Page 1


ESTE FOLHETO É PARTE INTEGRANTE DO ACERVO DO BEHETÇOHO EM FORMATO DIGITAL, SUA UTILIZAÇÃO É LIMITADA. DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS.


INFORMAÇÕES SOBRE O PROJETO O Acervo Eletrônico de Cordéis do Behetçoho é uma iniciativa que pretende dar consequências ao conceito de (com)partilhamento dos artefatos artísticos do universo da oralidade, com o qual Behetçoho e Netlli estão profundamente comprometidos.

INFORMAÇÕES SOBRE A EQUIPE A equipe de trabalho que promoveu este primeiro momento de preparação e disponibilização do Acervo foi coordenada por Bilar Gregório e Ruan Kelvin Santos, sob supervisão de Edson Martins.

COMPOSIÇÃO DA EQUIPE Isabelle S. Parente, Fernanda Lima, Poliana Leandro, Joserlândio Costa, Luís André Araújo, Ayanny P. Costa, Manoel Sebastião Filho, Darlan Andrade e Felipe Xenofonte


ABRAÃO BATISTA

O MENINO QUE NASCEU COM O CORAÇÃO DO LADO DE FORA


Jesus chamou São Tomé Por que não acreditava Se não tocasse com a mão Naquilo que ele mirava: ‘’Bem aventurados os que crêem E não vêem’’, assim falava. Jesus chamou São Tomé Para poder acreditar E eu nesse meu folheto Procuro bem revelar Um caso da medicina Não muito peculiar. Eu descrevo nessa hora Caso muito intrigante: O nascimento de um menino De olhar raro e inflamante Em que se via bem claro O coração dele pulsante.


No estado da California Da América do Norte No mês de Agosto passado Nasceu um bebê muito forte Sadio, corado e bonito Desafiando a sua morte. O parto foi muito simples Considerado natural; Quando o menino nasceu Foi tido como normal Por que o coração dele Não estava no seu local. O médico que assistia A mãe parturiente Deu alarma no hospital Fazendo o povo ciente E todos do nausocômio Se revesaram de repente.


Um médico dizia assim: Que cousa descomunal! O coração fora do peito Nunca vi caso igual Isso é o fim do mundo... Estamos no seu final! Outro médico mais antigo Dizia para os presentes: Na história da Medicina Hoje eu faço vocês cientes Um caso igual a esse Deixa todos descontentes. No Hospital das Crianças Onde o caso aconteceu Existe um médico indú Que a fama o sucedeu Por que cuidou do menino E o menino não morreu.


Foi justamente esse médico Chamado Naresh Saxena Que dirigiu a operação Que deu desgosto e deu pena Aos pais da criancinha Ao se meterem na cena. Dr. Saxena quando viu O estado daquela criança Fez uma cruz, rezou o credo Mas, não perdeu a esperança E chamou mais cinco médicos Que gozavam da confiança. O coração do menino Batia do lado de fora Não possuía o osso esterno Tinha a aorta, muito embora Estivesse do lado errado Pondo a vida sem ter hora.


Fazia pena de vêr De Chris o seu coração Batendo fora do peito Querendo chamar a atenção Da humanidade perdida E do povo sem coração. Parecia que cada baque Que o coração dele batia Era uma prece inocente Que daquele peito se ouvia Pedindo perdão a Deus Pela terra em agonia... Parece que o coração E os pulsos dele, cantavam Uma canção de mimar Pra as mães que maltratavam Os filhinhos inocentes Quando inocentes choravam.


O coração de Chris batia Uma canção de amor Pra as mães que matam filhos Para os lares sem ter calor Para a desmaterialização Desse mundo de pavor. Não sei se os médicos ouviram Se o coração dele cantava Mas a Natureza me disse Que o coração de Chris chorava E chorou tanto no peito Que pra fora se transportava. Esse fenômeno de agora É exemplo que Deus nos dar Pôis para fora o coração Para a gente poder notar Que o homem sem ter amor Vai logo se desmanchar.


O amor de Chris é tanto Que o seu coração transportou Batendo do lado de fora E o próprio médico chorou Mostrando pra humanidade Que ainda não melhorou. Pois bem, Dr. Saxena Reunido com sua equipe Fez cinco operações Mas não conseguiu o repique − O coraçãozinho de Chris Continuava no tique. Por primeiro, procurou Empurrar o coração Para dentro das costelas Mas foi tudo sem razão O coraçãozinho voltava Chamando por atenção.


Procurou cobrir também O coraçãozinho com plástico Mas a operação foi negativa Sob o estudo entusiástico E o coração do lado de fora Batia como um fantástico. Espinhela Chris não tem O que protege o coração É o mesmo osso esterno Que emenda o osso do vão Fazendo com as costelas Como abólbada, ou um caixão. Dr. Naresh Saxena Quase que desesperado Teve uma idéia simples Mesmo simples, foi um achado Cortou a pele de Chris Para ter o peito acobertado.


Fez um corte muito grande Da garganta para o umbigo Depois esticou a pele Como se embrulhava um artigo E costurou-a direitinho Cobrindo a pele e o ‘’figo’’ Para isso teve que dar Anestesia geral E com drogas fez parar A atividade colossal De todos músculos do corpo Numa operação sensacional. Durante a operação Chris sòmente respirava Por uma bomba manual De oxigênio que soprava Porque de outro jeito A sua vida não restava.


Com a inesperada notícia O povo americano Corria desesperado Pensando ser um engano A notícia do hospital Que parecia festa de ano. Mas, logo, as emissoras Com sua oficialidade Noticiavam a nação O caso de raridade E os norte americanos Espantavam-se com a verdade. Os mais sabidos comentavam: Isso é fenômeno de genética Esse caso é o número cem Que nasce com essa ética Com o coração do lado de fora Fazendo arte de poética.


O rádio e televisão De perto acompanhavam O acontecimento do menino Pois eles não acreditavam Que ele ficasse vivo Assim todos comentavam. Depois de esticada a pele Para cobrir o coração Os médicos deram um viva Pela grande solução Já que Chris estava vivo Alegre e com muita ação. Quando o menino crescer Vão tentar introduzir Um esterno artificial Para poder garantir O coração no lugar É o que se pode presumir.


Mas, o menino Chris está Para aquele que o quer ver Gordo, forte e bonito Até esses versos escrever E os médicos estão dizendo Que ele não vai morrer. Fenômeno igual a esse É fenômeno muito raro Por ele, a Natureza Nos fala do que é caro Pois o coração representa O amor e a vida, é claro. Se essa criança nasceu Com o coração fora do peito Talvez, mostrando pra nós Que o mundo ainda tem jeito Se usarmos o coração Com amor e com efeito.


Jesus Filho de Deus Mostrou o seu coração Chris também mostra o seu A sua grande nação E eu mostro ao povo Nessa minha redação. E em Recife também Há 2 meses ocorreu Outro caso semelhante Mas não sei se comoveu Pois um amigo me disse Que o retrato dele bateu. Os médicos do hospital Não quiseram explicar E uma notícia assim Não se pode revelar Portanto de última hora Eu não vou historiar.

FIM


O menino que nasceu com o coração do lado de fora