Page 1


ESTE FOLHETO É PARTE INTEGRANTE DO ACERVO DO BEHETÇOHO EM FORMATO DIGITAL, SUA UTILIZAÇÃO É LIMITADA. DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS.


INFORMAÇÕES SOBRE O PROJETO O Acervo Eletrônico de Cordéis do Behetçoho é uma iniciativa que pretende dar consequências ao conceito de (com)partilhamento dos artefatos artísticos do universo da oralidade, com o qual Behetçoho e Netlli estão profundamente comprometidos.

INFORMAÇÕES SOBRE A EQUIPE A equipe de trabalho que promoveu este primeiro momento de preparação e disponibilização do Acervo foi coordenada por Bilar Gregório e Ruan Kelvin Santos, sob supervisão de Edson Martins.

COMPOSIÇÃO DA EQUIPE Isabelle S. Parente, Fernanda Lima, Poliana Leandro, Joserlândio Costa, Luís André Araújo, Ayanny P. Costa, Manoel Sebastião Filho, Darlan Andrade e Felipe Xenofonte


AVANÇAR NA LUTA DEMOCRÁTICA OPERÁRIA POPULAR


Contra a exploração burguesa E a opressão militar como poeta do povo tenho prazer de explicar a teoria e a prática da OPOSIÇÃO DEMOCRÁTICA OPERÁRIA POPULAR.

Sentimos Que no Brasil os pobres vivem sem cobres pra eles só vêm tostões e os bolhões são pra os nobres e devido esses fuxico tem poucos, podres de ricos e milhões, podres de pobres. O Brasil está em crise e as multinacionais sugando nossas riquezas botam com gosto de gás tendo Delfim Neto à frente carregando o que é da gente pra pagar o que ele traz.


Rombo no INPS, pacote da Previdência, miséria, fome e tortura seca e fim da emergência exploração e terror... por isso o trabalhador tem que tomar consciência.

Enquanto dentro das fábricas impera a escravidão, nos hospitais falta leitos e a fome invade o Sertão os políticos opressores bajulam trabalhadores nas vésperas da eleição

De um lado o próprio governo arreganha a dentadura abrindo um sorriso falso disfarçando a ditadura sempre a prender e expulsar pra o povo não arrombar as brechas da abertura.


E essas brechas pra nós, são fojos nos nossos pés; são armadilhas pra o povo pois ricos e coronéis entenderam muito cedo que é de ficar sem dedo é melhor dar os anéis.

E os ricos da oposição ficam só marcando o passo no vai-não-vai, foi-não-foi... Cuidado, isso é um laço. Esses pedem rindo, um dedo mas é só porque têm medo de perder a mão e o braço. E tem a oposição Democrática e popular que convoca o operário para se organizar e numa luta bonita ver se derruba a maldita ditadura militar.


Essa oposição se forma nos combates sociais, nas lutas estudantis nas profissões liberais nas favelas, nas igrejas, desde as zonas sertanejas aos centros e capitais.

Essa oposição entende que pra o povo ser feliz não tem que dar só retoques lixar e passar verniz tem que imitar o caboco que indo arrancar um toco primeiro corta a raiz. Não adianta ficar usando demagogia prometendo que eleição vai findar essa agonia pois é preciso mostrar que isso só vai mudar havendo democracia.


Por isto a oposição democrática e operária chama todos oprimidos para a luta libertária pelo fim da ditadura pelo apoio a cultura e pela Reforma Agrária.

Pelo fim do mono pólio das multinacionais; pelo fim de tantas crises econômicas, sociais, por melhoras de salários e o controle de operários nos bancos e estatais.

Sem o fim da ditadura nada de bom se garante. É malhar em ferro frio, é anão contra gigante; é remendar pano velho; é pregar o evangelho pra vigário ou protestante.


Mas também pra derrubá-la não é só com eleição precisa de inteligência e de organização e consciência de classe porque sem isso não nasce a força da União. Somente a oposição democrática e popular tem a coragem e a força de lutando, cutucar o diabo com a vara curta e força a quem se furta sempre se posicionar.

Mesmo não sendo só voto que resolve esse problema só se elege quem tem voto e aí surge o dilema. Os melhores candidatos sem votos, não têm mandatos pra combaterem o sistema.


Precisamos eleger Pessoas de confiança que devido as suas lutas reforcem nossa esperança pra ver se desta maneira nesta nação brasileira a luta do povo, avança.

Existe ROSA FONSECA mulher de muita valia candidata a deputada Federal, pela anistia de número Cinco dois quatro (524) é ela atriz, no teatro da voz da Democracia Rosa é sindicalista é líder da UNIÃO DAS MULHERES CEARENSES que lutam contra a opressão dos ditadores machistas e brutos capitalistas contra a mulher da nação.


No tempo que Passarinho era Ministro do nada fez do MEC um alçapão Rosa foi engaiolada e apesar da força bruta Rosa não murchou na luta ficou muito mais perfumada.

E tem MARIA LUIZA Deputada Estadual é Cinquenta e um; quatorze (5114) sua chapa eleitoral irá se reeleger pra lutar contra o poder de burguês e general. Ela já é deputada é boa parlamentar e só usa a assembleia quando vai denunciar. Seu mandato é exercido junto do povo oprimido na batalha popular.


O seu mandato ela exerce nas fábricas, com os explorados dentro das comunidades dos cristãos organizados, nas pobres periferias, contra as dores e agonias dos que vivem favelados.

E tem mais MANOEL VERAS para ser vereador é médico-pediatra e já foi o diretor de um hospital infantil e é contra ver no Brasil, Saúde não ter valor. Manuel é desses médicos responsáveis, competentes há tempos, participou da greve dos residentes. É homem desenfadado e por isto é respeitado por todos os seus clientes.


Tem Também ALFREDO LIMA esse é líder operário metalúrgico combativo contra o poder do empresário foi do comando grevista e além de sindicalista é líder comunitário. Lá em Cajueiro Torto lidera com afoiteza e foi um dos fundadores da UNIÃO, com firmeza de todas COMUNIDADES desta GRANDE FORTALEZA E tem mais ALBINO NERI, que é lider popular teve papel destacado quando vieram expulsar o pessoal da Zé Bastos cinco meses foram gastos e resistir e lutar.


Ele é hoje presidente da União das favelas e Comunidades pobres e diz aos que moram nelas “surgem a peia no pulso delas ninguém sai expulso pois nós somos donos delas”.

Escolha esses candidatos no dia que for votar essa turma e da pesada e ganhando vai lutas para a gente ter na prática OPOSIÇÃO DEMOCRÁTICA OPERÁRIA POPULAR!

FIM


Avançar na luta democrática operária popular  
Advertisement