__MAIN_TEXT__

Page 1

Ano 77 - Edição nº 287 Dezembro de 2020


índice

14 De um simples bar para 7 lojas: conheça a história do

22 Nova Franca constrói memorial de R$ 4,5 mi com 5

24 Uma experiência sensorial: aprenda a harmonizar

40

Tiãozinho Supermercados

crepe com cerveja

salas velatórias

Joleo Café reúne qualidade e conhecimento com a terceira geração de cafeicultores

6

Negócios e histórias

28

O direito de preferência nos contratos de locação

8

ACIF prepara unidade itinerante para percorrer os bairros de Franca

32

Arquitetura & Você - Arquitetura residencial e reformas

10

Sicoob Cred-ACIF inaugura agência em Restinga

34

Natal Conectado ACIF: campanha reúne lives com o Papai Noel, desfile de trenó e sorteio de carro 0 km

12

Hyundai HB 20 zero km é o grande prêmio da campanha ‘Arte de Ganhar’

38

Hospital São Joaquim inaugura novo Centro Cirúrgico Ambulatorial

18

Empreender e CME realizam 3ª Rodada de Negócios online

44

Guia da Solidariedade

20

Privatizar para fazer caixa: ideia questionável

48

Impostômetro

26

Cuidados no Home Office

50

Fique por Dentro

DIRETORIA ADMINISTRATIVA E CONSELHO DELIBERATIVO - BIÊNIO 2019/2021 Tarciso Bôtto, Presidente João Batista de Lima, 1º Vice-Presidente Ézio Luiz Pedrosa, 2º Vice-Presidente Fernando Rached Jorge, 3º Vice-Presidente Thalita Faleiros Coelho, 4ª Vice-Presidente José Alexandre Carmo Jorge, 1º Diretor Financeiro Alex Rodrigues Kobal, 2º Diretor Financeiro Lívia Gomes, 1ª Diretora Administrativa Mariana Zani, 2ª Diretora Administrativa Júlio César Cheade, Presidente do Conselho Deliberativo Marcelo Carraro Rocha, Superintendente

SEDE Horário de atendimento - das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira R. Monsenhor Rosa, 1940 Centro - Franca/SP Telefone - (16) 3711-1700

EQUIPE Jornalista responsável: Ana Luiza Silva | MTb 63.305/SP Redação: Ana Luiza Silva, Marco Felippe Colaboradores: Caio Augusto de Oliveira Rodrigues e Fabrício Siansi Foto da Capa: Ednei Campos Fotos: Wilker Maia Diagramação / Arte / Projeto gráfico: Lucas Ribeiro Arte de Anúncios Institucionais: Andressa Alves Revisão de Anúncios: Michelly Ferreira Coordenação: Letusa Sartori A ACIF em Revista é uma publicação mensal da Associação do Comércio e Indústria de Franca Tiragem: distribuição online www.acifranca.com.br Fale conosco revista@acifranca.com.br (16) 3711-1739 Departamento Comercial ACIF (16) 3711-1721

EXPEDIENTE

As matérias publicadas nesta edição poderão ser reproduzidas, total ou parcialmente, desde que citada a fonte. As opiniões expressas em artigos assinados não coincidem necessariamente com a opinião da ACIF em Revista.


editorial

TARCISO BÔTTO PRESIDENTE

C

hegamos ao último mês do ano, aquele que nos coloca, por razões culturais e religiosas, em um estado de espírito reflexivo e solidário. Em 2020, esta proposta de cuidado com o próximo e abnegação ganhou cores mais intensas, pois, nos últimos nove meses, experimentamos sentimentos coletivos como nunca antes e, a todo momento, passamos a tomar decisões com capacidade de afetar diretamente a comunidade. Atos simples como utilizar uma máscara e lavar as mãos se tornaram uma decisão humanitária. Na área do empreendedorismo, o coletivo também ganhou protagonismo e vimos, enquanto associação, “concorrentes” de mercado trabalhando em equipe, buscando juntos soluções, propondo, cobrando de instituições e do Poder Público ações efetivas que garantissem a saúde pública e desafogasse a economia. Cedemos quando foi preciso ceder, pois desproteger vidas nunca foi uma opção, e vimos a fase do susto e insegurança darem lugar à criatividade e ao famoso “mãos à massa”, uma das qualidades do francano e sua veia empreendedora, trabalhadora. Um dos reflexos dessa reação foi a geração de empregos. Após a grande queda inicial, conse-

www.acifranca.com.br

guimos, entre julho e setembro, obter saldo positivo em postos de trabalho. Descobrimos como continuar produzindo em meio à fase mais dura do Plano São Paulo, propondo as modalidades drive-thru e takeaway. Não foi fácil, ainda não o é, mas tenho a certeza de que todo esse cenário será superado. A nossa matéria de capa é um exemplo de estratégia possível para continuar avançando dentro do que alguns chamam de “novo normal”. A tradicional chegada do Papai Noel, que sempre atraiu público na casa de milhar, não seria possível em razão das orientações de distanciamento social das organizações de Saúde. Ainda assim, o Papai Noel ACIF não foi esquecido ou abandonado. Por meio do Whatsapp, ferramenta comum à maioria dos francanos, ele tem mantido contato com a comunidade. Sem aviso prévio, para não gerar aglomerações, ele ainda visitará os bairros da cidade e seus corredores comerciais em seu trenó, incentivando o comércio. Nossa campanha “A Arte de Ganhar” continua ativa e, no próximo mês, sorteará um HB20 0Km para os consumidores que prestigiam nossa indústria, varejo e serviços.

ACIF (@acifrancasp)

@acifranca

Ainda no campo dos exemplos, nossos núcleos do Programa Empreender, que sempre se articularam por meio de encontros presenciais periódicos, se adaptaram às ferramentas eletrônicas e permaneceram engajados promovendo, inclusive, eventos online como Rodada de Negócios, que você pode conferir na página 18. Ação semelhante foi feita pelo nosso Departamento de Negócios Internacionais em julho, quando promoveu um encontro entre calçadistas locais e 29 importadores de oito países de forma virtual. Se a retrospectiva nos mostra caminhos, o por vir não é diferente. Já em janeiro, colocaremos em funcionamento um projeto interessante que levará até os bairros os serviços e produtos oferecidos pela associação, além de informações e conhecimento. Será um escritório estruturado em uma van customizada e equipada para atender os empresários e ao público. Vale a pena conferir os detalhes na página 8. Me despeço desejando a você, nosso leitor, um fim de ano cheio de saúde e bênçãos. Que nossas forças se renovem e que possamos fazer de 2021 um ano de crescimento e prosperidade. Boa leitura e até a próxima. 16 9 9967-4003

ACIF Franca


artigo

NEGÓCIOS

A

trás de toda empresa, produto ou serviço, há uma carga de sonhos, medos, frustrações, conquistas, mudanças, felicidades e tristezas. Ou seja, há uma história. Misture tudo isso para se comunicar com o seu cliente. O empreendedor carrega a responsabilidade de fazer com que os outros acreditem no que ele acredita, deem valor ao que ele oferece, confiem no que ele entrega. É nesse ponto que o storytelling entra. Muitas vezes, ele é associado a uma técnica das startups para montar o pitch – a apresentação das empresas inovadoras para atrair investidores e bancas de aceleradoras. Independentemente se você é uma startup ou não, storytelling é muito mais do que contar uma his-

e hist órias

tória. Ela faz parte do seu negócio, como uma estratégia de engajamento com o cliente. Afinal, somos apaixonados por boas histórias. O contar uma história também está no porquê, como e o que a sua empresa posta nas redes sociais, telefone, e-mail, atendimento presencial, pós-vendas e em todas as formas em que há comunicação com o público. Você tem de saber o que contar, de que maneira contar em cada momento, a finalidade de cada conteúdo, qual o ritmo quer dar para a história e qual mensagem quer deixar para o público. Sabendo que é importante contar boas histórias durante toda jornada, fique atento para não cometer o erro de não haver conexão entre elas. Ou seja, o que você posta no Facebook tem conexão, mesma

LightField Studios/Divulgação

linguagem e sentido no próximo contato com seu cliente? As ideias estão amarradas? Por exemplo, ele é impactado por uma boa postagem no Instagram, mas não tem um bom atendimento quando telefona para tirar uma dúvida. Nesse momento você quebra a confiança. Como você gostaria de ser lembrado? O que o seu cliente deve sentir ao se relacionar com a sua marca? Esses são pontos que o empreendedor deve ter atenção ao construir seu negócio. Procure colher feedbacks sobre a sua comunicação. Descubra o que de fato ajuda a ser mais assertivo no que você quer transmitir. Por fim, o importante é começar a pensar no storytelling do seu negócio sabendo que é um processo contínuo de aprendizagem. FABRÍCIO SIANSI Analista de negócios do Sebrae-SP

6 ACIF em Revista www.acifranca.com.br


institucional

ACIF prepara unidade itinerante para percorrer os bairros de Franca ‘ACIF Móvel’ levará serviços e produtos, além de estrutura para palestras e treinamentos para o associado e a comunidade

A

partir de janeiro de 2021, a ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca) estará nas ruas de Franca com um projeto inovador, que levará até os bairros os serviços e produtos oferecidos pela associação, além de informações e conhecimento. Batizado de ACIF Móvel, o projeto funciona como um escritório sobre rodas, em uma van customizada e equipada para atender os empresários e o público em geral. Segundo o coordenador de negócios da ACIF, Rogério Goulart, a ideia do ACIF Móvel é descentralizar os serviços e produtos da associação e criar proximidade com os associados e a comunidade em todas as regiões da cidade. “A van está sendo preparada pela Automarcas e contará com ar condicionado, conversor de voltagem, máquina de café, computadores, internet, impressora, além de equipamento de som e imagem”. Com todos os equipamentos necessários para realização dos atendimentos presenciais, incluindo toldos e cadeiras para o atendimento ao público, o veículo adquirido pela ACIF percorrerá os bairros mediante um cronograma de visitas pré-agendadas. A previsão é permanecer um dia por região e oferecer atendimentos do Certificado Digital, coleta de currículos do ACIF Empre-

8 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

gos e até mesmo um totem para consultas do SCPC. Nas visitas, a equipe comercial da ACIF também estará presente com os produtos da associação, como por exemplo, o convênio médico. “Será uma van de multisserviços que atenderá o empresário e a comunidade. O empresário da região visitada não precisará ir até o Centro para emitir o Certificado Digital”, explicou Rogério. Além dos serviços de atendimento itinerante, a van funcionará como um carro de som para informar a população da região sobre campanhas, cursos e ações da ACIF e também poderá oferecer palestras e treinamentos curtos sobre diferentes assuntos como economia criativa e gestão financeira do lar. Para o presidente da ACIF, Tarciso Bôtto, a ACIF Móvel é uma filial da associação no bairro e tem o objetivo de estar mais próximo do associado e da comunidade. “Vamos percorrer as cinco regiões, levar informação e serviços para o empresário que hoje devido às diversas atividades não consegue vir até o Centro na ACIF. Queremos estar perto dele e facilitar a sua vida”.


Dezembro 2020

9

Imagem meramente ilustrativa


especial

Sicoob Cred-ACIF inaugura agência em Restinga Cooperativa de Crédito também planeja avançar para outras cidades da região em breve

D

epois de três inaugurações no ano passado, a Cooperativa de Crédito Sicoob Cred-ACIF fecha 2020 com mais uma agência. A nova unidade foi inaugurada, no último dia 16 de novembro, em Restinga. Em breve, São José da Bela Vista, Itirapuã e Jeriquara também deverão ser contempladas com unidades do Sicoob Cred-ACIF. “As cidades constam da área de atuação da cooperativa em seu Estatuto Social e as novas agências

10 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

estão previstas no planejamento estratégico elaborado em 2018”, justificou o diretor administrado do Sicoob Cred-ACIF, Donizeti Tridico. Por conta da pandemia do novo coronavírus, a agência de Restinga foi inaugurada com uma cerimônia breve, com a presença de autoridades e diretores da cooperativa e funcionam dentro das normas de seguranças impostas pelos órgãos de saúde. Segundo Tridico, a expansão busca um crescimento planejado e sólido e ocorre mediante a avaliação


de vários critérios, entre eles a demanda por linhas de crédito, financiamentos, consórcios, seguros, investimentos e demais necessidades da classe empreendedora da cidade. O diretor disse ainda que a nova unidade foi construída no sistema de parceira investidor/ cooperativa, onde o investidor entrega o prédio conforme as necessidades da cooperativa. “Nesse sistema, os gastos referem-se somente a móveis e equipamentos”. A nova agência segue a mesma estrutura física e tecnológica encontrada nas unidades de Franca e das cidades de Cristais Paulista, Ribeirão Corrente, Rifaina e Nuporanga e foi responsável pela geração de quatro novas vagas de trabalho. Com uma carteira de 7,5 mil cooperados atualmente em oito agências, o Sicoob Cred-ACIF planeja com a nova unidade conquistar novos cooperados e ampliar ainda mais esse número após a inauguração nas outras três cidades. “Procuramos ser um diferencial quanto a rapidez, agilidade nas decisões e bom nível de atendimento e relacionamento com o cooperado e esse trabalho mais próximo traz resultado”, ressalta Tridico. Entre os serviços oferecidos pelas agências Sicoob Cred-ACIF estão além da tradicional conta corrente, cartão de débito e crédito, cheque especial, crédito pessoal, crédito rural, investimento, previdência privada, financiamento de veículos e bens, consórcios, seguros, linhas de crédito, capital de giro, conta salário e antecipação de recebíveis.

Fotos: Wilker Maia

Histórico

Fundada com parceria da ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca) e mais um grupo de 25 empresários da região, o Sicoob Cred-ACIF completou em março último, 20 anos de história. A cooperativa é legalmente construída e autorizada pelo Banco Central do Brasil e preza desde o início pelo atendimento personalizado e serviços e produtos adequados a cada necessidade. Atualmente são 4 agências em Franca e outras 4 na região nas cidades de Cristais Paulista, Ribeirão Corrente, Rifaina e Nuporanga. A expansão para a região começou em 2018.

Dezembro 2020

11


Hyundai HB 20 zero km é o grande prêmio da campanha

‘Arte de Ganhar’ Carro será sorteado em janeiro encerrando a ação de fomento ao setor comercial

U

m carro Hyundai HB 20 zero quilômetro, branco, quatro portas, flex, direção elétrica, ar condicionado, vidros dianteiros e travas elétricos, banco do motorista com regulagem de altura, computador de bordo e rádio com conexão Bluetooth e comandos no volante. Esse é o prêmio final da campanha ‘Arte de Ganhar’ da ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca), que será sorteado em janeiro entre os consumidores que comprarem nas lojas participantes da ação. Lançada em abril, a campanha foi criada com o intuito de fomentar as vendas do setor comercial em um ano com efeitos econômicos adversos decorrentes da pandemia do novo coronavírus. Dividida em etapas, a campanha atendeu as principais datas do calendário comercial, contemplando os meses das Mães, dos Namorados, Pais, Crianças e, agora, o Natal, conside12 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

rado a melhor data para o setor. Segundo o economista Adnan Jebailey, do Instituto de Economia da ACIF, existe uma expectativa positiva para o final do ano devido à aplicação de recursos financeiros na cidade neste período. “O auxílio emergencial colocou, praticamente 2% do PIB da cidade, gerando consumo durante o ano e sua extensão até dezembro continuará proporcionando renda para as famílias”. A previsão é que, por meio dos trabalhadores registrados, R$ 177,6 milhões sejam injetados na economia durante esse mês. “Nesse cenário, existe uma expectativa positiva para as vendas de Natal”. Para participar da campanha e concorrer ao carro, o consumidor deve pedir o cupom – foram distribuídos 500 mil no comércio local - na empresa onde efetuou a compra, preenchê-lo de forma legível e correta com os dados pessoais e responder corretamente a pergunta: Qual Entidade realiza a cam-

panha “Arte de Ganhar” em Franca? Depois, basta colocar o cupom na urna de qualquer uma das lojas associadas participantes até às 18 horas do dia 16 de janeiro de 2021. O sorteio do Hyundai HB 20 será realizado no dia 22 de janeiro encerrando a etapa de Natal e, consequentemente, a campanha.

COPOS

Além de concorrer ao sorteio do carro, a campanha também distribuiu cupons com prêmios instantâneos e ofereceu 3 mil kits de copos colecionáveis ‘Ícones Francanos’ na modalidade juntou/ trocou. Os copos trouxeram imagens de pontos turísticos e símbolos de Franca como Parque Fernando Costa, Relógio do Sol, Colégio Champagnat, Catedral, Basquete, Careta e Terra do Calçado O último lote da terceira etapa, com 250 kits, foi distribuído no dia 30 de novembro.

Ednei Campos

institucional


associado em destaque

Fotos: Paulo Liberato

14 ACIF em Revista www.acifranca.com.br


De um simples bar para

7 lojas:

conheça a história do

Tiãozinho Supermercados Grupo deve inaugurar supermercado com novo conceito, no Jardim Ângela Rosa, em breve; A partir de 2021 ideia é também avançar para a região

F

oi com um bar no final da década de 70, no Jardim Petráglia, em Franca, que Sebastião Martins Moreira, 68, ao lado da esposa Aladilma Cunha Moreira, iniciou sua trajetória no varejo. Até então do ramo calçadista, Moreira resolveu apostar em um estabelecimento comercial a exemplo do sogro, que era dono de uma mercearia que prosperava. Surgia aí, o embrião do Grupo Tiãozinho Supermercados, que hoje está prestes a inaugurar sua sétima loja na cidade e expandir para a região. “Fiquei cinco anos com esse bar lá, até que, em fevereiro de 1983, resolvi abrir um bar com mercearia no City Petrópolis. O bairro estava começando e consegui comprar um terreno”, lembra o fundador do grupo Tiãozinho.

Inicialmente, o pequeno cômodo oferecia bebidas e produtos de mercearia e só em 1985, ganhou um açougue e passou a empregar mais funcionários, além da família. “Como era um bairro distante e novo, a ideia era evitar que as pessoas saíssem dali para comprar”. Esse modelo de negócio perdurou por pouco mais de dez anos até que 1996, a mercearia começou a ficar pequena e houve a necessidade de transforma-la na primeira loja do Tiãozinho Supermercado. Nessa época, os filhos do casal Tiãozinho e Dilma, como são mais conhecidos, já ajudavam no comércio da família. “Participávamos do dia a dia da mercearia e depois começamos a trabalhar no supermercado”, diz Samuel Elias Moreira, 43. Samuel e o irmão Tiago Sebastião Moreira, 40, assumiram a administração da empresa três anos depois.

Dezembro 2020

15


Fachada da loja do Jardim Cambuí

Com o tempo, o Tiãozinho Supermercado se tornou conhecido no bairro e precisou aumentar o espaço físico. A saída foi adquirir imóveis vizinhos para fazer as ampliações e de 250 metros quadrados iniciais, a loja tem hoje 2 mil metros quadrados. “Fomos estruturando o barracão e contratando funcionários”, recorda Tiago. Diante do aumento das vendas e o bom momento econômico, em outubro de 2004, Samuel e Tiago resolvem seguir a receita empreendedora do pai e partem para a abertura da segunda loja, dessa vez no Jardim Paraty. “Assim como aconteceu no City Petrópolis, começamos junto com o bairro e diferente da primeira,

Os irmãos Samuel e Tiago com os pais Sebastião e Aladilma Moreira

16 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

essa já foi uma loja planejada”, diz Samuel Os planos de crescimento não pararam e anos depois, o Tiãozinho Supermercado construiu uma nova loja no Jardim Cambuí e adquiriu três unidades de uma rede de supermercados na cidade. “Reformamos as três lojas em pontos distintos e depois fomos para o Jardim Aeroporto III, onde adquirimos outra loja”. Atualmente, o grupo possui seis lojas (City Petrópolis, Paraty, Cambuí, Chico Júlio, Avenida Brasil, Jardim Aeroporto) com um mix de 30 mil itens e conta com 450 colaboradores. Todas as lojas são dotadas de açougue, padaria, hortifrúti e mais recentemente com o setor de floricultura.


Nova fase

No ano passado, com um novo plano de expansão, o grupo Tiãozinho começa a sondar locais estratégicos para futuras unidades. Foi quando surgiu a oportunidade de adquirir um prédio no Jardim Ângela Rosa. “Como o barracão tem estrutura de administrativo, decidimos por transferir nosso escritório para o novo endereço e junto ter uma nova loja, moderna, com um novo conceito”, explica Samuel. Além do escritório, o endereço passou abrigar empresas terceiras, que prestam serviço para o grupo. A nova loja será no conceito Premium, com foco em estrutura, uma variedade maior de produtos e prestação de serviços. “Será um divisor de águas para o grupo. Uma loja com um novo modelo, atendimento

diferenciado, sustentável, com adega, rotisseria e quatro self checkout”. A unidade, que já está com obras em andamento, deve ser inaugurada até janeiro de 2021 e irá empregar 120 colaboradores. No local , o conceito de sustentabilidade também estará presente, pois além da geração da própria energia, o estacionamento contará com carregadores para carros elétricos. Além de Franca, o Tiãozinho planeja expandir para a região e ainda no próximo ano inaugurar duas lojas em cidades vizinhas. Enquanto isso, a empresa acaba de reformar quatro lojas, que agora são climatizadas e receberam novo layout. Recentemente também houve a inauguração do e-commerce do grupo, que conseguiu o domínio Tiaozinho.com e conta com todos os itens encontrados em suas lojas. Dezembro 2020

17


empreender

Divulgação

Empreender e CME realizam 3ª Rodada de Negócios online Encontro reuniu empresários multissetoriais e contou com mini palestra

O

Programa Empreender e o Conselho da Mulher Empreendedora, ambos da ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca), promoveram no último dia 17 de novembro, a 3ª edição do Momento Empreender/CME. Dessa vez, a Rodada de Negócios online contou com a participação de empresas multissetorias que se reuniram para apresentar suas marcas, serviços e produtos com o objetivo de gerar negócios entre si e fomentar a economia francana. 18 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

“Em razão da grande procura, a organização abriu espaço para que, além das integrantes do Conselho, pudessem participar do evento os demais associados ACIF”, conta a coordenadora do Empreender ACIF, Cláudia Neves. O evento funcionou da seguinte forma: cada um dos participantes teve 45 segundos para apresentar sua empresa, produto ou serviço aos demais. O encontro contou com dois mediadores para ordenar as atividades e, antes das apresentações e troca de contatos, a “Comunicação como ferramenta

para o relacionamento interpessoal” foi tema de discussão em um bate papo conduzido pela psicóloga Luciene Martins. Conceituação rápida de comunicação e de relacionamento interpessoal, resolução de conflitos e falas de impacto foram alguns dos tópicos abordados no encontro. A participação na rodada foi gratuita e os participantes do Empreender/CME se inscreveram por meio da plataforma Sympla. Já os não participantes dos Núcleos do Empreender ou do CME fizeram a inscrição por email.


notas

do

empreender Polo Francano de TI prepara Tech Day Digital 2020

O Polo Francano de TI do Programa Empreender da ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca), juntamente com ComEcomm (Comitê dos Líderes de E-Commerce), realizará no dia 10 de dezembro, Tech Day Digital. Neste ano por conta da pandemia de Covid-19, o evento será totalmente online e acontecerá

das 16h30 às 18 horas, com duas palestras. O professor e palestrante André Santos, que trabalha como porta voz do Mercado Livre para a comunidade de vendedores, falará sobre ‘Como o Mercado Livre superou a pandemia? Dicas do maior ecossistema de e-commerce da América Latina’. Na sequência, o mestre em Ciências Matemáticas e

de Computação pela USP e professor dos cursos de Jogos Digitais e ADS na Facens (Faculdade de Engenharia de Sorocaba), Márcio Funes, discorrerá sobre “Evolução e novas perspectivas no mercado de Realidade Virtual e Aumentada”. O evento será gratuito e terá transmissão pelo canal do Youtube do ComEcomm.

PAR e Educafran fazem intercâmbio com empresários de Londrina e Guarulhos Com o objetivo de promover a troca de informações entre empresários do mesmo ramo, porém de outras localidades, inclusive de fora do Estado de São Paulo, o Programa Empreender da ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca) continua com a realização de intercâmbios envolvendo seus diversos núcleos. Recentemente, o PAR (Polo de Arquitetura e Urbanismo) participou de um networking com o Núcleo de Negócios em Arquitetura da Associação Comercial e Industrial de Londrina-PR. “Fala-

mos sobre boas práticas e ações realizadas pelo núcleo paranaense entre elas as visitas na Feira de Milão e na Feira Revestir”, ressaltou a gestora do PAR, Naina Correia. Já o Educafran participou no dia 18 de novembro, de um encon-

tro online com o Núcleo de Escolas Particulares da Associação Comercial e Empresarial de Guarulhos-SP, visando à troca de experiência, crescimento, desenvolvimento e fortalecimento dos gestores frente à retomada do setor em 2021.

Empresários do Núcleo de Casa de Carnes conhecem granja para criação de suínos Os empresários do Núcleo de Casa de Carnes, do Programa Empreender da ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca), visitaram no mês passado, uma granja na região de Franca que poderá sediar o projeto de criação de suínos sustentado pelos próprios estabelecimentos. A visita contou com a presença dos 14 empresários do núcleo e também de quatro médicos veterinários que têm assessorado o projeto que consiste na compra de leitões, engorda e abate em local apropriado.

“Fomos conhecer a granja que foi cedida para iniciarmos o plano piloto. Por enquanto, o grupo está estudando e preparando os detalhes para iniciar efetivamente o projeto em fevereiro de 2021”, revelou o gestor do Núcleo, Fabiano Freiria. O principal objetivo do projeto é redução de custos na cadeia produtiva e manutenção da qualidade do produto. “Dividimos o grupo em frentes de trabalho e no primeiro semestre iremos fazer o acompanhamento da engorda desses suínos”, adiantou Fabiano. Dezembro 2020

19


artigo

IDEIA QUESTIONÁVEL

S

ituação fiscal complicada. A confiança do investidor estrangeiro e também do doméstico indo embora. O governo numa enrascada que demanda confiança. Surge então a ideia de privatizar, desestatizar, conceder para a iniciativa privada parte do Estado. E é neste ponto que a atenção deste artigo será focada. Essa situação que você leu no primeiro parágrafo aconteceu nos anos 1990 e acontece novamente agora. Se temos uma grande quantidade de estatais e uma dívida que nos complica, qual o problema de associar uma coisa à outra? O problema é como isso será feito. Nos anos 1990, especialmente em sua segunda metade, havia uma preocupação - sadia e responsável, diga-se de passagem - de reduzir o tamanho do Estado porque, dentre outros motivos, aquela estrutura já não se sustentava mais. Para além de empresas privatizadas unicamente, como a Vale, tivemos também a privatização de sistemas, como o Telebrás, aquele que comandava de maneira pública as comunicações no país, estado por estado. Resultado do processo de privatizações dos anos 1990? Uma

maior eficiência para os mercados e caixa para aliviar a situação fiscal em que nos encontrávamos. Porém, não foi só isso. Ficou também a marca de uma concentração de mercado que passou a seguir. Antes mesmo de apontar tal concentração e porquê dela ser danosa cabe dizer que, sim, o setor nas mãos da iniciativa privada é consideravelmente mais eficiente do que era até então. De milhares de linhas que custavam alguns milhares de dólares (e você até declarava no Imposto de Renda), hoje são milhões de linhas (mais de uma por brasileiro) e com custo bastante baixo. Eis então o lado ruim: devido a modelagem dos leilões que não tinham a riqueza de detalhes que conhecemos hoje, principalmente as privatizações setoriais (como nas telecomunicações) resultaram em uma concentração de mercado que acaba por tirar o excedente do consumidor. Saindo do economês e indo ao bom português: as escolhas existem, mas estão entre o questionável e o ruim, pois não há tanta competição assim. O objetivo principal de qualquer processo de desestatização/ privatização deveria ser a melho-

ria dos serviços prestados e a maior eficiência desses mercados. Segundo nossa Constituição, em seu artigo 173, “a exploração econômica pelo Estado só será permitida quando necessária aos imperativos da segurança nacional ou a relevante interesse coletivo, conforme definidos em lei”. Sabemos todos como, na realidade, muitas empresas estatais existem para além dessas justificativas. Uma corrida por privatizar que leve em conta de maneira tão explícita o objetivo simples e direto de fazer caixa distorce interesses e pode nos levar a novas concentrações mais adiante. Inclusive vale citar que essa corrida foi declarada pelo Ministro da Economia na primeira quinzena de novembro como sendo o grande objetivo para reduzir a dívida pública em 2021, como se o visto por sua equipe até agora não tivesse sido suficiente para mostrar a dificuldade disso como estratégia. Hoje existem modelos muito mais robustos para esses leilões (os laureados pelo Nobel de Economia em 2020 inclusive o foram por estudos nessa área). Resta saber, então, se iremos repetir os erros dos anos 1990. Privatizar, sim. Meramente para fazer caixa, não.

CAIO AUGUSTO DE OLIVEIR A RODRIGUES Editor do site Terraço Econômico e gestor financeiro 20 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

Sasin Paraksa/Divulgação

P R I VAT I Z A R PA R A FA Z E R C A I X A :


negócios

Funerária Nova Franca constrói memorial de R$ 4,5 mi com 5 salas velatórias

Espaço fica na Vila Aparecida e conta com floricultura, espaço gourmet, velório virtual e chuva de pétalas

C

om 22 anos de mercado e ciente da falta de estrutura adequada para serviços funerários em Franca, a Funerária Nova Franca inicia neste mês, as operações do Memorial Nova Franca. O espaço localizado na Rua São Paulo, na Vila Aparecida, recebeu investimento de R$ 4,5 milhões e concentra cinco salas velatórias, espaço gourmet, laboratório de preparação, enfermaria, floricultura e estacionamento. A inauguração aconteceu no último dia 28 de novembro, aniversário de Franca. O diferencial do negócio está na infraestrutura e na diversidade de serviços oferecidos para o funeral. Há opção de velório virtual com transmissão em tempo real 22 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

para os familiares em qualquer lugar do mundo, chuva de pétalas, cerimonial e até piano para apresentação musical. Segundo o empresário Rafael de Melo Silveira, 29, a ideia é oferecer no lugar de um simples velório, um ritual. “O velório é um momento de homenagem, de recordar a vida daquele parente e isso deve ocorrer em um espaço adequado, com instalações modernas e confortáveis”. O memorial tem 2,7 mil metros quadrados e começou a ser construído em novembro do ano passado. Antes, Rafael e o pai, José Roberto Alves Silveira, 70, que está no ramo há 40 anos, visitaram 16 velórios neste formato em cidades da região, como Ribei-


rão Preto e Araraquara, para verem as necessidades do projeto. “Estamos trabalhando nesse projeto desde 2016. Fizemos as visitas e estudamos diferentes áreas até decidirmos por adquirir os terrenos onde o memorial foi construído”, lembra o empresário. “Escolhemos esse endereço na Vila Aparecida por ser um ponto estratégico entre os três cemitérios, já que precisamos pensar em todas as famílias”. A funerária Nova Franca possui 65 mil vidas. Além de oferecer mais conforto em um momento de dor, o empreendimento unifica todo o atendimento funerário 24 horas em um mesmo local. Dessa forma, não há necessidade de deslocamento entre o local de acionar o atendimento, preparar o corpo e realizar o velório. No novo espaço, as salas são todas climatizadas, possui estrutura para a realização do velório virtual, som ambiente integrado, sala de refeição e descanso com banheiro privativo e a presença de um lustre que realiza uma chuva de pétalas no momento de fechamento da urna. Entre as comodidades há ainda o serviço de uma técnica de enfermagem e uma cantina com máquinas de café. Na sala velatória vip, a família também dispõe de uma tela para apresentação de fotos e outras lembranças do ente querido e de um piano para harmonizar o som. Outra novidade do memorial é a oferta do serviço de cerimonialista para a realização de uma cerimônia de despedida. “O Memorial Nova Franca oferece estrutura completa, moderna e acolhedora. Temos gerador e todos os ambientes são climatizados, contam com internet e carregadores de celular. Estamos entregando um presente para Franca, além de gerar 10 novas vagas de trabalho”, destacou Rafael.

José Roberto e Rafael Silveira, diretores da Funerária Nova Franca

Dezembro 2020

23


gastronomia

sensorial:

UMA EXPERIĂŠNCIA

aprenda a harmonizar crepe com cerveja

24 ACIF em Revista www.acifranca.com.br


CRE PE CER VE Almada Creperia preparou um crepe de filé mignon com muçarela e gorgonzola harmonizado com cerveja Indonesian IPA

U

ma combinação de sabores. Este será o resultado do prazer sensorial da receita escolhida para encerrar o ano na editoria de gastronomia da ACIF em Revista. Preparada pela Almada Creperia, o prato é de um crepe Tenório, recheado de filé mignon com muçarela e gorgonzola, harmonizado com cerveja Indonesian IPA da Feitoria da Cerveja. A experiência gastronômica ajuda acentuar os sabores dos dois produtos e é fácil de ser preparada para ser vivenciada em casa, principalmente em um jantar mais intimista ou em uma recepção de amigos. Muito conhecido pela sua versão no palito e por ser uma das refeições mais antigas na história da gastronomia, o crepe tem origem francesa por volta de 1390 e, no caso desse apresentado, é resultado de uma massa com farinha de trigo, óleo e cachaça. Estrategicamente, os sócios-proprietários da Almada Creperia guardam o segredo de como essa massa é feita, porém aceitaram divulgar o recheio e, como extra, ensinaram a harmonizar o prato com cerveja. “Essa harmonização acontece por semelhança, pois são dois estilos fortes, o do filé mignon e o da cerveja que é mais encorpada e tem um amargor mais presente”, diz o empresário Eduardo Limonta, que desde setembro do ano passado se tornou sócio do casal Cristiano Bolela e Mariane Jardim Bolela.

De rápido preparo (fica pronto em 5 minutos), o crepe tem massa leve e acompanha salada. Segundo Eduardo, a quantidade de ingredientes da receita é para rechear um crepe que serve 2 pessoas.

A Creperia

A Almada Creperia existe desde 2006 e foi a primeira a ser aberta em Franca. A casa funciona em um ambiente aconchegante, cercado de verde, no Jardim Lima e oferece 60 tipos de crepes entre salgados e doces, além de crepes vegetarianos e frios. O empresário Eduardo Limonta explica que a ideia de montar a creperia surgiu durante uma viagem do casal de sócios para Ubatuba, no litoral paulista. “Lá eles conheceram uma creperia, na praia da Almada, com essas características. Quando retornaram para Franca, desistiram de montar uma loja de calçados e apostaram na creperia. O Cristiano desenvolveu a receita da massa depois de muitos testes e em homenagem, decidiram colocar o nome do empreendimento de Almada e todos os crepes com nomes de praias do litoral norte”. SERVIÇO: A Almada Creperia fica na Rua Maria Martins de Araújo, 286, Jardim Lima. Funciona de quinta a domingo, das 19 às 23 horas Telefone: (16) 3724 4029 e (16) 99973 8570

Ingredientes do recheio:

Harmonização com cerveja:

150 gramas de filé mignon cortado em tiras

Uma lata de cerveja Indonesian IPA, pois é mais lupada e consequentemente com mais amargor. Em geral, as cervejas IPA são muito aromáticas, refrescantes e com características típicas de cada um dos seus subestilos.

120 gramas de muçarela

30 gramas de gorgonzola

Dezembro 2020

25


saúde e bem-estar

Cuidados no D

esde o começo da quarentena no Brasil empresas foram estimuladas a flexibilizar a rotina de trabalho de seus funcionários e muitas adotaram o modelo home office. Sabemos muito bem dos riscos que o COVID19 pode oferecer à nossa saúde, porém é importante ficarmos atentos aos danos que o home office oferece nesse momento de estresse e fragilidade. Além dos riscos informacionais e de proteção de dados, estamos sujeitos aos prejuízos na saúde tanto mental, quanto física (o qual iremos abordar nessa 26 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

matéria). No momento que o profissional se vê em um ambiente de trabalho doméstico, automaticamente, o mesmo apresenta uma postura mais relaxada e descontraída, diferente do que apresentaria em seu escritório ou quando compartilhando o espaço físico com outros colegas. Essa postura pode comprometer diretamente as barreiras emocionais e familiares. Para começar uma rotina de home office de maneira saudável, o ideal é que se estabeleça rotina, assim como o profissional teria no escritório, com hora para acordar, se alimentar com o café da manhã,

tomar banho, se vestir adequadamente, respeitar os intervalos das refeições e o fim do expediente de trabalho. A escolha do ambiente também é fundamental nesse processo, escolha um ambiente silencioso e com boa luminosidade, de preferência um escritório, mas evite trabalhar no quarto ou no sofá (isso pode comprometer inclusive sua qualidade de sono). Quando orientamos o paciente sobre os cuidados do home office, um dos principais pontos abordados é a questão postural, visto que muitos relatam dores ortopédicas associados com a má postura,


macrovector/Divulgação

Home Office principalmente dores nas costas, no pescoço, fadiga ocular e dores de cabeça. Segundo relatório da FGV de julho de 2020, apenas 15,9% dos trabalhadores receberam suporte das empresas para trabalhar em casa, como segue a NR-17 do Ministério do trabalho. Algumas orientações básicas que podemos dar em relação à postura: Busque uma cadeira confortável, que consiga manter os

pés no chão e os joelhos em um ângulo de 90 graus; Mantenha a coluna ereta, seus braços e cotovelos devem ficar também em uma angulação de 90 graus, com os antebraços apoiados na mesa; A tela do computador deve estar em linha reta com seus olhos, mantendo a cervical ereta; Programe pausas de 5 minutos a cada hora para exercícios de respiração e alongamentos (isso irá inclu-

sive aumentar sua produtividade); Faça alongamentos e corrija sua postura sempre que se sentir cansado ou com algum desconforto. O ideal é que esses exercícios de alongamento sejam orientados por um profissional de fisioterapia ou educação física, porém por questão de acessibilidade temos várias cartilhas e vídeos educativos sobre o tema na internet. Em caso de dor intensa ou outros sintomas busque ajuda médica.

DR. FELIPE K ALUF DE ANDR ADE CRM 209.248, Nutrologia e Medicina Esportiva Dezembro 2020

27


momento jurídico

REDPIXEL.PL/Divulgação

O direito de preferência nos contratos de locação

A

Lei nº 8.245/1991, popularmente conhecida como “ Lei do Inquilinato”, dispõe sobre as normas específicas quando se realiza locações comerciais ou residenciais. Há nela, inclusive, o direito de preferência do locatário quando houver interesse da venda do imóvel por parte do locador. O direito de preferência é previsto no artigo 27 da mencionada lei: “no caso de venda, promessa de venda, cessão ou promessa de cessão de direitos ou dação em pagamento, o locatário tem preferência para adquirir o imóvel locado, em igualdade de condições 28 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

com terceiros, devendo o locador dar lhe conhecimento do negócio mediante notificação judicial, extrajudicial ou outro meio de ciência inequívoca” O direito de preferência, portanto, está presente em todos os contratos de locação, seja comercial ou residencial, com o intuito de, ao proteger o locatário, limitar os direitos do locador quando pretender vender o imóvel objeto do contrato. Assim, caso isso ocorra, o proprietário do imóvel deverá notificar o locatário por meio judicial, extrajudicial ou qualquer outra forma que garanta uma ciência inequívoca sobre a pretensão de venda

do bem, fazendo com que o locatário/inquilino tenha oportunidade de exercer o seu direito de preferência. A notificação em questão deverá conter todas as condições do negócio, como o preço, forma de pagamento, existência de ônus reais, bem como o local e horário em que pode ser examinada a documentação pertinente. É importante mencionar, também, que o locatário tem um prazo para exercer o direito de preferência, qual seja, de 30 (trinta) dias, para concordar integralmente com os termos da proposto, sob pena de ver seu direito caducar (é o que prevê o artigo 28).


Já imaginou sua EMPRESA vendendo 24 HORAS? Seus PRODUTOS nos melhores MARKETPLACES vendendo MUITO mais!! - Crie sua vitrine de produtos e envie a seus clientes! - Aumente a exposição dos seus produtos e veja suas vendas crescerem!! - Para comércio em geral e delivery. deliver

16.3725-2834

www.softupsistemas.com.br


Todavia, para que o direito de preferência seja exercido, é essencial que o contrato de locação seja averbado à margem da matrícula do imóvel no Cartório de Registro de Imóveis, garantindo ao locatário a publicidade de seu direito. Acaso isso não ocorra, isto é, não seja realizada a averbação no cartório competente, poderá acontecer do proprietário do imóvel alienar o bem sem respeitar o direito de preferência, restando ao locatário reclamar somente eventuais perdas e danos. O artigo 33 explica detalhamente como cumprir a referida formalidade para proteção do direito: “o locatário preterido no seu direito de preferência poderá reclamar do alienante as perdas e danos ou, depositando o preço e demais despesas do ato de transferência, haver para si o imóvel locado, se o requerer no prazo de seis meses, a contar do registro do ato no cartório de imóveis, desde que o contrato de locação esteja averbado pelo menos trinta dias antes da alienação junto à matrícula do imóvel”.

Portanto, o locatário somente poderá exercer o direito de preferência, depositando o valor do preço e das demais despesas do ato de transferência, se o contrato de locação tiver sido averbado pelo menos trinta dias antes da alienação. E se o imóvel estiver sublocado? Bom, a legislação especial traz uma solução para o caso, devendo ser dada preferência ao sublocatário e, em seguida, ao locatário. Se forem vários os sublocatários, a preferência caberá a todos, em comum, ou a qualquer deles, se um só for o interessado. Além disso, outra cláusula importante ao locatário é a cláusula de vigência do contrato em caso de alienação, prevista no artigo 8º: “se o imóvel for alienado durante a locação, o adquirente poderá denunciar o contrato, com o prazo de noventa dias para a desocupação, salvo se a locação for por tempo determinado e o contrato contiver cláusula de vigência em caso de alienação e estiver averbado junto à matrícula do imóvel”. Tal cláusula tem por escopo

garantir que o contrato de locação permaneça vigente mesmo diante de eventual alienação do imóvel, ou seja, obriga o adquirente a manter o contrato de locação após a alienação do imóvel. Percebe-se, em ambos os casos, a importância da publicidade dos contratos como atos registrais, como forma de assegurar os direitos envolvidos na relação locatícia, impondo que as restrições ao locador sejam cumpridas na prática. Por outro lado, o locatário não pode exercer tais direitos em descompasso com as finalidades para os quais foram criados, sob pena de desnaturação dos institutos e ocorrência, inclusive, de eventual abuso de direitos, a ser protegido pelo Poder Judiciário. Para o esclarecimento de dúvidas jurídicas, além de sugestões, o departamento jurídico da ACIF está sempre à disposição dos seus associados, seja presencialmente, via telefone (3711-1724), e-mail (jurídico@acifranca.com.br) ou whatsapp (16-99722-7027). Até a próxima! ADALBERTO GRIFFO JUNIOR

TIRE SUAS DÚVIDAS Quantas faltas injustificadas o empregado pode ter para ser mandado embora por justa causa?

A demissão por justa causa, para sua configuração, não requer um número determinado de faltas, não havendo impedimento, portanto, que impeça a demissão por faltas em poucos dias. O que configura a justa causa, na verdade, é a valoração do ato do empregado. Desta forma, se o ato do trabalhador for suficientemente grave que tenha o poder de romper o liame de confiança entre as partes, estará configurada a justa causa. Todavia, recomenda-se que, em se tratando de faltas ao serviço, haja uma gradação nas penalidades antes da aplicação da justa causa, como por exemplo, a advertência, a suspensão e somente após a demissão por justa causa. 30 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

Mande suas dúvidas que serão esclarecidas na próxima edição juridico@acifranca.com.br (16) 3711-1724

O que é uma convenção coletiva de trabalho?

A Convenção Coletiva de Trabalho é um acordo de caráter normativo, pactuado entre dois ou mais sindicatos representativos de categorias econômicas (patronal) e profissionais (dos empregados), com o objetivo de estipular condições de trabalho no âmbito das respectivas representações.

Meu filho completou 18 anos. Posso parar de pagar pensão alimentícia automaticamente?

Não. Será sempre necessário um processo judicial, devidamente sentenciado por juiz, para que se dê fim à obrigação de prestar alimentos. Ainda que as partes tenham realizado um acordo verbal acerca da exoneração dos alimentos, devem formalizar o acordo perante o Judiciário, para que se regularize a situação no âmbito jurídico.


arquitetura

Arquitetura Você ARQUITETURA RESIDENCIAL

N

estes tempos de isolamento social, muitas pessoas e famílias estão permanecendo cada vez mais em casa, em um convívio e integração, para trabalharem, estudarem e também fazerem suas refeições juntos. Com isso, o lar (casa ou apartamento) passa a ter maior importância em suas vidas. Os ambientes utilizados anteriormente a este momento atendiam de alguma forma ao modo de vida que vinha sido praticado, mas

REFORMAS

hoje precisam ser revistos. Tendo em vista que muitas das adaptações às atuais circunstâncias trouxeram uma série de benefícios, estas tendem a permanecer. Assim, a revitalização e otimização dos espaços de uma casa ou apartamento fazem-se necessários, principalmente em função de uma permanência prolongada dos moradores, o que exige que necessidades relativas a ergonomia, conforto, praticidade, iluminação, ventilação natural, possível climatização, melhor distribuição dos

Cozinha 1 - Antes da reforma | integrada a sala, após a reforma

32 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

ambientes, mobiliário apropriado, funcionalidade, beleza e estética sejam plenamente atendidos. Para a realização adequada deste projeto é importante a contratação de um arquiteto que, com sua formação e experiência, poderá oferecer as melhores soluções para as aspirações do cliente. Se já possui o imóvel, a reforma planejada é o melhor caminho. O mesmo pode ser feito no caso da compra de um imóvel novo, casa ou apartamento, com a adaptação de sua distribuição e do mobiliário


para o pleno atendimento às necessidades dos moradores. É importante ressaltar a responsabilidade do arquiteto nesta contratação, pois dependendo da solução adotada, esta poderá resultar em alterações na estrutura da edificação, bem como nas instalações hidráulicas e elétricas, o que pode comprometer a segurança e o resultado da reforma. Projetos completos, detalhados e compatibilizados devem ser exigidos pelo cliente e seu custo certamente trará economia ao final, uma vez que permitem um bom planejamento da execução e servem de base de comparação para diferentes orçamentos. Nesta reforma, onde a casa passa a ter um protagonismo maior na vida das pessoas. Vários ambientes poderão ser levados em consideração, tais como sala, dormitórios, banheiros e, principalmente, o espaço para o home office, o qual deve preferencialmente funcionar de modo independente das outras atividades da casa. O ideal é escolher um pequeno espaço que esteja disponível na sala, no próprio dormitório ou no antigo “quarto de empregada”, ambiente ainda existente em muitas edificações residenciais. As áreas de estar, trabalhar, estudar e lazer (terraços c/ churrasqueira, etc.) devem estar preparadas para esta nova convivência prolongada com a família dentro de casa. Jardins nos terraços, vasos com plantas ornamentais, ervas aromáticas e árvores frutíferas, no interior da residência, devem ser contemplados. Muitas vezes estas alterações são simples de serem resolvidas, sem grandes custos e com criatividade na solução adotada, podem melhorar significativamente todo o espaço, a distribuição dos seus ambientes, sua funcionalidade e estética, trazendo qualidade de vida aos seus moradores. Enfim, tanto casas como apartamentos podem trazer, além dos benefícios resultantes destes projetos com a intervenção do arquiteto, uma maior valorização ao imóvel. Arquiteto e Urbanista CA RLO S RO BE RTO DE A ZE V E D O CAU A28760-1 Instagram: @arquitetocarlosazevedo

Terraço com churrasqueira

Cozinha 2 Antes | depois da reforma

Acesso ao apartamento Antes | depois da reforma

Sala com projeto da marcenaria

Home office privativo

Fotos de projetos de autoria do escritório.

Dezembro 2020

33


capa

34 ACIF em Revista www.acifranca.com.br


CO N E C TA D O AC I F : C A MPA NH A R EÚNE L I V ES CO M O

PA PA I N O E L , D ESFIL E D E T R EN Ó E S O RT EI O DE CARRO 0 KM Ação inédita começou no mês passado e segue até a véspera do Natal; ACIF montou estrutura fechada para os atendimentos

A

fim de evitar aglomeração e não comprometer a segurança da população em razão da pandemia de Covid-19, a ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca) lançou no mês passado, a ação “Natal Conectado”. Inédita, a ação segue até a véspera do Natal e conta com atividades interativas online envolvendo o Papai Noel, como vídeo chamadas e lives especiais. Paralelamente, a ACIF segue com a campanha “Arte de Ganhar” que sorteará um carro zero quilômetro em janeiro (veja matéria completa na página 12). Para realizar as atividades, a associação estruturou uma rede de atendimento online e montou um cenário fechado que remete à oficina de brinquedos do Papai Noel. De lá o Noel conversa com as crianças por meio de vídeo chamadas. Para participar, as famílias interessadas devem se cadastrar para uma fila online de forma gratuita pelo WhatsApp (16) 99997-5756. Na sequência, o Noel junto com seus assistentes entra em contato entretendo as crianças por tempo limitado. Os atendimentos acontecem de forma individual todos os dias, com exceção do domingo, das 9 às 18h. Somente nos primeiros 15 dias de atendimento, o Papai Noel realizou em torno de 600 ligações. Dezembro 2020

35


Fotos: Wilker Maia

Já aos sábados, as famílias podem acessar as páginas da entidade no Youtube e Facebook (para encontrar a página da ACIF no Facebook, digite: ACIF – Associação do Comércio e Indústria de Franca. Já no Youtube, a busca a ser feita é ACIF Franca) para acompanhar a live do Papai Noel que conta com sorteios de prêmios, bate-papo com os superheróis mais amados da cultura pop

36 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

e uma espécie de gincana virtual em que as crianças são desafiadas por uma equipe de animadores a cumprirem tarefas em suas casas, como abraçar o pet, dançar, dentre outros. Para cada sábado é elaborada uma programação que envolve roleta de prêmios, exibições musicais, contação de histórias, brincadeiras, shows de mágica dentre outras atividades.

“Este ano, por razões de segurança, as ações acontecem, em sua maior parte, de forma virtual, mas não menos interativa! Além do protagonista, a Casa do Papai Noel ACIF conta com uma equipe de animadores e uma extensa agenda de atividades para envolver o público infantil e as famílias”, explica a coordenadora de marketing da ACIF, Letusa Sartori.


Filtros temáticos disponibilizados pela ACIF para serem usados nas redes sociais

Outra forma de entrar em contato com o Papai Noel ACIF é por meio de envio de mensagens pelo mesmo número de WhatsApp - (16) 99997-5756. Neste caso, as crianças podem enviar textos, áudios e vídeos com mensagens e pedidos de Natal a fim de que sejam respondidos, em vídeos, pelo Noel. Além disso, a ACIF disponibilizou filtros temáticos para serem usados pela população em suas redes sociais. As hashtags #PapaiNoelTaOn e #NatalACIF ajudam conectar o público, que pode compartilhar prints de telas dos encontros com Noel e relatos da experiência. “Diferente dos anos anteriores, não receberemos as cartinhas de papel com os pedidos. Será tudo online. As famílias podem mandar

os pedidos pelo WhatsApp e até quem desejar adotar ‘uma cartinha’ deve entrar em contato por esse canal, que iremos fazer o encaminhamento”, detalha Letusa. As novidades, porém, não param por aí. Para não deixar o Papai Noel somente no universo online, a ACIF levará o Papai Noel de trenó para visitar as crianças em seus bairros. Não haverá paradas, mas ele distribuirá acenos, sorrisos e mensagens de Feliz Natal. “As aparições serão sempre uma surpresa e não haverá paradas, a fim de não gerar aglomeração”.

Horário Especial

Neste ano, a ACIF, em conjunto com o Sindicato dos Empregados no Comércio de

Franca e o Sindicato Varejista de Franca, não elaborou um horário especial para funcionamento das lojas associadas no período que antecede ao Natal pois segue o decreto 65.295, publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo no último dia 17 de novembro, que prorroga a quarentena no estado até o dia 16 de dezembro. Conforme consta no texto, o funcionamento de comércio e serviços continua seguindo o determinado pelo Plano São Paulo, com classificação sem alteração até 30 de novembro (data posterior ao fechamento desta edição), mantendo as regiões do estado nas fases amarela ou verde. No caso de Franca, a cidade estava até o fechamento desta edição no dia 27 novembro, na fase amarela.

Dezembro 2020

37


negócios

Hospital São Joaquim

inaugura novo Centro Cirúrgico Ambulatorial Espaço faz parte dos processos de melhorias que incluem, ainda, ampliação do laboratório da unidade de emergência e a nova capela 38 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

O

São Joaquim Hospital e Maternidade inaugurou em novembro, seu novo centro cirúrgico ambulatorial. São duas novas salas cirúrgicas destinadas para procedimentos de baixa complexidade e que exigem menor tempo de recuperação, sem necessidade de internação. O novo centro cirúrgico ambulatorial oferece mais agilidade, segurança e conforto com alto padrão de qualidade, equipamentos modernos e equipe capacitada e treinada, além de um corpo clínico experiente e composto pelos melhores profissionais. A novidade faz parte dos processos de melhorias implantados pela Unimed Franca e pelo São Joaquim Hospital e Maternidade que incluem, ainda, a ampliação do laboratório da Unidade de Emergência e uma nova capela. As salas cirúrgicas ficam nas dependências do São Joaquim Hospital e Maternidade, localizado à Rua Abílio Coutinho, 331, no Bairro São Joaquim, e funcionará de segunda a sexta-feira.


cafĂŠ

40 ACIF em Revista www.acifranca.com.br


Joleo Café

reúne qualidade e conhecimento com a terceira geração de cafeicultores Café especial é produzido pela família Cintra, na Fazenda Regina, em Ribeirão Corrente

C

om histórico parecido ao de muitos produtores da região, o cultivo de café já é tradição na família Cintra. Atualmente na terceira geração de cafeicultores, os irmãos Luciano e Juliana acompanham de perto e na companhia do pai, Wanderley Cintra Ferreira, os trabalhos nas lavouras da Fazenda Regina, em Ribeirão Corrente. A propriedade está com os familiares desde a década de 60 e já chegou a contar, além do café, com a criação de gado de leite e o plantio de cana. Somente nos últimos 8 anos, foi que o café virou exclusividade na fazenda e mais recentemente, se tornou especial e ganhou a marca Joleo Café. “Em novembro de 1998 nós participamos do nosso primeiro concurso de

qualidade de café, realizado pela Illy Café. Enviamos uma amostra e fomos finalistas”, recorda Wanderley, com orgulho. Evidentemente na época, a família não sabia que produzia café especial e nem mesmo o mercado tinha esse diferencial. “A Illy Café tinha esse trabalho de premiar os melhores cafés no final da década de 90 e nós pedimos para que dessem atenção ao café produzido na Alta Mogiana, pois sempre foi um produto de qualidade”, ressaltou o patriarca. Para ele, atualmente a região carece de um trabalho com mais afinco para dar mais destaque o café especial da Alta Mogiana. “Nesse sentido, a ACIF foi pioneira em incentivar os produtores e divulgar o café especial aqui produzido”.

Dezembro 2020

41


Enquanto isso, na propriedade, os procedimentos para cultivo do grão foram revistos e receberam mais atenção, a começar do plantio até a etapa de comercialização. Luciano diz que a fazenda só trabalha com mudas certificadas e o plantio ocorre de maneira mista, utilizando tanto máquinas como o trabalho manual. “A máquina faz toda a distribuição e o trabalho alinhado com o uso de GPS, mas o arremate final precisa ser manual, então muitas vezes é preferível fazer manualmente. A escolha acontece de acordo com a área”. Luciano também disse que trabalha com irrigação em apenas algumas lavouras, por conta da escassez no volume de água e revela fazer um monitoramento rigoroso para controle de doenças nos cafezais. No total, a Fazenda Regina possui 112 hectares, sendo 80 hectares com o cultivo de café e colhe por ano, em média, 4 mil sacas. “Esse ano tivemos uma safra muito rápida e aqui na fazenda, praticamente 90% da colheita é mecanizada tanto a aérea como a de varrição”. Após os grãos colhidos, a secagem ocorre de três maneiras na propriedade: a maior parte no terreiro tradicional, alguns micro lotes no terreiro suspenso e há também a opção dos secadores para adiantar o processo. Graças aos investimentos feitos em equipamentos, a Fazenda Regina também realiza as etapas de benefício, classificação dos grãos em diferentes peneiras e o

42 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

rebenefício e conta com uma estrutura de siloflex para armazenar ou ensacar o café a granel.

Comercialização

A marca Joleo Café nasceu da junção dos nomes dos avós maternos dos irmãos Cintra, JOão e LEOnides. Segundo Juliana, outros nomes foram pensados anteriormente, mas esbarraram na hora do registro, foi quando surgiu a ideia de homenagear os avós que transmitiram aos filhos e netos todo o conhecimento e experiência para a produção de um café de qualidade. “Decidimos criar a marca, pois estávamos procurando um nicho. A ideia é evidenciar o nosso café e agregar valor, foi quando percebemos que só faltava empacotar”, explicou Juliana, responsável por essa parte comercial do Joleo Café. Atualmente a produção ainda é pequena, já que apenas 5% da safra são destinados para esse fim, porém os planos visam aumentar essa participação. “Hoje estamos focado na região, fazendo um trabalho mais particular. Estamos em algumas padarias de Franca e também temos parceiros em Piracicaba e agora em Uberaba (MG)”. O café Joleo pode ser encontrado, na opção torrado e moído, em pacotes de 500 gramas e em grãos, nas embalagens de 1 quilo.


responsabilidade social

guia

da

solidariedade T odos os anos, com a proximidade do Natal, muitas campanhas solidárias surgem em Franca com o objetivo de arrecadar doações em prol daqueles

que mais precisam. Para incentivar ainda mais o espírito natalino entre voluntários, grupos e empresas, a ACIF em Revista preparou um guia da solidariedade com entidades e projetos per-

tencentes ao Núcleo Empreender Social do Programa Empreender da ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca. Por meio desta lista é possível ajudar de diferentes formas. Confira:

Sociedade Francana de Instrução e Trabalho para Cegos - Trabalha com pessoas com deficiência em situação de risco com violações de direito; - Atende 30 usuários no serviço de centro dia e 60 usuários com deficiência visual no centro de reabilitação; - Precisa de recursos financeiros, alimentos, material de higiene e limpeza; - Funciona na Rua Santa Catarina, 802, Vila Aparecida. Telefone (16) 3725 9229 ou 3725 9212; Banco do Brasil Agência: 3069-4 C/C 7818-2 CNPJ 45.313.111/0001-96

Casa de Apoio Dom Pedro Luiz - Trabalha com homens, de 18 a 59 anos, com histórico de uso de substâncias psicoativas que após um período de tratamento e recuperação, estão em processo de reinserção social e não possuem vínculos familiares ou condições de retornar ao convívio familiar; - Atende 20 pessoas; - Precisa de doação de carnes e mantimentos; - Funciona na Avenida Antônio Garcia Filho, 6285, Recanto Fortuna. Telefone (16) 3720 3246 ou (16) 9996 3246; Banco do Brasil Agência 0053-1 Conta 79.997-1 CNPJ 19.579.120/0001-13

Desafio Cristão Nova Vida – DCNOVI - Trabalha com homens, entre 18 e 65 anos, usuários de substâncias psicoativas (dependentes químicos); - Atende 45 pessoas; - Precisa de doação de alimentos (arroz, feijão e óleo); - O escritório atende na Rua Professor Geraldo Foroni, 1011, Vila Duque de Caxias. Telefone (16) 3722 0933 ou (16) 99967 9938; Banco do Brasil: Ag. 3069-4 C/C 1712-4

44 ACIF em Revista www.acifranca.com.br


Associação Mão Amiga Recanto Janaína – AMARJA - Atende homens acima de 18 anos que desejam realizar tratamento para dependência química; - Capacidade para 20 pessoas; - Precisa de recursos financeiros para manutenção das atividades; - O escritório atende na Rua Ouvidor Freire, 2090 - Salas 14 e 15 – Centro. Telefone (16) 3721-3623; Banco do Brasil: Agência 0053-1 C/C 46218-7

Ponto de Cultura Espaço Nulo - Promove ações culturais com público-alvo diversos; - Atende 500 pessoas por mês entre os eventos semanais; - Está com uma campanha de financiamento coletivo no Catarse (plataforma), atualmente encontra em processo de reforma e reconstrução do espaço; - Funciona na Rua Maria Cândida de Vilhena, 530, Jardim Petráglia, todos os dias das 12 às 23 horas. Telefone (16) 99156 2817; Banco Bradesco: Agência 2309-4 C/C 0017058 – 5

APAE Franca - Atende pessoas com deficiência intelectual, múltipla e física; - Realiza em torno de 960 atendimentos mensais (saúde, educação e assistência social); - Está localizada na Avenida Dom Pedro I, 1871, Jardim Petráglia. Telefone (16) 3712 0700; - Precisa de cesta de alimentos, fraldas descartáveis, dietas e produtos de higiene e limpeza para doação às famílias atendidas em situação de vulnerabilidade; Banco do Brasil: Agência 6843-8 C/C 1222-X

IANSA (Instituição de Apoio Nossa Senhora Aparecida) - Atende pessoas que estejam passando por tratamento de saúde, principalmente o câncer; - Oferece 17 vagas para hospedagem e 800 refeições/mês para acompanhantes e pacientes do Hospital do Câncer; - Está localizada na Avenida Luiz Vaz de Camões, 2901, Jardim do Éden. Telefone (16) 16 3409 2461; - Precisa de alimentos, produtos de limpeza e descartáveis; Caixa Econômica Federal: Agência 1676 OP: 003 C/C 0002437-0 CNPJ 13512905/0001-92

Dezembro 2020

45


Internacional Esporte Clube - Oferece futebol feminino; - Atende 45 atletas; - Alimentos para o Natal, roupas e calçados; - Funciona na Rua Doutor Carrão, 246, Vila Santos Dumont. Telefone (16) 16 3722 1017; Banco do Brasil: Agência 3092-9 C/C 41680-0

Caminhar (Associação das Famílias, Pessoas e Portadores de Paralisia Cerebral de Franca) - Atende pessoas com deficiência; - Conta com 95 usuários; - Está localizada na Rua Ana Cláudia Lopes Diniz Coelho, 4161, Jardim Piratininga. Telefone (16) 3721 7033; - Precisa de doação de alimentos, leite e produtos de higiene; SICOOB – Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil Cooperativa: 4321-4 SICOOB CRED. ACIF Conta: 2.004.509-3

Centro de Voluntários da Saúde - Atende pacientes carentes do Hospital do Câncer de Franca; - Realiza 300 atendimentos mês; - Funciona na Avenida Presidente Vargas, 2953, Jardim Petráglia. Telefone (16) 3704 2122; - Necessita de produtos para cesta básica; Banco do Brasil: Agência 5964-1 C/C 40118-8

LASEP - Atua em várias frentes. Entre as atividades administra duas creches (no Parque das Esmeraldas e no Jardim Noêmia) com 290 crianças e dois centros dia de idosos (Vila Pandolfo e Centro) com 60 vagas; - Na sede na Rua Voluntários da Franca, 939, no Centro, em parceria com o Projeto Guri, de Lutheria, atende 16 adolescentes com aulas de instrumentos musicais; - Também oferece 25 bolsas de estudos; - Precisa de ajuda financeira; Caixa Econômica Federal: Agência 3042 Operação 003 C/C 2488-2

46 ACIF em Revista www.acifranca.com.br


fique

por

dentro

IMPOSTÔMETRO

Veja quanto já pagamos de impostos até o dia 26 de novembro de 2020. Para ver o impostômetro em tempo real acesse: impostometro.com.br

Federal

001

838

101

113

607

41

Estadual

000

653

075

473

811

27

Municipal

000

000

191

424

053

02

TRI

BI

MI

MIL

Fotos: Divulgação

REAIS CENT

Federal: Esse dinheiro você poderia comprar 2,5 milhões de apartamentos com 3 quartos, 1 suíte, 2 garagens, 114 metros quadrados, no Centro de Garulhos SP.

Estadual: A arrecadação de SP representa: 37,4% do total de arrecação do Brasil.

Municipal: Com esse dinheiro daria para comprar 5.470 carros Renault Kwid Life 1.0 no valor de 34.990 cada.

AJUDE A COMBATER O NOVO CORONAVÍRUS DEVER DO CONSUMIDOR

DEVER DO ESTABELECIMENTO

Use máscara de proteção ao sair de casa

Use sempre a máscara de proteção e troque-a durante o expediente por uma higienizada

Passe álcool em gel nas mãos

Limpar mesas e balcões

Mantenha distância segura de 2 metros entre as pessoas

Higienize as máquinas de cartões, teclado, mouse e demais objetos de manuseio

Evite aglomerações

Higienize as mãos antes e depois de tocar qualquer superfície ou objeto

Prepare uma lista do que precisa comprar e evite circulação excessiva

Organize o fluxo interno ou externo de seu estabelecimento

Evite adereços como anéis e correntinhas e prenda o cabelo

Nas filas externas o solo deverá ser demarcado mantendo o distanciamento de 2 metros

48 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

ACIF (@acifrancasp)

@acifranca

16 9 9967-4003

ACIF Franca


QUER SABER O QUE ROLA NO MUNDO EMPRESARIAL DE FRANCA E REGIÃO? ACESSE O SITE: WWW.ACESSFRANCA.COM.BR


fique

por

dentro

de OLHO no DINHEIRO

Sejam b e m -v i n d o s

Tabela de Imposto de Renda (IRRF) - 01/01/2020 a 31/12/2020

NOVOS ASSOCIADOS ACIF!

Base de Cálculo (em R$)

Alíquota (%)

Até R$ 1.903,98 De R$ 1.903,99 até R$ 2.826,65 De R$ 2.826,66 até R$ 3.751,05 De R$ 3.751,06 até R$ 4.664,68 Acima de R$ 4.664,68

Parcela a deduzir do IR (em R$)

Isento 7,5 15 22,5 27,5

142,8 354,8 636,13 869,36

Fazem parte desta lista empresas que chegaram à Entidade entre os dias 28 de outubro a 25 de novembro de 2020. Salário Mínimo - Novembro/2020 Mensais

- 4 Rodas

- Katrina Livraria

- A F Soluções em Conectividade

- Keitiane Priscila Teles

- Anali Confecções - Apache Boll - Associação Evangelistica Tabernaculo da Vida

- Loja Camargo

Salário Família - 2020

- Lux Toldos

Remuneração Mensal

- Luz Essencial - Madu Decorações

- Becos Total Confort

- Maria Aurea De Souza Moraes Silva

- Boa Obra

- Maria Holistica

- Buramar Marmores e Granitos

- Marinho Auto Elétrica

- Caminhos da Roça - Cantin Rotisseria - Cantinho Da Prata - Casa de Carnes Facão de Prata - Casa de Carnes São Paulo - Chaveiro Araujo - Combate Extintores - Compenec - Compre Tudo Aqui - Cozinha da Vovó - Danielle Mecca Ferreira - Deise Borges Cosmeticos Nutricionais - Dr Eletromaq - Elaine Lopes Jacobini - Empório de Bebidas Leporace - Evaldo Donizete Da Silva - Faraton

- Massala Food - Menfis Store - Miro Conti - Mivest - MP2 Representações

- Pavia Calçados - Petropolis Distribuidora - Protect Servicos de Asseio e Manutenção - Rosemary de Oliveira Ferregens - Santa Massa - Sapato Prime - Silva e Machado - Sollegria - Still - Supermercado Mineirinho - Supermercado Santa Fé

- Francalog Express

- Tornobraz - Transcarrijo

50 ACIF em Revista www.acifranca.com.br

Piso Salarial de Ingresso Empregados em Geral Caixa Faxineiro e Copeiro Office Boy e Empacotador Garantia Comissionista

Geral

ME

EPP

R$1.462,00 R$ 1.571,00 R$ 1.291,00 R$ 1.073,00 R$ 1.716,00

R$ 1.195,00 R$ 1.345,00 R$ 1.461,00 R$ 1.201,00 R$ 1.073,00 R$1.571,00

R$ 1.259,00 R$ 1.404,00 R$ 1.510,00 R$ 1.237,00 R$ 1.073,00 R$1.649,00

SALÁRIO REGIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO

- Paulo Cocada

- Ferracioli Aquino Empreendimentos

- Imperselantes

Categorias

- Paula Faleiros

- Top Cars

- Hs Supermercado

Salários Normativos do Comércio Varejista - 2019

- Orto Paim Odontologia

- Tia Lu Cópias E Cia

- Gtech Sistemas de Segurança

R$ 48,62

- Musixe

- Femme Moda Íntima

- G7 Sing

Hora R$ 5,93

- Leoppe Calçados

- Atuantte Assessoria Contábil

- Calçados Lazzure

Diário R$ 33,70

- Lemos De Oliveira

- Atelie Romano

- Calçados GB

R$ 1.045,00

-VPS - Varejão Irmãos Carrijo - Wanessa Lima - Zig Calçados

R$ 1.163,55 (um mil cento e sessenta e três reais e cinquenta e cinco centavos) - Trabalhadores domésticos, serventes, trabalhadores agropecuários e florestais, pescadores, contínuos, mensageiros e trabalhadores de serviços de limpeza e conservação, trabalhadores de serviços de manutenção de áreas verdes e de logradouros públicos, auxiliares de serviços gerais de escritório, empregados não-especializados do comércio, da indústria e de serviços administrativos, cumins, “barboys”, lavadeiros, ascensoristas, “motoboys”, trabalhadores de movimentação e manipulação de mercadorias e materiais e trabalhadores não-especializados de minas e pedreiras; operadores de máquinas e implementos agrícolas e florestais, de máquinas da construção civil, de mineração e de cortar e lavrar madeira, classificadores de correspondência e carteiros, tintureiros, barbeiros, cabeleireiros, manicures e pedicures, dedetizadores, vendedores, trabalhadores de costura e estofadores, pedreiros, trabalhadores de preparação de alimentos e bebidas, de fabricação e confecção de papel e papelão, trabalhadores em serviços de proteção e segurança pessoal e patrimonial, trabalhadores de serviços de turismo e hospedagem, garçons, cobradores de transportes

ACIF (@acifrancasp)

@acifranca

coletivos, “barmen”, pintores, encanadores, soldadores, chapeadores, montadores de estruturas metálicas, vidreiros e ceramistas, fiandeiros, tecelões, tingidores, trabalhadores de curtimento, joalheiros, ourives, operadores de máquinas de escritório, datilógrafos, digitadores, telefonistas, operadores de telefone e de “telemarketing”, atendentes e comissários de serviços de transporte de passageiros, trabalhadores de redes de energia e de telecomunicações, mestres e contramestres, marceneiros, trabalhadores em usinagem de metais, ajustadores mecânicos, montadores de máquinas, operadores de instalações de processamento químico e supervisores de produção e manutenção industrial; R$ 1.183,33 (um mil cento e oitenta e três reais e trinta e três centavos) - Administradores agropecuários e florestais, trabalhadores de serviços de higiene e saúde, chefes de serviços de transportes e de comunicações, supervisores de compras e de vendas, agentes técnicos em vendas e representantes comerciais, operadores de estação de rádio e de estação de televisão, de equipamentos de sonorização e de projeção cinematográfica e técnicos em eletrônica.

16 9 9967-4003

ACIF Franca


Profile for acifmarketing

ACIF em Revista - Edição 287 - Dezembro - 20