produtos menos expostos à concorrência. A venda de matéria-prima, por exemplo, está muito ligada ao preço. Perfumes importados, contudo, não estão tão sujeitos à variação cambial porque o consumidor, na maioria das vezes, está disposto a pagar um preço mais caro por eles.

Exemplos de empresas afetadas:

- Padarias (pãozinho = trigo) - Confecções (o tecido é produzido no país, mas os pigmentos que colorem a roupa são de fora) - Importadoras - Agências de viagem - Mercearias, supermercados que trabalham com produtos importados (Páscoa = bacalhau, azeites etc...) - Empresas que trabalham com o trigo e etc. 10 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

10 Dicas

para lidar com a alta do dólar:

1

Avaliar se houve impacto no estoque da empresa, verificando se o produto adquirido não tenha sofrido tanto com o câmbio;

2

Dê uma tratativa gerencial (controle) aos estoques, ou seja, pense estrategicamente;

3

Ou vender em dólar e só manter o orçamento aos clientes por um curto período, não efetuando negociação antecipada (com a variação do dólar, muitas vezes o preço muda de um dia para o outro);

4

É importante buscar no mercado interno produtos que possam substituir aqueles usualmente adquiridos e/ ou desenvolva fornecedores nacionais para substituir os materiais importados;

5 6

Orçamentos de longo prazo devem ser evitados;

É importante ter o cálculo da estrutura do preço de venda do produto/mercado-

ria na ponta do lápis e verificar se há margem para absorver a variação do dólar na estrutura de preço do produto/mercadoria;

7

Se a empresa é uma importadora e não tem espaço para produtos/mercadorias nacionais, negociar descontos, preço e prazo de pagamento com os fornecedores. Principalmente, negociar descontos, preço e prazo de pagamento com os fornecedores internacionais, pois é uma saída para não repassar um alto reajuste ao cliente;

8

Se for necessário reajustar os preços seja transparente (parceiro) com os clientes;

9

Ou os dois, negocie desconto, preço e prazos com os fornecedores, e mantenha o diálogo aberto com os clientes explicando o porquê do reajuste;

10

Principalmente acompanhe o noticiário nacional e internacional.

JOÃO CARLOS NATAL Consultor do Sebrae-SP


Seu condomínio mais seguro

com a mais avançada tecnologia Blackout

Com a portaria virtual, você economiza 60% de custos.

Com o aplicativo da Blackout você tem controle de várias funcionalidades da Portaria Virtual.

Sem necessidade de porteiros, temos o controle de saída e entrada de pessoas.

Entrada por biometria e até mesmo convites por QR-Code para maior segurança.

Tudo é monitorado, desde os alarmes, cercas e câmeras.

Monitoramento 24 horas de todo o condomínio com a ronda virtual.

A Portaria Virtual é a tecnologia de segurança que chegou para mudar a rotina de prédios, conjuntos residenciais e condomínios, sendo verticais ou horizontais. Nós da Blackout reunimos o que há de mais avançado em tecnologia de segurança e monitoramento 24 horas para você e a sua família fiquem sempre seguros. Quer saber mais? Entre em contato conosco pelos telefones: č ļắçĸôǔţń ôňĭţôŗắń ěňţô

(16) 3713-4100

č ļắçĸôǔţń ôňĭţôŗắń ěňţô24ȟ

Ŗ.ĂꞋ bôĂRắǔļô,Ă660Ă-ĂŴĭļắĂẮr ắŗěçĭđắĂ™ ĂǦŗắňçắ/Ꞌ RĂ-Ă16ĂĂ3713-4100Ă ẅẅẅ.blackoutmonitoramento.çôń .č ŗĂ

(16) 98259-0011


associado em destaque

12 ACIF em Revista www.acifranca.com.br


I R R O B A:

empresa de Franca cresce na criação de lojas virtuais e terá sede própria em 2021 Plataforma tem 23 anos de mercado, atende mais de 2 mil clientes, a maioria do setor calçadista e está em fase de expansão

Fotos: Wilker Maia

U

ma empresa de tecnologia com mais de dois mil clientes, em plena expansão e francana. Essa é a Irroba, considerada uma das empresas mais antigas no desenvolvimento de plataformas, voltadas para atender pequenos, médios e grandes negócios que desejam criar uma loja virtual ou e-commerce. Localizada em um imóvel no Bairro São José, a Irroba é referência no setor e atende hoje empresas que chegam a ter altos faturamentos mês em vendas online. Comanda pelo empresário Rodrigo Carvalho dos Santos e a esposa Vânia Nascimento de Paula Carvalho, a empresa surgiu em 1997 e cresceu junto com a internet. “Gosto de programação desde os 13 anos. Já fui professor de tecnologia na escola João Marciano e em 1997 tentei uma vaga de vendedor de consórcio, mas acabei desistindo antes. Foi quando o diretor da empresa me chamou e fez o convite para montar, em sociedade, uma empresa na área de tecnologia. Começamos

como uma empresa de multimídia para desenvolvimento de site e vídeos, mas depois com o tempo o foco ficou apenas em comércio eletrônico”, lembra Rodrigo, que é formado em processamento de dados. Segundo o empresário, a sociedade inicial da nova empresa durou apenas um ano e após a divisão dos bens, a Irroba precisou renascer com apenas um computador e uma pequena carteira de clientes. Foi nessa época que Vânia, que trabalhava como babá, entrou no negócio e precisou aprender do zero os conceitos de programação. Ela também ficou responsável por cuidar da agenda e da parte financeira da empresa. “Por dois anos ficamos apenas nós e com muita dificuldade conseguimos alugar uma sala no Edifício Esmeralda, na Praça Barão. Com muito esforço e dedicação, os serviços começaram a aumentar e contratamos nossos primeiros colaboradores”. A Irroba, que significa inovação e tecnologia, permaneceu no mesmo endereço por 18 anos até Novembro 2020

13


mudar para o prédio atual em 2015. Atualmente são 36 funcionários, a maioria na faixa dos 20 anos, mas a empresa está com um projeto em andamento e deverá atingir um quadro de 200 colaboradores, a maioria programadores. “Estamos contratando e só não ampliamos o quadro antes por falta de espaço”, revelou Rodrigo. Inicialmente, por ser desconhecida e atuar em um mercado que também era novo, a empresa conquistou os primeiros clientes no exterior. Com o tempo, surgiram os primeiros clientes brasileiros e de Franca, do ramo de joalheria e somente em 2010, a Irroba passou a trabalhar com empresas calçadistas locais. “Foi muito desafiador no início, pois era uma época que a internet ainda era desconhecida pelos usuários e pensar em oferecer um negócio digital era coisa de louco”. Uma década depois, a carteira de clientes é formada principalmente por empresas da área calçadista e de ferramentas situadas na cidade, porém há ainda clientes de fora, como no caso de um marketplace chinês. Além disso, a Irroba mantém parcerias na área de tecnologia com redes de postos de combustível, estacionamentos de bicicletas, projetos de biometria, aplicativos de transporte e de pagamentos. “Nosso crescimento vendo sendo constante e todas as lojas que utilizam a plataforma Irroba representam, juntas, um faturamento que ultrapassa a casa dos R$ 40 milhões por mês em vendas”, destacou Rodrigo Carvalho.

14 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

Nova sede

Em fase de expansão, a Irroba está construindo uma nova sede, na rua Distrito Federal, no Bairro São José. O empreendimento terá cinco andares e uma área total de 740 metros quadrados. A nova estrutura será adequada aos novos projetos e desafios da empresa para os próximos anos. O prédio será 100% sustentável, climatizado, divido por setores e terá vista panorâmica em todos andares. O empresário não revela o investimento, mas diz que o prédio está sendo construído em parcerias e a previsão de término é junho de 2021. “Será um ambiente moderno, bastante descontraído e divertido para atender a maior demanda de lojas virtuais do Brasil”. Anexo ao edifício da nova sede, a Irroba construirá um boulevard com esculturas poligonais em cada uma das extremidades. As esculturas terão até três metros e representarão os principais símbolos de Franca: o café, o sapato, o basquete e o diamante. Ao centro da praça, a empresa instalará um touro semelhante ao touro de Wall Street, com o sentido de mostrar que a cidade é alavancada por tecnologia. “Hoje Franca é considerada a capital do comércio eletrônico. Dos mil maiores e-commerce, 50 estão na cidade”, ressaltou Rodrigo. Serviço Irroba Plataforma de E-commerce Rua Nabi Haber, 465 - São José, Franca Telefone: (16) 3706-9792


gastronomia

ice cream

Aceita um

uma s obreme s a s audável e ref re s c ante

A receita da Jolika Fit tem base de fruta, é 100% vegana e fica pronta em menos de 15 minutos

E

mbora ainda estejamos na primavera, as altas temperaturas registradas em Franca têm sido um convite para alimentos mais refrescantes e por que não, saudáveis. Foi pensando em atender essa demanda, que a editoria de gastronomia da 16 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

ACIF em Revista de novembro, convidou a Jolika Fit para preparar uma receita fácil e saborosa. Com um cardápio variado de sobremesas saudáveis, a empresária Eliane Aparecida da Cunha, 40, proprietária da Jolika escolheu o ice cream, uma espécie de gelado feito

com frutas como base e o melhor, 100% natural. Isso significa que a receita não possui qualquer conservante, sabores ou cores artificiais em seus ingredientes. “Além de ser refrescante, ele nutre o corpo com vitaminas e minerais, tem zero adição de açú-


m? Fotos: Wilker Maia

car, zero glutén e é livre de laticínios ou qualquer outro produto de origem animal”, ressalta Eliane. Indicado como sobremesa ou ainda como lanche entre as refeições, o ice cream é ideal para veganos, intolerantes à lactose, alérgicos a glúten ou leite ou mesmo pessoas que querem simplesmente um gelado de frutas cremoso e saudável. “Escolhi o ice cream de maromba, por ser o meu preferido, alimentar bem, nutrir e refrescar”, diz

a empresária que está há 1 ano e oito meses com a Jolika Fit. “Comecei a preparar alimentos fit devido a uma restrição alimentar na família, depois percebi que havia essa necessidade de mercado por produtos que atendessem diferentes restrições. Passei então a trabalhar em casa e logo criei a marca. Hoje todos nossos produtos são sem açúcar e sem glúten e alguns zero lactose”. O ice cream é o lançamento da marca que produz ainda bolos,

bombons, pão de mel, cupcake, pudim, mousses, tortas e brownies. A receita oferecida por Eliane leva banana para dar cremosidade e adoçar e é preparada em menos de 15 minutos no processador ou liquidificador de alta potência. No lugar da banana, pode ser usada a manga ou o abacaxi. Simples de fazer, a orientação é apenas que a fruta esteja congelada e a sobremesa seja servida de imediato. Novembro 2020

17


Ice cream maromba (banana, polpa maromba e pasta de amendoim)

Ingredientes: | 150 gramas de banana congelada | 140 gramas de polpa maromba = mistura de abacaxi, batata doce, maça, limão, chia e erva doce (a polpa pode ser comprada na Jolika Fit ou substituída por outra fruta de preferência como morango, coco in natura, abacate, manga, tâmara ou abacaxi) | 20 gramas de pasta de amendoim | Calda zero açúcar

Modo de preparo: Bata a banana congelada e a polpa maromba por cerca de dez minutos no processador ou liquidificador potente até que os ingredientes formem um creme. Em seguida, retire a mistura e acrescente a pasta de amendoim. Cubra com a calda e sirva na sequência. Rende uma porção, equivalente a um copo de 260 ml.

Serviço: Jolika Fit – Sobremesas Saudáveis Rua Rodrigo Júnior da Costa,3100, sala 4 térreo, Esplanada Primo Menegheti (ao lado da Receita Federal) Telefone (16) 99283 7563 18 ACIF em Revista www.acifranca.com.br


capa

# Papai Noel tá on

U

m Natal diferente. Assim serão as tradicionais ações de fim de ano da ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca) que começam neste mês e seguem até o dia 24 de dezembro. Por conta da pandemia de Covid-19, a entidade decidiu reestruturar as atividades e lançar o “Natal Conectado” para evitar aglomeração e não comprometer a segurança da população. No lugar do evento que marca a chegada do Papai Noel, neste ano haverá paradas de Natal pelas ruas de Franca e os atendimentos presenciais na conhecida casinha serão transferidos para o ambiente virtual. “Neste ano, devido à pandemia, o Papai Noel recebeu recomendações médicas para evitar contatos físi20 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

cos e assim como todo mundo, precisou se adequar à nova realidade, mas ele não ficará distante das crianças de Franca”, afirma a coordenadora de marketing da ACIF, Letusa Sartori. A rede de atendimento online contará com um cenário fechado e permitirá que a comunidade interaja ao vivo com o Papai Noel por meio de uma plataforma virtual, que estará disponível gratuitamente a partir do dia 14 de novembro. Por ela, o Papai Noel ACIF conversará com as crianças, por um período de tempo limitado, mediante uma reserva de horário. “Os atendimentos acontecerão gratuitamente e as famílias interessadas poderão se cadastrar para uma


Ação de fim de ano da ACIF terá Papai Noel por vídeo chamada e em desfile pelas ruas de Franca; Lançamento do ‘Natal Conectado’ acontece no dia 14 de novembro e segue até 24 de dezembro

MIA Studio/Divulgação/Acervo ACIF

fila online de forma gratuita e colocar seus pequenos em contato com o Noel, que estará junto a seus assistentes entretendo as crianças”, explica Letusa. Os atendimentos, que começam a partir de 14 de novembro e seguem até 24 de dezembro, acontecerão de segunda a sábado, das 9 às 18 horas. Outra forma de entrar em contato com o Papai Noel ACIF será enviando mensagens para seu número de Whatsapp, que estará liberado para interação a partir da mesma data pelo (16) 99997-5756. Neste caso, os interessados poderão mandar textos, áudios e vídeos com mensagens e pedidos de Natal a fim de que sejam respondidos, em vídeos, pelo Noel.

“O Papai Noel fez questão de nos passar seu contato de Whatsapp para responder aos pequenos e, além disso, o Noel fará desfiles de trenó nos principais corredores comerciais para visitar as crianças em seus bairros. Não haverá paradas, mas ele distribuirá acenos, sorrisos e mensagens de Feliz Natal às famílias. As aparições acontecerão em momentos inusitados, sem datas e horários”. Além disso, a ACIF disponibilizará filtros temáticos interativos para serem usados pela população em suas redes sociais. As hashtags #PapaiNoelTaOn e #NatalACIF irão conectar o público, que poderá compartilhar prints de telas dos encontros com Noel e relatos das experiências vividas. Novembro 2020

21


artigo

Divulgação

Independência do Banco Central e como instituições importam

D

entre as mudanças relevantes em discussão na economia brasileira em 2020, está a de tornar oficial - dentro de lei - a independência do Banco Central. Você sabe o que é isso e por qual motivo é importante? Voltemos alguns anos. Eleições de 2014: Marina, com intenções de voto em alta após o acidente que vitimou Eduardo Campos, tinha entre suas propostas tornar o Banco Central independente; a campanha de Dilma ataca forte, colocando isso como sendo “a dominação dos banqueiros de juros, de salários e até do alimento na mesa do trabalhador”. Desonestidade pura. Para entender a importância da independência do Banco Central vale conhecer um pouco das funções desta instituição e também as do governo e do Congresso. A autoridade monetária administra a chamada política monetária que, no fim do dia, é responsável pela estabilidade da moeda e da inflação ao longo do tempo. O Congresso e o governo são responsáveis pela política fiscal, que é a decisão

sobre o orçamento público. Temos, desde a Lei de Responsabilidade Fiscal (de maio de 2000) um acordo tácito de que o governo não interferirá no Banco Central, permitindo que este foque em sua missão de buscar a estabilidade da moeda no longo prazo independente do que pensar o governante da ocasião. Acontece que acordo tácito, em nosso Brasil, costuma significar “está autorizado mudar a qualquer momento”. No primeiro mandato de Dilma Rousseff foi exatamente o que aconteceu: mesmo com a inflação resistente - e os juros servem justamente para fazer esse controle do nível de preços, pelo mandato do nosso Banco Central -, os juros caíram forçadamente por intenções do Executivo e, como resultado, subiram e permaneceram em um patamar elevado por um certo tempo até que a inflação pudesse se acalmar. A partir do momento em que passarmos a ter em nossa Constituição que nenhum governo poderá interferir na atuação do Banco Central, teremos um nível maior de segurança sobre as ações dessa institui-

ção tão técnica e séria de nosso país. Com uma breve anedota podemos explicar a importância das instituições frente a discricionariedade dos governantes. Imagine que você e um amigo estão dirigindo dois carros e decidem a seguinte façanha: ambos vão acelerar um na direção do outro e quem virar o volante e desviar do outro primeiro terá perdido. Só há uma maneira de ganhar com certeza essa insana disputa: alinhe o seu carro e arranque o volante. Afinal de contas, assim você garante que não irá virar - e que o seu amigo irá desistir da brincadeira. No campo das instituições a situação é análoga: é sempre preferível termos como base das decisões as regras do que a cabeça de quem está comandando naquele momento. Ao menos é o que sinalizou fortemente Douglass North (Nobel de Economia em 1993) e o que aponta Daron Acemoglu (que muitos economistas, dentre eles este que aqui escreve, acredita que ainda será laureado pelo mesmo prêmio). Em suma: independência do Banco Central é ótima notícia, não se deixe enganar por quem falar o contrário.

CAIO AUGUSTO DE OLIVEIR A RODRIGUES Editor do site Terraço Econômico e gestor financeiro 22 ACIF em Revista www.acifranca.com.br


Já imaginou sua EMPRESA vendendo 24 HORAS? Seus PRODUTOS nos melhores MARKETPLACES vendendo MUITO mais!! - Crie sua vitrine de produtos e envie a seus clientes! - Aumente a exposição dos seus produtos e veja suas vendas crescerem!! - Para comércio em geral e delivery. deliver

16.3725-2834

www.softupsistemas.com.br


institucional

tirachardz/Divulgação

ACIF Empregos e Friedman ofertam qualificação gratuita para desempregados Treinamento tem foco no varejo e prepara profissional para um melhor atendimento e maior potencial em vendas

O

ACIF Empregos, serviço de recepção de currículos e anúncio de vagas disponíveis no mercado de trabalho operado pela ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca), oferecerá a partir deste mês, um programa gratuito de qualificação para profissionais em situação de desemprego. A ação será realizada em parceria com a empresa Friedman, especializada em treinamentos para o setor varejista e visa preparar o candidato para retornar à ativa neste novo momento da economia. “Com esse treinamento, os candidatos terão melhor qualificação profissional e, portanto, maior capacidade de entrega de resultados para os empresários que fizerem sua admissão”, explica o sócio diretor da Friedman, 24 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

Guilherme Baldacci. Para ele, tudo funciona em cadeia, já que as empresas precisam ter profissionais mais qualificados para que aumentem suas vendas/produtividade e, assim, possam abrir mais postos de trabalho durante a retomada das atividades econômicas. O treinamento, que será ofertado aos candidatos cadastrados no ACIF Empregos em situação de desemprego, faz parte da campanha “Eu Faço Acontecer” da Friedman e é focado em técnicas de atendimentos e vendas no varejo. Em formato digital, o treinamento acontece em módulos com dinâmicas testes de conhecimento para avançar a cada nova fase, além de uma prova final para certificação. “São animações narradas que apresentam nove


A nova plataforma do ACIF Empregos foi lançada em setembro e utiliza da engenharia de cargos e teste Profiler para operar no mapeamento de perfil comportamental durante a escolha de candidatos às vagas ofertadas. De acordo com a proposta do projeto, todos os candidatos que forem concorrer a uma vaga farão o teste Profiler e, a partir disto, o associado terá um percentual de quantos se aproximaram do perfil que a empresa está procurando.

passos para o sucesso no varejo. Por meio deles, o profissional estará qualificado para realizar um excelente atendimento ao cliente e assim, aumentar seu potencial de vendas”, diz Baldacci. Acessado por meio de login e senha, o conteúdo possui seis horas aulas, porém pode ser assistido ao longo de 30 dias, conforme o ritmo de aprendizado do candidato. Segundo a coordenadora de Desenvolvimento Empresarial da ACIF, Danila Sartório, o programa proporcionará, aos candidatos desempregados cadastrados no ACIF Empregos, uma qualificação mais direcionada ao varejo e consequentemente, um melhor desempenho já no início de suas novas oportunidades de trabalho conquistadas. “Além do ganho para o candidato, o empresário que contratar esse profissional também será beneficiado, pois terá em seu quadro um colaborador mais preparado e com maior capacidade de entrega de resultados”. As bolsas de estudos para o treinamento da Friedman serão concedidas para os profissionais desempregados já cadastrados no ACIF Empregos e para novos inscritos. O cadastro é gratuito e deve ser feito no sistema ACIF Empregos por meio do link www.acifempregos.com.br. Em seguida, os interessados devem entrar em contato pelo telefone (16) 3711 1722 para manifestar o desejo de participar do treinamento. Quem estiver empregado e mesmo assim desejar participar da qualificação deve informar essa condição, pois pela parceria ACIF e Friedman o curso será liberado ao valor de R$ 40.

“A engenharia de cargos é um ‘desenho’ do que seria o funcionário ideal para ocupar uma vaga. Essa engenharia, então, cruza a descrição detalhada das atividades obtida por meio de um levantamento de dados fornecidos pelo contratante e as respostas obtidas nos testes com os candidatos, dando o match”, diz Danila. Além do processo de recrutamento, que consiste no levantamento do perfil esperado, o lançamento da vaga e a análise dos currículos recebidos, o ACIF Empregos oferece a possibilidade de adesão de um outro pacote de serviços que inclui a seleção do candidato a partir do contato com todas as informações técnicas e comportamentais que darão base para a decisão de contratação. “Por meio dessa nova plataforma, o associado tem acesso a diferentes serviços, conforme seus interesses”. As empresas que quiserem anunciar suas vagas no ACIF Empregos podem entrar em contato com a associação pelos telefones (16) 3711-1722 e 3711-1762.

Novembro 2020

25


institucional

everything possible/Divulgação

Quer enxergar seu negócio de maneira diferente?

Os cursos da ACIF ajudam você Em novembro, o Desenvolvimento Empresarial e IE-ACIF oferecerão nova turma do curso de Power BI e o curso de prospecção de empresas através de dados públicos

O

Desenvolvimento Empresarial e o Instituto de Economia da ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca) lançam neste mês, novos cursos para associados com o objetivo de ajuda-los a enxergar seus negócios de maneira diferente. O primeiro curso oferece aos associados a possibilidade de aprender em alguns cliques a montar relatórios interativos e online – com a ferramenta líder de mercado em Business Intelligence (B.I), o Power BI. Trata-se de uma ferramenta gratuita que você consegue montar os relatórios da sua empresa fazendo a entrada dos dados por Excel, CSV ou, até mesmo, conectando a bancos de dados. Suas funcionalidades são extensas e atendem todo o tipo de empresa e qualquer tipo de dados. Em apenas 4 aulas, totalmente “mão na massa” você aprenderá, do zero, a manusear essa ferramenta e construir seu relatório, já que analisar os dados é fundamental para entender seu negócio, enxergar as dificuldades, problemas e, sobretudo, o potencial para sua expansão. Segundo a coordenadora de Desenvolvimento Empresarial da ACIF, Danila Sartório, a primeira turma foi aberta em outubro e os empresários participantes se mostraram satisfeitos com o conhecimento adquirido. “O curso de Power BI da ACIF foi excelente. Ministrado de forma didática e interativa, ele me forneceu conhecimentos básicos para iniciarmos a criação do painel de análise de desempenho da empresa. De forma visual e de fácil entendimento, iniciamos a criação do painel para acompanharmos os índices de desempenho como vendas, preço médio, índice de retenção de cliente, lucratividade, produtividade entre outros”, disse 26 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

o empresário Alek Kobal, diretor da Biolimp. Também durante o mês de novembro, serão abertas turmas para o curso de prospecção de empresas através de dados públicos. Você sabia que existem mais de 20 milhões de dados de empresas disponíveis no site da Receita Federal do Brasil de maneira gratuita? Contudo para manusear esses dados é preciso saber alguns outros softwares como o R e o Banco de Dados SQL. Dessa maneira, o curso focará em aprender essas ferramentas exclusivamente para extrair os dados da Receita. De posse dessas informações na sua empresa, será possível montar um plano de expansão e prospecção, conhecendo cada empresa no Brasil que constituem seu target. Portanto, sua empresa conseguirá buscar novos clientes, analisar o crescimento da concorrência e obter leads para trabalhar por muito tempo. Vale lembrar que os dados da Receita Federal são atualizados trimestralmente, dessa forma, os dados obtidos poderão ser atualizados sempre. “A intenção da abertura desses novos cursos é que eles sejam recorrentes para que os associados possam se capacitar e transformar a maneira de fazer negócios. Ao longo do tempo, novas tecnologias serão agregadas aos cursos, sempre com uma visão de auxiliar o associado”, disse Danila. “A nossa intenção é criar cursos realmente práticos no qual o associado sairá de cada aula com a sensação que aprendeu algo novo e com a vontade de aplicar os conhecimentos realizados em seu negócio”. Se você empresário ficou interessado em saber mais sobre os cursos, pode entrar em contato com Luciana Lanza pelo telefone (16) 99187 6239.


saúde e bem-estar

Clima seco é perigoso, mas pode ser combatido Médicos da Unimed Franca falam sobre os problemas causados pela baixa umidade do ar e dão dicas para evitar complicações para a saúde

E

stamos naquela época do ano que o clima seco incomoda os dias e as noites de muita gente. A baixa umidade do ar pode atrapalhar qualquer pessoa, mas aqueles que sofrem com problemas respiratórios sentem ainda mais as dificuldades ocasionadas pela diminuição de vapor de água na atmosfera. As queimadas tão comuns na região também são 28 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

um grande problema. De acordo com o médico pneumologista da Unimed Franca, Paulo Antônio Faleiros, a umidade adequada do ar deve ficar entre 50 e 80%, porém, em alguns períodos do ano, esses valores podem chegar a menos de 30%. “Quando isso acontece, muitos problemas de saúde podem ocorrer, como o ressecamento das mucosas e a irritação das vias aéreas. O

aumento da concentração de poluentes irá causar irritação nas vias aéreas e levar aos principais sintomas, que são garganta e nariz ressecados, rinite atacada, com tosse, espirros, coriza, obstrução nasal, coceira no nariz, olhos e ouvidos; e asma atacada, com tosse seca, falta de ar, chiado no peito. Outros sintomas comuns são sangramento nasal, dor de garganta, dor e vermelhidão


FocusStocker/Divulgação

nos olhos, pele ressecada e aumento do risco de problemas cardiovasculares, como infarto e acidente vascular cerebral (AVC)”. Ainda segundo o médico, as pessoas devem se preocupar mais com a baixa umidade do ar quando ela tiver algum problema de saúde que possa se agravar, além disso, em alguns casos, é necessário procurar atendimento médico. “Sabemos que o cansaço e a fraqueza podem ocorrer, mas quando isso se torna muito forte precisamos ficar alertas. Além disso, temos que ficar atentos a alguns sinais

como dor no peito, sangramento nasal, falta de ar acentuada ou mesmo dificuldade na fala. Nesses casos, é necessário procurar um médico”, completa. “As pessoas mais afetadas nesses períodos são as crianças, os idosos e os portadores de doenças crônicas, já que sistema imunológico é mais fraco e isso aumenta a possibilidade de adquirir doenças. Isso tudo, somado ao clima frio, aumenta o surgimento de microrganismos como vírus e bactérias, e a situação fica ainda mais complicada”, destaca a médica pediatra

da Unimed Franca, Rita de Cássia Fuga Berteli Fontes. No caso das queimadas, a degradação da qualidade do ar está associada a diversos impactos negativos, incluindo os danos causados à saúde. Apesar de escassos, alguns estudos relacionam a ocorrência de eventos críticos de queimadas com agravos à saúde, indicados por aumento no registro de atendimentos e internações hospitalares ou mortalidade. A asma, também conhecida como bronquite, é uma das grandes vilãs do tempo seco e das queimadas, já que é uma doença inflamatória crônica. É ela que surge com maior procura de atendimento na Unidade de Emergência do São Joaquim Hospital e Maternidade nesta época do ano, já que como o ar chega menos filtrado e com a baixa umidade, acaba sobrecarregando o sistema respiratório. Para a médica Rita de Cássia, existem maneiras de manter a boa saúde e evitar complicações devido à baixa umidade do ar e até às queimadas. “Evitar exercícios físicos entre 10 e 16 horas, ingerir maior quantidade de líquidos, preferir alimentos leves e saudáveis, aplicar soro fisiológico no nariz e nos olhos para lubrificar as mucosas, utilizar creme hidratante – de preferência neutro – no rosto e no corpo e manter os locais arejados são excelentes formas de minimizar os efeitos do clima seco. Usar toalhas molhadas ou recipientes rasos com água, assim como umidificadores de ar nos ambientes, também são opções interessantes”. Porém, a médica adverte: “O uso de umidificadores deve ser feito por curtos espaços de tempo, de uma a duas horas, para evitar a proliferação de fungos e ácaros. Também é importante lembrar que é necessário sempre lavar e secar o aparelho após a utilização”. Texto produzido por Ana Krauss/ Assessoria Unimed Franca para a ACIF em Revista Novembro 2020

29


arquitetura

Arquitetura Você ARQUITETURA COMERCIAL

F

alar em Arquitetura Comercial é também compreender duas peculiaridades do comércio: a variedade de produtos disponíveis no mercado e os diversos seguimentos de vendas. O projeto arquitetônico deve harmonizar as demandas mercadológicas e a identidade da marca/produto. O profissional, especialista em Arquitetura Comercial, é capaz de articular as variáveis do espaço físico aos melhores ângulos de exposição de um produto; é certo que o produto bem exposto vende mais; sejam estes do gênero calçadista, vestuário ou até alimentício. Cada seguimento comercial tem sua forma de exposição, variando conforme o público, a localização da loja, a oferta e a identidade dos produtos. O ambiente, a iluminação e a atratividade são detalhes fundamentais que o arquiteto comercial está sempre atento. Pequenas e grandes mudanças no ambiente comercial são frequentemente notadas pelos consumido-

30 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

Democrata (projeto)


Case Teck (projeto e execução)

Case Teck (projeto e execução)

Democrata (projeto)

res, que diferenciam projetos inovadores, atualizados e adequados, de “projetos maquiagens” – aqueles que apostam em simplórios ajustes. Por isso, recomendam-se manutenções constantes e reformas completas a cada quatro ou cinco anos. Projetos desenvolvidos para franquias são atualizados a cada três ou quatro anos, momento em que a curva de vendas apresenta instabilidade ou declínio, comprometendo os lucros da empresa. Por fim, destacamos que em projetos comerciais – diferentes da arquitetura residencial – a apreciação do comerciante (cliente) é secundária e o foco está na valorização da percepção do público (cliente do cliente) sobre o ambiente comercial, dando espaço para que as necessidades do negócio se sobreponham na elaboração do projeto. Uma vez alteradas as necessidades, também serão alteradas as percepções do público, denotando conhecimento para que o desenvolvimento do projeto comercial responda a todas as variáveis. Algumas variáveis que podem acontecer pós-pandemia são projetos e adequações de shoppings, tornando os espaços abertos e com ventilação natural, como é o caso do Franca Shopping que se adequa à nova realidade, bem como, lojas mais limpas, com circulação mais amplas. Por outro lado, as lojas de rua passam a ter a concorrência das franquias que estão pensando em atrair um público diferenciado do encontrado em shoppings. Observa-se, portanto, que já é possível ver algumas das grandes franquias atuando nos dois seguimentos. Nova fase, novas adaptações e tendências.

EH ARQUITE TOS Eriston Magrin - Cau: A13693-0 Hermes Falcheti - Cau: A132600-7 Novembro 2020

31


notas ACIF

A PA N D E M I A A I N DA N ÃO AC A B O U

ACIF, CRED-ACIF e UNIMED se unem na campanha ‘os números têm nomes’

A

ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca), CRED-ACIF e UNIMED se uniram, no final de setembro, para reforçar a conscientização quanto aos cuidados e prevenção que ainda precisam ser adotados no enfrentamento da pandemia do COVID-19. Na oportunidade foi lançada a campanha “Os números têm nomes” por meio de uma produção que reuniu depoimentos reais de pessoas acometidas pela doença na cidade, com o intuito de mudar a direção do nosso olhar sobre as estatísticas. A campanha ficou ativa até o mês passado, momento esse em que Franca passava por uma fase de flexibilização e, ao pensar sobre a retomada de atividades importantes para a economia da

cidade, as instituições também ponderaram sobre a necessidade de redobrar os cuidados para um avanço mais rápido no processo de contenção da disseminação do vírus. ‘A pandemia não acabou, quanto mais nos cuidarmos, mais rápido acaba!’ A mensagem foi justamente para reforçar que agora, mais do que nunca, todas as medidas de prevenção precisam ser seguidas. Sendo um alerta de que não podemos agir como se esse período estivesse superado. “A proteção da vida precisa ser a principal preocupação de todos. Relaxar em relação aos cuidados que devemos adotar enquanto cidadãos no enfrentamento da pandemia custa um preço muito alto, do qual não podemos nos esquecer. A ACIF, a Cred-ACIF e a Unimed acreditam

na superação deste momento por meio da conscientização popular, do esforço coletivo e, por isso, quiseram dar voz à própria população para que contassem suas histórias”, afirmou o presidente da ACIF, Tarciso Bôtto. A iniciativa também foi uma forma de homenagem as pessoas que batalharam pela vida, mas que não tiveram a chance de vencer a luta contra a COVID-19. Nomes ganharam espaços dos números, para lembrar que estamos perdendo pessoas, famílias estão sofrendo e nosso respeito por meio do cuidado e a prevenção é essencial. A produção da campanha foi feita pela Agência Dote de Publicidade e a Feeling Good Films e contou com peças de vídeo, publicações em redes sociais e outdoor.

CME-ACIF e

O CME-ACIF, Conselho da Mulher Empreendedora ligado à ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca), em parceria com a Unimed Franca, promoveu no dia 26 de outubro, um bate-papo online com a ginecologista Mariana Gonzaga sobre ações afirmativas relacionadas à prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama. A iniciativa foi ao encontro do movimento Outubro Rosa, que trabalha a conscientização do tema. “O evento foi aberto à população e

as interessadas se cadastraram antecipadamente para receber o link de acesso. Tivemos uma adesão satisfatória e pudemos conscientizar sobre a importância de prevenção para o diagnóstico precoce da doença”, disse a gestora do CME-ACIF, Cláudia Neves. “A conversa com a médica Mariana foi conduzida pela conselheira Luciene Kellner e as participantes tiveram espaço para questionamentos e compartilhamento de experiências”.

Unimed Franca fazem encontro online pelo

‘Outubro Rosa’ 32 ACIF em Revista www.acifranca.com.br


empreender

master1305/Divulgação

Núcleo de Casas de Carnes estuda implantar sistema de criação de suínos Projeto prevê redução de custos ao comerciante, além de garantia de qualidade e produção de carcaças

O

núcleo de Casas de Carnes do Empreender ACIF - programa de desenvolvimento empresarial gerenciado pela Associação do Comércio e Indústria de Franca que reúne empresários de um mesmo segmento para busca de soluções de mercado – realizou no mês passado, uma reunião para a apresentação do projeto de implantação de um sistema de criação de suínos sustentado pelos próprios estabelecimentos. A proposta foi apresentada aos participantes, na sede da ACIF, pelos médicos veterinários Maurício Andreoli e Alexandre Lima Rezende que destacaram o benefício do sistema, entre eles a redução de custos na cadeia produtiva e a manutenção da qualidade do produto. “A proposta do projeto é implantar um sistema de produção de carne integrado, sendo gerido e custeado

por um grupo de empresários do ramo de casa de carnes e/ou processamento de carne suína. O objetivo é produzir animais direcionados ao padrão de carcaça que as casas de carnes desejam e com custo menor, reduzindo o número de intermediários no processo”, afirma Maurício. “Os comerciantes serão donos dos suínos desde o início, do leitão ao abate. Vamos envolver os pequenos produtores da região e a expectativa é de que haja, pelo menos, redução de 15% a 30% nos custos para as casas de carnes. Esse percentual ainda pode crescer conforme a melhora de algumas variantes, como o custo da ração, por exemplo”, destaca Alexandre. Além da ACIF, CATI (Coordenadoria de Assistência Técnica Integral – Gov. SP) e MAPA (Ministério da Agricultura) fazem parte da estruturação do projeto.

notas

do

empreender

Empreender cria Núcleo Multissetorial para comércio e prestação de serviço O Programa Empreender da ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca) criou no começo de outubro, o Núcleo Multissetorial. O novo núcleo é dedicado para empresas de comércio e prestação de serviço de toda a cidade, independente da região e visa trabalhar o planejamento estratégico, gestão financeira, de recursos humanos e de marketing, além de promover networking com os 34 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

outros núcleos já existentes do Empreender. Com a participação de 12 empresas até o momento, o núcleo tem se reunido virtualmente e participou recentemente de uma ação, em parceria com o Sebrae no Programa SEBRAETEC, que ofereceu assessoria de design de interiores e fachada para os participantes. Empresários interessados em fazer parte do Núcleo Multissetorial podem entrar em contato pelo telefone 3711 1798.


notas do empreender

Construfran faz ação promocional para reforma de residências Com a participação de 11 empresas, o Grupo Construfran - núcleo formado por empresas de materiais de construção do Programa Empreender da ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca) – iniciou no último dia 22 de outubro, a campanha #FIQUEEMCASANOVA. A ação faz parte do Programa Empreender Competitivo, realizado em parceria com a FACESP (Federa-

ção das Associações Comerciais de São Paulo), CACB (Confederação das Associações Comerciais do Brasil) e Sebrae e tem como objetivo oferecer produtos como argamassa, telhas, tintas, luminárias, tomadas, lâmpadas, ventiladores, vasos sanitários, painéis de gesso, sifão e caixas para hidrômetro com preços especiais. A campanha tem divulgação nas redes sociais e outdoors e segue até o dia 23 de novembro.

Polo de Arquitetura participa de intercâmbio com núcleo de Santa Catarina O Polo de Arquitetura do Programa Empreender da ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca) participou, no dia 1º de outubro, de uma integração com o Núcleo de Engenharia e Arquitetura da ACIL (Associação Empresarial de Lages), em Santa Catarina. O intercâmbio online serviu para explanação de propostas e troca de experiências entre os profissionais das duas associações. Para os integrantes do Polo de Arquitetura da ACIF, o encontro foi ainda mais enriquecedor

por se tratar de um núcleo novo (foi lançado em maio, em meio a pandemia) diante de um núcleo mais experiente, como no caso do grupo catarinense. Entre as ideias que surgiram do encontro estão a realização de um evento anual para aproximar a classe de engenheiros e arquitetos com o Poder Público para apresentação das necessidades do setor e de visitas técnicas em obras públicas, também com o intuito de estreitar a relação.

Escolas infantis do Educafran lançam campanha de matrículas para associados ACIF O Educafran, núcleo que reúne escolas particulares infantis do Programa Empreender, lançou uma campanha de matrículas para 2021. A ação oferece descontos para colaboradores e associados da ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca) e segue até dezembro com objetivo de ampliar o quadro de alunos das sete escolas participantes. A campanha concede 25% de desconto na matrícula e 10% na mensalidade para os pais de alunos que

procurarem por uma das escolas do Educafran nesse período. Participam do núcleo as escolas infantis ABC, Chapéuzinho Vermelho, Colégio Conquista Albatroz, Educare, Pequenos Passos, Pingo de Amor e Querubim. Além da ação promocional, o Educafran também estuda adotar o modelo de compras coletivas a fim de que as empresas participantes possam ser mais competitivas e reduzir os custos de operação, sejam com produtos de higiene, limpeza, descartáveis e alimentos de uso comum. Novembro 2020

35


momento jurídico

MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA COVID-19 NAS ELEIÇÕES

2020

36 ACIF em Revista www.acifranca.com.br


O

lá leitoras e leitores, aproximando-se da data das eleições é comum que surjam algumas dúvidas e inquietações quando o assunto é a COVID-19. A fim de resguardar a saúde dos mesários, eleitores e demais envolvidos, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) apresentou o Plano de Segurança Sanitária para as Eleições Municipais de 2020, elaborado pela consultoria sanitária gratuita formada por especialistas da Fiocruz e dos hospitais Sírio Libanês e Albert Einstein. Buscando evitar aglomerações, uma das medidas adotadas foi estender em 01 (uma) hora o período de votação, que acontecerá das 7 às 17 horas nos dias 15 de novembro, em primeiro turno, e 29 de novembro, em segundo turno (se e onde houver). Não há nenhuma determinação judicial quanto a horários com exclusividade, mas, no período entre 7 e 10 horas, será dada total

prioridade aos eleitores com mais de 60 anos, que são grupo de risco da COVID-19. Por exemplo, se tivermos, na fila de votação, entre 7 e 10 horas, uma gestante e um idoso, a prioridade será do idoso. Todavia, os eleitores com mais de 60 anos não precisam ficar restritos ao horário das 7 às 10 horas, vez que poderão votar em qualquer horário, mas sem a prioridade do horário reservado. Ressalta-se também a importância de permanecer o menor tempo possível nas zonas eleitorais, agilizando ao máximo a votação, já levando consigo anotados os números e nomes dos candidatos e evitando a presença de crianças e acompanhantes. Outro ponto importante é quanto a assinatura no livro eleitoral. Aos eleitores que não levarem suas próprias canetas, serão disponibilizadas pelos mesários as de uso comum, que deverão ser esterilizadas com álcool antes e após o uso.

O TSE informou também que não fará medição de temperatura nas zonas eleitorais, logo é importante que, se verificada febre ou qualquer outro sintoma da COVID19, ou haja teste positivo para a doença nos últimos 14 dias, o eleitor deverá ficar em casa. Aos mesários serão disponibilizados equipamentos de segurança como máscaras descartáveis e face shield (protetor facial), além de álcool em gel individual. Tomadas todas as medidas de segurança para evitar o contágio da COVID-19, é muito importante a presença de cada eleitor para que possa exercer seu direito ao voto e à cidadania, instrumento principal da democracia. Para dúvidas sobre esse tema, ou outros de interesse dos nossos associados, o departamento jurídico da ACIF está sempre à disposição, seja presencialmente, via telefone (3711-1724) ou e-mail (jurídico@acifranca.com.br). Até a próxima!

CAROLINA MINÉ DOS REIS

TIRE SUAS DÚVIDAS

Mande suas dúvidas que serão esclarecidas na próxima edição juridico@acifranca.com.br (16) 3711-1724

O menor de 16 anos pode trabalhar? Em decisão recente, o Supremo Tribunal Federal (STF) julgou improcedente uma ação direta de inconstitucionalidade (ADI 2096) promovida pela CNTI (Confederação Nacional do Trabalhadores na Indústria), que alegou que a proibição violaria direitos fundamentais dos adolescentes e o direito básico ao trabalho, além do que, na realidade social brasileira, o trabalho

de menores de 16 anos é imprescindível à sobrevivência e ao sustento deles e de sua família. Todavia, o STF, de forma unânime, decidiu pela aplicação da vedação a qualquer tipo de trabalho do menor de 16 anos, conforme previsto no artigo 7º, inciso XXXIII, da Constituição Federal, salvo na condição de aprendiz. O Ministro Relator da ação, Celso de Mello, ressaltou que o

direito à profissionalização pressupõe que o trabalho seja compatível com o estágio de desenvolvimento do adolescente, bem como que deve ser realizado em ambiente adequado, que o mantenha a salvo de toda forma de negligência, violência, crueldade e exploração. Destacou ainda as sequelas físicas, emocionais e sociais decorrentes da exploração do trabalho dos menores de 16 anos.

Novembro 2020

37


café

Café Grão Arábica tem nos processos artesanais seu principal diferencial 38 ACIF em Revista www.acifranca.com.br


MARCO FELIPPE

U

Fotos: Wilker Maia

Produção acontece na Fazenda Alegre, em Ibiraci-MG; propriedade possui mais de 50 anos de tradição no cultivo do grão

m café produzido a partir de grãos selecionados e que procura manter o modelo artesanal em todos os seus processos. Assim pode ser resumido o Café Grão Arábica, marca criada há três anos pela Fazenda Alegre, em Ibiraci-MG. A propriedade tem mais de mil metros de altitude e há mais de 50 anos é voltada para o cultivo de café. São 20 hectares de lavoura e uma produção média de 800 sacas no ano. “A cultura cafeeira está implantada na raiz da família, porém antes a produção era do café tradicional, mas devido a altitude que em alguns pontos chega a 1,1 mil metros, o café já tinha qualidade naturalmente”, diz Tarcis Costa Rodrigues, 34, que cuida da área comercial e do marketing da marca e foi um dos responsáveis por transformar a fazenda em produtora de cafés especiais. “Foi um despertar que aconteceu há cerca de 4 anos, depois de participarmos do 1º concurso. Em seguida, começamos a participar de cursos e feiras e a entender mais do assunto”, lembra o produtor. Além de manter o processo artesanal na produção, Tarcis também tem a companhia de toda a família no negócio. O pai, Adevanir Teles Rodrigues e o irmão, Tarley Costa Rodrigues, cuidam do campo, a irmã, Aline Costa Rodrigues, responde pelo financeiro e a mãe, Regina Maria Costa Rodrigues, tem a missão de costurar à mão todas as embalagens de juta. “Todos estão envolvidos e cada um cuida de uma parte. Meu pai sempre mexeu com café. É uma tradição que vem dos avós dele”. Além da altitude e do clima favorável, o café produzido na Fazenda Alegre recebe outros cuidados que ajudam na melhora da qualidade do grão. O trabalho minucioso começa com o manejo das mudas, em seguida a adubação tem acompanhamento de agrônomos e a partir do surgimento dos grãos, há um processo de medição chamado de pré-colheita. A propriedade também faz a separação de talhões e mantém uma colheita mista, sendo parte manual e a outra, mecanizada. Novembro 2020

39


Segundo Tarcis, está na essência da marca e da propriedade não perder a característica artesanal, embora haja o uso da tecnologia na produção. “Fazemos a secagem no terreiro, por acreditarmos que o processo natural é melhor para o café, porém a seleção dos grãos ocorre de forma mecanizada. Procuramos fazer uma mescla”.

Adevanir e Tarcis Rodrigues

Cuidado com a torra

Na busca por mais qualidade para a bebida, após a secagem e seleção, o café Grão Arábica passa por um processo de prova feito por um especialista da área. No caso, o torrefador e provador Rafael Mendes. É ele que auxilia Tarcis na prova e seleção de lotes e fica responsável pela torra. “O café Grão Arábica alcança 84 pontos, tem nuances de chocolate ao leite, corpo cremoso, acidez média cítrica e finalização sabor baunilha”, destaca Rafa, como é mais conhecido. A torra é feita em micro lotes com o objetivo de oferecer o café mais fresco ao consumidor. Aos que preferem, além do café torrado, há a opção do grão moído e das cápsulas. “Estamos com um projeto de exportação, pois temos muita procura lá fora, mas a produção em larga escala é o nosso maior desafio, pois como disse, a essência do café e da fazenda é o processo manual”, explica Tarcis. Atualmente os cafés Grão 40 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

Arábica, vendidos em embalagens de 250 e 500 gramas, podem ser encontrados em empórios e cafeterias, inclusive de outros centros como Campinas e São Paulo, pelo site da marca e marketplaces. A marca ainda oferece a opção de uma caixa personalizada com acompanhamento de uma xícara.

Marketing

Rafael Mendes

Publicitário formado, Tarcis Costa Rodrigues, disse que a ideia do nome da marca surgiu estrategicamente para dar visibilidade ao café brasileiro. “Grão Arábica é um tipo de café, sendo o mais cultivado na nossa região e a ideia foi valorizar o café produzido aqui”. Juntamente com o trabalho do nome, Tarcis buscou se diferenciar nas embalagens que remetem as tradicionais sacarias de café. Todas são produzidas de juta, de maneira artesanal e trazem uma tag com as principais informações sobre o grão. No intuito de expandir a marca e estimular a degustação do produto, o produtor também enviou amostras para diversos artistas que agora se tornaram clientes da Grão Arábica. “O ator Antônio Caloni, por exemplo, que é um grande apreciador de vinhos, recebeu o nosso café e elogiou. Esse retorno é muito gratificante, pois mostra que estamos no caminho”.


institucional

ACIF apresenta propostas da classe empresarial para prefeitáveis Candidatos(as) foram convidados a assinar a “Agenda Positiva”, comprometendo a trabalhar pelo setor caso eleitos(as)

C

om a missão de representar a classe empresarial ligada ao comércio, indústria, serviços e agronegócio, a ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca) lançou em outubro, a campanha “Agenda Positiva” para ouvir as demandas dos setores para os próximos quatro anos de governo do futuro prefeito de Franca. Encaminhadas por meio de vídeos e áudios, as propostas e melhorias enviadas pelos empresários ajudaram a compor um protocolo de intenções aos candidatos à cadeira do Executivo. “A campanha tem o objetivo claro de dar voz ao empresário francano e expor ao futuro ou futura líder do Poder Executivo Municipal suas expectativas. Como entidade de classe, é papel da ACIF promover esse diálogo em busca do desenvolvimento de Franca”, afirma o presidente da ACIF, Tarciso Bôtto. 42 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

O documento elaborado contém dez propostas formuladas a partir do posicionamento dos empresários em prol do crescimento e do desenvolvimento econômico da cidade. Entre as intenções que compõem o material estão ações voltadas para incentivar o empreendedorismo local, geração de empregos, valorização dos corredores comerciais, desburocratização de processos e maior transparência dos gastos públicos (veja ao lado). A “Agenda Positiva” foi apresentada aos oitos candidatos que concorrem ao cargo de prefeito(a) de Franca nas eleições municipais 2020. Por meio de ofício, a ACIF também convidou os prefeitáveis para assinar o documento publicamente se comprometendo a trabalhar pelas causas apresentadas e dialogar com a categoria durante sua gestão, caso seja eleito.


Confira as propostas que compõem a “Agenda Positiva” da ACIF:

1

Promover reuniões periódicas com G6

Realizar, bimestralmente, reuniões com o G6 Grupo Político e Econômico Suprapartidário de Franca, formado pelas principais entidades representativas da sociedade organizada da cidade, no intuito de ouvir opiniões e sugestões em prol do desenvolvimento local. O G6 é integrado pela ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca), Sindifranca (Sindicato da Indústria de Calçados de Franca), Cocapec (Cooperativa de Cafeicultores e Agropecuaristas), UNIMED Franca, OAB (13ª Subseção de Franca) e Maçonaria de Franca e Região.

2

Criar Parceria Público-Privada para implantação de Centro Empresarial

Estabelecer centro de eventos adequado para a realização de congressos, feiras, exposições de produtos, palestras, cursos e ações de grande porte a fim de promover o desenvolvimento e oportunidades de negócios e cultura. O empreendimento dará maior visibilidade aos produtos e serviços francanos, além de incentivar a mão de obra qualificada, impulsionar o turismo e contribuir para o crescimento da cidade

3

Revitalizar corredores comerciais da cidade

Desenvolver projetos arquitetônicos para a revitalização dos corredores comerciais dos bairros e do Centro de Franca, com o objetivo de trazer “vida” aos espaços e promover o setor comercial, além de diminuir a poluição visual e reverter o processo de degradação observado. A revitalização deve envolver a recuperação e manutenção de praças, corrigir falhas na iluminação e promover a constante limpeza de vias públicas.

4

Gerar programas que incentivem o empreendedorismo e a geração de emprego

Criar políticas públicas de estímulo ao empreendedorismo como geração de incubadoras de empresas, programas de promoção da inovação por meio de pesquisa e desenvolvimento e ações de fomento à internacionalização, bem como acesso ao empreendedorismo por grupos sub-representados (étnicos, mulheres, etc).

5

Desburocratizar e informatizar processos

Atualizar/modernizar a gestão operacional da Prefeitura Municipal e informatizar todos os processos possíveis, com a finalidade de dar celeridade e transparência, simplificando atos burocráticos (tais como emissão de guias de impostos municipais, solicitação de microcrédito, licenciamento de obras e etc). Ainda a partir da informatização, gerar dados socioeconômicos - demografia, emprego, renda e principais

atividades econômicas, por exemplo – a fim de que subsidiem tomadas de decisões em prol do desenvolvimento local.

6

Vistoriar e regulamentar Mercado Popular / Ambulantes

Regulamentar o comércio de ambulantes, revisar a lei que autoriza a atividade em barracas nas praças públicas da cidade e realizar fiscalizações periódicas de condutas e consequente cumprimento da legislação, em especial o Código Municipal de Obras e Posturas. Criar um mercado popular para a comercialização de produtos que agreguem qualidade de vida ao local, como comércio de flores, artesanatos e lembranças temáticas da cidade.

7

Implantar Atividade Delegada

Implantar em Franca a Atividade Delegada: mecanismo legal que permite aos Policiais Militares e Civis exercerem atividade municipal delegada ao Estado de São Paulo, por meio de convênio, com o intuito de aumentar a segurança em locais de grande fluxo popular e atividades empresariais.

8

Adotar critérios técnicos para preenchimento de cargos comissionados

Nomear profissionais em cargos comissionados com currículos acadêmicos e experiências comprovadas compatíveis à função.

9

Aplicar práticas de garantias dos Direitos das Mulheres

Fomentar ações e programas em prol da equiparação salarial no exercício de mesma função em empresas; garantir às mulheres com ocupação fora do lar o amplo acesso às creches; exigir da concessionária local adoção de medidas de segurança dentro de transportes públicos e nos pontos de espera; garantir apoio às iniciativas de combate à violência contra a mulher.

10

Dar máxima transparência aos gastos públicos e apoiar o OBS Franca

A informação sob a guarda do Estado é um bem público assegurado pela Constituição, devendo seu acesso ser restringido apenas em casos específicos. Dar transparência aos gastos públicos é parte importante da garantia deste direito e oportuniza o exercício pleno da cidadania. Nesta premissa se baseia as ações da unidade local do Observatório Social do Brasil, cujo trabalho de monitoramento precisa ser visto como grande aliado do Poder Público. Novembro 2020

43


institucional

44 ACIF em Revista www.acifranca.com.br


Troca de selos por kit de copos ‘Ícones Francanos’ continua e será realizada por lotes até dezembro

A

campanha “Arte de Ganhar” lançada, em abril, pela ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca) para incentivar o comércio da cidade chega neste mês, em sua última etapa. A ação contemplou as principais datas do calendário comercial e foca agora no Natal, considerada a principal data para o setor. Nessa etapa, o consumidor que comprar em uma das lojas participantes da campanha continua recebendo selos que podem ser trocados por copos colecionáveis, cupons com prêmios instantâneos de R$ 50 em vale-compras e ainda concorre ao sorteio de um Hyundai HB 0 km, avaliado em R$ 50 mil. O sorteio do carro acontecerá no dia 22 de janeiro de 2021, encerrando a etapa de Natal. Para participar do sorteio do carro, o consumidor deverá retirar o cupom na empresa onde efetuou a compra, preenchê-lo de forma legível e correta com os dados pessoais e responder corretamente a seguinte pergunta: Qual entidade realiza a campanha “Arte de Ganhar” em Franca? Depois, basta colocar o cupom na urna de qualquer uma das lojas associadas aderentes até às 18 horas do dia 16 de janeiro de 2021. Vale ressaltar que, em todas as etapas da campanha, foram distribuídos cupons para o sorteio. Além de dar direito a concorrer ao carro, o cupom também oferece em anexo um selo de troca para destacar. Bastar juntar dez selos, ir até a sede da ACIF e trocar por um kit de copos colecionáveis “Ícones Francanos”, que retratam pontos turísticos e símbolos da cidade. “Apesar de estar em andamento, o empresário interessado em fazer parte da ação ainda pode participar. Basta entrar em contato na ACIF para fazer a adesão. Já o consu-

midor pode continuar pedindo seu cupom durante as compras, juntando os selos para a troca pelos copos e preenchendo o cupom para concorrer ao carro”, destaca a coordenadora de marketing da ACIF, Letusa Sartori. O telefone para contato e mais informações da campanha é o (16) 3711-1727. Nessa nova etapa, os copos são taças com as imagens da Catedral, da Terra do Calçado, da Careta e da Capital do Basquete e a troca dos selos pelo kit com dois copos será feita por lotes. Segundo Letusa, o 1º lote estará liberado a partir da primeira quinzena de novembro e o último no dia 14 de dezembro. No total serão quatro lotes com 250 kits cada (1º lote - primeira quinzena de novembro; 2º lote - 16/11; 3º lote - 30/11; 4º lote - 14/12). “A cada etapa distribuímos mil kits com dois copos colecionáveis na modalidade juntou/trocou e agora nessa última faremos da mesma forma, porém por lotes”.

Histórico

A primeira etapa da campanha “Arte de Ganhar” teve como mote o mês das Mães e o mês dos Namorados e distribuiu copos de 350 ml que trouxeram as imagens do Colégio Champagnat, Relógio do Sol, Estação Mogiana e Parque “Fernando Costa”. Já na segunda etapa, que destacou o mês dos Pais e o mês das Crianças, os copos foram no estilo “frevo” de 320 ml e estamparam o Observatório de Astronomia, o Museu Histórico, o Estádio “Lanchão” e o Café. “A campanha foi inovadora e a adesão nos surpreendeu positivamente. Tivemos uma grande procura tanto dos empresários como dos consumidores e podemos dizer que está sendo um sucesso”, avaliou Letusa Sartori, do marketing da ACIF.

Novembro 2020

45


fique

por

dentro

IMPOSTÔMETRO

Veja quanto já pagamos de impostos até o dia 29 de outubro de 2020. Para ver o impostômetro em tempo real acesse: impostometro.com.br

Federal

001

680

724

304

880

61

Estadual

000

597

162

112

319

85

Municipal

000

000

175

034

628

76

TRI

BI

MI

MIL

Fotos: Divulgação

REAIS CENT

Federal: Com esse dinheiro você poderia comprar 2,3 milhões de apartamentos com 3 quartos, 1 suíte, 2 garagens, 114 metros quadrados, no Centro de Garulhos SP.

Estadual: A arrecadação de SP representa: 35,5% do total de arrecação do Brasil.

Municipal: Com esse dinheiro daria para comprar 5.002 carros Renault Kwid Life 1.0 no valor de R$ 34,9 mil cada.

AJUDE A COMBATER O NOVO CORONAVÍRUS DEVER DO CONSUMIDOR

DEVER DO ESTABELECIMENTO

Use máscara de proteção ao sair de casa

Use sempre a máscara de proteção e troque-a durante o expediente por uma higienizada

Passe álcool em gel nas mãos

Limpar mesas e balcões

Mantenha distância segura de 2 metros entre as pessoas

Higienize as máquinas de cartões, teclado, mouse e demais objetos de manuseio

Evite aglomerações

Higienize as mãos antes e depois de tocar qualquer superfície ou objeto

Prepare uma lista do que precisa comprar e evite circulação excessiva

Organize o fluxo interno ou externo de seu estabelecimento

Evite adereços como anéis e correntinhas e prenda o cabelo

Nas filas externas o solo deverá ser demarcado mantendo o distanciamento de 2 metros

46 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

ACIF (@acifrancasp)

@acifranca

16 9 9967-4003


fique

por

dentro

de OLHO no DINHEIRO

Sejam b e m -v i n d o s

NOVOS ASSOCIADOS ACIF!

Tabela de Imposto de Renda (IRRF) - 01/01/2020 a 31/12/2020 Base de Cálculo (em R$)

Alíquota (%)

Até R$ 1.903,98 De R$ 1.903,99 até R$ 2.826,65 De R$ 2.826,66 até R$ 3.751,05 De R$ 3.751,06 até R$ 4.664,68 Acima de R$ 4.664,68

Parcela a deduzir do IR (em R$)

Isento 7,5 15 22,5 27,5

142,8 354,8 636,13 869,36

Fazem parte desta lista empresas que chegaram à Entidade entre os dias 3 de setembro a 28 de outubro de 2020. Salário Mínimo - Outubro/2020 - 3 L Incorporadora e Empreendimentos Imobiliar

- Ipiranga Administradora

- A Principal

- Joster Lopes Consultoria Pedagogica

- Adeylton Silva Lemes

- Killins

- Afetivie Baby e Kids

- L C Atacado Peças para Celulares

- Agência Avesso - Am Braga Engenharia - Anhanguera de Franca - Arantes Engenharia - Baby Chic - Bebidas Maniero - Calfer

- M.blois Studio - Marcela Nascimento Fotografias

- Maro Moda Praia

- CMI Tecnologia

- Max Metais

- Contacto

- MBP Participações

- Convertz Estratégias Digitais

- Mizael Pecas Automotivas

- Cortez Incendio

- Nova Placa

- Cozinha da Tia Aurinha

- Octok

- D & B Modas

- Oral Unic Implantes

- D Fina Festas

- Perform Consultoria

- D G Roza Consultoria

- Pro Ativa Produtos Alimentícios

- Newsun

- ECR Meritos

- Projeto A2 Arquitetura Engenharia Construção

- Espaco Marina Blois

- Quik Representação

- Essencia Vital Spa

- S D Pneus

- Estival

- Sabores da Canastra

- Fernanda Teixeira Clausing Andrade

- Sergio Machado Arquitetura

- Grown Up Eletrica Iluminação

- Tany Arquitetura

- Icon Tecnologia em Monitoramento - Imperador Imobiliário

48 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

Hora R$ 6,53

Salário Família - 2020 Remuneração Mensal

R$ 48,62

- Locplus

- Castro & Duarte

- Hidromecanica Poppi

Diário R$ 34,83

- Lavatudo Lavanderia

- Maria Alminda de Oliveira Pereira

- Hausz Franca

R$ 1.045,00

- Lanipe

- Casa de Carnes Aviação

- Depósito de Materiais p Construção Mundo Novo

Mensais

- Seven Brasil - Telepúblico - Terapia da Costura - Tubos da Estação - Wooly - Zeze Buchalla Arquitetura

ACIF (@acifrancasp)

Salários Normativos do Comércio Varejista - 2019 Categorias Piso Salarial de Ingresso Empregados em Geral Caixa Faxineiro e Copeiro Office Boy e Empacotador Garantia Comissionista

Geral

ME

EPP

R$1.462,00 R$ 1.571,00 R$ 1.291,00 R$ 1.073,00 R$ 1.716,00

R$ 1.195,00 R$ 1.345,00 R$ 1.461,00 R$ 1.201,00 R$ 1.073,00 R$1.571,00

R$ 1.259,00 R$ 1.404,00 R$ 1.510,00 R$ 1.237,00 R$ 1.073,00 R$1.649,00

SALÁRIO REGIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO R$ 1.163,55 (um mil cento e sessenta e três reais e cinquenta e cinco centavos) - Trabalhadores domésticos, serventes, trabalhadores agropecuários e florestais, pescadores, contínuos, mensageiros e trabalhadores de serviços de limpeza e conservação, trabalhadores de serviços de manutenção de áreas verdes e de logradouros públicos, auxiliares de serviços gerais de escritório, empregados não-especializados do comércio, da indústria e de serviços administrativos, cumins, “barboys”, lavadeiros, ascensoristas, “motoboys”, trabalhadores de movimentação e manipulação de mercadorias e materiais e trabalhadores não-especializados de minas e pedreiras; operadores de máquinas e implementos agrícolas e florestais, de máquinas da construção civil, de mineração e de cortar e lavrar madeira, classificadores de correspondência e carteiros, tintureiros, barbeiros, cabeleireiros, manicures e pedicures, dedetizadores, vendedores, trabalhadores de costura e estofadores, pedreiros, trabalhadores de preparação de alimentos e bebidas, de fabricação e confecção de papel e papelão, trabalhadores em serviços de proteção e segurança pessoal e patrimonial, trabalhadores de serviços de turismo e hospedagem, garçons, cobradores de transportes

@acifranca

16 9 9967-4003

coletivos, “barmen”, pintores, encanadores, soldadores, chapeadores, montadores de estruturas metálicas, vidreiros e ceramistas, fiandeiros, tecelões, tingidores, trabalhadores de curtimento, joalheiros, ourives, operadores de máquinas de escritório, datilógrafos, digitadores, telefonistas, operadores de telefone e de “telemarketing”, atendentes e comissários de serviços de transporte de passageiros, trabalhadores de redes de energia e de telecomunicações, mestres e contramestres, marceneiros, trabalhadores em usinagem de metais, ajustadores mecânicos, montadores de máquinas, operadores de instalações de processamento químico e supervisores de produção e manutenção industrial; R$ 1.183,33 (um mil cento e oitenta e três reais e trinta e três centavos) - Administradores agropecuários e florestais, trabalhadores de serviços de higiene e saúde, chefes de serviços de transportes e de comunicações, supervisores de compras e de vendas, agentes técnicos em vendas e representantes comerciais, operadores de estação de rádio e de estação de televisão, de equipamentos de sonorização e de projeção cinematográfica e técnicos em eletrônica.

ACIF Franca


Profile for acifmarketing

ACIF em Revista - Edição 286 - Novembro - 20